Você está na página 1de 2

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

PROCESSO TC 1.183/05

Dispensa de Licitação - Irregularidade e aplicação


de multa - Recurso de Apelação - Conhecimento e
não provimento.

ACÓRDÃO APL TC N° ')) ~ /08

Vistos, relatados e discutidos os presentes autos do Processo TC


N° 1.183/07, referente ao Recurso de Apelação interposto pelo Prefeito Municipal
de Campina Grande, Senhor Veneziano Vital do Rego Segundo Neto, através do
Procurador do Município, senhor George Suetônio R. Júnior, objetivando a
reforma do Acórdão AC1 TC 1461/2007, que: (a) julgou irregular a Dispensa de
Licitação nO15/2005, que teve como objeto a contratação de serviços de locação
de carros e motos, promovida pela Prefeitura daquele Município, ante a ausência
da comprovação da regularidade fiscal das empresas contratadas; a falta dos
contratos sociais dessas empresas; a ausência de realização do procedimento
Iicitatório, já que o serviço contratado é licitável e; a ausência de justificativa de
preço; (b) declarou o não cumprimento do Acórdão AC 1 TC 833/2007 pelo
recorrente e pelo Secretário Estadual de Saúde, Sr. Geraldo Medeiros Júnior; (c)
aplicou multa pessoal de R$ 1.500,00 a cada um dos citados gestores, com base
no art. 56 da LOTCE/PB, em razão do referido descumprimento; e (d)
determinou que a Auditoria, através de inspeção in loco, verificasse se houve
pagamentos em razão dos contratos julgados irregulares, bem como as
divergências existentes entre os documentos da empresa Liberty Negócios e
Turismo Ltda. e a empresa Intermezzo Locadora, relativamente ao CNPJ,
apurando eventuais irregularidades.

CONSIDERANDO que a douta Auditoria, após analisar as razões do


recurso e a documentação apresentada pelo recorrente, entendeu ser pertinente
a responsabilização do Prefeito pelo não atendimento de resolução anteriormente
emanada pela 1a Câmara Deliberativa desta Corte de Contas, bem como
constatou não haver o recorrente apresentado a documentação já reclamada pelo
órgão instrutório em outra oportunidade;

CONSIDERANDO que o Ministério Público Especial junto a esta


Corte de Contas pugnou, preliminarmente, pelo conhecimento do recurso
apresentado e, no mérito, pelo seu não provimento;

CONSIDERANDO o Relatório da Auditoria, o Voto do Relator, o


pronunciamento da Procuradoria, e o mais que dos autos consta;

(~
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
PROCESSO TC 1.183/05

ACORDAM os membros integrantes do TRIBUNAL DE CONTAS


DO ESTADO DA PARAíBA, em sessão realizada nesta data, por unanimidade de
votos, com o impedimento declarado do Conselheiro Fábio Túlio Filgueiras
Nogueira, em CONHECER DO RECURSO e, no mérito, NEGAR-LHE
PROVIMENTO, mantendo-se na íntegra a decisão recorrida, consubstanciada no
Acórdão AC1-TC 1461/2007, prolatado pela 1a Câmara Deliberativa desta Corte.

Presente ao julgamento a Exma. Senhora Procuradora Geral.

Publique-se, registre-se, cumpra-se.

Te - PLENÁRIO MINISTRO JOÃO AGRIPINO

João Pessoa, /1 t1 de (YV1.- C"~ de 2008.

..
! {/tAA:~.~
JOSÉ MARQUES MARIZ
~ ~onselheiro Relator

~>< ~L-~
{~ANA TERESA NOBREGA ~
Procu radora-Gera I