Você está na página 1de 7

Escola Secundária de Amarante

Como se identificar o ião amónio ou o amoníaco em vários produtos


de uso corrente?

Trabalho realizado por: Carolina Tavares Pinheiro nº8 11º CT4

Página 1 de 7
Escola Secundária de Amarante

Índice

Introdução -----------------------------------------------------------------------------------------3

Material e Reagentes ---------------------------------------------------------------------------3

Procedimentos -----------------------------------------------------------------------------------3

Registo das Observações ---------------------------------------------------------------------4

Cuidados e Sinais de Segurança ------------------------------------------------------------5

Conclusão -----------------------------------------------------------------------------------------6

Bibliografia -----------------------------------------------------------------------------------------
7

Página 2 de 7
Escola Secundária de Amarante

Introdução

Identificar o ião NH4+ ou o átomo NH3 nas soluções de adubo e produtos de


limpeza (ajax, sonasol, e um tira gorduras), através de quatro diferentes tipos
de técnicas, em todas estas alcalinizamos a solução, posteriormente dissolvida
em água, através da adição de uma solução de Hidróxido de Sódio (NaOH),
em que posteriormente se vai libertar amoníaco ou iões amónio, se este existir.

Material e Reagentes

Material

• Tubos de ensaio
• Gobelés
• Vareta de vidro
• Pinças de madeira
• Papel de filtro
• Papel vermelho de tornesol
• Suporte para tubos de ensaio
• Esguicho
• Proveta
• Lamparina

Reagentes

• Sulfato de cobre (CuSO4)


• Ácido clorídrico concentrado (HCl)
• Hidróxido de sódio (NaOH)
• Adubo
• Sonasol
• Ajax
• Tira gorduras
• Reagente de Nessler

Procedimentos

Teste A

Colocar adubo, dissolvido em água destilada num tubo de ensaio, alcaliniza-los


com NaOH, aproximar o tubo de ensaio da lamparina, e aproximar uma tira de

Página 3 de 7
Escola Secundária de Amarante

papel vermelho de tornesol previamente humedecida da boca do tubo de


ensaio. Repetir o teste com Sonasol, Ajax e tira gorduras, também dissolvidos
em água destilada e alcalinizados.
Teste B

Colocar adubo, dissolvido em água destilada num tubo de ensaio, previamente


alcalinizado com NaOH. Mergulhar uma vareta de vidro em ácido clorídrico
concentrado e aproximar do tubo de ensaio com a substância dissolvida.
Repetir o teste com Sonasol, Ajax e tira gorduras, também dissolvidos em água
destilada e alcalinizados.

Teste C

Colocar adubo, dissolvido em água destilada num tubo de ensaio, previamente


alcalinizado com NaOH. Aquecer o tubo de ensaio, humedecer uma tira de
papel de filtro com algumas gotas de reagente de Nessler e aproximar do tubo
de ensaio.
Repetir o teste com Sonasol, Ajax e tira gorduras, também dissolvidos em água
destilada e alcalinizados.

Teste D

Coloca-se uma pequena quantidade de sulfato de cobre (II) num tubo de


ensaio. A essa solução adiciona-se gota a gota o adubo dissolvido em água
destilada num tubo de ensaio, previamente alcalinizado com NaOH.
Repetir o teste com Sonasol, Ajax e tira gorduras, também dissolvidos em água
destilada e alcalinizados.

Registo das Observações

Teste A

Adubo – Modificou a cor do papel vermelho de tornesol para azul.


Ajax – Modificou a cor do papel vermelho de tornesol para azul.
Sonasol – Modificou a cor do papel vermelho de tornesol para azul.
Tira gorduras – Modificou a cor do papel vermelho de tornesol para azul.

Teste B

Adubo – Libertou-se fumo branco.


Ajax – Libertou-se fumo branco.
Sonasol – Libertou-se fumo branco.
Tira gorduras – Não se libertou fumo branco.

Teste C

Adubo – Modificou o papel de filtro com algumas gotas de reagente de Nessler


para amarelo alaranjado.

Página 4 de 7
Escola Secundária de Amarante

Ajax – Modificou o papel de filtro com algumas gotas de reagente de Nessler


para amarelo.
Sonasol – Modificou o papel de filtro com algumas gotas de reagente de
Nessler para amarelo.
Tira gorduras – O papel de filtro com algumas gotas de reagente de Nessler
ficou inalterado.

Teste D

Adubo – Formou-se um precipitado gelatinoso de cor azul claro, porque não


adicionamos mais Sulfato de Cobre (II).
Ajax – Formou-se um precipitado gelatinoso de cor azul claro, porque não
adicionamos mais Sulfato de Cobre (II).
Sonasol – Formou-se um precipitado gelatinoso de cor azul claro, porque não
adicionamos mais Sulfato de Cobre (II).
Tira gorduras – Formou-se um precipitado gelatinoso de cor azul claro, porque
não adicionamos mais Sulfato de Cobre (II).

Cuidados e Sinais de Segurança

Cuidados de Segurança

• Usar equipamentos de protecção adequados (bata, luvas).


• Não usar a bata fora do laboratório.
• Prender o cabelo.
• Não beber, comer ou fumar no laboratório.
• Trabalhar de pé e sempre acompanhado.
• Retirar da bancada todo o material desnecessário á actividade.
• Manter a bancada sempre limpa e arrumada.
• Não brincar com os colegas no laboratório, assumir uma postura
responsável.
• Ler os protocolos até ao final antes de iniciar a actividade experimental.
• Não provar ou cheirar qualquer reagente ou produto.
• Ler cuidadosamente os rótulos dos reagentes e as instruções dos
equipamentos.
• Utilizar pinças no manuseamento de material aquecido.

Sinais

• Tóxico

• Irritante

Página 5 de 7
Escola Secundária de Amarante

• Corrosivo

• Nocivo

• Inflamável

• Perigoso para o ambiente

Conclusão

Para detectar a existência de amoníaco ou de ião amónio em soluções podem


usar-se diferentes testes.
O amoníaco, (NH3), é uma substância que, em solução aquosa, existe em
equilíbrio com o ião amónio (NH+4).
NH3 (aq) + H2O (l) → NH+4 (aq) + HO- (aq)
Nas substâncias em que existe o ião amónio é conveniente transformá-lo em
Amoníaco pois nem todos os testes indicados detectam o ião. Para fazer essa
transformação adiciona-se à amostra NaHO.
O NaHO em solução aquosa encontra-se completamente dissociado nos seus
iões Na+ e HO-.
NaHO (s) → Na+ (aq) +HO- (aq)
O ião HO- reage com o ião amónio da amostra, produzindo o seguinte
equilíbrio:
NH+4 (aq) + HO- (aq) → NH3 (aq) + H2O (l)
Este amoníaco que se forma faz com que os testes de presença de amoníaco
sejam positivos.

Teste A – Teste do indicador vermelho de tornesol

O vermelho de tornesol é um indicador ácido-base. Este indicador na presença


de uma base toma a cor azul.
O papel tem que ser humedecido, pois o papel identifica a presença de iões
HO-.

Página 6 de 7
Escola Secundária de Amarante

O amoníaco que sai pela boca do tubo, quando entra em contacto com a água
reage de acordo com a equação,
NH3 (g) + H2O (l) → NH+4 (aq) + HO- (aq)
A presença do ião HO é a responsável pela mudança da cor do papel.
-

Teste B – Teste do ácido clorídrico

O amoníaco que passa da solução para a atmosfera reage com o ácido


clorídrico, formando-se cloreto de amónio, identificável pelos fumos brancos
que surgem por cima do tubo de ensaio e da vareta.
A reacção observada é traduzida na seguinte reacção química:
NH3 (g) +HCl (g) → NH4Cl (s)

Teste C – Teste do reagente de Nessler.

O reagente de Nessler é uma solução alcalina de tetraiodomerdurato(II) de


potássio. Caso a solução tenha amoníaco, forma-se um precipitado amarelo
acastanhado.
A cor será tanto mais intensa quanto maior for a concentração das substâncias
analisadas.

Teste D – Teste do sulfato de cobre (II)

Este teste detecta a presença de amoníaco.


No caso da amostra ter amoníaco, quando se inicia a adição forma-se um
precipitado azul-claro de hidróxido de cobre
Cu2+ (aq) + 2 HO- (aq) → Cu(HO)2 (s)
Com a continuação da adição da amostra, o precipitado começa a desaparecer
e a solução que está no tubo adquire uma cor límpida azul forte.
A continuidade da adição produziu um excesso de amoníaco no tubo de ensaio
formando-se o ião tetraminocobre (II) responsável por esta cor.
Cu(HO)2 (s) + 4 NH3 (aq) → [Cu(NH3)4]2+ (aq) + 2 HO- (aq).

Em conclusão, todas as substâncias continham amoníaco ou iões amónio.

Bibliografia

http://fisicaequimica.esenviseu.net/amoniaco

http://www.mundodoquimico.hpg.ig.com.br/seguranca_em_laboratorio.htm

http://www.texca.com/simbolos.htm

Química em contexto de Teresa Sobrinho Simões, Maria Alexandra Queirós e


Maria Otilde Simões

Página 7 de 7