RESUMO DE DIREITO CONSTITUCIONAL 1)Quem é o instrumento legítimo do poder constituinte originário? R: é a nova constituição.

2) Quais as constituições que no Brasil foram outorgadas e não promulgadas? R: A de 37(estado novo), 67 e as emendas na CF/69. 3) Qual a diferença entre povo e nação? R: Povo – nação politicamente organizada e nação- tem conceito sociológica. 4) No século XVII, na época em que foi publicado a obra “O QUE É TERCEIRO ESTADO”, como se entendia a titularidade do poder constituinte? R: Entendia-se que residia na nação-sociológico. 5) Mas hoje qual teoria se adota no Brasil? R: Se adota a teoria da soberania popular, Art 1º. 6) Qual situação o povo exerce o poder de forma direta? R: nas hipóteses do Art 14 da CF/88. 7) Uma emenda pode revogar alguma hipótese do Art 14? R: Não. Obs: fazer remissão do Art 14 inciso II com o Art 61, parágrafo 2º 8) Como se divide o poder constituinte derivado? R: Se divide em originário e derivado. 9) Qual o objetivo do poder constituinte originário? R: dar asa a uma nova constituição. 10)Como se divide o poder constituinte derivado? R: Reformador e decorrente estadual. 11)Qual o objetivo do poder derivado reformador? R: Modificar a obra do constituinte originário através da revisão constitucional, emenda a constituição e mutação constitucional. 12)Qual o objetivo do poder constituinte derivado decorrente estadual? R: Tem a missão de instituir as constituições estaduais através das assembléias legislativas, bem como reforma-las através de emendas constitucionais. 13)Quais as características do poder constituinte originário?

14)Qual a característica da inicialidade? R: A nova cf inaugura um novo estado gerando um efeitos em relação a cf anterior e as leis atos normativos anteriores a sua edição. mas sim de recepção material de norma constitucional anterior por prazo certo. o incondicionamento e a ilimitação. 21) Sob o ponto de vista formal. 19) Qual foi a situação da legislação infraconstitucional pré-88 ? R: passou por uma recepção em 05/10/88. intrínseco e extrínceco. Art 22. 24) Com o advento de uma nova cf essa nulidade se convalida? R: Não há convalidação. 20) Sob o ponto de vista formal.R: A inicialidade. desde que se adecue a uma novas modalidades prevista na nova cf 22) Há alguma exceção a este caso? R: A exceção que Gilmar Mendes faz é quando a nova cf . sob o ponto de vista formal e material. 24 e 30. mas a inconstitucionalidade aqui é originária e não superveniente. 15)A cf/88 abrrogou inteiramente as emendas de 67 e 69 ? R: Sim 16) No Brasil o STF aceita a teoria da desconstitucionalização? R: Não aceita. 17) Cite um exemplo de desconstitucionalização: R: Em Portugal a cf anterior podem sofrer redução de estatos. com o advento de uma nova cf passando a viger com estatos de lei nova na ordem jurídica inaugurada. qual a situação da lei em relação a nova cf? R: Sempre é recepcionado. incisos I e II. estabelece competência legislativa. tal como ocorre na Const. sendo possível excepcionalmente se houver expressa disposição constitucional. visto que o vício permanece na norma jurídica e a lei não poderá ser recepcionada na nova ordem constitucional. . É quando uma lei lá trás já nasceu em dissonância formal com a cf que lhe dava fundamento. não é exemplo de desconstitucionalização. No estado de São Paulo. já era formalmente inconstitucional desde o seu nascimento. 23) Existe outro caso a ser analisado sobre o assunto? R: Sim. 18)Qual a situação do Art 34 do ADCT? R: O Art 34 do ADCT. ou seja. desde que se adecue a uma novas modalidades prevista na nova cf. qual a situação do ato normativo em relação a nova cf? R: Sempre é recepcionado.

inclusive na via adm. normas jurídicas que funcionam como limitadoras de um futuro poder constituinte originário . adotando-se o princípio do pro-indivíduo máximo efetividade. não sendo possível a declaração de sua inconstitucionalidade posteriormente. incluindo-se as emendas as CF ao conceito de lei. 2ª corrente – O STF entende que a lei anterior a 88 não foi por ela recepcionada. já é tida como revogada pela c f. O STF e o STJ falam da possibilidade de supressão de direito adquirido por emenda. no Rio de Janeiro diz-se que é possível sim. 21) De acordo com esse posicionamento para o STF é possível declaração inconstitucionalidade superviniente no Brasil? R: Não. o efeito dessa não recepção é sua revogação. seja objeto de controle de constitucionalidade. 27) Fale sobre a ilimitalidade do poder constituinte: R: 28) O que é o plano da supraconstitucionalidade? R: Plano dos super princípios. 26) Qual é o efeito dessa não recepção? R: 1ª corrente. 23) O que é a característica da incondicionalidade do poder constituinte originário? R: Não se condiciona a direito anterior. normas jurídicas que funcionam como super princípios. vez que o vocábulo lei do Art 5º inciso XXVI. sendo possível por exemplo que a lei anterior a 88. refere-se apenas ao poder legislativo e não ao poder derivado reformador .o efeito dessa não recepção é a inconstitucionalidade da lei. 29) 29) O STF reconhece o plano da supraconstitucionalidade? . nem mesmo daquele que ingressaram antes de 87. art 60 parágrafo 4º inciso IV. A lei anterior não mais se coaduna com os ditames constitucionais . 24) Quais são os posicionamentos existentes com relação do Art 22 do adtc que assegura aos defensores públicos que ingressavam até 87 a opção pela carreira? R: Para Pedro Lenza não é possível a advocacia fora das atribuições institucionais. deve ser interpretada ampliativamente.25) O que acontece se a matéria de ato normativo de 88. 25) É possível a supressão do direito adquirido através de emendas a CF? R: A corrente majoritária fala da impossibilidade de supressão de direito adquirido por emenda a CF. for de encontro com a nova constituição? R: Não será recepcionada pela nova ordem constitucional. resolvendo a questão no plano de existência e não da realidade. 22) Este entendimento é o mesmo diante de emenda a CF e mutação constitucional? R: Sim. porque existe hierarquia normativa entre as leis e a nova cf. visto que o Art 5º inciso XXXVI.

38) O que o STF entende do Art. inciso IV( que fala que não será objeto de deliberação a proposta de emenda as garantias individuais) ? R: O STF entende os direito de natureza coletiva a proteção das cláusulas pétreas. elas não podem ser inteiramente abolidas. todas as normas que estão positivadas na CF são constitucionais .R: Não. e ao mandado de injunção coletivo. 31) O que é o plano da constitucionalidade? R: Conjunto de normas formais e materialmente constitucionais. 32) O que é o plano da supralegalidade ? R: Para Gilmar Mendes e a maioria do STF. Defensoria e Tribunal de Contas. os tratados internacionais que versem sobre direito humano situam-se entre o plano da legalidade e institucionalidade. ? R: São a revisão e a emenda. mas nem todas traduzem em si substância constitucional. que servem de parâmetro superior para controle de constitucionalidade. direito de personalidade. 34) O que são o plano dos atos infralegais? R: Plano dos atos administrativos . 35) Quais são os dois instrumentos de modificação formal da C. fazendo PARTE DO BLOCO CONSTITUCIONAL. no que diz respeito as cláusulas pétreas implícitas? R: Ministério público. 30) Algum país reconhece o plano da supraconstitucionalidade? R: A Alemanha. se a lei ordinário então for norma de tratado internacional sobre direito humano. ECA. materiais Art 60 § 4º e procedimentais a ouvira aula de 00: 36:35 à 00: 43:33. o controle do caso será de constitucionalidade. o STF é tipicamente positivista. 60 § 4º. regulamentos. 33) O que vem a ser o plano da legalidade ? R: Plano das leis e atos normativos que podem inovar a ordem jurídica. ex : decretos.F. 37) Admiti-se relativização das matérias estabelecidas no Art 60 § 4º? R: Sim. resoluções. mas podem ser relativizadas. assim como é possível que aja normas materialmente constitucionais fora da constituição. . também denominadas atos primários. tratados e convenções internacionais que versam sobre direitos humanos. lembrando que apesar de não possuir lei própria é possível por analogia ao M. CPP.F. 36) Quais são as limitações que esses dois instrumentos sofrem? R: Limitações circunstancias Art 60 § 1º e § 5º . instruções normativas.S. que também estão submetidos ao controle de constitucionalidade. 39) Quem é protegido pela C. é impossível a supressão do mandado de segurança coletivo da CF.

incluindo repartição dos poderes e normas e normas relativa a processo legislativo. deputados estaduais e secretários de estado. pois são fruto da vontade direta do povo através de plesbicito. direitos e garantias fundamentais. 47) Cite um exemplo de normas novas? R: Legitimidade do PGE. 43) Quais são os 03(três ) tipos de matérias das constituições estaduais? R: Normas de repetição obrigatória.F? R: Não. (Cláusula pétrea implícita) 42) ouvir depois o 01: 10: 26. 49) A lei orgânica do município é fruto do poder legislativo? R: Sim e portanto sua natureza é legal e não constitucional . podem estar contida na constituição do estado desde que não violem os princípios republicanos. foro especial para defensor público e procurador estadual.40) A quem cabe o poder constituinte derivado reformador ? R: Cabe ao congresso nacional exercer através de emendas da C. devem guardar espelho com a carta federal. dos poderes e instituições essências. 45) O que são normas simétricas por opção? R: Podem ou não estar contida na constituição do estado. mas se ali estiverem. pois corre o risco ficar sob pena de ilegalidade. é possível também que em qualquer grau de jurisdição no bojo de qualquer demanda. 44) O que são normas de repetição obrigatória? R: princípios fundamentais. 48) O que dá fruto a constituição estadual? R: ela é fruto do poder constituinte derivado decorrente estadual. DPGE para propor representação de inconstitucionalidade no. 46) O que são normas novas? R: Normas que apesar de não encontrarem repetição na constituição da república. normas simétricas por opção e normas novas. 51) A lei municipal deve estar de acordo com a lei orgânica do município ? R: Sim. 41) A república presidencialista pode ser suprimida da C. na forma do Art 11 do adct.F o poder reformador. 52) Tal como ocorre no controle de constitucionalidade no caso concreto. Ex: fórum especial p/ prerrogativo de função. o controle via método difuso aconteça na fundamentação e não no dispositivo da sentença? . norma de organização do estado.

57) Em virtude disto o STF adotou qual princípio? R: princípio da unidade. 60) O que é a hierarquia axiológica? R: é a existência de uma hierarquia no campo do valor entre as normas constitucionais. ( norma jurídica vs norma concreta). no dispositvo o juiz vai julgar a questão principal. 53) Cite um exemplo. principalmente em países jusnaturalistas que reconhecem o plano do direito natural. ainda que advinda do poder constituinte originário esteja submetida ao controle de constitucionalidade sem ferir um super princípio não positivado. 62) Mas e se o choque for entre dois princípios? . dependendo da norma que foi ferida na lei orgânica distrital 55) Existe hierarquia entre as normas constitucionais? R: Não 56) No Brasil uma norma advinda do poder constituinte originário poderá ser declarada inconstitucional? R: Não. no livro normas constitucionais inconstitucionais. só há uma espécie de norma organizacional que é a lei orgânica distrital. R: No DF é vedada sua divisão em municípios. que uma norma positivada. em tese. afastada a incidência da lei municipal no caso concreto e no dispositivo da sentença julga procedente o pedido julgando o ato administrativo. R: Ao ingressar com ação anulatória de ato administrativo. 58) O que é a teoria das contradições transcendentes? R: Em alguns países como na Alemanha. quando em choque no caso concreto. 59) Quem é o pai dessa teoria ? R: O pai dessa teoria é Otto brachor.R: Sim. 54) A lei distrital pode ser submetida a controle de legalidade ou constitucionalidade? R: Sim. 61) Quem valem mais o princípio ou uma regra? R: Normalmente o princípio vale mais que a regra. baseado em uma lei orgânica municipal que é contra a lei municipal. o juiz na sentença acolhe argüição de ilegalidade. a fim de que o juízo declare ilegal um ato editado pela administração pública que indeferiu requerimento de licença para construir. que contém normas de caráter municipal e estadual.

63) Existe alguma fórmula para se determinar qual bem seja mais valioso? R: Não. sem a necessidade de se utilizar norma intermediária. também denominada eficácia meio. 69) para José Afonso da Silva quais são as normas constitucionais de aplicabilidade direta. imediata e integral? R: São as normas constitucionais de eficácia plena. 68) Entretanto além dessa eficácia a maioria delas além dessa eficácia meio possuem mais 50% de eficácia fina ? R: Sim. imediata e integral ? R: Ela vai ser direta quando incidir no caso concreto. é necessário que se harmonizem os bens em jogo concordando-se os valores de cada um através do método da ponderação.R: A que vale para a administração pública. tendo inclusive eficácia social denominada. 72) Existem normas constitucionais de norma contida que também tem aplicabilidade direta e imediata? . 66) O que trouxe José Afonso da Silva no seu livro aplicabilidade das normas constitucionais? R: A divisão tricotômica das normas constitucionais. 70) Quando que uma norma constitucional é considerada de aplicabilidade direta. um núcleo essencial que deve ser preservado em toda e qualquer relação entre direito público e privado. Tendo portanto eficácia jurídica. 65) Como são denominados os princípios e as regras? R: Os princípios são denominados mandados de otimização e as regras de mandados de determinação. 67) Em seu livro ele fala que toda e qualquer norma constitucional quando promulgada já nasce com pelo menos 50 % de eficácia? R: Sim. 64) Todo e qualquer direito fundamental possui um coração? R: Sim. Ela vai ser integral porque não admite que lei ordinária diminua seu conteúdo ou seus efeitos 71)Diante de uma norma de eficácia plena o indivíduo já pode exercer seu direito constitucional? R: Sim. depende sempre do caso concreto devendo o juiz agir com razoabilidade respeitando sempre a intangibilidade do mínimo existencial do direito fundamental. sem a necessidade de lei intermediária. Ela vai será imediata porque não admite intervalo de tempo para gerar seus efeitos.

não mera recomendação. nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal) Art 9º parágrafo 1º (A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade) 73) Nas normas de eficácia contida os indivíduos exercem plenamente seus direitos constitucionais? R: Até o momento do surgimento de lei que pode mitigar o exercício deste direito . 75) Qual a posição do STF em relação ao direito de greve dos servidores públicos? R: Diante do longo período de mora do poder público. é norma de eficácia limitada. visto que o art 37. Determinação constitucional. 79) Quais são os instrumentos para a sindicabilidade desta omissão ? R: mandado de injunção individual ou coletivo e a ação direta de inconstitucionalidade por omissão.conceito jurídico indeterminável. 76) O que são normas constitucionais de eficácia limitada? R: Nestes caso a constituição só chega até a metade do caminho. por ordem judicial. podendo inclusive restringir os efeitos na própria cf/88. no último caso. VII. A constituição deve especificar qual norma no caso genérico. 74) O Art 9º parágrafo 1º refere-se a quais espécies de trabalhadores? R: refere-se aos trabalhadores em geral e não os servidores públicos que tem regra especial no art 37. no último caso. a própria CF/88 estabelece possível que norma infraconstitucional seja editada. . recomendando ao legislativo a edição de norma específica.R: Sim. inciso XII (é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas. nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal) Art 5º XIV (é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas. por ordem judicial. de dados e das comunicações telefônicas. salvo. os outros 50% surgiram com o advento de norma regulamentadora. de dados e das comunicações telefônicas. só possuindo a eficácia meio. salvo. contudo não integral. 77) O que acontece se não for editada essa norma regulamentadora? R: é possível que se tenha a situação da inconstitucionalidade por omissão 78) Quais são os requisitos para que se tenha a inconstitucionalidade por omissão ? R: Prazo razoável . Ex: Art 5º. estendeu aos servidores públicos a lei de greve dos trabalhadores em geral. os servidores só podem exercer o direito de greve com o advento de norma regulamentadora. VII (o direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei específica).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful