Você está na página 1de 3

Discusso A preocupao basilar desse estudo estudar a funo renal, em especial o mecanismo de regulao da presso no favorecimento ou no da filtrao e a conseqente

e influncia no volume das urinas em estudo. Na prtica realizada 5 alunos foram colocados em situaes ao ingerirem diferentes substncias. Um desses alunos no ingeriu substncia alguma, esperando que o mesmo tenha um maior controle fisiolgico da filtrao glomerular e do fluxo sanguneo renal. As outras substncias foram gua, azeitona, cerveja sem lcool (0,3% de lcool) e cerveja comum. Foram realizadas 4 coletas num espao de tempo de 20 minutos entre elas. Nos resultados obtidos do aluno controle, o primeiro volume foi o mais alto; 34 ml, nos outros quatro se manteve constante na faixa dos 8,5 ml de volume urinrio. Um pico do volume urinrio na terceira coleta do aluno que ingeriu gua foi observado, 230 ml. Este ltimo foi comprovado segundo Guyton (2002): o maior fluxo para esse aluno esperado por conta da ingesto prvia de gua que promove uma rpida absoro pelo trato gastrintestinal. O maior volume alcanado foi com a cerveja comum, 300 ml. Isso ocorre porque os retentores de soluto da cerveja inibem a ao da hipfise de liberar ADH. Como a cerveja um retentor de soluto e sdio, ela totalmente filtrada e no reabsorvida. Enquanto se ingere H2O, parte eliminada e uma parte reabsorvida, como os minerais, eletrlitos que se precisa no organismo para fazer o balano hidroeletroltico. O aluno que ingeriu azeitona teve em mdia o menor nvel de volume urinrio, supondo ento que a azeitona ativa o ADH. O aluno que bebeu cerveja sem lcool apresentou quase os mesmos nveis finais de volume urinrio do aluno que ingeriu a cerveja comum. Ento, concluise que a cerveja sem lcool efetivamente diurtica. a cerveja sem lcool tem um poder durtico mais elevado que o da gua. No decorrer da prtica, a cada aferio de volume de urina coletada, percebeuse a reduo ou aumento gradativo do volume urinrio, uma vez que com o passar do tempo a quantidade de gua perdida no caso da perda aumentava a resposta obtida, tanto pela ao do ADH quanto da aldosterona consistiu numa maior reabsoro de gua e de alguns ons, o que resultou na reduo gradativa do volume urinrio coletado. Como conseqncia, a concentrao dos solutos na urina tambm aumentada a cada aferio, uma vez que a absoro de gua suplanta a absoro de ons e outras substncias. A manuteno de um volume relativamente constante dos lquidos e solutos corporais muito importante para a manuteno da homeostase, e que o rim possui capacidade de conservar gua a partir da excreo de uma urina mais concentrada ou elimin-la atravs da excreo de uma urina mais diluda,

tendo dessa forma, papel essencial na manuteno da osmoralidade dos lquidos extracelulares. O estudo da diurese humana importante para uma compreenso concreta que direcione a uma conceituao mais cientfica a respeito do assunto, englobando os mecanismos que do suporte funo renal, frisando a participao da regulao osmtica na participao direta do volume urinrio, durante a mico

Você também pode gostar