Você está na página 1de 2

REFORÇAMENTO POSITIVO E EXTINÇÃO

EXERCÍCIOS 3
(Moreira e Medeiros, Capítulo 7)

1. Coloque cada um dos exemplos dados a seguir no paradigma do procedimento de


reforçamento positivo. (LOMBARD-PLATET, WATANABE e CASSETARI, 2003)

a. Sempre que Érika queixa-se de dores para sua mãe e sua irmã, estas lhe perguntam se
que remédio, se mellhorou, etc...
S antecedente Resposta S r+
Na presença da mãe e irmã Queixa-se para sua mãe e A mãe e a Irma perguntam
ela queixa-se irmã se melhorou.

b. Letícia pede tudo gritando quando está na sua casa, principalmente quando sua mãe
está por perto. Sua mãe acaba atendendo seus pedidos e a menina continua a pedir
gritando
S antecedente Resposta S r+
Na presença da mãe está Letícia pede tudo gritando Sua mãe acaba atendendo
perto ao pedido

c. Tatiana tinha o péssimo costume de mentir para sua patroa. Sempre que isso
acontecia, sua patroa aceitava suas mentiras. Tatiana continuava a mentir.
S antecedente Resposta S r+
na presença da Patroa mentir Aceitação da patroa

d. Depois do jantar, Bruno freqüentemente pede para seu pai para brincarem e seu pai
aceita o convite.
S antecedente Resposta S r+
Pede para brincar com o pai Apresentação da aceitação
Na presença do pai depois do pai
do jantar

2. Quando podemos chamar uma conseqüência de reforçadora?


3. Discuta a seguinte afirmação: “As características físicas ou a natureza de um estímulo
não podem qualificá-lo como reforçador”.
4. O que é um reforçador natural?
5. O que é um reforçador arbitrário?
6. Defina resistência à extinção.
7. Quais são os fatores que influenciam a resistência à extinção? Explique.
8. Quais são os efeitos da extinção que podemos observar no momento em que rompemos a
relação entre a emissão da resposta e a produção de conseqüências reforçadoras?
9. Para cada um dos exemplos dados a seguir, construa o paradigma completo do
procedimento envolvido, colocando também os dados referentes ao exemplo. Dê o nome
técnico do procedimento que está sendo tratado. (LOMBARD-PLATET, WATANABE e
CASSETARI, 2003)
a. No começo de sua vida de casada, Fabiana passava as tardes cozinhando. Quando o
marido chegava, ele a elogiava e ela continuava a preparar pratos variados para o
jantar.
b. Com o passar dos dias, Fabiana ficava cozinhando para o marido, porém quando ele
chegava, não fazia mais aqueles elogios. Com o tempo, Fabiana foi deixando de
preparar pratos variados para o jantar.
c. Quando na presença de seus pais, Flávio pronunciava palavras e frases de forma
incorreta, estes o corrigiam e lhe davam uma “bronca”. Flávio continuava a falar
errado.
d. Depois, aconselhados por um psicólogo, quando Flávio pronunciava palavras e
frases de forma incorreta, seus pais não o corrigiam mais e nem lhe davam mais
broncas. Parece que Flávio está deixando de falar de forma tão errada.
e. Ao mesmo tempo, o psicólogo orientou que, quando este falasse algo de forma
correta na presença dos pais, estes deveriam elogiá-lo e prestar atenção ao que
Flávio estava lhe dizendo.
f. Um rapaz que não trabalha (e nem sequer pensa em fazê-lo) pede dinheiro a seus
pais e estes atendem ao seu pedido. Ele, é claro, continua insistindo em pedir
dinheiro a eles.
g. Este mesmo rapaz, também recebia dinheiro de seus avós. Atualmente, no entanto,
quando pede dinheiro a estes, não o recebe mais. Ele parou de pedir dinheiro aos
avós.

Interesses relacionados