Você está na página 1de 4

Transferência de Calor Belquis L Fernandes

TRANSFERÊNCIA DE CALOR

INCROPERA, F. P. Fundamentos de transferência de calor e de massa. 6ªed. [S.l.]: LTC, 2008.

Parede plana

1)

Uma parede composta é constituída de 0,635cm de aço inox (k=16,0W/mK), 7,62cm de madeira (k=0,21W/mK) e 1,27cm de plástico (k=2,595W/mK).

a) Avalie a resistência térmica de cada camada de material identificando cada uma delas. (R aço =3,96X10 -4 m 2 KW -1 ; R madeira =0,362 m 2 KW -1 ; R plástico =4,89x10 -3 m 2 KW -1 )

b) Determine o fluxo de calor em J/s se a superfície interna é mantida a 250°C e a superfície externa é mantida a 80°C. As dimensões da parede são 2,5m x 1,5m. (1736,25W)

2) Uma parede composta de uma camada interna de pinho(k=0,15Wm -1 K -1 ) de 1cm de espessura, uma câmara de ar a (k=0,026Wm -1 K -1 ) de 5cm e uma camada externa de madeira compensada (k=0,11Wm -1 K -1 ) de 1cm separa o interior de uma

estufa a 45°C do ambiente a 25°C. Qual o fluxo de calor que atravessa a parede?

3)

(R.: 9,612Wm -2 )

a) Qual o tipo de parede mais adequado para isolar um ambiente a 30°C de outro a -20°C. Demonstre através de cálculos o motivo da escolha.

Tipo 1: parede de 2,5cm de espessura de poliestireno (k=1,4Wm -1 K -1 )

Tipo 2: parede de 50cm de espessura de bloco de concreto (k=0,67Wm -1 K -1 ) Tipo 3: parede de 60cm de espessura de fibra de bananeira (k=0,481Wm -1 K -1 ) Tipo 4: parede de 10cm de espessura de madeira de pinho (k=0,15Wm -1 K -1 )

( * a parede tipo 3 é a mais adequada porque a resistência à transferência de calor é maior do que as outras)

(R 1 =0,0179m 2 KW -1 )

(R 2 =0,746m 2 KW -1 ) (R 3 =1,247m 2 KW -1 ) * (R 4 =0,667m 2 KW -1 )

b) Qual será o fluxo de calor, em W/m 2 , atravessando uma parede composta por todas estas paredes? A ordem de disposição

das paredes é indiferente. (Resp.: q=18,67Wm -2 )

4) O vidro de uma janela (k = 0,78Wm -1 K -1 ) de automóvel, com dimensões de 60cm x 1,0m e espessura 4mm, possui resistências desembaçadoras que mantêm o ar em contato com o lado interno do vidro a 40ºC.

a) Se o ar externo está a -10ºC, estime qual a potência necessária para as resistências, em watts.

b) Se o ar interno tem coeficiente convectivo h i = 30Wm -2 K -1 e o ar externo h o = 25Wm -2 K -1 , qual será a potência? (R.:

(R.: 5,85kW)

384,62W)

c) Considerando que o vidro seja remodelado para uma câmara de ar (k = 0,0026Wm -1 K -1 )de 5mm de espessura, entre duas

lâminas do mesmo vidro de espessura 2mm e que um filme transparente (k = 0,0025Wm -1 K -1 ) de espessura 0,25mm seja

usado como proteção e que o ar exterior esteja a uma velocidade de 30km/h (h = 65Wm -2 K -1 ), mantendo-se as outras condições, qual será o novo fluxo de calor? (13,95W) Identifique cada uma das resistências e seus valores (com as unidades respectivas).

5) Determine o calor transferido por m 2 de área de parede para o caso de um forno com ar no interior a 1340°C. A parede do forno é composta de uma camada de 0,106m de tijolos refratários (k=1,13W/mK), e de 0,635cm de aço (k=39,0W/mK) na superfície externa. Os coeficientes de transferência de calor convectivo nas superfícies interna e externa são, respectivamente, 5110Wm -2 K -1 e 45Wm -2 K -1 . O ar externo está a 295°C. (11.092,38Wm -2 )

6) A temperatura da superfície da pele humana (30°C) é mais baixa que a temperatura do organismo (36,5°C). Estas duas temperaturas estão separadas por uma camada de tecido de 1cm de espessura, de k=0,42W/mK.

a) Estime o fluxo de calor que chega até a superfície da pele, em W/m 2 . (273W/m 2 )

b) Considerando que este fluxo passa para o ar a 20°C, calcule o coeficiente de transferência de calor entre a pele e o ar. (27,32W.m -2 K -1 )

7) A parede de uma grande incubadora de ovos é composta de uma parede de 8cm de fibra de vidro (k=0,035W/mK) entre duas folhas de compensado de 1cm (k=0,11W/mK). A temperatura exterior é T c =10°C e o coeficiente convectivo externo é h o =5W/m 2 K. Do lado dos ovos a temperatura é T H =40°C e o coeficiente convectivo é h i =20W/m 2 K.

a) Calcule o fluxo de calor em W/m 2 que atravessa a parede da incubadora.

b) Considerando que a incubadora seja como uma caixa de 2m de largura x 5m de comprimento x 4m de altura, calcule o

(11,03Wm -2 )

calor total perdido através das paredes laterais mais a superior.

(750,05W)

8) Uma caixa isolante deve manter o ar em seu interior a T H =50°C. A temperatura exterior é T C =10°C. Para manter a temperatura

Transferência de Calor Belquis L Fernandes

interna constante, uma resistência elétrica no centro da caixa supre o calor perdido pelas paredes. As dimensões do espaço interno são 1m de comprimento x 0,4m de largura x 0,3m de altura. A parede isolante consiste de uma camada de 10cm de

espessura de fibra de vidro (k=0,035Wm -1 K -1 ) entre duas folhas de madeira compensada (k=0,11Wm -1 K -1 ) de 1cm de espessura. Os coeficientes convectivos das superfícies interna e externa da parede são respectivamente h H =5Wm -2 .K -1 e

h C =15Wm -2 K -1 . Calcule a potência elétrica dissipada pela resistência. (R.: 10,18W)

9) Uma caixa isolante deve manter o ar em seu interior a T H =45°C. A temperatura exterior é T C =10°C. Para manter a temperatura interna constante, uma resistência elétrica no centro da caixa supre o calor perdido pelas paredes. A área total de parede que a caixa possui é 4,6m 2 . A parede isolante consiste de uma camada de 10cm de espessura de espuma de estireno (k=0,030Wm -1 K -1 ) entre duas camadas de borracha sintética (k=0,23Wm -1 K -1 ) de 5cm de espessura. Os coeficientes convectivos da superfície interna e externa da parede são respectivamente h H =10Wm -2 .K -1 e h C =25Wm -2 K -1 . Calcule a potência elétrica dissipada pela resistência. (Resp.: R ESPUMA = 3,33 m 2 KW -1 ; R BORRACHA = 0,217 m 2 KW -1 ; R INTERNA = 0,1 m 2 KW -1 ;

R EXTERNA = 0,04 m 2 KW -1 ; R=3,904 m 2 KW -1 ; q=8,97Wm -2 ; Q=41,24W)

10) As paredes externas de uma casa são construídas de uma camada de 10,63cm de tijolos (k=0,66 Wm -1 K -1 ), 1,27cm de celotex (k=0,049 W m -1 K -1 ), uma câmara de ar (k=0,023 Wm -1 K -1 ) de 9,2cm e 0,64cm de madeira (k=0,208 Wm -1 K -1 ). Se a

superfície externa da parede de tijolo está a 16,7K e a superfície interna de madeira está a 42,0K, qual será o fluxo de calor, em W/m 2 se:

a) Assume-se que a transferência de calor através da câmara de ar seja por condução; (R.: q= 5,642Wm -2 )

b) Se for considerado que a transferência de calor através do ar seja convectiva com h=10,22Wm -2 K -1 ; (R.: q=43,955Wm -2 )

c) O espaço do ar seja preenchido com lã de vidro (k=0,043 W m -1 K -1 ). (R.: q=9,667Wm -2 )

11)

a) Qual seria a perda de calor através de uma janela de 1,83m por 3,66m em um dia frio quando a temperatura interna é 295K

e a temperatura externa é 250K? A janela é constituída de uma câmara de ar (k=0,024671 Wm -1 K -1 ) de 0,8cm, entre duas camadas de vidro (k=0,78 Wm -1 K -1 ) de 0,32cm, e os coeficientes convectivos nas superfícies interna e externa são,

respectivamente 20 Wm -2 K -1 e

b) Qual seria a perda se a janela fosse feita apenas de uma camada de vidro de 0,32cm de espessura? (R.: 2508W)

15 Wm -2 K -1 .

(R.: 671,12W)

Parede Tubular

12) Um tanque cilíndrico de aço (k = 60,5Wm -1 K -1 ) possui diâmetro interno D i = 80cm, diâmetro externo D o = 85,2cm e altura 2,0m.

O tanque mantém óleo em seu interior a 75ºC (h i = 200Wm -2 K -1 ). O ar ambiente está a 20ºC (h o = 10Wm -2 K -1 ).

a) Considerando fluxo de calor apenas através das paredes laterais, qual o fluxo total de calor perdido pelo tanque?

(2781,04 W)

b) Qual seria a perda total de calor se o material da parede do tanque fosse substituído por bronze (k = 26Wm -1 K -1 ) e

revestido com uretano (k = 0,026Wm -1 K -1 ) de modo que o diâmetro do tanque passe a ser 85,6cm, mantendo-se as outras

condições?

(1612,43 W)

13) Um tanque cilíndrico de aço carbono (k=52Wm -1 K -1 ) possui diâmetros interno D i =160cm e externo D o =165,2cm e altura 3m. O tanque mantém amônia saturada em seu interior a 55°C (h i =200Wm -2 K -1 ). O ambiente externo está a 20°C (h o =10Wm -2 K -1 ). Considerando o fluxo de calor apenas através das paredes laterais:

a) Qual o calor perdido pelo tanque, em W? (Resp.: Q=5158,74W)

b) Qual seria a perda total de calor, se o material do tanque fosse substituído por bronze (k=26Wm -1 K -1 ) e revestido com

uretano (k=0,026Wm -1 K -1 ) de modo que o diâmetro do tanque passe a ser 175,6cm, mantendo-se as outras condições? (Resp.: 267,10W)

14) Um tubo de cobre (k=369W/mK) de diâmetro interno D i =4,407cm e diâmetro externo D o =5,08 cm é usado para transportar vapor de água superaquecido a 200°C. É usado um isolamento externo de magnésio (k=0,071W/mK) de modo que o diâmetro externo do tubo passa a ser 6,35cm. A temperatura do ar externo é 25°C.

a) Qual a redução no fluxo de calor provocada pela adição do isolamento, em W/m? (sem isol. q = 2,86x10 6 Wm -1 ; com isol.

q = 350Wm -1 )

b) Se o tubo de cobre fosse utilizado sem isolamento para aquecer 1ton por segundo de água em um tanque fechado, em

quantos graus se elevaria a temperatura da água? Considere que o comprimento do tubo seja de 12m.

C p (H 2 O)=4,18J.g -1 .°C -1

(8,196°C)

15) A parede interna de um tubo de aço (k = 60,5Wm -1 K -1 ) com 20m de comprimento, transporta vapor a 100°C (h i =25W/m 2 K); o

Transferência de Calor Belquis L Fernandes

raio interno do tubo é r i =4cm, o raio externo é r o =4,5cm. A temperatura do ar ambiente é 15°C e o coeficiente de transferência de calor entre a superfície cilíndrica e o ar exterior é h o = 10W/m 2 K. O tubo é recoberto com um isolante de poliestireno (k = 0,157W/mK) de modo que o raio externo passe a ser 5,5cm. Qual será o fluxo de calor dissipado antes e depois de o isolante ter sido instalado? (antes, Q=3310,55W ; depois, Q=2601,34W)

16) No interior de um tubo de latão (k=128Wm -1 K -1 ) escoa um óleo a 100°C. O diâmetro interno do tubo Di=5,25cm, o diâmetro externo Do=6,03cm.

a) Se não houver isolamento do tubo, qual o fluxo de calor através da parede do tubo se a temperatura ambiente for 25°C?

(Resp.: q=435.453,68Wm -1 )

b) Se fosse utilizado isolamento de fibra de vidro (k=0,035Wm -1 K -1 ) de modo que o diâmetro externo passe a ser Do=6,5cm, qual seria o fluxo de calor? (Resp.: Q=219,83Wm -1 )

c) Se o comprimento do tubo do item (a) fosse igual a 25m, e fosse utilizado água a 15°C para resfriar o tubo a uma vazão de 70 litros por segundo, qual seria a temperatura de saída da água? Q = m . Cp . ∆T ; Cp(H 2 O)=4178J.kg -1 .°C -1 (Resp.:

∆T=37,22°C ; T SAÍDA = 52,22°C)

17) Um tubo de aço carbono (k=52 W m -1 K -1 ) com 20m de comprimento, transporta amônia saturada a 30°C. O diâmetro interno do tubo é D i =4,4cm e o diâmetro externo é D o =5,1cm. O coeficiente convectivo interno é h i =200Wm -2 K -1 e o externo é h o =10Wm -2 K -1 . A temperatura externa é 10°C. a) Qual o fluxo de calor perdido pelo tubo? (Q=600,37W) b) Se o mesmo tubo, com as mesmas condições, for revestido por um isolante (k=0,071Wm -1 K -1 ) de modo que o diâmetro externo passe a ser 6,35cm, qual será o fluxo de calor total? (Q=386,75W)

Trocadores de Calor

17) Um trocador bi tubular para resfriamento de óleo lubrificante é composto de um tubo interno de parede fina, de diâmetro D i =25mm conduzindo água a 0,1kg/s entrando a 30°C, e um tubo externo de diâmetro D o =45mm conduzindo óleo a 0,1kg/s, entrando a 100°C e saindo a 60°C. O trocador opera em paralelo com um coeficiente global de transferência de calor U=60Wm -2 K -1 . Dados Cp(H 2 O)=4200J/kg e Cp(óleo)=1900J/kg:

a) Qual o calor trocado entre as correntes e qual a temperatura de saída da água? (R.: q=7600W ; T c,o =48,10°C)

b) Qual o comprimento do trocador? (49,18m)

c) Se o trocador fosse de configuração contra corrente, qual seria seu comprimento? (40,37m)

18) Uma corrente de água quente a 90°C a 2,0kg/s será resfriada até 60°C por uma corrente de água fria a uma vazão de 4,0kg/s entrando a 40°C em um trocador bi tubular. O coeficiente global de transferência de calor é U=1000Wm -2 K -1 . Qual a temperatura de saída da água fria? Qual a configuração mais adequada: a paralela ou a contra corrente? Demonstre calculando as áreas de troca térmica nos dois casos. Dados: Calor específico da água C p =4,18x10 3 J.kg -1 .K -1 (R.: T c,o =55°C, A cc =9,36m 2 , A par. = 12,84m 2 ; contra corr. é mais eficiente)

19) Um trocador de tubos concêntricos contra corrente é usado para resfriar um óleo lubrificante de uma grande caldeira a gás. A vazão da água fria que escoa no tubo interno (Di=25mm) é 0,2kg/s, enquanto que a vazão de óleo na seção anular (D o =45mm) é 0,1kg/s. Óleo e água entram à temperatura de 100°C e 30°C respectivamente. Qual deve ser o comprimento do tubo se a temperatura de saída do óleo deve ser 60°C? Dados: C p (H 2 O)=4178J.kg -1 .K -1 ; C p (óleo)=2131J.kg -1 .K -1 ; U=37,8Wm -2 K -1 (R.: 66,5m)

20) Água fria a 20°C e 5000kg/h deve ser aquecida até 60°C usando água quente fornecida a 80°C e 15.000kg/h. Você selecionou de um catálogo de fabricante um trocador bi tubular para operar em contra corrente. Determine a temperatura de saída da água quente. Dados: C p (H 2 O)=4180J.kg -1 .K -1 (R.: 66,67°C)

21) Amônia (C p =4980J.kg -1 K -1 ) entra a 50°C a uma vazão de 0,1kg/s em um trocador bi tubular contra corrente e sai a 30°C. Do outro lado, água (C p =4178J.kg -1 K -1 ) a 20°C entra no trocador a 0,4kg/s. Assumindo U=1100Wm -2 K -1 ,

a) Qual a temperatura de saída da água e qual a área de troca térmica? (T c,o =25,96°C ; A=0,57m 2 )

b) Se o tubo interno e o tubo externo do trocador possuem diâmetros iguais a 30mm e 50mm respectivamente, qual deverá ser o

comprimento do trocador? (R.: 6,05m)

c) Se o trocador fosse de configuração em paralelo, qual teria que ser seu comprimento? (R.: 7,42m)

22) Vapor de água a 1,5kg/s saturado a 0,51bar (T sat =355K) deixa uma turbina e entra em um condensador para ser convertido a líquido saturado. O condensador é um trocador bi tubular contra corrente com água entrando a 15kg/s a 280K. O coeficiente global de transferência de calor pode ser assumido como U=5000Wm -2 K -1 . Determine a temperatura de saída da água de

Transferência de Calor Belquis L Fernandes

resfriamento e a área de troca térmica do trocador. Dado: C p (H 2 O)=4178J.kg -1 .K -1 ; ΔH vap (H 2 O)=2304 kJ/kg

(R.:T c,o =335,15K ; A=16,66m 2 )

23) Uma corrente de água a 3,5kg/s será evaporada (T sat =400K) passando por um trocador bi tubular em contra corrente com 45kg/s de vapor superaquecido a 1,79bar entrando a 450K (este vapor não muda de estado físico, mas muda de temperatura). O

coeficiente global de transferência de calor pode ser assumido como U=5000Wm -2 K -1 . Determine a temperatura de saída do vapor

superaquecido e a área de troca térmica. Dados: C p (H 2 O)=4178J.kg -1 .K -1 ; ΔH vap (H 2 O)=2304 kJ/kg

(R.: T h,o =407,11K ; A=73,38m 2 )

MATERIAL

CONDUTIVIDADE TÉRMICA k (Wm -1 K -1 )

plástico

0,35

espuma de estireno

0,030

ar

0,026

concreto

1,0

madeira

0,21

vidro

0,78

borracha sintética

0,23

diamante

1350

grafite

155

ouro

315

cobre puro

398

latão

111

bronze

26

alumínio puro

204

ferro

73

aço 5% C

52

Parede plana

=

=

=

1

=

Parede tubular

(

)

2

+

+

1

1

L = comprimento do tubo A i = π D i L A o = π D o L

Trocador bi tubular

=

,ℎ

( ℎ, ℎ, )

,

( , , )

paralelo:

=

= ∆

= ̇

Para trocador em contra corrente:

Para trocador em

1 = , ,

;

1 = , ,

= 1 −∆ 2

( 1 )

2

2 = , , 2 = , ,

;