Você está na página 1de 4

Valor análise setorialRodovias apresentação apresentação Um dos principais temas econômicos em discussão no Brasil atualmente, a

Rodovias

apresentaçãoValor análise setorial Rodovias apresentação Um dos principais temas econômicos em discussão no Brasil atualmente, a

apresentação

Um dos principais temas econômicos em discussão no Brasil

atualmente, a fragilizada infraestrutura tem na modernização dos modais

de transporte um grande desafio a superar. Como os gargalos existentes nos

diversos sistemas viários e segmentos correlatos têm sido uma das barreiras

para deslanchar o crescimento da economia nacional, as modalidades de

transporte tornaram-se foco de investimentos do governo nos últimos anos

e, sobretudo, no momento em que o País chega às vésperas de sediar dois

grandes eventos internacionais: a Copa do Mundo de Futebol 2014 e os Jogos Olímpicos 2016. Modal predominante na matriz de transporte brasileira, as estradas que se espalham pelo território nacional são o centro deste estudo do Valor AnáliseSetorial“Rodovias”.Otrabalhotrazinformaçõessobreaimportância da malha rodoviária, as condições em que as pistas se encontram, os

investimentos empregados e previstos e as expectativas para o sistema de vias que serve de conexão entre várias localidades do País. Ao mesmo tempo em que respondem por boa parte da movimentação

de

cargas no mercado brasileiro, as rodovias em estado precário imprimem

o

Custo Brasil às mercadorias, que acabam tendo a competitividade

prejudicada. Os entraves logísticos no fluxo de produtos do interior do País até as fábricas, ao varejo dos centros urbanos e de remotas regiões, aos portos marítimos, entre outros destinos, inflam os preços das mercadorias. Com o recente aquecimento da economia nacional e o consequente aumento de transporte pelo País, a utilização de rodovias foi intensificada, mostrando-se ainda mais a necessidade de uma infraestrutura adequada para suportar uma demanda crescente. Mesmo com os sinais de

Rodovias

Valor análise setorial

9
9

arrefecimento do ritmo de expansão da economia interna, as condições das estradas precisam evoluir, como indicam neste estudo as perspectivas de concessionárias, cujas receitas têm desempenho dependente do movimento de veículos nas praças de pedágios, e transportadores, que são grandes usuários do sistema rodoviário. O trabalho destaca os investimentos tão necessários às rodovias brasileiras. A análise apresenta a evolução dos desembolsos, o uso dos recursospúblicoseaparticipaçãodainiciativaprivadaembuscademelhorias da malha viária, além da arrecadação da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) como instrumento de levantamento de recursos para estados e municípios investirem em obras de infraestrutura de transporte, além de outras finalidades. Com os megaeventos esportivos se aproximando, os investimentos também estão sendo realizados em linha para atender o aumento da demanda por serviços durante a Copa do Mundo de Futebol 2014 e os Jogos Olímpicos 2016, como aborda o estudo. Para dar respaldo às verbas destinadas à modernização das rodovias, programas estão sendo aplicados no setor a fim de superar obstáculos e ajustar o descompasso que existe entre oferta e demanda de transporte. Destacam-se no trabalho o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), iniciativa implementada pelo governo Lula e continuada pelo governo Dilma, e o Plano Nacional de Logística e Transportes (PNLT), preparado pelo Ministério dos Transportes. Consta do estudo também o Programa de Investimentos em Logística:

Rodovias e Ferrovias, a mais nova ação do governo brasileiro com o objetivo

10
10

Valor análise setorial

Rodovias

de atrair investidores para incrementar a infraestrutura nacional e colocar

o Brasil na rota do desenvolvimento acelerado sustentável. Por meio do

programa, foi criada a Empresa de Planejamento e Logística S.A. (EPL) para estruturar e qualificar o processo de planejamento integrado de logística no País, interligando rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e hidrovias. Planos também têm sido elaborados por várias entidades, como confederações, associações de classe e institutos de pesquisa, a fim de contribuir para o desenvolvimento da malha rodoviária nacional. Entre eles, esta análise mostra os estudos realizados pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), principal banco de fomento do País, é um importante financiador do setor de rodovias. As condições de financiamento, os empréstimos para

rodovias, o papel no PAC e a estrutura de projetos da instituição são apresentados no trabalho. Em um quadro geral, a análise aborda as primeiras rodovias, o tamanho da malha rodoviária, tanto por região quanto por aquelas que são pavimentadas, a importância que as estradas têm na matriz de transporte

e a falta de infraestrutura existente no País. Por meio da última pesquisa

realizada pela CNT, é mostrada a situação recente das rodovias, como as condições inadequadas, os aspectos das estradas federais e as rodovias sob a gestão pública e concessionada. Apesquisaaindatrazdadossobreascondiçõesdaspistas,dasinalização

e da pavimentação e os pontos críticos da malha rodoviária nacional, inclusive um ranking das ligações de estradas de grande relevância para o

apresentação

Rodovias

Valor análise setorial

11
11

transporte de cargas e de passageiros no Brasil. Faz também um relato das rodovias por estados das cinco regiões brasileiras. Com importante papel no desenvolvimento do sistema rodoviário desde a década de 1990, as empresas concessionárias são analisadas neste estudo a partir dos contratos de concessão, da necessidade da iniciativa privada e das melhorias obtidas. A análise apresenta ainda o início das privatizações e a expansão delas ao longo dos anos, o programa adotado para administrar as vias, as novas concessões que surgem e o desempenho das concessionárias, o papel da cobrança de pedágio e o impacto do crescimento do tráfego de veículos. No fim deste estudo, estão descritos os perfis de várias concessionárias que operam no sistema de rodovias do País. Neles, são apresentados as atividades das empresas, o controle acionário, quando foram fundadas ou

assinaram o contrato de concessão, a localização dos trechos concedidos na

malhanacional,aspraçasdepedágios,otráfegonasestradasconcessionadas,

o prazo de concessão, os serviços que oferecem aos usuários, o desempenho

financeiro, os investimentos, as perspectivas, entre outros dados. É importante ressaltar que, em função do uso de diferentes métodos

e fatores de conversão para a construção de dados estatísticos pelas fontes consultadas, podem ser encontrados números divergentes. Além disso, em consequência de arredondamentos, a soma dos números das tabelas

e dos gráficos pode não ser exata. Para não incorrer em dúvidas, foram

feitos esforços para manter indicada a origem de diversas informações ao longo de todo o texto. As fontes utilizadas para a elaboração deste estudo estão relacionadas ao final dele.