Você está na página 1de 36

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Olá!

É uma

pena, mas

chegou o

dia

da ultima aula do

curso de

Direito

Administrativo preparatório para o concurso de Auditor Fiscal do Trabalho.

Sei que você deve estar apreensivo (a), com a sensação de que não estudou nem um terço do conteúdo (rrsss). Todavia, fique tranqüilo (a), pois esse sentimento é normal. Somente quem presta concursos públicos tem esse “prazer” momentâneo. Trata-se de fase obrigatória, que sempre antecede os dias de prova.

Se você está acompanhando o cronograma de nossas aulas, certamente constatou que todo o conteúdo previsto na programação inicial, apresentado na aula demonstrativa, já foi ministrado. Optei por disponibilizar o tópico da “Aula 08” juntamente com a “Aula 06”, pois são temas afins, por isso terminamos antes do prazo inicialmente acertado.

Todavia, para o nosso último encontro decidi fazer uma seleção de várias questões do CESPE, todas do ano de 2013, para revisar os temas de Direito Administrativo que têm maior probabilidade de cobrança na prova. Não irei abordar todos os tópicos do edital nessa revisão, mas apenas alguns assuntos específicos.

Como a prova está agendada para o dia 08/09/2013, aconselho que nesses últimos dias você resolva todas as questões desta aula. Inicialmente, é conveniente que você tente resolvê-las sem consultar o gabarito e, somente depois, verifique os respectivos comentários. Seguindo esse método será possível ter uma noção do seu grau de conhecimento da matéria e dos pontos que precisarão ser revisados na véspera da prova.

No mais, desejo que você tenha muita tranqüilidade no dia 08/09/2013, convertendo em acertos todo o tempo que investiu durante a preparação. Entretanto, lembre-se de que o concurso é apenas um MEIO para alcançar vários de seus objetivos e não um FIM em si mesmo.

“Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado”. Roberto Shinyashiki

Boa prova! Boa prova! Boa prova!

Fabiano Pereira

FACEBOOK: www.facebook.com.br/fabianopereiraprofessor

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

QUESTÕES COMENTADAS

(CESPE/Técnico Judiciário – CNJ/2013) Consoante à organização administrativa, à administração indireta e a agentes públicos, julgue os itens que se seguem.

01. As entidades políticas são pessoas jurídicas de direito público interno, como a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios. Já as entidades administrativas integram a administração pública, mas não têm autonomia política, como as autarquias e as fundações públicas.

Somente aos entes estatais ou políticos (União, Estados, Municípios e Distrito Federal) é assegurada autonomia política, que lhes assegura a prerrogativa de criar leis através dos respectivos órgãos legislativos (Congresso Nacional, Assembléias Legislativas, Câmaras de Vereadores e Câmara Legislativa).

Em relação às entidades administrativas (autarquias, fundações públicas, sociedades de economia mista e empresas públicas) podemos afirmar que gozam apenas da capacidade de auto-administração, nos limites estabelecidos em lei. Assertiva correta.

02. (CESPE/Técnico Judiciário – TRE MS/2013) A respeito da administração direta e indireta, centralizada e descentralizada, assinale a opção correta.

a) A chamada centralização desconcentrada é a atribuição administrativa cometida a uma única pessoa jurídica dividida internamente em diversos órgãos.

b) A estrutura básica da administração direta na esfera estadual é

composta pelo chefe do Poder Executivo, que tem como auxiliares os ministros de Estado.

c) Sociedade de economia mista, empresa pública e fundação pública de direito público são categorias abrangidas pelo termo empresa estatal ou empresa governamental.

d) A criação de uma diretoria no âmbito interno de um tribunal

regional

administrativa.

e) A administração direta é composta de pessoas jurídicas, também

descentralização

eleitoral

(TRE)

configura

exemplo

de

denominadas entidades, e a administração indireta, de órgãos internos do Estado.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

a) A expressão “centralização” é utilizada em oposição à “descentralização”. Enquanto a primeira representa a reunião de funções administrativas no âmbito da própria Administração Direta, a segunda proporciona a transferência de determinadas atividades para outras pessoas jurídicas, a exemplo das entidades da Administração Pública Indireta.

Como o enunciado se referiu à centralização desconcentrada, podemos entender que determinadas atribuições administrativa estão sob a competência de entidade da Administração Direta (União, por exemplo), que as executará através de seus respectivos órgãos públicos (desconcentração). Assertiva correta.

b) Os Ministros de Estados são auxiliares do Presidente da República. Em

âmbito estadual, os chefes do Poder Executivo (Governadores) são auxiliados pelos secretários estaduais. Assertiva incorreta.

c) Os termos “empresa estatal” ou “empresa governamental” são utilizados

apenas para fazer referência às empresas públicas e sociedades de economia

mista. As fundações públicas de direito público são habitualmente denominadas de fundações autárquicas ou autarquias fundacionais. Assertiva incorreta.

d) A criação de “diretorias”, “departamentos”, “setores”, “secretarias”, entre

outros, é fruto da desconcentração administrativa. Nesse caso, estão sendo criados órgãos públicos na estrutura do próprio Tribunal Regional Eleitoral, que, a propósito, também é órgão que integra a estrutura da pessoa jurídica chamada de “União”. Assertiva incorreta.

e) A expressão “entidade” é utilizada para designar entes dotados de personalidade jurídica. A título de exemplo, podemos citar as entidades políticas ou estatais (União, Estados, Municípios e Distrito Federal) e entidades administrativas (autarquias, fundações públicas, empresas públicas, sociedades de economia mista e consórcios públicos de direito público).

Perceba que o enunciado afirmou que a Administração Indireta é composta de “órgãos internos”, informação que, isoladamente, não pode ser considerada verdadeira. A Administração Indireta é composta de entidades administrativas dotadas de personalidade jurídica própria que, em suas respectivas estruturas, podem criar órgãos públicos. Assertiva incorreta.

Gabarito: Letra a.

(CESPE/Agente de Proteção – TJRR/2013) Com relação às pessoas jurídicas, julgue os próximos itens.

03. Consórcio formado por municípios para preservar rio que abastece a população da região constitui exemplo de associação pública.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Nos termos do art. 1º da Lei 11.107/2005, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios podem formalizar consórcios públicos para a realização

de objetivos de interesse comum, a exemplo da preservação de rio que

abastece a população da região.

Nesse caso, poderá ser constituído consórcio público de direito público (que será denominado de associação pública) ou consórcio público de direito privado. O consórcio público com personalidade jurídica de direito público integrará a administração pública indireta de todos os entes da Federação consorciados. Assertiva correta.

(CESPE/Técnico do MPU/2013) A respeito da organização da administração pública, julgue os itens a seguir.

04. A transferência pelo poder público, por meio de contrato ou ato administrativo unilateral, apenas da execução de determinado serviço público a pessoa jurídica de direito privado corresponde à descentralização por serviços, também denominada descentralização técnica.

A doutrina majoritária apresenta três espécies de descentralização

administrativa: a descentralização territorial (ou geográfica); a descentralização por serviços ou outorga (descentralização funcional ou técnica); e a descentralização por colaboração ou delegação.

Analisando-se as duas últimas espécies de descentralização, constata-se que a banca simplesmente “inverteu” as respectivas nomenclaturas, o que acabou confundindo os candidatos. Para que o enunciado fique correto, basta substituir a expressão “descentralização técnica ou por serviços” por “descentralização por delegação ou colaboração”.

Na descentralização por serviços ou outorga, também denominada descentralização funcional ou técnica, uma entidade política (União, Estados, DF e Municípios) cria ou autoriza a criação, em ambos os casos através de lei específica, de entidades administrativas (autarquias, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista) que receberão a titularidade e a responsabilidade pela execução de determinada atividade administrativa, diretamente pela lei (e não de ato ou contrato, conforme afirmado na questão).

De outro lado, na descentralização por delegação ou colaboração, uma

entidade política (União, Estados, DF e Municípios) ou administrativa,

através de contrato administrativo ou ato unilateral, transfere o exercício

jurídica.

de

Assertiva incorreta.

determinada

atividade

administrativa

a

pessoa

física

ou

05. Para exercer a disciplina e o controle administrativo sobre os atos e contratos relativos à prestação de serviço público específico, a União pode criar, mediante lei federal, uma agência reguladora, pessoa

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

jurídica de direito público cujos dirigentes exercem mandatos fixos, somente podendo perdê-los em caso de renúncia, condenação transitada em julgado ou processo administrativo disciplinar, entre outras hipóteses fixadas na lei instituidora da entidade.

Um dos elementos configuradores da autonomia administrativa das agências reguladoras é o “mandato a prazo certo” (mandato fixo) exercido pelos seus dirigentes, que, segundo entendimento da doutrina majoritária, trata-se de essencial e necessário instrumento de garantia contra ingerências externas, principalmente político-eleitorais.

A Lei 9.986/2000, que dispõe sobre a gestão de recursos humanos das Agências Reguladoras, afirma em seu art. 9º, § 1º, que os Conselheiros e os Diretores somente perderão o mandato em caso de renúncia, de condenação judicial transitada em julgado, de processo administrativo disciplinar ou outras hipóteses fixadas na lei instituidora da entidade. Assertiva correta.

06. Verifica-se a existência de hierarquia administrativa entre as entidades da administração indireta e os entes federativos que as instituíram ou autorizaram a sua criação.

Apesar da possibilidade de controle administrativo (também chamado de supervisão ministerial na esfera federal), é importante destacar que não há relação de subordinação entre a Administração Direta e Indireta. O que existe é apenas uma relação de vinculação. Assertiva incorreta.

(CESPE/Analista Judiciário – TJDF/2013) Em relação ao direito administrativo, julgue os itens a seguir.

07. Pertence à justiça federal a competência para julgar as causas de interesse das empresas públicas, dado o fato de elas prestarem serviço público, ainda que detenham personalidade jurídica de direito privado.

A Constituição Federal de 1988, em seu art. 109, I, dispõe que compete aos juízes federais processar e julgar “as causas em que a União, entidade autárquica ou empresa pública federal forem interessadas na condição de autoras, rés, assistentes ou oponentes, exceto as de falência, as de acidentes de trabalho e as sujeitas à Justiça Eleitoral e à Justiça do Trabalho”.

Analisando-se o enunciado da questão, constata-se que a banca examinadora fez referência às “empresas públicas” sem mencionar o ente estatal responsável pela sua criação (se federal, estadual, distrital ou municipal). Como o dispositivo constitucional afirma que a justiça federal apenas irá processar e julgar as causas de interesse das empresas públicas federais, conclui-se que as demandas envolvendo empresas públicas estaduais e municipais tramitarão na justiça estadual. Assertiva incorreta.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

(CESPE/Analista Ambiental – IBAMA/2013) Considerando os princípios que regem a administração pública e sua organização, julgue os itens subsequentes.

08. A criação do IBAMA, autarquia a que a União transferiu por lei a competência de atuar na proteção do meio ambiente, é exemplo de descentralização por serviço.

Na descentralização por serviço ou outorga, uma entidade política (União, Estados, DF e Municípios) cria ou autoriza a criação, em ambos os casos através de lei específica, de entidades administrativas (autarquias, fundações públicas, empresas públicas e sociedades de economia mista) que receberão a titularidade e a responsabilidade pela execução de determinada atividade administrativa. A criação do IBAMA é exemplo de descentralização por serviço. Assertiva correta.

(CESPE/Técnico Judiciário – TJDF/2013) A respeito da administração direta e indireta e dos conceitos de centralização e descentralização, julgue os próximos itens.

09. A criação, por uma universidade federal, de um departamento

específico para cursos de pós-graduação é exemplo de

descentralização.

De início, destaca-se que a criação de órgãos públicos pode ocorrer tanto no âmbito da Administração Direta quanto da Administração Indireta. No exemplo apresentado, quando uma universidade federal (que pode ser instituída sob a forma de autarquia ou fundação) cria novos departamentos, secretarias, centros integrados, entre outros, fica caracteriza a desconcentração. Assertiva incorreta.

10. Considere que determinada sociedade de economia mista exerça

atividade econômica de natureza empresarial. Nessa situação hipotética, a referida sociedade não é considerada integrante da administração indireta do respectivo ente federativo, pois, para ser considerada como tal, ela deve prestar serviço público.

As empresas públicas e sociedades de economia mista sempre integrarão a Administração Pública indireta. Ademais, podem ser criadas para a exploração de atividades econômicas ou prestação de serviços públicos. Em ambas as hipóteses, serão instituídas com personalidade jurídica de direito privado. Assertiva incorreta.

(CESPE/Analista de Planejamento – INPI/2013) Acerca de agentes públicos e servidores públicos, julgue os itens subsequentes.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

11. Conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal, são inconstitucionais as normas estaduais de iniciativa do Poder Legislativo que previam a eleição na escolha de dirigentes de escolas públicas.

No julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 123/SC, o Supremo Tribunal Federal firmou entendimento de que são inconstitucionais as normas estaduais que estabelecem a escolha de dirigentes das escolas públicas mediante eleição. Ao proferir o seu voto, o Ministro Relator Carlos Velloso afirmou que “os cargos públicos ou são providos mediante concurso público, ou, tratando-se de cargo em comissão, mediante livre nomeação e exoneração do Chefe do Poder Executivo, se os cargos estão na órbita deste (C.F., art. 37, II, art. 84, XXV)”. Assertiva correta.

12. É inconstitucional lei distrital que crie cargos em comissão para o desempenho de atividades da administração pública, sejam elas rotineiras ou meramente técnicas.

No julgamento do recurso extraordinário nº 376.440/DF, de relatoria do Ministro Dias Toffoli, o Supremo Tribunal Federal ratificou o entendimento de que a exigência constitucional de concurso público não pode ser contornada pela criação arbitraria de cargos em comissão para o exercício de funções que não pressuponham o vinculo de confiança que explica o regime de livre nomeação e exoneração que os caracteriza.

Nesses termos, foi declarada a inconstitucionalidade da Lei Distrital nº 2.583/2000, responsável pela criação de cargos em comissão com atribuições meramente técnicas e rotineiras, sem o caráter de assessoramento, chefia ou direção exigido para tais cargos, nos termos do art. 37, V, da Constituição Federal. Assertiva correta.

(CESPE/Escrivão – Polícia Federal/2013) Com relação ao direito administrativo, julgue os itens a seguir.

13. A posse de um candidato aprovado em concurso público somente poderá ocorrer pessoalmente.

Se o candidato estiver impossibilitado de comparecer à entidade ou órgão público para tomar posse no cargo para o qual fora aprovado, poderá outorgar procuração específica para que um terceiro assine o termo de posse e formalize a investidura em seu nome. Todavia, a procuração não é válida para o exercício. Assertiva incorreta.

(CESPE/Analista – MPU/2013) Considerando as disposições da Lei n.º 8.112/1990, julgue o item a seguir.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

14. São requisitos para a investidura em cargo público, entre outros, a

idade mínima de dezoito anos e a aptidão física e mental, podendo as atribuições do cargo justificar a exigência de outros requisitos

estabelecidos em lei.

O art. 5º da Lei 8.112/1990 dispõe que são requisitos básicos para investidura

em cargo público: I - a nacionalidade brasileira; II - o gozo dos direitos políticos; III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais; IV - o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo; V - a idade mínima de dezoito anos; e VI - aptidão física e mental. Ademais, as atribuições do cargo podem justificar a exigência de outros requisitos estabelecidos em lei. Assertiva correta.

(CESPE/Procurador – TC DF/2013) Acerca do direito administrativo, julgue os itens a seguir.

15. A promoção constitui investidura derivada, enquanto a nomeação

traduz investidura originária do servidor público.

A nomeação realmente é considerada forma originária de provimento em cargo

público, pois é responsável pelo início de novo vínculo entre a Administração

Pública e o servidor. De outro lado, todas as demais formas de provimento são consideradas derivadas, a exemplo da promoção. Assertiva correta.

(CESPE/Analista de Planejamento – INPI/2013) Acerca de agentes públicos e servidores públicos, julgue os itens subsequentes.

16. No caso de exoneração de servidor público concursado e nomeado

para cargo efetivo, é necessária a instauração de processo administrativo disciplinar para assegurar os princípios da ampla defesa e do contraditório.

O art. 34 da Lei 8.112/1990 dispõe que a exoneração de cargo efetivo dar-se-á

a pedido do servidor, ou de ofício. A exoneração de ofício dar-se-á: I - quando não satisfeitas as condições do estágio probatório; II - quando, tendo tomado posse, o servidor não entrar em exercício no prazo estabelecido.

Perceba que nem sempre será necessário instaurar processo administrativo para a exoneração de servidor público, pois, se este desejar se desligar do serviço público, basta apresentar um simples requerimento perante a Administração Pública e aguardar o seu deferimento e posterior publicação no Diário Oficial. Assertiva incorreta.

(Perito Médico Previdenciário/INSS 2010/CESPE) A respeito da administração pública, julgue os itens subsequentes.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

17. Ao servidor que ocupe exclusivamente cargo em comissão será aplicado o regime geral de previdência social.

Apesar da obrigatoriedade de se submeterem aos deveres e proibições previstos nos respectivos estatutos (a exemplo da Lei 8.112/1990), aos servidores que ocupem exclusivamente cargos em comissão será aplicado o regime geral de previdência social (RGPS), o que torna correta a assertiva.

(Perito Médico Previdenciário/INSS 2010/CESPE) Julgue os itens seguintes, a respeito dos agentes públicos.

18. A investidura é o ato pelo qual o agente público vincula-se ao Estado. A investidura política realiza-se, em regra, por eleição direta ou indireta, mediante sufrágio universal, ou restrito a determinados eleitores, na forma da CF, para mandatos nas corporações legislativas ou nas chefias do Poder Executivo.

Ao responder às questões de prova, lembre-se sempre de que a investidura materializa-se através da posse, que pode ocorrer em conseqüência de eleição direta ou indireta, aprovação em concurso público ou, ainda, nomeação para exercício de cargo em comissão (também denominado de cargo de confiança). Assertiva correta.

(Administrador/AGU 2010/CESPE) A respeito do direito administrativo, julgue o item seguinte.

19. A extinção da obrigatoriedade de adoção de regime jurídico único implica a admissibilidade de serem criados cargos em comissão mediante o regime da Consolidação das Leis do Trabalho na administração direta.

A Emenda Constitucional nº 19, de 04/06/1998, ao conferir nova redação ao artigo 39 da Constituição Federal, eliminou a exigência de que fosse adotado um regime jurídico único no âmbito da Administração Pública Direta, autárquica e fundacional (contratações apenas pela Lei 8.112/1990, por exemplo), sendo autorizada a contratar também pelo regime celetista.

Todavia, em 02 de agosto de 2007, o Supremo Tribunal Federal concedeu medida cautelar na ADI 2.135 suspendendo as alterações efetuadas no caput do artigo 39 da CF/1988 pela citada emenda, voltando a vigorar, então, a obrigatoriedade de adoção de regime jurídico único (na esfera federal, a Lei 8.112/1990).

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Desse modo, conclui-se que a Administração federal direta, autárquica e fundacional (de direito público) atualmente está proibida de contratar agentes pelo regime da CLT, pelo menos até o julgamento final do mérito da Ação Direta de Inconstitucionalidade 2.135, o que torna incorreta a assertiva.

(Agente Administrativo/AGU 2010/CESPE) A respeito dos agentes administrativos e dos regimes jurídicos funcionais, julgue os itens que se seguem.

20. O regime jurídico estatutário descreve direitos, deveres e

obrigações dos servidores públicos e do próprio ente federativo, sendo sua iniciativa de competência privativa do chefe do Poder Executivo.

Nos termos da CF, o regime jurídico estatutário deve ser instituído, obrigatoriamente, mediante edição de lei complementar.

A iniciativa para a propositura de projeto de lei versando sobre regime jurídico estatutário dos servidores públicos federais realmente é de competência do Chefe do Poder Executivo, nos termos da alínea “c”, § 1º, do art. 61, da CF/1988.

Todavia, não há qualquer imposição no sentido de que o regime jurídico seja disciplinado mediante a edição de lei complementar. Tanto é verdade que a Lei 8.112/1990 possui status de lei ordinária, o que torna incorreta a assertiva.

21. A categoria denominada servidores públicos celetistas está

prevista na CF e caracteriza-se por abranger todos aqueles servidores

contratados por prazo determinado para atender necessidade temporária de excepcional interesse público.

O professor Hely Lopes Meirelles afirma que os agentes públicos podem ser classificados em agentes políticos, agentes administrativos, agentes honoríficos, agentes delegados e agentes credenciados (essa é a classificação também adotada pelo Supremo Tribunal Federal e, portanto, a mais cobrada em concursos).

Nesse sentido, agentes administrativos são todos aqueles que exercem um cargo público (Analista Tributário da Receita Federal, por exemplo), emprego público (a exemplo do Técnico Bancário do Banco do Brasil) ou função pública (contratado temporariamente) no âmbito da Administração, em caráter permanente, mediante remuneração e sujeitos à hierarquia funcional instituída no órgão ou entidade ao qual estão vinculados.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Essa categoria de agentes públicos representa a imensa maioria da força de trabalho da Administração Direta e Indireta, em todos os níveis federativos (União, Estados, DF e Municípios) e em todos os Poderes (Legislativo, Executivo e Judiciário), podendo ser dividida em:

Servidores públicos titulares de cargos efetivos ou em comissão;

Empregados públicos;

Contratados temporariamente em virtude de necessidade temporária de excepcional interesse público.

Enquanto os servidores públicos exercem cargos públicos e os empregados públicos são regidos pela legislação trabalhista (CLT), os agentes contratados temporariamente possuem direitos e deveres estabelecidos em um contrato administrativo, sem a existência de um vínculo estatutário ou celetista.

Tais agentes exercem apenas função pública, não sendo possível denominá-los de servidores públicos celetistas, o que torna a assertiva incorreta.

(CESPE/Juiz do Trabalho – TRT 5ª Região/2013 - adaptada) Em relação ao provimento dos cargos públicos, a responsabilidade civil e administrativa do servidor e inquérito civil público, julgue os itens seguintes:

22. A administração pública tem ampla liberdade para escolher o limite de idade para a inscrição em concurso público.

O art. 5º, V, da Lei 8.112/1990, exige como requisito básico para investidura

em cargo público, dentre outros, a idade mínima de 18 (dezoito) anos. Todavia, entende o Supremo Tribunal Federal que a fixação de idade máxima para ingresso em cargo público, além de prevista em lei, deve respeitar o princípio da razoabilidade (bom senso). Assertiva incorreta.

23. É possível a investidura de servidor em cargo que não integre a carreira da qual faça parte o servidor, mesmo sem a prévia aprovação em concurso público.

A súmula 685 do Supremo Tribunal Federal, publicada em 09/10/2003,

afirma que é inconstitucional toda modalidade de provimento que propicie ao servidor investir-se, sem prévia aprovação em concurso público destinado ao seu provimento, em cargo que não integra a carreira na qual anteriormente

investido. Assertiva incorreta.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

24. (CESPE/Juiz Federal – TRF 5ª Região/2013) Em relação aos servidores públicos, considerando a jurisprudência dos tribunais superiores e as disposições da Lei n.º 8.112/1990, assinale a opção correta. a) De acordo com jurisprudência do STJ, não é possível o aproveitamento, para fins de incorporação de quintos, do tempo de serviço cumprido sob o regime celetista por ex-empregado público reintegrado em cargo público sob o regime estatutário em razão da extinção da empresa pública em que trabalhava. b) Consoante a jurisprudência do STJ, o pedido de exoneração, de ofício, por servidor público, de um dos cargos que acumule indevidamente, no curso de processo administrativo disciplinar instaurado para apuração da acumulação ilegal de cargos, implica a extinção do processo por falta do objeto. c) Segundo a jurisprudência do STJ, deve-se observar o teto constitucional para a remuneração de servidores públicos mesmo na hipótese de acumulação de proventos por servidor aposentado em decorrência do exercício legal de dois cargos privativos de profissionais de saúde.

d) Consoante a jurisprudência do STJ e do STF, os servidores inativos

que reingressaram no serviço público antes da promulgação da Emenda Constitucional n.º 20/1998 podem perceber tanto os proventos da aposentadoria como os vencimentos do novo cargo público, independentemente de os cargos serem ou não acumuláveis;

no entanto, o servidor que entrar para inatividade em relação ao novo cargo não poderá acumular os dois proventos decorrentes da aposentadoria, devendo optar por um deles.

e) Servidor demitido ilegalmente deve ser reintegrado ao cargo por ele

anteriormente ocupado, e o atual ocupante do cargo, se for servidor não estável, deverá ser posto em disponibilidade, com direito à percepção de vencimentos proporcionais, até que surja novo cargo em que seja lotado.

a) No julgamento do Recurso Especial nº 1.288.380/DF, que ocorreu em 13/21q1/2012, o Superior Tribunal de Justiça ratificou o entendimento de que “é possível o aproveitamento, para fins de incorporação de quintos, do tempo de serviço cumprido, sob o regime celetista, por ex-empregado reintegrado em cargo público sob o regime estatutário em razão da extinção da empresa pública em que trabalhava. Em consideração ao art. 100 da Lei n. 8.112/1990, o STJ fixou o entendimento de que o tempo de serviço cumprido

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

sob o regime celetista, em momento anterior, por servidor público, é contado para efeito de incorporação de quintos”. Assertiva incorreta.

b) No julgamento do Recurso em Mandado de Segurança nº 38.867/AC, que

ocorreu em 18/10/2012, o Superior Tribunal de Justiça decidiu que “o direito de opção previsto no caput do art. 133 da Lei n. 8.112/1990 a um dos cargos, empregos ou funções públicas indevidamente acumulados deve ser observado somente nas hipóteses em que o servidor puder fazer pedido de exoneração de um dos cargos. Isso porque o servidor que responde a processo administrativo disciplinar não pode ser exonerado a pedido até o encerramento do processo e o cumprimento da penalidade eventualmente aplicada, de acordo com o art. 172 do mesmo diploma. Assim, fica suspenso o direito de opção previsto no art. 133 enquanto pendente a conclusão de processo administrativo disciplinar em relação a um dos cargos. Assim, não há que se falar em extinção do processo administrativo por falta de objeto, pois continuará tramitando normalmente. Assertiva incorreta.

c) O atual entendimento do Superior Tribunal de Justiça, ratificado no

julgamento do Recurso em Mandado de Segurança nº 38.682/ES, que ocorreu em 18/10/2012, é de que “a acumulação de proventos de servidor aposentado em decorrência do exercício cumulado de dois cargos de profissionais da área de saúde legalmente exercidos, nos termos autorizados pela CF, não se submete ao teto constitucional, devendo os cargos ser considerados isoladamente para esse fim”. Assertiva incorreta.

d) Esse é o entendimento ratificado pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do Recurso Extraordinário nº 463.028-1/RS, de relatoria da Ministra Ellen Gracie.

Para os servidores aposentados que reingressaram no serviço público, mediante novo concurso público, até a promulgação da Emenda Constitucional nº 20, que ocorreu em 15/12/1998, é assegurado o direito de acumular o provento do cargo anterior com a remuneração do novo cargo público. Todavia, ao se aposentar no segundo cargo, o servidor perde o direito à acumulação, devendo fazer a respectiva opção. Esse é o mandamento contido no art. 11 da EC nº 20/98, que assim dispõe:

Art. 11 - A vedação prevista no art. 37, § 10, da Constituição Federal, não se aplica aos membros de poder e aos inativos, servidores e militares, que, até a publicação desta Emenda, tenham ingressado novamente no serviço público por concurso público de provas ou de provas e títulos, e pelas demais formas previstas na Constituição Federal, sendo-lhes proibida a percepção de mais de uma aposentadoria pelo regime de previdência a que se refere o art. 40 da Constituição Federal, aplicando-se-lhes, em qualquer hipótese, o limite de que trata o § 11 deste mesmo artigo.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

e) O art. 41, § 2º, da Constituição Federal de 1988, dispõe que “invalidada por

sentença judicial a demissão do servidor estável, será ele reintegrado, e o eventual ocupante da vaga, se estável, reconduzido ao cargo de origem, sem direito a indenização, aproveitado em outro cargo ou posto em disponibilidade com remuneração proporcional ao tempo de serviço”. Assertiva incorreta.

Gabarito: Letra d.

25 (CESPE/Juiz Substituto – TJMA/2013) Acerca dos atos administrativos, assinale a opção correta. a) A administração pública pode revogar os atos por ela praticados por motivo de conveniência e oportunidade.

b) Os atos praticados por concessionários de serviço público, no

exercício da concessão, não podem ser considerados atos administrativos, dado que foram produzidos por entes que não integram a estrutura da administração pública.

c) O silêncio da administração pública importa consentimento tácito.

d) É vedado o controle da legalidade dos atos administrativos pelo

Poder Judiciário.

a) Nos termos da Súmula 473 do Supremo Tribunal Federal, “a administração

pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornam ilegais, porque deles não se originam direitos; ou revogá-los, por motivo de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos, e

ressalvada, em todos os casos, a apreciação judicial”. Assertiva correta.

b) Além dos órgãos e entidades que integram a Administração Pública direta e

indireta, também podem editar atos administrativos entidades que estão fora

da Administração, como acontece com os concessionários e permissionários de serviços públicos, desde que no exercício de funções públicas. Assertiva incorreta.

c) Celso Antônio Bandeira de Mello afirma que o silêncio não é ato jurídico. Por

isto, evidentemente, não pode ser ato administrativo. Este é uma declaração jurídica. Quem se absteve de declarar, pois, silenciou, não declarou nada e por isto não praticou ato administrativo algum. Assertiva incorreta.

d) O Poder Judiciário pode exercer o controle de legalidade de todos os atos

administrativos, inclusive os discricionários. Nesse caso, está autorizado a

anular aqueles que violarem as regras e normas existentes no ordenamento jurídico. Assertiva incorreta.

Gabarito: Letra a.

Prof. Fabiano Pereira

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO PREPARATÓRIO – AUDITOR FISCAL DO TRABALHO/M.T.E. PROF. FABIANO PEREIRA – DIREITO ADMINISTRATIVO

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------