Você está na página 1de 3

Há mais de 30 anos, o uos de implantes dentários e próteses é uma excelente forma de

solucionar a falta de dentes e problemas de mastigação. Implantes são raízes artificiais instaladas
por processo cirúrgico, muito simples, rápido e indolor, no osso maxilar para substituir a fixação de
um ou mais dentes perdidos. Posteriormente é fixada uma prótese de um dente ou de vários deles,
buscando recuperar as funções físicas e obter uma aparência natural.

É portanto, um processo que envolve duas etapas: a primeira, uma etapa cirúrgica, onde são
instalados os implantes que substituirão as raízes naturais dos dentes e a segunda etapa, a etapa
da prótese, onde serão instaladas as próteses dentárias, ou seja, os dentes artificiais que
ocuparão o lugar dos dentes naturais ausentes ou deteriorados.

Em geral, leva-se de 3 a 6 meses para que o implante se cicatrize, antes da colocação do dente
definitivo, por meio de um processo denominado osseointegração. Neste período de cicatrização, o
paciente utiliza uma prótese provisória fixa ou removível. Uma vez que o implante esteja
consolidado ao osso, a união pode ser considerada praticamente permanente.

Os implantes podem ser utilizados para fixar coroas em porcelana unitárias, próteses fixas
parciais ou de todos os dentes e ainda dentaduras. Com a popularização dos implantes, os
tratamentos que antes tinham custo elevado hoje em dia se tornaram muito mais viáveis.

As próteses são muito duráveis, mas pode haver necessidade de trocar a prótese em intervalos
de alguns anos. Essa avaliação será feita pelo dentista na sua consulta periódica de check-up.

01) O que é o implante dentário?

O implante dentário é um pequeno pino confeccionado em titânio puro, com roscas


externas semelhante a um parafuso. Este pino de titânio é instalado cirurgicamente
dentro do osso maxilar ou mandibular para funcionar como uma raiz dentária; sobre o
implante dentário, será fixada uma coroa protética e, dessa forma, substituir os dentes
perdidos.
04) De que são feitos os implantes dentários?
Todos os implantes dentários existentes hoje no mercado são confeccionados de um
metal chamado titânio; este metal é usado com muita freqüência na área médica,
principalmente em ortopedia. O titânio não sofre corrosão quando inserido no corpo
humano e por esta razão não sofre a rejeição imunológica; cientificamente é classificado
como um material biologicamente compatível.
08) E quanto aos pacientes que não possuem quantidade de osso adequada para receberem implantes dentários?

Estes pacientes são submetidos a um outro procedimento cirúrgico denominado enxerto


ósseo, que busca aumentar a altura ou a espessura do osso no local da cirurgia,
permitindo a instalação do implante dentário.
10) Quanto tempo demora o tratamento?

O tempo de conclusão varia de caso para caso. Após a colocação, os implantes dentários
permanecem em repouso por um período que varia de 2 a 6 meses para que ocorra o
fenômeno da osseointegração (adesão do titânio ao osso); após este período os
implantes dentários são descobertos e uma prótese dentária é conectada ao implante
dentário. Em alguns casos específicos, a prótese pode ser instalada já no dia da cirurgia
de colocação do implante dentário, realizando, assim, a carga imediata.
11) Eu vou ficar sem dentes durante o tratamento?

Durante o seu tratamento com implantes dentários, o dentista terá condições de colocar
em você uma prótese provisória, que será usada durante o período de cicatrização dos
implantes dentários. Freqüentemente é possível ter um dente provisório fixo.

A- A A+
12) É necessário realizar algum tipo de tratamento antes de colocar os implantes dentários?

Em alguns casos, sim. Deve-se eliminar qualquer processo infeccioso pré-existente na


cavidade oral, ou seja, tratamento periodontal (gengival), extração de dentes com focos
de infecção, bem como tratamentos endodônticos (canais) devem ser realizados
anteriormente à implantação. Todos esses aspectos fazem parte de um planejamento
inicial realizado pelo profissional, que deve ser discutido abertamente com o paciente,
antes do início do tratamento.

A- A A+
13) Quais os riscos de uma cirurgia de implantes dentários?

Quando a cirurgia é executada com a técnica correta , os riscos são mínimos. A cirurgia
é feita, normalmente, com anestesia local e são muito mais simples que outros
procedimentos cirúrgicos odontológicos, como a extração de um dente incluso, por
exemplo. O pós-operatório é muito bom e a maioria dos pacientes não relata qualquer
incômodo maior.

A- A A+
14) Instalar implantes dentários causa alguma dor?
Não. Obviamente trata-se de um procedimento cirúrgico e pode ocorrer certo edema
(inchaço), especialmente nos primeiros dias de pós-operatório. O edema é proporcional
ao porte da cirurgia. Cirurgias de enxerto ósseo costumam provocar maior edema.
Entretanto, existem medicações específicas para o controle da inflamação pós-
operatória, assim como antibióticos (remédios que combatem infecção) e analgésicos,
que o cirurgião poderá prescrever em caso de necessidade.

A- A A+
16) Podem existir complicações relacionadas aos implantes dentários?

A principal complicação é a periimplantite, que é a doença que acomete o osso e a


gengiva ao redor do implante dentário. Os implantes dentários, assim como os dentes e
gengivas, têm de ser muito bem limpos, utilizando-se os dispositivos (fio dental e
escova dental) recomendados pelo seu cirurgião-dentista. Outras complicações são a
fratura ou o afrouxamento dos pequenos parafusos que prendem as próteses. Fraturas de
implantes dentários são raras de ocorrer, e quando acontecem, estão relacionadas a
planejamentos de tratamento inadequados ou a implantes dentários colocados em
posições desfavoráveis. O mais importante é o comparecimento regular do paciente às
consultas de manutenção para prevenir ou diagnosticar precocemente qualquer
alteração.

A- A A+
17) Devo ter cuidados especiais com os implantes dentários?

Os implantes dentários requerem os mesmos cuidados básicos que temos com os dentes
naturais, ou seja: saúde do paciente; escovação adequada e uso diário de fio dental;
bochechos com solução antisséptica diária; cumprir rigorosamente as instruções do
dentista, específicas ao seu caso; visitas periódicas ao dentista (4 a 6 meses).
20) Existe perigo de rejeição do implante dentário?

A taxa de sucesso dos implantes dentários osseointegráveis é alta, havendo diversos


estudos científicos comprovando sua eficácia, mesmo após décadas em função
mastigatória. Existe, porém, uma possibilidade pequena de perda do implante dentário
(não ocorrência da osseointegração), em torno de 2 a 3% dos casos, normalmente logo
após o período de instalação do implante dentário. Nesses casos o implante dentário é
removido facilmente, podendo um novo implante dentário ser recolocado no local.
23) Quem tem diabete pode receber implantes dentários?

O diabetes não é uma contra-indicação absoluta para a colocação de implantes


dentários. O importante é o paciente a ser implantado nestas condições, mantê-la
controlada, especialmente durante o período de osseointegração. O insucesso de
implantes dentários em pacientes diabéticos estão quase sempre relacionados a pessoas
que desconheciam o problema e descompensaram justo durante o período da
osseointegração.