Você está na página 1de 4

Necromancia – Trilha do Cenotáfio

Esta Trilha foi apresentada pela ramificação africana chamada Ghiberti. A Nigromancia
africana prega a crença de que os espíritos africanos são muito mais difíceis de controlar.
Aqueles desacostumados com os espíritos quádruplos do Abombo (Aparições africanas)
têm muita dificuldade em controlá-los, portanto, tornando mais difícil a invocação e o
controle desses espíritos. Os Ghiberti, que anteriormente eram mercadores de escravos,
combinaram os elementos de suas antigas profissões e seu doentio feitiço para criar uma
Trilha da Necromancia que tornou a escravização das Aparições do Reino de Ivory mais
fácil de ser feita. Estudando os estranhos poderes do fantasmagórico Moriman, os
Ghiberti são especialistas em localizar e prender Aparições, até as mais agitadas e
problemáticas. Note que alguns Giovanni (talvez) que não são da ramificação Ghiberti têm
acesso ao conhecimento de como controlar os Abombo, mas não têm o domínio completo
da Trilha do Cenotáfio.

Apesar disso, as outras ramificações da família estão muito bem acomodadas controlando
as Aparições ocasionais ou afetando cadáveres, que por sua vez se tornaram estudos
para Rituais, e mesmo tendo desenvolvido uma Trilha discreta, os Ghiberti reconheceram
a obrigação mística de que os mortos requerem um conhecimento extenso de fantasmas
para estes sejam controlados. A maioria dos Necromantes acreditavam que a criação da
Trilha do Cenotáfio começou seguida das Guerras Mundiais. Graças à quantidade de
pessoas mortas e às Aparições perdidas ao redor do mundo, a caça de almas se tornou
uma espécie de negociação. Os Ghiberti obtiveram gratificações por libertar almas de
mortos recentes (especialmente por ser em grandes quantidades) com o uso da Trilha do
Cenotáfio para achar objetos ou lugares importantes para a legião de Aparições. Algum
Ancião Giovanni ainda mencionou que esse poder ainda havia sido usado durante o auge
da expansão do Mediterrâneo, procurando por cultos aos mortos ou ainda campos de
batalha durante os primórdes de Roma e Itália. Apesar da Trilha do Cenotáfio ter provado
sua eficácia, a Trilha ainda é rara e seu uso costumeiro é apenas para amplificar os outros
poderes de um Necromante já bem estabelecido.

O funcionamento da Trilha gira em torno da crença que Necromante , que já é um


cadáver, é uma ponte artificial entre os vivos e os mortos. Assim, o Necromante serve
para ser o meio perfeito para achar outras ligações similares. O básico da Trilha do
Cenotáfio se torna ainda mais fácil uma vez que o Necromante estabelece ou se sintoniza
com essas conexões mais confortavelmente. Peritos mais avançados nesta Trilha,
entretanto, têm a concentração muito mais estável para criar conexões artificiais que
serviriam como ponte para os Necromantes. Isso é usado normalmente para quebrar
tabus, para trazer o Mundo dos Mortos mais perto, focalizando paixões indecentes ou por
meio de técnicas de autoridade e pureza designadas para comandar os dois mundos
discrepantes juntos. (Ver Blood Magic: Secrets Of Thaumaturgy para informações sobre
as técnicas de Necromancia).
● Tocar a Morte

Assim como o Necromante exerce domínio sobre o Mundo dos Mortos, algumas
Aparições podem fazer o mesmo no mundo dos vivos. Apesar de muros sangrentos,
aromas, ruídos e gemidos inexplicáveis, etc. não serem súbitos, existem algumas
habilidades fantasmagóricas que têm esse efeito súbito que não são fáceis de se
reconhecer ou detectar. Com esse poder, o Necromante é sensível a esses resíduos das
Aparições, e distinguem se o objeto ou área foi afetado por espíritos ou pela recente
passagem de Aparições.
Sistema: O Necromante tem que tocar um objeto ou uma pessoa que ele suspeita que
teve uma intervenção sobrenatural. Se bem sucedido, o Necromante pode usar a Trilha
do Sepulcro para influenciar o espírito sem precisar chamar seu nome, já que ele sabe da
presença do espírito, tal como seu nome. Tendo uma falha, ele tem uma impressão errada
(o objeto pode ter uma impressão sobrenatural e parecer que não tem, ou vice-versa).
O jogador testa Percepção + Ocultismo (dif. 6) para saber se foi exercida alguma força
sobrenatural no objeto ou se alguma Aparição passou por ele, dependendo do número de
sucessos, de acordo com a tabela abaixo.

1 Sucesso: Detectar o uso de poderes sobrenaturais no turno passado.


2 Sucessos: Detectar o uso de poderes sobrenaturais dentro dos últimos 3 turnos.
3 Sucessos: Detectar o uso de poderes sobrenaturais dentro da última hora.
4 Sucessos: Detectar o uso de poderes sobrenaturais dentro do último dia.
5 Sucessos: Detectar o uso de poderes sobrenaturais dentro da última semana.
Falha: O Necromante não tem nenhuma impressão.
Falha Crítica: Impressão falsa ou errônea.

●● Revelar o Grilhão

Os poderes do Necromante funcionam mais efetivamente quando ele tem um objeto que
é relacionado com a Aparição. Laços ligam os mortos ao mundo dos vivos através de
suas lembranças – uma espreguiçadeira, por exemplo, usada para relaxar, uma peça de
arte amaldiçoada, empurrada por parentes odiados, ou algum objeto similar com emoção
intensa. Apesar de muitos Giovanni poderem detectar o grilhão por meio de Rituais (Ritual
da Corrente Desenterrada) os Ghiberti podem usar esse poder para determinar a ligação
das Aparições com o mundo dos vivos por meio do toque. Só pegando o objeto ou
acariciando a pessoa, o Necromante pode reconhecer a significância do objeto para
certas Aparições ou até para legiões delas (como por exemplo, um campo de batalha).
Identificações bem sucedidas de ligações de Aparições não são exclusivas, já que os
Giovanni podem também determinar se o objeto é importante para uma dada Aparição.
Ele também pode determinar se há outras Aparições ligadas ao item, apesar de precisar
usar esse poder para saber suas identidades.
Muitos Necromantes usam esse poder para complementar o Toque da Morte para
determinar se a Aparição está tentando fazer contato com alguma coisa ou está apenas
brincado com os vivos.
Falhando no uso desse poder, o que é um pouco difícil, o Necromante é impossibilitado
de usar este poder por um determinado período de tempo.

Sistema: O jogador segura e analisa o objeto por pelo menos 3 turnos, o que significa que
ele tem que passar os dedos, sentir bem o objeto em questão. Com pessoas, essa
análise é um pouco mais... invasiva. Então o jogador gasta um ponto de sangue e testa
Percepção + Ocultismo (dif. 7). Com um sucesso, o Necromante sabe se o objeto ou
pessoa é importante para alguma Aparição; com três sucessos, o Necromante sabe o
nome da Aparição. Com uma falha crítica, o poder não pode mais ser usado pelo
Necromante no objeto/pessoa analisado. De qualquer forma, o Necromante já sabia o
nome da Aparição, mas não sabia a significância do item para eles, o Necromante saberá
automaticamente das ligações dessas Aparições com o objeto, já que eles têm poder
sobre a coisa/pessoa. Isso significa que o Necromante já usou a Trilha do Sepulcro na
Aparição antes. Se o objeto é um grilhão de múltiplas Aparições, o Necromante vai
perceber, e também será informado que outras Aparições estão ligadas ao item.

●●● Andar Sobre o Túmulo

A maior consciência garantida pela Trilha do Cenotáfio permite que o Necromante sinta
vagarias do sudário e achar pontos que a Mortalha está (onde o Mundo dos Mortos e o
mundo dos vivos se aproximam). O Necromante geralmente tem calafrios ou arrepios
quando chega numa área dessas, onde o Submundo está perto do mundo dos vivos. Com
a pratica, o Giovanni pode eventualmente aprender a localizar esses pontos com mais
facilidade.
Necromantes experientes aprendem que certas localidades são muito sensíveis a
influências fantasmagóricas. Essas áreas assombradas se tornam lares para Aparições, o
que tornaria o local perfeito para fazer uma armadilha pra elas.
Sistema: O Necromante simplesmente declara que vai tentar sentir a Mortalha, e testa
Força de Vontade (dif. 8). Falhas não têm resultados catastróficos no uso deste poder,
exceto por ele só poder ser usado uma vez por cena, e por perder um turno no uso deste
poder. Falhas críticas resultam em menos um ponto de Força de Vontade temporário do
Necromante .
Com um sucesso, o Necromante pode detectar a força da Mortalha, assim como onde ela
está localizada. Com mais sucessos, o Necromante pode até detectar se a Mortalha já foi
alterada. (Trilha das Cinzas: Domínio da Mortalha ou outros poderes fantasmagóricos). A
falha só resulta em nenhuma informação.

●●●● Burlar a Morte

Nem todos os que morrem se tornam assombrações diretamente, muitos desviam para
relaxar após a morte, ou simplesmente não têm nenhuma meta que os faça ficar. Apesar
do Necromante não ter como distinguir os mortos que querem se tornar fantasmas da
massa que pensa que o que vier é lucro, com o tempo, ele pode se tornar mais receptivo
quando a morte arranca uma alma do corpo, e esta paira sobre o corpo e esperando,
escravizada por seus desejos pós-morte. Esse desespero é um empurrãozinho para os
Necromantes, fazendo com que eles saboreiem o tangível surgimento desse sentimento,
já que eles encontram o espírito fora do corpo.
Porém, isso não é tão fácil quanto parece. O Necromante pode precisar de alguns meios
de ver através da Mortalha ou pode ter que mandar alguns espíritos para procurar a nova
Aparição, especialmente quando esta morreu em um lugar de onde há mortos em massa,
como um campo de batalha. Os muitos corpos tornam difícil para um Ghiberti distinguir
com facilidade e testar nomes com outras compulsões. Além do mais, novos espíritos são
cobertos com plasma pegajoso que anuviará suas mentes. Então, estes espíritos têm que
ser libertados de seus “casulos” antes que isso aconteça, o que novamente exige que o
Necromante ou uma Aparição atravesse a Mortalha para libertar o espírito.
Sistema: O jogador gasta um ponto de Força de Vontade, e testa Percepção + Ocultismo
(dif.7), para o Necromante perceber a presença de uma nova Aparição. Essa é uma
Disciplina permanente, ou seja, sem restrições, que permite que o Necromante detecte
uma morte dentro de um raio de 1,6 km Apesar desse poder detectar o falecimento duma
pessoa, ele não define automaticamente o local onde essa alma se encontra. Porém, se
concentrando mais e gastando alguns Pontos de Sangue, o Necromante pode descobrir
onde a pessoa morreu e então se torna mais fácil de achar o espírito. Uma falha crítica
geralmente envia o Necromante para a direção errada. Com um sucesso, o Necromante
tem uma vaga idéia da direção geral. Com três sucessos, a direção e a distancia podem
ser distinguidas dentro de 400 metros. Com 5 Sucessos, o Necromante sente
imediatamente o local onde está a Aparição.

●●●●● Ligação Efêmera

Esse nível permite que o Necromante crie laços entre os vivos e os mortos ao invés de
apenas sentir as ligações naturais. Esse nível permite que um objeto normal se torne um
depósito para sua própria energia Mephiti, a Maldição imortal transforma o objeto numa
espécie de ligação entre o mundo dos vivos e dos mortos. Para alcançar isso, os Giovanni
sujam o objeto com seu próprio sangue, que é absorvido misticamente pelo objeto, não
deixando nenhuma marca do sangue. Uma vez que isso é feito, o item será usado pra
amarrar um espírito. Se o Necromante souber o nome da Aparição que ele quer enlaçar, o
laço funciona a qualquer distância, até para um fantasma que não vem para o mundo dos
vivos com muita freqüência. Caso contrário, os Giovanni tem que usar algum poder para
ver ou sentir o fantasma.
Um grilhão criado desse jeito não sofre nenhuma penalidade e funciona como um grilhão
normal. Pode ser detectada por outros Necromantes e o Necromante ganha uma
vantagem contra a Aparição ligada a ela, tornando mais fácil de se exercer poder sobre
ela. A Aparição pode mergulhar na corrente para se curar e se o grilhão é destruído, a
Aparição é banida para alguma parte inacessível do Submundo, às vezes para nunca
mais voltar.

Sistema: Um ponto de sangue é necessário para sujar o objeto. Se for uma pessoa, ela
deve beber o vitae. Ou seja, se gasta este Ponto de Sangue e mais um de Força de
Vontade, e então o jogador testa Manipulação + Ocultismo (dif. 8). Se bem sucedido, está
criado o grilhão que vai prender a Aparição. Cada sucesso corresponde a uma noite que o
grilhão fica ativo. Assim, se o Necromante tem 3 sucessos, a Corrente fica ativa por 3
noites. Porém, gastando um ponto de Força de Vontade temporário, isso permite que o
tempo de duração da Corrente aumente por uma semana a cada sucesso. Um ponto de
Força de Vontade Permanente estende o tempo para um ano e uma noite a cada
sucesso.
Porém, se o Necromante falhar, a Aparição que estava sendo chamada para o grilhão vai
perceber o que o Necromante estava fazendo e então vai atacá-lo.