Você está na página 1de 6

ESTRUTURA E

DESENVOLVIMENTO DE UM
GRUPO PEQUENO

META DE ENSINO
Que o aluno compreenda qual é a forma efetiva de realizar a reunião do Grupo
pequeno e a estrutura desta.

INDICADORES
1. Que o aluno defina o que é um grupo pequeno.
2. Que o aluno explique a estrutura básica de um grupo pequeno.
3. Que o aluno explique os dez mandamentos de um grupo pequeno.

FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA BÁSICA


Atos 2:42 – E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no
partir do pão, e nas orações.
Atos 5:42 - E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e
de anunciar a Jesus Cristo.

FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA COMPLEMENTAR


1Pedro 5:10; Salmos 133:1-3; Colossenses 3:16; 2Timóteo 2:16 e 3:17; Tiago
15:16; 1Coríntios 13;2-3; João 15:2; Hebreus 12:14; Romanos 15:20; Filipenses
2:14.

TEXTO CHAVE
“E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir
do pão e nas orações” (Atos 2:42).

INTRODUÇÃO
Um aspecto chave, que determina o sucesso da visão de GP em uma igreja, é a
preparação que cada líder deve ter nas diferentes esferas de sua vida. Porém
somada a esta preparação, é requerida uma estrutura definida que permita o
desenvolvimento da reunião, a fim de que nada interfira no sucesso desta.
O Senhor é um Deus de ordem e Ele nos pede que façamos tudo
ordenadamente: “Mas faça-se tudo decentemente e com ordem” (1
Coríntios 14:40). Também diz a Escritura: “E tudo quanto fizerdes por
palavras ou por obras, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por
Ele graças a Deus Pai” (Colossenses 3:17). E isto nos leva a pensar na
necessidade de dirigir nosso compromisso distante de toda a improvisação.
Para poder alcançar os objetivos, aproveitando as vantagens dos grupo
pequenos, faz-se necessário cuidar de certos parâmetros que também se
observavam na igreja primitiva.
Esta lição trata precisamente da estrutura e desenvolvimento do grupo
pequeno, para que você se torne um especialista, desenvolvendo seu trabalho
como líder das reuniões. Fala-se aqui do aproveitamento do tempo disponível,
assim como dos mandamentos que ajudam a ter um grupo pequeno
abençoado.

DESENVOLVIMENTO DO TEMA

1. RELEMBRE O CONCEITO
Lembre-se que o grupo pequeno é constituído por um grupo de pessoas que se
reúnem uma vez por semana, com a finalidade de edificar-se mutuamente
mediante a adoração a Deus e o estudo da Sua Palavra. Estas reuniões podem
realizar-se nas casas, nos escritórios, ou em um recinto onde o grupo sinta-se
confortável e compartilhe sem interrupções.
Um aspecto importante nesse trabalho é a perseverança do grupo para que
este se fortaleça e consiga multiplicar-se, já que o grupo pequeno deve
contribuir para o crescimento da igreja, não apenas qualitativo mas também
quantitativo por alcançarem vidas. Esta perseverança deve manifestar-se a
nível do estudo da Palavra, do companheirismo, do compartilhar as bênçãos
recebidas e da oração (Atos 2:42).
O grupo pequeno é uma ponte entre as pessoas e a congregação. Nela é dada
a maior atenção a cada participante. Evangeliza-se, consolida-se e edifica-se
a cada um permitindo: aperfeiçoar-se e ser fortalecido em sua relação com
Deus e no conhecimento de Sua Palavra: “Ele mesmo vos há de
aperfeiçoar, confirmar e fortalecer” (1 Pedro 5:10b).

2. ESTRUTURA PARA O DESENVOLVIMENTO DE CADA


REUNIÃO
Primeiramente considere que a média de assistência em cada grupo pequeno
deve ser de 6 a 12 pessoas, e que a reunião deve ter uma hora de duração. O
líder deve chegar com dez ou vinte minutos de antecedência para preparar o
ambiente em companhia do anfitrião. O tempo do grupo pequeno pode ser
assim distribuído:
• Introdução: (10 minutos)
Durante este tempo, deve se despertar o interesse pela reunião. Trocar breves
saudações, dar boas-vindas aos novos, ouvir um testemunho curto e destacar a
bênção de estar reunidos (Salmos 133:1-3).
• Louvor e adoração (10 minutos)
Este tempo deve contribuir para preparar os corações para o tema que será
exposto no ensino do dia. (Colossenses 3:16b).

• Exposição do tema (30 minutos)


O líder deve agir com segurança, demonstrando que está verdadeiramente
preparado para dirigir o tema, e transmitir a Palavra de Deus para o grupo,
expondo o ensino de uma maneira, usando uma linguagem clara que não traga
confusão aos assistentes (2 Timóteo 2:16).

• Aplicação (5 minutos)
Durante este tempo, o líder deve apresentar ilustrações que ajudem a dar um
sentido prático ao ensino exposto, levando cada pessoa a aplicar o aprendido
em sua vida diária de modo imediato (2 Timóteo 3:17).

• Atividades finais (5 minutos)


Aproveite o encerramento para orar pelas necessidades das pessoas,
centralizando o interesse nos novos (Tiago 5:16b).
Com esta estrutura alcança-se bons resultados durante a reunião. Evite
cometer os seguintes erros:
• Que alguém que não esteja autorizado ministre a palavra.
• Que os assistentes tomem a palavra fazendo com que o líder perca o
controle da reunião.
• Que sejam geradas discussões.
• Descuidar do novo ou de qualquer participante.
• Demorar-se mais tempo que o estipulado (1 hora).
• Mudar continuamente o local, dia e hora da reunião.

3. MANDAMENTOS DOS GRUPO PEQUENOS


A. AME O QUE VOCÊ FAZ
O amor pelo que temos e o que fazemos, rompe qualquer possibilidade de
dúvida e prepara-nos o caminho para obtermos o sucesso. Se não amamos o
trabalho com grupos pequenos, nunca veremos os resultados que esta visão
outorga (1 Coríntios 13:2-3).

B. NÃO SE DESVIE DO PROPÓSITO


Sair da visão pode ser tão fácil, que é quase imperceptível, daí a importância
da fidelidade aos princípios estabelecidos e da perseverança aos mesmos até
obter os resultados propostos, seja sincero e procure seu líder se você estiver
achando que não pode mais continuar.

C. NÃO PERMITA QUE O GRUPO PEQUENO SEJA INFRUTÍFERO


Os grupo pequenos devem cumprir com uma função evangelística, ou seja,
cada um dos assistentes deve preocupar-se em buscar as pessoas e convidá-
las para a reunião, a fim de que estas sejam ganhas para Cristo (João 15:2).

D. REUNIR-SE UMA VEZ POR SEMANA


Durante os dias anteriores ao grupo pequeno, o anfitrião, o líder e os demais
integrantes do grupo, podem dedicar-se a visitar vizinhos, familiares e
companheiros e convidá-los para a reunião, para ter esse contato pessoal cada
semana.

E. O GRUPO PEQUENO DEVE AJUDAR A RESTAURAÇÃO FAMILIAR


Há crises familiares em todo o mundo, e o grupo pequeno deve estar
preparado para atender esta necessidade. Neles busca-se que os filhos
restaurem a relação com seus pais, os pais com os filhos, a mulher com o
marido e vice versa.

F. FAÇA DE CADA MEMBRO UM LÍDER


Cada pessoa que chega a uma grupo pequeno, sem importar sua condição,
deve ser vista como um líder em potencial, alguém que, ao alcançar seu
desenvolvimento espiritual e conhecimento bíblico poderá ser um instrumento
valioso nas mãos de Deus.

G. VELE PELA SANTIDADE DO GRUPO


Quando o pecado é permitido, tolerado e consentido, o grupo pequeno começa
a decair. Devemos ser radicais contra o pecado e não confiar o grupo pequeno
a alguém que leva uma vida dupla, porque a garantia do líder é seu
testemunho, e este começa em sua casa (Hebreus 12:14).

H. NÃO TRABALHAR EM FUNDAMENTO ALHEIO


Os líderes devem lutar por ganhar almas que farão parte de seu grupo e não
chamar outros que já estejam sendo liderados (Romanos 15:20).

I. NÃO PERMITA A MURMURAÇÃO DENTRO DO GRUPO PEQUENO


Quando um grupo pequeno estanca, o que pode ser produzido no grupo é
intriga, murmuração, crítica e queixa. Nunca permitamos que dentro do grupo
se fale mal um do outro, nem do pastor, nem do líder, nem da igreja. Devemos
ser radicais com as intrigas dentro do grupo pequeno (Filipenses 2:14).

J.DESENVOLVA AS METAS ESTRATEGICAMENTE


Tanto o líder como os demais membros do grupo devem ter metas definidas de
crescimento, que impliquem em esforço de sua parte e que requeiram o poder
sobrenatural de Deus. Estas devem ser claras e levar em si o propósito de
multiplicação.
CONCLUSÃO
O sucesso do trabalho com grupos pequenos está condicionado ao respeito de
uma estrutura para desenvolver as reuniões semana após semana. Se os
parâmetros forem respeitados para a realização das reuniões do grupo ao
longo de uma hora, e se tiver em conta os dez mandamentos dos grupos
pequenos, sem dúvida o sucesso estará ao nosso lado.

APLICAÇÃO
1. Se não considerou o desenvolvimento da reunião semanal na qual está
comprometido, de acordo com as regras dadas nesta lição, chegou o tempo de
começar a fazê-lo e verá as mudanças.
2. Examine os dez mandamentos dos grupos pequenos e note em qual deles
está falhando dentro do grupo pequeno a que pertence. Reúna-se com seu
líder e dê sugestões práticas para superar as deficiências.

AVALIAÇÃO
Pode ser efetuada mediante a qualificação do grupo pequeno em que assiste e
o planejamento de sugestões específicas para obter melhores resultados.

RECOMENDAÇÕES
Bíblicas
Esclareça o fundamento bíblico do trabalho com grupos pequenos e sua
efetividade na Igreja Primitiva.
Metodológicas
Recomenda-se a implementação de uma representação de um grupo pequeno
para determinar a forma como está sendo desenvolvida. A partir disso
desenvolva o conteúdo proposto através de uma exposição clara e concreta.

TAREFA
Determine como meta pessoal, estabelecer ou participar de um grupo
pequeno.

QUESTIONÁRIO

1. O que Deus nos pede que façamos segundo 1 Coríntios 14:40?

2. Com que finalidade reúnem-se as pessoas uma vez por semana?


3. Segundo 1 Pedro 5:10b o que Deus faz com as vidas em um Grupo
pequeno?

4. Qual deve ser a média de freqüência em um grupo pequeno?

5. Enuncie a estrutura do grupo pequeno.

6. Em que parte do grupo pequeno deve ser despertado o interesse pela


reunião?

7. Que erros podem se apresentar no desenvolvimento de um grupo pequeno?

8. TAREFA: Cite e explique três (3) mandamentos do grupo pequeno.

9. Leia Hebreus 12:14 e diga o que devemos procurar dentro de nosso grupo
pequeno.

10. Que devemos evitar segundo Filipenses 2:14?

11. Repasse os mandamentos do grupo pequeno e enumere em qual ou quais


deles você está falhando e o que deve fazer para melhorar.