Você está na página 1de 2

Processo TC n' 03437/08

Município de ltapororoca. Poder Executivo


Municipal. Contas de Gestão Geral. Aplicação de
Publicado DIO.EI multa. Acórdão APL TC 304/2006. Pedido de

Em .....a..Lf-/""'QJ:.1
s
O K parcelamento formulado pela então
Externporaneidade do pedido. Indeferimento.
Prefeita.

Secreta ri a ACÓRDÃO APL TC ~ t2 12008


RELATÓRIO

O Tribunal Pleno nos autos do processo que trata da Prestação de Contas do Município de
Itapororoca, exercício de 2003 aplicou, através do Acórdão APL TC 304/2006, publicado no D.O.E.,
edição de 1l/07/2006, multa no valor de R$ 2.534,15 a então Prefeita, Sra. Riseuda Vieira Nunes, com
base no disposto no art. 56 da Lei Complementar - LOTCE-PB.
O gestor, em 20 de maio próximo passado. fora do prazo estabelecido na resolução
normativa', protocolou pedido de parcelamento da mencionada multa em 20 vezes alegando, em síntese,
não possuir condições financeiras para arcar com o pagamento de parcela única.

Os autos não foram submetidos à análise técnica nem tramitaram perante o Ministério
Público Especial.

É o relatório, informando que foram expedidas as notificações de praxe.

VOTO DO CONSELHEIRO RELATOR

O Relator entende que o pedido de parcelamento de multa formulado pela autoridade


municipal supracitada, no tocante à sua tempestividade, não encontra apoio, em norma regimental
disciplinadora da espécie, qual seja, Resolução Te n" 33/97 que estabelece o prazo de 60 (sessenta) dias
após a publicação da decisão, para os interessados ingressarem com o requerimento solicitando o
parcelamento da multa.

Ademais, em 2& de setembro do ano anterior, este Pretório remeteu cópia autenticada do
Acórdão APL TC 304í2006, formalizador da decisão que aplicou multa ao supracitado agente político, à
Procuradora Geral de Justiça, para propositura da competente Ação de Cobrança, visto que aludida
cobrança tomou-se competência do Ministério Público, na forma do que dispõe o art. 71, § 4°, da
Constituição Estadual.

Isto posto, não estando presente o requisito da tempestividade, necessário à concessão do


pleito, sou porque esta Egrégia Corte indefira o pedido de parcelamento de multa solicitado pela
interessada.

1 Resolução TC 33/97 que alterou o art. 5° da Resolução Te 05/95. o prazo para solicitação de parcelamento é de até 60 dias
da data da publicação da decisão. O prazo foi suplantado em 200 dias, porquanto a decisão foi publicada em 11107/2006 e o
1>00''''' formulado em 20/05/OR. '\ ~

c: .Meus documentos-Assessoria \PLENO\AC(}RD/\O\P ARCEL->~\l\itaporonKa-parcel-intcnlpçstivo.do~


·l
Processo Te nOH37iOS

DECISÃO DO TRIBUNAL PLENO

f;7STOS, RELATADOS E DISCUTIDOS o pedido de parcelamento de multa formulada


pela então Prefeita Municipal de Itapororoca, Sra. Riseuda Vieira Nunes, c

CONSIDERANDO que o Egrégio Tribunal Pleno decidiu, através do Acórdão APL TC


304/2006 aplicar multa a então Prefeita Municipal. Sra. Riseuda Vieira Nuens, no valor de R$ 2.534,15
com base no disposto no art. 56 da Lei Complementar - LüTCE-PB:

COl'v.WDf'RANDO que impossibilitado de efetuar, de uma só vez, o pagamento do valor


total da multa aplicada por este pretório, solicita o pagamento parcelado em vinte (20) meses .. a contar do
deferimento do mesmo;

CONSIDERANDO que o pedido não encontra apoio em norma regimental disciplinadora


da espécie, qual seja, Resolução 33/97, posto que manifestamente internpestivo:

CONSIDERANDO ainda, que em 28 de setembro do exercício anterior, este Pretório


remeteu cópia autenticada do Acórdão APL Te 304/2006, formalizador da decisão que aplicou multa ao
supracitado agente político, à Procuradora Geral de Justiça, para propositura da competente Ação de
Cobrança, visto que a aludida cobrança tomou-se competência do Ministério Público, na forma do que
dispõe o art. 71, § 4", da Constituição Estadual:

CON."jIDERANDO o pronunciamento oral da douta Procuradoria-Geral, o voto do Relator


c o mais que dos autos consta,

ACORDAM OS MhMBROS' DO TRIBUNAL m: CON7AS no HST4DO DA PARAÍBA, à


unanimidade, em sessão plenária realizada nesta data, indeferir o pedido de parcelamento de multa
formulado pela então Prefeita do Municipio de ltapororoca dado sua manifesta intempestividade. Ademais,
sua cobrança tomou-se de competência desse Ministério Público, na forma do que dispõe o art. 71, § 4°, da
Constituição Estadual.

Presente ao julgamento a Exma. Sra. Procuradora-Geral.

TC- PLENÁRIO MíNISTRO Ono"", TU.c,.",PINü, O.tde julho de 2008.

Conselheiro rtic o Rodrigues Catão


:íator
//L,ç;/ C\ - "CC
('A~'e;;;a NÓhrega / ~ ~.
. Procuradora-Geral

c: -Mcus doctunçntos\;\ss.cssona\PLEN()\.:\C()R D_,\()\pARC EI,"·-\.i\ritapoíonxa-pan:~I-inknlp~s1i\'o.doc