Você está na página 1de 4

Março n.

20

Quaresma 2009:

Você pode
me acolher?

Jorge C. M. Jr.

João Paulo II, em discurso do dia Perdão e acolhida caminham jun- las. Primeiramente acolhemos nós
15 de setembro de 1999, diz que tos. Ninguém se salva sozinho, a mesmos. Pouco a pouco vamos
“a sociedade atual perdeu o sen- vida cristã se dá em uma comuni- vendo que não adianta viver uma
tido de bem e de mal, porque per- dade concreta. vida de aparência, porque quanto
deu o sentido de Deus”. Sentido mais grossa a maquiagem que
este que é fundamental para po- Como se dá isso na prática? usamos, mais ela fica evidente. O
dermos aceitar os acontecimentos, pior cego é que não quer ver.
muitas vezes fortes, que constituem Um dos sinais mais importantes, e
nossa vida. que infelizmente temos perdido em O Papa ainda nos diz: “A comuni-
nossas comunidades, é o da acol- dade cristã é aquela que acolhe o
Nossas comunidades precisam ur- hida. Não a acolhida “seja bem- pecador arrependido e cria o am-
gentemente exercitar o perdão e a vindo”, mas a acolhida “indepen- biente para que ele possa perse-
acolhida do próximo. Não porque dente do seu pecado, aqui você é verar na caminhada. Numa comu-
somos bons e temos que fazer isso, amado”. nidade que busca a reconciliação,
mas porque há muitas pessoas dis- o pecador pode encontrar esta
tantes da Igreja por não se sentirem Será que em nossa comunidade, força para não desistir, e principal-
acolhidas. Muitas delas acham que os irmãos se sentem assim? mente, pode contar com a ajuda
seu pecado ‘nem Deus perdoa’. dos irmãos.”
João Paulo II nos lembra que a
Agora é tempo para meditarmos e conversão é mudança de atitude, Precisamos urgentemente perder o
colocar em prática ações de acol- no modo de pensar e se comportar. medo, acolher e perdoar.
hida ao próximo. Um exame rápi- Essa mudança de vida se dá aos
do de nossa vida, e encontraremos poucos, quando vamos perceben- Comece agora.
muitas pessoas a quem devemos do nossos limites, nossas misérias e
perdoar, e acolher em nosso meio. vamos tendo humildade de aceitá-
COORDENADORES SE REÚNEM LANAÇADO PROJETO
PARA REVER ASSEMBLÉIA PARA CONCLUSÃO DA
TORRE DA IGREJA
Bruna Bloinski
No último domingo, dia 15 de mar-
ço, Pe. Sandro lançou oficialmente a
Na tarde de vinte e oito de fevereiro, ressaltou a importância de estarmos campanha para a conclusão da torre
as lideranças da Paróquia São Se- atentos à nossa realidade, perce- da Igreja Matriz, para deixá-la com
bastião reuniram-se para a revisão bendo que a Igreja não está mais a característica do projeto original. A
da Assembléia paroquial realizada organizada da mesma forma como idéia é a colocação de uma cruz lu-
em 2008. A idéia desse encontro estava há 50 anos. Precisamos ren- minosa no alto, e logo abaixo a colo-
era analisar como andam os pro- ovar, acompanhando os passos da cação da imagem do padroeiro São
jetos definidos pela Diocese como história, para que sejam atingidas Sebastião, em tamanho grande, sen-
prioridades. Os participantes, di- todas as pessoas de forma cada vez do visível à longa distância. Os fiéis
vididos em grupos de acordo com mais concreta. podem fazer doações na Secretaria
as comunidades, foram traçaram paroquial ou com algum dos agentes
os pontos positivos, os obstáculos de pastoral.
e as possíveis ações na caminhada Pe. Sandro: campanha
das Santas Missões Populares, da para conclusão da
torre
Evangelização da Juventude e das
atividades permanentes (Pequenos
Grupos, Conselhos Pastorais e Mu-
tirão de Superação da Miséria e da
Fome). Todas as conclusões serão
repassadas numa assembléia seto-
rial para que, então, aconteça a re-
visão da assembléia a nível dioce- Coordenadores analisam projetos e priori-
sano. Nessa ocasião, padre Sandro dades da Diocese

COROINHAS VIVEM A EXPERIÊNCIA DA


CARIDADE
Crianças dão o exemplo evangelizando, e experimentam evan-
gelização através da realidade

Bruna Bloinski

No dia 21 de fevereiro dispuseram a arrecadar seram, muitas vezes nos


o grupo de coroinhas doações para uma famí- esquecemos de dar valor
da matriz decidiu fazer lia. Foi grande a surpresa àquilo que temos em
uma atividade diferente: ao saber que abraçaram nossas vidas. Pouco a
saíram do conforto de com carinho a causa e pouco, acontece o des-
Grupo realizou arrecadação de ali- uma reunião na igreja saíram de suas casas pertar dessa consciência
mentos para a família visitada para visitar uma família para pedir doações de missionária que deve
carente, na Vila Cristina. alimentos. No dia da servir de exemplo para
A casa, que foi reforma- visita estavam empolga- todos nós. Como a famí-
da durante um projeto dos por saberem que es- lia da Dona Rose, muitas
do Colégio Sagrado Co- tavam ajudando aquela outras podem estar pre-
ração de Jesus, abriga família e, em todos os cisando da sua visita, da
doze pessoas: o casal e momentos, transmiti- sua ajuda. O Movimento
seus dez filhos. A pro- ram a alegria que lhes dos Vicentinos tem uma
posta era levar, além de é característica. De tudo, relação daquelas famí-
carinho e acolhida para restou a experiência lias carentes de nossa co-
a família da Dona Rose, da caridade, capaz de munidade e, aproveitan-
os alimentos arrecada- despertar nos corações do que estamos vivendo
dos para eles. uma reflexão em cima o período da Quaresma,
Visita à família motivou doações Os coroinhas, desde o de suas atitudes, afinal, fica a motivação para a
começo deste ano, se como eles mesmos dis- caridade.
Santas Missões Populares NOTÍCIAS DO PAPA
A PRIORIDADE CONTINUA
Antonio e Bruna Bloinski
Seguir Jesus Cristo é um grande desafio. É munidade que tem voltado cada vez mais
NENHUMA LÁGRIMA
preciso abraçar a cruz de cada dia, renun- seu olhar para esse projeto. No fim do ano DE SOFRIMENTO SE
ciar muitas coisas passageiras e principal- passado foram realizados os últimos eventos PERDE DIANTE DE DEUS
mente ter um encontro pessoal com Ele. Nos em nível paroquial: as visitas na comunidade
dias de hoje, nos quais temos tantas opções Mãe do Redentor e os retiros.
que nos desviam do verdadeiro caminho, Depois disso, apesar de o projeto continuar,
quase não temos tempo para segui-Lo. Mui- nossa ação ficou voltada para a oração e o Aqui no Brasil nos chocou o caso
tas pessoas vão à Igreja, talvez por uma ex- planejamento dos próximos passos. Agora, da menina violentada. Na Itália,
igência ou coisa assim, somente em busca é hora de retomarmos o trabalho concreta- a morte de Eluana Englaro tam-
dos sacramentos, e depois que os recebem mente. Já temos agendado nosso próximo
não se engajam na comunidade. As “San- retiro paroquial: será nos dias 25 e 26 de bém levantou o debate acerca do
tas Missões Populares” são uma maneira abril. Programe-se para essa data, venha bem mais defendido pela Igreja:
de tentar resgatar principalmente os nossos participar deste que será um especial mo- a vida humana. Diz Bento XVI:
batizados, pois Jesus mesmo disse aos após- mento de envio e consagração. Deus tem “O sofrimento não pode ser
tolos: “Vão primeiro às ovelhas perdidas da nos dado suas bênçãos constantemente, que solucionado acabando com a
casa de Israel” (Mt 10, 6). tal retribuirmos doando um pouco de nós?
Somos uma diocese missionária, uma co- vida de uma pessoa. Tenhamos
certeza de uma coisa: nenhuma
Coroinhas
lágrima, nem de quem sofre,
ENVOLVER-SE NA VIDA PAROQUIAL DESDE CEDO nem de quem lhe está próximo,
Jorge C. M. Jr. se perde diante de Deus. Jesus
Quem nunca olhou aquelas cri- forma. Por isso os pais devem in- de coroinhas, e assim, ajudá-los sofre e morre na cruz por amor.
anças no altar e não achou, pelo centivar seus filhos para fazerem na inserção deles numa vida co- Desse modo, Ele deu sentido ao
menos, “bonitinho”? Ou ainda, a experiência dos Coroinhas, que munitária. nosso sofrimento, um sentido
a seriedade e o zelo dos ado- além de auxiliar na fixação dos O grupo de coroinhas da Igreja que muitos homens e mulheres
lescentes que auxiliam o padre conteúdos da catequese, também Matriz precisa de novos mem- de todas as épocas entenderam
nas celebrações litúrgicas? Ser despertam a sensibilidade e o bros! Aberto a crianças, adoles- e tornaram seu, experimentando
coroinha é um serviço que pode zelo pelas coisas de Deus. centes e jovens. Maiores informa-
serenidade profunda também no
começar desde pequeno e pode Sabemos que as crianças de ções na secretaria paroquial ou
amargor de duras provas físicas
continuar por muito tempo, mes- hoje só pensam em video-game, diretamente com a responsável:
mo depois de crescidos. O amor computador... Os pais podem Bruna Bloinski - 9933-3155. e morais.
à liturgia começa assim. A voca- convidar e incentivar seus filhos
ção também pode nascer desta para se engajarem num grupo

Fraternidade e Segurança Pública

A PAZ É FRUTO DA JUSTIÇA


Jorge C. M. Jr.
Com o tema “Fraternidade que cada dia que passa, permite olhar um pouco
e Segurança Pública”, a menos liberdade temos para para nossa vida e reconhec-
Campanha da Fraternidade circular pelas ruas, pois os er as nossas próprias violên-
este ano deseja despertar o meios de informação dia- cias, que mesmo pequenas e
debate para uma questão riamente nos mostram casos aparentemente “sem conse-
que infelizmente faz parte de e mais casos de pessoas que quências”, também acabam
nosso dia-a-dia: a falta de perderam a vida em virtude com nossa paz, que segun-
segurança. de um ato violento. do o lema proposto da CF
Sabemos e sentimos na pele A Campanha também nos 2009, “é fruto da justiça”.

MENINA VIOLENTADA NO BRASIL:


PORQUE CHEGAMOS A ISSO?
Jorge C. M. Jr.
com informações
de Zenit
O novo arcebispo do atenção para o fato deoferecer um tipo de «sobre esses caminhos
Rio de Janeiro, Dom que muito do destaque ajuda: a de matar a por onde hoje anda-
Orani João Tem- da mídia brasileira aocriança por nascer e mos enquanto vivemos
pesta, considera que episódio foi dado por ainda ameaçando a a Quaresma e a Cam-
uma pergunta não foi emissoras de comuni- mãe da menor que panha da Fraterni-
feita no caso da me- cação «mandadas por estava nessa situa- dade, que questiona
nina brasileira de nove grupos religiosos inde-
ção. Fala-se tanto de justamente as bases
anos estuprada pelo pendentes». direitos para todos e de nossa sociedade»,
padrasto, tendo ficado critica-se a Igreja por ao discutir a questão
grávida e os fetos sub- No caso da gravidez defender a todos». da violência e da se-
metidos a aborto: «por da menina, Dom Ora- gurança pública.
D. Orani substituirá D. Eusébio
que chegamos a isso?». ni considera que «a Dom Orani convida os Scheid na Arquidiocese do Rio de
O arcebispo chama a magistratura só soube católicos a pensarem Janeiro
QUE TAL GANHAR UM Pastoral Econômica

BÚFALO?

Pensou que era mentira? Não é não. No Dia


das Mães você pode concorrer a um Búfalo, e
quem sabe fazer dele um “presentão” para a
querida mamãe... Bem, independente do des-
tino do prêmio, você pode comprar sua cartela
na saída das missas ou com os agentes de pas-
toral no valor de R$ 3,00. O sorteio será no Dia
das Mães. Caso você não queira o prêmio, ou
não tenha muito espaço aí na sua casa para
amarrá-lo, não se preocupe! O doador do prê-
mio oferece a quantia de R$ 1.000,00 se você
quiser vender o bichinho.

CHARGE...

O ANUNCIAI É FEITO COM A SUA COLABORAÇÃO.

Colabore conosco na Evangelização. Ajude o Infor-


mativo Anunciai continuar sua missão de informar e
anunciar o amor de Cristo. Informe-se na secretaria
paroquial sobre as formas de nos ajudar.