Você está na página 1de 4

Cronograma 2009 CEUA

1ª, 2ª e 3ª partes de “O Livro dos Espíritos”

1º Encontro – Quebrando o gelo. (___/___)


1. Objetivo: Proporcionar uma integração entre as crianças através de trabalho manual.
2. Atividade: Confecção das pastas em que serão guardadas todas as suas atividades
durante o semestre. As pastas serão feitas com material reutilizável.

2º Encontro – Quem escreveu O Livro dos Espíritos? (___/___)


1. Objetivo: Ter conhecimento de quem escreveu O Livro dos Espíritos, Allan Kardec.
2. Bate-papo e dinâmica:
a. Warm-up: Em círculo, trabalhar, brevemente, o que é esquerda e direita.
b. Para cada criança será entregue uma bexiga que terá dentro curiosidades
sobre Allan Kardec (não importa se algumas crianças receberem bexigas sem
estas informações). Elas a encherão, e, então, verão as evangelizadoras
espalhando as bexigas pela sala. Metade das crianças terá os olhos vendados,
terá que girar 10 vezes e procurará as bexigas pela sala seguindo as
instruções “para frente, para trás, para direita, para esquerda” de seus guias.
Estes não poderão tocá-las. Quando acharem, invertem-se os papéis (se der
tempo), e, então, todos sentarão em roda e conversarão sobre as curiosidades
contidas dentro das bexigas. Eis as informações:
i. Allan Kardec escreveu “O Evangelho Segundo o Espiritismo” e “O Livro
dos Espíritos” (mostrar livros).
ii. Allan Kardec era muito curioso. Ele sempre queria saber o porquê das
coisas.
iii. Allan Kardec adorava estudar.
iv. Allan Kardec não era preguiçoso. Ele nunca estava à toa.
v. Allan Kardec ajudava as pessoas quando podia.
vi. Allan Kardec era muito responsável.

3º Encontro – Deus. (___/___)


1. Objetivo: Levar as crianças a sentir que Deus é o nosso pai.
2. Bate-papo: Contar a historinha do livro “Deus”, de Cléo de Albuquerque.
3. Atividade: Recortar de revistas as criações de Deus e montar um mural.

4º Encontro – O Universo. (___/___)


1. Objetivo: Levar as crianças a sentir a grandeza do universo.
2. Bate-papo: Recitar o poema “Viagem no espaço”, de Jamila Mafra.
3. Atividade: Colorir os desenhos do poema.

5º Encontro – Os Espíritos. (___/___)


1. Objetivo: Levar as crianças a ter uma noção maior da origem, natureza e missões dos
espíritos.
2. Bate-papo: Destacar os pontos mais importantes do livro “O livro dos Espíritos para
infância e juventude”, de Giovanni Felix, mostrando as imagens do mesmo.

1
3. Atividade: Desenho livre – desenhar a parte do livro que mais gostaram.

6º Encontro - A Vida Espírita. (___/___)


1. Objetivos: Levar as crianças a entender que o plano espiritual é uma cópia imperfeita
do plano material.
2. Dinâmica: “Como será?” – desenhar aspectos do plano espiritual à medida que a
evangelizadora for perguntando sobre esses aspectos. Cada criança terá um minuto
para começar um desenho, daí então, passará seu desenho para os colegas do lado a
fim de que eles o continuem, até que o desenho fique pronto. À medida que terminar
cada “rodada”, a evangelizadora comentará os desenhos, destacando aspectos
importantes sobre esse assunto. Será feito um desenho sobre cada aspecto do plano
espiritual. Eis os aspectos:
a. Como serão as casas no plano espiritual?
b. Como será a comida no plano espiritual?
c. Como serão as pessoas no plano espiritual?
d. Como serão as roupas, meios de transporte, etc, no plano espiritual?

7º Encontro – O Sono e Sonhos. (___/___)


1. Objetivos: Levar as crianças a ter um maior entendimento da importância do sono
para o corpo e da dimensão espiritual dos sonhos.
2. Dinâmicas:
a. “O sonho de Anita - Anita era uma criança muito alegre e brincalhona.
Adorava brincar. Porém, já estava tarde. Sua mamãe, então, pediu para que
ela fosse tomar banho e jantar. Após escovar os dentes, Anita deitou na sua
cama quentinha e gostosa, fez uma prece para o Papai do Céu e começou a
sonhar.” Antes de contar o começo desta história, pedir para as crianças
recortar de revistas as imagens que elas mais gostarem e colá-las em folhas
sulfites, para que possam ser dispostas umas depois das outras na parede da
sala. Então, contar o começo desta história e pedir para as crianças ajudarem
a criar o sonho de Anita a partir das imagens que elas recortaram. Ao final,
destacar os aspectos doutrinários importantes sobre o assunto sono e sonhos.
b. Se sobrar tempo, colorir sonhos que já tiveram e comentá-los.

8º Encontro – Influência dos Espíritos – os Anjos da Guarda. (___/___)


1. Objetivo: Levar as crianças a se sentirem seguras por saberem que, quando a família
terrestre não lhes ajudar quando tiverem um problema, elas terão Deus, Jesus e os
anjos guardiões para atendê-las.
1. Bate-papo:
a. Estória sem texto – 10º Capítulo, “O anjo que guarda”, da coletânea de
histórias “Joãozinho, o menino que perguntava tudo”. As crianças
interpretarão toda a estória por meio dos desenhos da mesma.
b. Comentar:
i. Foi certo o Joãzinho ter saído da fazenda sozinho?
ii. Foi certo ele ter ficado na lagoa até a noite?
iii. Para quem ele fez a prece?

2
iv. Será a vovó Ana o seu anjo da guarda?
v. Para quem mais ele poderia pedir socorro?
2. Atividade: Colorir os desenhos da estória.

9º Encontro – Os Três Reinos. (___/___)


1. Objetivo: Relembrar as principais características dos reinos animal, vegetal e
mineral tanto nos aspectos materiais quanto nos espirituais.
2. Atividade: Mosaico - fazer colagem de papéis coloridos em figuras que retratem os
reinos animal, vegetal e mineral. Quando as crianças terminarem, comentar sobre
esses reinos.

10º Encontro – O Ser Humano. (___/___)


1. Objetivo: Levar as crianças a entender que os seres humanos fazem parte do reino
animal, porém, tem que ter alguns cuidados com o corpo que os outros animais não
têm.
2. Bate-papo: Cantar a música “Quem é você”, mostrando figuras.
3. Atividade: Colorir as figuras da música.

11º Encontro – Lei de Trabalho. (___/___)


1. Objetivo: Levar as crianças a entender que a lei do trabalho é uma lei divina porque
leva ao progresso moral, à felicidade.
2. Dinâmica: “Trabalhar é bom, não é?” – As crianças encontrarão a sala cheia de sujeira
no chão, com as cadeiras e mesas desorganizadas. A evangelizadora pedirá, então,
que elas a ajudem a arrumar aquela bagunça. Quando estiver tudo arrumado:
a. Comentar:
i. Por que é importante trabalhar e ajudar as pessoas?
ii. O que a gente tem que fazer para ajudar a mamãe em casa?
b. Contar a estória “Da Lei do Trabalho” do livro “As leis morais para os
pequeninos”, de Julieta Rocha.
c. Colorir as páginas 11 e/ou 13 do livro.

12º Encontro – Lei de Amor. (___/___)


1. Objetivo: Levar as crianças a sentir que o amor é um sentimento muito nobre e que
ele não se limita apenas às pessoas do nosso meio familiar – o que Jesus nos ensinou
foi que nós devemos amar a todos igualmente.
2. Bate-papo:
a. Contar a estória “Menina bonita do laço de fita”.
b. Comentar:
i. Será que o coelho amava a menina bonita do laço de fita? Por quê?
ii. A mamãe da menina a amava? Por quê?
iii. O coelho amava sua esposa e seu monte de filhinhos?
iv. O que temos que fazer para mostrar que nós amamos as pessoas?
3. Atividade: “Quem amamos” – desenhar as pessoas que amam e colar estes desenhos
em um mural em forma de coração.

3
13º Encontro – Lei de Caridade. (___/___)
1. Objetivo: Levar as crianças a sentir que a caridade tem a ver com o amor e que se
beneficia tanto aquele que faz quanto o que recebe uma caridade.
2. Bate-papo: Contar a estória “A casinha perdida”, de Maria Hilda de Jesus, mostrando
as letras do alfabeto que compõe essa estória.
3. Atividade: Entregar “formas” de papelão das letras que compõe as palavras
CARIDADE e AMOR para que as crianças possam modelar essas letras em papel
colorido, recortá-las e colá-las em um papel, montando as palavras.

14º Encontro – Todas as leis divinas. (___/___)


1. Objetivos: Mostrar para as crianças como as leis divinas são simples e claras.
2. Bate-papo:
a. Contar a estória do livro “Docemel – A abelha que não acreditava em Deus” de
Robson Dias, pelo espírito Vovó Amália.
b. Comentar:
i. Deus é realmente natural? (Sim, porque ele sempre se mostra pelas
suas obras; pg. 22).
ii. Depois da tempestade, o que a abelhinha fez para adorar a Deus?
(pg.29)
iii. Por que a Formiguinha trabalhava com alegria? (Por que, para ela, isso
era uma graça de Deus, já que isso provia alimento para as suas
companheiras; pg. 9.)
iv. O que a mamãe sabiá estava fazendo com os seus ovos? Que lei é essa?
(pg.17)
v. O que a abelhinha fez para que, na tempestade, ela conseguisse
conservar o seu corpo? (Ela se agarrou a um tronco de árvore; pg.27).
vi. O Castor precisava destruir árvores para construir a represa, não é
mesmo? Mas ele a destruía sem necessidade? (Pg.13.)
vii. Todos os seres da floresta viviam bem em sociedade? (Pg.30.)
viii. Antes a abelhinha não acreditava em Deus. Depois da tempestade, ela
começou a acreditar nele. Então, ela progrediu?
ix. Antes de a abelhinha não acreditar em Deus, Este a amava mesmo
assim? Isto é a lei de igualdade, não é mesmo?
x. A abelhinha tinha a liberdade de voar para onde ela quisesse?
xi. Deus agiu com caridade com a abelhinha, por quê?
3. Dinâmica: Jogo “senta, levanta”: A evangelizadora manda que as crianças levantem
quando algo relacionado com as leis divinas seja falado, e que sentem/permaneçam
sentadas quando for algo que não condiz com isso.

Interesses relacionados