Você está na página 1de 3

.;.-:';;.

:,._i: D 41

(}k-/~,~

I PROCESSO TC 06773/07 ~J
Administração Direta Municipal - Prefeitura Municipal de
SAPÉ - Emissão de Parecer contrário à aprovação da prestação de
contas dos ex-Prefeitos JOÃO CARNEIRO CARMÉLIO FILHO
(periodo 01101 a 06/10 e de 03 a 31/12) e ANT6NIO JOÃO ADOLFO
(periodo 07/10 a 02112), relativas ao exercicio financeiro de 1999-
Ressarcimento ao erário de despesas não comprovadas elou
causadoras de prejuizo, da responsabilidade do primeiro Agente
Politico mencionado.
RECURSO DE RECONSIDERAÇÃO interposto, apenas, pelo
Senhor JOÃO CARNEIRO CARMÉLlO FILHO, cujos argumentos
modificam, em parte, o "quatum" da imputação - Manutenção
integral da decisão quanto ao Parecer - Conhecimento e
provimento parcial da reconsideração.
RECURSO DE REVISÃO CONHECIMENTO E
PROVIMENTO PARCIAL, tão somente para diminuir o "quantum"
que o municipio deverá devolver ao FUNDEF, mantidas as demais
decisões.

ACÓRDÃO APL - TC I
) L ,f 12008

RELATÓRIO
Esta Corte de Contas, na Sessão Plenária de 24 de outubro de 2.001, apreciou a
Prestação de Contas dos ex-Gestores do município de SAPÉ, Senhores JOÃO CARNEIRO
CARMÉLlO FILHO, no período de 01/01 a 06/10 e de 03 a 31/12, do exercício financeiro de
1999, e JOÃO ADOLFO LEÔNCIO, entre 07/10 a 02/12, do mesmo exercício, considerando,
entre outras irregularidades sem reflexos patrimoniais, a aplicação em MDE inferior ao
legalmente estipulado (JCCF 19,48% e AJA L 14,89% das receitas de impostos mais
transferências), emitiu parecer contrário à aprovação das contas de ambos os Gestores
(Parecer PPL TC 307/2001), imputando ao primeiro citado, através do Acórdão APL TC
580/2001, o débito de R$ 121.932,87 (cento e vinte e um mil e novecentos e trinta e dois
reais e oitenta e sete centavos), relativo a:
1. Falta de comprovação da aplicação de recursos provenientes do Governo Federal,
através de convênio, no valor de R$ 3.630,14, proporcionalmente à contrapartida;
2. Pagamento de despesas sem comprovação em documento fiscal e, em alguns
casos, em recibos, no valor de R$ 39.631,98;
3. Despesas com publicidade sem comprovação do objeto (R$ 14.966,01);
4. Doações de medicamentos e gêneros alimentícios sem comprovação do
recebimento pelos beneficiários (R$ 5.761,93);
5. Dispêndios com serviços supostamente realizados por firma (DETIZA E
ECONOMICA LTDA) de propriedade do Secretário de Finanças Giovani de
Medeiros Gomes, no valor de R$ 57.942,81, porquanto o trabalho de limpeza
pública sempre foi realizado por garis do município e não por empresa privada (a
mesma irregularidade ocorreu no exercício de 1998 e a Corte determinou a
restituição);
Decidiu o Tribunal, ainda:
1. ASSINAR ao Senhor JOÃO CARNEIRO CARMÉLlO FILHO, o prazo de o
prazo de 60 (sessenta) dias para recolhimento voluntário, sob pena de
cobrança executiva, desde já recomendada, inclusive com a
interveniência do Ministério Público, nos termos do parágrafos 3° e 4°,
do artigo 71 da Constituição do Estado, devendo a cobrança executiva
ser promovida nos 30 (trinta) dias seguintes ao término do prazo para
recolhimento voluntário, se este não ocorrer.
2. RECOMENDAR ao atual Gestor que corrija as falha
presentes autos, que poderão ser con 'deradas n a
acerca de futuras contas, caso se rep' a .

\
I PROCESSO TC 06773/07 ~I
3. ORDENAR ao atual Mandatário Municipal, a devolução à conta
vinculada ao FUNDEF, com recursos do próprio municipio, da
importância de R$ 1.832.835,64 (um milhão e oitocentos e trinta e dois
mil e oitocentos e trinta e cinco reais e sessenta e quatro centavos, em
face de aplicação fora dos objetivos do Fundo, no prazo de 30 (trinta)
dias, sob pena de responsabilidade;
4. DETERMINARa remessa à Procuradoria Geral de Justiça das peças
dos autos do processo necessárias à apuração de possíveis condutas
delituosas, na Gestão do Senhor João Carneiro Carmélio Filho;
5. ORDENARa constituição de autos especificos, com vistas a apurar a
matéria relativa às acumulações ilegais de cargos.
Visando alterar as decisões multifaladas, o Senhor JOÃO CARNEIRO CARMÉLJO
FILHO impetrou Embargos de Declaração, mas que não foram conhecidos (Acórdão APL -
TC 643/2001).
Ainda inconformado, interpôs Recurso de Reconsideração, pugnando pela emissão
de parecer favorável e pela supressão dos débitos imputados, tendo o Recurso sido
conhecido e provido parcialmente (Acórdão APL TC 549/2002), para reduzir a imputação
constante do Acórdão APL TC 580/2001,de R$ 121.932,87 (cento e vinte e um mil e
novecentos e trinta e dois reais e oitenta e sete centavos) para R$ 102.341,28(cento e
dois mil e trezentos e quarenta e um reais e vinte e oito centavos), posto que
diminuidos R$ 19.591,59 da parcela de R$ 39.631,98, relativa à despesa sem
comprovação em documento hábil, mantendo-se os demais termos do Aresto
recorrido e do Parecer PPL TC307/2001.
Ainda irresignado, intentou, através do seu Procurador ELlNALDO DE SOUSA
BARBOSA, este Recurso de Revisão visando à alteração da decisão informada,
especificamente no tocante à devolução dos recursos do FUNDEF, que entende descabida,
porquanto o cálculo formulado pela Auditoria nesse sentido, fora equivocado, já que
considerado na base de cálculo, o saldo a descoberto do exercício anterior, contrariando
decisões da Corte de Contas a esse respeito, nas quais reconhece que para tal, deve-se
levar em conta apenas às receitas auferidas no exercício, desprezando-se os saldos anterior
e seguinte.
A Unidade Técnica de Instrução se pronunciou sobre a matéria, concluindo que, de
fato, acompanhando-se a jurisprudência do Tribunal acerca do que de se deve ser
considerado na base de cálculo, o valor a ser devolvido à conta corrente do FUNDEF carece
ser alterado, passando de R$ 1.845.869,18 para 698.770,39.
Os autos não foram remetidos à prévia oitiva ministerial, esperando-se o seu
pronunciamento nesta oportunidade.
Houve a notificação do recorrente e de seu procurador acerca do agendamento destes
autos para julgamento nesta oportunidade.
É o Relatório.

PROPOSTA DE DEClSÂO

O Relator concorda com o Parquet e com a Auditoria, porquanto o fato novo que o
recorrente trouxe aos autos, diz respeito, apenas, ao aspecto da devolução dos recursos do
FUNDEF empregados indevidamente fora dos seus objetivos, que se reconhece procedente
a insatisfação nesse sentido. /"'7
Isto posto, propõe aos integrantes do Egrégio Tribunal Pleno e conheçam do
presente Recurso de Revisão, em face de estar confirmada a existênci e m dos requisitos
de admissibilidade, além do que foi interposto a tempo e or que Cle . eito, an o e-lhe
I PROCESSO TC 06773/07 ~I
provimento parcial para reduzir de R$ 1.845.869,18 para R$ 698.770,39, o valor da
restituição à conta corrente do FUNDEF, com recursos do próprio município, mantendo-se
todas as demais decisões contidas no Parecer PPL TC 307/2001 e Acórdãos APL TC
580/2001 e 549/2002.
É a Proposta.

DECISÃO DO TRIBUNAL
Vistos, relatados e discutidos os autos do PROCESSO TC-06773/07; e

CONSIDERANDO os fatos narrados no Relatório;

CONSIDERANDO o mais que dos autos consta;

ACORDAM os MEMBROS do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAíBA


(TCE-Pb), à unanimidade, de acordo com a Proposta de Decisão do Auditor Relator, na
Sessão desta data, em conhecer deste RECURSO DE REVISÃO, em face de estarem
presentes os requisitos de admissibilidade a tal necessário, DANDO-SE-LHE
PROVIMENTO PARCIAL, com vistas a reduzir de R$ 1.845.869,18 (um milhão
oitocentos e quarenta e cinco mil e oitocentos e sessenta e nove reais e dezoito
centavos) para R$ 698.770,39 (seiscentos e noventa a oito mil e setecentos e setenta
reais e trinta e nove centavos), o valor da restituição à conta corrente do FUNDEF, com
recursos do próprio município, mantendo-se todas as demais decisões contidas no
Parecer PPL TC 307/2001 e Acórdãos APL TC 580/2001 e 549/2002.

Fui presente: .iL· ~ _.


.<'~.~
_--!-==_.-c;,_~"""::;:::--",_~;-;-- __ / ~~-\~
~;",,,-,, _
Ana Tere~ Nóbrega I
'Procuradora Geral do Ministé'rio Público Especial Junto ao Tribunal

Interesses relacionados