Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO

PLANO DE ENSINO

CÓDIGO/DISCIPLINA
BIB03083 CONHECIMENTO E SOCIEDADE
PRÉ-REQUISITOS DOCENTE
História dos Registros
PROF. DR. VALDIR JOSE MORIGI
Humanos
ETAPA ACONSELHADA CRÉDITOS/CARGA HORÁRIA
2 etapa
4 /60 h/a
PERÍODO LETIVO HORÁRIO
2009/2
Turma A: Terça-feira 8h30min. às 12h20min.
Turma B: Quarta-feira 18h30min. às 22h10min
NATUREZA
Obrigatória
SÚMULA

Natureza e história social do conhecimento. Produção do conhecimento e interdisciplinaridade.


Conhecimento e sociedade. A construção da realidade e as formas de saber. Conhecimento e
paradigma da complexidade.

1 OBJETIVOS

Proporcionar ao aluno uma visão de conjunto sobre a natureza e história social do


conhecimento, enfatizando as condições sociais da produção do conhecimento, os diferentes
tipos de saberes sua relação com a sociedade.

Identificar os pressupostos teóricos das condições sociais da produção do conhecimento e os


contextos do saber.

Identificar as características e os diferentes tipos de saber produzidos socialmente.

Discutir as formas do fazer científico e a produção do conhecimento.

2 CO MP ETÊN C I AS E HAB I LI DADE S

Desenvolver raciocínio crítico em relação aos fatos, acontecimentos e as formas de produção


cientifica. Refletir sobre as formas de produção do conhecimento e seu vínculo com a realidade
social.
3 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1 HISTÓRIA SOCIAL DO CONHECIMENTO


1.1Sociologias e histórias do Conhecimento
1.2A Consolidação do Conhecimento: antigas e novas instituições
1.3O Lugar do Conhecimento: centros e periferias
1.4A Classificação do Conhecimento: currículos, Bibliotecas e Enciclopédias
1.5Comercialização e Aquisição do Conhecimento
1.6Saber, Comunidade e esferas públicas
1.7As formas e as funções do saber

1CONHECIMENTO E SOCIEDADE
1.8O Problema do Intelectual
1.9Conhecimento, Ciência e Vida Cotidiana
1.10Cultura, Senso Comum, Saberes Locais e o saber do Outro
1.11 conhecimento em rede: ciência, tecnociência e sociedade
2CONHECIMENTO E PARADIGMA DA COMPLEXIDADE
1.12 Introdução ao Paradigma Complexo
1.13 A Necessidade do Pensamento Complexo
1.14 Ecologia de Saberes: Renovação e reinvenção da emancipação social

4 METODOLOGIA

Exposição oral e dialogada. Seminários, trabalhos em grupo, palestras, vídeos.


5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

ATIVIDADES AGOSTO SETEMBR OUTUBR NOVEMBRO


O O
Aulas teóricas X X X
Trabalhos em equipe, seminários X X X
Elaboração de textos, exercícios, prova, X X
apresentação de trabalhos, recuperação

6 EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM

Exercícios de aprendizagem sobre os conteúdos teóricos


7 AVALIAÇÃO

Trabalhos em equipe. Apresentação de seminários e participação nas aulas. Leituras e


elaboração de textos.

7.1 Procedimentos
Leituras e discussão dos textos. Apresentação de textos nos seminários, participação em sala
de aula, prova escrita ou oral sobre o conteúdo da disciplina. Elaboração de textos e trabalhos
em grupo.

7.2 Critérios

CONCEITOS OBJETIVOS ALCANÇADOS QUALIDADE DE ATINGIMENTO DOS


OBJETIVOS ALCANÇADOS
A PLENAMENTE, COM AVANÇOS EXCELENTE
B PLENAMENTE SUFICIENTE
C PARCIALMENTE SUFICIENTE
D MUITO PARCIALMENTE INSUFICIENTE

Cronograma apresentado está bastante genérico, servindo apenas como sugestão. Deve ser adaptado às características
e às necessidades de cada disciplina/professor.
7.3 Atividades de Recuperação
Atividades de leitura dirigida, apresentação e produção de textos sobre a matéria
trabalhada e discutida em sala de aula.

8BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BAUMGARTEN, Maíra. A Era do Conhecimento: Matrix ou Agora. Porto Alegre : Editora da


UFRGS, 2001.

BAUMGARTEN, Maíra. Conhecimento e Sustentabilidade: políticas de ciência, tecnologia e


inovação no Brasil contemporâneo. Porto Alegre : Editora da UFRGS/ Sulina, 2008.

BURKE, Peter. Uma História Social do Conhecimento: de Gutemberg a Diderot. Rio de


Janeiro : Zahar, 2003.

CRESPI, Franco; FORNARI, Fabrizio. Introdução à Sociologia do Conhecimento. Bauru, SP :


EDUSC, 2000.

D´AMBRÓSIO, Ubiratan. Transdisciplinaridade. São Paulo: Palas Atenía, 1997.

DEMO, Pedro. Conhecimento Moderno: sobre ética e intervenção do conhecimento. 3. ed.


Petrópolis : Vozes, 1999.

DEMO, Pedro. Complexidade e Aprendizagem: a dinâmica não linear do conhecimento. São


Paulo : Atlas, 2002.

DOMINGUES, Ivan.(org). Conhecimento e Transdisciplinaridade. Belo Horizonte: UFMG,


2001.

GEERTZ, Clifford. O Saber Local: novos ensaios de antropologia interpretativa. Petrópolis :


Vozes, 1997.

GONZÁLEZ de GOMEZ, M. N. ORRICO, Evelyn G. D. Políticas de Memoria e Informação:


reflexos na organização do conhecimento. Natal: EDUFRN, 2006.

GRAMSCI, Antonio. Os Intelectuais e a Organização da Cultura. 4.ed. Rio de Janeiro:


Civilização Brasileira,1982.

GRECO, Milton. Os Paradigmas Fundamentados na Certeza. In: MEDINA, Clemilda (org.).


Seminário Transdisciplinar: A Crise de Paradigmas. São Paulo: ECA/USP, 1991. P.159-170

JOVCHELOVITCH, Sandra. Os contextos do Saber: representações, comunidade e cultura.


Petrópolis; RJ: Vozes, 2008.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 18 ed. Rio de Janeiro : Zahar,
2005.

LATOUR, Bruno. Redes que a Razão Desconhece: laboratórios, bibliotecas, coleções. In:
BARATIN, Marc, JACOB, Christian. O Poder das Bibliotecas: a memória dos livros no Ocidente.
Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2000.

MAFFESOLI, Michel. Elogio da Razão Sensível. Petrópolis : Vozes, 1998.

MANNHEIM, Karl. Ideologia e Utopia. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

MARTELETO, Regina Maria.Conhecimento e Sociedade: pressupostos da Antropologia da


Informação. In: AQUINO, Miriam Albuquerque. O Campo da Ciência da Informação: gênese,
conexões e especificidade. João Pessoa : Editora Universitária/UFPB, 2002. p.101-115
MORIN, Edgar. A Necessidade de um Pensamento Complexo. In: MENDES, Candido (org.).
Representação e Complexidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2003.p. 69-77

MORIN, Edgar. Os Sete Saberes Necessários para Educação do Futuro. São Paulo: Cortez,
2001.

MORIN, Edgar. Introdução ao Pensamento Complexo. 3.ed. Porto Alegre: Sulina, 2007.

PRIGOGINE, Ilya. O Fim da Certeza. In: MENDES, Candido (org.). Representação e


Complexidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2003.

RODRIGUES, Mara Eliane F.; DUMONT, Ligia Maria Moreira. A Lógica da Organização e
Distribuição do Conhecimento na Universidade: implicações no processo de ensino-
aprendizagem, em especial, nas áreas de Biblioteconomia e Ciência da Informação.
DataGramaZero, Revistade Ciência da Informação, v.5, n.2 abril, 2004. www.dgz.org.br

RODRIGUES, Léo Peixoto.(Org.). Sociedade, Conhecimento e Interdisciplinaridade:


abordagens contemporâneas. Passo Fundo: Editora Universidade de Passo Fundo, 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Semear Outras Soluções: os caminhos da biodiversidade e


dos conhecimentos rivais. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005. p.21-101

SANTOS, Boaventura de Sousa. Renovar a Teoria Crítica e Reinventar a Emancipação


Social. São Paulo: Boitempo, 2007.

SANTOS, Myriam Sepúlveda dos. Memória Coletiva e Teoria Social. São Paulo: Annablume,
2003.

TEDESCO, João Carlos; ROSSETTO, Valter. Festas e Saberes: artesanatos, genealogias e


memória imaterial na região colonial do Rio Grande do Sul. Passo Fundo: Méritos, 2007.

WEBER, Max. Ciência e Política: duas vocações. São Paulo: Cultrix, 1996.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

AQUINO, Miriam Albuquerque. O Campo da Ciência da Informação: gênese, conexões e


especificidade. João Pessoa : Editora Universitária/UFPB, 2002.

BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A Construção Social da Realidade. Petrópolis : Vozes,


1976.

BESNIER, Jean-Michel. A Sociedade em Busca de Valores: para fugir à alternativa entre o


ceptiscismo e o dogmatismo. Instituto Piaget: Lisboa, 1990.

CARVALHO, Alonso Bezerra de. Max Weber: modernidade, ciência e educação. Petrópolis (RJ):
Vozes, 2005.

CASTRO, Gustavo de et al. (org). Ensaio de Complexidade. Porto Alegre : Sulina, 1997.

CARVALHO, Edgard Assis de et al. (orgs). Ensaio de Complexidade 2. Porto Alegre : Sulina,
2003.

CHRISTOVAO, Heloisa Tardin. Ciência da Informação e a sociologia do conhecimento cientifico:


a intermaticidade plural. Transinformação, Campinas vol.9, n.3 (set/dez), 1997, p.33-45

DARRÉ, Jean-Pierre. A Produção de Conhecimento para a Ação: argumentos contra o


racismo da inteligência. Instituto Piaget : Lisboa, 1999

DEMO, Pedro. Sociedade do Conhecimento: mentiras que parecem verdades. Revista de


Educação AEC, v.31, n.123, 2002, p.31-50
DOMINGUES, Ivan (org.). Conhecimento e Transdisciplinaridade. Belo Horizonte : Editora
da UFMG, 2001.

ELIAS, Norbert. Conocimiento y Poder. Madrid : La Piqueta, 1994?


GEERTZ, Clifford. O Saber Local: novos ensaios de antropologia interpretativa. Petrópolis :
Vozes, 1997.

GRECO, Milton. Os Paradigmas Fundamentados na Certeza. In: MEDINA, Clemilda (org.).


Seminário Transdisciplinar: A Crise de Paradigmas. São Paulo: ECA/USP, 1991. P.159-170

LUHMANN, Niklas. O Conhecimento como Construção. In: ______. A Nova Teoria dos
Sistemas. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1997.

MAFFESOLI, Michel. Conhecimento Comum: compendio de sociologia compreensiva. São


Paulo: Brasiliense, 1998.

MEDINA, Clemilda de Araújo. Saber Plural: o discurso fragmentalista da Ciência e a crise de


paradigmas. São Paulo : ECA/USP, 1994.

MORIN, Edgar. Saberes Globais e Saberes Locais: o olhar transdisciplinar. Rio de Janeiro:
Garamond, 2000.

MORIN, Edgar. Introdução ao Pensamento Complexo. 3.ed. Porto Alegre: Sulina, 2007. o paradigma
complexo. cap. 3 p.57-78

MUÑOZ, Marilza Gomes. Saber indígena e meio ambiente: experiências de aprendizagem. In: LEFF,
Henrique (Coord.). A Complexidade Ambiental. São Paulo: Cortez Editora, 2003.

NETTO, José Paulo. Cotidiano, Conhecimento e Crítica. 3.ed. São Paulo : Cortez, 1994.

PARENTE, André (org.). Tramas da Rede: novas dimensões filosóficas, estéticas e políticas da
comunicação. Porto Alegre : Sulina, 2004.

ROBREDO, Jaime. Da Ciência da Informação revisitada: aos sistemas humanos de


informação. Brasília : Thesaurus, SSRR informações, 2003.

SUNG, Jung M. Conhecimento e Solidariedade: educar para a superação da exclusão social.


São Paulo : Salesiana, 2002.

ZINAN, John. A Força do Conhecimento: a dimensão cientifica da sociedade. São Paulo :


Itatiaia, 1981.

WELLER, Wivian. Karl Mannheim e o método documentário de interpretação: uma forma de


análise das visões de mundo. Sociedade e Estado, Brasília, v.XVIII, n.2, p.375-396,
jul./dez.2002.