Você está na página 1de 2

Jblic. ado noD. O. E.

I
~

TRIBUNAL DE CONTAS DO ES J\D0


,
~rcretilria
!. Y:1: I
.
~!

TTribunal
-,
O

I~
el-kb
Pleno
LI I
.'.
8 CJ

Processo Te nO 02631/06
Município de Sousa. Prestação de Contas Anuais.
Exercício financeiro de 2005. Declaração de
atendimento parcial às disposições da LRF.
Conhecimento e procedência de denúncia.
Despesas não comprovadas. Imputação de débito.
Aplicação de multa. Assinação de prazo para fins
de recolhimento e para providências.
Comunicações. Determinações.
~ ·1
Acórdão APL TC !~& /2009.

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os autos do Processo TC n° 02631/06, relativo à


prestação de contas do Município de Sousa, exercício de 2005, tendo como responsável o ex-Prefeito, Sr.
Salomão Benevides Gadelha, e

CONSIDERANDO que da análise procedida pela Auditoria, restou configurado o


cometimento de irregularidades, especialmente a não aplicação em ações e serviços públicos de saúde e
na manutenção e desenvolvimento do ensino, bem como não cumprimento da destinação mínima dos
recursos do FUNDEF na remuneração e valorização dos profissionais do Magistério e ausência de
comprovação de despesas;

CONSIDERANDO que o ex-Prefeito Municipal e ordenador de despesa atrai para si multa


nos termos da Lei Complementar n? 18/93, art. 56 11 quando descumpre preceitos e disposições
constitucionais e legais;

CONSIDERANDO o Relatório da Auditoria, o pronunciamento do órgão Ministerial, o


voto do Relator e o mais que dos autos consta,

ACORDAM OS MEMBROS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA


PARAÍBA, à unanimidade, com declaração de impedimento do Conselheiro José Marques Mariz, em
sessão plenária realizada nesta data em:

1. Declarar que o chefe do Poder Executivo do Município de Sousa, no


exercício de 2005, atendeu parcialmente às exigências da Lei de
Responsabilidade Fiscal;
2. Conhecer e julgar procedente a denúncia encartada nos autos, com
imputação de débito do Sr. Salomão Benevides Gadelha no valor de R$
72.312,60 (setenta e dois mil, trezentos e doze reais e sessenta centavos);
3. Imputar débito pessoal ao Sr. Salomão Benevides Gadelha o montante de
R$ 2.122.652,09 em face das despesas não comprovadas;
4. Assinar ao gestor supracitado o prazo de sessenta (60) dias, a contar da data
da publicação do presente Acórdão, para efetuar os recolhimentos das
quantias mencionadas nos itens anteriores ao erário municipal, sendo
que: a) R$ 727.180,90 devem ser recolhidos à conta do FUNDEB; b) R$
68.881,14 devem ser recolhidos à conta vinculada ao FNDE; c) R$
585.537,98 devem ser recolhidos à conta vinculada ao SUS; d) R$ 30.903,13
devem ser recolhidos à conta vinculada à CIDE, e a diferença, no valor de
R$ 782.455,54, devem ser recolhidos à conta movimento do município.

/~ I~

C:\Assessor\PLENO\PREFEITURA\SOU - 2005-02631~.doc (
Processo Te nO 02631106
I
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

Atuando, na hipótese de omissão, o Ministério Público, tal como previsto no


art. 71, § 4°, da Constituição Estadual;
5. Aplicar com supedâneo no inciso VIII, do art. 71, da Constituição Federal, e
art. 56, 11 da Lei Complementar n" 18/93 multa pessoal ao Sr. Salomão
Benevides Gadelha, no valor de R$ 2.805,10 (dois mil oitocentos e cinco
reais e dez centavos), assinando-lhe o prazo de sessenta (60) dias, a contar
da data da publicação do presente Acórdão, para efetuar o recolhimento ao
Tesouro Estadual, à conta do Fundo de Fiscalização Orçamentária e
Financeira Municipal, a que alude o art. 269 da Constituição do Estado, a
importância relativa à multa, cabendo ação a ser impetrada pela
Procuradoria Geral do Estado (PGE), em caso do não recolhimento
voluntário devendo-se dar a intervenção do Ministério Público, na hipótese
de omissão da PGE, nos termos do § 4° do art. 71 da Constituição Estadual;
6. Assinar prazo de 60 (sessenta) dias ao atual gestor para:
a) recompor a conta específica de recursos da CIDE-COMBUSTÍVEIS que
possui finalidade vinculada de aplicação, com recursos do próprio
Município, no valor de R$ 6.264,25;
b) remeter a este Tribunal dos processos de aposentadorias e pensões
concedidas e ainda não examinadas por esta Corte;
c) restabelecer a legalidade no pagamento de gratificação aos servidores da
Secretaria de Saúde.
7. Comunicar à Receita Federal do Brasil, órgão que administra e fiscaliza a
Receita Previdenciária, a omissão de fato gerador de contribuições
previdenciárias devido a não informação de 1.010 empregados na GFIP, bem
como comunicar aquele órgão as omissões no cumprimento das demais
obrigações previdenciárias verificadas pelo órgão de instrução;
8. Determinar prioridade, por parte da Auditoria, às análises de Prestações de
Contas Anuais do Município de Sousa, tendo em vista os resultados a que
chegou este Tribunal ao analisar as contas do qüinqüênio de 2001 a 2005.

Presente ao julgamento a Subprocuradora Geral, representando o Ministério Público Especial.

Publique-se, registre-se e cumpra-se.

TC- PLENÁRIO MINISTRO JOÃOú'l"'~~.

C:\Assessor\PLENO\PREFEITURA\SOU - 200S-02631-16-1O-200?doc