Você está na página 1de 2

capa Fotos Carlinhos Rodrigues

Fator emocional
Júlio Cordeiro
é o decisivo
Fatores econômicos também influenciam o adia-
mento da saída do ninho. Ainda que a maioria dos
filhos cangurus trabalhe, a instabilidade das carreiras
e o mercado competitivo atrapalham a estabilidade
de quem não se firmou na profissão. Mesmo assim,
conforme a psicóloga Célia Henriques, os argumen-
tos puramente econômicos não são os mais fortes:
– É muito mais uma questão emocional do que
financeira. Já vi filhos com cargos de gerência e sa-
lários bons que relutam em sair, justamente porque a A mistura que
relação com os pais é ótima. é a marca desta
A teoria de Celia se confirma em Leonardo Sinder- temporada:
mann, 27 anos. Os rendimentos do emprego na área couro e renda
de marketing de uma rede de farmácias vão direto
para o “pé-de-meia”. No início da entrevista, o gaú-
cho justifica a permanência na casa dos pais:
– Sou pão-duro. Pagar aluguel é rasgar dinheiro.
Mais um pouco de conversa, e Leonardo revela
outros motivos para o prolongamento: além da co-
modidade, a harmonia na casa dos Sindermann é al-
go de que ele não pretende abrir mão tão cedo.
– Quando passo uns dias fora, já volto com sau-
dade e me sinto ainda mais próximo deles. É como
diz a música “Foi preciso perder pra aprender a valo- PALHETA DE CORES
rizar” (Mina de Fé, do grupo Os Morenos). Então eu
curto ficar com eles agora, porque depois que eu sair Com matéria-prima marcante, as ◆ Outra idéia difícil de dar certo é
não terei mais esse convívio. roupas de couro pedem a sobreposição de tons em peças
Quem não entende muito é a namorada, Flávia: parcimônia na hora de escolher de couro, como saia vinho e
– Às vezes ela briga comigo dizendo “tu não tem
as cores. casaco rosa.
vergonha?” ou “tu é um acomodado” – diverte-se.
Para Tânia Zagury, mestre em Educação e autora
de Encurtando a Adolescência, só o fato de uma ◆ Fuja da tentação de ◆ Cores primárias ou muito claras
pessoa morar com o pai ou com a mãe não significa combinar a cor da jaqueta com se resolvem melhor em couros
que ela seja acomodada: é a divisão de tarefas que a da bota, sobretudo se for texturizados, como camurça e
determinará se uma relação é imatura ou adulta. vibrante. nobuck, que não brilham. O paletó de couro liso cede seu espaço para a saia longa
– O filho que não espera que a roupa esteja limpi- e para a bolsa com aplicação de aviamentos
nha e passada na gaveta costuma ter mais responsa-
bilidades. Mas quando ele se porta como rei, exige
almoço na hora que quer, sem ajudar em nada, é
como se fosse adolescente ainda – explica Tânia.
Na casa da família Castaman, os dias de cangurus
estão contados. Quem saiu primeiro foi a caçula, aos
24 anos. Os irmãos Telmo, 32 anos, e Nélio, 29, pre-
tendem fazer as malas dentro de dois anos.
– Não tenho urgência. Somos privilegiados: temos
uma vida superboa. Meu lema é antes perto e bem
do que longe e não tão bem – diz o biólogo Telmo. Nélio (sentado), 29, e Telmo (em pé), 32, pretendem ficar mais dois anos com os pais

10 DONNA ZH 30 DE ABRIL DE 2006 ZERO HORA ZERO HORA 30 DE ABRIL DE 2006 DONNA ZH 15