Você está na página 1de 7

4/12/2013

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL ELEMENTOS DE GEODÉSIA E CARTOGRAFIA Curso: Agronomia

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

ELEMENTOS DE GEODÉSIA E CARTOGRAFIA

Curso: Agronomia 6º Semestre / Eng. Florestal 7º Semestre Prof. responsável: Lorena Stolle

FORMA DA TERRA - Histórico

Concepção Elipsoídica

1620

Snellius

1600 - 1700

Cassini - achatamento equatorial

Newton - achatamento polar

1730

Academia de Paris - medição de arco de meridiano

próximo do equador (Peru / Equador) R=6376,45km

próximo do pólo (Suécia / Finlândia) R=6355,88km

Hayford (1909) : raio equatorial - a=6378388m ; raio polar - b=6356919m

SAD-69 (1967) : raio equatorial - a=6378160m ; raio polar - b=6356774,719m

Modelo Geoidal

Modelo Geoidal

Modelo Geoidal

FORMA DA TERRA - Histórico

Pitágoras (580 - 500 aC)

Concepção esférica

concepção filosófica - Terra esférica - sólido regular perfeito

Aristóteles (384 - 322 aC)

menciona dimensão da Terra esférica: C63000km a 84000km - não indica o método

Archimedes (~250 aC)

menciona dimensão da Terra esférica: C47000km a 63000km - não indica o método

Eratosthenes (235 - 195 aC)

medição da circunferência terrestre: C39400km a 52500km

Poseidonius (~100 aC) - C35000km - observações astronômicas

Ptolomeu (100 - 178 dC) - pai da cartografia - grande influência na Europa

C28350km (R4512km)

I-Hsing (724 dC) - C56700km (R9024km) - observações astronômicas

Al Mamum (820 dC) - C39986km (R6363km)

REPRESENTAÇÃO DA FORMA DA TERRA

Geóide - Gauss – 1828

REPRESENTAÇÃO DA FORMA DA TERRA Geóide - Gauss – 1828

SISTEMAS DE REFERÊNCIA

SISTEMAS DE REFERÊNCIA Modelo esférico – Astronomia Latitude e longitude astronômica ou geográficas

Modelo esférico – Astronomia

Latitude e longitude astronômica ou geográficas

SISTEMAS DE REFERÊNCIA Modelo esférico – Astronomia Latitude e longitude astronômica ou geográficas

4/12/2013

SISTEMAS DE REFERÊNCIA

Modelo elipsoidal

Latitude e longitude geodésicas

SISTEMAS DE REFERÊNCIA Modelo elipsoidal Latitude e longitude geodésicas

Forma da Terra – Modelo elipsoidal

Forma da Terra – Modelo elipsoidal

Geóide x Elipsóide

Características do geóide:

1. Se aproxima do nível médio dos mares

2. É função da densidade da Terra

3. É uma superfície ondulada

do geóide: 1. Se aproxima do nível médio dos mares 2. É função da densidade da

Forma da Terra – Modelo elipsoidal

Modelo mais simples: lançou-se mão, então, de uma figura geométrica chamada ELIPSE que ao girar em torno do seu eixo menor forma um volume, o ELIPSÓIDE DE REVOLUÇÃO, achatado no pólos.

Hoje o elipsóide é a superfície de referência utilizada nos cálculos que fornecem subsídios para a elaboração de uma representação cartográfica.

Em geral, cada país ou grupo de países adotou um elipsóide como referência para os trabalhos geodésicos e topográficos, que mais se aproximasse do geóide na região considerada.

Geóide x Elipsóide

Geóide Superfície de mesmo potencial gravitacional (equipotencial) melhor adaptada ao nível médio do mar global.

Elipsóide Modelo matemático que define a superfície da Terra.

melhor adaptada ao nível médio do mar global. Elipsóide Modelo matemático que define a superfície da

Elementos da Elipse

Elementos da Elipse

4/12/2013

Elementos da Elipse

Elementos da Elipse

SISTEMAS DE REFERÊNCIA

Modelo Plano

SISTEMAS DE REFERÊNCIA Modelo Plano

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES
Modelo Plano SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES SISTEMAS DE REFERÊNCIA Modelo Plano SISTEMAS DE

SISTEMAS DE REFERÊNCIA

SISTEMAS DE REFERÊNCIA Modelo Plano

Modelo Plano

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

4/12/2013

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

4/12/2013

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

SISTEMAS DE COORDENADAS TERRESTRES

ONDULAÇÃO GEOIDAL

ONDULAÇÃO GEOIDAL

SISTEMA DE COORDENADAS GEODÉSICAS E CARTESIANAS

SISTEMA DE COORDENADAS GEODÉSICAS E CARTESIANAS

ALTITUDE

ALTITUDE

SISTEMA DE COORDENADAS CARTESIANAS

SISTEMA DE COORDENADAS CARTESIANAS

SISTEMA DE COORDENADAS - DATUM

SISTEMA DE COORDENADAS - DATUM

4/12/2013

DATUM

DATUM Datum: Pode ser horizontal, vertical ou ambos e serve como referência para todos os trabalhos

Datum: Pode ser horizontal, vertical ou ambos e serve como referência para todos os trabalhos geodésicos. É definido por 3 variáveis e 2 constantes, respectivamente, a latitude e longitude de um ponto inicial, o azimute de uma linha que parte deste ponto e as constantes necessárias para definir o elipsóide de referência.

DATUM – WGS84

DATUM – WGS84

DATUM – SAD69 x WGS84

DATUM – SAD69 x WGS84

DATUM

DATUM

DATUM – SAD69

DATUM – SAD69

DATUM – SAD69 x WGS84

DATUM – SAD69 x WGS84

4/12/2013

SISTEMA DE COORDENADAS

SISTEMA DE COORDENADAS

SISTEMA DE COORDENADAS

SISTEMA DE COORDENADAS

SISTEMAS DE REFERÊNCIA ADOTADOS NO BRASIL

Córrego Alegre

Astro Chuá

SAD-69

SIRGAS 2000

SISTEMA DE COORDENADAS

SISTEMA DE COORDENADAS

DATUM

Origem do Datum Altimétrico

Estação maregráfica do porto de Imbituba (SC): utilizada como origem para toda rede altimétrica nacional, à exceção do Estado do Amapá.

Estação maregráfica do porto de Santana (AP): para referenciar a rede altimétrica do Estado do Amapá.

SISTEMA GEODÉSICO BRASILEIRO (SGB)

Composto por redes:

- Altimétricas – altitudes de alta precisão

- Gravimétricas – valores precisos de aceleração da gravidade

- Planimétricas – latitude e longitude de alta precisão

Córrego Alegre

Astro Chuá

SAD-69

SIRGAS 2000