Você está na página 1de 39

Os alimentos

Capítulo 3 e 5

Professoras Janaína Portugal e Milca Neta


8º ano
Funções dos alimentos

Fornecer matéria-
prima para a
construção do
organismo.

Renovação celular.

Crescimento.

Fornecer energia.
Oxigênio Água

Gás carbônico Compostos


nitrogenados

Carboidratos Lipídios

Vitaminas e
Proteínas sais minerais

ENERGIA
O trabalho conjunto dos Sistemas
 Eliminando substâncias
Nossas células também produzem substâncias indesejáveis.
Elas são eliminadas do corpo através dos pulmões e retiradas
do sangue pelos rins, eliminando na urina.
 Distribuindo substâncias
Os nutrientes absorvidos pelo intestino e o gás oxigênio
absorvido pelos pulmões são distribuídos a todas as células
do corpo pelo sistema cardiovascular.

O funcionamento conjunto e harmonioso dos sistemas


digestório, cardiovascular, respiratório e urinário garante que
todas as nossas células tenham suas necessidades básicas
atendidas.
A energia dos alimentos

A energia dos alimentos pode ser medida em calorias.


Costuma-se utilizar a unidade de medida chamada de
quilocaloria (kcal), que equivale a 1000 calorias.

230kcal (1 bola) 70kcal 200kcal (73g)

100kcal 540kcal
(100g)
Como a energia dos alimentos chega às
células?
Depois de ingerido, o alimento é transformado em
partes cada vez menores no tubo digestório.
Logo após, entra na circulação sanguínea e, em
seguida, chega a todas as células do corpo.
A energia é liberada por uma série de transformações
e reações químicas: respiração aeróbia (ou respiração
celular).

Glicose Água

Oxigênio Gás carbônico

CÉLULA
Como a energia dos alimentos chega às
células?
As enzimas, as vitaminas e os sais minerais participam
dessas e de outras transformações.
As vitaminas e certos sais minerais regulam diversas
funções do organismo.
Cada alimento é formado por vários tipos de substâncias
químicas.
Nenhum tipo de alimento contém todos os
nutrientes de que precisamos. Por isso a
necessidade de uma dieta variada e equilibrada.

Copo de leite:
água + proteínas + carboidratos + lipídios +
vitaminas + sais minerais.
Fonte: http://guiaavare.com/noticia/6767/alimentos-ricos-em-proteinas-e-carboidratos
CARBOIDRATOS

Também chamados de glicídios.

Principal função: dar energia ao corpo.

Podem ser simples (ex.: glicose e


sacarose) ou complexos (ex.: celulose e
amido), de acordo com sua constituição
química.

Com exceção do mel, todos os alimentos


ricos em carboidratos se originam de
plantas.
O principal carboidrato encontrado na maioria dos
vegetais é o amido.
Formado pela união de muitas partes de outro carboidrato, a
glicose. Depois de ingerido, o amido é “quebrado” na boca e no
intestino, até se transformar em glicose, para ser absorvido.

Outro tipo de carboidrato é o açúcar comum, ou


sacarose.
É formada pela união de dois açúcares menores, a glicose e a frutose. A sacarose
é “quebrada” diretamente no intestino, onde a glicose e a frutose são absorvidas.

A celulose é um carboidrato que forma a parte dos


vegetais conhecida como fibra alimentar.
São importantes na alimentação porque
absorvem água, amolecem as fezes e
aumentam o volume delas.
LIPÍDIOS
São as gorduras.
Podem ser de origem animal ou vegetal.
Em temperatura ambiente:
os lipídios de origem vegetal são líquidos;
os de origem animal são sólidos.

Funções:
• Energética
• Plástica ou construtora
Outras:
• Formar alguns hormônios;
• Proteger o corpo contra impacto;
• Funcionar como um isolante térmico;
• Transportar as vitaminas A,D,E,K, que são solúveis em
lipídio (são lipossolúveis).
Gordura trans
É fabricada por
hidrogenação dos
óleos vegetais para
dar consistência
mais sólida.
O recomendado pela
OMS é 2g por dia.
Aumenta o risco de
problemas cardíacos,
pois eleva os níveis
de LDL., o colesterol
ruim.
O que significa engordar?
 É aumentar a quantidade de gordura (ou lipídios) no
corpo.
 Uma das maneiras disso acontecer é comer muitos
alimentos ricos em gordura ou em açúcar.

Por que comer muito açúcar pode engordar?


Porque uma parte do açúcar é transformada em gordura e depositada sob a
pele e em volta de diversos órgãos do corpo.

Enquanto 1 grama de carboidrato ou de


proteína libera 4kcal de energia, 1 grama de
gordura produz 9kcal.
No entanto, é mais difícil para o corpo utilizar
lipídios como fonte de energia.
Obesidade
 Surge quando a quantidade de gorduras ingeridas é muito
superiores às gorduras queimadas.
 Tem inúmeras causas, fatores ligados à alimentação, fatores
genéticos, ambientais, psicológicos e até sociais.
 Aumenta o risco de:
• Ataques cardíacos; • Cálculos biliares;
• Pressão alta; • Aterosclerose;
• Diabetes; • Problemas de coluna e nas articulações;

 O que fazer:
• Buscar ajuda médica;
• Reeducação alimentar;
• Atividade física.
Em alguns casos há a indicação de procedimentos cirúrgicos como a cirurgia
bariátrica – grampeando o estômago ou inserindo um balão.
Obesidade
Calculando o índice de massa corporal (IMC)

Esses valores são relativos, pois um atleta com grande porcentagem de


massa muscular pode apresentar IMC elevado (músculo pesa mais que
gordura). Por isso é importante consultar um médico ou nutricionista.
PROTEÍNAS
Compostas por moléculas grandes
formadas por uma sequência de
unidades menores, os aminoácidos.
Funções:
• Plástica ou construtora;
• Energética;
• Reguladora (enzimas).
Outras funções:
• Transportam oxigênio no sangue – hemoglobina,
proteína presente nas hemácias);
• Defesa do organismo – anticorpos;
• Contrações musculares – actina e miosina;
• Hormonal - insulina.
Aminoácidos
 Existem 20 tipos de aminoácidos.
 Os aminoácidos se agrupam em cadeias formando
proteínas.
Naturais Essenciais
Glicina Histidina Tirosina Fenilalanina Lisina
Alanina Asparagina Ácido Aspártico Valina Leucina
Serina Glutamina Ácido Glutâmico Triptofano Isoleucina
Cisteína Prolina Arginina Treonina Metionina

Enzimas: proteínas especiais


Responsáveis por todas as
reações e transformações
químicas do organismo.
Prisão de ventre
Alimentos ricos em
fibras:
• Verduras (couve,
brócolis etc.);
• Frutas (maçã, manga,
pera, laranja com
bagaço etc.);
• Legumes (abóbora,
cenoura etc.).
VITAMINAS
 Principal função:
Controlam ou regulam várias
atividades da célula e do corpo (função
reguladora).
 Juntamente com as enzimas, as
vitaminas agem nas transformações
químicas do corpo.

 A quantidade de vitaminas por dia é


muito pequena se comparada à maioria
dos nutrientes; são medidas em
miligramas.
Vitamina A
Também chamada de retinol.
Funções:
 Mantém os tecidos epiteliais saudáveis;
 Agem na visão. A falta dessa vitamina pode provocar
cegueira noturna e pode ainda tornar a
córnea ressecada e a pele áspera.
O organismo pode fabricar a vitamina A a partir do
betacaroteno, que é encontrado em verduras com folhas
verde-escuras e vegetais amarelos ou alaranjados.

Encontrada na gema do ovo, em laticínios, carne de fígado e


de rins.
Vitaminas do complexo B
São várias (B1, B2, B6, B12, niacina, ácido fólico, entre outras).

Função:
Agem em muitas reações químicas do corpo, principalmente no
processo de respiração celular.

A falta de vitamina B1 (tiamina) pode provocar Doença chamada


inflamação nos nervos, paralisia e atrofia dos de beribéri, que
músculos. significa fraqueza.
A falta das vitaminas B2 e B6 prejudica o sistema nervoso e a pele.

A vitamina B12 e o ácido fólico são importantes para a renovação


das células do corpo, e a falta deles pode causar anemia
(diminuição do número de hemácias no sangue).
Vitamina C
Também chamada de ácido ascórbico.

Função:
Importante para a manutenção dos tecidos conjuntivos.

A falta dessa vitamina pode ocasionar em


sangramentos ou hemorragias na pele, na
gengiva, nas articulações. Essa doença é
conhecida como escorbuto.
Alimentos ricos em vitamina C: pimentão, brócolis, couve,
tomate, acerola, laranja, manga e muitas outras frutas.
Vitamina D
Função:
Facilita a absorção e o depósito de sais de cálcio e fósforo
nos ossos.

Sua falta pode provocar alterações ou deformidades no


esqueleto das crianças (raquitismo).

Fontes de vitamina D:
ovos, manteiga e peixes.
Vitamina E
Função:
Possui propriedade antioxidante que atua no combate aos
radicais livres que geram danos às células do corpo humano.
Entre outros problemas, a sua falta no organismo pode ocasionar
lesões nos glóbulos vermelhos, na retina e nas fibras nervosas.
Encontrada em muitos alimentos, como óleos vegetais, cereais,
leguminosas, gema de ovo e hortaliças.
Vitamina K
Função:
Auxilia na coagulação do sangue.
Sua falta pode dificultar o estancamento de hemorragias.

Além de ser encontrada em muitos alimentos (folhas verdes,


batata, gema de ovo, óleo de soja, tomate, entre outros), ela é
fabricada por bactérias que vivem no intestino grosso.
Sais minerais
Nosso organismo necessita de pequenas doses de alguns
sais minerais.

Cálcio e fósforo
Formam os ossos e os dentes,
além de atuarem no
funcionamento de nervos e
músculos.
Encontrados em abundância
nos laticínios, nas hortaliças
de folhas verdes e nos ovos.
Sódio, potássio e cloro
Influenciam no volume de água eliminada ou retida no
organismo e atuam nas funções dos músculos e nervos.

Encontrados em muitos alimentos: o sódio e o cloro fazem


parte do sal de cozinha, e o potássio aparece em grande
quantidade nas frutas e verduras e no feijão.

Atenção ao uso
exagerado do sódio!
Pode levar a uma série de
problemas graves: hipertensão
arterial, problemas renais,
arritmia e infarto.
Ferro
Forma a hemoglobina. Por isso a deficiência de ferro
pode causar fraqueza, mal-estar, cansaço, dificuldade
de respirar, entre outros problemas. Esses são os
sintomas da anemia.
É encontrado no fígado, em carnes vermelhas, na
gema de ovo, no feijão e em hortaliças de folhas
verdes.
Iodo
Faz parte dos hormônios produzidos pelas glândulas
tireoide, que controla a produção de energia na célula
e o crescimento do corpo.
A falta de iodo leva ao mau funcionamento da
tireoide, que por isso pode aumentar exageradamente
de tamanho – é o bócio.

Flúor
Participa da formação de
ossos e dentes.

Bócio: aumento da glândula tireóide


ÁGUA
Corresponde a mais da metade do peso de nosso corpo.

Essa grande quantidade no organismo se deve à


necessidade da água para as reações químicas que
realizamos.
É sempre importante repor a água que se perde pela urina,
transpiração, respiração e evacuação. Ajuda no trabalho dos
rins e evita a
concentração de sais
Parte da água vem dos alimentos, minerais nesses
órgãos: formação de
principalmente frutas e verduras, e a cálculos renais.
outra parte é obtida quando bebemos
água, sucos, chás e refrigerantes.
Alimentação equilibrada
Grupo 1 - Cereais, tubérculos e raízes
 Devem ser consumidos em maior quantidade do que os alimentos dos
outros grupos.
 Ricos, principalmente, em carboidratos.
 Apresentam pequena quantidade de proteínas, algumas vitaminas, sais
minerais e fibras.
 Deve-se dar preferência a cereais integrais ou enriquecidos, pois contêm
mais fibras, vitaminas e sais minerais.

Para uma dieta de 2.000kcal

900kcal devem vir deste grupo

Divididas em 6 porções ao longo


do dia.
Alimentação equilibrada
Grupo 2 – Verduras e legumes
 Fornecem, principalmente, vitaminas, sais
minerais e fibras.
 As verduras e legumes devem ser cozidos em
pouca água ou no vapor ou cortados em pedaços
grandes, para manter os nutrientes.

Grupo 3 – Frutas
 Fornecem, em geral, carboidratos, vitaminas, sais
minerais e fibras.
 É recomendado consumir, pelo menos, uma fruta
por dia (de preferência aquelas ricas em vitamina
C).
Alimentação equilibrada
Grupo 4 – Leite e derivados
 Fornecem, principalmente, cálcio, vitamina D, proteínas
e gordura.
 A manteiga não faz parte desse grupo porque possui
pouca proteína e muita gordura.
 Adolescentes, crianças e gestantes devem consumir o
leite integral.

Grupo 5 – Carnes, ovos e vegetais ricos em proteínas


 Fornecem, principalmente, proteínas, além de lipídeos,
ferro e algumas vitaminas do complexo B.
 É recomendado consumir, pelo menos, uma fruta por dia
(de preferência aquelas ricas em vitamina C).
 Atenção para não consumir demais:
• carne com gordura;
• frango com pele;
• frituras em geral.
Alimentação equilibrada
Prato nutritivo
 O prato típico do brasileiro é uma das
combinações mais completas.
 O ideal:
• duas partes de arroz para uma de feijão;
• uma porção de carne;
• verduras e legumes: cozidos e cruz.

IMPORTANTE
 Deve-se dar preferência a alimentos assados, cozidos ou grelhados, em vez
de fritos.
 Não é recomendado “pular” as refeições;
 Consumo de fast-foods, como cachorro-quente, hambúrguer, batata frita,
refrigerante, não devem se tornar um hábito.
 Deve-se praticar exercícios físicos regularmente.
Alimentação equilibrada
Grupo 6 – Produtos ricos em gordura e açúcares
 Sorvetes, balas, bolos, chocolates, salgadinhos etc..
 São pouco nutritivos e muito calóricos.
 O consumo excessivo diminui o apetite sem satisfazer as necessidades
nutricionais.
 Podem levar a obesidade, ao diabetes, aos problemas no sistema circulatório
etc..
 O mesmo vale para o consumo de gordura saturada (exemplo: gordura da
carne) e gordura trans (gorduras ou óleos hidrogenados).
 Bebês e crianças até 2 anos precisam, proporcionalmente, de mais gordura.
O perigo das bebidas alcoólicas

 São muito calóricas.


 Não contêm, praticamente, nenhum nutriente.
 O consumo excessivo causa problemas no pâncreas, no fígado,
doenças cardíacas e nervosas.
 Em jovens, o álcool pode causar danos ao cérebro (redução da
memória, redução da capacidade de raciocínio e de tomadas de
decisões rápidas).
 Mulheres grávidas não devem ingerir bebidas alcoólicas para
não afetar o feto.
 Pessoas que dirigem após a ingestão de álcool aumentam o
risco de acidentes no trânsito.
Desnutrição
 É causada pela falta de algum nutriente na quantidade necessária.
 Comer demais não significa ingerir nutrientes adequadamente e na
quantidade certa.
 A falta de nutrientes pode estar ligada:
• à presença de vermes intestinais;
• a problemas na absorção de nutrientes;
• à alta de recurso para uma alimentação equilibrada;
• a Maus hábitos.
 A desnutrição pode provocar atraso mental e físico e enfraquecimento
das defesas do organismo.
 A OMS recomenda o aleitamento materno até os seis meses de idade.
A partir daí deve-se introduzir novos alimentos aos bebê.
http://portal.saude.gov.br/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=22433

Você também pode gostar