Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO

PLANO DE ENSINO

CÓDIGO/DISCIPLINA
BIB-03225 GESTÃO DO CONHECIMENTO
PRÉ-REQUISITOS DOCENTE
BIB-03033
PROF. MS MARIA DO ROCIO FONTOURA TEIXEIRA
ETAPA ACONSELHADA CRÉDITOS/CARGA HORÁRIA
SEXTA
02 CRÉDITOS / 30 HORAS AULA
PERÍODO LETIVO HORÁRIO
2009/2
TURMA U – SEXTAS – 07:30 às 09:10

NATUREZA
OBRIGATÓRIA
SÚMULA
 GESTÃO DO CONHECIMENTO. Conceito, modelos, abordagens. Aplicações de Gestão do
Conhecimento, estratégias, ferramentas, tecnologias e práticas.

1 OBJETIVOS
Proporcionar conhecimentos básicos sobre a Gestão do Conhecimento, seus diversos tipos,
funcionamento e estruturas.
Introduzir os alunos no estudo da Gestão do Conhecimento como área do conhecimento, mostrando a
aplicação de suas funções básicas às Ciências da Informação.
Apresentar um panorama da Gestão do Conhecimento (GC), através do exame de suas diferentes
abordagens: desde suas origens até os dias atuais.
Apresentar as novas tendências gerenciais e perfis dos profissionais.
Desenvolver nos alunos suficiente juízo crítico para permitir melhores opções futuras quanto à
abordagem mais adequada ao tratamento de problemas administrativos.

2 C O MPETÊN C I AS E HABI L I DADES


Le i tura e c ompre e nsão de textos so bre as te ori as e se us pri nc i pai s au tore s.
C ap ac i da de de argu me ntar e di sc uti r i dé i as e opi ni õe s.

3 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
 Unidade 1 - O novo contexto da Sociedade do Conhecimento, dinâmica e
características; O comportamento da economia nessa nova Sociedade;
 Unidade 2 - Modelos e abordagens acerca da Gestão do Conhecimento: o
Estado da Arte; Proposta de Elementos de uma Arquitetura
Organizacional para Gestão na Era do Conhecimento;
 Unidade 3 - Como facilitar a criação de conhecimento nas empresas: a
espiral e os capacitadores do conhecimento; prática um modelo de gestão
do conhecimento partindo da gestão da informação, de pessoas e de
estruturas/processos; Aplicações de Gestão do Conhecimento,
estratégias, ferramentas, tecnologias e práticas de negócios.
4 METODOLOGIA
Aulas expositivo-dialogadas
Trabalhos individuais e em grupo
Seminários
Leitura da bibliografia indicada para cada aula.
Uso de ambientes de aprendizagem assistidos por computador.


5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

ATIVIDADES AGO. SET. OUT. NOV.


Unidade 1 X
Unidade 2 X X
Unidade 3 X X X

As atividades de avaliação e recuperação serão realizadas no mês de julho.

6 EXPERIÊNCIAS DE APRENDIZAGEM
Pesquisa em sites de empresas e organizações, observação e reflexão sobre os temas
pesquisados e as leituras realizadas.

7 AVALIAÇÃO

7.1 Procedimentos
Como procedimentos de avaliação poderão ser utilizados: aplicação de exercícios
teóricos e práticos; questões objetivas e dissertativas; seminários; estudos de caso;
interpretação e análise crítica de textos; relatórios técnicos; fóruns de discussão;
trabalho final que demonstre a aplicação dos conhecimentos adquiridos no contexto da
disciplina. Os trabalhos exigidos poderão ser solicitados para serem feitos
individualmente ou em grupo. Haverá avaliação, também, sobre o desempenho e a
participação nas atividades propostas, sejam durante aulas presenciais ou virtuais. A
pontualidade na entrega de todos os trabalhos solicitados é condição essencial para sua
avaliação e possibilidade de recuperação.

7.2 Critérios

Grade de conceitos / objetivos alcançados / qualidade de atingimento dos objetivos


alcançados.

CONCEITOS OBJETIVOS ALCANÇADOS QUALIDADE DE ATINGIMENTO DOS


OBJETIVOS ALCANÇADOS
A PLENAMENTE, COM AVANÇOS EXCELENTE
B PLENAMENTE SUFICIENTE
C PARCIALMENTE SUFICIENTE
D MUITO PARCIALMENTE INSUFICIENTE

7.3 Atividades de Recuperação


É facultado ao aluno a recuperação terapêutica, através da possibilidade de
refazer, dentro de prazos pré-estabelecidos, as atividades as quais ele não alcançou os
objetivos propostos, com exceção do trabalho final, proposto até meados do segundo
mês do semestre letivo. Neste caso, serão disponibilizados, em período a ser
previamente divulgado, horários e formas de orientação para sua elaboração/revisão,
sendo que, após a data marcada para a entrega do referido trabalho, não caberá
qualquer tipo de recuperação.

8 BIBLIOGRAFIA

8.1 BIBLIOGRAFIA ESSENCIAL

8.1.1 DAVENPORT, T., PRUSAK, L. Conhecimento Empresarial. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

8.1.2 NONAKA, I. ; TAKEUCHI, H. Criação de Conhecimento na Empresa: como as empresas


japonesas geram a dinâmica da inovação. 2.ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

8.1.3 TARAPANOFF, K. (Org.). Inteligência, Informação e Conhecimento. Brasília, DF:


IBICT, UNESCO, 2006.

8.2 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

8.2.1 NAKANO, D. N., FLEURY, A. C. C. Utilizando estoques de conhecimento organizacional:


um quadro de referência. R. Adm., São Paulo, v.40, n.2, p.136-144, abr./maio/jun. 2005.

8.2.2 PRAHALAD, C. K.; HAMEL, G. The Core Competence of the Corporation. Harvard
Business Review, Boston, May/Jun. 1990.

8.2.3 S POLANYI, M. The Tacit Dimension. Gloucester: Peter Smith, 1983.