Você está na página 1de 52

República Federativa do Brasil

Presidência da República
Secretaria de Comunicação Social
Brasília - DF
+ 55 (61) 3411.1311 / 3411.1130
imprensa@planalto.gov.br

Março de 2009
Dono de uma das dez maiores reservas mundiais de petróleo

©1
Maior exportador mundial de ferro, café, soja,
suco de laranja, carne bovina, frango, açúcar e etanol

©2
Referência mundial na produção e no
desenvolvimento de biocombustíveis

©3
Sétimo maior fabricante de carros no mundo

©4
Quarto maior fabricante mundial de aeronaves e líder na
produção de modelos com capacidade de até 120 passageiros

©5
Maior bacia hidrográfica do mundo, com
73% da matriz elétrica com origem hídrica

©6
Brasil, solidez macroeco
8
nômica e inclusão social
9

10 abertura brasil, equilíbrio e grandes oportunidades

14 Investimentos Infraestrutura acelerada

18 economia e inclusão crescimento inclusivo e sustentável

22 energia País da energia renovável e limpa

28 ciência e tecnologia referência em setores de ponta

32 agricultura e pecuária Brasil, celeiro do mundo

36 meio ambiente preservação e sustentabilidade

40 diversidade riquezas culturais e naturais

44 democracia estabilidade democrática e institucional

46 internacional abertura de mercados e multilateralismo


abertura

Brasil, equilíbrio e
grandes oportunidades
Crescimento econômico sustentado, combinado com equilíbrio fiscal, instituições
sólidas, inclusão social, regime democrático e mercado interno aquecido, faz do
País um destino seguro para os investimentos, com fôlego para se defender de
crises internacionais

A combinação de estabilidade macroeconômica e institu-


cional, crescimento sustentado, forte política de inclu-
são social e distribuição de renda projeta um novo Brasil no
deres Executivo, Legislativo e Judiciário. Signatário dos principais
tratados internacionais e aberto aos investimentos estrangeiros, é
um País que vive em paz e coopera com seus vizinhos.
cenário internacional. Essas mudanças, aliadas à existência de
um moderno e sólido sistema financeiro, junto com o rigoroso Pólos industriais
equilíbrio das contas públicas tornaram o Brasil mais resistente De dimensão continental, em seus 8,5 milhões de quilômetros
10
do que a maioria dos países aos efeitos da crise financeira in- quadrados (quinto maior do mundo), o Brasil comporta pólos
ternacional deflagrada em 2008. Somem-se a isso um merca- de alta tecnologia espalhados por todos os cantos, desde o mo-
do interno fortalecido e as medidas anticíclicas adotadas pelo derno complexo petroquímico no Rio Grande do Sul, o estado
Governo Federal e o resultado é um Brasil que ganha mais mais ao Sul do País, passando pelo cluster de alta tecnologia de
destaque no cenário internacional. São Paulo, até a Bahia, na região Nordeste, onde a Ford opera a
Inflação controlada, contas públicas equilibradas e um vigo- mais moderna fábrica de automóveis do mundo.
roso programa de inclusão social são os fatores que impulsio- E na região do cerrado, o planalto do Centro-Oeste, funcio-
nam um novo ciclo de expansão, apoiado num alentado plano na a todo vapor um complexo agroindustrial de alta tecno-
de investimento em infraestrutura e na melhoria da qualidade logia e produtividade. O investimento em pesquisa e desen-
da educação pública. volvimento, sob a liderança da Empresa Brasileira de Pesquisa
Com uma população de 190,6 milhões de habitantes, o Bra- Agropecuária (Embrapa), tornou o agronegócio do Brasil um
sil é a décima maior economia mundial. A economia brasileira dos mais modernos e produtivos do mundo. A capacidade de
exibe sólidos fundamentos: inflação de 5% ao ano, cresci- inovação também garantiu ao País a liderança na exploração
mento econômico sustentável na faixa de 4% anuais e esta- de petróleo em águas profundas. Hoje a Petrobras, empresa
bilidade fiscal, com um superávit primário das contas públicas estatal de energia, além de explorar jazidas em outras partes
de 4,1% do PIB em 2008. do mundo, assume um novo desafio: duplicar as reservas exis-
O Brasil é uma república federativa, com um sistema presiden- tentes, com exploração das jazidas submarinas abaixo da ca-
cialista de governo. Tem um sistema democrático consolidado, mada de sal do fundo do mar, o que permitirá colocar o Brasil
com eleições livres a cada dois anos, com equilíbrio entre os po- como um dos cinco maiores produtores mundiais.
São Paulo, maior e mais
moderna metrópole do
hemisfério sul

©7
©8

Bolsa de valores de são Paulo (Bovespa)

Estabilidade cial. Milhões de brasileiros e brasileiras ingressaram no merca-


O cenário atual é de estabilidade e previsibilidade econômica, do de consumo interno e reforçaram sua cidadania nos últi-
o que permitiu ao Brasil receber o grau de investimento das mos anos. O número de brasileiros que vivem em condições
principais agências internacionais de avaliação de risco. de extrema pobreza caiu de 8,8% da população, em 1990,
O ambiente institucional brasileiro garante segurança para para 4,2%, em 2005. Em 2007, pela primeira vez, a Organi-
os investidores, que também podem contar com um moder- zação das Nações Unidas (ONU) incluiu o Brasil no grupo de
no e eficiente sistema financeiro, com destaque para o Banco países com alto índice de desenvolvimento humano.
12
Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do
Governo Federal, cujo volume de crédito para financiar o de- Expansão de mercados
senvolvimento econômico foi da ordem de US$ 40 bilhões em O mercado de consumo aumentou, atraiu novos empreende-
2008 e supera a soma dos desembolsos do Banco Mundial dores e provocou a expansão de negócios. Cerca de 20 mi-
(US$ 13,4 bilhões) e do Banco Interamericano para o Desen- lhões de brasileiros migraram das classes D e E para a classe
volvimento (US$ 12,2 bilhões). O Brasil segue as normas da C entre 2002 e 2007. A camada C de consumidores, a classe
Organização Mundial do Comércio e, assim, o BNDES está média, está hoje estimada em 97 milhões de pessoas, con-
aberto para financiar os projetos de desenvolvimento de qual- centrando cerca de 52% da população do País. Esses avanços
quer empresa de capital estrangeiro instalada no País. resultam de políticas de recuperação da massa salarial, maior
O parque fabril brasileiro é diversificado: inclui desde indús- acesso ao crédito e investimentos prioritários em educação de
trias de bens de produção (como siderúrgicas e refinarias de qualidade, saúde e ações de combate à pobreza na cidade e
petróleo), até bens de consumo (automobilística, têxtil, en- no campo, com destaque para o programa de transferência de
tre outras). O Brasil fabrica de sandálias de borracha a aviões. renda Bolsa Família.
É autossuficiente em petróleo e um dos maiores produtores Além de um mercado interno em expansão, o País é uma ro-
mundiais de álcool de cana-de-açúcar. Já o moderno setor de busta plataforma exportadora. Sua fatia do comércio mundial
serviços brasileiro responde por 56,3% do Produto Interno passou de 0,9% em 2000 para 1,2% em 2007, com o valor
Bruto, como é comum nas economias mais desenvolvidas. das exportações passando de US$ 55,1 bilhões para US$ 160,6
Uma das principais razões do sucesso do Brasil foi conseguir bilhões no mesmo período. Além disso, as empresas brasileiras
conciliar crescimento econômico sustentável com inclusão so- ganham crescente destaque, pois estão presentes em todo o
Investimento Direto Estrangeiro
Evolução 2003-2008 em US$
45,1 bilhões

34,6 bilhões

21,5 bilhões 22,2 bilhões


20,3 bilhões
12,9 bilhões

2003 2004 2005 2006 2007 2008


Fonte: Banco Central do Brasil

mundo e exercem liderança em vários setores de atividade.


São empresas de classe mundial. Os saldos positivos da balan-
ça comercial brasileira e os fluxos de investimentos produtivos
contribuíram para que as reservas em moeda estrangeira do
País atingissem US$ 206,8 bilhões no final de 2008.
O Brasil também garante uma oferta segura e diversificada de
energia, o que configura uma de suas maiores vantagens compe-
13
titivas. As fontes renováveis garantem 44% do dispêndio energé-
tico – um recorde mundial –, a exemplo da eletricidade gerada por
usinas hidrelétricas ou eólicas e a energia retirada da biomassa.
Já a política externa brasileira vem abrindo fronteiras e es-
tabelecendo parcerias sólidas em várias regiões do mundo,
diversificando a pauta de exportações. O Brasil fortaleceu o
Mercosul por meio da integração com os vizinhos da América
do Sul e estreitou relações com parceiros tradicionais, como
os Estados Unidos e a Europa. Ao mesmo tempo, ampliou o
intercâmbio com a África, a Ásia e os países árabes.
As profundas transformações que ocorreram no Brasil nos
últimos 20 anos tornaram o País um destino preferencial para
os investidores nacionais e do exterior. Em 2008, os investi-
mentos produtivos estrangeiros atingiram um recorde de US$
45,1 bilhões, perdendo apenas para os da China, entre os pa-
íses em desenvolvimento. O Brasil consolida sua posição na
economia global, ao participar de forma decisiva dos princi-
©9 pais fóruns internacionais voltados para questões comerciais,
o setor de serviços responde por 56,3% do pib ambientais, tecnológicas e de segurança pública.
Investimentos

Infraestrutura acelerada
O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), conduzido pelo Governo Federal,
amplia a oferta de energia, transportes, habitação e ajuda a manter ativa
a economia brasileira numa fase de recessão no exterior

O Brasil vive um momento excepcional na atração de in-


vestimentos. São bilhões de dólares aplicados em vá-
rias áreas da economia, para a ampliação da infraestrutura
finiu investimentos em projetos de infraestrutura logística,
energética, social e urbana, que resultam em melhorias dire-
tas para a população brasileira. A previsão inicial era investir
de transportes, energia, saneamento básico e habitação, que US$ 220 bilhões entre 2007 e 2010, mas em fevereiro de
garantirão o aumento da capacidade produtiva, da geração de 2009 o Governo Federal ampliou em 26% esse valor, que
emprego e do consumo interno. chegará a US$ 301 bilhões até 2010, como ferramenta adi-
Apenas na mineração, os investimentos alcançam a expres- cional para impulsionar a economia e conter os efeitos ne-
14
siva marca de US$ 40 bilhões. A produção nacional de aço, gativos da crise financeira internacional sobre o Brasil. Além
por exemplo, duplicará com a construção de novas siderúrgi- disso, o PAC inclui outros US$ 136 bilhões em investimentos
cas. A indústria automobilística também experimenta franca que deverão estar concluídos entre 2011 e 2013.
expansão: produziu 3,2 milhões de veículos em 2008, um re- O conjunto de investimentos do PAC está organizado em
corde histórico. E, graças aos investimentos já anunciados, a três eixos: infraestrutura logística, envolvendo a construção
capacidade instalada será de 6 milhões de carros em 2013, o e a ampliação de rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e
que transformará o Brasil no sexto maior fabricante de auto- hidrovias; infraestrutura energética, correspondendo à gera-
móveis do mundo. ção e transmissão de energia elétrica, produção, exploração
O bom ambiente de negócios e as perspectivas favoráveis e transporte de petróleo, gás natural e combustíveis renová-
do mercado interno e para as exportações contribuíram para veis; e infraestrutura social e urbana, englobando saneamen-
que o investimento produtivo no País batesse todos os recor- to, habitação, metrôs e trens urbanos.
des nos últimos anos. A taxa de investimento foi de 17,6% do Entre outras ações, o plano de investimentos vai significar a
Produto Interno Bruto ao final de 2007 e, em 2008, chegou construção, a adequação, a duplicação e a recuperação, em
a 20% no terceiro trimestre, um recorde histórico. A meta do quatro anos, de 45 mil quilômetros de rodovias, 2.518 qui-
governo é ampliar esse índice para 21% em 2012. lômetros de ferrovias, ampliação e melhoria de 12 portos e
20 aeroportos, geração de mais de 12.386 MW de energia
impulsionar a economia elétrica, construção de 13.826 quilômetros de linhas de trans-
No começo de 2007, o Governo Federal lançou o Programa missão, instalação de quatro novas unidades de refinos ou pe-
de Aceleração do Crescimento (PAC), que organizou e de- troquímicas, construção de 4.526 quilômetros de gasodutos e
o pac investe
na melhoria de
45 mil quilômetros
de rodovias

19

© 10
O orçamento do Programa de Aceleração do Crescimento
(PAC) de 2007 a 2010 é de US$ 301 bilhões. São 2.198 obras
de infraestrutura previstas, nas áreas de transporte, energia,
saneamento, habitação e recursos hídricos
Fonte: www.pac.gov.br

16

© 11

metrô de fortaleza, capital do ceará, uma das maiores cidades do Nordeste brasileiro
© 12

Vila viva são JosÉ, Belo Horizonte: o PAC investe em importantes obras de habitação popular

instalação de 46 novas usinas de produção de biodiesel e de


77 usinas de etanol.
Estão incluídos no PAC os investimentos da Petrobras – a
estatal de petróleo – de R$ 319,1 bilhões até 2013 na ex-
17
ploração de petróleo e gás natural e na construção de novas
refinarias, entre outros projetos.
O PAC pretende estimular, prioritariamente, a eficiência
produtiva dos principais setores da economia, impulsionar a
modernização tecnológica, acelerar o crescimento nas áreas já
em expansão, ativar áreas deprimidas, aumentar a competiti-
vidade e integrar o Brasil com seus vizinhos e com o mundo.

taxa de investimento
Investimentos sobre o PIB (em %)

19,6* 20,0* 20,4* 20,8*


17,5 19,2*
16,1 15,9 16,5
15,28

2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) * Previsão - BNDES
Economia e inclusão social

Crescimento inclusivo
e sustentável
O novo ciclo de desenvolvimento econômico resulta no aumento do mercado
de consumo de massa e na redução das desigualdades sociais, em um ambiente
de estabilidade institucional e crescente coesão social

O Brasil inaugurou um novo ciclo de crescimento pela ex-


pansão do mercado de consumo de massa, graças ao
aumento da renda familiar, da geração de empregos, da re-
a renda dos 10% mais ricos cresceu apenas 0,3%. Assim, o
percentual da população em situação de pobreza extrema foi
reduzido de 20,5% para 11,5% no mesmo período, com uma
cuperação do poder de compra do salário mínimo, do maior significativa melhoria da distribuição da riqueza.
acesso da população ao crédito e de um conjunto de políticas O desenvolvimento econômico tem sido acompanhado por
18
públicas de transferência de renda e valorização da cidadania. significativos ganhos na área social, com forte redução da
Hoje, a classe média compõe a maioria da população eco- pobreza e da desigualdade. O declínio recente da extrema
nomicamente ativa, cerca de 52%, segundo levantamento da pobreza foi três vezes mais rápido do que o necessário para
Fundação Getúlio Vargas (FGV), um aumento de 10 pontos atingir a primeira Meta de Desenvolvimento do Milênio da
percentuais em relação a 2004. Esse grupo, também identifi- Organização das Nações Unidas (ONU). Em 2007, pela pri-
cado como classe C, reúne cerca de 97 milhões de pessoas. O meira vez, a ONU incluiu o Brasil no grupo de países com alto
número de contas correntes existentes no país cresceu 76% de grau de desenvolvimento humano.
2000 a 2007, totalizando 112 milhões, de acordo com a Fede- O crescimento sustentável com aumento da renda e inclusão
ração Brasileira de Bancos (Febraban). As famílias consumiram social destaca-se também por programas de distribuição de
R$ 1,6 trilhão em 2007 e foram responsáveis por mais da meta- renda, como o Bolsa Família, que atende cerca de 45 milhões
de do Produto Interno Bruto do país. O rendimento médio real de brasileiros. Criado em 2003, abrange todos os municípios
(descontada a inflação) dos domicílios particulares subiu de R$ brasileiros e cerca de 21% da população do País, com a ga-
1.567,00 em 2004 para R$ 1.796,00, em 2007, de acordo com rantia de uma renda mínima, condicionada à manutenção dos
o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). filhos na escola pública e ao cumprimento do calendário de
Segundo um estudo do Instituto de Economia de Pesquisa vacinações infantis. Segundo o Banco Mundial, o Bolsa Famí-
Econômica Aplicada (IPEA), todos os segmentos da população lia é o maior programa de transferência de renda do mundo,
brasileira tiveram elevação de renda entre 2002 e 2007, mas além de ser considerado pela Organização das Nações Unidas
os que mais se beneficiaram foram os 30% mais pobres, cujo como um dos mais eficientes programas mundiais de combate
rendimento familiar aumentou 34,4%; no mesmo período, à pobreza. O Programa Mundial de Alimentação da ONU estu-
supermercado na
cidade de Toledo,
estado do Paraná

31

© 13
© 14

metrô de são Paulo


20

salário mínimo O Brasil e a divisão econômica de sua população


Ao longo dos últimos anos, o aumento A classe média (C), que representa mais da metade da população brasileira, entrou para o
contínuo do salário mínimo elevou o mercado de consumo e estimulou a demanda por produtos e novos serviços
poder de compra da população

Classe A/B Classe C


R$ 465
15,5% 51,9%

R$ 240

Classe D/E
Jan. Fev. 32,6%
2003 2009
Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego, fev/2009 Fonte: Fundação Getúlio Vargas
O atual ciclo de desenvolvimento da economia brasileira está sendo
feito com justiça social. O governo criou o maior programa de
distribuição de renda do mundo

21

da adotar o modelo como forma de garantir auxílio às famílias A carteira de trabalho assinada, por sua vez, gera maior
que sofrem com a alta nos preços dos alimentos e ajudar a dar acesso aos bancos e meios de pagamento. Em 2008, o Brasil
comida a cerca de 20 milhões de crianças pelo mundo. bateu a marca de 100 milhões de cartões de crédito em circu-
lação. As compras efetuadas com cartões de crédito ou débito
Poder de compra totalizaram R$ 388,7 bilhões em 2008, uma alta de 24% em
A opção de crescer distribuindo renda, a recuperação do salário relação ao ano anterior.
mínimo e a geração de empregos contribuíram para aumentar O brasileiro passou a comprar maior quantidade de ali-
o poder de compra do brasileiro. Nos últimos cinco anos foram mentos e bens duráveis, como carros, casas e eletrodomés-
criados 10,5 milhões de novos empregos formais. O salário mí- ticos, que se tornaram mais acessíveis, dado o aumento da
nimo, que registrou um aumento real (descontando a inflação) renda da população e de incentivos ao crédito. O estoque
de 46% desde janeiro de 2003, hoje vale R$ 465. das operações de crédito no País – que representava 34,2%
O maior acesso ao crédito, motor do crescimento do Produ- do Produto Interno Bruto em 2007 – cresceu 31% em 2008,
to Interno Bruto, e a expansão de contas bancárias fazem par- alcançando R$ 1,23 trilhão em dezembro, o equivalente a
te desta nova realidade. A oferta de crédito passou de cerca 41,3% do PIB.
de 25% do PIB em 2003 para 41,3% em 2008.
Energia

País da energia renovável e limpa


O Brasil é um dos países que garantem a mais segura e diversificada oferta
de energia e agora abre um novo horizonte com a exploração de petróleo
submarino localizado abaixo da camada de sal do fundo do mar

S egurança energética é um dos principais requisitos para


a garantia de um desenvolvimento econômico sustentá-
vel. O Brasil vem apostando na diversificação de sua matriz
Excelência em eletricidade
O Brasil é referência mundial na construção de hidrelétricas
e no uso de fontes renováveis para geração de eletricidade.
energética, reconhecida como a mais limpa e renovável do Em 2008, 73% da oferta de energia elétrica foi originada de
globo. Atualmente, quase metade da matriz energética bra- fontes hídricas. Para sustentar o crescimento da economia
sileira, 44%, refere-se a fontes renováveis. Esse percentual é brasileira, a cada ano a oferta é ampliada em 4 mil megawatts
22
bem maior do que a média mundial, de 14%. (MW). A previsão é que até 2030 sejam necessários cerca de
Ao mesmo tempo em que avança na exploração marítima de 120 mil MW para atender ao mercado, de acordo com o Plano
petróleo e gás em águas profundas, o País amplia investimentos Nacional de Energia (PNE-2030).
na construção de usinas hidrelétricas e na produção de biocom- De 2008 a 2017, o Plano Decenal de Expansão de Energia,
bustíveis, com destaque para a biomassa de cana-de-açúcar do Ministério de Minas e Energia, prevê aumento da deman-
para geração de energia elétrica. da de energia elétrica a uma taxa anual de 5,4% no decênio
Além disso, a energia brasileira é limpa. Nos últimos 30 anos, e adição de cerca de 54 mil MW de capacidade instalada no
o País evitou a emissão de cerca de 800 milhões de toneladas País. Dessa maneira, em 2017, o parque de geração de ener-
de CO2 na atmosfera devido ao uso do etanol como substituto
da gasolina ou associado a ela. Em termos de eletricidade, cerca
de 90% da energia gerada tem origem não fóssil, sobretudo fontes limpas
hídrica. As oportunidades são muitas. Embora as usinas hidre- A capacidade de geração de energia elétrica do
létricas respondam por 73% da geração de energia no País, Brasil está em 102 mil MW. As 160 hidrelétricas em
apenas 27% do potencial hidrelétrico foi explorado. operação no País produziram em 2008 cerca de
Os investimentos em energia no Brasil são garantidos por 75 mil MW ou 73% do total de energia elétrica.
marco regulatório claro, concessões de longo prazo, estabili- As termelétricas vieram em segundo lugar, com 22%
dade econômica e cuidados com o meio ambiente. Tais fatores de participação (22.756 MW).
combinados com o grande potencial energético inexplorado Fonte: Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), dados de 2008

fazem do Brasil uma opção atraente para investidores.


US$ 333,4
bilhões Serão
necessários para
garantir a expansão
da infraestrutura
energética e
atendimento do
crescente mercado
consumidor nos
próximos dez anos
linha de
transmissão
serra da mesa,
em goiás

© 15
73% da oferta de energia
elétrica brasileira tem origem
em fonte hídrica

24

visão noturna do
vertedouro da
usina hidrelétrica
de itaipu

© 16
A petrobras investirá
Mais barris
A meta da Petrobras é produzir 3,6 milhões de barris de
r$ 319,1 bilhões em
petróleo e gás por dia em 2013 no Brasil e exterior, ante exploração e produção de
os atuais 2,4 milhões, até chegar a uma produção total
petróleo de 2009 a 2013
de 5,7 milhões em 2020. O sistema piloto do campo de
Tupi está previsto para entrar em produção em 2010,
seguido por outros campos, como Guará e Iara. A
expectativa para o pré-sal é de um aumento gradual
da produção de óleo.
Fonte: Petrobras (jan/2008)

gia elétrica terá aproximadamente 155 mil MW de potência teriormente no segmento, com destaque para os projetos na
instalada, 80% dos quais de fontes renováveis. área do pré-sal.

Petróleo e gás Biocombustíveis


O Brasil está na vanguarda tecnológica da produção e explora- Maior exportador de etanol do mundo, o Brasil produz com-
ção de reservas de petróleo e gás natural em águas profundas. bustível a partir da cana-de-açúcar, um biocombustível ecoló-
O ano de 2008 foi marcado por descobertas de grandes reser- gico, sem prejuízo da produção de alimentos e ocupando uma
25
vas localizadas nas bacias sedimentares, a cerca de 6 mil me- pequena parcela das áreas cultiváveis.
tros abaixo da superfície marítima. Conhecida como pré-sal, a O etanol não prejudica a produção de alimentos nem com-
área abre oportunidades de investimento para companhias de promete reservas ambientais. Grande parte da cana-de-açúcar
petróleo interessadas em um dos maiores depósitos de óleo é cultivada na região Sudeste brasileira, distante 2,5 mil quilô-
leve e gás do mundo, nas bacias de Santos e Espírito Santo. metros da Amazônia, o que corresponde a uma viagem entre
A Petrobras estima que o volume das reservas submarinas, Roma e Moscou. No total, 90% da produção de cana para
abaixo da camada de sal, seja de pelo menos 50 bilhões de etanol está na região Sudeste, no Centro e no Sul do País.
barris, número quatro vezes maior que o atual. Esse volume O balanço energético e ambiental do combustível de
coloca as reservas brasileiras entre as dez maiores do mun- cana-de-açúcar o coloca como a mais eficiente e sustentável
do. O plano estratégico da Petrobras prevê investimentos de fonte para produção de etanol em larga escala do mundo.
R$ 319,1 bilhões no quinquênio 2009-2013, sendo R$ 191,4 Relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos
bilhões para exploração e produção. revela que existiam 340 milhões de hectares de terras agricul-
Na área de produção, a meta de Petrobras é aumentar a turáveis no Brasil em 2007, com 200 milhões dedicados às
produção diária total de óleo e gás, no Brasil e exterior, de pastagens e 64 milhões de hectares para lavouras, dos quais
2,4 milhões de barris por dia para 3,6 milhões de barris di- apenas 3,6 milhões de hectares (1% do total) eram usados
ários até 2013. A ideia é chegar a 2020 com uma produção para produzir etanol – isso sem invadir outras lavouras.
diária de 5,7 milhões de barris. De acordo com o plano, o A produção de etanol brasileira na safra 2008 chegou a 27
foco dos investimentos será feito na área de exploração e bilhões de litros, com um aumento de 17,9% sobre o ano
produção, com aumento de 71% sobre o valor investido an- anterior, e o Ministério da Agricultura brasileiro calcula que
37% é a previsão de aumento da demanda de etanol no país,
27 bilhões de litros em 2008 para 37 bilhões de litros em 2015

poderá atingir 37 bilhões de litros em 2015, sem aumento flex fuel em 2008, que roda com etanol ou gasolina, o que cor-
significativo da área plantada com cana-de-açúcar. responde a cerca de 70% das unidades comercializadas no ano.
O crescimento da produção de etanol no Brasil é explicado por O etanol é um bicombustível amigável para o meio ambiente,
26
um elevado grau de desenvolvimento tecnológico e produtivo, pois, além de ter origem de uma fonte renovável, reduz em 80%
o que faz do País seu segundo maior produtor mundial. A a emissão de gases de efeito estufa, que provocam o aumento
Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimenta- da temperatura na atmosfera terrestre, em relação a veículos
ção (FAO) aponta o etanol brasileiro como o de menor custo automotores movidos a gasolina. Os benefícios já começam na
em comparação ao de outros países e o Brasil como o único origem do ciclo, pois o etanol da cana-de-açúcar gera 8,3 vezes
capaz de produzir esse combustível de forma competitiva e mais energia renovável do que a energia fóssil empregada na
sem subsídios. sua produção; já o etanol retirado do milho gera apenas 1,4 vez
Além do potencial exportador, há grande demanda por bio- mais. A produtividade de etanol por hectare é de 6,8 mil litros
combustíveis no mercado interno. O Brasil é pioneiro no desen- no caso da cana-de-açúcar, 5,4 mil litros para a beterraba e 3,1
volvimento da tecnologia flex fuel, lançada em 2003, que permi- mil litros para o milho.
te o abastecimento de carros com gasolina e álcool, em qualquer Também o Brasil é o terceiro maior produtor e consumidor
proporção. A excelência brasileira na produção de etanol deu de biodiesel no mundo. O Programa Nacional de Produção e
segurança a grandes empresas para desenvolver tecnologias que Uso de Biodiesel (PNPB), de 2004, prevê a adição obrigatória
utilizam esse biocombustível. Atualmente dez montadoras mul- e gradativa de combustível alternativo no diesel. O dinamismo
tinacionais produzem quase cem modelos diferentes de carros desse mercado no Brasil permitiu que a mistura inicial de 2%,
flex no Brasil, o que o transforma no país com maior frota de em vigor desde janeiro de 2008, fosse ampliada em julho para
automóveis flex no mundo. Segundo a Associação Nacional dos 3%, o que exigiu a produção de 1,1 bilhão de litros. A lei
Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), foram vendidos prevê um percentual de 5% em 2013, o que estimulará novos
2,3 milhões de automóveis e veículos leves equipados com motor investimentos na produção e no aumento da produtividade.
© 17

o brasil é o terceiro maior produtor mundial de biodiesel

27

Em 2008, o Brasil se consolidou como o maior exportador mundial de


etanol e o terceiro maior mercado de biodiesel do planeta

© 18 © 19

pesquisas em biotecnologia da cana-de-açúcar brasileira garantem a alta produtividade


Ciência e tecnologia

Referência em setores de ponta


Mais do que informática e biotecnologia, a agenda de ciência e tecnologia incentiva
a pesquisa em áreas estratégicas para o desenvolvimento econômico do País, como
energia, aviação e agronegócio

I nvestimentos na formação de cientistas e engenheiros ga-


rantem pesquisa de ponta em novas fronteiras do conheci-
mento. O Brasil é o 17o no ranking de países com produção
Competição aeroespacial
Reconhecida por sua capacidade tecnológica e criatividade, a
indústria aeroespacial brasileira é hoje a maior do Hemisfério
científica relevante no mundo e referência global na prospec- Sul e compete em vários segmentos no mercado mundial. A
28
ção de petróleo em águas profundas, na indústria aeronáuti- Embraer, fabricante de aeronaves, por exemplo, é líder na pro-
ca, no agronegócio, nas telecomunicações e no desenho de dução de jatos regionais comerciais de até 120 assentos, além
software. De olho no futuro, o País já domina todas as etapas de produzir partes e peças. Com 23,5 mil funcionários, ao fi-
de produção de combustível nuclear, com tecnologia 100% nal de dezembro de 2008, a empresa tinha US$ 20,9 bilhões
nacional. É referência mundial no desenvolvimento de fontes de pedidos em carteira.
de energia renovável, como o etanol e o biodiesel. Além disso, o Brasil cria equipamentos agrícolas, militares,
A estrutura de apoio à pesquisa criou no Brasil ilhas de exce- jatos executivos e satélites. O programa espacial brasilei-
lência na área de saúde humana com instituições de pesquisa ro gera imagens de satélites fundamentais à preservação da
de reputação internacional, como a Fiocruz, do Rio de Janeiro, Amazônia.
e o Instituto Butantã, de São Paulo. Essa tradição tem conti-
nuidade hoje com as pesquisas sobre o uso de células-tronco
humanas realizadas na Universidade de São Paulo.
Nos próximos quatro anos será investido 1,5% do PIB em
ciência e tecnologia. O Brasil conta hoje com mais de 80 mil Novo recorde
pesquisadores e bolsistas atuantes em universidades e empre- Por dois anos consecutivos, a Embraer teve entrega
sas privadas. O Governo Federal também vem aumentando a recorde de aeronaves, chegando a 204 jatos em 2008,
concessão de bolsas para pesquisadores. Em 2007, 97 mil pes- número 20% maior do que os 169 jatos do ano anterior.
quisadores contaram com esses recursos, número que deve Fonte: Embraer

subir para 170 mil até 2010.


Devido à sua capacidade tecnológica e criatividade, a indústria
aeroespacial brasileira é hoje a maior do Hemisfério Sul. Líder
no mercado de aviões regionais, o Brasil produz equipamentos
agrícolas, militares, jatos executivos e satélites

35

nos próximos quatro


anos, será investido
1,5% do PIB em Ciência
e Tecnologia

© 20
30

© 21

família de aviões da embraer em voo de teste

© 22 © 23

simulador de voo da embraer: o brasil é reconhecido na américa latina por sua capacidade tecnológica e criatividade
O Brasil é o 17o no ranking
de países com produção
científica relevante no mundo

Softwares e serviços
Na área de tecnologia da informação, os empresários contam
com linhas de financiamento facilitado, como o Programa para o
Desenvolvimento da Indústria Nacional de Softwares e Serviços
de Tecnologia da Informação (Prosoft). Cada vez mais solicitado
para prestar suporte a empresas multinacionais, o setor abre
oportunidades em serviços e desenvolvimento de softwares.
O País ocupava a 12a posição no mercado mundial de softwa-
res e serviços em 2007, movimentando em torno de R$ 20,1 bi-
lhões. Há 7,9 mil empresas brasileiras que atuam no segmento.
O setor de tecnologia da informação é tradicionalmente palco
de fusões e aquisições no País, no contexto de ampliar mercados
e ganhar escala para a prestação de serviços no exterior, atrain-
do não só clientes como investidores internacionais.

31
Educação © 24

A educação é um dos pilares para superar a pobreza, promo- sala integrada de controle de Refinaria da petrobras
ver a cidadania e a inserção social, além de assegurar a for-
mação adequada às exigências do século XXI. A elevação dos também priorizam o interior do País, onde foram implantadas
níveis de acesso e permanência na escola e do padrão de qua- dez novas unidades e consolidados 49 campi nos últimos três
lidade é um dos maiores desafios da sociedade brasileira. Por anos. Aumento de vagas, criação de cursos noturnos e com-
meio de políticas públicas estruturantes, como o Plano de De- bate à evasão escolar integram as iniciativas. A meta é alcan-
senvolvimento da Educação (PDE), que prevê R$ 14,6 bilhões çar 227 mil vagas e consolidar 920 mil matrículas até 2012, o
de investimentos até 2011, o País busca avanços significativos que representa um aumento de 135% no número de vagas
nos padrões de qualidade nas escolas públicas. no ensino noturno universitário.
Atento à necessidade de priorizar o interior do País e as pe-
riferias dos grandes centros urbanos, o Governo Federal deu
novo impulso ao ensino profissionalizante. Já estão em funcio-
namento 75 novas unidades. A meta é alcançar 354 escolas Novas vagas
técnicas federais até 2010, com foco nas localidades do inte- Em 2009 devem ser geradas 50 mil vagas na área de
rior do País e nas periferias dos grandes centros urbanos. Esse Tecnologia da Informação, e a previsão é de mais 100
avanço na educação profissional representa oportunidade de mil até 2011.
ensino para 500 mil jovens. Fonte: Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom)

A expansão e o aprimoramento das universidades federais


AGRICULTURA E PECUÁRIA

Brasil, celeiro do mundo


Moderno, eficiente e competitivo, o agronegócio brasileiro é uma atividade
próspera, segura e rentável. Além de garantir o abastecimento alimentar interno,
faz do País um dos maiores exportadores mundiais de alimentos

A lém de ter clima diversificado, chuvas regulares, energia


solar abundante e 12% de toda a água doce disponível
no planeta, o Brasil oferece muita terra para se plantar. Com
produtivas a ela interligadas respondem por 9% do PIB nacio-
nal e garantem a inclusão social de milhões de brasileiros.
Com uma população de 190,6 milhões, o Brasil tem um dos
pelo menos 90 milhões de hectares agricultáveis ainda não maiores mercados consumidores do mundo. Hoje, cerca de
utilizados, o País tem potencial para aumentar cerca de três 79% da produção nacional de alimentos é consumida inter-
vezes sua atual produção de grãos. Isso sem avançar sobre namente e 21% são embarcados para mais de 212 mercados.
florestas e sem contar que 30% dos 220 milhões de hectares Nos últimos anos, poucos países tiveram um crescimento tão
32
hoje ocupados por pastagens em 2008 podem ser incorpora- expressivo no comércio internacional do agronegócio quanto
dos à produção agrícola devido a uma maior produtividade na o Brasil. As exportações do setor passaram de R$ 56 bilhões
pecuária. No total, o Brasil tinha 388 milhões de hectares de em 2003 para R$ 131,4 bilhões em 2008.
terras férteis e de alta produtividade em 2008. O investimento constante em pesquisa e desenvolvimento
Esses fatores fazem do País um lugar de vocação natural contribui para o País ser superlativo na produção e exporta-
para a agropecuária e todos os negócios relacionados à suas ção de vários produtos. O Brasil é um dos líderes mundiais na
cadeias produtivas. O agronegócio é responsável por 25% do produção e exportação de vários produtos agropecuários. É
Produto Interno Bruto (PIB), 30,3% das exportações e 37% o primeiro produtor e exportador de café, açúcar e suco de
dos empregos brasileiros. O PIB do setor chegou a R$ 741,1 laranja. Além disso, lidera o ranking das vendas externas de
bilhões em 2008, superando os R$ 592,9 bilhões alcançados carne bovina, carne de frango e tabaco.
no ano de 2007. Entre 1998 e 2008, a taxa de crescimento do
PIB agropecuário foi de 4,4% ao ano.
Ano recorde
Além disso, o Brasil conta com uma robusta produção agrí-
Em 2008, o Brasil colheu 143,8 milhões de toneladas
cola baseada na pequena propriedade familiar. São projetos
de grãos, 9,2% a mais do que a safra anterior, que já
que contam com o apoio de um programa de crédito que
havia sido recorde. O faturamento bruto da agropecuária
alcança 5.387 municípios (96,8% do total existente no País)
nacional também atingiu um patamar inédito no ano
e abrange 4,1 milhões de unidades produtoras, responsáveis
passado: R$ 298,6 bilhões.
por 70% dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros. Fonte: Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil
Esse segmento familiar da agropecuária brasileira e as cadeias
O Brasil tem 388 milhões de hectares de terras férteis e de alta
produtividade, dos quais 90 milhões ainda não foram explorados

sistema de
irrigação em uma
plantação de soja
© 25
Em 2008, o Brasil vendeu mais
de 1.500 diferentes
produtos para mercados
estrangeiros. Além da Europa,
dos Estados Unidos e dos
países do Mercosul (Argentina,
Uruguai e Paraguai), o Brasil
tem ampliado as vendas
dos produtos do seu
© 26
agronegócio para Ásia,
criação de frangos em granja no interior de São Paulo Oriente Médio e África

34
A soja e o milho respondem por cerca de 80% da safra agrí- Foi a pesquisa agropecuária que permitiu a adaptação de cul-
cola total do País. A produção brasileira de soja alcançou o re- turas aos diversos tipos de clima e solo nas principais regiões pro-
corde de 58 milhões de toneladas em 2007, 10,6% maior do dutoras do Brasil. E o principal agente das inovações no campo
que a safra do ano anterior. Cerca de 26% da soja brasileira é a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vin-
sai das lavouras do estado do Mato Grosso, no Centro-Oeste, culada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.
com 15,2 milhões de toneladas na safra de 2007, seguido por Reconhecida como uma das grandes responsáveis pelo aumen-
dois estados da região Sul, o Paraná e o Rio Grande do Sul. to da produção brasileira de grãos, a Embrapa lidera o Sistema
Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA). Essa rede engloba,
Pesquisa e desenvolvimento além das unidades de pesquisa e desenvolvimento da empresa,
O bom desempenho da agropecuária passa também pelo de- centros estaduais, universidades e instituições privadas. Também
senvolvimento científico-tecnológico para a modernização da fazem parte do sistema os Laboratórios Virtuais no Exterior (La-
atividade rural e pela expansão da indústria de máquinas e bex) da Embrapa, implantados nos Estados Unidos e na Europa
implementos. Nas últimas 18 safras, houve um aumento de (França e Reino Unido). Ainda no plano internacional, a Embrapa
88,8% no índice de produtividade. A safra de grãos, por exem- atua na transferência de tecnologia de produção agrícola para a
plo, saltou de 57,9 milhões de toneladas na safra 1990/1991 Venezuela e para a África, onde tem escritório em Gana.
para 144,1 milhões de toneladas em 2007/2008 (crescimento O imenso potencial do agronegócio brasileiro aliado à qua-
de 149%), e a área plantada avançou apenas 25,3%, pas- lidade da pesquisa técnico-científica abre interessantes possi-
sando de 37,9 milhões para 47,5 milhões de hectares. Em 30 bilidades de investimentos externos e privados em pesquisa e
anos, de 1975 a 2005, a produtividade cresceu 99%. desenvolvimento no País.
O Brasil é dono do maior
rebanho bovino
comercial do mundo.
No setor avícola, o
país é o terceiro maior
produtor mundial e
tem a terceira maior
população de suínos

© 27

criação de gado em Fazenda na Chapada dos Parecis, mato grosso

35
Hoje, 79% da produção
Resultado aplicado
brasileira de alimentos é
O aumento de 1% nos gastos em Pesquisa e
consumida internamente e Desenvolvimento pela Embrapa tem um impacto

21% são exportados para de 0,17% na produtividade total dos fatores do


setor agropecuário.
mais de 212 mercados Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)

Soja no Centro
O Mato Grosso, no Centro-Oeste, é o maior estado
produtor de soja no Brasil, com 26% do total. A cidade
de Sorriso responde por 2,9% da produção nacional;
depois vêm Sapezal (1,7%); Nova Mutum (1,7%);
Campo Novo do Parecis (1,5%); e Diamantino (1,4%).
Em 2007, a soja e o milho foram responsáveis, sozinhos,
por 82% da safra agrícola total do País.
meio ambiente

preservação e sustentabilidade
O combate ao desmatamento da Floresta Amazônica, combinado com o plantio
de árvores e uma série de medidas de ecoeficiência, ajuda o Brasil a reduzir, a cada
ano, a emissão de CO2 na atmosfera

O desmatamento é um tema que preocupa o Brasil e o plane-


ta. Em benefício do desenvolvimento sustentável da região
amazônica e com medidas efetivas de proteção ao meio ambien-
toneladas –, a manutenção do ciclo de chuvas no planeta e a
conservação da biodiversidade.
O Plano Nacional sobre Mudança do Clima, lançado em de-
te, como fiscalização e repressão à destruição das florestas, além zembro de 2008 e apresentado na 14a Conferência das Partes
da criação de unidades de conservação, o País reduziu em 58% a das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, em Poznan (Po-
taxa de desmatamento da Amazônia entre 2003 e 2007. lônia), fixa metas para a redução das emissões de gás carbô-
36
No mesmo período, houve aumento de 41% da área pro- nico, principalmente causadas pelo desmatamento. Ao reduzir
tegida por unidades de conservação, o que corresponde a 20 o nível de desmatamento em 70% até 2017, o Brasil evitará a
milhões de hectares. Até 2008, foram criadas 65 novas uni- emissão de 4,8 bilhões de toneladas de dióxido de carbono.
dades de conservação, totalizando 300 unidades que ocupam Em dez anos encerrados em 2005, a média de desmatamen-
uma área de 755,5 mil quilômetros quadrados, equivalente a to da Floresta Amazônica foi de 19,5 mil quilômetros quadra-
9% do território nacional. dos. O objetivo é que esse número caia para 5 mil quilômetros
Ao mesmo tempo em que defende a mata nativa, o Brasil quadrados em 2017. Adicionalmente, o plano prevê elevar a
incentiva o plantio de árvores. A área de floresta plantada no área de plantio de árvores de 5,5 milhões de hectares para 11
País passou de 320 mil hectares anuais, em 2002, para 627 milhões em 2017 – sendo 2 milhões de hectares com espécies
mil, em 2006. No período 2006/2007 foram plantadas cerca nativas –, além de incrementar a reciclagem de lixo em 20%
de 1 bilhão de árvores. até 2015 e aumentar em 11% ao ano a participação de bio-
combustíveis no setor de transportes.
Redução de CO2
O Governo Federal redobrou as medidas de fiscalização e
repressão à destruição das florestas. Todo cuidado é pouco,
porque a preservação da Floresta Amazônica traz incontáveis 1 bilhão
benefícios não apenas para o Brasil, mas para toda a humani- Esta foi a quantidade de mudas de árvores plantadas
dade, como a diminuição nas emissões de dióxido de carbono entre 2006 e 2007 no Brasil.
– que em três anos foram reduzidas em cerca de 1,4 bilhão de
Rio Madeira, na
© 28
Floresta Amazônica,
estado de Rondônia
© 29

Vista aérea de uma fazenda na zona rural de Santarém, estado do PArá, nas margens do rio Amazonas

38

A preservação da
Amazônia já
Floresta Amazônica traz Os dados sobre o que está acontecendo neste
incontáveis benefícios não momento na Amazônia são públicos e podem ser
acessados na internet, em português, inglês e espanhol,
apenas para o Brasil, mas para no site: www.obt.inpe.br/deter.
toda a humanidade, como a
redução nas emissões de CO2, a
País verde
manutenção do ciclo de chuvas O Brasil tem a maior diversidade biológica do mundo:
no planeta e a conservação • 55 mil espécies vegetais
• 524 espécies de mamíferos
da biodiversidade • 517 espécies de anfíbios
• 1.622 espécies de aves
• 468 espécies de répteis
• 3 mil espécies de peixes de água doce
Fontes: Livro Verde, do Ministério da Ciência e Tecnologia, e Academia Brasileira de Ciências
O Brasil é o país com a maior
biodiversidade do mundo,
com cerca de 20% do total de
espécies e 12% da água doce
do planeta
Além da criação das unidades de conservação e do incen-
tivo ao replantio florestal, o governo federal incorporou às
medidas de preservação ambiental o Sistema de Detecção de
39
Desmatamento em Tempo Real (Deter), através de satélites.
Desenvolvido como um sistema de alerta para suporte à fisca-
lização e controle, o Deter mapeia tanto áreas de corte raso
quanto aquelas em processo de desmatamento por degrada-
ção florestal e apresenta dados estratificados por município,
estado, unidades de conservação. É uma ferramenta de levan-
tamento rápido de dados, feito mensalmente, desde maio de
2004. Essa tecnologia está sendo transferida para países em
desenvolvimento com vastas florestas tropicais. © 30

O Brasil é o país com a maior biodiversidade do mundo, turistas em passeio de barco por rio no estado do amazonas
por abrigar cerca de 20% do total de espécies do planeta.
A variedade de biomas reflete a riqueza da flora e da fauna
brasileiras. Só a Amazônia detém 26% das florestas tropicais
remanescentes no mundo. Ecossistemas costeiros e marinhos Área protegida
espalham-se por cerca de 3,5 milhões de quilômetros quadra- A extensão geográfica sob as unidades de conservação
dos de águas sob jurisdição brasileira. brasileiras, que soma 755.508 km², é maior do que os
O País destaca-se, também, por ser o primeiro da América estados americanos da Califórnia, de Washington e de
Latina a concluir o planejamento estratégico para a gestão da Nova York juntos, com seus 737.078 km².
água até 2020.
DIVERSIDADE

RIQUEZAS CULTURAIS E NATURAIS


O Brasil é um país de múltiplas origens, com a vinda de gente de todas as partes do
mundo, o que gerou um ambiente de tolerância e diversidade cultural

O Brasil fascina por sua miscigenação de raízes indígenas,


europeias, asiáticas e africanas, e suas várias facetas
refletidas na cultura nacional. Culinária, música, artesanato,
Bolívia, também contribuiu para a diversificação de costumes,
hábitos e crenças, mas com um idioma comum.
Apesar de sua extensão territorial, fala-se o mesmo idioma em
arquitetura, produções artísticas e festas populares ultrapas- todas as regiões brasileiras. O português é a quinta língua mais fa-
sam as fronteiras do território nacional. O País conta com 17 lada, e a terceira entre as ocidentais, após o inglês e o espanhol.
bens culturais e naturais tombados pelo Patrimônio Mundial A Constituição Brasileira assegura o pleno exercício dos di-
da Unesco e uma das maravilhas do mundo contemporâneo, reitos culturais e define que o Estado deve apoiar, incentivar
40
o Cristo Redentor. e valorizar suas manifestações, além de proteger as culturas
O Brasil é o país da tolerância étnica, cultural, religiosa e indígenas, afro-brasileiras e de outros grupos participantes do
social. O grande número de etnias, em vez de hostilidade, processo civilizatório nacional.
encontra no Brasil um ambiente de respeito e tolerância às
diferenças e à troca de experiências. Essa matriz gera um am-
biente social no qual o povo absorve o pluralismo, o respeito
às diferenças e a troca de experiências. Tal convivência pací-
fica resulta em manifestações culturais versáteis e cheias de
originalidade. A diversidade também dá o tom no rico acervo a beleza marca o rico
arquitetônico, desde o colonial barroco até o modernismo da acervo arquitetônico, desde
capital federal, Brasília.
A imigração no Brasil foi de extrema importância para a for- cidades barrocas, passando
mação da cultura nacional. Características dos quatro cantos por monumentos, como o
do mundo foram incorporadas ao longo dos cinco séculos
desde a chegada dos portugueses, em 1500. Além das con-
Cristo Redentor – uma
tribuições de índios, negros e portugueses, a expressiva vinda das Sete Maravilhas do Mundo
de imigrantes de todas as partes da Europa, do Oriente Médio
e da Ásia influenciou a formação do povo brasileiro. A imi-
Contemporâneo –, até a capital
gração de países vizinhos, como Argentina, Uruguai, Chile e modernista, Brasília
45

edifício do congresso
nacional, Brasília

© 31
42

© 32

cataratas do Parque Nacional do Iguaçu, paraná

O Brasil tem mais de 8 mil


quilômetros de sol e belas praias
e uma riqueza natural
que oferece incontáveis
atrativos para o ecoturismo
e o entretenimento
O grande número de etnias
proporciona uma cultura
rica e diversificada
A população indígena brasileira é de 565 mil pessoas e au-
menta em patamar acima da média nacional. Diversas ações
afirmativas promovem a igualdade e a proteção dos direitos
43
de indivíduos e grupos raciais e étnicos afetados pela discrimi-
nação e demais formas de intolerância, com ênfase na popu-
lação afrodescendente. O objetivo é colocar em prática, até
2010, políticas públicas emancipatórias para as comunidades
remanescentes do período escravocrata localizadas em 330
municípios nos 22 estados brasileiros.
Além de desfrutar de uma cultura rica e mesclada, o País, de
proporção continental, oferece 8 mil quilômetros de sol e be-
las praias, além de belezas naturais com incontáveis atrativos
para o ecoturismo e o entretenimento. O Brasil tem potencial
para atrair turistas de todos os segmentos e estilos. A boa in-
fraestrutura do País, sua variedade cultural, a hospitalidade do
povo e suas belezas naturais permitem competir no mercado
internacional de turismo em vários segmentos.
Mas o maior patrimônio brasileiro é o seu povo, formado
por várias culturas que vivem em harmonia. São cerca de
190,6 milhões de habitantes, a quinta nação mais populosa
© 33
do planeta. A população jovem ainda é maioria, ao contrário
do que acontece em outras economias. índios em aldeia no Parque Nacional do Xingu
democracia

Estabilidade democrática
e institucional
Sem conflitos internos, o País vive um dos melhores períodos de sua história, com
os valores da democracia preservados e equilíbrio entre os poderes republicanos

O Brasil tem hoje uma democracia consolidada, alicerçada


em instituições sólidas, um ambiente político estável e ga-
rantidor do estado de direito individual. Com 508 anos, é um país
partidários, que cumpriram integralmente seus mandatos e
colocaram ênfase no processo de controle da inflação, apri-
moramento da educação, gestão macroeconômica eficiente,
que alia um alto grau de amadurecimento institucional, político melhoria do ambiente de negócios e redução das desigualda-
e econômico a um imenso potencial de crescimento e investi- des sociais. O País mudou de moeda e estabilizou a inflação
mento. Hoje, o País é protagonista na economia global, com o em 1994, criou a re-eleição presidencial em 1997 e continuou
44
estabelecimento de intenso diálogo entre grupos, como o G-20. nos trilhos da constitucionalidade.
Depois de um período de 21 anos sob um regime ditatorial, a As contas públicas estão em ordem. O superávit primário
redemocratização ocorreu em 1984 e foi consagrada em 1988 tem se mantido em torno de 4% desde 2004 e a relação dívi-
com a promulgação de uma Constituição Democrática e Cida- da/PIB está em queda. Desde 2007, o Brasil passou de deve-
dã, um marco no processo de redução das desigualdades sociais dor a credor nominal no mercado internacional. Em 2008, as
que existiam. Desde então, o país vive uma democracia plena, reservas internacionais brasileiras atingiram o patamar inédito
com um sistema de controles republicanos que levou ao impe- de US$ 207 bilhões, um aumento de US$ 143 bilhões desde
achment de um Presidente da República em 1992, através de março de 2006.
um processo conduzido pelo Legislativo. Nos últimos 20 anos Um conjunto de reformas institucionais foi implementado
prevaleceu a normalidade democrática, com uma sequência de nos últimos 20 anos. A Lei da Responsabilidade Fiscal aprova-
cinco processos eleitorais presidenciais regulares. da em 2000 serviu de base para o aprimoramento da gestão
Sem fraturas institucionais, a democracia segue seu curso. pública. Já a implantação do sistema de garantia do crédito
Há na história política do País episódios de participação ativa alavancou o volume de empréstimos concedidos a empresas e
da sociedade, como no caso do plebiscito nacional sobre o re- cidadãos. Por sua vez, a criação das agências reguladoras entre
gime de governo, realizado em 1993 para que população pu- 1996 e 2001 assegurou que os serviços públicos privatizados
desse escolher a forma de governo, com opções que variavam atendam às necessidades da população. A nova Lei de Inova-
entre o presidencialismo, o parlamentarismo e a monarquia. A ção de 2004 impulsionou a pesquisa e o desenvolvimento e
decisão popular foi manter o presidencialismo. Daí em diante, abriu caminho para que universidades e empresas privadas se
foram eleitos presidentes de diferentes matizes ideológicos e aliassem no esforço inovador.
O Brasil dispõe
de um vigoroso
mercado
interno e de
instituições
democráticas
consolidadas

43

congresso em seSSão
para a Promulgação da
Constituinte, em 1988

© 34
internacional

Abertura de mercados
e multilateralismo
A defesa dos interesses do Brasil baseia-se no entendimento de que os frutos da
globalização precisam ser mais bem divididos para um desenvolvimento econômico
com justiça social

A política externa brasileira tem longa tradição na defesa


da paz e na busca de um desenvolvimento sustentável,
optando pela solução pacífica das controvérsias e o fortaleci-
Silva, foi um dos proponentes da Ação Internacional contra a
Fome e a Pobreza, que contou com adesão da comunidade
internacional.
mento do multilateralismo. O Brasil também está engajado nos debates sobre mudança
O Brasil tem defendido a reforma do sistema internacional e do clima, com ênfase em projetos de desenvolvimento susten-
suas instituições para que sejam representativos da nova realidade tável. O País é exemplo no uso de fontes renováveis de ener-
econômico-social e da crescente importância dos países em de- gia, ao comprovar que os biocombustíveis contribuem para a
46
senvolvimento. Com esse propósito, o País participa ativamente redução das emissões de poluentes.
do processo de reforma da Organização das Nações Unidas (ONU)
e pleiteia assento permanente no Conselho de Segurança. Parcerias
A diplomacia brasileira vem se empenhando em negocia- Apoiadas pelas iniciativas internacionais do governo brasilei-
ções comerciais na Organização Mundial do Comércio (OMC), ro, as empresas brasileiras aceleraram seu processo de inter-
com vistas a gerar ganhos efetivos para os países mais pobres nacionalização, aumentando as exportações para os parceiros
e dissolver medidas protecionistas dos mais ricos, sobretudo tradicionais e para novos mercados.
no setor agrícola. A criação do G-20, capitaneada pelo Brasil, Aumentaram significativamente as vendas para novos mer-
permitiu colocar os países em desenvolvimento no centro das cados na África, no Oriente Médio e na Ásia, assim como para
decisões internacionais. nossos parceiros na América Latina e no Caribe. E cresceram,
A defesa brasileira por mudanças na ordem internacional ga- também, as vendas para mercados tradicionais, como a União
nhou status de urgência com a crise financeira internacional, Europeia e os Estados Unidos. O Brasil se preocupou em au-
agravada na segunda metade de 2008. O Brasil está entre os pa- mentar e diversificar suas compras, sobretudo de parceiros re-
íses que, no G-20 financeiro, debatem as reformas e as medidas gionais com os quais tem superávits.
necessárias para superar essa situação e evitar que ela se repita. A diplomacia brasileira caminha em direção ao desenvolvi-
A atuação internacional da diplomacia brasileira é norteada mento econômico e social do continente. No plano global, é
pelos mesmos objetivos centrais do plano interno do governo, visível a mudança de patamar que o País alcançou nos últimos
de crescimento sustentável com diminuição da pobreza e das anos, tanto no plano interno como no âmbito internacional.
desigualdades. O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Hoje o Brasil é cada vez mais procurado e ouvido.
47

reunião dos líderes dos


países em desenvolvimento
com a cúpula do g-8

© 35
destaque

brasil em grandes números

Expectativa de vida Inflação (consumer price index – IPCA) Superávit comercial Produção diária de petróleo
População total: 73,49 anos 2008 5,90% 2008: US$ 24,7 bilhões • 2,4 milhões de barris/dia
Homens: 69,5 anos 2007 4,50% 2007: US$ 40,0 bilhões • Líder mundial na exploração de
Mulheres: 77,95 anos 2006 3,14% 2006: US$ 46,4 bilhões petróleo em águas profundas
(2007 – estimativa) 2005 5,69% 2005: US$ 44,9 bilhões • Entre as dez maiores reservas do
2004 7,60% mundo (campo de Tupi)
Grupos étnicos 2003 9,30% Investimentos estrangeiros diretos
Brancos: 49,9% 2002 12,53% 2008: US$ 45, 1 bilhões Geração de energia elétrica
Pardos: 43,2% 2001 7,67% 2007: US$ 34, 6 bilhões • Capacidade: 102.000 megawatts
Negros: 6,3% 2000 5,97% 2006: US$ 22,2 bilhões (MW) em 2008
Amarelos: 0,7% • Líder em energia renovável e limpa:
(2005 – PNAD) PIB Etanol 44% da matriz é composta de fontes
Ano US$ (bilhões) Variação Grande parte da cana-de-açúcar é não fósseis. A média mundial é 14%
Religiões anual cultivada na região Sudeste brasileira, • Maior exportador de etanol e 3o
Católicos: 73,6% 2008* 1,370.0 4,5% distante 2,5 mil quilômetros da mercado de biodiesel
Protestantes: 15,4% 2007 1,310.0 5,0% Amazônia, o que corresponde a uma
Outros: 1,6% 2006 1,067.3 3,7% viagem entre Roma e Moscou. No Computadores instalados
2005 882.7 2,9% total, 90% da produção de cana 50 milhões
Acordos internacionais 2004 663.7 5,7% para etanol está na região Sudeste,
de meio ambiente 2003 553.6 1,2% Centro e Sul do País. Internautas
48 Antarctic-Environmental Protocol, 2002 504.4 2,7% • 40 milhões
Antarctic-Marine Living Resources, 2001 553.7 1,3% A Organização das Nações Unidas • Maior número de usuários de
Antarctic Seals, Antarctic Treaty, 2000 644.9 4,3% para Agricultura e Alimentação (FAO) internet na América Latina e 11o
Biodiversity, Climate Change, Climate *Previsão aponta o etanol brasileiro como o no mundo
Change-Kyoto Protocol, entre outros. de menor custo em comparação
Reservas estrangeiras a outros países, e o Brasil como Tempo de conexão na internet
Bandeira nacional US$ 206,8 bilhões (2008) o único capaz de produzir esse Líder mundial, com 23h48 por mês
A bandeira do Brasil foi projetada combustível de forma competitiva e
em 1889 por Raimundo Teixeira • Maior exportador mundial de sem subsídios. Perfis em redes de relacionamento
Mendes e Miguel Lemos, com diversas commodities: ferro, café, • É o 2o país no mundo, com mais de
desenho de Décio Vilares. Inspirada suco de laranja, carne bovina, tabaco, 30 milhões
na bandeira do Império, desenhada frango e açúcar. Rodovias • 50% dos sites de relacionamento
pelo pintor francês Jean Baptiste • 87.592 km pavimentados do Orkut são brasileiros
Debret, apresenta a esfera azul- Exportações • A malha rodoviária corresponde • Maior usuário mundial de
celeste e a divisa positivista “Ordem 2008: US$ 197,9 bilhões a 96,2% da matriz de transporte mensagens instantâneas do MSN
e Progresso” no lugar 2007: US$ 160,6 bilhões de passageiros, e a 61,8% da de
da coroa imperial. 2006: US$ 137,5 bilhões transporte de cargas Telefones celulares
2005: US$ 118,5 bilhões • Sétimo maior fabricante de carros Tem o 6o mercado mundial, com 150
Moeda do mundo. milhões de assinantes
Real (símbolo: R$) Importações • 4o maior fabricante mundial
2008: US$ 173,2 bilhões de aeronaves e primeiro produtor Telefones fixos
2007: US$ 120,6 bilhões de aeronaves regionais 41 milhões de assinantes
2006: US$ 91,3 bilhões (até 120 assentos).
2005: US$ 73,8 bilhões
Região da Amazônia

2.5
00
km
Brasília
DF

Grande parte da
produção de cana
para etanol é
cultivada na região
Sudeste brasileira

49

Capital: Brasília, localizada no


Distrito Federal, Centro-Oeste
do País
Divisão administrativa Idioma: Português
26 estados e 1 Distrito Federal: Extensão territorial:
Acre, Alagoas, Amapá, 8.511.965 km2
Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito • Maior biodiversidade do
Federal, Espírito Santo, Goiás, planeta. Uma em cada cinco
Maranhão, Mato Grosso, Mato espécies é nativa do Brasil
Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, • Maior bacia hidrográfica do
Paraíba, Paraná, Pernambuco, mundo
Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande População: 190,6 milhões
do Norte, Rio Grande do Sul, População economicamente
Rondônia, Roraima, Santa ativa: 97,5 milhões
Catarina, São Paulo, Sergipe Renda média per capita:
e Tocantins. R$ 960 por mês
república federativa do brasil

poder executivo
Chefe de Estado: presidente luiz Inácio lula da Silva
Vice-Presidente: José alencar
Chefe de Governo: presidente luiz Inácio lula da Silva
Ministério escolhido pelo presidente
Eleições: presidente e vice-presidente eleitos por voto popular
para um mandato de 4 anos, podendo disputar uma re-eleição.

poder legislativo
o congresso nacional é composto pelo Senado Federal (81
parlamentares eleitos por voto majoritário para um mandato
de 8 anos) e pela câmara dos Deputados (513 parlamentares
eleitos por voto proporcional para um mandato de 4 anos).

poder judiciário
São órgãos do poder Judiciário: Supremo tribunal Federal (corte
constitucional); Superior tribunal de Justiça; tribunais Regionais
Federais e Juízes Federais; tribunais e Juízes do trabalho;
tribunais e Juízes eleitorais; tribunais e Juízes Militares e
tribunais e Juízes dos estados e do Distrito Federal e territórios.

capital
Brasília, situada no Distrito Federal (gMt – 3 horas)
50

créditos de imagens
1 MIcHel ReY/petRoBRaS, 2 SHutteRStock, 3 SHutteRStock, 4 tYBa, 5 eMBRaeR, 6 caIo coRonel/
ItaIpu BInacIonal, 7 pulSaR IMagenS, 8 tYBa, 9 gettYIMageS, 10 egBeRto nogueIRa/ecoRoDovIaS,
11 SecoM/DIvulgação, 12 SecoM/DIvulgação, 13 FolHapReSS, 14 pulSaR IMagenS, 15 SecoM/
DIvulgação, 16 caIo coRonel/ItaIpu BInacIonal, 17 BRuno veIga/petRoBRaS, 18 pulSaR IMagenS,
19 pulSaR IMagenS, 20 eMBRaeR/DIvulgação, 21 eMBRaeR/DIvulgação, 22 eMBRaeR/DIvulgação,
23 eMBRaeR/DIvulgação, 24 petRoBRaS/DIvulgação, 25 SHutteRStock, 26 FolHapReSS,
27 FolHapReSS, 28 tYBa, 29 nextFoto, 30 eMBRatuR/DIvulgação, 31 gettYIMageS, 32 pulSaR
IMagenS, 33 tYBa, 34 pulSaR IMagenS, 35 SecoM/DIvulgação, 36 pulSaR IMagenS
© 36
República Federativa do Brasil
Presidência da República
Secretaria de Comunicação Social
Brasília - DF
+ 55 (61) 3411.1311 / 3411.1130
imprensa@planalto.gov.br

Março de 2009