Você está na página 1de 2

Publicado no D, O. E.

Em,-2:L1 o L1 I o J
"

TRIBUNAL DE CONTAS DO EST

Processo TC. N° 1101/06


Prefeitura Municipal de Camalaú. Denúncia
procedente contra o ex-prefeito Antônio
Carlos Chaves Ventura, nos exercícios de
2001 a 2004. Pedido de Parcelamento de
Multa. Indeferimento.

ACÓRDÃO APL TC N° G2C L /2009

Vistos, relatados e discutidos os autos do processo TC n.? 1101/06, no


tocante ao pedido de parcelamento de multa, requerido por Antônio Carlos Chaves Ventura,
ex-prefeito do município de Carnalaú, exercícios de 2001 a 2004;

CONSIDERANDO que esta Corte de Contas, na Sessão Plenária


realizada em 20 de fevereiro de 2008, nos autos em que foi examinado a Denúncia formulada
contra as gestões dos ex-prefeitos, senhores Antônio Mariano Sobrinho (exercício de 2000) e
Antônio Carlos Chaves Ventura (exercícios de 2001 a 2004), através do Acórdão APL TC nO
58/2008, publicado no DOE em 12/03/2008, decidiu, à unanimidade (in verbis):

a) Tomar conhecimento e considerar procedente, em parte, a denúncia


formulada contra o ex-prefeito de Camalaú, Antônio Carlos Chaves
Ventura, relativa aos exercícios financeiros de 2001 a 2004, constante
dos itens "1" e "2", e improcedente com relação ao item "3", de
responsabilidade do ex-gestor Antônio Mariano Sobrinho (exercício de
2000);
b)Aplicar, com base no art. 56, da Lei Complementar nO18/93 (LOTCE),
multa pessoal ao citado ex-prefeito Antônio Carlos Chaves Ventura, no
valor atualizado (Portaria nO039, de 31/05/2006) de R$ 2.805,10, por
infração à Lei;
c) Assinar ao responsável o prazo de sessenta (60) dias, a contar da data
da publicação do presente Acórdão, para que seja efetuado o
recolhimento da multa à conta do Fundo de Fiscalização Orçamentária e
Financeira Municipal, cabendo a ação ser impetrada pela Procuradoria
Geral do Estado (PGE), em caso de não recolhimento, e com intervenção
do Ministério Público, na hipótese de omissão da PGE, nos termos do §
4° do art. 71 da Constituição Estadual;
d) Recomendar ao atual gestor municipal a estrita observância aos
preceitos constitucionais, legais e normativos, Resoluções e Normas do
TCE-PB, em especial a Lei de Licitações, tendo como objetivo a não
repetição da irregularidade apontada nos presentes autos;
e) Comunicar a decisão do julgado ao denunciante e aos denunciados.

CONSIDERANDO que, em 03/03/2009, o interessado protocolizou o


expediente, TC nO 4098/09, fls. 114, requerendo o parcelamento da multa em 10 (dez)
parcelas, tendo como único argumento tornar viável o pagamento da citada dívida;

CONSIDERANDO que o pedido foi protocolado nesta Corte fora do prazo


estabelecido na Resolução TC nO33/97, que alterou a redação do art. 5.° da Resolução TC
05/95;

CONSIDERANDO que foi encaminhado cópia do Acórdão APL TC nO


58/2008 à Procuradora Geral de Justiça, senhora Janete Maria Ismael da Costa Macedo, para
cobrança executiva do mencionado débito, conforme ofício n.? 144/2008 TCE - SC/MP, em
31107J20~ \,

(/1 A
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

Processo TC. N o 1101/06

CONSIDERANDO o Parecer oral do Ministério Público junto ao TCE/PB,


o voto do Relator e o mais que dos autos consta,

ACORDAM os Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado, à


unanimidade de votos, em sessão plenária realizada nesta data, indeferir o pedido de
parcelamento da multa, aplicada, através do Acórdão APL TC N.o 5812008, ao ex-prefeito de
Camalaú, senhor Antônio Chaves Ventura, tendo em vista o não cumprimento dos requisitos
normativos constantes na Resolução Normativa TC 33/97, que alterou a redação do art. 5.° da
Resolução Normativa TC 05/95.

Publique-se, registre-se e cumpra-se.


Sala das Sessões do TCE-PB - Plenário Ministro João Agripino.
João Pessoa, J' ç
de ,ma/I lo
de 2009.

~NW~
<::::::.--- Conselheiro Substituto Relator

/1
(~~- \ \' ( b'
í An~ Terêsa NÓ;;;;; \.).-
, -
Procuradora Geral do Ministério Público junto ao T E-PB