Você está na página 1de 3
ESTADO DO PARÁ DEFENSORIA PÚBLICA EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE Distribuição por

ESTADO DO PARÁ DEFENSORIA PÚBLICA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE

Distribuição por dependência

Ref.: Processo XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

VARA CÍVEL DA

{NOME AUTOR 1}, {NACIONALIDADE 1}, {ESTADO CIVIL 1}, {PROFISSÃO 1}, portador(a) da carteira de identidade n.º {CARTEIRA DE IDENTIDADE 1} e do CPF n.º {CPF 1}, residente e

domiciliado(a) no(a) {ENDEREÇO

1},

e

{NOME

AUTOR

2}, {NACIONALIDADE 2},

{ESTADO

CIVIL

2}, {PROFISSÃO

2},

portador(a) da carteira de identidade n.º {CARTEIRA DE IDENTIDADE 2} e do CPF n.º {CPF 2}, residente e domiciliado(a) no(a) {ENDEREÇO 2}, juridicamente assistidos pela Defensoria Pública do

Estado do Pará, vêm à presença de Vossa Excelência, por intermédio do Defensor(a) Público(a) signatário(a), constituído(a) nos moldes previstos na Lei Complementar Estadual n.º 054/2006 e Lei Complementar Federal n.º 080/94, ajuizar pedidos de

DISPENSA E NOMEAÇÃO DE CURADOR

do(a) interdito(a)

CIVIL}, {PROFISSÃO}, portador(a) da carteira de identidade n.º {CARTEIRA DE IDENTIDADE} e do CPF n.º {CPF}, residente e domiciliado(a) no(a) {ENDEREÇO}, pelos fatos e fundamentos a seguir expostos:

{NOME RÉU}, {NACIONALIDADE}, {ESTADO

DA GRATUIDADE JUDICIÁRIA

Ab initio, sob as penas da Lei, DECLARA o pólo ativo que não está em condições de arcar com as custas do processo e os honorários de advogado, sem prejuízo do sustento próprio e/ou de sua família.

esse motivo, respaldado nas garantias

constitucionais do acesso à justiça e da assistência jurídica integral (art. 5.º, incisos XXXV e LXXIV, respectivamente, da CF), e, ainda, com base na Leis Federais n.º 1.060/50 (LAJ) e 7.115/83, requer o benefício da JUSTIÇA GRATUITA.

Por

I – DOS FATOS

O(a)

Sr(a).

{NOME PARTE

RÉ},

no trâmite

do

Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)

processo de interdição de autos n.º xxxxxxx/xxxx (mencionar o juízo) foi considerado(a) pelo Juízo de Icoaraci como incapaz de exercer os atos da vida civil. Para representá-la, sua mãe (parentesco), Sra. xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx, foi nomeada curadora.

Destarte, exerceu o encargo da curatela de forma eficaz, sempre zelando para o bem estar do(a) interdito(a). Contudo, (informar motivo para dispensa, por exemplo: nos últimos anos, por força da idade avançada (73 anos) e condições de saúde, entende que deve ser dispensada de tão nobre encargo).

Diante de tal situação, após consenso familiar, chegou-se a conclusão que atualmente a pessoa mais indicada para exercer o encargo de curador(a) de xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx é a sua irmã (informar o parentesco, se não for parente, encaminhar ao MP), SRA. XXXXXXXXXXXXXXX, uma vez dispõe de perfeitas condições de saúde física e mental. Ademais, possui verdadeira afeição e bom relacionamento com o(a) interdito(a).

e

eventuais filhos do interdito, por exemplo: Insta informar que a interdita recebe benefício previdenciário. Fora isso, não possui

Informar

sobre

os

bens, estado

civil

patrimônio.

II – DO DIREITO

Sobre a questão do termo final da curatela, disciplina o Código Civil:

“Art. 1.764. Cessam as funções do tutor:

I - ao expirar o termo, em que era obrigado a servir; II - ao sobrevir escusa legítima;

III

- ao ser removido.”

[

]

“Art. 1.781. As regras a respeito do exercício da tutela

aplicam-se ao da curatela, com a restrição do art. 1.772

e as desta Seção.”

Já o Código Processo Civil determina:

“Art. 1.192.

encargo, apresentando escusa ao juiz (cinco) dias. Contar-se-á o prazo:

I - antes de aceitar o encargo, da intimação para prestar

compromisso;

II - depois

que

5

curador poderá eximir-se do

O

tutor ou

no prazo

de

de

entrar

em exercício,

do

dia

em

sobrevier o motivo da escusa.”

Mesmo diploma legal também dispõe:

“Art. 1.198. Cessando as funções do tutor ou curador pelo decurso do prazo em que era obrigado a servir, ser-lhe-á lícito requerer a exoneração do encargo; não o fazendo dentro dos 10 (dez) dias seguintes à expiração do termo, entender-se-á reconduzido, salvo se o juiz o dispensar.”

Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)

da

interdita, é

saúde/disposição necessária ao exercício do encargo, sendo

necessária a sua dispensa por sentença do Juízo.

possuidora de

Como

já informado,

avançada,

a

não

atual curadora

mais

de

idade

Em

relação ao pedido

de nomeação

da

Sra.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX como curadora, deve ser enfatizado que esta não possui impedimentos para o exercício da curatela (art. 1.735). Ademais, é (INFORMAR PARENTESCO) do(a) interdito(a).

III - PEDIDOS

Ante o exposto, requerem:

Os benefícios da justiça gratuita.

Intimação

do

representante

do

Ministério

Público para acompanhamento do feito.

A designação de audiência de ratificação, com intimação das requerentes, oportunidade em que o Sr(a). XXXXXXXXXXXXXXXX será dispensado(a) do encargo da curatela da interdita XXXXXXXXXXXXXXXXXX, com a subseqüente e imediata assunção da Sra. XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX.

Caso Vossa Excelência entenda necessário, seja averiguado, também em audiência, sobre a questão da prestação de contas do exercício da curatela.

as

prerrogativas conferidas por Lei aos membros da Defensoria

Pública, especialmente

Complementar n.º 054 - Estado do Pará.

Lei

Outrossim, que

as

sejam observadas todas

no

art.

56,

da

contidas

Protestam pela produção de todas as provas em

direito admitidas.

Por fim, o apensamento dos autos do processo

n.º XXXXXXXXXXXX/XXXX (processo de interdição) ao presente feito,

com

o

fim de aproveitamento, como

prova, de

todas

as peças

processuais naquele contidas.

Nestes termos, pede deferimento. {LOCAL}, {DATA}.

Rol de documentos:

{NOME DEFENSOR} Defensor Público do Estado do Pará {LOCAL DE ATUAÇÃO}

Create PDF files without this message by purchasing novaPDF printer (http://www.novapdf.com)