Foto cedida por Karim Nice Onde você quer colocar sua pilha de compostagem?

COMPOSTAGEM ORGÂNICA
Fazendo a compostagem Para realizar a compostagem, você deve fazer o seguinte:
• • • • •

escolha um lugar para a pilha de compostagem escolha uma estrutura adicione os ingredientes cuide e alimente a pilha de compostagem colha o composto acabado para uso

Escolha um lugar Escolher bem o local onde você vai querer colocar sua pilha de compostagem é importante. Você vai querer fabricar seu fertilizante longe da sua casa, mas não tão longe que você não queira sair para ter de cuidar disso. Da mesma forma, você não vai querer que fique muito perto dos limites de sua propriedade porque seus vizinhos poderão reclamar. Uma parte da resposta pode ser ditada pela regulamentação domiciliar local ou pelas regras da organização dos proprietários que podem especificar onde a pilha de compostagem poderá ser localizada. Outros fatores a serem considerados incluem o seguinte:

vento : mesmo uma pilha de compostagem bem cuidada pode, ocasionalmente, emitir odores desagradáveis. Apesar de o vento fornecer ar, muito vento pode secar e/ou espalhar o material; luz do sol: a luz do sol pode ajudar a aquecer a pilha de compostagem no inverno, mas muito sol pode secar o produto. Se a pilha estiver localizada sob uma árvore, você terá a sombra refrescante no verão e a luz do sol no inverno; drenagem: você precisa de uma boa drenagem para que a água não acumule perto da pilha;

Elas podem ser estruturas simples. Escolha uma estrutura As estruturas podem ser simples. A compostagem passiva é menos eficiente e mais vagarosa do que a compostagem ativa. na qual você controla o processo de compostagem diariamente. remexe o composto freqüentemente e colhe o fertilizante pronto na parte de baixo. Foto cedida por Karim Nice Unidade caseira para compostagem disponível comercialmente Elas também podem ser estruturas com vários compartimentos (três. por exemplo) nos quais você adiciona o material novo a um deles. madeira ou blocos de concreto. Você coloca todos os ingredientes e deixa a natureza seguir seu curso e fazer a compostagem. Esta é a compostagem passiva. no qual você adiciona novos materiais na parte de cima.• superfície: Certifique-se de deixar uma área não concretada e suficiente grande para você poder trabalhar ao redor da pilha (cerca de 2 m). Uma tampa deverá cobrir para minimizar o excesso de água da chuva e reduzir o espalhamento pelo vento. . de um só compartimento. transfere o composto parcialmente completado para o do meio e move o composto final para o último compartimento. As estruturas para compostagem se apresentam em vários formatos Você também pode construir recipientes para compostagem mais complicados feitos de cerca de arame. Muitos tipos de recipientes para compostagem já estão disponíveis comercialmente.

Da mesma forma. A escolha depende inteiramente do esforço e gastos que você deseja dedicar ao projeto. Adicione os ingredientes Você pode fazer a compostagem dos seguintes materiais facilmente: • Restos de cozinha: é melhor cortar ou triturar os resíduos para que possam decompor mais rápido.Compostagem de carne e laticínios A carne e os laticínios são ricos em gordura. Para uma pilha de compostagem bem remexida e quente. sementes. é melhor passar os resíduos em um liquidificador ou processador de alimentos para reduzir seu tamanho e acelerar sua decomposição. saquinhos de chá. guardanapos de papel usados  espigas de milho: devem ser trituradas para poder decompor rapidamente  produtos feitos de carne/laticínios: veja quadro ao lado • Resíduos do quintal . No entanto. os regulamentos locais podem ditar que tipo de recipiente poderá ser usado. peles. os resíduos de carne e laticínios não causam problema. Esses materiais causarão um odor desagradável se adicionados a uma pilha mal administrada. bem como a quantidade de fertilizante que você deseja fazer. folhas  cascas de ovos  grãos de café (inclusive filtros de papel).  resíduos de frutas e vegetais: cascas.

fazendo com que cheire mal.  folhas  agulhas de pinho  ervas daninhas  materiais de madeira (galhos. mas muita quantidade irá adicionar um excesso de nitrogênio à pilha de compostagem. • Foto cedida por Karim Nice Resíduos de cozinha e do quintal em um recipiente para compostagem Os materiais a seguir NÃO DEVERÃO SER USADOS PARA COMPOSTAGEM: • Resíduos humanos ou dejetos de animais domésticos: eles carregam doenças e parasitas. Serragem: esta é uma excelente fonte de carbono. tudo bem. eles são excelentes e ricos em nutrientes. aparas de grama: um pouco de grama. Plantas doentes do jardim: elas podem infectar a pilha de compostagem e influenciar no produto final. bem como causam odor desagradável. Alga marinha ou forragem de grama de pântano: se você vive perto da praia e for permitida a colheita destes materiais. • . Lave-os ou enxágüe-os totalmente em água fresca para remover o excesso de sal antes de adicioná-los à sua pilha de compostagem. ramos)  palha ou forragem • • Jornais Erva marinha.

Algumas fontes dizem que é melhor colocar materiais ricos em carbono e nitrogênio em camadas alternadas. mas não encharcar. Regue o recipiente de compostagem regularmente para manter o composto umedecido. para assegurar o fornecimento adequado de oxigênio. você pode eliminar a necessidade de remexer o composto. • • • Cubra os materiais para compostagem com muita terra no recipiente de preparação do fertilizante. Cinzas de carvão: elas são tóxicas para os microorganismos da terra. Papel lustroso: as tintas são tóxicas para os microorganismos da terra. Cuidados e alimentação Adicione novas camadas de material de compostagem na parte de cima junto com terra fresca.• Ervas daninhas invasoras: as esporas e as sementes das ervas daninhas invasoras (ranúnculo amarelo. inserindo canos de PVC perfurados dentro dos recipientes para ter um fornecimento regular de ar. . glória da manhã. Plantas tratadas com pesticidas: são perigosas para os microorganismos da pilha e os pesticidas podem resistir e contaminar o produto final. Adicionar água para umedecer o composto. Remexa o composto todos os dias ou a cada dois dias. Com alguns recipientes. gramacurandeiro) podem sobreviver ao processo de decomposição e se espalhar às suas plantas sadias quando você usar o produto final. Remexa o composto com uma pá ou garfo de adubar para misturá-lo e fornecer bastante ar.

• Coletar o produto final O produto final será coletado na parte inferior do recipiente em um sistema de um só recipiente ou no terceiro recipiente em um sistema de três recipientes. Consulte a seção Mais informações para outros detalhes sobre compostagem usando minhocas. Você também pode armar uma caixa de minhocas do lado de fora da casa para processar resíduos de cozinha e dejetos de carne.Compostagem usando minhocas As minhocas podem reduzir o tempo de À medida que você adiciona novas camadas e remexe compostagem em o composto. porque o dióxido de carbono vai sendo liberado quando os microorganismos fazem seu trabalho. Os microorganismos ficam "fermentando" e você. meça a temperatura. Aqui estão alguns parâmetros que podem ser usados para avaliar o final da compostagem. Você pode de lixo intacto com camadas parcialmente semear sua pilha de decompostas. provavelmente já está pronto. Se estiver abaixo de 38°C. O material quase acabado assentará no compostagem com fundo porque as partículas são menores. Aqui estão alguns sinais de que sua pilha de compostagem está funcionando adequadamente: • • não cheira mal. Não há uma definição exata de quando o fertilizante está pronto. eventualmente. é quente. especialmente em uma manhã fria. minhocas da terra ou comprar minhocas especiais para compostagem. pode ver algum vapor saindo da pilha. pode ser que você veja algumas bolhas de gás na pilha. Aparência: o material parece pelo menos 50% decomposto? Você consegue reconhecer alguma coisa nele parecida com o lixo que foi colocado? • . você estará misturando novas camadas até 50%. • Temperatura: depois de remexer a pilha. Ela deve ter um cheiro doce de terra.

Por exemplo. o seu fertilizante estará pronto para ser usado. Alguns deles vendem ou doam seus compostos finais a creches locais ou outros jardineiros vizinhos. melhorar a resistência a insetos e doenças das plantas e árvores do seu jardim. Outro engano muito comum é mandar para a lata do lixo partes dos alimentos que poderiam ir para o prato: folhas de muitas hortaliças (como as da . particularmente o grau de acidez (pH). melhorar a química do seu solo. • • A maioria dos praticantes de compostagem caseira usa seu produto final em volta da própria casa. Se for bem feito. na produção de mudas. outras acreditam que é sujo e atrai animais indesejáveis. Um composto pode ser produzido com pouco esforço e custos mínimos. enriquecer os nutrientes da terra. Desta forma. é possível preparar o composto e. desta forma. reduzir a produção de resíduos inclusive nas cidades. trazendo grandes benefícios para o solo e as plantas. aumentar a atividade dos micróbios da terra. ou para ser comercializado como adubo para plantas ornamentais.• • • • Tamanho: o volume do composto foi reduzido de 50% a 75%? Cor: está marrom escuro ou preto? Textura: está macia ou esfarelada? Cheiro: cheira como terra? Quando a compostagem terminar. isolar as alterações na temperatura da terra em volta de plantas e árvores. 2) Aprendendo a fazer a compostagem Muitas pessoas acreditam que um bom composto é difícil de ser feito ou exige um grande espaço para ser produzido. com restos das podas de parques e jardins se produz um excelente composto para ser utilizado em hortas. das árvores ou jardins. são obtidos dois ganhos ao mesmo tempo: com a produção do composto propriamente dita e um benefício indireto que é a redução de gastos de transporte e destinação do lixo orgânico produzido pela comunidade local. Os fertilizantes podem fazer o seguinte: • • • • melhorar a estrutura do terreno no seu jardim ou quintal. nada disto será verdadeiro. Mesmo em um pequeno quintal ou varanda.

O que comprova que a melhoria da saúde tanto de famílias ricas ou pobres pode ser conseguida como medidas simples como o reaproveitamento integral de alimentos. podem ser transformados através da reciclagem industrial ou serem reaproveitados em peças de artesanato. Contudo. galhos. enfim. que são: madeira tratada com pesticidas contra cupins ou envernizadas. porém com resultado mais rápido e controlado. A seguir. a . tinta. pastos. Modo de preparo das pilhas de composto Escolha do local: deve-se considerar a facilidade de acesso. algas. talos. estercos animais. cascas de ovo. folhas. lãs. óleo.cenoura e da beterraba). entre outros. Materiais para fazer o composto • • Esterco de animais. Todos os restos de alimentos. folhas verdes e secas Palhas Todas as sobras de cozinha que sejam de origem animal ou vegetal: sobras de comida. ervas. couro. plástico e papel. Qualquer tipo de plantas. aparas de grama. todo o material de origem animal ou vegetal pode entrar na produção do composto. existem alguns materiais que não devem ser usados na compostagem. vidro. que além de não serem facilmente degradados pelos microorganismos. metal. • • • Observação: Quanto mais variados e mais picados (fragmentados) os componentes usados. serão descritos os materiais e as etapas para a elaboração das pilhas de composto numa propriedade rural. couros. cascas. e o desenvolvimento de bons hábitos de vida e nutrição. cascas e sementes são ricas fontes de fibra e de vitaminas e minerais fundamentais para o bom funcionamento do organismo. A fabricação do composto imita este processo natural. restos de culturas agrícolas. Qualquer substância que seja parte de animais ou plantas: pêlos. melhor será a qualidade do composto e mais rápido o término do processo de compostagem.

cuidados e verificando a maturidade do . tais como: • Diminuição do teor de fibras do material. um pouco menos. A pilha deve Ter a parte superior quase plana para evitar a perda de calor e umidade. o processo da compostagem traz em si. Na segunda camada. pode-se colocar 5 centímetros e.5 metros. outros resultados que favorecerão o posterior desenvolvimento das culturas agrícolas no campo. Se o esterco for de boi. Iniciar a construção da pilha colocando uma camada de material vegetal seco de aproximadamente 15 a 20 centímetros. deve-se regá-la com água. palhadas. mais concentrado em nitrogênio. tomando-se o cuidado para evitar a formação de "poços de acumulação" das águas das chuvas. nas quais fungos. Também é desejável montar as pilhas em locais sombreados e protegidos de ventos intensos. Destruição do poder de germinação de sementes de plantas invasoras (daninhas) e de organismos causadores de doenças (patógenos). o húmus maduro. evitando encharcamento e. deve-se colocar restos de verduras. lacraias. se for de galinha. protozoários. com folhas. Vale lembrar que durante a compostagem existe toda uma sequência de microorganismos que decompõem a matéria orgânica. deposita-se uma camada de 15 a 20 cm com material vegetal seco. bactérias. seguida por outra camada de esterco e assim sucessivamente até que a pilha atinja a altura aproximada de 1. formigas e aranhas decompõem as fibras vegetais e tornam os nutrientes presentes na matéria orgânica disponíveis para as plantas.disponibilidade de água para molhar as pilhas. Terminada a primeira camada. que provoca a falta deste nutriente para a planta. Além disso. besouros. o que no caso do composto que será incorporado ao solo evitará o fenômeno da "fixação do nitrogênio". para evitar ressecamento. troncos ou galhos picados. Degradação de substâncias inibidoras do crescimento vegetal existente na palha in natura (não compostada • • 3)Manutenção. grama e esterco. deve-se umedecê-la para uma distribuição mais uniforme da água por toda a pilha. até surgir o produto final. a cada camada montada. Novamente. para que absorva o excesso de água e permita a circulação de ar. minhocas. Todo este processo acontece em etapas. o solo deve possuir boa drenagem.

caso seja necessário. deve-se cuidar para que não seque. É importante manter sempre a umidade adequada. cada dia um pouco. deve-se aproveitar para verificar a umidade da pilha e. o composto estará pronto para uso em um prazo que varia de 60 a 90 dias. em função da decomposição da matéria orgânica e do acamamento do material. usando pás e enxadas. a pilha pode ter seu volume reduzido até um terço do inicial. ele não deve ficar exposto à ação do tempo. No período sem chuvas. Nessas datas. de modo que quando aperte um punhado composto na mão pingue. se as demais condições de umidade. deve permanecer umedecido e protegido do sol e da chuva. entre 40% e 60%. Uma vez pronto. se o composto estiver a pleno sol. No verão. tornando as camadas inferiores mais densas. ou seja. recomenda-se fazer o revolvimento da pilha. quando o composto estiver maduro. irrigar o material para torná-lo úmido mas não encharcado. aos 7. é bom cobrir o composto enquanto chove com plásticos seguros por tijolos ou pedras. Se o material colocado na pilha estiver dentro das proporções corretas. não se deve acrescentar novos materiais. Enquanto não for utilizado.composto Manutenção e cuidados com o composto Durante os primeiros dias. ou seja. O reviramento da pilha faz perder o excesso de umidade. 17 e 30 dias. Pode-se começar a juntá-los novamente no lugar destinado a fazer as próximas pilhas de composto. O ideal é que sejam feitos pelo menos três revolvimentos no primeiro mês de compostagem. temperatura e aeração forem atendidas e houver os revolvimentos periódicos da pilha. Verificando a maturidade do composto Quando o composto for destinado para enchimento de covas de . mas não escorra água. Cabe lembrar que o revolvimento manual da pilha dá trabalho e deve ser feito de acordo com a disponibilidade de mão-de-obra do local. Para descompactar essa camada. regando por cima. é bom cobri-lo com folhagens para evitar o excesso de evaporação de água. Se ocorrerem chuvas fortes e por um longo período. Uma vez que a pilha de composto foi montada. aproximadamente.

por exemplo. Uma forma simples de se verificar a maturação do composto é misturando uma porção dele em um copo de água. num perído de 60 a 90 dias após o início do processo). Vai ocorrer um desses fenômenos Uma forma simples de se verificar a maturação do composto é misturando uma porção dele em um copo de água. mostrando que o composto está curado. 4)Composteira: solução para fazer a compostagem em pequenos espaços. A composteira mais conhecida atualmente é uma caixa de madeira sem fundo nem tampa desenvolvida na década de 1940. apenas algumas ferramentas como pás e enxadas. por exigir amplos espaços e volumes relativamente grandes de resíduos animais e vegetais. A caixa neozelandeza tem um tamanho padrão: 1 metro por 1 metro na base e também 1 metro de altura. quando a temperatura no interior da mesma fica próxima ao da temperatura ambiente (composto "frio" por dentro. ou seja. seu uso fica restrito às propriedades rurais. pois ocupam uma superfície pequena quando comparadas à pilha de composto aberta. maduro. Numa pilha. indicando que o processo de compostagem ainda não terminou e deve-se esperar mais para se utilizar o composto. vasos de flores ou no preparo de canteiros para hortas. Vai ocorrer um desses fenômenos O líquido. essas limitações de espaço e de quantidade de resíduos não impedem quem deseja reciclar seus resíduos orgânicos de realizar a compostagem. pode-se considerar que o composto está maduro. pronto para o uso. O composto maduro tem um cheiro agradável de terra vegetal úmida (terra de floresta) e os materiais usados formam uma massa escura na qual não se diferencia um material do outro.Quando cheia. Embora a compostagem em pilhas apresente a vantagem de não exigir equipamento especial.árvores. pronto para uso. A água não foi colorida pelo material colocado e ele se depositou no fundo do copo. fica escuro como se fosse uma tinta preta e tem partículas em suspensão. deve-se ter a certeza de que o material está realmente curtido. na Nova Zelândia. varandas de apartamentos ou mesmo garagens. O uso de composteiras é indicado para quintais. ela pode ser desmontada e montada novamente . não podendo ser praticada por quem dispõe de um quintal na cidade. Contudo. permitindo a circulação de ar pelas laterais. após revolvido.

é a composteira feita com cesto telado. "O mais importante em uma composteira. porque suas paredes laterais são removíveis. Se tiver menos de 1 metro de altura ou de largura. . Uma outra opção interessante para quem possui um quintal ou espaços de até 1 ha. afirma o professor Marcelo Jahnel. da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo. Ao transferir a matéria orgânica de uma posição para outra. é apenas uma atividade apaixonante como todo aprendizado com a natureza que a Agroecologia nos proporciona. o tempo para o enchimento da caixa pode ser de um mês ou mais.5 m). Pode-se também contruir duas ou três caixas simultaneamente. Mas. O importante é começar. As vantagens do cesto telado é ser leve. As vantagens de se construir a própria composteira são a economia de dinheiro e o aproveitamento de materiais disponíveis ou de fácil acesso na região. Em hortas domésticas ou jardins. Se a largura ultrapassar 1. não se preocupem.5 metro. independentemente do tamanho e forma. que nada mais é do que um cilindro formado com tela plástica ou de galinheiro. é que ela permita a circulação de ar e comporte cerca de 1 metro cúbico de resíduos". quem a realiza não deseja mais parar. desde que se respeitem as regras anteriormente citadas. dessas que se encontram em casas de material para horticultura e jardinagem. o peso do material deixará a base compactada demais. pois uma vez experimentados os benefícios da compostagem. a pessoa estará fazendo o revolvimento do material. caros leitores: fazer compostagem não vicia. resistente e não enferrujar. perderá calor e umidade. podem ser construídos outros tipos de recipientes para compostagem. para que a matéria orgânica seja transferida de uma caixa para outra.ao lado da posição anterior. Essas regras limitam as dimensões da composteira de cesto telado: • Se for muito alta (mais de 1. o ar não penetrará no interior do composto • • De acordo com as disponibilidades de materiais e a criatividade de cada um. dificultando o revolvimento e impedindo uma aeração adequada.

Interesses relacionados