Você está na página 1de 37

Aptidão Física Cardiorepiratória

A resistência geral aerobia depende principalmente da capacidade dos sistemas cardio-vascular, respiratório e metabólico, assim como da qualidade da coordenação típica do movimento.

Hollmann/Hettinger

Aptidão Física Cardiorepiratória

Na resistência muscular geral é exigido mais de 1/7 - 1/6 da massa muscular total do corpo.

Weineck

Resistência Geral Aerobia

• Curta duração

Exigência de resistência com duração da carga de 2 até cerca de 10 minutos.

Weineck

Resistência Geral Aerobia

• Média duração

Exigência de resistência com duração da carga de 10 a 30 minutos.

Weineck

Resistência Geral Aerobia

• Longa duração

Também chamada de resistência básica - contém períodos acima de 30 minutos. Weineck

Resistência Geral Aerobia

100% 90% 80% 70% 60% Aeróbio 50% Anaeróbio 40% 30% 20% 10% 0% 5" 10"
100%
90%
80%
70%
60%
Aeróbio
50%
Anaeróbio
40%
30%
20%
10%
0%
5" 10" 30" 60" 90" 120" 4' 10' 30' 60' 120'

Métodos para medir a produção de calor corporal

Calorimetria direta •Atwater e Rosa, 1890 (Wesleyan University. •O calorímetro consistia de uma câmara hermética com isolamento térmico.

Métodos para medir a produção de calor corporal

Calorimetria indireta Todas as reações que liberam energia no corpo dependem em última análise da utilização de oxigênio. Espirometria em circuito fechado Espirometria em circuito aberto.

Absorção Máxima de Oxigênio

A capacidade de absorção máxima de oxigênio representa o critério bruto da capacidade de resistência e desempenha um importante papel em todos os desempenhos de resistência aeróbia (RCD; RMD; RLD).

Absorção Máxima de Oxigênio

VO2 max: o maior volume de oxigênio por unidade de tempo que um indivíduo consegue captar respirando ar atmosférico durante o exercício

Absoluto - (l/min) Relativo (ml/kg/min)

Barros, 1999

Absorção Máxima de Oxigênio

Limiar Anaeróbio: representa o maior consumo de oxigênio atingido sem acidose lática sustentada. Barros, 1999

Débito cardíaco

Aumenta de ~5 l/min em repouso para até ~40 l/min em exercício

Débito cardíaco Aumenta de ~5 l/min em repouso para até ~40 l/min em exercício

Consumo Máximo de O 2

• É expresso pela equação de Fick:

VO 2 = V Q x dif a-vO 2

ou

VO 2 = FC x VE x dif a-vO 2

Diferença Arteriovenosa de 0 2

• É a diferença de conteúdo de O2 entre o sangue arterial e o venoso.

Diferença Arteriovenosa de 0 2 • É a diferença de conteúdo de O2 entre o sangue

Consumo Máximo de O 2

Termo usado pela 1 a vez pelo ganhador do Prêmio Nobel Laureate Archibald Vivian HILL(1923) e HERBEST (1924), em testes de pista com grama.

O paradigma de VO 2 máx de HILL (1923-24) postulava que:

• Há um limite máximo para a captação de O 2

• Há diferenças interindividuais no VO 2 máx

• Um alto VO 2 máx é pré-requisito para o sucesso de corridas de meia e longa distâncias

• VO 2 máx é limitado pela habilidade do sistema cardio-respiratório em transportar O 2 para os músculos

Absorção Máxima de Oxigênio

VO2 max

1. Musculatura participante;

2. Peso Corporal - (gordura);

3. Idade - (30 anos)

4. Sexo - 3 a 25% menor em mulheres

Fatores da Absorção Máxima de Oxigênio que Limitam o Desempenho

Fatores internos •Ventilação Pulmonar •Capacidade de difusão do pulmão •Volume minuto cardíaco •Capacidade do sangue transportar oxigênio •Utilização periférica do oxigênio •Composição das fibras musculares

Fatores da Absorção Máxima de Oxigênio que Limitam o Desempenho

Fatores externos

•Tipo de carga •Tamanho da massa muscular mobilizada •Posição do corpo •Pressão parcial de oxigênio •Clima

Mensuração da Captação Máxima de Oxigênio

Exercícios que ativem grandes grupos musculares;

Intensidade e duração relativamente longos;

• Esteira rolante;

• Banco;

• Bicicleta estacionária.

Mensuração da Captação Máxima de Oxigênio

• Alcançar um nivelamento ou pico máximo na captação de oxigênio;

• é registrado no último minuto de exercício;

• níveis de lactato sangüíneo alcançam 8 a 10 mmol ou mais.

Testes de Captação Máxima de Oxigênio

• Exigem um esforço “super máximo” contínuo de 3 a 5 minutos com aumentos progressivos no esforço até a exaustão.

• A própria pessoa que encerra o teste;

• Muita excitação e estímulo.

• Direto

• Indireto

Análise Direta de Gases

• Utiliza um analisador metabólico que mede diretamente o oxigênio consumido (VO 2 ) e o gás carbônico produzido (VCO 2 ) e ventilação (VE).

• O avaliado é levado a um esforço máximo onde tais parâmetros são analisados continuamente.

Protocolos

Protocolos
Protocolos
Protocolos

Consumo Máximo de O 2

Consumo Máximo de O 2

TABLE 1. Classification of physical activity intensity, based on physical activity lasting up to 60 min.

               

Resistance

               

Type

     

Endurance-type activity

     

exercise

 

Relative intensity

Absolute intensity (METs) in healthy

Relative

         

adults (age in years)

 

intensity

 

V(dor)O2R

           

Maximal

 

(%) heart

Maximal

         

voluntary

 

rate

heart rate

 

Young

Midlle-age

Old

Very

Contraction

Intensity

reserve (%)

(%)

RPE

(20-39 yr)

(40-64 yr)

(65-79 yr)

old (80+yr)

(%)

Very light

<20

<35

<10

<2.4

<2.0

<1.6

<1.0

<30

Light

20-39

35-54

10-11

2.4-4.7

2.0-3.9

1.6-3.1

1.1-1.9

30-49

Moderate

40-59

55-69

12-13

4.8-7.1

4.0-5.9

3.2-4.7

2.0-2.9

50-69

Hard

60-84

70-89

14-16

7.2-10.1

6.0-8.4

4.8-6.7

3.0-4.25

70-84

Very hard

>85

>90

17-19

>10.1

>8.5

>6.8

>4.25

>85

Maximal

100

100

20

12.0

10.0

8.0

5.0

100

Adaptações cardiovasculares

• Tamanho do coração

• Volume sistólico

• Freqüência cardíaca

• Fluxo sangüíneo

• Pressão arterial

• Volume sanguíneo

1. Volume Sistólico

Sujeitos

VS repouso /ml

VS max. /ml

Sedentários

55-75

80-110

Treinados

89-90

130-150

Altamente

treinados

100-120

160- >220

2. Freqüência Cardíaca

Diminui a Freqüência Cardíaca •Aumento da ativação parassimpática •Redução da ativação simpática

Relação entre FC e VS

• Aumento do VS

• Redução da FC

• Melhora do Débito Cardíaco

Mecanismo eficaz para o coração satisfazer as demandas do corpo

Conteúdo de Oxigênio

Repouso •20ml de O2 para cada 100 ml (sangue arterial •14 ml de O2 para cada 100ml (sangue venoso)

Dif. a-v O2 (20 ml - 14 ml = 6 ml) Aumento dos exercícios Diminui o conteúdo venoso de O2

3. Débito Cardíaco

•Aumento ritmos cardíacos - aumento VS max Sedentários - 14 a 16 L/min Treinados - 20 a 25 L/min

4. Pressão Arterial

Redução de PAS e PAD

5. Volume Sangüíneo

Aumento do volume de plasma sangüíneo Aumento na liberação do hormônio antidiurético e aldosterona

Adaptações Respiratórias

1. Volume pulmonar •CV - aumenta levemente •V Residual - pequena diminuição •V corrente não varia

Adaptações Respiratórias

2. Freqüência respiratória •Diminui em repouso e submáximos •Aumenta a eficiência pulmonar

Adaptações Respiratórias

3. Ventilação Pulmonar •Aumenta a ventilação pulmonar máxima •Sedentários - 120 L/min •Após o treinamento - 150 L/min Fatores responsáveis : aumento VC aumento FR

Adaptações Metabólicas

1. Limar anaeróbio

2. Consumo de oxigênio