Você está na página 1de 314

ANEXO I

TABELA DE CORRESPONDÊNCIA ENTRE


AS UNIDADES CURRICULARES E AS

COMPETÊNCIAS A ADQUIRIR NO CURSO


ANEXO I
ÍNDICE

1. ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS ..............................................................................5


1.1. Animação Cultural.............................................................................................................................................. 5
1.2. Comunicação Social e Educação Multimédia.................................................................................................... 7
1.3. Desporto e Bem-Estar ....................................................................................................................................... 9
1.4. Educação Básica ............................................................................................................................................. 11
1.5. Educação Social .............................................................................................................................................. 15
1.6. Relações Humanas e Comunicação Organizacional....................................................................................... 17
1.7. Serviço Social .................................................................................................................................................. 20
1.8. Tradução e Interpretação: Português/Chinês – Chinês/Português ................................................................. 28

2. ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO .........................................................................................30


2.1. Administração Pública ..................................................................................................................................... 30
2.2. Biomecânica .................................................................................................................................................... 36
2.3. Contabilidade e Finanças ................................................................................................................................ 42
2.4. Energia e Ambiente ......................................................................................................................................... 48
2.5. Engenharia Automóvel..................................................................................................................................... 56
2.6. Engenharia Civil............................................................................................................................................... 65
2.7. Engenharia Electrotécnica ............................................................................................................................... 72
2.8. Engenharia Informática.................................................................................................................................... 80
2.9. Engenharia Mecânica ...................................................................................................................................... 88
2.10. Gestão ........................................................................................................................................................... 95
2.11. Informática para a Saúde............................................................................................................................. 100
2.12. Marketing ..................................................................................................................................................... 106
2.13. Protecção Civil ............................................................................................................................................. 111
2.14. Solicitadoria ................................................................................................................................................. 114
2.15. Tecnologia dos Equipamentos de Saúde .................................................................................................... 121

3. ESCOLA SUPERIOR DE ARTES E DESIGN .................................................................................................129


3.1. Artes Plásticas ............................................................................................................................................... 129
3.2. Design de Ambientes..................................................................................................................................... 133
3.3. Design de Cerâmica e Vidro .......................................................................................................................... 139
3.4. Design Gráfico e Multimédia.......................................................................................................................... 143
3.5. Design Industrial ............................................................................................................................................ 149
3.6. Som e Imagem............................................................................................................................................... 154
3.7. Teatro............................................................................................................................................................. 164

4. ESCOLA SUPERIOR DE TURISMO E TECNOLOGIA DO MAR ........................................................................176


4.1. Animação Turística ........................................................................................................................................ 177
4.2. Biologia Marinha e Biotecnologia................................................................................................................... 179
4.3. Engenharia Alimentar .................................................................................................................................... 184
4.4. Gestão Turística e Hoteleira .......................................................................................................................... 186
4.5. Marketing Turístico ........................................................................................................................................ 192
4.6. Restauração e Catering ................................................................................................................................. 194
4.7. Turismo.......................................................................................................................................................... 197

5. ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE ................................................................................................................202


5.1. Enfermagem .................................................................................................................................................. 202
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

1. ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS

1.1. ANIMAÇÃO CULTURAL

Competências Componente de
Competências
Unidade Curricular gerais / trabalho experimental
específicas
transversais ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Teoria e Concepção do Projecto Cultural I aeb BeC Projecto

Fórum de Animação Cultural I b AeB Trabalho experimental

Sociedades e Culturas Contemporâneas c AeB

História das Artes e da Cultura bec AeB

Técnicas Discursivas bec AeB

Sociologia da Cultura bec AeB

Opção Condicionada I (Linguagem multimédia) aeb AeB Trabalho experimental

1.º ANO – 2.º Semestre

Iniciação à Prática do Projecto Cultural a B, C e D Projecto

Gestão Orçamental e Financeira b AeB

Estudos Urbanos bec AeB

História da Cultura Portuguesa I bec AeB

Antropologia Cultural bec AeB

Opção Condicionada II (Música e voz) aeb AeB Trabalho experimental

2.º ANO – 1.º Semestre

Teoria e Concepção do Projecto Cultural II a)e b BeC Projecto

Fórum de Animação Cultural II b AeB Trabalho experimental

Gestão Cultural I aeb AeB

História da Cultura Portuguesa II bec AeB

Comunicação Cultural I aeb AeB

Marketing e Bens Culturais aeb AeB

Opção Condicionada III (Linguagem teatral) aeb AeB Trabalho experimental

2.º ANO – 2.º Semestre

Prática do Projecto Cultural aeb B, C e D Projecto

Fórum de Animação Cultural III b AeB Trabalho experimental

Património Cultural I bec AeB

Seminário a, b e c A, B, C e D Trabalho experimental

Opção Condicionada IV (Linguagem Plástica e Dança) b AeB Trabalho experimental

3.º ANO – 1.º Semestre

Estudos Artísticos d E

Património Cultural II e F

Gestão Cultural II f

Comunicação Cultural II G

Instituições e Políticas Culturais g H

Novas Mediações h I

3.º ANO – 2.º Semestre


Projecto/Trabalho
Projecto Integrado ou Estágio i J
experimental

5
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências gerais/transversais:
a) Desenvolver conceitos e desempenhar tarefas no campo da mediação, da organização, da produção
e da investigação de projectos e iniciativas culturais;
b) Desenvolver a capacidade de analisar contextos e atitudes na área artística e cultural, de seleccionar
e mobilizar os meios de intervenção adequados a cada situação, garantindo a eficácia da gestão dos
recursos disponíveis;
c) Desenvolver a capacidade para trabalhar de forma autónoma e consciente as questões da
contemporaneidade e desenvolver a sensibilidade e atenção necessárias à compreensão das
dinâmicas sociais, históricas, territoriais e institucionais em que a sua actividade se desenvolve.
d) Aquisição de conhecimento e compreensão da abordagem das várias dimensões da criação artística
e do desenvolvimento de investigação na área das Artes e da Cultura;
e) Compreensão do conceito de interpretação;
f) Adquirir conhecimentos teóricos relativos à Animação Cultural e áreas culturais como Projecto
Cultural, Gestão Cultural e Mediação Cultural no quadro das sociedades contemporâneas;
Pesquisar e analisar informação de diferentes fontes, apurando a capacidade de recolha, selecção e
interpretação de relevante informação;
g) Problematizar questões basilares no campo das políticas culturais;
Compreensão do conceito de instituição cultural;
Compreensão do conceito de política cultural;
h) Reflectir sobre as metodologias de formação, a articulação de saberes e práticas transdisciplinares e
a profissionalização destes novos agentes culturais (programador, mediador, gestor, animador
culturais);
Compreensão do conceito de mediação cultural;
i) Confrontação do indivíduo com situações profissionais de âmbito extra-escolar num processo
pessoal de sedimentação das competências múltiplas desenvolvidas ao longo do Curso: Aquisição
de conhecimento e capacidade de compreensão;
Capacidade de comunicação.

Competências específicas:
A) Mediar e operacionalizar projectos de índole cultural e artística, gerindo aspectos processuais
relativos à escala de intervenção, assumindo uma intencionalidade sócio-comunitária;
B) Tomar contacto com modelos teóricos e históricos provenientes das áreas de Projecto Cultural e
Artístico;
C) Reflectir e teorizar a prática e os modelos de projecto no campo cultural e artístico, desenvolvendo
premissas de uma iniciativa pessoal pró-activa, autónoma e independente;
D) Saber enquadrar-se em Projectos Culturais e Artísticos de diferentes escalas e dimensões,
integrando equipas ou agindo individualmente, tanto no domínio institucional, como privado;
E) Capacidade de compreensão e identificação dos principais paradigmas nas práticas artísticas
contemporâneas;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através sedimentação de competências reflexivas,
críticas e da capacidade de aplicação dos conhecimentos ao contexto curatorial;
Capacidade de comunicação e argumentação de conhecimentos relativos aos temas abordados, de
forma sintética e clara;

6
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

F) Formulação de propostas de centros de interpretação patrimonial com base num diagnóstico de uma
situação concreta de disponibilidade patrimonial;
Capacidade de planear e estruturar um centro de interpretação patrimonial;
Capacidade de recolha de informação;
Capacidade de diagnosticar os pontos fortes e fracos de um contexto patrimonial;
Capacidade de produzir textos;
G) Aplicação criativa de conhecimentos com a utilização de técnicas e dispositivos dos novos media;
Capacidade de análise e de síntese e capacidade de adequação dos modos de comunicação e
relacionamento ao contexto situacional em que se está a trabalhar;
Capacidade de tomar decisões;
H) Capacidade de análise crítica de políticas culturais;
Capacidade de recolha de informação e investigação sobre instituições e políticas culturais;
I) Capacidade de aplicar o conceito de mediação a situações concretas de tipo profissional;
Capacidade de sustentar um diálogo crítico;
Capacidade de produzir textos;
J) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões;
Capacidade de auto-aprendizagem.

1.2. COMUNICAÇÃO SOCIAL E EDUCAÇÃO MULTIMÉDIA


Componente de
Competências Competências
Unidade Curricular trabalho experimental
gerais específicas
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
A, B, E, F, G,
Comunicação em Língua Portuguesa a, b, c
H
A, B, D, E, F,
Inglês I a, b, c, d
G, H, K, L, M
A, B, D, E, F,
Língua Estrangeira – Castelhano ou Francês a, b, c, d
G, H, K, L, M
A, B, D, K, L,
Pesquisa Documental e Base de Dados c, d
M
A, B, E, F, G,
Linguagens e Práticas dos Média a, b, c
H
História dos Média a, b, d A, C, F, G

1.º ANO – 2.º Semestre


A, B, D, E, F,
Comunicação em Língua Portuguesa a, b, c, d
G, H, K, L, M
A, B, D, E, F,
Inglês I a, b, c, d
G, H, K, L, M
A, B, D, E, F,
Língua Estrangeira – Castelhano ou Francês a, b, c, d
G, H, K, L, M
A, B, E, F, G,
Semiologia a, b, c
H
A, B, E, F, G,
Escrita Audiovisual a, b, c
H
História Universal do Século XX a, b, d A, C, F, G

2.º ANO – 1.º Semestre


A, B, D, E, F,
Inglês II a, b, c, d
G, H, K, L, M
Temas do Mundo Contemporâneo a, b, d A, C, F, G

7
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências
Unidade Curricular trabalho experimental
gerais específicas
ou de projecto
História de Portugal do Séc. XX a, b, d A, C, F, G
Direito da Comunicação a, b, d A, C, F, G

Sociologia da Comunicação Social a, b, d A, C, F, G


A, B, D, K, L,
Oficina Multimédia c, d Trabalho experimental
M
2.º ANO – 2.º Semestre
A, B, D, E, F,
Inglês II a, b, c, d
G, H, K, L, M
A, B, D, K, L,
Publicidade e Marketing c, d
M
A, B, D, K, L,
Laboratório Multimédia c, d Trabalho experimental
M
A, B, D, K, L,
Relações Públicas c, d
M
A, B, D, K, L,
Gestão de Empresas e Projectos de Comunicação c, d
M
Ciência Política e Relações Internacionais a, b, d A, C, F, G

3.º ANO – 1.º Semestre

Projecto E, F, G, H, I, J Projecto

Saberes e Práticas Profissionais E, F, G, H, I, J Trabalho experimental

Opção 1:
A, B, E, F, G,
Análise de Imprensa a, b, c
H
A, B, E, F, G,
Grafismo Multimédia a, b, c
H
A, B, D, K, L,
Multimédia na Educação c, d
M
A, B, D, K, L,
Meios e Produção Jornalística c, d
M
Opção 2:
A, B, E, F, G,
Análise de Imprensa a, b, c
H
A, B, E, F, G,
Grafismo Multimédia a, b, c
H
A, B, D, K, L,
Multimédia na Educação c, d
M
A, B, D, K, L,
Meios e Produção Jornalística c, d
M
Ramo: Comunicação Social
A, B, D, K, L,
Laboratório Jornalístico c, d Trabalho experimental
M
A, B, E, F, G,
Teorias da Notícia a, b, c
H
A, B, D, K, L,
Técnicas de Edição c, d
M
Ramo: Produção Multimédia
A, B, D, K, L,
Investigação em Comunicação Multimédia c, d Trabalho experimental
M
A, B, D, K, L,
Produção e Realização Audiovisual c, d
M
A, B, E, F, G,
Estética em Sistemas Multimédia a, b, c
H
3.º ANO – 2.º Semestre

Estágio E, F, G, H, I, J Trabalho experimental

Seminário E, F, G, H, I, J Trabalho experimental

8
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Competências gerais:
a) Conhecer conceitos e teorias da Comunicação e da Informação no mundo contemporâneo;
b) Ler, interpretar e utilizar a informação de diferente natureza;
c) Utilizar suportes e ferramentas informáticas específicos de apoio à produção de conteúdos
(jornalísticos e multimédios);
d) Adquirir capacidades para pesquisa e resolução de problemas, dominando métodos de aquisição,
selecção, análise e interpretação de informação.

Competências específicas:
A) Identificar e seleccionar fontes e métodos de pesquisa conducentes à produção da informação;
B) Produzir conteúdos de diferentes áreas da Comunicação Social e de Multimédia;
C) Compreender diferentes ambientes sociais, culturais e ambientais;
D) Demonstrar sentido estético para propor soluções gráficas em diferentes suportes de informação;
E) Pesquisar e seleccionar informação pertinente para contextos e/ou públicos predefinidos;
F) Desenvolver um espírito atento e observador sobre as realidades do mundo actual;
G) Expressar-se correctamente, em qualquer formato de comunicação;
H) Agir com rigor ético e moral na confirmação da informação recolhida;
I) Desenvolver estratégias para tornar mais eficaz o trabalho em equipa;
J) Demonstrar capacidade e disponibilidade para criar, organizar e gerir projectos empresariais;
K) Fazer aquisições técnicas;
L) Identificar e resolver problemas da comunicação;
M) Dominar línguas estrangeiras, enquanto instrumentos de comunicação técnica.

1.3. DESPORTO E BEM-ESTAR

Competências Componente de
Competências
Unidade Curricular gerais / trabalho experimental
específicas
transversais ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Desenvolvimento Motor A, B

Lazer, Actividade Física e Saúde a A, B

Primeiros Socorros A, B

Antropologia e Sociologia das Actividades Corporais a A

Jogos Desportivos Colectivos I A

Desportos Individuais I A

1.º ANO – 2.º Semestre

Controlo Motor e Aprendizagem A, B

Nutrição e Composição Corporal A, B

Técnicas de Animação e Dinâmicas de Grupo c

Anatomofisiologia Geral A, B

Jogos Desportivos Colectivos II A

Desportos de Ar Livre I A

2.º ANO – 1.º Semestre

Biomecânica A, B

Fisiologia do Esforço A, B

9
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências Componente de
Competências
Unidade Curricular gerais / trabalho experimental
específicas
transversais ou de projecto
Dança A
Desportos Individuais II A

Psicologia do Desenvolvimento b, c B

Fitness A

2.º ANO – 2.º Semestre

Organização e Gestão de Eventos a, b A

Desportos de Ar Livre II A

Desportos Individuais III A

Treino Desportivo A, B

Actividade Física e Saúde em Crianças e Jovens A, B

Pedagogia do Desporto A, B

3.º ANO – 1.º Semestre

Projecto a, c Projecto

Avaliação e Prescrição do Exercício A, B

Actividade Física Adaptada A, B

Gerontomotricidade A, B

Metodologia da Investigação b, c A

TIC Aplicadas ao Desporto a A

3.º ANO – 2.º Semestre

Seminário a A Trabalho experimental

Introdução à Prática Profissional a, b, c Trabalho experimental

Competências gerais/transversais:
a) Conhecer e compreender as estruturas organizacionais para planificar, desenvolver e redigir
relatórios e projectos relacionados com a sua actividade profissional;
b) Gerir e controlar recursos materiais e humanos;
c) Saber trabalhar em equipas multidisciplinares.

Competências específicas:
A) Dominar princípios e códigos de conduta na organização, realização e condução de actividades
físicas promotoras da saúde e de estilos de vida activos;
B) Compreender claramente as estratégias e metodologias na promoção de estilos de vida saudável e
activa ao longo da vida.

10
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

1.4. EDUCAÇÃO BÁSICA


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou de
projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
A, C, D, E, F,
Metodologia de Investigação Educacional a T1, T2
G
Números e Operações B, C, D, F, G b T1

Natureza da Matemática B, C, D, F, G c T1
A, B, C, D, F,
Comunicação e Expressão em Língua Portuguesa d T1, T3
G
Expressão Musical B, C, D, F, G e T1

Expressão Motora B, C, D, F, G f T1, T3


A, B, C, D, F,
História de Portugal g T1, T3
G
1.º ANO – 2.º Semestre

Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem A, B, C, F, G h T1, T3, T4


A, B, C, E, F,
Sociologia da Educação i T1, T2, T3
G
B, C, D, E, F, Projecto de
Prática Pedagógica I j T1, T2, T3, T4 pesquisa/trabalho de
G
campo
Tópicos de Álgebra e Funções B, C, D, F, G k T1
A, B, C, D, F,
Literatura Portuguesa l T1, T3
G
Expressão Dramática B, C, D, F, G m T1, T2, T3

Matéria e Energia B, C, D, F, G n T1, T3


A, B, C, D, F,
Geografia Humana o T1, T2, T3
G
2.º ANO

Apenas funciona o 1.º ano em 2007/2008

3.º ANO

Apenas funciona o 1.º ano em 2007/2008

Competências gerais:
A) Desenvolver uma consciência responsável, reflexiva e crítica na construção da sua identidade
pessoal e social;
B) Desenvolver capacidades de trabalho colaborativo na resolução de problemas encontrados em
contextos diversificados;
C) Mobilizar conhecimentos, capacidades e atitudes, em contextos diversificados, na construção de
novos saberes científicos, culturais e tecnológicos;
D) Mobilizar diversas linguagens para expressar e comunicar a sua relação com a realidade em
contextos diversificados;
E) Participar de forma crítica e construtiva em projectos de investigação desenvolvidos em contexto
escolar e/ou não escolar, criando uma consciência do papel da escola como pólo de desenvolvimento
social e cultural;
F) Desenvolver metodologias personalizadas de trabalho e de aprendizagem adequadas a múltiplos
contextos;
G) Desenvolver a curiosidade e o gosto intelectual pelo saber e pela investigação, como eixos do seu
processo de formação.

11
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências específicas:
a) Problematizar a natureza do Conhecimento;
Compreender o processo de construção do Conhecimento Cientifico;
Relacionar o conhecimento obtido com os métodos e técnicas utilizados na sua construção;
Conhecer os procedimentos fundamentais da pesquisa em ciências da educação;
Expressar-se com rigor e clareza.
b) Aprofundar o conhecimento e compreensão acerca dos diversos universos numéricos;
Desenvolver uma compreensão integrada e histórica dos números e operações;
Desenvolver capacidades de resolução de problemas, raciocínio e comunicação no campo numérico;
Desenvolver atitudes favoráveis em relação a esta área do saber.
c) Conhecer as características da matemática como ciência;
Desenvolver o conhecimento acerca da natureza da actividade matemática;
Compreender a evolução da matemática ao longo do tempo, estabelecendo relações com os valores
e as necessidades de cada época;
Compreender a relação da matemática com os outros domínios;
Compreender o papel que a matemática desempenha no desenvolvimento da ciência.
d) Analisar o papel da linguagem verbal como instrumento de comunicação, em articulação com outros
meios não linguísticos;
Expressar-se em Língua Portuguesa, oralmente e por escrito, de uma forma clara, correcta e
adequada;
Alargar a competência comunicativa por meio da reflexão acerca da Língua enquanto instrumento de
interacção e por meio da tomada de consciência de dificuldades e de novas possibilidades;
Adquirir técnicas básicas de expressão em Língua Portuguesa de modo a inserir-se adequadamente
em diferentes situações de comunicação.
e) Pretende-se o desenvolvimento das capacidades de ouvinte, executante e criador, a nível vocal,
corporal e instrumental, bem como a aquisição de uma informação teórica quer ao nível das
linguagens e procedimentos musicais, quer ao nível pedagógico e didáctico. Neste sentido, os
objectivos da unidade curricular são os seguintes: Pesquisar sobre o património musical português;
Desenvolver o conhecimento musical e a capacidade de expressão e comunicação; Desenvolver
capacidades de criação e audição musical (rítmica e melódica); Utilizar os recursos multimédia;
Desenvolver técnicas de execução vocal, corporal e instrumental; Aplicar conceitos, códigos,
convenções e símbolos utilizando a voz, instrumentos acústicos, electrónicos e as tecnologias da
informação e comunicação; Desenvolver a leitura e escrita musical, como também o conhecimento
geral da teoria e prática musical; Exercitar a capacidade vocal em leituras musicais de uma, duas ou
mais vozes; Escrever correctamente os símbolos musicais, identificando-os e reproduzindo-os;
Desenvolver competências na utilização de técnicas de criatividade; Executar exercícios e melodias
em Instrumentos Orff de dificuldade média; Aprender a reconhecer os diversos estilos musicais,
instrumentos, compositores.
f) Identificar os aspectos mais relevantes do Desenvolvimento Motor na criança;
Identificar os aspectos mais relevantes da Aprendizagem Motora;
Caracterizar e aplicar os pressupostos de desenvolvimento das capacidades motoras;
Caracterizar e aplicar os pressupostos de desenvolvimento dos movimentos fundamentais;
Conhecer e aplicar aspectos metodológicos da Intervenção Pedagógica em motricidade Infantil;
Conhecer o Programa Oficial de Expressão e Educação Físico-Motora para o Ensino Básico.

12
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

g) Conhecer os momentos chave da História de Portugal;


Conhecer a evolução das estruturas políticas, sociais e económicas e os quadros mentais e culturais;
Desenvolver capacidades de reflexão crítica sobre os conteúdos leccionados;
Incentivar o contacto com as fontes e a pesquisa individual;
Estabelecer relações entre os conteúdos leccionados e desenvolver uma abordagem interdisciplinar
no âmbito das Ciências Sociais e Humanas;
Conhecer e utilizar os conceitos operativos e terminologia específica da disciplina;
Contribuir para uma melhor compreensão da realidade portuguesa actual;
Valorizar o património histórico-cultural nacional.
h) Problematizar os seus conhecimentos sobre o desenvolvimento psicológico do indivíduo;
Consciencializar-se para a complexidade, especificidade e dinâmica do processo de desenvolvimento
psicológico;
Analisar e reflectir sobre o desenvolvimento psicológico ao longo da vida e respectivas implicações
para a sua optimização;
Desenvolver atitudes reflexivas e críticas perante os diversos factores que concorrem para o
processo de ensino-aprendizagem;
Construir instrumentos teórico-práticos que facilitem uma reflexão crítica sobre as diferentes etapas
do processo de desenvolvimento e a intervenção na sua activação e maximização do processo de
ensino-aprendizagem.
i) Promover a reflexão sobre a relação entre a escola e a sociedade;
Estimular a compreensão dos processos internos à escola enquanto organização;
Contribuir para a aquisição de um conjunto de competências na perspectiva da construção de um
professor reflexivo.
j) Formulação de questões de pesquisa relativas à educação básica;
Selecção de referentes e construção de instrumentos para a recolha e organização de dados;
Observação e recolha de dados para responder às questões formuladas;
Organização e interpretação dos dados recolhidos e das experiências vivenciadas;
Comunicação, diversificada em forma e propósitos, dos dados recolhidos, das experiências
vivenciadas bem como das respostas encontradas para as questões formuladas;
Realização de trabalho colaborativo entre pares e restantes intervenientes;
Reflexão sobre todo processo de formação.
k) Usar formas simbólicas para representar situações matemáticas e modelar fenómenos diversos;
Desenvolver o raciocínio algébrico, através do uso de simbologia e de manipulação algébrica na
formulação e justificação de generalizações;
Reconhecer o papel da demonstração na generalização de padrões numéricos;
Desenvolver competências na resolução de problemas através da manipulação algébrica;
Compreender como a simbologia algébrica é um meio poderoso de representar as propriedades das
operações numéricas.
l) Conhecimento de grandes linhas de força da Literatura Portuguesa nos séculos XIX e XX;
Conhecimento de personalidades literárias da Literatura Portuguesa da mesma época;
Conhecimento de obras literárias referenciadas no Programa;
Prática de hábitos pessoais de trabalho: organização de ficheiro; pesquisa de informação e seu
tratamento; investigação;
Prática intensificada de processos de leitura e de análise já conhecidos dos alunos;

13
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Formação de uma perspectiva pessoal reflexiva, crítica e valorativa sobre a literatura e as


metalinguagens literárias.
m) Participando nas actividades de representação dramática os estudantes irão usando e identificando
os signos da linguagem teatral e dramática;
Experienciando situações de representação dramática criativa, em grupo, exercitarão o uso dos
elementos próprios desta linguagem artística de modo progressivo;
Reflectindo sobre o processo e os resultados de actividades de representação dramática /jogo
dramático identificarão saberes pessoais e de outrem;
Resolvendo situações problemáticas, através de jogos dramáticos, mobilizarão o pensamento
criativo, crítico e inovador;
Reflectindo sobre os processos vivenciados, identificarão características dos processos de literacia
artística;
Implicando-se nas representações os estudantes irão expressar e comunicar, criativamente, o que
pensam e sentem;
Reflectindo sobre o processo e os resultados de actividades de representação dramática /jogo
dramático identificarão saberes pessoais e de outrem;
Envolvendo-se nas propostas apresentadas os estudantes poderão ir valorizando a gestão de
saberes e emoções, em interacção;
Pesquisando sobre campos do saber relativos à Expressão Dramática, poderão dar respostas
fundamentadas a questões formuladas em grupo;
Reflectindo sobre características e significado da Expressão Dramática desenvolverão o seu
entendimento quanto ao significado desta área e da literacia artística numa formação ao longo da
vida.
n) Usar correctamente terminologia da química;
Compreender a química como uma ciência ao serviço da sociedade, da tecnologia e das outras
ciências;
Compreender e interpretar situações concretas e informações escritas, designadamente em textos de
índole científica e de divulgação científica, não só no contexto da disciplina mas também em
contextos afins.
o) Utilizar correctamente a terminologia geográfica e os principais conceitos de geografia humana;
Conhecer as grandes linhas em que se traduz a diversidade humana do país;
Relacionar os fenómenos naturais e humanos, geograficamente relevantes;
Conhecer melhor a realidade portuguesa actual, nas suas vertentes humana, socioeconómica e de
organização espacial;
Associar as características do território nacional às potencialidades para o desenvolvimento;
Compreender as assimetrias regionais existentes no território nacional e saber problematizar os
instrumentos para atenuar/corrigir essas assimetrias;
Analisar e interpretar gráficos e mapas com diversas variáveis;
Usar métodos e técnicas de pesquisa específicos das Ciências Sociais;
Reconhecer a necessidade da abordagem interdisciplinar para a compreensão dos fenómenos
sociais e humanos, na sua globalidade;
Cultivar e aprofundar o espírito crítico necessário ao estudo e análise do meio;
Aperfeiçoar a sua formação pessoal e social, nomeadamente, para o exercício de uma cidadania
responsável.

14
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Competências transversais:
T1) Mobilizar saberes, capacidades, atitudes e linguagens que promovam o desenvolvimento do ensino e
aprendizagem e a sua relação com situações diversificadas.
T2) Participar de forma construtiva e crítica na pesquisa de dados relativos ao estudo de situações e
contextos escolares e não escolares favorecedores do conhecimento e da relação entre a escola e a
comunidade.
T3) Desenvolver atitudes e práticas atentas a problemas e contextos diversificados, que contribuam para
a construção e desenvolvimento da dimensão social e ética do educador de infância e do professor.
T4) Desenvolver práticas de trabalho e de aprendizagem que contribuam para o desenvolvimento
profissional ao longo da vida.

1.5. EDUCAÇÃO SOCIAL


Competências Componente de
Competências
Unidade Curricular gerais / trabalho experimental
específicas
transversais ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
História da Educação Social a; b; d

Introdução às Ciências Sociais b; e; g

Métodos e Técnicas de Investigação Social a; d; e; g j; k; l; u; x

Psicologia da Educação b; d; g u; v

Técnicas de Comunicação e Expressão f; g k; p; r; s; t; u

Tecnologias de Informação e Comunicação f; g k; p; r; s

1.º ANO – 2.º Semestre

Antropologia Social e Cultural a; b r; s; u; x

Economia b; g o; u

Investigação em Educação Social a; d; e; g j; k; l; m; t; u; x

Pedagogia Social a; b; d; g q; u

Problemas da Sociedade e Cultura Contemporâneas d j; u; x; y; z

Psicossociologia das Organizações b n; h; x; z

Sociologia do Tempo Livre e do Lazer b r; s; u; x

Teoria e Prática em História Regional e Local b k; l; r; s; u; v; x

2.º ANO – 1.º Semestre


h; l; m; n; o; r;
Animação Sociocultural e Desenvolvimento Comunitário c
s; u; v; x; y; z
Culturas e Identidades b; d r; s; u; x

Desenvolvimento Pessoal e Criatividade d; f; g o; u; v; x

Literatura para a Infância e Juventude d r; s; u; x

Museologia e Património d r; s; u; v; x

Políticas Educativas e Sociais e h; i; j; r

Problemáticas da Infância, Adolescência, Adultez e Velhice d j; q; t; u; x; y

2.º ANO – 2.º Semestre

Dinâmica de grupos e Relações Interpessoais f; g p; q; r; s; t; u; x

Educação Ambiental d r; u

Educação Especial d r; u
h; i; j; l; n; o; q;
Observatório de Educação Social a; c; d; e
r; u; x; y; z
Organização e Gestão de Organizações de Educação Social d; f i; n; o; q; r; y; z

15
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências Componente de
Competências
Unidade Curricular gerais / trabalho experimental
específicas
transversais ou de projecto
Sociologia da Exclusão Social b; d t; u; x; y
3.º ANO – 1.º Semestre

Educação e Formação ao Longo da Vida d r; t; u; x; y

Educação para a Cidadania d r; u

Educação para a Saúde d r; u

Ética e Deontologia d; e t; u; w

Gerontologia d r; u; w
l; m; o; q; r; s;
Modelos de Intervenção em Educação Social a; c; d; e; f
t; u; w; x; y; z
Oficina de Expressões Artísticas d r; s; u; v Trabalho experimental

3.º ANO – 2.º Semestre


j; k; m; n; o; p;
Estágio c; d; f; g q; r; s; t; u; v; Trabalho experimental
w; x; y; z;
i; j; k; l; m; n; o;
Projecto c; d; e; f; g p; r; s; t; u; v; Projecto
w; x; y; z

Competências gerais:
a) Conhecimento dos conceitos e das teorias usadas em Educação Social, revelando capacidade crítica
e de problematização e domínio sobre os mais recentes contributos da reflexão e investigação nesse
campo;
b) Capacidade de compreensão e de avaliação do estado do conhecimento nos diferentes domínios que
interdisciplinarmente integram a Educação Social;
c) Capacidade de apreensão da dinâmica dos agentes intervenientes no desenvolvimento local e
comunitário;
d) Capacidade de resolução de problemas no âmbito da educação social e de construção e
fundamentação das soluções encontradas;
e) Capacidade de recolher, seleccionar e interpretar a informação relevante, na área da educação
social, que os habilite a fundamentarem as soluções que preconizam e os juízos que emitem,
incluindo na análise os aspectos sociais, científicos e éticos relevantes;
f) Capacidade de comunicar informação, ideias, problemas e soluções, tanto a especialistas como aos
sujeitos, grupos, comunidades, organizações e instituições com quem desenvolvem a sua
intervenção;
g) Competências de aprendizagem favorecedoras de uma aprendizagem ao longo da vida com elevado
grau de autonomia.

Competências específicas:
h) Conhecimento das diferentes políticas sociais, educativas e culturais;
i) Conhecimento e aplicação dos diversos marcos legislativos que possibilitem, orientem e legitimem a
acção do educador social;
j) Domínio de estratégias e técnicas de análise de contextos socioeducativos;
k) Capacidade para formalizar os documentos básicos que regulam a acção socioeducativa (projectos,
regulamentos, relatórios…);
l) Domínio de técnicas de desenho, planificação e gestão de programas e/ou projectos;
m) Conhecimento das diversas técnicas e métodos de avaliação;

16
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

n) Domínio dos distintos modelos, técnicas e estratégias de direcção de programas, equipamentos e


recursos humanos;
o) Capacidade de gestão administrativa e financeira no âmbito de projectos, programas, centros e
recursos socioeducativos;
p) Domínio de técnicas e estratégias de difusão de projectos;
q) Conhecimentos teóricos e metodológicos sobre o papel da mediação nas suas diferentes acepções;
r) Domínio de metodologias de dinamização social e cultural;
s) Capacidade mobilizadora na criação e gestão participativa da cultura;
t) Capacidade para mobilizar uma escuta activa (clínica) capaz de detectar e identificar problemáticas
relacionadas com a vulnerabilidade e/ou exclusão social;
u) Capacidade para trabalhar com as pessoas e as comunidades para realizar as mudanças
necessárias;
v) Capacidade de estabelecer compromissos com a comunidade com vista ao desenvolvimento
comunitário;
w) Saber mobilizar um posicionamento ético no contexto dos dispositivos de acompanhamento social
personalizado;
x) Capacidade para identificar os diversos lugares que geram e possibilitam o desenvolvimento da
sociabilidade, circulação social e promoção social e cultural;
y) Capacidade para identificar, criar e promover redes sociais de apoio;
z) Capacidade de efectuar análises das dinâmicas institucionais.

1.6. RELAÇÕES HUMANAS E COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

Componente de
Competências Competências
Unidade Curricular trabalho experimental
gerais específicas
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Comunicação em Língua Portuguesa a, h d

Princípios Gerais do Direito f

História Social e Política Contemporânea c

Psicologia Social c, f, g, h i

Antropologia Social c, f, g, h i

Estatística b i

Métodos e Técnicas de Investigação em Ciências Sociais h, i i

1.º ANO – 2.º Semestre

Introdução à Gestão de Empresas c b, f

Psicossociologia das Organizações c, f, g, h, i i

Sociologia da Comunicação a, b, c, f b

Introdução à Economia c f

Inglês Empresarial I d d

Língua Estrangeira - Francês, Castelhano ou Alemão d d

Opção I * *

2.º ANO – 1.º Semestre

Gestão de Recursos Humanos i f, g

Atelier – Dinâmicas de Grupo e Relações Interpessoais f, g, h i

17
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências
Unidade Curricular trabalho experimental
gerais específicas
ou de projecto
Relações Laborais e Direito do Trabalho f, j
Análise do Discurso c, h

Práticas de Secretariado e Assessoria d, f

Inglês Empresarial II d d
Língua Estrangeira - Francês, Castelhano ou Alemão Empresarial d d
I
2.º ANO – 2.º Semestre

Gestão de Conflitos e Mediação Laboral f j

Instrumentos Informáticos Aplicados e d, f

Análise Económica e Financeira f

Ética, Deontologia e Direito da Comunicação c, h

Inglês Empresarial III d d


Língua Estrangeira - Francês, Castelhano ou Alemão Empresarial d d
II
Opção II * *

3.º ANO – 1.º Semestre

Relações Públicas e Assessoria de Imprensa a, b, c, h, i a, b, c, d, e

Marketing e Técnicas de Publicidade a, d, f

Laboratório de Produção Multimédia d, e

Atelier – Comunicação Organizacional b, h, i a, b, c, d, e

Inglês Empresarial IV d d
Língua Estrangeira - Francês, Castelhano ou Alemão Empresarial
d d
III
Opção III * *

3.º ANO – 2.º Semestre

Seminário – Higiene, Segurança e Qualidade de Vida no Trabalho i h Trabalho experimental

Seminário – Plano de Comunicação Organizacional Integrada a, b, c, g, h, i a, b, c Trabalho experimental

a, b, c, d, e, f, g, a, b, c, d, e, f,
Estágio Trabalho experimental
h, i g, h, i, j

* Havendo um leque de unidades curriculares à escolha, as competências promovidas dependem da especificidade de cada disciplina.

Competências gerais:
a) Conhecer os conceitos e as teorias usados na compreensão da comunicação organizacional, no
sentido de desenvolver uma concepção integrada das comunicações duma instituição;
b) Adquirir saberes teóricos e aplicados de comprovada eficácia para tratar as questões da
Comunicação como uma função estratégica, com responsabilidades próprias nos resultados, a um
nível equivalente ao das funções produtiva, comercial ou financeira;
c) Compreender de forma crítica as envolventes económicas, sociais e humanas em que a actividade
do profissional de Comunicação Organizacional se desenvolve, o que inclui também as questões
internacionais, nomeadamente o contexto contemporâneo das políticas comunitárias e da
globalização crescente dos mercados;
d) Conhecer bem, pelo menos, duas línguas estrangeiras e a cultura dos respectivos países;
e) Conhecer e aplicar as novas tecnologias de comunicação e informação, no contexto organizacional e
laboral;
f) Desenvolver e manter boas relações interpessoais no contexto organizacional e no relacionamento
comum;

18
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

g) Trabalhar em equipa e em projectos multidisciplinares;


h) Resolver problemas com criatividade, forte sentido ético e com base em métodos de aquisição,
selecção, análise e interpretação de informação;
i) Desenvolver atitudes orientadas para a Qualidade e a melhoria contínua dos processos
organizacionais.

Competências específicas:
a) Construir um plano de comunicação que fomente a coordenação entre uma instituição pública ou
privada e os seus diversos públicos, internos e externos, através de uma gestão integrada da
comunicação interna e da comunicação externa, de modo a potenciar o sucesso no funcionamento
da instituição e a consolidar a sua identidade;
b) Analisar o processo de comunicação dos vários sectores/departamentos de uma instituição e propor
estratégias que promovam a eficácia e a qualidade do processo;
c) Avaliar a imagem institucional e propor estratégias que conduzam à sua melhoria ou consolidação,
nomeadamente, através do desenvolvimento de práticas de Relações Públicas e de Assessoria de
Imprensa;
d) Dinamizar e optimizar meios de comunicação (atendimento telefónico, reuniões, material impresso,
intranet e Internet) que suportem os vários tipos de comunicação que a instituição tem de
desenvolver (comunicação interna, comunicação institucional, comunicação em marketing,
comunicação pública, comunicação financeira…);
e) Criar e implementar actividades ligadas à organização, gestão e divulgação de diferentes tipos de
eventos;
f) Assessorar a direcção das pequenas empresas ao nível da gestão económico-financeira, gestão
comercial, gestão de recursos humanos e organização de trabalho;
g) Participar na gestão estratégica dos recursos humanos, desenvolvendo metodologias, práticas e
instrumentos no âmbito de vários processos, nomeadamente, recrutamento, selecção e integração de
pessoal; avaliação de desempenho; gestão dos sistemas de recompensa; plano de carreiras;
formação e desenvolvimento de competências;
h) Desenvolver os mecanismos legais de informação e comunicação na Prevenção dos Acidentes de
Trabalho e das Doenças Profissionais e desenvolver estratégias que promovam a qualidade de vida
no trabalho;
i) Avaliar o clima organizacional, o nível de motivação dos colaboradores e a qualidade das relações
interpessoais e intervir nestas dimensões, através do desenvolvimento de estratégias de melhoria;
j) Assessorar e mediar a negociação colectiva e intervir na resolução de conflitos laborais.

19
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

1.7. SERVIÇO SOCIAL

Componente de
Competências Competências
Unidade Curricular trabalho experimental
gerais específicas
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Matemática aplicada às Ciências Sociais a, e A

Introdução às Ciências Sociais a, b, e B

Informática a, b C

Introdução ao Serviço Social a, b D

Comunicação em Língua Portuguesa a, b, c E

Introdução à Economia a, b, e F

1.º ANO – 2.º Semestre

Teorias e Metodologias do Serviço Social a, b, c, d, e G

Princípios Gerais do Direito b, e H

Antropologia Social e Cultural a, b, e I

Psicologia do Desenvolvimento a, b, e J

Educação para a Saúde a, b K

Língua Estrangeira – Inglês ou Francês ou Espanhol a, b, e L1, L2, L3

2.º ANO – 1.º Semestre

Métodos e Técnicas de Investigação Social a, b, e M

Serviço Social de Casos, Grupos e Comunidades a, b, c, d, e N Projecto

Técnicas de Animação Sócio-Cultural a, d O Trabalho experimental

Dinâmica de Grupos e Relações Interpessoais a, b, d, e P Trabalho experimental

Direito da Família e dos Menores b, e Q

Sociologia das Organizações b, e R

2.º ANO – 2.º Semestre

Intervenção Social na Infância, Adolescência e Velhice a, b, c, d, e S

Sociologia da Família a, b, c, d, e T

Problemas da Sociedade e Cultura Contemporâneas a, b, d, e U

Gestão de Instituições de Serviço Social a, b, c, d, e V Projecto

Direito do Trabalho e Legislação Social b, e W

Supervisão em Serviço Social b, c, d, e X

3.º ANO – 1.º Semestre

Multiculturalidade e Educação Intercultural a, b, d, e Y

Seminário Interdisciplinar a, b, c, d, e Z Trabalho experimental

Intervenção Social em Grupos de Risco a, b, c, d, e AA

Políticas Sociais a, b, c, d, e BB

Psicopatologias e Intervenção Psicológica a, b, c, d CC

Justiça e Reinserção a, b, c, d, e DD

3.º ANO – 2.º Semestre

Estágio Curricular a, b, c, d, e EE Trabalho experimental

Projecto a, b, c, d, e FF Projecto

Competências gerais:
a) Detecção das necessidades gerais de um indivíduo, família ou grupo (processo designado por
diagnóstico da situação);

20
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

b) Reunião de informações susceptíveis de dar resposta às necessidades dos indivíduos e grupos e


aconselhá-los sobre os seus direitos e obrigações;
c) Atendimento aos indivíduos no âmbito de um determinado organismo ou instituição, encaminhando-
os para as diversas entidades públicas e privadas que podem auxiliá-los na resolução dos seus
problemas (autarquias, escolas, serviços da Segurança Social, associações de solidariedade social,
etc.);
d) Incentivo aos indivíduos, famílias e outros grupos para resolverem os seus problemas, tanto quanto
possível através dos próprios meios, promovendo uma atitude de autonomia e participação –
encorajando-os, por exemplo, a dirigirem-se a entidades empregadoras, instituições de solidariedade
social, serviços sociais, entre outros, para procurarem resolver os seus problemas;
e) Colaboração na definição e avaliação das políticas sociais, com base nos conhecimentos obtidos
através de estudos efectuados junto de determinada população, para melhor adequação entre as
medidas de política social e os direitos reconhecidos aos cidadãos.

Competências específicas:
A) Promover o aprofundamento de uma cultura científica, técnica e humanística que constitua suporte
cognitivo e metodológico para a inserção na vida activa;
Desenvolver a capacidade de usar a Matemática como instrumento de interpretação e intervenção no
real;
Desenvolver as capacidades de formular e resolver problemas simples em situações do dia a dia e
no domínio das Ciências Sociais;
Desenvolver a capacidade de interpretar textos escritos em linguagem matemática, a capacidade de
comunicar e o espírito crítico;
Contribuir para formar uma atitude positiva face à Ciência e particularmente para com a Matemática;
Desenvolver capacidades de intervenção social pela compreensão e discussão de sistemas e
instâncias de decisão que influenciam a vida dos cidadãos, participando desse modo na formação
para uma cidadania activa e participativa.
B) Adquirir noções operatórias básicas no domínio das Ciências Sociais;
Dotar os alunos de utensilagens mentais com vista à progressão de estudos no âmbito das diferentes
ciências sociais;
Sensibilizar para uma visão crítica e compreensiva dos fenómenos sociais;
Favorecer a abordagem multi e interdisciplinar que se prospectiva na futura actividade profissional.
C) Conhecer os conceitos básicos de informática;
Saber trabalhar com software de: processamento e edição de texto, apresentação de informação,
folha de cálculo, gestão de base de dados.
D) Conhecimento dos conceitos base da esfera conceptual do Serviço Social, seus objectivos e
conteúdos funcionais, bem como os seus precursores e elementos metodológicos básicos da
intervenção social;
Conhecimento histórico da evolução das práticas sociais;
Compreensão da contextualização sócio-histórica da Protecção Social, Politicas Sociais e Serviço
Social em Portugal;
Abordagem que permita reflectir sobre as potencialidades e limitações da profissão e do profissional
assim como sobre os novos desafios que se colocam aos trabalhadores sociais na actualidade;
Conhecer e compreender a aplicação dos princípios éticos da profissão.

21
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

E) Ter o domínio da língua como instrumento de comunicação, em articulação com outros meios não
linguísticos;
Desenvolver a correcção, a clareza e a adequação no uso da língua tanto no domínio da oralidade
como no da escrita;
Conhecer as principais teorias da comunicação;
Alargar a competência comunicativa, por meio da reflexão acerca da língua materna enquanto
instrumento de comunicação;
Utilizar técnicas de expressão oral e escrita em língua portuguesa de modo a inserir-se
adequadamente em diferentes situações de comunicação;
Integrar a comunicação linguística no âmbito da acção ligada ao serviço social.
F) Definir Ciência Económica;
Compreender a contribuição da Economia para o conhecimento da realidade social;
Identificar Teoria, Política e Doutrina Económica;
Descrever as principais escolas de pensamento económico;
Compreender os conceitos de necessidades e de consumo e de produção de bens e serviços;
Analisar e representar a Fronteira das Possibilidades de Produção;
Compreender o Circuito Económico;
Conhecer o Sistema Europeu de Contas Económicas Integradas (SEC);
Distinguir as Ópticas de cálculo do valor da produção;
Caracterizar o Comportamento dos Agentes Económicos;
Compreender a Teoria do Comportamento de Mercado;
Representar graficamente as curvas da Oferta e da Procura;
Compreender a formação dos preços nos vários tipos de mercado;
Compreender a importância da moeda na economia;
Conhecer o sistema bancário e a oferta da moeda;
Compreender a moeda e o nível geral dos preços;
Descrever as causas e consequências da inflação;
Relacionar inflação e desemprego;
Identificar a necessidade da existência do Estado;
Compreender as funções do Estado nos domínios económico e social;
Compreender a importância do comércio internacional;
Distinguir proteccionismo de comércio livre;
Compreender a importância da integração de Portugal na União Europeia;
Distinguir Desenvolvimento de Subdesenvolvimento;
Identificar Crescimento Económico vs. Desenvolvimento;
Compreender a globalização da economia.
G) Capacidade para identificar e compreender as várias posturas teórico-metodológicas do serviço
social abordadas na unidade curricular;
Capacidade para analisar e articular os conhecimentos teóricos com a prática dos assistentes
sociais;
Capacidade de transmitir conhecimentos de forma reflexiva e coerente utilizando terminologia
adequada;
Capacidade para desenvolver instrumentos metodológicos inerentes à prática profissional.

22
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

H) Dotar os alunos de noções fundamentais do direito, por forma a promover a compreensão do Direito
como parte da vida social, indispensável na organização da sociedade;
Iniciar os alunos nos problemas e linguagens jurídicas;
Permitir-lhes um conhecimento dos mecanismos legais existentes.
I) Desmontar antropologicamente fenómenos sociais nas sociedades contemporâneas;
Conhecer os principais processos e estruturas de construção social das mentalidades;
Reflectir sobre a interculturalidade como base fundamental da comunicação e do trabalho social.
Saber agir em contextos de heterogeneidade social e cultural.
J) Problematizar os seus conhecimentos sobre o desenvolvimento psicológico do indivíduo, atendendo
aos conteúdos dados, à prática e às suas experiências pessoais;
Utilizar os saberes inerentes ao conhecimento e à compreensão das perspectivas mais relevantes do
desenvolvimento humano, ao longo da vida e nas suas diversas fases, tendo em linha de conta as
principais correntes e campos de interesse da psicologia enquanto ciência da compreensão do
desenvolvimento;
Ampliar os níveis culturais e educativos, pelo uso das novas oportunidades, de forma a dar resposta
aos novos estilos de vida que enquadram o envelhecimento activo dos sujeitos.
K) Revelar uma visão holística da saúde;
Reconhecer a saúde com um direito dos cidadãos;
Conhecer a organização do sistema de prestação de cuidados de saúde em Portugal;
Compreender a influência dos estilos de vida na saúde nos indivíduos;
Compreender o papel dos indivíduos da comunidade e das instituições na promoção da saúde;
Demonstrar uma postura pró-activa na resolução dos problemas relacionados com a saúde individual
e da comunidade;
Saber como se processa a prestação de cuidados de Saúde, quais os serviços existentes e as suas
principais actividades;
Perceber as relações entre os indivíduos, o meio ambiente e a saúde de maneira a alcançar e manter
um equilibrado bem-estar físico, mental e social;
Ter atitudes e comportamentos correctos face à saúde e à doença nomeadamente através do
reconhecimento da importância das medidas de promoção da saúde e de prevenção da doença;
Compreender o papel dos indivíduos e da comunidade na melhoria do nível de Saúde, valorizando as
formas de cooperação intersectorial e o papel dos meios de comunicação social.
L) L1) Espanhol:
Comunicação oral e escrita de nível A1 principiante; Compreensão oral e leitora de nível principiante;
Competencia oral de nível principiante A1 e de escrita.
L2) Inglês:
To become competent and confident English language users, it is crucial that learners establish solid
language competencies at the beginning of this degree course so they can continue to improve their
English. Language-learning, just like learning in general, is a life-long process and learning to use a
language actively and competently means practice, hard work, perseverance and motivation.
In general terms, learners will practise the skills of listening, speaking, interacting, reading and writing.
They will understand and produce spoken and written texts, interact with other learners and reflect on
key issues related to the course.
More specifically, at the end of this course learners will be able to: express and justify opinions in both
spoken and written discourse, on themes related to the course; explain and compare ideas/themes by

23
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

interacting with colleagues; identify and use appropriate language, in both spoken and written
discourse, for different communicative contexts; use specific vocabulary related to their academic and
professional areas of interest; search for, identify, select and present information from various
(including online) sources in both spoken and written discourse; identify their own strengths and
weaknesses in their English skills and establish their own learning goals to maximise the strengths
and improve the weaknesses.
L3) Francês:
L’apprenant sera tenu de développer diverses aptitudes (sociales et professionnelles) et compétences
communicatives (compétences langagières - composantes linguistique, sociolinguistique,
pragmatique – et divers savoirs- savoir-être, savoir-faire, savoir-apprendre) pour répondre aux
exigences de la communication, visant le développement spécifique des compétences de:
compréhension et de production de l’oral des apprenants (en public, face à face), par l’actualisation
d’actes de parole adéquats à des échanges communicatifs du monde de la communication sociale;
compréhension et de production de textes écrits diversifiés des apprenants, à partir de documents
diversifiés des medias.
M) Sensibilizar para a importância da investigação como suporte de uma prática esclarecida e rigorosa;
Adquirir competências teóricas e práticas indispensáveis ao exercício da actividade investigativa em
Ciências Sociais;
Integrar conhecimentos já adquiridos no novo contexto de aprendizagem;
Exercitar a capacidade de investigar, através da recolha e tratamento de dados.
N) Promover o conhecimento dos procedimentos, técnicas e instrumentos utilizados pelos assistentes
sociais na sua prática quotidiana, partindo de situações concretas;
Analisar o processo de construção relacional e comunicacional entre assistente social e cliente,
capacitando para a utilização de técnicas de comunicação e de acompanhamento individualizado;
Permitir o conhecimento do grupo como núcleo de intervenção em Serviço Social, treinando para a
correcta utilização da metodologia e das técnica aplicadas a diferentes grupos;
Facilitar o conhecimento da realidade comunitária, dos seus factores estruturantes e das
modalidades de intervenção do Serviço Social nessa mesma realidade.
O) Dominar os conceitos básicos da Animação Sociocultural;
Relacionar animação e qualidade de vida;
Equacionar abordagens e significados de uma intervenção a nível da animação sóciocultural;
Reflectir sobre as implicações de um trabalho de animação num contexto de educação permanente e
desenvolvimento comunitário;
Sensibilizar para o contributo das linguagens artísticas no desenvolvimento pessoal e social;
Contribuir para a tomada de posição crítica e criativa perante situações e projectos de animação;
Compreender e organizar formas de integrar as linguagens artísticas em projectos de animação.
P) Identificar e caracterizar o desenvolvimento interpessoal como uma dimensão, entre outras, do
desenvolvimento psicológico;
Identificar e caracterizar os principais factores que afectam a qualidade desenvolvimental das
relações interpessoais;
Desenvolver sensibilidade e habilidades nas relações interpessoais;
Desenvolver habilidades, conhecimentos e atitudes adequadas ao bom desempenho para lidar com
grupos;

24
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacitar os formandos, pela vivência, para técnicas de intervenção psicossociológica, em diversos


campos de actuação;
Elaborar projectos de pesquisa sobre a dinâmica, desenvolvimento e funcionamento de grupos de
trabalho;
Treinar recursos técnicos e intervenções para formação e desenvolvimento de equipas.
Q) O futuro técnico de serviço social deverá compreender as normas reguladoras das relações
familiares, como o casamento, união de facto, divórcio, filiação, regulação do poder paternal e
adopção. Deverá ainda compreender o papel dos técnicos de serviço social em processos como os
de regulação do poder paternal e adopção. Deverá, por fim, ficar a conhecer as várias instituições
intervenientes, procedimentos e normas jurídicas em processos como os de protecção de crianças e
jovens em perigo e tutelar educativo.
R) Compreender a dimensão social do conceito de organização;
Compreender a organização como espaço privilegiado da relação indivíduo/sociedade,
acção/estrutura;
Compreender a organização como uma das configurações possíveis de agrupamento social;
Compreender a organização como confluência de uma temporalidade - histórica – e de um espaço –
físico e social – concretos;
Compreender o papel das organizações nas sociedades contemporâneas.
S) Analisar os problemas que afectam as crianças, adolescentes e idosos e compreender as
especificidades da intervenção junto destes grupos;
Conhecer e usar as medidas de política social destinadas à prevenção dos riscos e à intervenção
junto de crianças, adolescentes e idosos;
Reflectir sobre as implicações sociais e relacionais da institucionalização de menores e de idosos e
sobre a importância e a utilidade das medidas alternativas à mesma;
Reflectir sobre um conjunto de boas práticas e de formas de humanização dos serviços e dos
equipamentos de acolhimento;
Saber organizar, coordenar e avaliar os serviços e equipamentos de apoio social às categorias
sociais estudadas.
T) Compreensão da polissemia do conceito de família;
Compreensão da articulação entre família e sociedade;
Aquisição de instrumentos teóricos e conceptuais que contribuam para a construção de um
profissional reflexivo.
U) Conhecer as diferentes formas de produção e organização social no mundo contemporâneo;
Analisar influências interculturais e formas de massificação, dominação e normalização cultural;
Saber recolher informação, assim como tratá-la e relatá-la;
Participar na vida colectiva de forma crítica e empenhada;
Inventariar e compreender os grandes problemas sociais e culturais que se levantam hoje a um
mundo globalizado;
Construir formas de intervenção social contextualizadas.
V) Dotar os alunos dos conhecimentos fundamentais sobre as organizações/instituições de serviço
social, enquadramento jurídico e pressupostos inerentes à sua criação e funcionamento;
Transmitir os princípios fundamentais da gestão de Instituições de Serviço Social e da organização
do trabalho;

25
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacitar os futuros profissionais de Serviço Social para as especificidades e tipologias das


Instituições de Serviço Social;
Analisar o papel do Assistente Social enquanto Gestor/director Técnico de Instituições;
Dar a conhecer instrumentos utilizados pelos Assistentes Sociais na Gestão de Instituições.
W) Dotar os alunos de conhecimentos em direito do trabalho, que lhes permita identificar e caracterizar o
contrato individual de trabalho, quanto aos seus aspectos essenciais, bem como conhecer os
instrumentos de regulação colectiva.
X) Compreender a Supervisão como actividade integradora da teoria e da prática;
Adquirir conhecimentos teóricos e metodológicos inerentes ao processo de Supervisão em Serviço
Social;
Reflectir sobre a importância da Supervisão ao nível da formação e do desenvolvimento profissional;
Analisar diferentes modelos de Supervisão em Serviço Social;
Caracterizar papéis e competências dos intervenientes no processo supervisivo;
Analisar a dimensão reflexiva, colaborativa e relacional da supervisão;
Conceber e desenvolver projectos no domínio da Supervisão em Serviço Social;
Desenvolver estratégias de formação autónoma;
Desenvolver atitudes e práticas colaborativas como estratégia de formação.
Y) Sensibilizar para a diversidade cultural das sociedades contemporâneas;
Dotar os alunos de utensílios mentais para agir em grupos e sociedades culturalmente heterogéneas;
Sensibilizar e dotar os formandos de conhecimentos e técnicas de intervenção sócio- cultural que
estabeleçam a ponte entre as culturas: as locais e as globais; as Europeias e as da "Aldeia Global"
que habitamos; a das crianças e a dos adultos, a das minorias e a cultura nacional de cada Estado-
Nação;
Preparar os futuros Técnicos de Serviço Social para a etnografia dos quotidianos educativos seja do
jogo, dos tempos livres, das salas de aulas, dos recreios, etc. e aguçar o gosto e a sensibilidade pela
observação, descrição, problematização de problemáticas da educação e diversidade cultural.
Sensibilizar para a educação cívica e para os novos valores.
Z) Contribuir para um melhor conhecimento da profissão de técnico de serviço social;
Contribuir para a construção de um profissional reflexivo;
Cartografar diferentes instituições de intervenção social;
Conhecer instituições de intervenção social da região de Leiria;
Reflectir acerca do papel de técnico de serviço social nas várias instituições.
AA) Efectuar algumas aproximações às problemáticas relacionadas com o conceito de «intervenção
social»;
Identificar e problematizar algumas das situações sociais e económicas geradoras de zonas de
vulnerabilidade e exclusão social;
Contactar com instituições ligadas à educação, à cultura, à saúde, à justiça, à segurança social e
reabilitação social e ou laboral;
Contribuir para o desenvolvimento de competências de diagnóstico, análise e a avaliação de
Projectos de Intervenção Social;
Promover condições favoráveis ao desenvolvimento de competências pessoais, sociais e
profissionais para acompanhar pessoas em situação de vulnerabilidade e ou exclusão social.
BB) Permitir a aquisição de conhecimento, capacidade de análise e debate sobre as diferentes políticas
sociais praticadas em Portugal;

26
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Dar a conhecer a evolução de políticas sociais, a análise e problematização dos factores que
fundamentaram o aparecimento destas políticas;
Fazer o enquadramento das políticas sociais e a respectiva articulação com as políticas sectoriais na
administração pública.
CC) Conter e compreender o conceito de normal vs. Patológico;
Descrever a semiologia das perturbações das principais funções psicológicas;
Descrever as principais perturbações mentais e os seus diagnósticos diferenciais;
Despistar, Encaminhar e Intervir em situações clínicas, reconhecendo o seu papel;
Trabalhar multidisciplinarmente nas áreas clínicas e psicoterapêuticas.
DD) Obter conhecimento e analisar as políticas sociais, criminais e de reinserção social e a sua definição
no quadro do exercício da cidadania em contextos de modernidade;
Equacionar abordagens que permitam uma análise reflexiva de forma a equacionar uma nova
dimensão, relativamente aos pilares metodológicos que têm fundamentado a prática social da
reinserção;
Explicitar os domínios de intervenção e os referenciais teórico -metodológicos no âmbito da justiça e
reinserção social;
Analisar a aplicação e adaptação dos conceitos, metodologias e Instrumentos da reinserção Social.
Contribuir para a análise das transformações em curso no domínio da reinserção Social;
Obter conhecimento das instituições que intervêm no domínio da reinserção e quais os contextos em
que estas se inserem.
EE) Os alunos deverão desenvolver e melhorar os conhecimentos adquiridos em termos teóricos e estar
capacitados para iniciar a prática profissional no âmbito do Serviço Social;
Assim, os estagiários deverão demonstrar possuir competências que lhes permitam: Integrar atitudes
e saberes de um modo profissionalmente ajustado; Adquirir uma postura reflexiva sobre o trabalho
realizado; Conhecer as políticas sociais adequadas à intervenção social no âmbito da
instituição/organização de acolhimento; Colaborar no desenvolvimento de projectos a que a
Instituição se propõe realizar, de acordo com a sua orgânica própria; Elaborar um relatório de
estágio.
FF) Saber elaborar planos estratégicos para o desenvolvimento de uma resposta social específica: uma
estrutura de institucionalização, de ocupação de tempos livres, de organização e motivação de
entretenimento, quer para crianças/jovens, adultos (família e comunidade, quer para idosos;
Saber implementar projectos ligados à criação de Instituições ligadas ao sector da acção social;
Saber desenvolver reestruturações (adaptação e/ou alargamento) de estruturas sociais já existentes;
Planificar actividades que promovam uma determinada valência já existente, dinamizando a sua
frequência e/ou adesão;
Criar mecanismos de divulgação dos recursos locais existentes;
Desenvolver trabalho de investigação/acção no âmbito das problemáticas cujo tema aborde directa
ou indirectamente a problemática da resposta social ou da Instituição.
Promover e divulgar Projectos.

27
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

1.8. TRADUÇÃO E INTERPRETAÇÃO: PORTUGUÊS/CHINÊS – CHINÊS/PORTUGUÊS


Estudantes que ingressam em Portugal
Competências Componente de
Competências
Unidade Curricular gerais / trabalho experimental
transversais
específicas ou de projecto

1.º ANO – 1.º Semestre


Português a, m A

Chinês I a B

Comunicação Oral em Chinês I b B

Culturas Lusófonas c A

1.º ANO – 2.º Semestre

Português a, m A

Chinês I a B

Comunicação Oral em Chinês I b B

Introdução à Economia d B

2.º ANO – 1.º Semestre

Chinês II a B

Chinês Escrito e B

Comunicação e Expressão Oral em Chinês II b B

Introdução à Cultura Chinesa f A

História dos Portugueses no Oriente g A

2.º ANO – 2.º Semestre

Chinês II a B

Chinês Escrito e B

Comunicação e Expressão Oral em Chinês II b B

Introdução à Cultura Chinesa f A

História da China f, n A

3.º ANO – 1.º Semestre

Chinês III a B

Teoria e Prática da Tradução I h B

Interpretação i B

Literatura Chinesa d, o A

Redacção em Chinês e B

3.º ANO – 2.º Semestre

Chinês III a B

Teoria e Prática da Tradução I h B

Interpretação i B

Literatura Chinesa d, o A

Redacção em Chinês e B

4.º ANO – 1.º Semestre

Tradução Técnica j B

Técnicas de Interpretação k B

Introdução ao Direito d B

Introdução às Ciências Sociais d B

4.º ANO – 2.º Semestre

Tradução Técnica j B

Técnicas de Interpretação k B

Técnicas de Expressão em Português a, p A

28
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Competências Componente de
Competências
Unidade Curricular gerais / trabalho experimental
transversais
específicas ou de projecto

Teoria e Prática da Tradução h B


Aplicar conhecimentos
das duas línguas e
Dissertação l, q explicar ou defender as
decisões tomadas na
tradução

Competências gerais:
a) Escutar; falar; ler; escrever;
b) Escutar; falar;
c) Compreender especificidades das culturas lusófonas;
d) Apropriação de vocabulário especializado;
e) Ler; escrever;
f) Compreender especificidades da cultura chinesa;
g) Compreender o relacionamento dos portugueses com as culturas orientais;
h) Apropriação de técnicas e princípios básicos da tradução;
i) Apropriação de técnicas e princípios básicos da interpretação;
j) Aplicação de competências várias de tradução;
k) Aplicação de competências várias de interpretação;
l) Integração de todas as competências;
m) Consciência metalinguística;
n) Conhecer factos da vida chinesa e interpretá-los;
o) Conhecer características específicas do Chinês Literário e sua escrita;
p) Apropriação de técnicas avançadas de escutar, falar, ler, escrever;
q) Desenvolver projecto.

Competências transversais:
A) Diálogo; debate; confronto de ideias e pontos de vista;
B) Aprendizagem cooperativa.

29
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

2. ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO

2.1. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA


Componente
Competências Competências Competências de trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto

1.º ANO – 1.º Semestre


T1, T2, T3, T4, T5,
Introdução à Administração Pública a A T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Noções Fundamentais de Direito b B T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Ciência Política e Direito Constitucional c C T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Contabilidade Financeira d D T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Fundamentos de Economia e T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Inglês f E T6, T7, T9, T10,
T13

1.º ANO – 2.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Direito Administrativo g F T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Métodos Quantitativos na Administração Pública h G T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Introdução ao Estudos das Organizações i H T6, T7, T8, T9, T10,
T11
T1, T2, T3, T4, T5,
Contabilidade de Gestão j T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Sistemas de Informação da Administração
k I T6, T7, T8, T9, T10,
Pública
T11, T12, T14

2.º ANO – 1.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Empresarialização dos Serviços Públicos l J T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Comunitário m K T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Procedimento Administrativo n L T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Economia e Finanças Públicas o M T6, T7, T8, T9, T10,
T11
T1, T2, T3, T4, T5,
Gestão de Recursos Humanos p T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12

2.º ANO – 2.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Direito Tributário q N T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Económico r O T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12

30
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente
Competências Competências Competências de trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
T1, T2, T3, T4, T5,
Contratação Pública s P T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Gestão e Qualidade nos Serviços Públicos t Q T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Análise Financeira e Orçamental u T6, T7, T8, T9, T10,
T11

3.º ANO – 1.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Regime Laboral da Administração Pública v R T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Sistemas de Segurança Social w S T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Administração Regional e Autárquica x T T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Documentação e Arquivo y U T6, T7, T8, T9, T10,
T11
T1, T2, T3, T4, T5,
Contabilidade Pública z V T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Inovação e Empreendedorismo aa W T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12

3.º ANO – 2.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Direito do Urbanismo bb X T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Marketing Público e Social cc Y T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12
T1, T2, T3, T4, T5,
Políticas Públicas dd Z T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12

Opção * *

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Conhecer o conceito de Administração Pública
Compreender os contributos de outras ciências para a evolução da disciplina
Apreender a origem e evolução da Administração Pública
Identificar os benefícios e problemas da Administração Tradicional
b) Apreender a terminologia jurídica.
Conhecer as fontes e os ramos do direito.
Compreender, interpretar e saber aplicar diplomas legislativos.
c) Iniciar a formação dos alunos na área do Direito.
d) Conhecer, compreender os conceitos e princípios estruturantes da leitura das organizações que
subjaz à análise contabilística.
e) Dar a conhecer aos alunos as relações existentes entre as variáveis económicas para que consigam
aplicar os conhecimentos adquiridos na compreensão do funcionamento global da economia.

31
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

f) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes


nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
g) Conhecer as noções gerais e conceitos jurídico-administrativos, nomeadamente os respeitantes ao
poder administrativo, formas jurídicas de exercício desse poder e princípios constitucionais.
Compreender os instrumentos e enquadramento normativo necessários à abordagem de qualquer
questão jurídico-administrativa.
h) Capacidade para calcular derivadas e problemas de aplicação associados a este conceito.
Capacidade para aplicar os conceitos de Álgebra Linear na resolução de sistemas de equações
lineares.
Explorar, analisar e resumir estatisticamente conjuntos de dados univariados e bivariados.
Interpretar e desenvolver um espírito crítico sobre os resultados obtidos da análise estatística.
i) Visa dar a conhecer aos alunos as funções, tarefas e papéis do gestor na condução das empresas e
na tomada de decisão; proporcionando-lhes o mínimo de bases práticas de actuação com vista à
modelização e resolução de problemas que afectam a gestão moderna.
j) Visa dotar os alunos com os instrumentos conceptuais e metodológicos que lhe permitam entender e
extrair todas as potencialidades do sistema de produção de informações úteis para fundamentar
decisões económicas racionais.
k) Conhecer o quadro de referência dos Sistemas de Informação Organizacionais, nomeadamente nas
vertentes de Gestão, Organização e Tecnologia.
Conhecer e identificar a dimensão estratégica dos Sistemas de Informação no meio empresarial.
l) Compreender a origem e a evolução do Estado empresário na Europa.
Percepcionar as especificidades da realidade portuguesa.
m) Conhecimento da evolução histórica das Comunidades e da União Europeia.
Compreensão e conhecimento do sistema institucional da União Europeia e dos princípios que lhe
estão subjacentes.
Compreensão do processo de integração europeia.
n) Identificação e distinção das várias modalidades de actividade administrativa: acto administrativo,
regulamento, contrato administrativo e acção material.
Compreensão da importância das regras do Procedimento Administrativo enquanto garantia, quer
dos direitos dos particulares, quer da legalidade da actuação administrativa.
o) Compreender os fenómenos ligados à existência do sector público.
Compreensão da interacção entre o sector público e o sector privado.
p) Compreender o significado da gestão de recursos humanos e o seu papel nas organizações;
Identificar as principais dimensões atribuídas habitualmente à gestão de recursos humanos; Formular
e implementar políticas e práticas de gestão de recursos humanos.
q) Apreensão de conceitos basilares necessários à abordagem de qualquer questão jurídico-tributária.
Apreensão das características e regime jurídico dos tributos existentes no sistema jurídico-tributário
português.
r) Continuar e aprofundar a aproximação ao mundo do Direito.
Adquirir um quadro de referência acerca da ordenação e regulação jurídicas da vida económica.
s) Conhecer os regimes específicos da contratação na Administração Pública.
Compreender as diversas formas de estabelecimento de vínculo contratual na administração pública.

32
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

t) Obter uma visão geral do conceito de qualidade.


Compreender os princípios de qualidade.
u) Conhecer, compreender e aplicar instrumentos de análise financeira
Conhecer, compreender e aplicar técnicas de apreciação de alternativas de financiamento e de
investimento e de gestão previsional.
v) Conhecer o Regime Laboral da Administração Pública.
w) Compreender a origem da Segurança Social.
Conhecer a forma de organização da Segurança Social em Portugal.
x) Iniciar a formação dos alunos nesta área do Direito.
y) Saber aliar a gestão documental à qualidade dos serviços.
Compreender os critérios de economia e de eficácia na gestão dos documentos.
z) Distinguir os conceitos de Estado, Administração Pública e do sector Público.
Reconhecer os princípios e regras fundamentais de elaboração e execução do Orçamento de Estado.
aa) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
bb) Compreender as funções e interesses protegidos pela actividade de planificação territorial;
cc) Conhecimento dos principais conceitos e técnicas de Marketing e a sua aplicação prática no contexto
organizacional, em geral.
dd) Perceber o processo de elaboração, implementação e avaliação das políticas públicas.

Competências específicas:
A) Identificar os benefícios e problemas da Administração Pública Managerial
Conhecer a Reforma Administrativa em Portugal
B) Resolver problemas concretos relativos à matéria apreendida.
C) Conhecer, compreender e aplicar a terminologia do Direito, na área jurídico-constitucional, bem como
institutos jurídicos fundamentais.
Desenvolver um conhecimento e uma capacidade de resolução de problemas de Direito
Constitucional.
D) Aplicar os referidos conceitos procedendo à análise das operações do ciclo de exploração e de
investimento, à quantificação de indicadores do desempenho e à dos documentos de síntese.
E) Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
F) Desenvolver um conhecimento aprofundado da organização administrativa portuguesa.
Resolver problemas práticos de Direito Administrativo.
G) Capacidade para calcular integrais imediatos.
Conhecer e manipular números índices.
H) Além disso, introduz as diversas matérias que irão ser desenvolvidas noutras disciplinas no decorrer
do curso.

33
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

I) Definir os principais processos de negócio de uma empresa, analisar, produzir e implementar um


plano de sistemas de informação de apoio a esses processos.
Conhecer e aplicar as potencialidades de uma aplicação orientada para a Gestão de Projectos.
Conhecer e executar tarefas de organização, gestão e administração empresarial através de software
integrado de gestão.
J) Identificar a cooperação público-privada como condição essencial da optimização de recursos e
melhoria do desempenho do sector público.
Conhecer o actual regime jurídico do Sector Público Empresarial e correlação com o Direito das
Sociedades.
Resolver problemas concretos do Sector Público Empresarial.
K) Conhecimento dos principais aspectos da Ordem Jurídica Comunitária.
Interligar e aplicar os conhecimentos teóricos na resolução de situações práticas, tendo por base a
interpretação e aplicação do direito comunitário originário e derivado.
L) Conhecimento dos vários elementos e conceitos técnicos procedimentais.
Identificação das várias fases do procedimento decisório de 1º grau.
Detecção de invalidades dos Actos Administrativos.
Mobilização das formas de reacção “graciosas” que os particulares dispõem face ao incumprimento
das normas legais por parte da Administração e do respectivo regime de revogação de actos
administrativos.
M) Dotar os alunos de conhecimentos que lhe permitam fazer uma abordagem crítica da economia e
nomeadamente dos fenómenos relacionados com a intervenção do Estado na Economia.
Dotar os alunos de conhecimentos que lhes permita analisar os quadros conceptuais necessários à
compreensão da teoria e doutrina económicas das políticas orçamental e monetária.
N) Percepção dos mecanismos estaduais para o lançamento, liquidação e cobrança dos tributos
estudados.
Apreensão dos mecanismos de defesa dos contribuintes.
O) Munir os alunos com um conhecimento tão avançado e actualizado quanto possível sobre o
enquadramento jurídico nacional e comunitário da actividade económica.
Proporcionar um domínio razoável dos principais instrumentos legais no campo do Direito
Económico.
P) Apreender a origem e evolução do sistema de contratação na Administração Pública.
Conhecer os procedimentos dos contratos públicos.
Identificar as garantias dos contratos públicos e a forma de as exercer.
Q) Compreender a importância da qualidade nos serviços no actual contexto, bem como da
implementação da mesma no sector público.
R) Resolver casos práticos relacionados com a relação laboral na Administração Pública.
Reflectir sobre as mudanças actuais do paradigma da relação de emprego público.
S) Conhecer os sistemas, subsistemas e regimes da Segurança Social portuguesa.
Compreender os pressupostos de acesso às várias prestações.
Resolver problemas práticos.
T) Conhecer, compreender e aplicar institutos jurídicos fundamentais nesta área do Direito.
Desenvolver um conhecimento no âmbito da Administração Regional e da Administração Autárquica,
bem como uma capacidade de enunciação, discussão e resolução de problemas.

34
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

U) Assumir os conceitos de eficácia e de ética no acesso aos documentos administrativos e de reserva


nos documentos nominativos.
Saber definir o processo de implantação eficaz de um arquivo.
Saber classificar em arquivo.
Saber elaborar instrumentos de pesquisa.
Conhecer os critérios para a aplicação da avaliação documental.
Conhecer tecnologias específicas para arquivo.
V) Explicar a importância do quadro Conceptual para a Contabilidade Pública.
Explicitar a evolução da Contabilidade Pública em Portugal.
Conhecer e aplicar o Plano Oficial de Contabilidade Pública e os seus sistemas contabilísticos.
Contabilidade Orçamental, Contabilidade Patrimonial e Analítica.
Conhecer as particularidades dos planos de contas sectoriais.
W) Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diversas áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos
da gestão de recursos humanos.
X) Conhecer os procedimentos de elaboração dos planos territoriais;
Distinguir os vários instrumentos de gestão territorial, compreender as suas relações e dinâmicas;
Distinguir as várias modalidades de operações urbanísticas;
Conhecer os procedimentos e regras aplicáveis às várias operações urbanísticas.
Y) Capacidade de reconhecer as especificidades da Administração Pública, no que concerne ao
Marketing, e de lhe adaptar ferramentas desenvolvidas para o contexto empresarial.
Domínio e capacidade de aplicação de conceitos e técnicas orientadas para o Marketing Público e
Social.
Z) Conhecer as influências e limitações da sua elaboração e perceber o impacto destas na sociedade;
Compreender os conceitos de eficiência e equidade no âmbito da intervenção Governamental;
Desenvolver um projecto que permita identificar, discutir e avaliar políticas públicas concretas e
quotidianas.

Competências transversais:
T1) Comunicação Oral
T2) Comunicação Escrita
T3) Trabalho em Grupo
T4) Resolução de Problemas
T5) Autonomia
T6) Recolha e tratamento de Informação
T7) LÍnguas estrangeiras
T8) Inovação
T9) Espírito Critico
T10) Compromisso Ético
T11) Auto Confiança

35
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

T12) Capacidade para Questionar


T13) Tomada de Decisão
T14) Gestão de Conflitos
T15) Teconologias de Informação e Comunicação

2.2. BIOMECÂNICA
Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Matemática a T9
T1, T2, T3, T4,
Caracterização dos Sistemas de Saúde b
T7
Anatomia e Fisiologia c T1, T7
Trabalho
Computadores e Programação d T1, T2, T7, T9
experimental
Trabalho
Química Geral e T1, T7, T9
experimental
Técnicas de Comunicação f T1, T2, T7

1.º ANO – 2.º Semestre


Trabalho
Complementos de Matemática g T9
experimental
Trabalho
Desenho e Modelação Computacional h A T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Química Orgânica i T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Antropometria j B T1, T4, T7
experimental
Trabalho
Biofísica k T7, T9
experimental
Inglês l T1, T2, T6

2.º ANO – 1.º Semestre


Trabalho
Electrotecnia m T1, T7
experimental
Trabalho
Materiais n T1, T2, T4, T7
experimental
Trabalho
Bioquímica o T1, T7, T9
experimental
Mecânica dos Materiais p
Trabalho
Dinâmica q C T1, T9
experimental
2.º ANO – 2.º Semestre
Trabalho
Mecatrónica r T1, T7
experimental
Trabalho
Biomecânica do Movimento s D T1, T7
experimental
Tecnologias de Fabrico t E T7, T9
Trabalho
Biomateriais F T1, T2, T4, T7,
experimental
Trabalho
Simulação Computacional u G T1, T7
experimental
3.º ANO – 1.º Semestre
T1, T2, T4, T7,
Bio-Fabricação H Projecto
T8
Trabalho
Fenómenos de Transporte v I
experimental

36
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Biomecânica dos Tecidos J T7
Trabalho
Sistemas de Reabilitação K T1, T7
experimental
Trabalho
Ergonomia w T1, T7
experimental
3.º ANO – 2.º Semestre
Trabalho
Bio-informática x L T1, T7
experimental
T1, T2, T3, T4,
Inovação e Empreendedorismo y
T5, T7
T1, T2, T3, T4,
Bioética e Legislação z M
T7
Biomimética N T1, T2, T7, T9
T1, T2, T3, T4,
Projecto Biomecânico O Projecto
T5, T6, T7, T8

Competências gerais:
a) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em resolver problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar os conceitos na modelação de fenómenos ligados às ciências física e
biológica. Aplicar conceitos em novas situações.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados.
Capacidade em usar simbologia lógica e matemática na resolução de problemas.
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização.
b) Capacidade de compreender o funcionamento do Sistema Nacional de Saúde.
Capacidade de compreender os mecanismos do financiamento do Sistema Nacional de Saúde.
Capacidade de dentificar as técnicas de gestão do Sistema Nacional de Saúde.
Capacidade de compreender os mecanismos da prestação de serviços no Sistema Nacional de
Saúde.
c) Descrever o aparelho locomotor humano.
Perceber o movimento humano, determinado pelo tipo de articulação presente entre os diversos
segmentos corporais.
Identificar o movimento dos diferentes segmentos corporais e como os grupos musculares são
activados.
Compreender o papel determinante do sistema nervoso no movimento humano
d) Capacidade de formulação de algoritmos para resolução de problemas.
Capacidade de estruturar um programa que resolva um determinado problema.
Capacidade de manipular os elementos básicos da programação que suportem a solução para um
problema.
e) Interpretar a matéria e suas transformações usando conceitos de Química.
Identificar tipos de ligação química intramolecular.
Estabelecer as fórmulas de estrutura de várias espécies químicas (incluindo casos simples de
híbridos de ressonância) com base na regra do octeto e no conceito de carga formal.
Justificar propriedades físicas de substâncias com base nas forças intermoleculares.
Caracterizar soluções e respectivas propriedades.

37
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Acertar equações químicas e efectuar cálculos estequiométricos.


Aplicar o equilíbrio químico às reacções de ácido-base, solubilidade e redox.
Aplicar os processos electroquímicos e electrolíticos a fins práticos.
Realizar experiências práticas no âmbito da unidade curricular.
f) Capacidade de utilizar a língua como instrumento de trabalho que permita compreender, falar e
escrever sobre assuntos de âmbito sócio-profissional.
Capacidade para elaborar documentação escrita e apresentações orais.
Domínio e utilização de ferramentas informáticas usadas na produção de documentação e no suporte
ao desempenho da profissão.
Capacidade de trabalho em grupo.
g) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em resolver problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar os conceitos na modelação de problemas.
Usar um espírito crítico na análise dos resultados.
Usar simbologia lógica e matemática na resolução de problemas.
Capacidade em usar métodos numéricos básicos, com ênfase em suas propriedades e limitações.
Capacidade em resolver problemas usando software específico.
Capacidade em explorar, resumir e analisar um conjunto de dados, recorrendo a software específico.
Capacidade de conhecer dados bivariados através de técnicas de regressão, recorrendo a software
específico.
h) Interpretar um desenho técnico.
Construir desenhos técnicos.
Compreender os conceitos de projecto assistido por computador.
Ter a capacidade de construir modelos através de engenharia inversa.
i) Capacidade de identificar diversas famílias de compostos orgânicos, assim como compreender a sua
estereoquímica.
Capacidade para compreender as propriedades físicas e químicas dos compostos orgânicos.
Capacidade para compreender as reacções mais importantes, e métodos de síntese de compostos
orgânicos.
Capacidade para caracterizar estruturalmente diferentes compostos orgânicos por diversos métodos
espectroscópicos.
j) Conhecimento dos conceitos, instrumentos e métodos de avaliação da aptidão física.
Capacidade para usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos.
k) Conhecimento e compreensão dos princípios e leis da Física.
Capacidade em relacionar conceitos físicos.
Capacidade em descrever exemplos práticos de aplicação.
Capacidade em resolver problemas envolvendo princípios físicos.
Capacidade em criar modelos reais demonstrativos dos princípios.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numérica ou
experimentalmente.
l) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.

38
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto


complexo.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
m) Conhecimentos básicos, mas abrangentes, no âmbito da electrotecnia, para compreender e analisar
circuitos eléctricos simples, assim como, utilizar equipamentos de medida e dispositivos eléctricos e
electromecânicos.
n) Caracterizar o tipo de estrutura existente nos materiais e analisar a sua influência nas propriedades
dos mesmos.
Classificar e caracterizar os diferentes materiais com base nas suas propriedades.
Interpretar os mecanismos de solidificação e de difusão que ocorrem nos metais.
Analisar diagramas de equilíbrio das ligas metálicas.
Seleccionar tratamentos térmicos para os metais em função da sua aplicação.
Interpretar a influência da temperatura no comportamento dos polímeros.
Seleccionar materiais para diferentes tipos de aplicações.
Interpretar vários fenómenos de corrosão dos materiais e seleccionar métodos de protecção anti-
corrosiva adequados.
Analisar e seleccionar processos de reciclagem para os diferentes materiais.
Conhecer diferentes ensaios mecânicos e analisar as propriedades dos materiais resultantes dos
mesmos.
Realizar experiências laboratoriais no âmbito da unidade curricular.
o) Conhecer a estrutura química de lípidos, glúcidos, ácidos nucleicos e proteínas.
Compreender a relação entre a estrutura das biomoléculas e a sua função nas células e organismos.
Conhecer os principais processos metabólicos nas células humanas.
Possuir noções de genética molecular e modificação genética de organismos.
Conhecer técnicas bioquímicas.
Capacidade de analisar, sintetizar e interpretar dados experimentais.
p) Adquirir conhecimentos básicos de mecânica dos meios contínuos.
Compreender o conceito de tensão e de deformação, bem como a sua relação.
Interpretar e projectar barras sujeitas a esforço axial.
Interpretar e projectar barras sujeitas a torção.
Interpretar e projectar vigas sujeitas a flexão pura.
Interpretar e projectar vigas sujeitas a flexão e esforço transverso.
q) Conhecimento e compreensão dos princípios da Dinâmica.
Capacidade para usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numericamente.
r) Compreender os conceitos básicos de electrónica analógica.
Compreender os conceitos básicos de electrónica digital.
Identificar os vários tipos de sensores a actuadores mais comuns e as suas aplicações.
Conhecer e compreender as formas comuns de aquisição de dados num sistema sensorial.
Compreender os conceitos básicos de controlo e a acção dos controladores.
Saber utilizar sistemas de aquisição de dados.

39
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

s) Conhecimento e compreensão dos princípios da Dinâmica.


Capacidade para usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numérica ou
experimentalmente.
t) Capacidade de análise crítica de resultados.
u) Capacidade para calcular derivadas através de métodos numéricos.
v) Conhecimento dos princípios termodinâmicos.
Conhecimento do comportamento dos fluidos na sua vertente estática e dinâmica.
Capacidade de distinguir entre os vários processos de transferência de calor e massa (condução,
convecção, radiação e difusão) e algumas das suas aplicações típicas em situações práticas comuns.
w) Analisar a ergonomia do local de trabalho como um todo e, mais particularmente, do posto de
trabalho.
Analisar a ergonomia de um produto, interpretando a suas funções específicas.
Interpretar o conforto no interior de um automóvel e dentro de edifícios.
x) Criar e manipular estruturas de dados.
Conhecer e aplicar algoritmos de pesquisa.
Utilizar correctamente os conceitos elementares de bases de dados.
Identificar e classificar sequências de DNA e de proteínas.
Utilizar e identificar os conceitos elementares de Árvores Filogénicas.
y) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diveras areas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos da
gestão de recursos humanos.
z) Analisar posições éticas.
Compreender o modo como a ética e a ciência estão relacionadas no presente e prever a sua relação
no futuro próximo.

Competências específicas:
A) Realizar desenhos e modelos computacionais de dispositivos biomecânicos.
B) Capacidade para utilizar instrumentos de medição antropométrica.
Capacidade para realizar testes de avaliação da composição corporal.
Capacidade para realizar testes de avaliação da aptidão músculo-esquelética.
C) Capacidade para relacionar e aplicar conceitos físicos à Biomecânica.
Capacidade para descrever exemplos práticos de aplicação.
Capacidade para descrever em termos mecânicos os diferentes tipos de movimento em diversos
desportos.

40
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para determinar experimentalmente parâmetros cinemáticos e /ou dinâmicos do


movimento do corpo humano.
D) Capacidade para relacionar e aplicar conceitos físicos à Biomecânica.
Capacidade para medir e avaliar a aptidão física em termos biomecânicos.
Capacidade para determinar analítica e experimentalmente o centro de massa e momentos de inércia
do corpo humano.
Capacidade para criar e/ou implementar algoritmos com a ajuda do computador e de software
numérico específico que permita simular a marcha/corrida humana.
E) Capacidade de identificar os principais processos tecnológicos de fabrico de componentes de
equipamentos e ferramentas utilizados na biomecânica e nas outras áreas da saúde.
Capacidade de analisar qualitativamente processos tecnológicos de deformação plástica, corte,
electroerosão, soldadura e fundição utilizados no fabrico de componentes de equipamentos e
ferramentas utilizados na biomecânica e nas outras áreas da saúde.
Capacidade de analisar qualitativamente processos tecnológicos de transformação de plásticos e
prototipagem rápida utilizados no fabrico de componentes de equipamentos e ferramentas utilizados
na biomecânica e nas outras áreas da saúde.
Capacidade de identificação dos processos tecnológicos de fabrico mais adequados à elaboração de
determinadas peças/componentes mediante uma análise crítica da situação proposta.
Capacidade de prever o comportamento das soluções apresentadas, e de propor alterações a
peças/componentes existentes para conseguir modificar as suas especificações.
F) Esta disciplina visa dotar os alunos de competências específicas sobre biomateriais e
biocompatibilidade que possibilitem a selecção de biomateriais para diferentes tipos de aplicações.
G) Capacidade para resolver problemas biomecânicos através do método dos elementos finitos.
H) Esta disciplina visa dotar os alunos de competências para projectar, seleccionar materiais e
processos de fabrico destinados à produção de scaffolds para engenharia de tecidos e medicina
regenerativa ou reconstrutiva.
I) Aplicação dos conceitos adquiridos a processos biológicos.
J) Compreender a estrutura do osso e seu comportamento.
Saber prever a adaptação do tecido ósseo ao longo dos anos.
Identificar e analisar as várias relações constitutivas dos vários tecidos moles.
Compreender a estrutura e as propriedades dos tecidos moles passivos.
Analisar o funcionamento dos vários músculos, incluindo o cardíaco.
K) Capacidade para compreender e ajudar as pessoas com necessidades especiais.
Capacidade para identificar as necessidades funcionais das pessoas com necessidades especiais.
Capacidade de analisar e melhorar sistemas de reabilitação.
L) Identificar os problemas existentes no processamento da informação biológica.
Saber como se representam computacionalmente os dados biológicos.
Conhecer as abordagens usadas no processamento das grandes quantidades de informação na área
da Biologia.
Utilizar as Bases de Dados Biológicas na Web.
M) Conhecer a legislação nacional e europeia relacionadas com as ciências da vida e a bioética.
N) Dotar os alunos de capacidade de abstracção e análise da natureza por forma copiar soluções para a
resolução de problemas em Biomecânica.
O) Capacidade em gerir um trabalho de longa duração, cumprindo prazos e objectivos.

41
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade em integrar os vários conhecimentos adquiridos nas unidades curriculares no contexto


global da Biomecânica.

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação

2.3. CONTABILIDADE E FINANÇAS


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
T2, T5, T6, T7,
Fundamentos de Economia a
T8
Introdução à Gestão A T2, T5
T1, T2, T3, T4, Trabalho
Contabilidade e Relato Financeiro I B
T5, T11 experimental
Métodos Quantitativos b T1, T4, T7, T8

Direito das Empresas I c T2, T7, T8


T4, T5, T8, T10, Trabalho
Tecnologias de Informação e Comunicação d
T11 experimental
Modelos e Técnicas de Comunicação e T4, T8, T11

1.º ANO – 2.º Semestre

Direito das Empresas II g T2, T7, T8


T1, T2, T3, T4, Trabalho
Contabilidade e Relato Financeiro II C
T5, T11 experimental
Trabalho
Estatística Aplicada h T1, T4, T7, T8
experimental
T1, T2, T3, T6, Trabalho
Finanças Empresariais I D
T7, T12 experimental
T2, T3, T4, T7,
Fiscalidade Empresarial I E
T12
Inglês f T8

2.º ANO – 1.º Semestre


T1, T2, T3, T4, Trabalho
Contabilidade de Gestão I F
T6, T7, T11, T12 experimental
T2, T5, T6, T7,
Gestão Estratégica i
T11, T12
Finanças Empresariais II G T1, T2, T3, T4
T2, T3, T4, T7,
Fiscalidade Empresarial II H
T12
T1, T2, T3, T4,
Contabilidade e Relato Financeiro III I
T5, T11
Seminário I j T8, T10

42
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
2.º ANO – 2.º Semestre
T1, T2, T4, T6,
Métodos de Previsão k
T7, T11, T12
T1, T2, T3, T4,
Contabilidade de Gestão II J
T6, T7, T12
T1, T2, T3, T4.
Finanças Empresariais III K
T7, T12
T1, T2, T3, T4,
Contabilidade e Relato Financeiro IV L
T5, T11
T2, T3, T4, T7,
Fiscalidade Empresarial III M
T12
Seminário II l T8, T10

3.º ANO – 1.º Semestre


T1, T2, T3, T6,
Instrumentos Financeiros N
T7, T12
T1, T2, T3, T4,
Contabilidade Pública O
T7, T12
T1, T2, T3, T6, Trabalho
Análise de Investimentos m
T7, T11, T12 experimental
T1, T2, T3, T6, Trabalho
Avaliação de Empresas e Negócios P
T7, T11, T12 experimental
T1, T2, T3, T4,
Contabilidade de Gestão III Q
T6, T7, T12
T2, T4, T8, T9,
Inovação e Empreendedorismo n
T10
3.º ANO – 2.º Semestre
T1, T2, T3, T6,
Simulação Empresarial R T7, T8, T9, T10, Projecto
T11, T12
T1, T2, T3, T4,
Contabilidade Avançada S
T5, T11, T12
Deontologia e Ética Profissional T T1, T2, T7, T8
T2, T4, T7, T8,
Direito do Trabalho o
T12
T1, T2, T3, T4,
Auditoria Financeira U
T7, T11, T12
Opção I * *

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Conhecer e compreender as relações existentes entre as variáveis económicas agregadas, bem
como aplicar estes conhecimentos para a análise do funcionamento global da economia e do papel
desempenhado pelo Estado através das políticas macroeconómicas.
Ser capaz de interpretar diferentes tipos de variações na conjuntura económica e seus potenciais
impactos.
b) Proporcionar uma preparação de base em Matemática, a fim de fornecer um conjunto de conceitos e
ferramentas matemáticas necessárias à interpretação e utilização de métodos quantitativos nas
diversas aplicações da Contabilidade e Finanças, destacando-se os seguintes resultados da
aprendizagem:
Capacidade para interpretar um problema, modelá-lo em termos matemáticos e resolvê-lo.
Capacidade para utilizar métodos de estudo de extremos de uma função na resolução de problemas
de optimização.
Capacidade para resolver problemas recorrendo ao conceito de integral, às equações diferenciais e
equações às diferenças.

43
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para aplicar os conceitos de Álgebra Linear na resolução de sistemas de equações


lineares.
c) Conhecimento e compreensão de terminologia e de estruturas do pensamento jurídico, de modo a
facilitar a compreensão, interpretação e aplicação dos diplomas legislativos, bem como fornecer o
conhecimento basilar para as restantes disciplinas jurídicas; conhecimento e compreensão de
aspectos base de direito das obrigações e da legislação comercial.
d) Pretende-se com esta disciplina fornecer aos alunos os conceitos básicos de uma linguagem de
programação, de modo a que explorem as potencialidades de uma folha de cálculo, e possam
sistematizar e automatizar a sua aplicação nos domínios da contabilidade e das finanças.
e) Domínio dos conceitos de comunicação, linguagem e língua.
Capacidade para identificar os pressupostos básicos da comunicação humana.
Capacidade para analisar o discurso.
Capacidade para compreender diferentes tipos de discursos.
Capacidade de expressão escrita em géneros diversificados em contexto académico e profissional.
Capacidade de expressão oral em contextos académicos e profissionais.
f) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
g) Conhecer e compreender a terminologia e as estruturas do pensamento jurídico do direito das
sociedades comerciais, de modo a facilitar a interpretação e aplicação do normativo.
h) Pretende−se com esta disciplina fornecer aos alunos uma sólida preparação de base em Estatística.
A partir da informação contida numa amostra, tirar conclusões para a população, através da
estimação.
Calcular intervalos de confiança e realizar testes de hipóteses.
Relacionar variáveis através de regressão linear.
i) Integrar conhecimentos adquiridos em outras unidades curriculares de modo a compreender a forma
como toda a organização funciona, dando a oportunidade ao aluno de desenvolver as suas
capacidades de análise e crítica de várias decisões de gestão. O objectivo primeiro é que o aluno
melhore a sua capacidade de entender através de um pensamento estratégico a organização e os
assuntos organizacionais, nomeadamente os que se refere às actuações futuras face ao crescimento
e diversificação de negócios e geografias.
Compreender as teorias e conceitos fundamentais da estratégia;
Capacidade de conduzir uma análise global das capacidades da organização de modo a conseguir
atingir uma vantagem competitiva sustentável;
Compreender as dimensões do ambiente externo à organização e entender como a monitorização do
ambiente é importante para o sucesso da empresa;
Compreender e utilizar as técnicas de análise da indústria e da organização;

44
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Compreender as opções estratégicas e o seu impacto na organização, focando as alternativas de


actuação e os seus resultados prováveis.
j) Conhecer tópicos avançados específicos nas áreas científicas de Gestão, Contabilidade, Economia,
Finanças, Marketing e Direito.
k) Abordar a relevância da previsão no planeamento e na tomada de decisões. Construção de modelos
causais e não causais e métodos de estimação. Avaliação da qualidade dos modelos. Reconhecer,
identificar e modelar a complexidade no domínio da previsão.
l) Conhecer tópicos avançados específicos nas áreas científicas de Gestão, Contabilidade, Economia,
Finanças, Marketing e Direito.
m) Conhecer, compreender e aplicar técnicas avançadas e metodologias de análise de projectos de
investimento
n) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diversas áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos
da gestão de recursos humanos
o) Aquisição e compreensão de conhecimentos essenciais na área do Direito do Trabalho,
nomeadamente em termos terminológicos e legislativos.

Competências específicas:
A) Conhecer e compreender as funções, tarefas e papéis do gestor na condução das empresas e na
tomada de decisão, proporcionando ao aluno o mínimo de bases práticas de actuação com vista à
modelação e resolução de problemas que afectam a gestão moderna.
Propiciar uma visão abrangente e integradora das diversas matérias que irão ser desenvolvidas
noutras disciplinas no decorrer do curso.
B) Conhecer e compreender os conceitos estruturantes das leituras da empresa promovidas pela
análise contabilística;
Aplicar os instrumentos metodológicos e conceptuais de modo a potenciar o sistema de produção de
informações úteis para fundamentar decisões económicas racionais;
Construir os alicerces de uma sólida formação em Contabilidade e as bases para a autonomia na
aprendizagem.
C) Conhecer e compreender instrumentos conceptuais e metodológicos de análise, valoração e
relevação, de modo a potenciar a sua aplicação na:
Abertura de escrita e operações do ciclo de exploração ou correntes e do ciclo de investimento e de
encerramento do exercício;
O fecho do exercício: apuramento de resultados, elaboração do balanço e da demonstração dos
resultados;

45
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Reabertura de contas e trabalho complementar.


D) Conhecer, compreender e aplicar os princípios base (da Matemática Financeira) e os instrumentos
para análise de questões de financiamento e aplicações de capital.
E) Conhecer os impostos na especialidade, de modo a compreender a importância da fiscalidade e o
seu impacto sobre a riqueza e a especificidade das suas regras.
F) Conhecer, compreender e aplicar os instrumentos metodológicos e conceptuais que permitam a
fundamentação de decisões de gestão, nomeadamente, em termos de determinação e controle de
custos, proveitos e resultados.
G) Conhecer, compreender e aplicar conceitos fundamentais de finanças empresarias, cobrindo as três
grandes áreas de análise: decisões de investimento, decisões de financiamento, avaliação, isto é, as
decisões que relevam em termos de criação e destruição de valor, atendendo ao objectivo da
empresa.
H) Conhecer de modo sistematizado os impostos na especialidade, de modo a compreender a
importância da fiscalidade, o seu impacto sobre a riqueza e a especificidade das suas regras.
I) Consolidar os conhecimentos obtidos nas unidades curriculares de Contabilidade dos anos
anteriores, no que se refere aos princípios, normas e questões ligadas ao problema da avaliação e
medida.
Estudo das implicações na contabilidade das sociedades do cumprimento das disposições legais do
código das sociedades comerciais.
Aprendizagem dos objectivos e características da informação financeira assim como da forma como
se processa a sua divulgação pública.
J) Conhecer, compreender e aplicar os instrumentos metodológicos e conceptuais que permitam a
fundamentação de decisões de gestão, nomeadamente, em termos de determinação e controlo de
custos, proveitos e resultados.
K) Conhecer, compreender e aplicar técnicas e metodologias que permitam a análise da situação
económico-financeira das empresas, de modo integrado.
L) Conhecer, compreender e aplicar os instrumentos conceptuais e metodológicos inerentes a
problemáticas específicas e de cariz avançado no quadro da contabilidade financeira atendendo ao
normativo internacional
M) Proporcionar, ao aluno, o estudo sistematizado dos impostos na especialidade, de modo a dotá−lo
dos conhecimentos suficientes para que compreenda a importância da fiscalidade, o seu impacto
sobre a riqueza e a especificidade das suas regras.
N) Conhecer e compreender o funcionamento dos mercados financeiros, bem como os instrumentos aí
transaccionados.
O) Distinguir os conceitos de Estado, Administração Pública e do sector Público;
Reconhecer os princípios e regras fundamentais de elaboração e execução do Orçamento de Estado;
Explicar a importância do quadro Conceptual para a Contabilidade Pública;
Explicitar a evolução da Contabilidade Pública em Portugal;
Conhecer e aplicar o Plano Oficial de Contabilidade Pública e os seus sistemas contabilísticos:
Contabilidade Orçamental, Contabilidade Patrimonial e Analítica;
Conhecer as particularidades dos planos de contas sectoriais.
P) Conhecer, compreender e aplicar o cabaz de técnicas e metodologias de avaliação de activos
financeiros, reais (tangíveis ou intangíveis), ou de avaliação do negócio, integrando as perspectivas
recentes da teoria financeira, e no contexto de uma abordagem integrada.

46
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Q) Reconhecer os princípios fundamentais e justificar a necessidade de um Sistema de Controlo de


Gestão e descrever os seus principais Instrumentos de Pilotagem. Reconhecer as características de
um sistema de contabilidade analítica orientado para o controlo de gestão.
Enunciar e descrever os instrumentos do controlo de gestão vocacionados para a orientação do
comportamento dos gestores descentralizados no sentido de prosseguirem os seus próprios
objectivos e os objectivos estratégicos da organização.
Enunciar, descrever e aplicar os instrumentos de controlo de gestão vocacionados para a pilotagem
dos objectivos próprios dos gestores descentralizados e dos objectivos estratégicos da organização.
Descrever a metodologia para a concepção e implementação de um sistema de controlo de gestão e
explicar o perfil do “controlador de gestão”.
R) Realização de uma síntese final de natureza prática, por forma a consolidar os conhecimentos
adquiridos ao longo do percurso académico, funcionando em ambiente de “laboratório” onde se
reproduzirá com a maior acuidade possível, a realidade da prática contabilística e o estabelecimento
das principais relações interdisciplinares que estão subjacentes à realidade empresarial.
S) Conhecer e compreender os instrumentos conceptuais e metodológicos que potenciam a análise
avançada de temáticas da contabilidade atendendo ao seu papel de facilitador do processo de
gestão;
Aplicar os instrumentos num quadro de utilização estratégica do único sistema formal de produção e
divulgação de informação na organização, e como tal de monitorização e divulgação da estratégia –
A contabilidade.
T) Conhecer sistemas de ética organizacional e de responsabilidade social, regimes legais e de
autodisciplina das profissões de gestão, técnico de contabilidade e da certificação de contas.
U) Compreender os sistemas de controlo interno administrativo e contabilístico duma organização;
Ser capaz de planear a organização dum processo de auditoria, incluindo a utilização de técnicas de
amostragem;
Utilizar técnicas de auditoria na realização de auditorias financeiras a entidades sujeitas ao POC;
Conhecer a organização da auditoria legal em Portugal.

Competências transversais:
T1) Resolução de problemas
T2) Tomar decisões
T3) Localizar/obter informação
T4) Organizar informação
T5) Inquirir/pesquisar informação
T6) Análise crítica da informação
T7) Identificação de problemas
T8) Compreender a realidade
T9) Capacidade de iniciativa
T10) Auto-aprendizagem
T11) Comunicação de ideias
T12) Discussão de ideias

47
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

2.4. ENERGIA E AMBIENTE


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Matemática a A T9, T11

Desenho e Representação Gráfica B T3, T9


T1, T4, T7, T9, Trabalho
Física b C
T11, T12 experimental
T1, T4, T7, T9, Trabalho
Química I c D
T11, T12 experimental
T1, T2, T4, T7,
Desenvolvimento Sustentável E
T12
Inglês d F T1, T2, T6

1.º ANO – 2.º Semestre


Trabalho
Complementos de Matemática e G T9, T10, T11
experimental
Trabalho
Estatística f H T9, T11, T12
experimental
T1, T4, T7, Trabalho
Química II g I
T11,T12 experimental
T1, T2, T4, T7, Trabalho
Electrotecnica Geral J
T12 experimental
T1, T2, T4, T7, Trabalho
Tratamento de Informação Ambiental K
T12 experimental
Trabalho
Computadores e Programação L T1, T7, T9, T11
experimental
2.º ANO – 1.º Semestre
T1, T2, T4, T7, Trabalho
Climatologia h M
T12 experimental
Termodinâmica N T4, T12
Trabalho
Materiais O T1, T4, T12
experimental
T1, T2, T4, T7,
Conversão de Energia e Energias Renováveis P
T12
Trabalho
Microbiologia i Q T1, T4, T7, T12
experimental
T1, T2, T4, T7, Trabalho
Hidráulica Geral R
T12 experimental
2.º ANO – 2.º Semestre
T1, T2, T4, T7, Trabalho
Monitorização de Pârametros Ambientais j S
T12 experimental
T1, T3, T4, T7,
Recursos Hídricos T
T12
Tecnologia de Combustão e Valorização T1, T2, T4, T7,
U
Energética T12
T1, T2, T3, T4,
Poluição Atmosférica k V
T7, T12
T1, T3, T4, T7, Trabalho
Qualidade da Água W
T12 experimental
T1, T3, T4, T7,
Tecnologia de Conversão de Biocombustíveis X
T12
3.º ANO – 1.º Semestre
Trabalho
Tratamento de Águas e Efluentes l Y T1, T4, T7, T12
experimental
T1, T2, T3, T4,
Qualidade e Gestão Ambiental Z Projecto
T7, T8, T12
T1, T2, T4, T7, Trabalho
Poluição do Solo AA
T12 experimental
Trabalho
Poluição Sonora BB T1, T4, T7, T12
experimental
T1, T3, T4, T7, Trabalho
Tecnologia de Conversão de Energia Solar m CC
T12 experimental

48
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
T1, T3, T4, T7, Trabalho
Energia e Ambiente em Edifícios DD
T12 experimental
3.º ANO – 2.º Semestre
T1, T2, T3, T4,
Processamento e Valorização de Resíduos EE Projecto
T7, T8, T12
T1, T2, T3, T4,
Legislação e Impacte Ambiental FF Projecto
T7, T8, T12
T1, T2, T3, T4,
Gestão da Energia GG Projecto
T7, T8, T12
Inovação e Empreendedorismo HH T1, T5
T1, T2, T3, T4,
Projecto n II Projecto
T6, T7, T8, T12
Seminário o JJ T1, T2, T10

Competências gerais:
a) Capacidade em aplicar os conceitos na modelação de fenómenos ligados às ciências física e
biológica. Aplicar conceitos em novas situações.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados.
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização/ Ampliar os conhecimentos
geométricos no tratamento e na análise de problemas.
b) Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numericamente ou
experimentalmente.
c) Extrapolar os conhecimentos adquiridos para o estudo de diversos fenómenos que ocorrem no
ambiente.
d) Capacidade para utilizar a língua inglesa em âmbito social e profissional.
e) Usar um espírito crítico na análise dos resultados.
f) Interpretar e desenvolver um espírito crítico sobre os resultados obtidos na análise estatística.
g) Extrapolar os conhecimentos adquiridos para o estudo de diversos fenómenos que ocorrem no
ambiente.
h) Usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numericamente e/ou experimentalmente.
i) Capacidade de analisar, sintetizar e interpretar dados experimentais.
j) Reconhecer fontes de erro associadas às técnicas analíticas.
Compreender os resultados obtidos na medição de alguns parâmetros ambientais.
Relacionar e aplicar os conhecimentos adquiridos noutras disciplinas do curso.
k) Usar um espirito crítico na análise dos resultados obtidos numericamente e/ou experimentalmente.
l) Capacidade de analisar, sintetizar e interpretar dados.
m) Saber medir e interpretar as grandezas mais importantes e entender as correlações entre elas.
Desenvolver um espírito crítico que permita entender a informação do domínio da Energia Solar.
n) Recolher, seleccionar e interpretar a informação relevante de modo a justificar resultados e
fundamentar conclusões;
Identificar as necessidades inerentes à concretização de uma determinada tarefa, planear actividades
no espaço e no tempo e verificar a execução dos trabalhos
Apresentar e justificar claramente as suas opções;
Aprender de modo autónomo, reconhecendo a necessidade de aprendizagem ao longo da vida e
conceber um plano de formação contínuo;

49
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Pesquisar, seleccionar e interpretar literatura e fontes de informação relevantes para a sua área de
trabalho e, simultaneamente, sintetizar e transmitir essa informação.
o) Familiarização com a auto-aprendizagem ao longo da vida a partir de acções de formação discretas.

Competências específicas:
A) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em resolver problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em usar simbologia lógica e matemática na resolução de problemas.
B) Conhecimento sobre: Representação geométrica de peças e modelos; Aplicações no projecto em
esquemas eléctricos e circuitos; Concepção gráfica de componentes; Reprodução múltipla de
componentes; Gestão, análise e interacção com componentes gráficos de projectos inter-
especialidades.
Capacidade para analisar e interpretar vários tipos de esquemas das especialidades de pneumática,
circuitos eléctricos em instalações eléctricas, redes gás e ar condicionado.
C) Conhecimento e compreensão dos princípios e leis da Física.
Capacidade em relacionar conceitos físicos.
Capacidade em descrever exemplos práticos de aplicação.
Capacidade em resolver problemas envolvendo princípios físicos.
Capacidade em criar modelos reais demonstrativos dos princípios.
D) Interpretar a matéria e suas transformações usando conceitos de Química.
Identificar tipos de ligação química intramolecular.
Justificar propriedades físicas de substâncias com base nas forças intermoleculares.
Caracterizar soluções e respectivas propriedades.
Identificar diversas famílias de compostos orgânicos.
Relacionar a estrutura de compostos orgânicos com as suas propriedades químicas.
Realizar experiências práticas no âmbito da unidade curricular.
E) Fornecer aos alunos uma visão geral sobre o desenvolvimento humano.
Conhecimento e compreensão de novos conceptos e desafios do desenvolvmento.
Capacidade em posicionar correctamente a problematica actual da sociedade.
Capacidade em utilizar/ aplicar o conceito de desenvolvimento sustentável na analise/ modelação de
fenómenos económicos, sociais e ambientais.
Capacidade de avaliar/ interpretar correctamente as politicas sectoriais nacionais e internacionais.
Conhecimento da importância e correcta interpretação das relações internacionais entre os paises
desenvolvidos e os paises em vias de desenvolvimento.
F) Conhecimento de inglês a nível da compreensão oral e escrita.
Conhecimento de inglês a nível da produção oral e escrita.
G) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em resolver problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar os conceitos na modelação. Aplicar conceitos em novas situações.
Usar simbologia lógica e matemática na resolução de problemas.
Capacidade em usar métodos numéricos básicos, com ênfase em suas propriedades e limitações.
Capacidade em resolver problemas usando software específico.

50
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade em explorar, resumir e analisar um conjunto de dados, recorrendo a software específico.


Conhecimento de dados bivariados através de técnicas de regressão, recorrendo a software
específico.
H) Conhecer as principais distribuições e suas aplicações.
Estimar características desconhecidas de uma população.
Inferir resultados, a partir da informação contida numa amostra, que sejam válidos para toda a
população.
I) Compreender a dinâmica das reacções químicas.
Aplicar as constantes de equilíbrio no estudo quantitativo do equilíbrio químico.
Aplicar o equilíbrio químico às reacções de ácido-base, solubilidade, complexação e redox.
Aplicar os processos electroquímicos e electrolíticos a fins práticos.
Reconhecer os princípios básicos e campo de aplicação de processos volumétricos.
Realizar experiências laboratoriais no âmbito da unidade curricular.
J) Conhecer de modo elementar os diversos conceitos associados à electrotecnia, ao funcionamento de
equipamentos e instalações eléctricas.
Conhecer as principais grandezas eléctricas e métodos de medição.
Capacidade de usar os principais instrumentos de medição usados em electrotecnia.
Conhecer de modo elementar as máquinas eléctricas, nomeadamente, identificação dos diferentes
tipos, suas diferenças e aplicações principais.
Conhecer de modo elementar as instalações eléctricas e os elementos componentes (aparelhagem,
condutores, canalizações, quadros).
Conhecer de modo elementar os Regulamentos, Normas e Disposições Técnicas que regem a
realização de projectos e instalações de energia eléctrica.
K) Conhecer e compreender os conceitos, princípios e teorias fundamentais de representação,
armazenamento e análise de informação geo-espacial num ambiente computacional.
Recolher, seleccionar e interpretar a informação espacial relevante à caracterização e resolução de
problemas ambientais.
Utilizar um Sistema de Informação Geográfica na área de Engenharia do Ambiente.
L) Conhecimento de conceitos fundamentais de Programação Estruturada
Resolução algorítmica de problemas e implementação do respectivo programa em linguagem C.
M) Conhecer e compreender os conceitos, princípios e teorias fundamentais da física de atmosfera.
Capacidade para aquisição e interpretação de parâmetros físicos da atmosfera.
Capacidade para estabelecer relação causa/efeito entre problemas ambientais e alterações
climáticas.
N) Adquirir conhecimentos sobre propriedades termodinâmicas.
Conhecer as propriedades das substâncias puras.
Capacidade para compreender e interpretar a Primeira Lei da Termodinâmica.
Capacidade para aplicar a 1ª Lei a sistemas abertos e fechados.
Capacidade para compreender e interpretar a Segunda Lei da Termodinâmica.
Capacidade para compreender e interpretar sistemas de aquecimento e refrigeração.
Capacidade para aplicar a 2ª Lei.
Adquirir conhecimentos sobre os mecanismos de transferência de calor.
O) Caracterizar o tipo de estrutura existente nos materiais e analisar a sua influência nas propriedades
dos mesmos.

51
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Classificar e caracterizar os diferentes materiais com base nas suas propriedades.


Interpretar os mecanismos de solidificação e de difusão que ocorrem nos metais.
Analisar diagramas de equilíbrio das ligas metálicas.
Seleccionar tratamentos térmicos para os metais em função da sua aplicação.
Interpretar a influência da temperatura no comportamento dos polímeros.
Seleccionar materiais para diferentes tipos de aplicações.
Interpretar vários fenómenos de corrosão dos materiais e seleccionar métodos de protecção anti-
corrosiva adequados.
Analisar e seleccionar processos de reciclagem para os diferentes materiais.
Conhecer diferentes ensaios mecânicos e analisar as propriedades dos materiais resultantes dos
mesmos.
Realizar experiências laboratoriais no âmbito da unidade curricular.
P) Conhecer os principais recursos energéticos.
Conhecer as principais utilizações finais de energia.
Conhecer a matriz e métodos de conversão de energia.
Conhecer os sistemas de produção de energia eléctrica.
Conhecer a legislação aplicável à interligação de sistemas de produção distribuída.
Capacidade para avaliar a viabilidade técnico-económica de sistemas baseados em energias
renováveis e de cogeração.
Q) Conhecer e compreender os conceitos e princípios fundamentais de Microbiologia.
Compreender as transformações da matéria e da energia executadas pelos microrganismos.
Capacidade para identificar o risco microbiológico para o ambiente e para a saúde pública de
actividades humanas.
Conhecer técnicas de análise microbiológica.
R) Conhecer os aspectos fundamentais nas áreas da hidráulica e mecânica dos fluidos.
Compreender os conceitos, princípios e teorias fundamentais que permitem traduzir a realidade dos
diversos tipos de escoamentos.
Conhecer os tipos de escoamento dos fluidos e as diferentes formas de energia de um escoamento e
saber relacioná-las.
Possuir conhecimentos de base para os projectos de obras e estruturas hidráulicas.
S) Compreender a dinâmica de uma análise química.
Planificar e monitorizar diversos parâmetros ambientais.
Desenvolver a utilização prática dos métodos clássicos e instrumentais de análise
Capacidade de desenvolver e conduzir experiências práticas no âmbito da disciplina.
T) Possuir formação na avaliação quantitativa dos Recursos Hídricos.
Compreender os conceitos de balanço hidrológico, bacias hidrográficas e dos fenómenos do ciclo
hidrológico.
Capacidade para estimar as disponibilidades hídricas superficiais.
Capacidade para planear e gerir os Recursos Hídricos de forma racional e equilibrada.
Conhecer as estruturas hidráulicas que constituem os aproveitamentos hidroeléctricos.
U) Conhecer os principais tipos de combustíveis e suas características.
Conhecer os principais parâmetros termoquímicos que caracterizam a combustão.
Conhecer os principais tipos de chamas.
Seleccionar equipamentos térmicos em função dos combustíveis disponíveis e finalidade.

52
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Conhecer os parâmetros influentes no dimensionamento de uma rede de vapor.


Seleccionar permutadores de calor.
Realizar balanços energéticos.
V) Conhecer e compreender os conceitos da poluição de atmosfera e os seus efeitos.
Saber identificar e caracterizar fontes de poluição.
Capacidade para identificar problemas e estabelecer relação causa/efeito.
Conhecer técnicas de tratamento de efluentes gasosos.
Conhecer métodos de monitorização da qualidade do ar.
Conhecer conceitos básicos de modelação da qualidade do ar.
Saber interpretar informação com base na Legislação e nos princípios de minimização e controlo da
poluição atmosférica.
W) Conhecer os princípios da qualidade da água e as normas de descarga de águas residuais no meio
hídrico.
Conhecer os diferentes tipos de água e de águas residuais.
Conhecer o aproveitamento de recursos hídricos e identificar as fontes de contaminação/poluição.
Conhecer parâmetros de caracterização da qualidade da água.
Capacidade para determinar e interpretar parâmetros físico-químicos e microbiológicos de
caracterização de águas e de águas residuais.
Capacidade para diagnosticar situações de poluição de águas superficiais e subterrâneas.
Capacidade para implementar sistemas de monitorização e vigilância da qualidade das águas.
Capacidade para utilizar descritores da qualidade ambiental de uma forma integrada.
X) Conhecer e diferenciar os vários tipos de combustíveis que não sejam de origem fóssil.
Conhecer as diversas fontes de biocombustíveis e capacidade de avaliar o impacto da utilização
intensiva de culturas específicas.
Capacidade de aplicação de conhecimentos sobre combustão na utilização de biocombustíveis como
fonte de energia.
Capacidade para seleccionar e aplicar as tecnologias de conversão de biocombustíveis..
Capacidade para avaliar a utilização de combustíveis de origem fóssil face a combustíveis
alternativos.
Capacidade de avaliação e comparação do ciclo de vida dos combustíveis.
Capacidade para avaliar o impacto social, económico, ambiental e energético, sobre a utilização de
biocombustíveis face aos combustíveis tradicionais.
Capacidade para seleccionar e implementar a tecnologia mais adequada no consumo de
biocombustíveis.
Y) Conhecer a tecnologia físico-química de tratamento de água de abastecimento e de efluentes
líquidos.
Conhecer a tecnologia de tratamento biológico de efluentes líquidos.
Operar sistemas no âmbito do tratamento de água e manter o seu bom funcionamento.
Capacidade para seleccionar diferentes órgãos de ETA’S e ETAR’S.
Capacidade para definir e implementar soluções que garantam a qualidade da água em função da
sua utilização.
Capacidade para seleccionar e implementar a tecnologia mais adequada em função das
características do efluente e dos objectivos de tratamento a atingir.

53
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para definir e implementar soluções que previnam situações de poluição hídrica e de
risco para a saúde pública.
Capacidade para emitir pareceres técnicos sobre sistemas de tratamento de água.
Conhecer as técnicas disponíveis para tratamento de lamas.
Planear, executar, interpretar e relatar experiências de simulação de processos de tratamento de
água.
Z) Conhecer e compreender os conceitos da gestão da qualidade e do ambiente.
Aplicar o conhecimento e compreensão as organizações que pretendem implementar ou manter os
Sistemas de Gestão de Qualidade e Ambiente.
Saber identificar e elaborar os procedimentos de sistema e operacionais da qualidade e gestão
ambiental.
Capacidade de analisar, sintetizar e interpretar dados resultantes da gestão qualidade e do ambiente.
Capacidade para avaliar problemas na área da qualidade e da gestão ambiental e de propor medidas
correctivas e/ou preventivas adequadas.
Capacidade para compreender o impacto das soluções propostas no contexto económico, social e
ambiental.
Capacidade de comunicar informação, ideias, problemas e soluções na área da qualidade e da
gestão ambiental.
Capacidade para participar em projectos de engenharia do ambiente de trabalhar em equipas
multidisciplinares.
AA) Conhecer a constituição e caracterização do solo abrangendo o estudo dos seus constituintes, das
suas propriedades físicas químicas e biológicas, e ainda, noções elementares sobre os principais
tipos de solos existentes em Portugal.
Compreender a perspectiva do solo como parte integrante do meio ambiente, recurso esgotável a
longo prazo, meio indispensável para a vida vegetal e suporte basilar dos ecossistemas terrestres.
Capacidade para interpretação de Cartas de Solos.
Capacidade para avaliar a contaminação de solos, realizar estudos técnico-económicos de soluções
de descontaminação, conceber e implementar medidas de prevenção, de monitorização e de
descontaminação, aplicando os regulamentos e legislação em vigor.
Capacidade para aplicar métodos químicos e biológicos de remediação de solos.
BB) Conhecer os princípios da física das ondas sonoras e vibrações.
Saber identificar e caracterizar fontes de ruído e a forma da sua propagação.
Conhecer os efeitos psico-fisiológicos do ruído no homem.
Dominar técnicas de monitorização do ruído, manuseamento de equipamentos.
Dominar técnicas de simulação da propagação sonora, modelação em software de previsão acústica.
Elaborar Mapas de Ruído.
Saber interpretar dados de medições com base na Legislação e nos princípios de minimização e
controlo do ruído.
CC) Compreender as principais tecnologias de Conversão de Energia Solar e as leis em que se baseiam.
Aplicar o raciocínio lógico e as ferramentas da física e matemática em contextos reais.
DD) Conhecer e compreender os princípios da psicrometria e do conforto térmico.
Sistemas activos e sistemas passivos.
Capacidade para calcular cargas térmicas e dimensionar sistemas AVAC/R.

54
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Aplicar as práticas indicadas pela regulamentação e normalização do sectores do aquecimento,


ventilação e ar condicionado.
Compreender os princípios de funcionamento dos equipamentos utilizados em aquecimento e
ventilação.
Compreender os princípios de funcionamento dos equipamentos utilizados em refrigeração,
caracterizar e seleccionar refrigerantes.
Conhecimento das variáveis envolvidas na Qualidade do Ar Interior e no dimensionamento de
sistemas de ventilação.
Projectar a aplicação de sistemas AVAC convencionais com a possibilidade de integração de energia
solar térmica.
EE) Conhecer e compreender os princípios da gestão estratégica de resíduos.
Identificar fontes produtoras de resíduos, classificar e caracterizar os resíduos.
Reconhecer o ciclo de vida dos resíduos. Conhecer e compreender as principais técnicas de
processamento, tratamento e destino final de resíduos.
Seleccionar a(s) técnica(s) mais adequada(s) em função das características dos resíduos e dos
princípios da gestão estratégica.
Seleccionar os sítios mais apropriados para a correcta instalação de unidades de
processamento/tratamento de resíduos.
Definir planos de gestão integrada de resíduos (recolha, transporte e estações de triagem,
valorização, reciclagem e confinamento).
Capacidade para participar em projectos de unidades de tratamento de resíduos e de aterros
sanitários, de acompanhar a sua construção e o seu funcionamento.
FF) Conhecer a legislação actual sobre a avaliação de impacte ambiental.
Compreender como funciona todo o processo, procedimentos e métodos da Avaliação de Impacte
Ambiental, direccionados especialmente para a importância e aplicação deste instrumento de política
ambiental.
Capacidade para avaliar o impacte ambiental de projectos e obras nos descritores ambientais.
Capacidade para caracterizar a situação de referência, medidas de mitigação e redes de
monitorização.
Capacidade para realizar uma avaliação ambiental no licenciamento de actividades económicas, de
planos, políticas e programas.
Capacidade para elaborar documentos no âmbito do regime de Avaliação de Impacte Ambiental.
GG) Conhecimento do panorama energético nacional e mundial, de novas tecnologias e técnicas de
produção, armazenamento e gestão de energia e, de oportunidade de racionalização de consumos
de energia. Estudo da regulamentação e programas de incentivo nacionais e europeus existentes.
Capacidade para identificar oportunidades de racionalização de consumos de energia e elaborar
planos de racionalização de consumos.
HH) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio.

55
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diversas áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos
da gestão de recursos humanos.
II) Sintetizar, optimizar e propor soluções implementáveis para problemas de Engenharia do Ambiente;
Implementar soluções na área da Engenharia do Ambiente;
Integrar os conhecimentos adquiridos de modo a abordar de forma inter-disciplinar problemas de
engenharia do ambiente, enquadrando-os nos respectivos contexto técnico-científico, sócio-
económico e ambiental, e avaliar o impacto das soluções propostas;
JJ) Capacidade específica dos seminários frequentados.

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação
T10) Higiene e segurança no trabalho
T11) Raciocínio lógico-dedutivo
T12) Espírito crítico

2.5. ENGENHARIA AUTOMÓVEL


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Análise Matemática a A T9

Álgebra Linear b B T9
Trabalho
Física c C T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Programação D T1, T2, T7, T8 experimental /
Projecto
Inglês d E T1, T3, T6,
Trabalho
Química e Materiais e F T1, T7 experimental /
Projecto
1.º ANO – 2.º Semestre
Trabalho
Tecnologias e Processos de Fabrico G T1, T7 experimental /
Projecto
Matemática Aplicada f H T1, T9 Projecto

56
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Trabalho
Desenho Técnico I T1, T9
experimental
Trabalho
Sistemas Digitais J T1, T2, T7, T9 experimental /
Projecto
Trabalho
Electrotecnia Geral g K T1, T9
experimental
Trabalho
Termodinâmica e Máquinas Térmicas L
experimental
2.º ANO – 1.º Semestre

Estatística M T9

Sistemas de Propulsão N T7

Resistência dos Materiais O T8, T9 Projecto


Trabalho
Mecânica dos Fluidos P T1, T8
experimental
Trabalho
Instrumentação Electrónica g Q T1, T8
experimental
Trabalho
T1, T2, T3, T4,
Tecnologia Automóvel I R experimental /
T7, T8, T9
Projecto
2.º ANO – 2.º Semestre

Trabalho
Microprocessadores S
experimental
Trabalho
Modelação e Simulação Computacional T T1, T7, T8 experimental /
Projecto
Trabalho
Elementos de Máquinas U T1, T8 experimental /
Projecto
Trabalho
Transmissão de Calor V
experimental

Sistemas do Chassis W T1, T8 Projecto

T1, T2, T3, T4, Trabalho


Tecnologia Automóvel II X experimental /
T7, T8, T9
Projecto
3.º ANO – 1.º Semestre
Trabalho
T1, T2, T3, T4,
Projecto Automóvel I Y experimental /
T7, T8, T9
Projecto
Trabalho
Controlo e Sistemas Electromecânicos Z experimental /
Projecto
Trabalho
Estruturas de Veículos AA experimental /
Projecto
Trabalho
Sistemas de Transmissão BB T1, T7 experimental /
Projecto
Trabalho
Sistemas Eléctricos e Electrónicos de Veículos CC T1, T7 experimental /
Projecto
Inovação e Empreendedorismo h DD T2, T5

Estratégia e Marketing EE

3.º ANO – 2.º Semestre


Trabalho
Manutenção no Sector Automóvel FF T1, T7 experimental /
Projecto
Trabalho
Diagnóstico Automóvel GG experimental /
Projecto
Trabalho
T1, T2, T3, T4,
Projecto Automóvel II HH experimental /
T7, T8, T9
Projecto
Trabalho
Segurança e Dinâmica de Veículos II T1, T7, T8 experimental /
Projecto

57
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto

Qualidade e Gestão de Recursos i JJ T1, T2, T7 Projecto

Trabalho
Aerodinâmica e Turbomáquinas KK experimental /
Projecto
Seminário j T1, T2, T4

Competências gerais:
a) Capacidade em usar simbologia matemática na resolução de problemas.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados.
b) Capacidade para interpretar e explicar resultados de forma crítica.
c) Capacidade em descrever exemplos práticos de aplicação.
Capacidade em criar modelos reais ou desenvolver experiências demonstrativos dos princípios.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numérica ou
experimentalmente.
d) Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
e) Seleccionar materiais para diferentes tipos de aplicações.
Conhecer diferentes ensaios mecânicos e analisar as propriedades dos materiais resultantes dos
mesmos.
Realizar experiências laboratoriais no âmbito da unidade curricular.
f) Capacidade para modelar e resolver problemas de programação linear e problemas de transportes.
Capacidade para interpretar e discutir os resultados obtidos.
g) Capacidade de análise crítica de resultados.
h) Capacidade para compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena
empresa.
i) Capacidade de análise de capacidade de processos.
j) Capacidade para complementar conhecimentos adquiridos ao longo do curso.

Competências específicas:
A) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização.
Capacidade em modelar problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar conceitos matemáticos na modelação e resolução de problemas ligados às
ciências de engenharia.
B) Conhecimento, compreensão e relacionamento de conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica e suas propriedades.
Capacidade para resolver problemas envolvendo conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica.

58
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para aplicar conceitos de Álgebra Linear e elementos de Geometria Analítica a novas
situações
C) Conhecimentos e compreensão dos princípios e leis da Física.
Capacidade em relacionar conceitos físicos.
Capacidade em resolver problemas envolvendo princípios físicos.
D) Capacidade de formulação de algoritmos para resolução de problemas.
Capacidade de estruturar um programa que resolva um determinado problema.
Capacidade de manipular os elementos básicos da programação que suportem a solução para um
problema.
Capacidade de entender a estrutura e o funcionamento de estruturas de dados genéricas.
Capacidade de utilizar as estruturas de dados mais adequadas na resolução de um problema.
E) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
F) Interpretar a matéria e suas transformações usando conceitos de Química.
Identificar e caracterizar tipos de ligação química.
Identificar estados de agregação da matéria e relacionar com as ligações intermoleculares.
Identificar sólidos amorfos e sólidos cristalinos.
Caracterizar soluções.
Aplicar as constantes de equilíbrio no estudo quantitativo do equilíbrio químico.
Aplicar o equilíbrio químico às reacções de oxidação-redução.
Aplicar os processos electroquímicos e electrolíticos a fins práticos.
Interpretar vários fenómenos de corrosão dos materiais e seleccionar métodos de protecção
anticorrosivos adequados.
Caracterizar o tipo de estrutura existente nos materiais e analisar a sua influência nas propriedades
dos mesmos.
Classificar e caracterizar os diferentes materiais com base nas suas propriedades.
Interpretar os mecanismos de solidificação e de difusão em metais.
Analisar diagramas de equilíbrio das ligas metálicas.
Seleccionar tratamentos térmicos e termoquímicos para os metais em função da sua aplicação.
Interpretar a influência da temperatura no comportamento dos polímeros.
G) Capacidade de identificar os principais processos tecnológicos de fabrico e as suas principais
aplicabilidades.
Capacidade de analisar qualitativamente processos tecnológicos de deformação plástica, corte por
arranque de apara e fundição injectada.
Capacidade de realizar de forma sistemática, em ambiente laboratorial, operações fundamentais de
deformação plástica de metais, de corte por arranque de apara e electroerosão.
Capacidade de realizar de forma sistemática, em ambiente laboratorial, operações fundamentais de
soldadura, fundição em areia e processamento de plásticos.
Capacidade de identificação dos processos tecnológicos de fabrico mais adequados à elaboração de
determinadas peças/componentes mediante uma análise crítica da situação proposta.
Capacidade de prever o comportamento das soluções apresentadas, e de propor alterações a
peças/componentes existentes para conseguir modificar as suas especificações.

59
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de análise crítica de resultados.


H) Capacidade para modelar e resolver problemas envolvendo equações diferenciais.
Capacidade para resolver e interpretar problemas de movimentos ondulatórios.
Capacidade para aplicar os métodos numéricos estudados a problemas específicos.
Capacidade para construir e/ou implementar algoritmos com a ajuda do computador e de software
numérico específico.
Conhecimento de software que permite resolver problemas de programação linear e problemas de
transporte.
I) Adquirir noções gerais de representação bidimensional de corpos 3D.
Compreensão da necessidade de utilizar uma linguagem universal de representação.
Capacidade de interpretação de desenhos técnicos.
Desenvolvimento de competências na área de elaboração de desenhos técnicos, necessárias em
projectos de Engenharia Automóvel.
J) Aquisição de conhecimentos sobre: álgebra de Boole, tipos e características dos circuitos
combinacionais e sequenciais, metodologia de projecto de sistemas digitais; capacidade para
analisar circuitos combinacionais e sequenciais.
Capacidade para programar e utilizar circuitos dispositivos de lógica programável; projectar e
implementar sistemas digitais de acordo com as metodologias de projecto estruturado.
K) Capacidade para identificar e relacionar as quantidades eléctricas básicas.
Capacidade para identificar e compreender o funcionamento dos diferentes componentes da
topologia de um circuito eléctrico.
Capacidade para utilizar correctamente os instrumentos de medida eléctrica.
Aplicar técnicas fundamentais de análise de circuitos de corrente contínua e de corrente alternada.
Compreender o funcionamento de circuitos trifásicos equilibrados.
L) Conhecimento das propriedades termodinâmicas.
Domínio das transformações termodinâmicas da matéria.
Conhecimento das leis da termodinâmica e seus domínios de aplicação.
Conhecimento dos vários processos que envolvem ciclos termodinâmicos, e capacidade para
calcular as transferências de energia que ocorrem.
Compreensão da forma como os ciclos termodinâmicos são afectados por variações nas
temperaturas ou nas relações de compressão.
Compreensão da forma como se obtém energia à custa de processos de combustão e capacidade
para calcular os coeficientes de diluição e riqueza, de misturas Ar – Combustível.
M) Conhecer as principais distribuições e suas aplicações.
Estimar características desconhecidas de uma população.
Inferir resultados, a partir da informação contida numa amostra, que sejam válidos para toda a
população.
Interpretar e desenvolver um espírito crítico sobre os resultados obtidos na análise estatística.
N) Conhecimento dos princípios de funcionamento dos principais tipos de motores de combustão
interna, bem como dos domínios de aplicação - vantagens comparativas e respectivas limitações.
Capacidade para interpretar e construir os mapas característicos do funcionamento de um motor.
Conhecimento dos principais factores que condicionam os vários rendimentos e compreensão da
forma como estes afectam as curvas de binário e de potência.

60
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Conhecimentos da forma como os principais parâmetros de funcionamento de um motor afectam a


sua performance as emissões de poluentes.
Capacidade de diferenciar os diversos sistemas de tratamento de gases de escape.
Conhecimento das principais tecnologias emergentes no domínio dos sistemas de propulsão.
Capacidade para diferenciar os diversos combustíveis e seus domínios de aplicação nos sistemas de
propulsão.
O) Noção geral do estado infinitesimal de um elemento estrutural sujeito a carregamentos.
Capacidade de compreensão dos efeitos dos vários tipos de carregamentos sobre estruturas simples.
Capacidade de dimensionamento de elementos estruturais.
Conhecimento geral sobre o comportamento de alguns componentes mecânicos comuns sujeitos a
solicitações simples.
P) Aquisição de conhecimentos sobre as propriedades e características dos fluidos.
Capacidade para avaliar as necessidades de lubrificação e selecção do lubrificante apropriado.
Compreender o comportamento dos fluidos em situação estática e capacidade de análise de diversas
situações concretas.
Conhecimento sobre o comportamento dos fluidos em movimento no interior de condutas e aplicação
das ferramentas existentes neste tipo de análise.
Conhecimento sobre os processos de medição que envolvem hidrostática ou hidrodinâmica.
Capacidade para utilizar ferramentas de análise no estudo de fenómenos da mecânica dos fluidos.
Capacidade de aplicação do método de volume de controlo a diversas situações que envolvem
fluidos.
Capacidade de interpretação de resultados e análise critica aos mesmos, associando os
conhecimentos adquiridos ao funcionamento de sistemas constituintes do automóvel.
Q) Conhecimento sobre dispositivos electrónicos e suas funcionalidades.
Capacidade para analisar circuitos electrónicos com díodos, transístores e amplificadores
operacionais.
Conhecer o funcionamento e saber utilizar ferramentas de diagnóstico electrónico.
Capacidade de compreender, diagnosticar e reparar circuitos analógicos em veículos automóveis.
Conhecer o funcionamento dos sistemas sensoriais.
Identificar os tipos sensores utilizados nos veículos automóveis, compreender o seu princípio de
funcionamento, aferir o seu estado e proceder a sua correcta substituição/instalação.
Capacidade para a realização de tarefas de condicionamento de sinal.
Capacidade de utilização de ferramentas e desenvolvimento de software para aquisição e
visualização de dados.
Capacidade de prever o comportamento das soluções apresentadas, e de propor alterações a
circuitos existentes para conseguir modificar as suas especificações.
R) Conhecimento do ramo de actividade de empresas e entidades do sector automóvel em Portugal
Conhecimento dos procedimentos de segurança, assim como do tempo e tipo de mão-de-obra
associado à reparação de motores.
Capacidade de selecção e utilização de equipamento específico da reparação automóvel na área de
reparação de motores e respectivos sistemas auxiliares.
Capacidade para identificar avarias em motores, suas causas e consequências, assim como apontar
soluções e conhecer as técnicas de reparação.

61
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

S) Aquisição de conhecimentos sobre: Arquitecturas de microcomputadores; Sistemas periféricos de


entrada/saída de dados, condicionamento de sinal e circuitos de potência associados; Dispositivos de
memória; Leitura, interpretação, programação e substituição de dispositivos de memória;
Diversos protocolos de comunicação entre sistemas embebidos.
Aquisição de capacidade para: Utilização de ferramentas de software e de hardware para
programação e configuração de microprocessadores; Projectar e programar sistemas baseados em
microprocessadores para aquisição de dados e controlo de dispositivos.
T) Capacidade de utilização de métodos numéricos para simulação computacional.
Utilização do método dos elementos finitos em problemas da estática linear, dinâmica e estabilidade
de estruturas.
Capacidade de utilização de ferramentas computacionais de modelação 3D em sistemas mecânicos
para posterior análise de comportamento mecânico.
Capacidade de utilização de ferramentas computacionais de simulação e análise de comportamento
mecânico enquadradas em diversas aplicações de engenharia.
U) Capacidade de dimensionamento e/ou selecção de um conjunto de órgãos mecânicos.
Capacidade de interpretação das fracturas e fendas de fadiga.
Adquirir conceitos sobre de ruído equilibragem de elementos rotativos.
Capacidade para a realização de tarefas de análise e tratamento de vibrações e ruído em órgãos
mecânicos.
Capacidade para propor soluções e alterações com vista à resolução de problemas concretos.
V) Conhecimentos de propriedades térmicas dos materiais.
Conhecimentos de mecanismos de transferência de calor.
Conhecimentos de psicrometria.
Capacidade para avaliar o desempenho térmico de permutadores.
Capacidade para realizar balanços energéticos.
Capacidade para aplicar conhecimentos de transmissão de calor em sistemas específicos do
automóvel.
Capacidade para compreender e interpretar sistemas de aquecimento e refrigeração.
W) Capacidade de projectar sistemas de travagem, alterações ao sistema e elaborar os procedimentos
para os ensaios relativos á homologação.
Conhecimento sobre circuitos pneumáticos e hidráulicos relativamente ao funcionamento,
equipamento, instalação e manutenção.
Capacidade de avaliação em termos de funcionamento e eficiência os sistemas de travagem dos
veículos.
Capacidade de identificar, formular, simular, e resolver problemas de dinâmica do veículo associados
ao sistema de travagem, suspensão e direcção.
Conhecimento dos sistemas auxiliares de travagem aplicados em veículos ligeiros e pesados.
Capacidade de projectar a partir de um conjunto de especificações os sistemas do chassis para
diferentes tipologias de veículos.
X) Conhecimento dos procedimentos de segurança, assim como do tempo e tipo de mão-de-obra
associado à reparação de sistemas do chassis do automóvel.
Capacidade para identificar avarias em órgãos e sistemas de transmissão, suspensões, travagem,
direcção e outros sistemas do chassis, suas causas e consequências, assim como apontar soluções
de reparação.

62
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para realizar operações avançadas de diagnóstico analógico e de acompanhamento de


condição, assim como de afinações e transformações em motores de veículos automóveis.
Y) Capacidade para consolidar e aplicar conhecimentos adquiridos ao longo do curso
Capacidade de projectar, construir e alterar ou desenvolver um sistema mecânico, electrónico,
aplicado ao veículo automóvel.
Z) Conhecimento sobre: técnicas clássicas de controlo, princípios básicos de conversão
electromecânica de energia, máquinas eléctricas, electrónica de potência e controlo de velocidade e
posição de motores eléctricos.
Capacidade para analisar, compreender e utilizar equipamentos de comando e controlo de máquinas
eléctricas.
Capacidade para distinguir os diferentes actuadores electromecânicos mais utilizados pela indústria
automóvel, conhecer as suas características, compreender os seus princípios de funcionamento e
entender suas aplicações.
AA) Capacidade para caracterizar o estado de tensão, deformação e desgaste de componentes do
veiculo automóvel.
Capacidade de entender o comportamento de uma estrutura de um veículo usando diferentes
materiais.
Capacidade de análise de danos nas estruturas de veículos.
Conhecer os processos de fabrico, técnicas de medição e reparação da estrutura e da carroçaria.
Capacidade de determinar os carregamentos suportados por uma estrutura de um automóvel.
Capacidade de projectar alterações á estrutura base de um veículo.
BB) Conhecimento de sistemas de transmissão em veículos automóveis relativamente ao funcionamento,
equipamento, instalação e manutenção.
Conhecimento dos sistemas de transmissão utilizados nos veículos ligeiros, pesados e industriais.
Capacidade de avaliação em termos de funcionamento e eficiência d os sistemas de transmissão dos
veículos.
Capacidade de identificar, formular, simular e resolver problemas de dinâmica do veículo associados
ao sistema de transmissão.
CC) Conhecimento sobre os diferentes sistemas eléctricos e electrónicos existentes nos veículos
automóveis.
Capacidade de analisar e compreender as características dos sistemas de alimentação eléctrica.
Capacidade de compreender o funcionamento e características dos novos sistemas e tecnologias
electrónicas de vanguarda.
Capacidade para projectar e desenvolver sistemas electrónicos aplicados ao estudo dos veículos
automóveis.
DD) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica, inovações e invenções.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio.
Capacidade para entender o empreendedorismo como um processo que se inicia na vontade ou
necessidade de ser empreendedor e parte da identificação da ideia até à sua implementação no
mercado.
Entender as fases envolvidas na criação de uma empresa.

63
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.


Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diveras áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos da
gestão de recursos humanos.
EE) Conhecimento das funções, tarefas e papéis do gestor na condução das empresas e na tomada de
decisão, proporcionando o mínimo de bases práticas de actuação com vista à modelização e
resolução de problemas que afectam a gestão moderna, particularmente a gestão estratégica e a
gestão do marketing.
Conhecimento dos conceitos e princípios da estratégia empresarial e do marketing.
Desenvolvimento de competências de análise e formulação de estratégias de negócio e de
marketing, visando a criação de vantagens competitivas;
Conhecimento das variáveis do marketing e compreensão do papel dos diferentes elementos do
marketing-mix na concretização dos objectivos de marketing e dos objectivos estratégicos.
Conhecimento dos instrumentos de venda e os processos negociais.
FF) Conhecimento da organização de um serviço pós venda automóvel.
Conhecer o processo e as ferramentas informáticas de planeamento de obras. Conhecer o processo
de gestão de clientes e garantias.
Conhecer a legislação ambiental específica da actividade.
Conhecer os processos de manipulação e armazenamento dos resíduos.
Capacidade de organizar o espaço de trabalho num serviço de reparação.
Capacidade de gestão de resíduos no sector automóvel.
Capacidade de gestão de clientes e garantias.
GG) Capacidade de selecção e utilização de equipamento eléctrico e electrónico inerente ao diagnóstico
automóvel e monitorização de emissões de poluentes.
Conhecimento de técnicas de diagnóstico (interno e externo) de sistemas eléctricos e electrónicos
dos veículos automóveis.
Capacidade de identificar avarias, assim como apontar soluções e métodos de reparação dos
sistemas de comando e controlo dos sistemas do veículo.
Capacidade de intervenção em unidades de comando e controlo dos sistemas do veículo.
HH) Capacidade para consolidar e aplicar conhecimentos adquiridos ao longo do curso
Capacidade de projectar, construir e alterar ou desenvolver um sistema mecânico, electrónico,
aplicado ao veículo automóvel.
II) Conhecimento dos procedimentos previstos na legislação de Inspecção Técnica de Veículos e de
Transporte de Mercadorias Perigosas.
Conhecimento dos sistemas de segurança passiva dos veículos, da respectiva operação e interacção
em caso de colisão.
Conhecimento dos sistemas de apoio à condução e sistemas de comunicação e conforto.
Capacidade de interpretação da deformação de estruturas de veículos em condições de colisão.
Capacidade de utilização de ferramentas computacionais para a reconstituição cientifica de acidentes
rodoviários.
Capacidade de interpretação analítica e numérica do comportamento dinâmico do veículo,
conjugando o funcionamento dos vários sistemas de segurança activa e de controlo de estabilidade.
Capacidade para detectar falha de segurança em veículos, assim como para realizar pareceres
relativos a avarias mecânicas e a acidentes rodoviários.

64
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

JJ) Capacidade de planeamento, programação e controlo da produção (médio e curto prazo).


Capacidade de gerir inventário de bens e sobressalentes.
Capacidade de dimensionar e gerir armazéns.
Capacidade de organizar sistema documental de Produção e de Manutenção.
Capacidade de definir métodos de trabalho e tempos.
Capacidade de aplicação de técnicas de resolução de problemas.
Capacidade de implementar sistemas de qualidade.
Capacidade de optimizar processos.
Capacidade de aplicar técnicas de desenvolvimento de processos e meios.
Capacidade de integração de sistemas (qualidade, ambiente e higiene e segurança no trabalho).
Capacidade de executar controlo metrológico.
Capacidade de análise custos de qualidade.
KK) Compreensão e aplicação da ferramenta de análise dimensional.
Compreensão sobre os mecanismos que regem os escoamentos exteriores incompressíveis.
Conhecimento geral sobre os coeficientes aerodinâmicos e efeitos das alterações no exterior dos
veículos.
Conhecimento sobre bombas, ventiladores e turbinas.
Conhecimento sobre os tipos de sistemas de sobrealimentação de motores.
Capacidade de prever o comportamento e a interligação das diversas variáveis ao nível do
comportamento dos fluidos nos sistemas de sobrealimentação, refrigeração, alimentação e
lubrificação do motor.
Aplicação da ferramenta de modelação e simulação computacional de fenómenos de transporte.

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação

2.6. ENGENHARIA CIVIL


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

Análise Matemática a T9

Álgebra Linear b T9

65
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Trabalho
Física c T7, T9
experimental

Desenho Técnico d A T3, T7, T9

Trabalho
Topografia e B T3, T7, T9
experimental

Inglês f T3, T6

1.º ANO – 2.º Semestre

Estatística g T9

Matemática Aplicada h T9

Trabalho
Estática Aplicada i T4, T9
experimental
Trabalho
Desenho e Computação Gráfica j C T3, T7
experimental
Trabalho
Programação k T3, T7, T9
experimental
Trabalho
Geologia de Engenharia l D T3, T7,
experimental

2.º ANO – 1.º Semestre

Trabalho
Mecânica de Solos e Fundações I E T3, T4, T7
experimental
Trabalho
Resistência de Materiais I m T3, T9
experimental
Trabalho
Hidráulica Geral F T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Materiais de Construção G T1, T3, T4, T7
experimental
Trabalho
Processos Gerais de Construção H T1, T4, T7
experimental
T1, T2, T3, T4,
Planeamento Regional e Urbano n I Projecto
T7, T8

2.º ANO – 2.º Semestre

Trabalho
Mecânica de Solos e Fundações II J T3, T9
experimental
Trabalho
Resistência de Materiais II o K T3, T9
experimental
T1, T2, T3, T4, Trabalho
Hidrologia e Recursos Hídricos L
T7, T8 experimental
Trabalho
Teoria de Estruturas p M T4, T9
experimental

Instalações em Edifícios N T1, T4, T7, T8 Projecto

Vias de Comunicação I O T1, T4, T7, T8 Projecto

3.º ANO – 1.º Semestre

Trabalho
Betão Armado I q P T3, T4, T7
experimental
T1, T2, T3, T4,
Saneamento Básico r Q Projecto
T7, T8
T1, T3, T4, T7,
Vias de Comunicação II R Projecto
T8

Planeamento de Obras e Segurança S T1, T4, T7, T9 Projecto

Inovação e Empreendedorismo s T1, T4, T5

Opção I * *

3.º ANO – 2.º Semestre

66
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Trabalho
Betão Armado II T T3, T4, T7, T8 experimental /
Projecto
Trabalho
Física das Construções U T1, T4, T7, T8 experimental /
Projecto
T1, T2, T3, T4,
Projecto de Engenharia Civil t V Projecto
T7, T8

Seminário u T1, T2, T3, T4

Opção II * *

Opção III * *

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização.
Capacidade em modelar problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar conceitos matemáticos na modelação e resolução de problemas ligados às
ciências de engenharia.
Capacidade em usar simbologia matemática na resolução de problemas.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados.
b) Conhecimento, compreensão e relacionamento de conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica e suas propriedades.
Capacidade para interpretar e explicar resultados de forma crítica.
Capacidade para resolver problemas envolvendo conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica.
Capacidade para aplicar conceitos de Álgebra Linear e elementos de Geometria Analítica a novas
situações
c) Conhecimentos e compreensão dos princípios e leis da Física.
Capacidade em relacionar conceitos físicos.
Capacidade em descrever exemplos práticos de aplicação.
Capacidade em resolver problemas envolvendo princípios físicos.
Capacidade em criar modelos reais demonstrativos dos princípios.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numericamente ou
experimentalmente.
d) Capacidade de visualização tridimensional de peças desenhadas.
e) Compreender conceitos fundamentais sobre: geodesia, projecções cartográficas, representação
cartográfica do terreno, técnicas de aquisição da informação geográfica.
f) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.

67
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
g) Conhecer as principais distribuições e suas aplicações.
Estimar características desconhecidas de uma população.
Inferir resultados, a partir da informação contida numa amostra, que sejam válidos para toda a
população.
Interpretar e desenvolver um espírito crítico sobre os resultados obtidos na análise estatística.
h) Conhecimento de funções periódicas generalizadas.
Capacidade para modelar e resolver problemas envolvendo equações diferenciais.
Capacidade para resolver e interpretar problemas de movimentos ondulatórios.
Capacidade para aplicar os métodos numéricos estudados a problemas específicos.
Capacidade para modelar e resolver problemas de programação linear e problemas de transportes.
Capacidade para interpretar e discutir os resultados obtidos.
i) Capacidade de compreender e modelar uma estrutura de Engenharia Civil.
Capacidade em analisar estruturas reticuladas lineares isostáticas, através da utilização de modelos
matemáticos, permitindo a obtenção de reacções de apoio e diagramas de esforços.
Capacidade em justificar teoricamente os métodos de análise utilizados no cálculo.
Capacidade de utilização de espírito crítico na apreciação dos resultados obtidos numericamente.
j) Conhecer as metodologias fundamentais do domínio da computação gráfica.
Sequenciar operações de modelação em sistema CAD.
k) Capacidade de formulação de algoritmos para resolução de problemas
Capacidade de estruturar um programa que resolva um determinado problema
Capacidade de manipular os elementos básicos da programação que suportem a solução para um
problema
Capacidade de entender a estrutura e o funcionamento de estruturas de dados genéricas.
Capacidade de utilizar as estruturas de dados mais adequadas na resolução de um problema.
l) Associar aos conhecimentos científicos sobre a crusta terrestre as técnicas de engenharia.
m) Conhecimento dos conceitos e princípios teóricos que servem de fundamento aos métodos de
análise e dimensionamento de estruturas.
Conhecimento do comportamento de diversos tipos de materiais em função das suas propriedades
físicas e mecânicas.
Capacidade de relacionar o comportamento das estruturas com o as leis constitutivas dos materiais
constituintes.
Capacidade de aplicar técnicas de cálculo de deslocamentos em estruturas e de as justificar
teoricamente.
Capacidade de aplicar critérios de dimensionamento de secções de estruturas e de os justificar
teoricamente.
n) O aluno irá ser introduzido ao tema do planeamento do território e ao urbanismo.
o) Capacidade de relacionar o comportamento das estruturas com o as leis constitutivas dos materiais
constituintes.

68
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de aplicar técnicas de cálculo de deslocamentos em estruturas e de as justificar


teoricamente.
p) Capacidade de utilização de espírito crítico na apreciação dos resultados obtidos numericamente.
q) Compreensão do comportamento do Materiais e Estruturas.
r) Capacidade para efectuar o controlo da qualidade dos materiais em obra.
s) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diversas áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos
da gestão de recursos humanos.
t) Recolher, seleccionar e interpretar a informação relevante de modo a justificar resultados e
fundamentar conclusões;
Apresentar e justificar claramente as suas opções;
Aprender de modo autónomo, reconhecendo a necessidade de aprendizagem ao longo da vida e
conceber um plano de formação contínuo;
Pesquisar, seleccionar e interpretar literatura e fontes de informação relevantes para a sua área de
trabalho e, simultaneamente, sintetizar e transmitir essa informação.
u) Conhecimento e capacidade específica dos seminários frequentados.
Familiarização com a auto-aprendizagem ao longo da vida a partir de acções de formação discretas.

Competências específicas:
A) Aquisição de conceitos básicos de geometria descritiva e desenho técnico necessários à transmissão
de informação na área de Engenharia Civil.
Capacidade de representar em desenho peças produzidas no âmbito da concepção de projectos de
Engenharia Civil.
B) Conhecer e aplicar os métodos de posicionamento topográfico, posicionamento espacial (GPS) e
métodos de nivelamento.
Desenvolver um espírito crítico que permita entender, interpretar e avaliar a informação topográfica.
Interpretar e conceber plantas topográficas.
C) Capacidade de utilização de um sistema CAD em todas as fases de um projecto e sua apresentação
na área do desenho técnico, segundo a perspectiva e interesse do Engenheiro Civil.
D) Estudar as condições e circunstâncias que permitam a estabilidade das obras a construir.
E) Conhecimento dos princípios e teorias fundamentais que permitem compreender o comportamento
mecânico e hidráulico dos solos.
F) Conhecimentos base em hidráulica e mecânica dos fluidos.
Capacitar os alunos de conhecimentos base no dimensionamento de infra-estruturas de
abastecimento de água e drenagem de águas residuais e pluviais.

69
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

G) Conhecer os diversos materiais utilizados no sector da Construção Civil e Obras Públicas e as


respectivas propriedades.
Capacidade para especificar materiais de construção.
Capacidade para efectuar o controlo da qualidade dos materiais em obra.
H) Conhecer as diferentes técnicas dos processos de construção
I) O aluno irá ser introduzido ao tema do planeamento do território e ao urbanismo.
O aluno irá entender a evolução histórica da ocupação do território e será introduzido às principais
teorias e correntes urbanísticas.
O aluno ganha competências no âmbito das técnicas operacionais de análise estatística e de dados
geográficos e económicos.
O aluno ganha competências no âmbito do planeamento de equipamentos e gestão de redes de
infra-estruturas.
O aluno ganha competências no âmbito do planeamento de transportes.
O aluno irá ser introduzido ao tema das políticas urbanas.
J) Ensino de teorias e métodos para o projecto de estruturas condicionadas pelo comportamento do
solo: estruturas de suporte, fundações superficiais e profundas. Conhecimento dos métodos, análise
e interpretação dos resultados obtidos na prospecção geotécnica.
K) Capacidade de aplicar critérios de dimensionamento de secções de estruturas e de os justificar
teoricamente.
Conhecimento e compreensão dos critérios de resistência normalmente utilizados na Mecânica dos
Materiais.
Capacidade de desenvolver análises de 2ª ordem de colunas inseridas em estruturas reticuladas.
L) Fornecer aos alunos elementos que possibilitem a determinação de caudais para o dimensionamento
de obras através do conhecimento de processos de escoamento e de medição de variáveis
hidrológicas.
M) Capacidade de aplicação dos métodos básicos de análise linear de estruturas reticuladas
hiperestáticas, sujeitas a diversos carregamentos.
Capacidade de determinação de linhas de influência de esforços e deslocamento relativas a
estruturas isostáticas e hiperestáticas.
Capacidade em justificar teoricamente os métodos de análise utilizados no cálculo.
N) Capacidade para dimensionar e realizar o projecto de redes prediais de águas, esgotos e gás.
O) Com esta disciplina os alunos deverão ter capacidade para interpretar e conceber projectos de vias
de comunicação terrestres sob o ponto de vista da sua concepção geométrica bem como das
condicionantes ao traçado.
P) Domínio dos conceitos fundamentais do Betão Armado.
Domínio das características dos Materiais e Estruturas.
Capacidade de conceber e dimensionar Estruturas em betão armado.
Q) Conhecimentos necessários no domínio das infra-estruturas de abastecimento de água e drenagem
de águas residuais e pluviais, de forma a se desenvolverem os respectivos projectos.
Conhecer os diversos materiais utilizados em infra-estruturas de abastecimento e drenagem de
águas residuais e pluviais e as respectivas propriedades.
Capacidade para especificar os materiais de construção em infra-estruturas.
R) Os alunos terão capacidade para projectar e acompanhar a execução de trabalhos de
Terraplenagem.

70
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Conhecer os materiais de pavimentação bem como as suas características essências. Conhecer os


princípios de dimensionamento de pavimentos rodoviários e efectuar o seu dimensionamento
recorrendo a catálogos de pavimentos.
Capacidade para conceber e dimensionar sistemas de drenagem de estradas.
S) Capacidade para medir, orçamentar, programar e administrar obras.
Conhecer a legislação existente no âmbito da Segurança no Trabalho na Construção Civil, bem como
procedimentos, normas e regras de Segurança com vista a garantir a integridade física dos
Trabalhadores e de Terceiros e a evitar perdas e danos devidos a acidentes materiais e a incêndios.
T) Domínio dos conceitos fundamentais do Betão Armado.
Domínio das características dos Materiais e Estruturas.
Compreensão do comportamento do Materiais e Estruturas.
Capacidade de conceber e dimensionar estruturas em betão armado.
U) Conhecer as exigências humanas e funcionais dos edifícios.
Conhecer os princípios que regem o comportamento térmico e acústico das construções.
Conhecer e saber aplicar a legislação portuguesa no âmbito da térmica e acústica dos edifícios.
Controlo do comportamento físico das construções face às exigências de utilização, à intempérie e ao
risco de incêndio.
V) Sintetizar, optimizar e propor soluções implementáveis para problemas de Engenharia Civil;
Implementar soluções na área da Engenharia Civil;
Integrar os conhecimentos adquiridos de modo a abordar de forma inter-disciplinar problemas de
engenharia civil, enquadrando-os nos respectivos contexto técnico-científico, sócio-económico e
ambiental, e avaliar o impacto das soluções propostas;
Identificar as necessidades inerentes à concretização de uma determinada tarefa, planear actividades
no espaço e no tempo e verificar a execução dos trabalhos.

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação

71
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

2.7. ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Análise Matemática a A T9
Trabalho
Álgebra Linear b B T9
experimental
Física I c C T1, T4, T7, T9

Inglês d D T1, T6

Circuitos Eléctricos I E T9
Trabalho
Sistemas Digitais e F T1, T2, T7, T9
experimental
1.º ANO – 2.º Semestre

Estatística f G T9

Matemática Aplicada g H T9

Programação I I T1, T2, T7, T9 Trabalho


experimental
Física II h J T9

Circuitos Eléctricos II T9
Trabalho
Electrónica I i K T1, T2, T4
experimental
2.º ANO – 1.º Semestre
Trabalho
Programação II j L T1, T2, T7, T9
experimental
Trabalho
Sistemas de Controlo k M T1, T4, T7
experimental
Trabalho
Microprocessadores l N T1, T4, T7, T8
experimental
Trabalho
Electrónica II m O T1, T4, T7
experimental
Instrumentação n P
Trabalho
T1, T2, T3, T7,
Instalações Eléctricas I o Q experimental /
T8, T9
Projecto
2.º ANO – 2.º Semestre
Trabalho
T1, T4, T7, T8,
Laboratório de Instrumentação e Controlo experimental /
T9
Projecto
Trabalho
Máquinas Eléctricas I p R T1, T4, T7
experimental
Trabalho
Redes de Dados q S T1, T4, T7
experimental
Trabalho
Electrónica de Potência r T T1, T4, T7
experimental
Ramo: Energia e Automação
Trabalho
T1, T2, T3, T7,
Instalações Eléctricas II U experimental /
T8, T9
Projecto
Trabalho
Automação Industrial I s V T1, T4, T7 experimental /
Projecto
Ramo: Electrónica e Telecomunicações

Comunicação Analógica e Digital W T9


Trabalho
Processamento Digital de Sinal X T1, T4, T7, T8
experimental
3.º ANO – 1.º Semestre
Trabalho
T1, T2, T3, T4,
Projecto t Y experimental /
T7, T8, T9
Projecto
Ramo: Energia e Automação

72
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
T1, T2, T3, T4, Trabalho
Gestão de Energia u Z
T7, T8 experimental
Trabalho
Energias Renováveis v AA T1, T4, T7 experimental /
Projecto
Trabalho
T1, T2, T3, T4,
Robótica BB experimental /
T7, T8
Projecto
Trabalho
T1, T2, T3, T7,
Instalações Eléctricas III CC experimental /
T8, T9
Projecto
Produção, Transporte e Distribuição de
DD T4, T8
Energia Eléctrica

Ramo: Electrónica e Telecomunicações


T1, T3, T4, T7, Trabalho
Comunicações Móveis w EE
T8 experimental
Comunicações por Microondas x FF T9
Trabalho
T1, T3, T4, T7,
Projecto de Sistemas Electrónicos y GG experimental /
T8
Projecto
Sistemas de Telecomunicações z HH T9
Trabalho
Electrónica III II T1, T4, T7, T8
experimental
3.º ANO – 2.º Semestre
Trabalho
T1, T2, T3, T4,
Projecto aa JJ experimental /
T7, T8, T9
Projecto
Seminário bb KK T1, T2, T4

Inovação e Empreendedorismo cc LL T1, T5

Ramo: Energia e Automação

Opção * *
T1, T2, T3, T4, Trabalho
Máquinas Eléctricas II
T7, T8 experimental
Trabalho
T1, T2, T3, T4,
Automação Industrial II dd MM experimental /
T7, T8
Projecto
Ramo: Electrónica e Telecomunicações

Opção * *
Trabalho
Laboratório de Telecomunicações ee NN T1, T2, T4, T7, T8
experimental
Trabalho
Redes de Banda Larga ff OO T1, T4, T7
experimental

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados.
b) Capacidade para interpretar e explicar resultados de forma crítica.
c) Capacidades para relacionar a forma como sistemas evoluem com base nas forças e outras acções
sobre eles exercidas.
d) Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.

73
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
e) Capacidade para programar e utilizar circuitos dispositivos de lógica programável; projectar e
implementar sistemas digitais de acordo com as metodologias de projecto estruturado.
f) Interpretar e desenvolver um espírito crítico sobre os resultados obtidos na análise estatística.
g) Capacidade para modelar e resolver problemas envolvendo equações diferenciais;
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização em diferentes sistemas de
coordenadas;
Capacidade para interpretar e discutir os resultados obtidos.
h) Capacidade para relacionar a resposta de materiais a campos eléctricos e magnéticos, com base nos
processos físicos fundamentais que lhe estão associados.
i) Capacidade para projectar, montar e efectuar testes funcionais de circuitos electrónicos.
j) Capacidade de implementar programas utilizando estruturas de dados avançadas.
k) Capacidade para analisar e compreender as respostas no tempo;
l) Capacidade para projectar e programar sistemas para aquisição de dados e controlo de dispositivos
periféricos.
m) Capacidade para a realização de tarefas de condicionamento de sinal;
Capacidade para propor soluções com vista à resolução de problemas concretos de acordo com um
conjunto de requisitos prévios;
Capacidade de prever o comportamento das soluções apresentadas, e de propor alterações a
circuitos existentes para conseguir modificar as suas especificações;
Capacidade de análise crítica de resultados.
n) Conhecimento da problemática dos erros associados às medidas;
Conhecimento dos princípios básicos de funcionamento e aplicação dos vários instrumentos de
medida;
Capacidade para saber analisar os circuitos electrónicos que implementam as diferentes tarefas
associadas ao condicionamento de sinal;
Capacidade de dimensionamento e de sistemas de aquisição de dados;
Compreensão dos diferentes tipos de ruído associados aos circuitos analógicos de baixo nível, os
problemas que provocam e as formas de os atenuar.
o) Conhecimento sobre representação geométrica de peças e modelos;
Capacidade para analisar, interpretar e projectar esquemas e circuitos eléctricos;
p) Capacidade para reconhecer, ligar e manipular os diferentes tipos de máquinas.
q) Capacidade para configurar serviços sobre a camada de aplicação, serviços Web e http, ftp, correio
electrónico, DNS e distribuição de conteúdos.
r) Conhecimento sobre dispositivos semicondutores específicos para aplicações de conversão de
potência e dissipação de potência nos mesmos dispositivos;
s) Capacidade de especificação, desenvolvimento e implementação de processos automatizados com
recurso a API’s (Talvez SAIA).
t) Capacidade para especificar um projecto, com integração de conhecimentos e de competências
adquiridas ao longo do curso, na área cientifica em que se integra, servindo de preparação para a
inserção dos alunos na vida empresarial.
u) Capacidade para identificar oportunidades de racionalização de consumos de energia e elaborar
planos de racionalização de consumos.

74
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

v) Conhecimentos de mercados de energia.


w) Capacidade dimensionar redes móveis através do uso de ferramentas comerciais de planeamento.
x) Capacidade para projectar e interligar dispositivos de microondas.
y) Capacidade para implementar circuitos digitais de complexidade média e elevada, em dispositivos
lógicos programáveis.
z) Capacidade para analisar e avaliar sistemas de telecomunicações.
aa) Capacidade para executar o projecto especificado, nesta unidade curricular no 5º semestre.
bb) Capacidade específica dos seminários que frequentarem.
cc) Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
dd) Capacidade para supervisionar e monitorizar sistemas automatizados interligados.
ee) Capacidade de planeamento e gestão de recursos humanos, materiais e temporais.
ff) Conhecimentos sobre o novo protocolo para a Internet.

Competências específicas:
A) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização.
Capacidade em modelar problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar conceitos matemáticos na modelação e resolução de problemas ligados às
ciências de engenharia.
Capacidade em usar simbologia matemática na resolução de problemas.
B) Conhecimento, compreensão e relacionamento de conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica e suas propriedades.
Capacidade para resolver problemas envolvendo conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica.
Capacidade para aplicar conceitos de Álgebra Linear e elementos de Geometria Analítica a novas
situações.
C) Conhecimentos sobre: cinemática, estática e dinâmica de partículas pontuais, sistemas de partículas
e corpos rígidos; termodinâmica; electrostática e magnetismo;
Capacidades para relacionar a forma como sistemas evoluem com base nas forças e outras acções
sobre eles exercidas.
D) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
E) Conhecimento sobre: quantidades eléctricas básicas; leis experimentais; características eléctricas
dos elementos passivos e técnicas de analise de circuitos eléctricos;
Capacidade para analisar circuitos eléctricos de: corrente continua; e corrente alterna em regime
permanente.
F) Conhecimentos sobre: álgebra de Boole, tipos e características dos circuitos combinatórios e
sequenciais, metodologia de projecto de sistemas digitais.
Capacidade para analisar circuitos combinatórios e sequenciais.

75
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para programar e utilizar circuitos dispositivos de lógica programável; projectar e


implementar sistemas digitais de acordo com as metodologias de projecto estruturado.
G) Conhecer as principais distribuições e suas aplicações;
Estimar características desconhecidas de uma população;
Inferir resultados, a partir da informação contida numa amostra, que sejam válidos para toda a
população;
H) Capacidade para modelar e resolver problemas envolvendo equações diferenciais;
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização em diferentes sistemas de
coordenadas;
Capacidade para modelar e resolver problemas de programação linear e de problemas de
transportes;
Capacidade para interpretar e discutir os resultados obtidos.
I) Capacidade para analisar e desenvolver algoritmos;
Capacidade de implementar programas utilizando uma linguagem de programação.
J) Conhecimento sobre: propriedades avançadas de campos e potenciais eléctricos, campos
magnéticos e fenómenos de indução magnética;
Capacidade para relacionar a resposta de materiais a campos eléctricos e magnéticos, com base nos
processos físicos fundamentais que lhe estão associados.
K) Conhecimento da constituição e funcionamento de díodos e transístores;
Capacidade para analisar e dimensionar circuitos limitadores e rectificadores com díodos;
Capacidade para analisar e dimensionar circuitos amplificadores de baixa frequência;
Capacidade para projectar, montar e efectuar testes funcionais de circuitos electrónicos.
L) Capacidade para analisar e desenvolver algoritmos utilizando estruturas de dados avançadas;
Capacidade de implementar programas utilizando estruturas de dados avançadas.
M) Conhecimento sobre: modelação e técnicas de análise do comportamento, no domínio do tempo, de
sistemas lineares e invariantes no tempo;
Capacidade para analisar e compreender as respostas no tempo;
Capacidade para implementar técnicas básicas de controlo de sistemas.
N) Aquisição de conhecimentos sobre arquitecturas de microprocessadores e sistemas de
entrada/saída. Conjunto de instruções e programação das interfaces com periféricos;
Capacidade para projectar e programar sistemas para aquisição de dados e controlo de dispositivos
periféricos.
O) Conhecimento sobre circuitos analógicos com amplificadores operacionais; circuitos electrónicos
analógicos e suas funcionalidades;
Capacidade para analisar circuitos electrónicos com amplificadores operacionais;
Capacidade de compreender e desenvolver circuitos analógicos através de uma abordagem
sistemática;
Capacidade para a realização de tarefas de condicionamento de sinal;
Capacidade para propor soluções com vista à resolução de problemas concretos de acordo com um
conjunto de requisitos prévios;
Capacidade de prever o comportamento das soluções apresentadas, e de propor alterações a
circuitos existentes para conseguir modificar as suas especificações;
Capacidade de análise crítica de resultados.
P) Conhecimento da problemática dos erros associados às medidas;

76
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Conhecimento dos princípios básicos de funcionamento e aplicação dos vários instrumentos de


medida;
Conhecimento dos elementos básicos constituintes de um sistema de medida, a sua função e a
forma como estão interligados;
Conhecimento dos vários tipos de transdutores, no que diz respeito aos seus princípios de
funcionamento, aplicações típicas e as formas como podem ser classificados;
Capacidade para saber analisar os circuitos electrónicos que implementam as diferentes tarefas
associadas ao condicionamento de sinal;
Compreensão dos processos de conversão analógica - digital e digital - analógica, assim como os
diferentes meios de os implementar;
Capacidade de dimensionamento e de sistemas de aquisição de dados;
Compreensão dos diferentes tipos de ruído associados aos circuitos analógicos de baixo nível, os
problemas que provocam e as formas de os atenuar.
Q) Conhecimento dos regulamentos e normas de segurança de utilização de instalações eléctricas;
Conhecimento sobre representação geométrica de peças e modelos;
Capacidade para analisar, interpretar e projectar esquemas e circuitos eléctricos;
Conhecimento dos regulamentos e normas de redes de comunicação em edifícios (ITED);
Capacidade para projectar redes de comunicação em edifícios (ITED).
R) Conhecimento geral sobre as principais maquinas eléctricas;
Conhecimentos de análise de máquinas DC e síncronas em regime permanente;
Capacidade para reconhecer, ligar e manipular os diferentes tipos de máquinas.
S) Conhecimento básico sobre redes de dados, os modelos de referência OSI e TCP/IP, meios de
transmissão de dados, tipos cablagens, dimensionamento e projecto de cablagens, e equipamentos
de rede utilizados;
Conhecimentos sobre redes locais, tipos e topologias, arquitecturas existentes, e métodos de acesso,
equipamentos para redes locais, e conceitos de projecto de redes locais;
Domínio da arquitectura TCP/IP, o endereçamento IP, os protocolos IP, ARP, RARP, TCP e UDP,
encaminhamento em redes IP, e serviços TCP/IP;
Conhecimento sobre protocolos de encaminhamento, tabelas, algoritmos, encaminhamento estático e
dinâmico, protocolos de encaminhamento Interiores e Exteriores, listas de controlo de acesso (ACL),
e componentes de um Router (encaminhador);
Capacidade para configurar serviços sobre a camada de aplicação, serviços Web e http, ftp, correio
electrónico, DNS e distribuição de conteúdos.
T) Conhecimento sobre dispositivos semicondutores específicos para aplicações de conversão de
potência e dissipação de potência nos mesmos dispositivos;
Capacidade para analisar e compreender os diversos modos de funcionamento de circuitos
conversores de potência.
U) Conhecimento dos regulamentos e normas de cálculo luminotécnico;
Conhecimento dos regulamentos e normas das instalações de serviço particular de baixa tensão (3ª,
4ª e 5ª categorias);
Capacidade para projectar instalações de serviço particular de baixa tensão (3ª, 4ª e 5ª categorias).
V) Conhecimento ao nível da: especificação de sistemas automatizados, níveis funcionais de um
automatismo, arquitectura e organização interna dos Autómatos Programáveis Industriais (API),
métodos de programação de API;

77
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de especificação, desenvolvimento e implementação de processos automatizados com


recurso a API’s (Talvez SAIA).
W) Conhecimento sobre: o uso do espectro em sistemas de telecomunicações; a importância do ruído na
especificação básica de sistemas; grandezas e parâmetros fundamentais em causa, determinantes
na avaliação e especificação de sistemas;
Capacidade para analisar diagramas de blocos de sistemas de modulação e desmodulação, na
transmissão e recepção, assim como os sinais em causa.
X) Conhecimentos sobre: sinais e sistemas em tempo discreto, as transformadas de Fourier em tempo
discreto e Z, amostragem de sinais e projecto de filtros digitais FIR e IIR;
Capacidade para programar e projectar filtros digitais para aplicação em sistemas de processamento
digital de sinal, utilizando o Matlab e um processador digital de sinal.
Y) Capacidade para especificar um projecto, com integração de conhecimentos e de competências
adquiridas ao longo do curso, na área cientifica em que se integra, servindo de preparação para a
inserção dos alunos na vida empresarial.
Z) Conhecimento do panorama energético nacional e mundial, de novas tecnologias e técnicas de
produção, armazenamento e gestão de energia e, de oportunidade de racionalização de consumos
de energia. Estudo da regulamentação e programas de incentivo nacionais e europeus existentes;
Capacidade para identificar oportunidades de racionalização de consumos de energia e elaborar
planos de racionalização de consumos.
AA) Conhecimentos das principais tecnologias do aproveitamento de fontes renováveis de energia;
avaliação económica e ambiental, e dimensionamento;
Conhecimentos de mercados de energia.
BB) Conhecimento dos tipos e aplicações de robôs de manipulação e móveis;
Conhecimento dos tipos de sensores utilizados em robôs de manipulação e móveis;
Capacidade para desenvolver aplicações no âmbito da robótica de manipulação, através da utilização
de sensores e programação dos robôs.
CC) Conhecimento dos regulamentos e normas das instalações de serviço particular: de 1ª e 2ª
categorias, e instalações estabelecidas em locais sujeito a risco de explosão, de parque de
campismo e portos de recreio;
Conhecimento dos regulamentos e normas dos sistemas de intrusão, vídeovigilância e detecção de
incêndios;
Conhecimento dos regulamentos e normas dos sistemas de sinalização e sonorização ambiente;
Conhecimento dos regulamentos e normas dos elevadores e monta-cargas;
Capacidade para projectar instalações de serviço particular: de 1ª e 2ª categorias, e instalações
estabelecidas em locais sujeito a risco de explosão, de parque de campismo e portos de recreio;
Capacidade para projectar sistemas de intrusão, vídeovigilância e detecção de incêndios;
Capacidade para projectar sistemas de sinalização e sonorização ambiente;
Capacidade para projectar elevadores e monta-cargas.
DD) Conhecimento dos métodos convencionais de conversão em energia eléctrica;
Conhecimento sobre a constituição, funcionamento e protecção das redes de distribuição de energia
eléctrica;
Capacidade para diferenciar os sub-sistemas de produção, transporte, distribuição e utilização da
energia eléctrica.

78
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

EE) Conhecimento sobre: sistemas de comunicação móveis (terrestres e por satélite); arquitectura celular;
aspectos de radiação, propagação e caracterização do canal rádio; redes celulares GSM e UMTS;
Evolução para as redes 4G;
Conhecimento das tecnologias de redes móveis mais recentes do ponto de vista arquitectónico e de
construção dos seus elementos constituintes;
Capacidade para identificar e compreender os parâmetros fundamentais e metodologias a seguir no
dimensionamento de redes móveis;
Capacidade dimensionar redes móveis através do uso de ferramentas comerciais de planeamento.
FF) Capacidade para identificar e compreender os parâmetros fundamentais e metodologias a seguir no
projecto de sistemas de comunicação por microondas;
Capacidade de análise de problemas associados às linhas de transmissão de microondas.
Capacidade para projectar e interligar dispositivos de microondas.
GG) Conhecimento sobre as soluções tecnológicas de implementação de circuitos digitais.
Conhecimento sobre a metodologia de implementação de sistemas digitais.
Capacidade para implementar circuitos digitais de complexidade média e elevada, em dispositivos
lógicos programáveis.
HH) Conhecimento sobre: parâmetros de concepção e especificação dos sistemas de telecomunicações
mais importantes;
Capacidade para analisar e avaliar sistemas de telecomunicações.
II) Conhecimento sobre o funcionamento de reguladores de tensão lineares
Conhecimento sobre o funcionamento de reguladores de tensão comutados
Capacidade de dimensionar, montar e testar configurações básicas de reguladores de tensão
lineares e comutados, e filtros activos.
JJ) Capacidade para executar o projecto especificado, nesta unidade curricular no 5º semestre.
KK) Capacidade específica dos seminários que frequentarem.
LL) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio.
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diversas áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos
da gestão de recursos humanos.
MM)Conhecimento de arquitectura e organização interna dos Autómatos Programáveis Industriais (API)
SIEMENS.
Conhecimento de software de monitorização e comunicação em ambiente industrial.
Capacidade para automatizar processos baseados em API´s.
Capacidade para supervisionar e monitorizar sistemas automatizados interligados.
NN) Conhecimento sobre: concepção e especificação dos sistemas de telecomunicações mais
importantes.

79
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de planeamento e gestão de recursos humanos, materiais e temporais.


OO) Conhecimentos sobre tecnologias e protocolos usados no acesso.
Conhecimentos de tecnologias e protocolos usados nas grandes redes.
Conhecimentos sobre o novo protocolo para a Internet.

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação

2.8. ENGENHARIA INFORMÁTICA


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Análise Matemática a T9

Álgebra Linear b T9
Trabalho
Física c T7, T9
experimental
Programação I d A T1, T7, T9 Projecto
Trabalho
Tecnologia de Computadores e B T2, T7
experimental
Introdução à Engenharia Informática C T1, T4, T6, Projecto

1.º ANO – 2.º Semestre

Matemática Discreta f D T9
Trabalho
Estatística g T9
experimental
Programação II E T2, T7, T9 Projecto
Trabalho
Arquitectura de Computadores h F T1, T2, T9
experimental
Trabalho
Sistemas Operativos G T2, T9
experimental
Inglês i T1, T2, T6

2.º ANO – 1.º Semestre

Desenho da Interacção H T1, T9 Projecto

Engenharia de Software I j I T1, T7, T8, T9 Projecto

Bases de Dados J T1, T7, T9 Projecto


Trabalho
Redes de Computadores K T7
experimental
Programação Avançada L T1, T9 Projecto

2.º ANO – 2.º Semestre

Aplicações para a Internet M T1, T7, T9 Projecto

80
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Engenharia de Software II N T1, T7, T8, T9 Projecto
Ramo: Sistemas de Informação

Inteligência Artificial O T1, T7,T9 Projecto


Trabalho
Sistemas de Bases de Dados P T2, T4,
experimental
Sistemas de Apoio à Decisão Q T1, T4, T7, T9 Projecto

Ramo: Tecnologias de Informação e Comunicação

Sistemas Multimédia R T1, T7 Projecto


Trabalho
Redes de Dados k S T1, T3, T8
experimental
Gestão e Administração de Redes e Trabalho
T T2, T9
Serviços experimental
3.º ANO – 1.º Semestre

Desenvolvimento de Aplicações Distribuídas U T1, T7, T9 Projecto

Integração de Sistemas V T1, T7, T9 Projecto

Ramo: Sistemas de Informação


Trabalho
Segurança da Informação l W T1, T2
experimental
Desenvolvimento de Aplicações X T1, T7, T9 Projecto
Empresariais
Engenharia do Conhecimento Y T1, T3, T4, T7, Projecto
T9
Ramo: Tecnologias de Informação e Comunicação
Trabalho
Serviços Multimédia Z T7, T9
experimental
Trabalho
Tópicos Avançados de Redes AA T3, T9
experimental
Trabalho
Segurança de Sistemas BB T1
experimental
3.º ANO – 2.º Semestre

Projecto Informático CC T1, T2, T3, T4, Projecto


T7, T8, T9
Seminário m T1, T2, T4

Inovação e Empreendedorismo n DD T1, T5

Ramo: Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Empresariais EE T1, T5, T7, T9 Projecto

Ramo: Tecnologias de Informação e Comunicação

Planeamento de Redes Informáticas o FF T1, T7, T8 Projecto

Competências gerais:
a) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização.
Capacidade em modelar problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar conceitos matemáticos na modelação e resolução de problemas ligados às
ciências de engenharia.
Capacidade em usar simbologia matemática na resolução de problemas.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados.
b) Conhecimento, compreensão e relacionamento de conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica e suas propriedades.
Capacidade para interpretar e explicar resultados de forma crítica.

81
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para resolver problemas envolvendo conceitos de Álgebra Linear e elementos de


Geometria Analítica.
Capacidade para aplicar conceitos de Álgebra Linear e elementos de Geometria Analítica a novas
situações.
c) Conhecimentos sobre: cinemática e dinâmica de partículas pontuais, estática e dinâmica de sistemas
de partículas e corpos rígidos, termodinâmica.
Capacidade para relacionar a forma como os sistemas evoluem com base nas forças e outras acções
que são sobre eles exercidas.
d) Capacidade de formulação de algoritmos para resolução de problemas.
e) Iniciação à prática de comunicação oral
Iniciação à prática de pesquisa bibliográfica
f) Conhecimentos fundamentais de lógica, teoria de grafos e teoria dos números.
Compreender a natureza discreta e algorítmica da teoria dos números.
Capacidade para aplicar métodos e rigor do pensamento lógico-dedutivo.
g) Conhecer as principais distribuições e suas aplicações.
Estimar características desconhecidas de uma população.
Inferir resultados, a partir da informação contida numa amostra, que sejam válidos para toda a
população.
Interpretar e desenvolver um espírito crítico sobre os resultados obtidos na análise estatística.
h) Comunicação: Capacidade de justificar a necessidade de aquisição de determinado equipamento.
Competências de auto-aprendizagem: Acompanhamento das tendências na tecnologia e nos custos
de computadores.
i) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
Capacidade para interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
j) Especificar requisitos formais claros e concisos para um sistema existente baseado nas
necessidades reais dos utilizadores e outros intervenientes, utilizando diversas técnicas.
k) Adquirir competências de auto-aprendizagem relacionadas com a capacidade de pesquisa e recolha
de informação sobre tecnologias e protocolos de comunicação.
l) Comunicação: Capacidade de explicar com clareza os diversos protocolos de segurança;Capacidade
de expor as vantagens e fraquezas de uma solução.
m) Capacidade especifica dos seminários que os estudantes frequentarem.
n) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica, inovações e invenções.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa.

82
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

o) Comunicação: Capacidade de apresentação de projectos de planeamento e defesa das opções


tomadas.

Competências específicas:
A) Capacidade de estruturar um programa que resolva um determinado problema.
Capacidade de manipular os elementos básicos da programação que suportem a solução para um
problema.
Capacidade de entender a estrutura e o funcionamento de estruturas de dados genéricas.
Capacidade de utilizar as estruturas de dados mais adequadas na resolução de um problema.
B) Conhecimento da composição e compreensão do funcionamento dos computadores pessoais e dos
seus acessórios
Especificação de Equipamentos Informáticos segundo o orçamento e o fim a que se destinam.
Realizações de operações de montagem, manutenção, expansão e actualização mais frequentes
neste tipo de equipamentos.
Avaliação e comparação de especificações
C) Conhecimento acerca da evolução histórica da disciplina de Engenharia Informática
Conhecimento sobre o papel técnico, social e económico da Engenharia Informática nas
organizações
Conhecimento sobre questões legais e éticas nas actividades de Engenharia Informática
Conhecimento sobre os diferentes perfis do Engenheiro Informático
Conhecimento geral sobre as principais áreas da Engenharia Informática
Conhecimento geral sobre os principais paradigmas e plataformas tecnológicas
Capacidade de identificar que áreas poderão estar envolvidas no desenvolvimento de uma solução
para um problema da Engenharia Informática
D) Capacidade para a aplicação de técnicas de contagem a importantes problemas das tecnologias da
informação.
Capacidade para utilizar métodos matemáticos para problemas da árvore geradora mínima e do
caminho mais curto.
Capacidade para analisar a complexidade computacional de um algoritmo.
E) Capacidade para modelar problemas de acordo com o paradigma orientado para os objectos
Capacidade para desenvolver um projecto a partir de um diagrama de classes
Reconhecer a necessidade de reutilização de código
F) Conhecimento e capacidade de compreensão: As tendências na tecnologia e nos custos de
computadores.
Aplicação de conhecimentos e compreensão: Reconhecer e caracterizar a organização e a
arquitectura utilizada nos computadores existentes no mercado.
Realização de julgamento/tomada de decisões: Como funcionam os computadores.
G) Conhecimento sobre: estruturas dos sistemas operativos; processos e threads; escalonamento do
CPU; gestão de memória e sistemas de ficheiros;
Capacidade para: instalar sistemas operativos; realização de tarefas de gestão e administração de
sistemas operativos; compreensão dos sistemas operativos nas várias perspectivas do utilizador e
administrador.
Realização de tomada de decisões sobre os vários sistemas operativos desktop adequados a
diferentes realidades.

83
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

H) Ser capaz de avaliar produtos na perspectiva da interacção, quer para a quantificação da sua
usabilidade, quer na perspectiva de fornecer feedback para o seu redesenho.
Ser capaz de desenhar correctamente uma interface com o utilizador tendo em conta as
necessidades e aspectos específicos da área a que se destina.
Ser capaz de reconhecer e compreender as perspectivas e necessidades dos diversos intervenientes
na elaboração da especificação de um sistema ou produto (programadores, marketing, gestão,
utilizadores finais) e, através do diálogo com estes, estabelecer uma especificação realizável.
I) Criar diagramas que modelem os aspectos de domínio do problema, a arquitectura e comportamento
de software.
Implementar o software com base em especificações existentes.
Capacidade para gerir o trabalho, os recursos e a calendarização de um projecto de software.
J) Aplicação dos conhecimentos adquiridos na análise, projecto e implementação de bases de dados
relacionais em ambiente cliente/servidor, utilizando a linguagem SQL.
Capacidade de realizar uma análise crítica na optimização do modelo lógico de dados.
Capacidade para explicar as alternativas de modelação existentes e para expor as limitações de um
modelo já definido.
K) Obter conhecimentos sólidos sobre a pilha protocolar TCP/IP, o processo de comunicação e os
protocolos envolvidos.
Desenhar e implementar projectos de cablagem estruturada, com ou sem fios.
Adquirir capacidade para aplicar os conhecimentos teóricos e práticos obtidos na gestão de uma
infra-estrutura de rede.
L) Obter conhecimentos sólidos sobre os fundamentos dos sistemas concorrentes e dos sistemas
distribuídos.
Desenvolver soluções para problemas concretos e implementá-los em ambiente concorrente e
distribuído.
Adquirir capacidade para o desenvolvimento de aplicações que envolvam os paradigmas estudados.
M) Capacidade para conceber, implementar e manter um Website (dinâmico)
N) Analisar requisitos para definição, desenho e implementação de estratégias de testes adequadas.
Utilizar ferramentas de gestão de configuração de forma eficaz e aplicar processos de gestão de
alterações.
Utilizar metodologias comuns ao meio empresarial na construção de software.
Aplicar um conjunto diversificado de padrões de desenho, frameworks e arquitecturas no desenho de
software.
O) Conhecimento sobre técnicas de uso mais generalizado na área da inteligência artificial.
Implementação de algumas dessas técnicas.
Aplicação dessas técnicas à resolução de problemas.
Conhecimento sobre aprendizagem computacional.
Compreensão de diferentes abordagens para a representação de conhecimento.
Criação, utilização e gestão de ontologias para domínios de conhecimento específicos.
P) Compreensão e aplicação dos conhecimentos de administração em bases de dados.
Realização de tarefas de administração em uma base de dados relacional.
Capacidade para optimizar o desempenho de uma base de dados relacional.
Conhecimento das tecnologias emergentes de bases de dados.

84
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Q) Compreensão dos conceitos básicos do processo de data warehousing e dos aspectos


organizacionais associados ao projecto de uma data warehouse.
Conhecimento das metodologias e ferramentas utilizadas na modelação.
Conhecimento do processo de extracção, transformação e carregamento de dados.
Identificação das várias tecnologias necessárias para a implementação de uma data warehouse.
Aplicação dos conhecimentos adquiridos no desenho e implementação de uma data warehouse, em
função de requisitos dos processos de negócio.
Definição de mecanismos de acesso à data warehouse para os utilizadores.
Realização de tarefas de administração e manutenção de uma data warehouse.
R) Visão geral das técnicas e tecnologias envolvidas no desenvolvimento e distribuição de projectos
multimédia.
Domínio de técnicas de criação, aquisição, manipulação, integração e distribuição de material
multimédia.
S) Obter conhecimentos sólidos sobre os serviços da Internet, nomeadamente os protocolos envolvidos,
a interligação de redes heterogéneas e o funcionamento do encaminhamento directo e indirecto.
Pretende-se igualmente que os estudantes adquiram conhecimentos adequados para a
implementação de redes locais sem fios. Constitui igualmente um resultado da aprendizagem a
aquisição de conhecimentos sobre gestão de redes.
Aplicar os conhecimentos e compreensão no desenvolvimento e implementação de cenários de
interligação de LANs com e sem fios.
Adquirir capacidade para aplicar os conhecimentos teóricos obtidos na implementação e gestão de
uma infra-estrutura de rede de média dimensão, tecer uma análise crítica sobre as opções a tomar na
selecção das tecnologias e protocolos de encaminhamento a utilizar.
T) Sólidos conhecimentos na área da administração de servidores Linux, com enfoque para a
configuração, controlo e automação de serviços.
Desenvolver soluções relacionadas com a administração de serviços, aplicando sempre que
apropriado, técnicas de scripting.
Adquirir conhecimentos para uma administração eficiente de serviços locais e de rede,
complementada com a capacidade de resolução de problemas.
U) Compreensão dos conceitos associados a diferentes arquitecturas de software.
Conhecimento sobre o desenvolvimento de aplicações com múltiplas camadas em ambientes
distribuídos.
Conhecimento sobre o desenvolvimento de aplicações distribuídas com acesso a bases de dados e a
diferentes plataformas.
Capacidade para conceber, implementar e manter uma aplicação distribuída.
V) Compreensão dos conceitos associados a integração de sistemas.
Conhecimento sobre a comunicação entre aplicações, construídas com linguagens diferentes e/ou
que corram em sistemas heterogéneos.
Capacidade para conceber, implementar, integrar e manter sistemas compostos por várias aplicações
distribuídas e heterogéneas.
W) Conhecimento e capacidade de compreensão: Obter os conhecimentos essenciais e as noções
básicas sobre os principais mecanismos e tecnologias de segurança; Obter conhecimento de
diversos protocolos de segurança existentes.

85
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Aplicação de conhecimentos e compreensão: Desenvolver capacidades técnicas necessárias para o


desenvolvimento de código seguro em sistemas de informação organizacionais; Realizar
julgamento/tomada de decisões ao nível da segurança, para a concepção e implementação de
sistemas distribuídos seguros.
Adquirir capacidades para realizar tarefas de teste, monitorização e auditoria de segurança em
software.
X) Conhecimento das tecnologias utilizadas no âmbito de um ambiente empresarial integrado
digitalmente.
Conhecimento das arquitecturas tecnológicas de referência, e dos produtos existentes que lhes dão
suporte.
Capacidade de identificar as tecnologias e arquitecturas tecnológicas a utilizar para o
desenvolvimento de uma aplicação empresarial que suporte determinado processo de negócio.
Capacidade de conceber aplicações empresariais utilizando uma framework de objectos que
implemente as principais tecnologias e arquitecturas tecnológicas empresariais;
Domínio dos principais servidores aplicacionais existentes.
Capacidade de desenvolver aplicações utilizando componentes padrão dos servidores aplicacionais.
Y) Compreensão do processo de extracção de conhecimento e das diferentes metodologias existentes.
Conhecimento dos problemas típicos de data mining e das técnicas de data mining.
Aplicação dos conhecimentos adquiridos na criação de modelos.
Capacidade de avaliação dos modelos obtidos.
Z) Obter conhecimentos sólidos sobre aplicações multimédia em rede, características dos serviços,
protocolos e serviços para transmissão de conteúdos multimédia em tempo-real.
Dominar os protocolos que suportam a distribuição de conteúdos multimédia sobre a rede,
nomeadamente SIP, SDP, H323, RTP e RTCP.
Aplicar os conhecimentos adquiridos para implementação e parametrização de sistemas e aplicações
de distribuição de conteúdos multimédia na rede.
AA) Obter conhecimentos sólidos sobre as tecnologias MAN e WAN, caracterização de tráfego,
arquitecturas e protocolos de redundância e balanceamento de carga; protocolos e mecanismos
associados à gestão de nomes e endereços na Internet, protocolo DHCP, mecanismo de NAT,
gestão de tráfego e tecnologia xDSL.
Implementar arquitecturas complexas de redes de área alargada, tendo em conta os objectivos
técnicos estudados.
Dominar os protocolos envolvidos na gestão de endereços e nomes, bem como os mecanismos de
NAT.
Adquirir capacidade para a gestão de uma infra-estrutura de rede de média dimensão.
BB) Conhecimento e capacidade de compreensão: Conhecimento básico sobre a segurança,
nomeadamente: confidencialidade, integridade, disponibilidade, autenticação, autorização e não-
repúdio; Conhecimento e compreensão do funcionamento e aplicação de diversos algoritmos de cifra
simétricos e assimétricos; Conhecimento de diversos protocolos de segurança existentes;
Conhecimento sobre sistemas operativos e serviços de rede.
Aplicação de conhecimentos e compreensão: Aplicar os conhecimentos adquiridos na configuração
de serviços de rede e na automatização de tarefas de administração; Elaboração de políticas de
segurança de redes e sistemas e respectiva implementação;Configuração de serviços de
autenticação.

86
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Realização de julgamento/tomada de decisões: Justificar as soluções adoptadas e as configurações


e políticas estabelecidas, num determinado cenário; Escolha das ferramentas e/ou mecanismos de
segurança adequados.
CC) Realização de um projecto com integração de conhecimentos e de competências adquiridas ao longo
do curso, servindo de preparação para a inserção dos estudantes na vida activa.
DD) Capacidade para compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena
empresa.
Entender as fases envolvidas na criação de uma empresa.
EE) Percepção do enquadramento dos Sistemas de Informação segundo as vertentes de Tecnologia,
Gestão e Organização de uma empresa.
Domínio dos tipos de Sistemas de Informação segundo os níveis organizacionais de uma empresa.
Percepção das funções dos Sistemas de Informação segundo as diversas áreas funcionais de uma
empresa;
Capacidade de avaliar um investimento em Sistemas de Informação.
Capacidade de elaborar um plano de Sistemas de Informação, dado determinado contexto de uma
empresa.
Capacidade de traduzir e modelar os requisitos de informação de um processo de negócio
empresarial, e de implementar e/ou parametrizar as funcionalidades correspondentes num Sistema
de Informação Empresarial baseado em software por pacotes.
FF) Conhecimento e capacidade de compreensão: Compreensão dos factores críticos presentes no
planeamento de infra-estruturas informáticas.
Aplicação de conhecimentos e compreensão: Aplicações dos conhecimentos previamente obtidos ao
planeamento de redes e serviços.
Realização de julgamento/tomada de decisões: Capacidade para tomar decisões ao nível de
planeamento, ponderando as necessidades e restrições orçamentais.

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação

87
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

2.9. ENGENHARIA MECÂNICA


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Análise Matemática a T9

Álgebra Linear b T9
Trabalho
Física c T7, T9
experimental
Trabalho
Programação d T1, T7, T9
experimental
Inglês e T1, T2, T6
Trabalho
Química e Materiais f T1, T7, T9
experimental
1.º ANO – 2.º Semestre
Trabalho
Matemática Aplicada g T7, T9
experimental
Estatística h T9
Trabalho
Desenho Técnico i A T9
experimental
Trabalho
Tecnologia dos Materiais j T1, T2, T4, T7
experimental
Trabalho
Tecnologia Mecânica I k B T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Mecânica Aplicada l C T1, T7, T9
experimental
2.º ANO – 1.º Semestre

Resistência dos Materiais m


Trabalho
Tecnologia Mecânica II k D T1, T7, T9
experimental
Termodinâmica n
Trabalho
Mecânica dos Fluidos o T1, T7
experimental
Trabalho
Processos de Transformação de Plásticos E T1, T3, T7
experimental
Trabalho
Modelação Assistida por Computador F T1, T7
experimental
2.º ANO – 2.º Semestre

Órgãos de Máquinas I G T1, T7, T8, T9 Projecto


Trabalho
Processamento e Mecânica de Compósitos H T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Engenharia Assistida por Computador I T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Fabrico Assistido por Computador J T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Opção I * *
experimental
Trabalho
Electrotecnia e Electrónica Industrial p T1, T7
experimental
3.º ANO – 1.º Semestre

Órgãos de Máquinas II K T1, T7, T8, T9 Projecto


Trabalho
Processos Avançados de Fabrico L T1, T2, T7
experimental
Opção II * * Projecto
T1, T2, T3, T4,
Concepção e Desenvolvimento de Produto M Projecto
T7, T8, T9
Trabalho
Simulação Computacional N T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Automação Industrial O T1, T7, T9
experimental

88
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
3.º ANO – 2.º Semestre
Qualidade e Gestão de Recursos q T1, T2, T7

Gestão da Produção e Manutenção P T1, T2, T7, T9


T1, T2, T3, T4,
Projecto Industrial Q Projecto
T7, T8, T9
T1, T2, T3, T4,
Seminário r
T5
Opção III * *
T1, T2, T3, T4,
Inovação e Empreendedorismo s
T5

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização.
Capacidade em modelar problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar conceitos matemáticos na modelação e resolução de problemas ligados às
ciências de engenharia.
Capacidade em usar simbologia matemática na resolução de problemas.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados.
b) Conhecimento, compreensão e relacionamento de conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica e suas propriedades.
Capacidade para interpretar e explicar resultados de forma crítica.
Capacidade para resolver problemas envolvendo conceitos de Álgebra Linear e elementos de
Geometria Analítica.
Capacidade para aplicar conceitos de Álgebra Linear e elementos de Geometria Analítica a novas
situações.
c) Conhecimentos e compreensão dos princípios e leis da Física.
Capacidade em relacionar conceitos físicos.
Capacidade em descrever exemplos práticos de aplicação.
Capacidade em resolver problemas envolvendo princípios físicos.
Capacidade em criar modelos reais ou desenvolver experiências demonstrativos dos princípios.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numérica ou
experimentalmente.
d) Capacidade de formulação de algoritmos para resolução de problemas
Capacidade de estruturar um programa que resolva um determinado problema
Capacidade de manipular os elementos básicos da programação que suportem a solução para um
problema
Capacidade de entender a estrutura e o funcionamento de estruturas de dados genéricas.
Capacidade de utilizar as estruturas de dados mais adequadas na resolução de um problema.
e) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.

89
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto


complexo.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
f) Interpretar a matéria e suas transformações usando conceitos de Química.
Identificar e caracterizar tipos de ligação química.
Identificar estados de agregação da matéria e relacionar com as ligações intermoleculares.
Identificar sólidos amorfos e sólidos cristalinos.
Caracterizar soluções.
Aplicar as constantes de equilíbrio no estudo quantitativo do equilíbrio químico.
Aplicar o equilíbrio químico às reacções de oxidação-redução.
Aplicar os processos electroquímicos e electrolíticos a fins práticos.
Interpretar vários fenómenos de corrosão dos materiais e seleccionar métodos de protecção
anticorrosivos adequados.
Caracterizar o tipo de estrutura existente nos metais e analisar a sua influência nas propriedades dos
mesmos.
Classificar e caracterizar os materiais metálicos com base nas suas propriedades.
Interpretar os mecanismos de solidificação e de difusão que ocorrem nos metais.
Analisar diagramas de equilíbrio de ligas metálicas.
Seleccionar tratamentos térmicos e termoquímicos para os metais em função da sua aplicação.
Seleccionar os materiais metálicos para diferentes tipos de aplicações.
Conhecer diferentes ensaios mecânicos e analisar as propriedades dos materiais resultantes dos
mesmos.
Realizar experiências laboratoriais no âmbito da unidade curricular.
g) Capacidade para modelar e resolver problemas envolvendo equações diferenciais.
Capacidade para resolver e interpretar problemas de movimentos ondulatórios.
Capacidade para aplicar os métodos numéricos estudados a problemas específicos.
Capacidade para modelar e resolver problemas de programação linear e problemas de transportes.
Capacidade para construir e/ou implementar algoritmos com a ajuda do computador e de software
numérico específico.
Conhecimento de software que permite resolver problemas de programação linear e problemas de
transporte.
Capacidade para interpretar e discutir os resultados obtidos.
h) Conhecer as principais distribuições e suas aplicações.
Estimar características desconhecidas de uma população.
Inferir resultados, a partir da informação contida numa amostra, que sejam válidos para toda a
população.
Interpretar e desenvolver um espírito crítico sobre os resultados obtidos na análise estatística.
i) Adquirir noções gerais de representação bidimensional de corpos 3D.
Compreensão da necessidade de utilizar uma linguagem universal de representação.
Capacidade de interpretação de desenhos técnicos.

90
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de realizar desenhos simples em CAD 2D.


j) Identificar e caracterizar estruturalmente as diversas famílias de compostos orgânicos.
Classificar e caracterizar as ligas metálicas com base na sua composição e propriedades.
Caracterizar o tipo de estrutura existente nos materiais poliméricos e cerâmicos e analisar a sua
influência nas propriedades dos mesmos.
Classificar e caracterizar os materiais poliméricos e cerâmicos com base nas suas propriedades.
Caracterizar os principais processos de fabrico dos materiais cerâmicos.
Seleccionar os materiais estudados para diferentes tipos de aplicações.
Caracterizar processos de ligação de metais.
Caracterizar as principais tecnologias de fabrico a partir de pós metálicos.
Capacidade para realizar experiências laboratoriais no âmbito da unidade curricular.
k) Capacidade de análise crítica de resultados.
l) Capacidade para criar e/ou implementar algoritmos com a ajuda do computador e de software
numérico específico que permita simular movimento de mecanismos.
Capacidade para construir modelos de mecanismos simples.
Capacidade para usar um espírito crítico na análise dos resultados obtidos numericamente ou
experimentalmente.
m) Adquirir conhecimentos básicos de mecânica dos meios contínuos.
Compreender o conceito de tensão e de deformação, bem como a sua relação.
Interpretar e projectar barras sujeitas a esforço axial.
Interpretar e projectar barras sujeitas a torção.
Interpretar e projectar vigas sujeitas a flexão pura.
Interpretar e projectar vigas sujeitas a flexão e esforço transverso.
n) Conhecimentos das propriedades termodinâmicas.
Conhecimentos das propriedades das substâncias puras.
Capacidade para compreender e interpretar a Primeira Lei da Termodinâmica.
Capacidade para aplicar a 1ª Lei a sistemas abertos e fechados.
Capacidade para compreender e interpretar a Segunda Lei da Termodinâmica.
Capacidade para compreender e interpretar sistemas de aquecimento e refrigeração.
Capacidade para aplicar a 2ª Lei.
Conhecimentos sobre os mecanismos de transferência de calor .
o) Conhecimentos das propriedades e características dos fluidos.
Capacidade para avaliar as necessidades de lubrificação e selecção do lubrificante apropriado.
Compreender o comportamento dos fluidos em situação estática e capacidade de análise de diversas
situações concretas.
Conhecimento sobre o comportamento dos fluidos em movimento no interior de condutas e aplicação
das ferramentas existentes neste tipo de análise.
Conhecimento sobre os processos de medição que envolvem hidrostática ou hidrodinâmica.
Capacidade para utilizar ferramentas de análise no estudo de fenómenos da mecânica dos fluidos.
Capacidade de aplicação do método de volume de controlo a diversas situações que envolvem
fluidos.
Capacidade para aplicar o diagrama psicrométrico.
p) Conhecimento elementar dos diversos conceitos associados à electrotecnia, ao funcionamento de
equipamentos e instalações eléctricos.

91
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Conhecimento sobre as principais grandezas eléctricas e métodos de medição.


Capacidade de usar os principais instrumentos de medição usados em electrotecnia.
Conhecimento básico sobre as máquinas eléctricas, nomeadamente, identificação dos diferentes
tipos, suas diferenças e aplicações principais.
Conhecimentos básicos sobre os dispositivos electrónicos de comando e controlo de máquinas
eléctricas.
Conhecimentos básicos sobre as instalações eléctricas e os elementos componentes (aparelhagem,
condutores, canalizações, quadros).
q) Conhecimento da terminologia, os conceitos, as perspectivas, e as ferramentas utilizadas na
qualidade.
Capacidade em desenvolver e estruturar de problemas reais.
Capacidade de realizar trabalho em equipa.
Identificação das metodologias e das técnicas mais adequadas à resolução de problemas concretos.
Capacidade de optimizar processos, por recurso à aplicação de ferramentas de Gestão da
Qualidade.
Capacidade de responder às crescentes solicitações da indústria e dos serviços, na área da
Qualidade.
Conhecimento dos conceitos básicos da gestão industrial.
Capacidade de compreender os aspectos basilares do comportamento das pessoas nas
organizações.
r) Capacidade específica dos seminários frequentados.
Familiarização com a auto-aprendizagem ao longo da vida a partir de acções de formação discretas.
s) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diversas áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos
da gestão de recursos humanos.

Competências específicas:
A) Desenvolvimento de competências na área de elaboração de desenhos técnicos, necessárias em
projectos de Engenharia Mecânica.
B) Capacidade de identificar os principais processos tecnológicos de fabrico e as suas principais
aplicabilidades.
Capacidade de analisar qualitativa e quantitativamente processos tecnológicos de deformação
plástica, corte por arranque de apara e fundição.
Capacidade de realizar de forma sistemática, em ambiente laboratorial, operações fundamentais de
deformação plástica de metais, de corte por arranque de apara e fundição.

92
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de identificação dos processos tecnológicos de fabrico mais adequados à elaboração de


determinadas peças/componentes mediante uma análise crítica da situação proposta.
Capacidade de prever o comportamento das soluções apresentadas, e de propor alterações a
peças/componentes existentes para conseguir modificar as suas especificações.
C) Capacidade para relacionar e aplicar conceitos físicos à mecânica.
Capacidade para descrever exemplos práticos de aplicação.
Capacidade para resolver problemas de mecânica.
D) Identificar os mecanismos fundamentais do processo de corte por arranque de apara.
Capacidade de analisar qualitativa e quantitativamente o processo de corte por arranque de apara, e
em particular questões sobre os mecanismos do corte, maquinabilidade, materiais para ferramentas,
avarias e desgastes de ferramentas e aspectos económicos.
Capacidade de analisar qualitativa e quantitativamente o processo de maquinagem de alta
velocidade, e em particular questões sobre os mecanismos do corte, programação para alta
velocidade e equilíbrio de ferramentas.
Capacidade de analisar qualitativamente o processo tecnológico de electroerosão.
Capacidade de realizar de forma sistemática, em ambiente laboratorial, operações fundamentais de
corte por arranque de apara e electroerosão.
Capacidade de desenvolver programas de comando numérico em programação ISO para diversos
equipamentos de CNC.
Capacidade de realizar de forma sistemática, em ambiente laboratorial, operações fundamentais de
corte por arranque de apara mediante a verificação de programação ISO
E) Capacidade para seleccionar materiais plásticos termoplásticos e termoendurecíveis para diversas
aplicações.
Capacidade para seleccionar diferentes tipos de moldes para diferentes tipos de processamento de
termoplásticos e termoendurecíveis.
Capacidade para processar materiais plásticos (termoplásticos e termoendurecíveis).
Capacidade para caracterizar os materiais processados, em termos mecânicos e reológicos.
Capacidade para reciclar materiais plásticos.
F) Conhecimento as tecnologias disponíveis para o projecto assistido por computador.
Conhecimentos em tópicos avançados de modelação 3D.
Capacidade de analisar as diferentes tecnologias de projecto assistido por computador.
Capacidade de projectar em CAD componentes e conjuntos.
Capacidade de realizar um projecto final integrador das diferentes tecnologias aprendidas ao longo
da unidade curricular.
G) Capacidade em dimensionar componentes e sistemas mecânicos;
Capacidade em seleccionar componentes e sistemas mecânicos;
Capacidade em utilizar as metodologias gerais de projecto mecânico;
Capacidade em optimizar soluções.
H) Capacidade para seleccionar reforços e matrizes para a produção de compósitos adequados a
aplicações específicas.
Capacidade para seleccionar processos de fabrico adequados à produção de estruturas em
compósitos.
Capacidade para dimensionar estruturas em compósito.
I) Compreender a metodologia dos elementos finitos.

93
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para resolver problemas pelo método dos elementos finitos, em estática, dinâmica e
transferência de calor, nomeadamente: saber discretizar o problema, calcular a matriz de rigidez,
matriz de massas, o vector de cargas, bem como os sistemas de equações resultantes.
J) Capacidade de analisar a importância das tecnologias de fabrico assistidas por computador.
Conhecimento das tecnologias disponíveis para o fabrico assistido por computador.
Capacidade para elaborar programas em linguagem de programação ISO e operar máquinas de
comando numérico.
Capacidade para simular e pós processar programas de maquinação em sistemas CAM
Compreensão dos custos associados às tecnologias aprendidas.
Capacidade de realizar um projecto final integrando as diferentes temáticas adquiridas ao longo da
unidade curricular.
K) Capacidade de dimensionar componentes e sistemas mecânicos.
Capacidade de Seleccionar componentes e sistemas mecânicos.
Capacidade de utilizar as metodologias gerais de projecto mecânico.
Capacidade de optimizar soluções.
L) Compreensão de conceitos fundamentais sobre tecnologias avançadas de prototipagem rápida,
tecnologias avançadas de fabrico rápido de ferramentas de produção e de sistemas não
convencionais de fabrico.
Conhecimento das principais estratégias envolvendo a integração de sistemas de concepção e
produção assistidos por computador.
Capacidade de definição e implementação de novas políticas e estratégias de produção.
Capacidade de definição e implementação de novas práticas de design industrial.
Capacidade para produzir protótipos por prototipagem rápida assim como utilizar as tecnologias
avançadas de fabrico rápido de ferramentas de produção.
M) Capacidade para identificar necessidades de novos produtos.
Compreender o ciclo de desenvolvimento de produto.
Aquisição de conceitos de design e de design inclusivo.
Capacidade de conceber e desenvolver novos produtos.
N) Compreensão os princípios variacionais aplicados aos elementos finitos.
Capacidade para interpretar e resolver problemas estruturais usando códigos comerciais.
Capacidade para interpretar e resolver problemas envolvendo escoamentos usando códigos
comerciais.
Capacidade para interpretar e resolver problemas não-lineares
Capacidade para interpretar e resolver problemas de reologia usando códigos comerciais.
O) Capacidade de identificar os principais componentes de redes de ar comprimido, e conhecer as suas
características e capacidades.
Capacidade de efectuar a manutenção de redes de ar comprimido.
Capacidade de interpretar esquemas, analisar o funcionamento e efectuar a manutenção de
equipamentos pneumáticos e de óleo-hidráulica.
Conhecimento ao nível da: especificação de sistemas automatizados, níveis funcionais de um
automatismo, arquitectura e organização interna dos Autómatos Programáveis Industriais (API),
métodos de programação de API.
Capacidade de especificação, desenvolvimento e implementação de processos automatizados com
recurso a API’s.

94
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

P) Compreensão de um sistema produtivo / serviços ao nível da concepção, organização e gestão da


produção;
Formular problemas em programação linear. Interpretar resultados dos mesmos;
Capacidade de gerir e seleccionar processos ao nível da capacidade dos sistemas, fluxo de produtos,
controlo de materiais e sequenciamento de operações;
Compreender e aplicar as diversas políticas de produção em ambientes reais;
Compreender, desenvolver e melhorar layouts de sistemas produtivos;
Compreender os factores críticos na gestão de projectos e realizar estudos de viabilidade;
Capacidade de identificar e caracterizar os principais tipos de manutenção e a sua aplicação;
Capacidade de organizar um serviço de manutenção e implementar planos de manutenção;
Capacidade de aplicar conceitos de Fiabilidade, Disponibilidade e Manutibilidade;
Efectuar análises estatísticas a dados de manutenção e optimizar custos de manutenção;
Q) Capacidade de conceber e desenvolver novos produtos que respondam às necessidades reais das
empresas.
Capacidade de compreensão e de resolução de problemas reais das empresas ao nível de conceber
e implementar novas soluções industriais, bem como optimizar as existentes.
Capacidade de aplicar os conhecimentos adquiridos ao longo do plano de estudos, de forma
integrada, na resolução de problemas em Engenharia Mecânica.

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação

2.10. GESTÃO
Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Contabilidade Financeira I A T1, T2, T6
Trabalho
Estatística Aplicada à Gestão I a T3, T5, T6
experimental
Introdução à Gestão B T1, T11

Macroeconomia b T11

Métodos Quantitativos c T1, T4

Inglês d T10

1.º ANO – 2.º Semestre

95
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Trabalho
Finanças Empresariais I C T1, T4, T5
experimental
Contabilidade Financeira II D T1, T2, T6

Estatística Aplicada à Gestão II e T5

Microeconomia f T1
Trabalho
Tecnologias e Sistemas de Informação g T3
experimental
Modelos e Técnicas de Comunicação h T10

2.º ANO – 1.º Semestre


Trabalho
Contabilidade de Gestão e Controlo Orçamental I E T1, T3, T6
experimental
Direito Comercial i T1

Finanças Empresariais II F T1, T4, T5

Fiscalidade Empresarial G T11

Gestão do Marketing j T8, T9

Seminário I H T11

2.º ANO – 2.º Semestre

Contabilidade de Gestão e Controlo Orçamental II I T1, T3, T6

Gestão Financeira J T1, T3, T6

Instrumentos Financeiros K T1, T3, T6

Marketing Operacional k T8

Opção I * *

Seminário II H T11

3.º ANO – 1.º Semestre

Análise de Investimentos e Avaliação de Empresas L T1


T1, T2, T5, T9,
Estratégia Empresarial M
T11
Gestão de Operações N T1, T2, T4
Trabalho
T1, T2, T5, T7,
Opção II * * experimental /
T8, T9, T10
Projecto
Opção III * *

Inovação e Empreendedorismo l T7, T11

3.º ANO – 2.º Semestre

Gestão Internacional O T1, T11

Gestão de Recursos Humanos m T1, T11

Técnicas de Apoio à Decisão P T1, T2, T4


Trabalho
T1, T2, T5, T7,
Opção II * * experimental /
T8, T9, T10
Projecto
Opção IV * *

Seminário III H T11


T1, T2, T5, T7,
Seminário Empresas Q
T11

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Conhecer alguns métodos estatísticos, seleccionar os métodos mais apropriados a um conjunto de
dados e interpretar os resultados da análise estatística.
b) Compreender e aplicar os conceitos básicos da macroeconomia aplicados às Economias modernas.

96
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

c) Aquirir uma preparação de base em Matemática, a fim de obter um conjunto de conceitos e


ferramentas matemáticas necessárias à interpretação e utilização de métodos quantitativos nas
diversas aplicações da Economia e Gestão.
d) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
e) Inferir resultados, a partir da informação contida numa amostra, válidos para toda a população.
f) Adquirir conhecimentos sobre conceitos, técnicas e instrumentos fundamentais da microeconomia
g) Entender a informática como uma ferramenta de trabalho útil, potenciando a sua utilização através de
exemplos práticos.
Obter noções de referência dos SI nas organizações, nomeadamente nas vertentes da Gestão,
Organização e Tecnologia, bem como das novas dimensões do meio empresarial, especialmente no
que respeita aos processos de negócio intra e inter-empresas, concorrência e competitividade,
dimensão estratégica dos SI e criação de ambientes propícios à inovação.
h) Domínio dos conceitos de comunicação, linguagem e língua.
Capacidade para identificar os pressupostos básicos da comunicação humana.
Capacidade para analisar o discurso.
Capacidade para compreender diferentes tipos de discursos.
Capacidade de expressão escrita em géneros diversificados em contexto académico e profissional.
Capacidade de expressão oral em contextos académicos e profissionais.
i) Apreender noções fundamentais de direito comercial, tais como, acto de comércio, comerciante,
firma, sociedade comercial.
Analisar as obrigações dos comerciantes nomeadamente a constituição da firma.
Identificar a estrutura organizatória e responsabilidade inerente a cada tipo de sociedade comercial.
Distinguir os principais títulos de crédito mercantis e analisar os respectivos regimes jurídicos.
j) Conhecer conceitos e princípios do marketing. Compreensão e enquadramento do comportamento
do consumidor no planeamento de marketing. Desenvolvimento de competências de análise e
formulação de estratégias de marketing.
k) Conhecer o marketing-mix e compreender o papel dos diferentes elementos na concretização dos
objectivos de marketing.
Definir as políticas de produto, preço, distribuição e comunicação coerentes com a estratégia global
da empresa.
Diagnosticar e desenvolver soluções para problemas de marketing.
Contribuir para a criação de vantagens competitivas, apostando na inovação.
l) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.

97
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.


Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou necessidade de ser
empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa, observando as
necessidades nas deveras áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos da gestão de
recursos humanos.
m) Compreender o significado da gestão de recursos humanos e o seu papel nas organizações;
Identificar as principais dimensões atribuídas habitualmente à gestão de recursos humanos; Formular
e implementar políticas e práticas de gestão de recursos humanos.

Competências específicas:
A) Conhecer e compreender os conceitos estruturantes das leituras da empresa promovidas pela
análise contabilística.
Aplicar os instrumentos metodológicos e conceptuais de modo a potenciar o sistema de produção de
informações úteis para fundamentar decisões económicas racionais.
Construir os alicerces de uma sólida formação em Gestão e as bases para a autonomia na
aprendizagem.
B) Conhecer e compreender as funções, tarefas e papéis do gestor na condução das empresas e na
tomada de decisão; proporcionando ao aluno o mínimo de bases práticas de actuação com vista à
modelação e resolução de problemas que afectam a gestão moderna.
Propiciar uma visão abrangente e integradora das diversas matérias que irão ser desenvolvidas
noutras disciplinas no decorrer do curso.
C) Conhecer, compreender e aplicar os princípios base (da Matemática Financeira) e os instrumentos
para análise de questões de financiamento e aplicações de capital.
D) Consolidar os conhecimentos obtidos nas cadeiras de Introdução à Contabilidade e Contabilidade
Financeira I, no que se refere aos princípios, normas e questões ligadas ao problema da avaliação e
medida.
Compreender e aplicar as disposições legais do código das sociedades comerciais em termos de
análise contabilística, bem como de aspectos base da consolidação de contas e da “prestação de
contas.
E) Compreender a empresa como uma rede de actividades que consomem recursos; conhecer as
alternativas de custeio tendo em vista a tomada de decisões de gestão.
F) Conhecer, compreender e aplicar conceitos fundamentais de finanças empresarias, cobrindo as três
grandes áreas de análise: decisões de investimento, decisões de financiamento, avaliação, isto é, as
decisões que relevam em termos de criação e destruição de valor, atendendo ao objectivo da
empresa.
G) Conhecer, compreender e aplicar os conceitos e técnicas relacionados com a tributação directa e
indirecta
H) Contactar com tópicos avançados específicos nas áreas científicas de Gestão, Contabilidade,
Economia, Finanças, Marketing, Direito e Tecnologias de Informação.
I) Conhecer o processo de gestão e controlo orçamental como suportes à tomada de decisões
empresariais.

98
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

J) Conhecer, compreender e aplicar técnicas e metodologias que permitam a análise da situação


económico-financeira das empresas.
K) Conhecer e compreender o funcionamento dos mercados financeiros, bem como sobre os
instrumentos aí transaccionados.
L) Conhecer, compreender e aplicar o cabaz de técnicas e metodologias de avaliação de activos
financeiros, reais (tangíveis ou intangíveis), ou de avaliação do negócio, integrando as perspectivas
recentes da teoria financeira, e no contexto de uma abordagem integrada.
M) Adquirir conhecimentos e instrumentos básicos de gestão estratégica, que ajudem a decidir e
responder adequadamente aos constantes desafios do meio envolvente.
N) Caracterizar a gestão de operações no contexto de outras áreas funcionais da empresa e conhecer
instrumentos de intervenção operacional. A Gestão de Operações pode ser definida como o
planeamento, operação, controlo e melhoria de processos que transformam recursos em bens e
serviços.
O) Conhecer os conceitos fundamentais da gestão internacional, quer na vertente externa dos factores
enquadradores do negócio e das competências das empresas que visam o desenvolvimento das
suas operações internacionais, quer na perspectiva interna da actuação e adaptação ao contexto da
condução de operações em mercados externos.
Conhecer as dimensões ambientais enquanto identificadoras de diferenças culturais, sociais,
políticas, legais, tecnológicas e dos sistemas e estádios de desenvolvimento económico servem de
enquadramento geral ao estudo da estratégia internacional das empresas.
Caracterizar modos de serviço dos mercados externos, das estratégias de internacionalização, e das
políticas governamentais,a par com as determinantes do comércio e do investimento internacionais.
Conhecer as realidades sociais, culturais, económicas, demográficas, geográficas de vários países
através dos trabalhos de grupo.
P) Conhecer um conjunto de metodologias que permitam propor soluções adequadas bem como
analisá-las criticamente, em particular, para problemas que assumem a forma de um problema de
programação linear. Saber analisar alguns problemas de decisão multicritério que se colocam no dia-
a-dia da empresa: selecção/ordenação de projectos, equipamentos, pessoas.
Q) Promover a interligação escola-empresa, possibilitando ao aluno um contacto com as práticas
organizacionais.

Competências transversais:
T1) Resolver problemas gerais
T2) Tomar decisões em ambiente complexos
T3) Localizar e organizar informação
T4) Utilizar o pensamento lógico-analítico
T5) Resolver problemas não estruturados
T6) Analisar criticamente a informação
T7) Capacidade de iniciativa
T8) Auto-aprendizagem
T9) Trabalhar em grupo
T10) Comunicar ideias
T11) Compreender a dinâmica da realidade envolvente

99
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

2.11. INFORMÁTICA PARA A SAÚDE


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Matemática a T1, T9

Caracterização dos Sistemas de Saúde b T1, T2 Projecto

Anatomia e Fisiologia c T2, T3, T4

Computadores e Programação d T1, T2, T7, T9 Projecto


Trabalho
Electrotecnia e T1
experimental
Inglês f T1, T2, T6

1.º ANO – 2.º Semestre

Complementos de Programação g T1, T2, T7, T9 Projecto

Farmacologia e Análises Clínicas h T4


Trabalho
Arquitecturas e Tecnologias dos Computadores i T2, T7
experimental
Trabalho
Bioestatística j T1, T9
experimental
Trabalho
Tecnologia dos Equipamentos de Saúde k T1, T2
experimental
Técnicas de Comunicação l T1, T2

2.º ANO – 1.º Semestre


Trabalho
Redes de Dados m T7
experimental
Gestão de Dados de Saúde I n T1, T4, T7 Projecto

Desenho da Interacção o A T1, T7 Projecto

Programação Avançada p T1, T7, T9 Projecto


Trabalho
Sistemas Operativos q T9
experimental
2.º ANO – 2.º Semestre
Trabalho
Segurança e Administração de Redes de Saúde r T9
experimental
Gestão de Dados de Saúde II s B T1, T4, T7 Projecto

Aplicações WEB t T7 Projecto


Normas e Métricas dos Sistemas de Informação da
C T7 Projecto
Saúde
Engenharia de Software e Gestão de Projectos de T1, T3, T6, T7,
u D Projecto
Saúde T8, T9
3.º ANO – 1.º Semestre

Sistemas de Informação para a Saúde v T1, T3, T4, T7 Projecto


Trabalho
Interoperabilidade de Sistemas w F T7
experimental
T1, T2, T3, T4,
Projecto de Informática para a Saúde G Projecto
T5, T7, T8, T9
Desenvolvimento de Aplicações de Imagiologia H T9 Projecto

Bioinformática I I T9 Projecto

3.º ANO – 2.º Semestre

Bioinformática II J T9 Projecto

Inovação e Empreendedorismo x T5

Bioética e Legislação y T1, T2, T3

Medicina Assistida por Computador K T1, T9 Projecto


Trabalho
Estágio
experimental

100
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Competências gerais:
a) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos;
Capacidade em resolver problemas envolvendo conceitos matemáticos;
Capacidade em aplicar os conceitos na modelação de fenómenos ligados às ciências física e
biológica. Aplicar conceitos em novas situações;
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados;
Capacidade em usar simbologia lógica e matemática na resolução de problemas;
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização / Ampliar os conhecimentos
geométricos no tratamento e na análise de problemas.
b) Compreender os conceitos básicos de um Sistema de Saúde;
Conhecer e utilizar os conhecimentos no contexto da Informática para a Saúde;
Desenvolver um conhecimento aprofundado sobre o financiamento do Sistema Nacional de Saúde;
Dominar as principais ferramentas utilizadas na gestão de Sistemas de Saúde.
c) Utilização correcta da nomenclatura anatómica;
Conhecimento da anatomia externa e interna do corpo humano;
Conseguir explicar o funcionamento dos principais órgãos, sistemas e aparelhos;
Descrever o aparelho locomotor humano;
Perceber o movimento humano, determinado pelo tipo de articulação presente entre os diversos
segmentos corporais;
Identificar o movimento dos diferentes segmentos corporais e como os grupos musculares são
activados;
Compreender o papel determinante do sistema nervoso no movimento humano.
d) Capacidade de formulação de algoritmos para resolução de problemas;
Capacidade de estruturar um programa que resolva um determinado problema;
Capacidade de manipular os elementos básicos da programação que suportem a solução para um
problema.
e) Conhecer as noções e terminologia básica no âmbito da electrotecnia;
Capacidade para analisar circuitos básicos de AC e DC;
Conhecer os dispositivos semicondutores básicos, os seus princípios de funcionamento, e as suas
aplicações;
Capacidade para analisar circuitos lógicos combinacionais e sequenciais;
Conhecimentos dos métodos, técnicas e tecnologias associados à medida de grandezas eléctricas;
Conhecer as funções de sensores, circuitos de condicionamento de sinal, conversores AD e DA a
forma como deverão ser interligados para constituírem um sistema de aquisição de dados;
Conhecer as normas de segurança e protecção no âmbito das instalações eléctricas e do
manuseamento de equipamento eléctrico;
Conhecer a aparelhagem eléctrica básica associada às operações de comando, protecção,
utilização.
f) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa;
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo;

101
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos;
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho;
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
g) Capacidade de entender a estrutura e o funcionamento de estruturas de dados genéricas;
Capacidade de utilizar as estruturas de dados mais adequadas na resolução de um problema;
Capacidade de desenvolvimento de uma aplicação seguindo os fundamentos básicos e as boas
práticas da Programação.
h) Utilização e compreensão da linguagem farmacológica;
Utilização e identificação dos principais processos usados na industria da farmacologia e das
análises clínicas;
Utilização dos conhecimentos na criação de aplicações informáticas deste sector de actividade.
i) Conhecimento da composição e compreensão do funcionamento dos computadores pessoais e dos
seus acessórios;
Conhecimentos sobre as redes de computadores, as arquitecturas, o processo de comunicação e os
protocolos envolvidos;
Especificação de equipamentos informáticos e de rede segundo o orçamento e o fim a que se
destinam;
Realizações de operações de montagem, manutenção, expansão e actualização mais frequentes
neste tipo de equipamentos;
Avaliação e comparação de especificações.
j) Explorar, analisar e resumir conjuntos de dados univariados e bivariados;
Analisar conjuntos de dados bivariados através de técnicas de regressão;
Inferir resultados, a partir da informação contida numa amostra, que sejam válidos para toda a
população;
Realizar testes de hipóteses;
Explorar diferenças entre valores de duas variáveis e utilizar testes não paramétricos nesta
comparação;
Interpretar e desenvolver um espírito crítico sobre os resultados obtidos da análise estatística.
k) Relacionar os princípios específicos da instrumentação e da engenharia para obtenção de dados
fisiológicos;
Entender os princípios de funcionamento dos equipamentos utilizados nos centros hospitalares, na
indústria farmacêutica e em laboratórios de análises clínica.
l) Capacidade de utilizar a língua como instrumento de trabalho que permita compreender, falar e
escrever sobre assuntos de âmbito sócio-profissional.
Capacidade para elaborar documentação escrita e apresentações orais.
Domínio e utilização de ferramentas informáticas usadas na produção de documentação e no suporte
ao desempenho da profissão.
Capacidade de trabalho em grupo.
m) Obter conhecimentos sólidos sobre a pilha protocolar TCP/IP, o processo de comunicação e os
protocolos envolvidos;
Desenhar e implementar projectos de cablagem estruturada, com ou sem fios.

102
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Adquirir capacidade para aplicar os conhecimentos teóricos e práticos obtidos na gestão de uma
infra-estrutura de rede;
Obter conhecimentos sólidos sobre os serviços da Internet, nomeadamente os protocolos envolvidos,
a interligação de redes heterogéneas e o funcionamento do encaminhamento directo e indirecto.
Pretende-se igualmente que os alunos adquiram conhecimentos adequados para a implementação
de redes locais sem fios. Constitui igualmente um resultado da aprendizagem a aquisição de
conhecimentos sobre gestão de redes;
Aplicar os conhecimentos e compreensão no desenvolvimento e implementação de cenários de
interligação de LANs com e sem fios;
Adquirir capacidade para aplicar os conhecimentos teóricos obtidos na implementação e gestão de
uma infra-estrutura de rede de média dimensão, tecer uma análise crítica sobre as opções a tomar na
selecção das tecnologias e protocolos de encaminhamento a utilizar;
Adquirir competências de auto-aprendizagem relacionadas com a capacidade de pesquisa e recolha
de informação sobre tecnologias e protocolos de comunicação.
n) Capacidade para efectuar a análise de dados de um sistema genérico;
Projectar bases de dados relacionais;
Usar a linguagem SQL para construir e manipular bases de dados relacionais recorrendo ainda a
métodos de optimização de consultas.
o) Ser capaz de avaliar produtos na perspective da interacção, quer para a quantificação da sua
usabilidade, quer na perspectiva de fornecer feedback para o seu redesenho;
Ser capaz de reconhecer e compreender as perspectivas e necessidades dos diversos intervenientes
na elaboração da especificação de um sistema ou produto (programadores, marketing, gestão,
utilizadores finais) e, através do diálogo com estes, estabelecer uma especificação realizável.
p) Capacidade para modelar problemas de acordo com o paradigma orientado a objectos;
Capacidade para desenvolver um projecto a partir de um diagrama de classes;
Reconhecer a necessidade de reutilização de código.
q) Capacidade para actuar sobre: estruturas dos sistemas operativos; processos e threads;
escalonamento do CPU; gestão de memória e sistemas de ficheiros;
Capacidade para: realização de tarefas de gestão e administração de sistemas operativos;
compreensão dos sistemas operativos nas várias perspectivas: utilizador, programador e
administrador.
r) Conhecimento básico sobre a segurança, nomeadamente: confidencialidade, integridade,
disponibilidade, autenticação, autorização e não-repúdio;
Conhecimento e compreensão do funcionamento e aplicação dos diversos algoritmos de cifra
simétricos e assimétricos;
Conhecimento dos diversos protocolos de segurança existentes;
Conhecimento sobre sistemas operativos UNIX e serviços de rede.
Aplicar os conhecimentos adquiridos na configuração de serviços de rede e na automatização de
tarefas de administração;
Adequação dos mecanismos de segurança a uma política de segurança.
Justificar as soluções adoptadas e as configurações e políticas estabelecidas, num determinado
cenário;
Escolha das ferramentas e/ou mecanismos de segurança adequados.
Capacidade de explicar com clareza os diversos protocolos de segurança;

103
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de expor as vantagens e fraquezas de uma solução.


s) Capacidade para optimizar um projecto de base de dados;
Utilizar a linguagem PL/SQL na implementação de restrições no servidor de Bases de Dados;
t) Capacidade de conceber, implementar e manter um Website (dinâmico).
u) Utilizar técnicas e ferramentas para especificar software, nomeadamente nas disciplinas da
engenharia de requisitos, desenho e desenvolvimento de software;
Realizar testes de software;
Planear e gerir projectos de software.
v) Perceber o enquadramento dos Sistemas de Informação nas organizações;
w) Compreender a importância e a problemática da integração de sistemas;
Identificar as tecnologias para a integração de sistemas;
Desenvolver soluções informáticas para a integração: em processos, entre processos, em
organizações entre organizações;
Utilizar e definir protocolos e normas para a comunicação entre aplicações;
x) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diveras areas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos da
gestão de recursos humanos
y) Capacidade para analisar posições éticas.
Capacidade para compreender o modo a ética e a ciência estão relacionados no presente e prever a
sua relação no futuro próximo.
Conhecer a legislação nacional e europeia relacionadas com as ciências da vida e a bioética.

Competências específicas:
A) Ser capaz de desenhar correctamente uma interface com o utilizador tendo em conta as
necessidades e aspectos específicos da área da saúde;
Ser capaz de desenhar/implementar um produto ou serviço de tal modo que a comunidade de
utilizadores alvo possa usá-lo de forma mais efectiva e célere. Pois nesta área em particular, deste
factor - rapidez e clarividência no manuseamento do interface de um qualquer equipamento - podem
depender vidas humanas;
B) Administrar uma Very Large Data Base (VLDB).
C) Capacidade de identificar e utilizar as normas e métricas adequadas à concepção e manutenção quer
dos sistemas a desenvolver quer dos já existente;
Capacidade de entender e aplicar as normas de classificação e codificação associadas à área da
Saúde;

104
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de aplicar as tecnologias mais utilizadas para a integração de sistemas de informação da


área da Saúde.
D) Analisar e desenhar software crítico correlacionado com a área da Saúde;
E) Aplicar as Tecnologias de Informação correctas consoante os requisitos de informação dos principais
processos de negócio das organizações associadas à área da Saúde;
Analisar as principais questões sociais e éticas levantadas pela utilização de Sistemas de Informação
na área da Saúde;
Analisar e planear Sistemas de Apoio à Decisão no contexto da Gestão Hospitalar e no apoio ao
Diagnóstico;
Conhecer as arquitecturas normalizadas actuais que as organizações da área da Saúde
implementam em termos de Tecnologias e Sistemas de Informação;
Analisar e planear políticas de segurança e controlo de acesso a dados específicos relacionados com
a área da saúde.
F) Reconhecer e compreender as principais normas para a integração de sistemas na área da saúde.
G) Realização de um projecto com integração de conhecimentos e de competências adquiridas ao longo
do Curso, servindo de preparação para a vida activa.
H) Reconhecer os mecanismos físicos associados à obtenção de imagens médicas;
Enumerar os vários métodos imagiológicos;
Indicar as suas principais características técnicas, benefícios e riscos, incluindo as de radiologia de
intervenção;
Capturar analisar e manipular/processar imagens médicas;
Identificar e utilizar os diferentes sistemas de armazenamento e transmissão de imagens médicas;
Elaborar aplicações de apoio à imagiologia médica.
I) Compreender os conceitos básicos de Bioinformática;
Conhecer e utilizar os repositórios de informação biológica existentes;
Desenvolver um conhecimento aprofundado sobre a análise e alinhamento de sequências de
aminoácidos e proteínas;
Dominar as principais ferramentas informáticas para análise e alinhamento de sequências;
Conhecer e interpretar as principais representações gráficas utilizadas na análise de sequências t.
J) Compreender alguns dos principais conceitos de bioinformática aplicada à análise de microarrays e
árvores filogenéticas;
Capacidade de realizar a análise de um conjunto de dados em microarray através de meios
informáticos e interpretar os resultados consequentes;
Perceber as principais aplicações da filogenética na “vida real”;
Dominar as principais ferramentas informáticas para análise de microarrays e para a construção de
árvores filogenéticas;
Conhecer e interpretar as principais representações de árvores filogenéticas.
K) Reconhecer a importância dos sistemas informáticos no auxílio e desenvolvimento da medicina;
Apreender a importância dos sistemas críticos e tolerantes a falhas;
Enumerar as diferentes áreas de aplicação dos sistemas informáticos, como por exemplo, o
diagnostico, cirurgia, ensino;
Novas áreas da informática, nomeadamente a IA, Virtual Reality e Augmented Reality aplicadas na
medicina.

105
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação

2.12. MARKETING
Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Gestão do Marketing A
T9, T10, T11, experimental

T4, T7,T12
T9, T10, Trabalho
Métodos Quantitativos a
T11 experimental
T4, T5, T6, T7,
Introdução à Gestão b
T8, T10, T12
T2, T4, T6, T8,
Tecnologias e Sistemas de Informação c
T9, T11, T12
T2, T3, T4, T7,
Trabalho
Contabilidade Financeira d T9, T10, T11,
experimental
T12
T1, T2, T4, T5,
Inglês e
T10, T11, T12
1.º ANO – 2.º Semestre
T1, T2, T3, T4, Trabalho
Comportamento do Consumidor B T5, T6, T7, T8, experimental
T9, T10, T11,
T2, T4, T7, T10, Trabalho
Contabilidade de Gestão f
T12 experimental
Finanças Empresariais g T4, T7, T10

Fundamentos de Economia h T4, T10


Trabalho
Estatística Aplicada ao Marketing C T4, T7, T10, T11
experimental
Modelos e Técnicas de Comunicação i T4, T10, T11

2.º ANO – 1.º Semestre


T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Marketing Operacional D
T9, T10, T11, experimental
T12
T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Gestão e Negociação Comercial j
T9, T10, T11, experimental
T12
T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Estudos de Mercado E
T9, T10, T11, experimental
T12
Gestão de Recursos Humanos k T4, T10

Logística e Gestão da Cadeia de Abastecimento F T4, T5, T7, T10

Comunicação Intercultural l T4, T10

106
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
2.º ANO – 2.º Semestre
Marketing Internacional G T4, T7, T10

Distribuição e Merchandising H

T1, T2, T3, T4,


T5, T6, T7, T8, Trabalho
Comunicação em Marketing I
T9, T10, T11, experimental
T12
Direito Aplicado ao Marketing J T4, T10
T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Marketing Industrial K
T9, T10, T11, experimental
T12
Seminário L T4, T10

3.º ANO – 1.º Semestre


T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Estratégia Empresarial m
T9, T10, T11, experimental
T12
T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Web Marketing e Comércio Electrónico M
T9, T10, T11, experimental
T12
T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Gestão de Marcas N
T9, T10, T11, experimental
T12
Opção I * *

Opção II * *

Inovação e Empreendedorismo n T4, T7, T10

3.º ANO – 2.º Semestre


T1, T2, T3, T4,
Trabalho
T5, T6, T7, T8,
Projecto de Marketing O experimental /
T9, T10, T11,
Projecto
T12
T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Design e Marketing de Novos Produtos P
T9, T10, T11, experimental
T12
T1, T2, T3, T4,
T5, T6, T7, T8, Trabalho
Marketing Relacional Q
T9, T10, T11, experimental
T12
Opção III * *

Opção IV * *

Seminário Empresas R T4, T10

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Proporcionar uma preparação de base em Matemática, a fim de fornecer um conjunto de conceitos e
ferramentas matemáticas necessárias à interpretação e utilização de métodos quantitativos em
diversas aplicações ao Marketing.
b) Conhecer e compreender as funções, tarefas e papéis do gestor na condução das empresas e na
tomada de decisão
Proporcionar ao aluno o mínimo de bases práticas de actuação com vista à modelação e resolução
de problemas que afectam a gestão moderna

107
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Propiciar uma visão abrangente e integradora das diversas matérias que irão ser desenvolvidas
noutras unidades curriculares no decorrer do curso
c) Transmitir aos alunos a informática como uma ferramenta de trabalho útil, potenciando a sua
utilização através de exemplos práticos;
Fornecer noções de referência dos SI nas organizações, nomeadamente nas vertentes da Gestão,
Organização e Tecnologia, bem como das novas dimensões do meio empresarial, especialmente no
que respeita aos processos de negócio intra e inter-empresas, concorrência e competitividade,
dimensão estratégica dos SI e criação de ambientes propícios à inovação.
d) Conhecer, compreender os conceitos e princípios estruturantes da leitura das organizações que
subjaz à análise contabilística e aplicar os referidos conceitos procedendo à análise dos documentos
de síntese.
e) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
f) Dotar os alunos com os instrumentos conceptuais e metodológicos que lhe permitam entender e
extrair todas as potencialidades do sistema de produção de informações úteis para fundamentar
decisões económicas racionais.
g) Conhecer, compreender e aplicar instrumentos de análise financeira e técnicas de apreciação de
alternativas de financiamento e de investimento.
h) Dar a conhecer as relações existentes entre as variáveis económicas para que os alunos consigam
aplicar os conhecimentos adquiridos na compreensão do funcionamento global da economia.
i) Domínio dos conceitos de comunicação, linguagem e língua.
Capacidade para identificar os pressupostos básicos da comunicação humana.
Capacidade para analisar o discurso.
Capacidade para compreender diferentes tipos de discursos.
Capacidade de expressão escrita em géneros diversificados em contexto académico e profissional.
Capacidade de expressão oral em contextos académicos e profissionais.
j) Proporcionar conhecimentos e instrumentos básicos de gestão comercial, essenciais às actividades
comerciais das empresas.
k) Compreender o significado da gestão de recursos humanos e o seu papel nas organizações;
Identificar as principais dimensões atribuídas habitualmente à gestão de recursos humanos; Formular
e implementar políticas e práticas de gestão de recursos humanos.
l) Domínio dos conceitos básicos de comunicação e cultura.
Capacidade para identificar a multiplicidade de códigos verbais e não verbais recorrentes na
comunicação em contextos interculturais.
Capacidade para interpretar a linguagem em contextos multiculturais.
Capacidade para reconhecer e compreender a diversidade cultural nas interacções em encontros de
negócio intercultural.

108
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

m) Proporcionar conhecimentos e instrumentos básicos de gestão estratégica, que ajudem a decidir e


responder adequadamente aos constantes desafios do meio envolvente.
n) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
bservando as necessidades nas diversas áreas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos da
gestão de recursos humanos.

Competências específicas:
A) Conhecer os conceitos e princípios do marketing, compreender e enquadrar comportamento do
consumidor no planeamento de marketing e desenvolver competências de análise e formulação de
estratégias de marketing.
B) Compreender como os conceitos psicológicos básicos influenciam o comportamento do consumidor,
como os conceitos sociais e culturais influenciam as atitudes e o comportamento do consumidor e o
modelo do processo de tomada de decisão e de compra que une os conceitos psicológicos, sociais e
culturais.
C) Conhecer, compreender e interpretar as principais técnicas de análise de dados, quer de uma
perspectiva descritiva, quer de uma perspectiva inferencial.
D) Conhecer o marketing-mix e compreender o papel dos diferentes elementos na concretização dos
objectivos de marketing
Definir as políticas de produto, preço, distribuição e comunicação coerentes com a estratégia global
da empresa
Diagnosticar e desenvolver soluções para problemas de marketing e contribuir para a criação de
vantagens competitivas, apostando na inovação
E) Apresentar as várias etapas de realização de um estudo de mercado desde a definição do problema
e objectivo do estudo, metodologia e análise dos resultados.
F) Compreender a função logística na empresa
Analisar e tomar decisões na cadeia logística.
Compreender e intervir em operações de transporte, gestão de frotas e de armazenagem
Estudar o carácter estratégico da localização das unidades fabris.
Conhecer sistemas de informação de apoio à logística.
Capacidade de gerir a cadeia de abastecimento.
Capacidade para gerir o inventário e para dar resposta.
Capacidade para recolher informação, coordenar, e tomar decisões sobre a cadeia de valor.
G) Conhecer e saber analisar os assuntos relativos ao marketing internacional.
Conhecer o ambiente internacional e deter o conhecimento de como actuar e comercializar nos
vários espaços nacionais.

109
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Saber os conceitos fundamentais e observar os instrumentos de análise.


Conhecere as realidades sociais, culturais, económicas, demográficas, geográficas de vários países
através dos trabalhos de grupo.
Distinguir as diferenças económicas, politico-legais, culturais entre nações, e saber como estas
diferenças influenciam o marketing internacional e como as empresas podem reagir às idiossincasias
dos espaços
Capacidade de análise e crítica que lhe permita identificar e avaliar oportunidades de negócio nos
mercados externos
A necessidade de conhecer os espaços para além da informação prestada nos indicadores
macroeconómicos é objecto de estudo ao tratarmos a recolha de informação e os estudos dos
mercados externos.
H) Proporcionar um conhecimento aprofundado das temáticas da distribuição e do merchandising,
dotando o aluno de um conjunto de instrumentos estratégicos e operacionais de relevante
importância em contextos competitivos. Os temas serão abordados na perspectiva do produtor e do
distribuidor. Visam desenvolver competências que permitam aos alunos diagnosticar e propor
soluções para problemas de distribuição ou de produtores nas suas relações com os distribuidores.
Visa também, desenvolver competências de análise e formulação de estratégias de marketing do
distribuidor.
I) Demonstrar que a comunicação assume um papel determinante na concretização dos amplos
objectivos do marketing, numa concepção de comunicação integrada.
J) Aproximar os alunos da terminologia e das estruturas do pensamento jurídico, conferir-lhes uma
visão geral dos mecanismos legais existentes no actual sistema jurídico relativos aos direitos do
consumidor, regulação da publicidade, regulação da promoção de vendas, regulação da protecção
dos dados pessoais, direitos da propriedade industrial, preços, etiquetagem e rotulagem.
K) Tomar contacto com as especificidades do Marketing Industrial, enquadrar no processo global de
Marketing as particularidades do Marketing Industrial e perspectivar a vertente do Marketing Industrial
numa óptica abrangente do Marketing e da Gestão.
L) Apresentar tópicos avançados específicos das áreas científicas do Marketing e da Gestão.
M) Integrar os conhecimentos dos alunos relativos a áreas da gestão, com conceitos de marketing numa
plataforma tecnológica de e-business.
N) Apresentar as principais estratégias para a criação e gestão de marcas, de modo a conseguir uma
identidade de marca forte, capaz de conquistar um espaço na mente dos consumidores.
O) Aplicar os conhecimentos adquiridos a uma situação real de mercado, desenvolvendo um plano
integrado de marketing com base no briefing apresentado por uma empresa real e visando a
rendibilidade económica e financeira do plano.
P) Clarificar os conceitos inerentes ao processo de inovação, reflectir sobre as suas diferentes etapas e
obstáculos e realçar a intervenção do marketing, entendido como uma cultura que deve implicar
todas as áreas envolvidas e permear todo o processo de inovação.
Q) Obter conhecimentos e metodologias de análise necessários para a gestão e fidelização de clientes e
para a formulação, implementação e controle das práticas de marketing relacional.
R) Promover a interligação escola-empresa, possibilitando ao aluno um contacto com as práticas
organizacionais.

110
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Competências transversais:
T1) Comunicação Oral
T2) Comunicação Escrita
T3) Relacionamento Interpessoal
T4) Resolução de problemas
T5) Planeamento e Organização
T6) Pesquisar e aplicar Informação
T7) Tomada de decisão
T8) Capacidade de Iniciativa
T9) Autonomia
T10) Espírito Crítico
T11) Auto-aprendizagem
T12) Concepção e realização de projectos

2.13. PROTECÇÃO CIVIL


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre

Introdução à Protecção Civil G1,G2,G5 E7 2,3,4,13,30 P2

Química para Protecção Civil G2,G8 4,6,7,9,21 P5, P4

Inglês para Protecção Civil G8,G2 2,3,8,10,38 P2

2,3,
Técnicas de Comunicação em Protecção Civil G8,G4 P2
20,27,30,38,40

Tecnologias da Informação G2,G8 1,3,4,6,23 P3

Matemática G2,G8 6,7,9,23 P3

1.º ANO – 2.º Semestre

Biologia para Protecção Civil G2,G8 2,3,4,13,14,38 P4, P5, P3

Física para Protecção Civil G2,G8 4,6,7,9,16 P4, P5

Economia para Protecção Civil G2,G8 3,5,6,7,22,41 P3

1,2,3,6,7,13,14,
Estatística Aplicada à Protecção Civil G2,G7,G8 P2, P5
16
Sistemas de Informação Geográfica e Detecção
G2,G8 E3 1,2,3,4,6,13,23 P2, P5
Remota

Tecnologias em Protecção Civil G1,G3,G7 E9 2,3,9,34 P2

2.º ANO – 1.º Semestre


2,3,10,12,15,20,
Psicossociologia em Emergência G2,G6,G7 E9 P2
27,29,33,34,36

Gestão do Território G4,G8 E3 3,4,13,14,28,36 P3

Geomorfologia e Risco Geológico G2,G8 E3,E8 2,3,4,13 P2, P5

Tecnologia dos Materiais G2,G8 E8 3,6,13 P3

111
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto

Meteorologia e Climatologia G2,G8 E3 2,3,4,13,16 P2

E1,E2,E3,E4, 6,13,14,16,20,23
Perigo, Risco e Vulnerabilidade G4,G3 P3
E8,E9 25
2.º ANO – 2.º Semestre
E1,E2,E3,E4,
Prevenção de Desastres G3,G4,G6 4,6,10,13,14,27 P2
E7, E8, E9
Saúde Pública para Protecção Civil G2,G8, E7,E8 4,6,10 P3

Tecnologia, Transportes e Comunicações G3,G8 E7,E9 2,3,19,28,34 P2

Direito e Protecção Civil G4, G8 E7,E9 10,23,36

Ambiente Litoral e Florestal G2,G8 E2, E8 2,3,4,13,14,38 P5, P4, P3

Higiene e Segurança no Trabalho G4,G8 E5 4,6,10,13,14,27 P2

3.º ANO – 1.º Semestre


4,6,10,12,13,14,
E1,E6,
Prevenção e Controlo de Incêndios G4,G5,G3,G7 16, 19, P3
E8,E9,E10
27,33,34,36
G1,G3,G4,G5, 4,10,13,14,27,26
Planeamento de Emergência E1,E6,E8,E9 P2
G6 ,28
Logística em Protecção Civil G3,G4,G6,G7 E6,E8,E9,E10 4,6,10,13,14,27 P2

Avaliação de Impactes Ambientais G5,G6 E6,E9 2,3,4,13,14,38 P5, P4, P3


4,10,14,28,29,31
Planeamento e Gestão de Projectos G5,G6,G7 E2,E8 P2
,41,18,22
2,3,4,13,14,16,
Estudos de Desastres G1,G5,G6 E6,E7, E9,E10 P2
27,37
3.º ANO – 2.º Semestre

Sistemas Internacionais de Gestão de Catástrofes G1,G3 E7,E9 4,6,10,23,36, P3

Resíduos e Materiais Perigosos G5,G3 E6,E9 4,6,10,13,14,27 P3

Vulnerabilidade Costeira e Fluvial G1,G5 E3,E8 2,3,4,13 P2


4,6,10,12,13,14,
E4,E5,E6,E7,
Gestão de Crises e Emergências G1,G3,G5,G7 16, 19, P3
E10
27,33,34,36
5, 6, 9, 10, 11,
Projecto em Protecção Civil G5,G6 E3,E8 P1
14, 28, 41

Competências gerais:
G1 - Entender e saber aplicar os objectivos e princípios da gestão de emergências, em termos de
prevenção, estratégias de prontidão, resposta e recuperação;
G2 - Entender o conhecimento científico, social e humano relevante no domínio da Protecção Civil e
saber aplicá-lo a problemas e situações reais;
G3 - Conhecer as diferentes tecnologias de gestão, intervenção e socorro;
G4 - Saber aplicar o enquadramento regulamentar, legislativo e administrativo da intervenção em
Protecção Civil;
G5 - Conhecer casos de estudo que permitam a interpretação, análise e avaliação de situações de crise
ou emergência;
G6 - Saber planear, gerir e desenvolver estudos e projectos;
G7 - Trabalhar em equipa, liderar e decidir em situações de crise;
G8 - Saber comunicar adequadamente de forma oral e escrita, com especialistas ou com a população, em
geral, num contexto de prevenção, de crise ou de emergência.

112
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Competências específicas:
E1- Saber elaborar de planos de segurança e de emergência;
E2 - Entender, aplicar e realizar estudos de avaliação de riscos e prevenção;
E3 - Conhecer as vulnerabilidades e reforçar as medidas de prevenção de modo a reduzir o impacto de
futuros desastres;
E4 - Coordenar Centros Operacionais de Emergência;
E5 - Conhecer as missões e características dos organismos de Socorro;
E6 - Conhecer e melhorar a eficiência de resposta ao desastre;
E7 - Conhecer os acordos de cooperação internacional em matéria de Protecção Civil, bem como os
mecanismos associados e as organizações internacionais e regionais;
E8 - Saber desenvolver processos de análise crítica dos elementos que suportam as acções de
Prevenção, Protecção, Planeamento e Intervenção em emergência;
E9 - Conhecer os meios materiais fundamentais utilizados em Protecção Civil;
E10- Gerir situações de crise e emergência.

Competências transversais:
O elenco utilizado é aquele que se encontra referido e discutido no livro intitulado “Competências
transversais dos diplomados do ensino superior, perspectiva dos empregadores e diplomados” de Carlos
Cabral-Cardoso et. al. e se encontra disponível em: www.tecminho.uminho.pt/ctdes/uploads/CTDES%20-
%20Livro.pdf
As competências transversais são definidas nesta obra como: “conhecimentos, capacidades e atitudes
que um indivíduo pode mobilizar para o desempenho de diferentes actividades profissionais”. As
competências transversais consideradas como base do estudo são elencadas na lista seguinte:

T1 - Tecnologias de Informação e Comunicação T22 – Finanças/Contabilidade

T2 - Comunicação Oral T23 - Atenção ao Detalhe

T3 - Comunicação Escrita T24 - Influência/Persuasão

T4 - Trabalho em Grupo T25 - Capacidade Para Questionar

T5 - Orientação Para o Cliente T26 - Capacidade Para Ouvir

T6 - Resolução de problemas T27 - Relacionamento Interpessoal

T7 - Numeracia T28 - Planeamento - Acção

T8 - Línguas Estrangeiras T29 - Negociação

T9 - Autonomia T30 - Apresentação Pessoal

T10 - Adaptação à Mudança T31 - Iniciativa

T11 - Inovação T32 - Persistência

T12 - Liderança T33 - Autocontrolo

T13 - Recolha e Tratamento de Informação T34 - Tomada de decisão

T14 - Planeamento e Organização T35 - Motivação

T15 - Conviver Com a Multiculturalidade/Diversidade T36 - Gestão de Conflitos

T16 - Espírito Crítico T37 - Motivação dos Outros

T17 - Compromisso Ético T38 - Criação de Laços/Redes

T18 - Sensibilidade Para os Negócios T39 - Assunção de Risco

113
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

T19 - Tolerância ao Stress T40 - Desenvolvimento dos Outros

T20 - Auto-Confiança T41 – Identificação de oportunidades

T21 - Cultura Geral

Componentes de trabalho experimental ou de projecto:


P1 – Projecto desenvolvido ao longo do semestre com apresentação de monografia escrita e com defesa
oral perante um júri;
P2 – Projectos ou trabalhos de curta duração, a realizar durante o semestre, com apresentação escrita e
oral em sala de aula;
P3 – Trabalhos de pesquisa escritos sem apresentação oral;
P4 – Relatórios de actividades realizadas;
P5 – Trabalhos de laboratório ou de campo.

2.14. SOLICITADORIA
Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Introdução ao Estudo do Direito a T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Constitucional b A T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Administrativo I c B T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Noções Básicas de Contabilidade d C T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Informática Aplicada ao Direito e D T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,

1.º ANO – 2.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Teoria Geral do Direito Civil f E T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Administrativo II g F T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Comunitário h G T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Negociação e Gestão de Conflitos i H T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Inglês j I T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,

2.º ANO – 1.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Direito das Obrigações I k J T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,

114
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito das Coisas l K T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito da Família m L T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Processual Civil n M T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Económico o N T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,

2.º ANO – 2.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Direito das Obrigações II p O T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Penal e Direito Contra-
q P T6, T7, T8, T9, T10,
Ordenacional
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Comercial r Q T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito das Sucessões e Processo de
s R T6, T7, T8, T9, T10,
Inventário
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Sociologia Jurídica t S T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,

3.º ANO – 1.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Direito Tributário u T T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito Laboral e Direito Processual
v U T6, T7, T8, T9, T10,
Laboral
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito dos Registos e Notariado w V T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Processo Executivo x W T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Deontologia e História da Solicitadoria y X T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,

3.º ANO – 2.º Semestre

T1, T2, T3, T4, T5,


Solicitadoria de Execução z Y T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Insolvência e Recuperação de
aa Z T6, T7, T8, T9, T10,
Empresas
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Direito do Arrendamento bb AA T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Prática Forense e Custas Judiciais cc BB T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Resolução Alternativa de Litígios dd CC T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,
T1, T2, T3, T4, T5,
Inovação e Empreendedorismo ee DD T6, T7, T8, T9, T10,
T11, T12,

115
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências gerais:
a) Visão global do actual sistema jurídico.
Conhecimento dos mecanismos legais existentes.
Apreensão da terminologia jurídica.
Compreensão, interpretação e aplicação de diplomas legislativos.
Apreensão do conhecimento basilar para as demais unidades curriculares da área do Direito.
b) Iniciação da formação dos alunos no ramo do Direito, nos problemas e linguagens jurídicas
(paralelamente à cadeira de Introdução ao Estudo do Direito).
Apreensão do quadro jurídico-constitucional actual, seus antecedentes, génese e evolução.
c) Conhecer os conceitos básicos da Administração Pública e do Direito Administrativo.
Analisar e compreender os aspectos fundamentais da organização da Administração Pública
portuguesa.
d) Conhecer, compreender os conceitos e princípios estruturantes da leitura das organizações que
subjaz à análise contabilística.
e) Procurar, conhecer e manipular serviços web direccionados ao Direito.
f) Aproximação do pensamento e terminologia do Direito Privado, permitindo abrir caminho para a
subsequente ramificação nas suas disciplinas especiais.
g) Apreender os conceitos fundamentais sobre o poder administrativo.
Conhecer os princípios constitucionais subjacentes ao exercício do poder administrativo.
h) Conhecimento da evolução histórica das Comunidades e da União Europeia.
Compreensão e conhecimento do sistema institucional da União Europeia e dos princípios que lhe
estão subjacentes.
Compreensão do processo de integração europeia.
i) Compreender os conceitos e técnicas básicas inerentes a qualquer processo de negociação.
j) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.
Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto
complexo.
k) Compreensão das divisões sistemáticas da matéria ministrada e os princípios e tendências do Direito
das Obrigações.
l) Distinguir e compreender o significado e o alcance dos direitos reais e dos direitos de crédito.
Compreender os princípios regentes dos direitos reais.
m) Compreender os instrumentos necessários à abordagem de qualquer questão jurídica.
Conhecer as noções gerais e conceitos jurídicos no âmbito do direito da Família.
n) Sensibilização e aproximação dos alunos às noções elementares do Direito Processual Civil e aos
princípios fundamentais do processo civil declarativo.
Apreensão da diversidade de tipos e de formas processuais para o exercício do direito de acção.
o) Continuar e aprofundar a aproximação ao mundo do Direito.
Adquirir um quadro de referência acerca da ordenação e regulação jurídicas da vida económica.
p) Compreensão da sistematização da matéria ministrada como a “vida das obrigações”.
Capacidade de distinguir as várias modalidades de obrigações e os reflexos práticos da distinção no
regime jurídico.
q) Apreender a terminologia e os conceitos fundamentais do Direito Penal e do Direito Contra-
Ordenacional.

116
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

r) Compreender conceitos básicos de direito comercial, nomeadamente, actos de comércio,


comerciantes, firmas e sociedades comerciais.
s) Desenvolvimento da capacidade de aplicação de conceitos do ramo do direito Civil.
Aprofundamento da capacidade de utilização do direito e dos seus instrumentos na resolução de
conflitos no âmbito do comércio jurídico geral.
t) Distinguir o Social Jurídico do Social não jurídico.
u) Apreensão de conceitos basilares necessários à abordagem de qualquer questão jurídico-tributária.
Apreensão das características e regime jurídico dos tributos existentes no sistema jurídico-tributário
português.
v) Compreender a importância da regulamentação das relações jurídico-laborais no contexto da “nova”
realidade económica e social.
w) Apreensão de conceitos basilares necessários à abordagem de qualquer questão registral.
Apreensão dos princípios e principais regras dos vários tipos de Registos existentes e do Notariado.
x) Conhecer, compreender e aplicar a terminologia do Direito, na área do Processo Executivo, bem
como institutos jurídicos fundamentais.
y) Aprendizagem das regras deontológicas destinadas a garantir o cumprimento perfeito, pelo
solicitador, de uma missão reconhecida como essencial pela sociedade.
z) Conhecimento dos principais aspectos da reforma da acção executiva, com particular atenção para
as funções do agente de execução.
aa) Compreender os instrumentos necessários à abordagem de qualquer questão jurídica.
Conhecer os princípios orientadores do Novo Direito da Insolvência e Recuperação de Empresas.
bb) Distinguir e compreender o alcance das espécies básicas da locação no ordenamento jurídico
português: aluguer e arrendamento.
Reconhecer a validade e a invalidade material e formal dos diversos contratos de locação.
cc) Noções de retórica forense. A importância do acto retórico. O fundamento e os modelos de retórica
forense.
dd) Apreensão de conceitos basilares necessários à abordagem da unidade curricular.
ee) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.

Competências específicas:
A) Conhecimento da Constituição da República Portuguesa e desenvolvimento da capacidade do seu
manuseamento.
Utilização do Direito e dos seus instrumentos, por técnicos superiores qualificados.
Optimização da aprendizagem das matérias nas restantes cadeiras jurídicas do curso, utilizando o
“filtro” constitucional.
B) Compreender as opções políticas por um determinado sistema de organização administrativa.
Aprender a enquadrar a matéria do ponto de vista normativo.
Resolver problemas concretos de Direito Administrativo.
C) Aplicar os referidos conceitos procedendo à análise dos documentos de síntese.

117
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

D) Aplicar as funcionalidades avançadas de um processador de texto e de um sistema de cálculo.


Definir, estruturar e implementar um SGBD.
E) Apreensão de aprofundados conceitos, princípios e institutos do Direito Civil.
Interpretação e aplicação de diversos preceitos da parte geral do Código Civil e demais legislação em
sede de Direito Civil.
F) Compreender os modos de exercício do poder administrativo.
Caracterizar o procedimento administrativo.
Conhecer as garantias administrativas.
Resolver problemas concretos relativos ao exercício da actividade administrativa.
G) Conhecimento dos principais aspectos da Ordem Jurídica Comunitária.
Interligar e aplicar os conhecimentos teóricos na resolução de situações práticas, tendo por base a
interpretação e aplicação do direito comunitário originário e derivado.
H) Compreender a importância, tipos, causas e fases do Conflito.
Compreender as atitudes, métodos e técnicas fundamentais para uma Gestão adequada de
Conflitos.
Compreender a importância da Negociação para uma Gestão de Conflitos eficaz.
I) Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
J) Compreender a relação obrigacional simples e complexa.
Capacidade de integrar os esquemas de raciocínio jurídico no âmbito das relações creditícias.
Conhecer e saber aplicar à factualidade concreta as diversas fontes de obrigações.
Capacidade de analisar pressupostos e consequências da responsabilidade civil extracontratual (por
factos ilícitos e objectiva) e responsabilidade civil pré-contratual.
K) Reconhecer detalhadamente cada um dos institutos reais, bem como o respectivo regime jurídico.
Apreciar a validade de cláusulas insertas em contratos que incidem sobre direitos reais.
Diferenciar os sujeitos da relação jurídica e apontar os respectivos direitos e deveres.
Perceber a formação e a extinção dos direitos reais.
Analisar e solucionar problemas jurídicos próprios do direito das coisas.
L) Desenvolver um conhecimento aprofundado das fontes das relações jurídicas familiares e
parafamiliares.
Compreender aprofundadamente o Direito Matrimonial.
Resolver problemas de Direito da Família.
M) Compreensão dos pressupostos processuais de regularidade da instância.
Apreensão e compreensão da tramitação processual de uma acção declarativa em juízo.
Aplicação prática dos conhecimentos obtidos na elaboração de peças processuais e no contacto com
o quotidiano judiciário.
N) Munir os alunos com um conhecimento tão avançado e actualizado quanto possível sobre o
enquadramento jurídico nacional e comunitário da actividade económica.
Proporcionar um domínio razoável dos principais instrumentos legais no campo do Direito
Económico.
O) Compreender e aplicar os regimes jurídicos da Transmissão das Obrigações.

118
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Desenvolver Raciocínio jurídicos concernentes às Garantias das Obrigações.


Perceber e aplicar os regimes de extinção das obrigações e vicissitudes no cumprimento
(Cumprimento; Causas de extinção além do cumprimento; Incumprimento).
P) Compreender os seus fundamentos e os limites num Estado de Direito Democrático.
Interpretar e aplicar correctamente os diplomas legais de maior relevância neste domínio.
Q) Reconhecer os vários tipos de sociedades comerciais, bem como o tipo de responsabilidade,
estrutura organizatória e processo deliberativo que cada uma delas apresenta.
Identificar e caracterizar os principais direitos e as primordiais obrigações inerentes à qualidade de
sócio.
Distinguir os vários títulos de crédito e, relativamente à letra, livrança e ao cheque, assimilar o seu
modo de funcionamento.
Analisar e solucionar problemas jurídicos próprios do direito comercial em geral e do direito societário
em particular.
R) Conhecimento do regime legal que regula as relações sucessórias.
Capacidade de resolução de “processos sucessórios” contribuindo para a sua realização numa
perspectiva extra-judicial.
Conhecimento dos trâmites do processo de inventário e dos procedimentos sucessórios fiscais.
S) Apreender conceitos e terminologia própria de Sociologia Jurídica.
Analisar e compreender alguns fenómenos da sociologia jurídica actual.
T) Percepção dos mecanismos estaduais para o lançamento, liquidação e cobrança dos tributos
estudados.
Apreensão dos mecanismos de defesa dos contribuintes.
Compreensão do função do solicitador na área jurídico-tributária.
U) Identificar os diversos momentos na formação, modificação, suspensão e extinção do contrato de
trabalho, bem como os problemas mais relevantes em cada uma destes momentos.
Conhecer os aspectos mais relevantes e as particularidades do Direito Processual Laboral.
Resolver situações práticas de Direito Laboral e de Direito Processual Laboral.
V) Capacidade de preenchimento de requisições de registo.
Análise dos requisitos registrais e notariais.
Compreensão da função do solicitador na área do Direito dos Registos e Notariado.
W) Desenvolver um conhecimento e uma capacidade de resolução de problemas de Direito Processual
Civil (Processo Executivo).
X) Sensibilização dos alunos para a importância das regras deontológicas da profissão de solicitador.
Conhecimento da realidade da actividade do solicitador e da Câmara das Solicitadores.
Y) Domínio da legislação que define o estatuto e as competências processuais do solicitador de
execução.
Capacidade de executar as tarefas especificas dos solicitadores de execução.
Conhecimento das tecnologias de informação e comunicação necessárias para o desempenho
dessas tarefas.
Z) Conhecer pormenorizadamente os direitos e deveres que incumbem às partes, as competências dos
órgãos da insolvência e os efeitos produzidos pela declaração de insolvência.
Apreciar criticamente a reforma e as questões controvertidas, de acordo com uma perspectiva
jurídica e económico/social.
Resolver questões práticas.

119
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

AA) Interpretar as cláusulas inerentes aos contratos de arrendamento urbano, rural e florestal.
Diferenciar os vários intervenientes na relação locatícia e enumerar os respectivos direitos e deveres.
Perceber a dinâmica própria da cessação do contrato de arrendamento urbano, rural e florestal.
Compreender o mecanismo associado à execução para entrega de coisa imóvel arrendada.
Relacionar, em termos teóricos e práticos, o Regime Jurídico do Arrendamento Urbano (Decreto-Lei
n.º 321-B/90, de 15 de Outubro) e o Novo Regime jurídico do Arrendamento Urbano (Lei n.º 6/2006,
de 27 de Fevereiro).
Analisar e solucionar problemas jurídicos próprios do direito do arrendamento.
BB) Conhecimento de conceitos fundamentais como custas, taxa de justiça, encargos, procuradoria, entre
outros.
Análise da conta de custas.
Conhecimento da prática forense de um escritório de solicitadoria.
CC) Percepção da Resolução Alternativa de Litígios (RAL) como meio de prevenção e composição de
conflitos, bem como factor de descongestionamento dos tribunais, de composição mais célere
diferendos e de pacificação social.
Aprendizagem dos vários meios de resolução alternativa de litígios (negociação, mediação,
concliação, arbitragem).
Conhecimento das principais estruturas institucionais de resolução alternativa de litígios.
Compreensão da função do solicitador na área da resolução alternativa de litígios.
DD) Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.

Competências transversais:
T1) Comunicação oral
T2) Comunicação escrita
T3) Trabalho em grupo
T4) Resolução de problemas
T5) Autonomia
T6) Recolha e tratamento de informação
T7) Espírito crítico
T8) Compromisso ético
T9) Auto-confiança
T10) Capacidade para questionar
T11) Tomada de decisão
T12) Gestão de conflitos

120
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

2.15. TECNOLOGIA DOS EQUIPAMENTOS DE SAÚDE


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Matemática a T9
Trabalho
Computadores e Programação b T1, T2, T7, T9
experimental
Trabalho
Química Geral c T1, T7, T9
experimental
Trabalho
Anatomia e Fisiologia d T7
experimental
T1, T2, T3, T4,
Caracterização dos Sistemas de Saúde e
T7
Técnicas de Comunicação f T1, T2, T7

1.º ANO – 2.º Semestre


Trabalho
Complementos de Matemática g T9
experimental
Circuitos Eléctricos h T9

Física Geral i T9
Trabalho
Desenho e Representação Gráfica j
experimental
Trabalho
Biologia Molecular k
experimental
Inglês l T1, T2, T6

2.º ANO – 1.º Semestre

Física Aplicada m
Trabalho
Electrotecnia Geral n T1, T4, T7
experimental
Trabalho
Electrónica o
experimental
T1, T3, T4, T7, Trabalho
Sistemas de Informação p A
T9 experimental
Trabalho
Sistemas Digitais e Microprocessadores q
experimental
Sistemas Electromecânicos r T1

2.º ANO – 2.º Semestre


Trabalho
Bioelectrónica B
experimental
Biomecânica C T1, T3, T4, T7
Trabalho
Análise e Processamento de Sinais s D
experimental
Trabalho
Medidas e Instrumentação t T7
experimental
Equipamentos de Saúde I E T1, T3, T4, T7
Trabalho
Sistemas de Automação e Controlo u T1, T7
experimental
3.º ANO – 1.º Semestre
Trabalho
Sistemas de Comunicação de Dados v T1, T7
experimental
Trabalho
T1, T2, T3, T4,
Laboratórios Integrados w F experimental /
T5, T6, T7, T8
Projecto
Equipamentos de Saúde II G T1, T3, T4, T7

Instrumentação Médica H
T1, T2, T3, T4,
Sistemas de Imagiologia I
T7
3.º ANO – 2.º Semestre
T1, T2, T3, T4,
Bioética e Legislação x J
T7

121
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
T1, T2, T3, T4,
Higiene e Segurança no Trabalho y
T7
T1, T2, T3, T4,
Fiabilidade, Manutenção e Qualidade z
T7
T1, T2, T3, T4,
Marketing aa
T7
T1, T2, T3, T4,
Inovação e Empreendedorismo bb
T5, T7
T1, T2, T3, T4,
Trabalho
Estágio cc T5, T6, T7, T8,
experimental
T9

Competências gerais:
a) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em resolver problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar os conceitos na modelação de fenómenos ligados às ciências física e
biológica. Aplicar conceitos em novas situações.
Capacidade em usar um espírito crítico na análise dos resultados.
Capacidade em usar simbologia lógica e matemática na resolução de problemas.
Capacidade em interpretar gráficos e outras formas de visualização.
b) Capacidade de formulação de algoritmos para resolução de problemas.
Capacidade de estruturar um programa que resolva um determinado problema.
Capacidade de manipular os elementos básicos da programação que suportem a solução para um
problema.
c) Interpretar a matéria e suas transformações usando conceitos de Química.
Identificar tipos de ligação intramolecular.
Estabelecer as fórmulas de estrutura de várias espécies químicas (incluindo casos simples de
híbridos de ressonância) com base na regra do octeto e no conceito de carga formal.
Justificar propriedades físicas de substâncias com base nas forças intermoleculares.
Caracterizar soluções e respectivas propriedades.
Acertar equações químicas e efectuar cálculos estequiométricos.
Aplicar o equilíbrio químico às reacções de ácido-base, solubilidade e redox.
Aplicar os processos electroquímicos e electrolíticos a fins práticos.
Realizar experiências laboratoriais no âmbito da unidade curricular.
d) Conhecer e compreender conceitos e princípios fundamentais da anatomia e fisiologia humana.
Conhecer e compreender a constituição e funcionamento básico do corpo humano.
Capacidade para medir alguns sinais fisiológicos básicos e interpretar resultados.
e) Adquirir a capacidade de compreender o funcionamento do Sistema Nacional de Saúde.
Compreender os mecanismos do financiamento do Sistema Nacional de Saúde.
Identificar as técnicas de gestão do Sistema Nacional de Saúde.
Compreender os mecanismos da prestação de serviços no Sistema Nacional de Saúde.
f) Capacidade de utilizar a língua como instrumento de trabalho que permita compreender, falar e
escrever sobre assuntos de âmbito sócio-profissional.
Capacidade para elaborar documentação escrita e apresentações orais.

122
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Domínio e utilização de ferramentas informáticas usadas na produção de documentação e no suporte


ao desempenho da profissão.
Capacidade de trabalho em grupo.
g) Conhecimento e compreensão de conceitos matemáticos e suas propriedades.
Capacidade em relacionar conceitos matemáticos.
Capacidade em resolver problemas envolvendo conceitos matemáticos.
Capacidade em aplicar os conceitos na modelação de problemas.
Usar um espírito crítico na análise dos resultados.
Usar simbologia lógica e matemática na resolução de problemas.
Capacidade em usar métodos numéricos básicos, com ênfase em suas propriedades e limitações.
Capacidade em resolver problemas usando software específico.
Capacidade em explorar, resumir e analisar um conjunto de dados, recorrendo a software específico.
Conhecimento de dados bivariados através de técnicas de regressão, recorrendo a software
específico.
h) Saber definir e relacionar grandezas eléctricas básicas.
Compreender as leis de funcionamento dos elementos de um circuito.
Compreender as leis de Kirchhoff.
Saber utilizar a análise de malhas ou nodal.
Compreender os teoremas da sobreposição, de Thevenin e de Norton.
Saber analisar circuitos em regime DC permanente.
Saber analisar circuitos sinusoidais monofásicos em regime permanente.
Saber analisar circuitos sinusoidais trifásicos em regime permanente.
Saber calcular potências e efectuar a correcção do factor de potência.
Saber analisar circuitos RC, RL e RLC em regime DC transitório e forçado.
i) Conhecimentos sobre: cinemática e dinâmica de partículas pontuais, estática e dinâmica de sistemas
de partículas e corpos rígidos.
Capacidade para relacionar a forma como sistemas evoluem com base nas forças e outras acções
sobre eles exercidas.
j) Conhecimento sobre: Representação geométrica de peças e modelos; Aplicações no projecto em
esquemas eléctricos e circuitos; Concepção gráfica de componentes; Reprodução múltipla de
componentes; Gestão, análise e interacção com componentes gráficos de projectos inter-
especialidades.
Capacidade para analisar e interpretar vários tipos de esquemas das especialidades de pneumática,
circuitos eléctricos em instalações eléctricas, redes gás e ar condicionado.
k) Conhecer e compreender conceitos e princípios fundamentais da biologia celular e molecular
Possuir conhecimentos de biologia das células, biomoléculas, genética molecular e modificação
genética de organismos
Capacidade para aplicar técnicas bioquímicas e moleculares de estudo de células e organismos
Capacidade de analisar, sintetizar e interpretar dados experimentais
Reconhecer a necessidade de actualização ao longo da vida para acompanhar a rápida evolução da
biologia molecular e das suas aplicações na área da biomedicina
l) Capacidade para compreender conversas e extractos de negociação verbalizados por falantes
nativos de Língua Inglesa.

123
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade para compreender o conteúdo essencial de assuntos concretos ou abstractos em texto


complexo.
Capacidade para Interagir com um grau de fluência e espontaneidade que permita a comunicação
entre falantes provenientes de diferentes contextos linguísticos.
Capacidade para tomar parte activa em encontros informais e reuniões e situações de trabalho.
Capacidade para expressar de forma escrita sobre uma vasta gama de assuntos em contextos
formais e informais.
m) Conhecimento sobre: conceito de da carga eléctrica, propriedades de campos e potenciais eléctricos,
campos magnéticos e fenómenos de indução magnética;
Capacidade para relacionar a resposta de materiais a campos eléctricos e magnéticos, com base nos
processos físicos fundamentais associados, bem como a forma a forma como estes princípios
fundamentais determinam o funcionamento de instrumentação diversa.
n) Conhecimento elementar dos diversos conceitos associados à electrotecnia, ao funcionamento de
equipamentos e instalações eléctricas.
Conhecimento sobre as principais grandezas eléctricas e métodos de medição.
Capacidade de usar os principais instrumentos de medição usados em electrotecnia.
Conhecimento básico sobre as máquinas eléctricas, nomeadamente, identificação dos diferentes
tipos, suas diferenças e aplicações principais.
Conhecimentos básicos sobre as instalações eléctricas e os elementos componentes (aparelhagem,
condutores, canalizações, quadros).
Conhecimentos básicos sobre Regulamentos, Normas e Disposições Técnicas que regem a
realização de projectos e instalações de energia eléctrica.
o) Compreender esquemas de circuitos electrónicos e identificar os diversos componentes e respectivas
funções no circuito.
Saber analisar circuitos electrónicos com díodos e transístores, em regime de funcionamento estático
e dinâmico em baixa frequência.
Saber construir um circuito a partir do seu esquemático.
Saber utilizar o equipamento laboratorial mais comum: multímetro, osciloscópio, gerador de sinal,
fonte de alimentação.
Capacidade para efectuar medidas em circuitos electrónicos e com base nas mesmas fazer
diagnósticos sobre o seu funcionamento.
p) Conhecimento do enquadramento dos Sistemas de Informação nas organizações.
q) Aquisição de conhecimentos sobre arquitecturas de microprocessadores e sistemas de
entrada/saída. Conjunto de instruções e programação das interfaces com periféricos.
Capacidade para projectar e programar sistemas para aquisição de dados e controlo de dispositivos
periféricos.
r) Conhecimento sobre comportamento e resposta de componentes e sistemas mecânicos.
Capacidade para dimensionar e seleccionar componentes e sistemas mecânicos.
Capacidade para utilizar e manter circuitos e sistemas óleo−hidráulicos e pneumáticos.
Conhecimento de motores eléctricos habitualmente usados sistemas electromecânicos e o seu
comando e controlo.
s) Aquisição de conhecimentos sobre sinais e sistemas em tempo discreto, transformadas de Z e
Fourier em tempo discreto, amostragem de sinais e processamento no domínio da frequência.
t) Entendimento da problemática dos erros associados às medidas.

124
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Conhecimento dos princípios básicos de funcionamento, aplicação e utilização dos vários


instrumentos de medida.
Conhecimento dos elementos básicos constituintes de um sistema de medida, a sua função e a
forma como estão interligados.
Conhecimento dos vários tipos de transdutores, no que diz respeito aos seus princípios de
funcionamento, aplicações típicas e as formas como podem ser classificados.
Conhecimento e capacidade para saber analisar os circuitos electrónicos que implementam as
diferentes tarefas associadas ao condicionamento de sinal.
Compreensão dos processos de conversão analógica - digital e digital - analógica, assim como os
diferentes meios de os implementar.
Capacidade de dimensionamento de sistemas de aquisição de dados.
Compreensão dos diferentes tipos de ruído associados aos circuitos analógicos de baixo nível, os
problemas que provocam e as formas de os atenuar.
u) Conhecimento sobre: modelação e técnicas de análise do comportamento, no domínio do tempo, de
sistemas lineares e invariantes no tempo, especificação funcional de sistemas automáticos.
Capacidade para analisar e compreender as respostas no tempo.
Capacidade para implementar técnicas básicas de controlo de sistemas.
Capacidade para implementar e testar sistemas automatizados.
v) Conhecimento de técnicas fundamentais de transmissão de dados através de meios físicos e factores
envolvidos: transmissão digital em banda base e usando modulação; ruído; interferência; perda de
dados por congestionamento, detecção e correcção de erros.
Conhecimento das principais técnicas de comunicação digital: circuitos dedicados, comutação de
circuitos e comutação de pacotes.
Conhecimento da organização em camadas dos sistemas de comunicação: pilhas protocolares
baseadas em IP.
Capacidade para identificar e configurar interfaces de comunicação de dados em equipamento
computorizado.
Capacidade para configurar equipamento computorizado ligado em rede através de equipamento
básico de comutação e encaminhamento.
w) Capacidade para efectuar trabalho autónomo e/ou em grupo.
Capacidades para pesquisar sobre um determinado tema com vista à realização de uma
apresentação oral e escrita sobre o assunto.
Capacidade de integrar conhecimentos de diferentes áreas.
Capacidade de argumentação e espírito crítico.
x) Capacidade para analisar posições éticas.
Capacidade para compreender o modo a ética e a ciência estão relacionados no presente e prever a
sua relação no futuro próximo.
y) Saber determinar e analisar indicadores de sinistralidade.
Saber identificar e avaliar riscos associados aos postos de trabalho em análise, com base em
referenciais normativos.
Capacidade em criar condições para intervenção em segurança nos equipamentos.
Saber identificar riscos físicos, químicos e biológicos e respectivas medidas de prevenção.
Conhecer as diferentes classes de fogos e os respectivos agentes extintores.
Conhecer a legislação aplicável em matéria de Higiene e Segurança no Trabalho.

125
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

z) Conhecimento de gestão da manutenção.


Conhecimento de fiabilidade, manutibilidade e disponibilidade.
Conhecimento de sistema de gestão da qualidade.
aa) Pretende-se que os alunos conheçam os conceitos e princípios do marketing.
Compreendam e enquadrem o comportamento do consumidor no planeamento de marketing.
Desenvolvam competências de análise e formulação de estratégias de marketing.
Conheçam o marketing-mix e compreendam o papel dos diferentes elementos na concretização dos
objectivos de marketing.
Conheçam os instrumentos de venda e os processos negociais.
bb) Entender os factores que promovem e limitam o empreendedorismo, quer os associados às
características dos empreendedores quer os relacionados com as dimensões do ambiente externo da
indústria, nacional e internacional.
Compreender os aspectos teóricos e práticos de iniciar e gerir uma pequena empresa.
Entender a importância da I&D: oportunidades e ideias de base tecnológica e inovações.
Compreender os vários aspectos funcionais de um pequeno negócio
Capacidade para entender as fases envolvidas na criação de uma empresa desde a vontade ou
necessidade de ser empreendedor, identificação da ideia até à implementação no mercado.
Compreender os aspectos essenciais da liderança numa nova empresa de natureza empreendedora.
Capacidade de identificar e seleccionar os recursos fundamentais à criação da própria empresa,
observando as necessidades nas diveras areas, desde o marketing e vendas, finanças e aspectos da
gestão de recursos humanos
cc) Capacidade para efectuar trabalho autónomo e/ou em grupo.
Capacidade para trabalhar em equipas multidisciplinares.
Capacidade para pesquisar sobre um determinado tema com vista à realização de um trabalho
escrita sobre o assunto.
Capacidade de integrar conhecimentos de diferentes áreas.
Capacidade de argumentação e espírito crítico.
Capacidade para elaborar documentação escrita.
Domínio e utilização de ferramentas informáticas usadas na produção de documentação e no suporte
ao desempenho da profissão.

Competências específicas:
A) Conhecimento de Sistemas de Apoio à Decisão no contexto da Gestão Hospitalar e no apoio ao
Diagnóstico.
Conhecimento das arquitecturas normalizadas actuais que as organizações da área da Saúde
implementam em termos de Tecnologias e Sistemas de Informação.
Capacidade para analisar as principais questões sociais e éticas levantadas pela utilização de
Sistemas de Informação na área da Saúde.
Capacidade para aplicar as Tecnologias de Informação correctas consoante os requisitos de
informação dos principais processos de negócio das organizações associadas à área da Saúde.
Capacidade para analisar e planear políticas de segurança e controlo de acesso a dados específicos
relacionados com a área da Saúde.
B) Compreender os efeitos biológicos da electricidade e dos campos magnéticos.
Compreender as origens dos sinais bioeléctricos e biomagnéticos.

126
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Compreender as propriedades dos métodos de medida de sinais bioeléctricos e biomagnéticos.


Compreender as propriedades dos métodos de estimulação eléctrica e magnética.
Compreender a aplicação de amplificadores operacionais em circuitos utilizados em equipamentos de
saúde.
C) Conhecer a história da biomecânica.
Distinguir as propriedades de diferentes tecidos, tais como: osso, músculo e cartilagem.
Conhecer os vários tipos de implantes e o âmbito da sua aplicação.
Compreender o funcionamento do coração do ponto de vista biomecânico.
D) Capacidade para projectar e programar aplicações para o processamento digital de sinal, utilizando o
Matlab e um processador digital de sinal.
E) Conhecer os principais tipos de equipamentos de diagnóstico, descrever suas constituições e seus
princípios de funcionamento.
Conhecer os principais tipos equipamentos de monitorização, descrever suas constituições e seus
princípios de funcionamento.
Conhecer os principais tipos equipamentos de Terapia, descrever a suas constituições e seus
princípios de funcionamento.
Conhecer os procedimentos de calibração e manutenção de equipamentos de diagnóstico,
monitorização e de terapia.
Detectar e resolver anomalias em equipamentos de diagnóstico, monitorização e de terapia.
F) Saber analisar um sistema electrónico por forma a separar e identificar os seus blocos e elementos
constituintes.
Saber interligar diferentes circuitos ou elementos por forma a constituir um sistema capaz de adquirir,
processar, visualizar dados e accionar outros sistemas.
Capacidade para efectuar medidas em circuitos electrónicos e, com base nas mesmas, fazer o
diagnóstico sobre o seu funcionamento.
Compreender as consequências da alteração de elementos ou blocos que constituem os circuitos
electrónicos.
Capacidade de analisar os dados adquiridos por um sistema de aquisição.
G) Conhecer os principais tipos de equipamentos de reabilitação, reanimação e suporte à vida,
descrever suas constituições e seus princípios de funcionamento.
Conhecer os procedimentos de calibração e manutenção de equipamentos de reabilitação,
reanimação e de suporte à vida.
Detectar e resolver anomalias em equipamentos de reabilitação, reanimação e de suporte à vida.
Conhecer as medidas especiais de segurança eléctrica em equipamentos de saúde.
H) Conhecer os biosensores mais usados na medição de grandezas biomédicas.
Conhecer os microeléctrodos para diferentes aplicações.
Saber analisar a configuração básica de bioamplificadores.
Compreender e saber analisar os sinais eléctricos provenientes da medição de diferentes grandezas
biomédicas.
I) Conhecer os principais tipos de imagens médicas, suas vantagens, desvantagens e aplicações
clínicas.
Conhecer os princípios físicos utilizados nos diferentes sistemas de imagiologia.
Conhecer os blocos fundamentais constituintes dos diferentes sistemas utilizados na obtenção de
imagens médicas.

127
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Conhecer as regras básicas de operação dos distintos equipamentos de imagiologia.


Conhecer os procedimentos de segurança a ter em conta no processo de obtenção de imagens
médicas com os diferentes sistemas.
Compreender a problemática associada à captura, tratamento e arquivo de imagens médicas.
Conhecer os standards utilizados em imagens médicas.
J) Conhecer a legislação nacional e europeia relacionadas com as ciências da vida e a bioética.

Competências transversais:
T1) Expressão escrita
T2) Expressão oral
T3) Auto-aprendizagem
T4) Uso eficiente da informação
T5) Empreendedorismo
T6) Fluência em Língua Inglesa (escrita e oral) de modo autónomo
T7) Capacidade de trabalho em equipa
T8) Capacidade para conceber e realizar projectos
T9) Capacidade de abstracção e/ou interpretação

128
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

3. ESCOLA SUPERIOR DE ARTES E DESIGN

3.1. ARTES PLÁSTICAS


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou de
projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Trabalho
Artes Plásticas e Novos Media I a A
experimental
Trabalho
Desenho e Representação B
experimental
Introdução ao Pensamento nas Artes I b C

História da Arte e da Cultura D

Opção Condicionada I *

Opção Condicionada II *

1.º ANO – 2.º Semestre


Trabalho
Artes Plásticas e Novos Media II c E
experimental
Metodologia do Desenho d F

História da Arte I G

Introdução ao Pensamento nas Artes II H

Opção Condicionada I * *

Opção Condicionada II * *

2.º ANO – 1.º Semestre

História da Arte II g L

Ramo: Artes Plásticas

Projecto de Artes Plásticas I e I Projecto


Trabalho
Atelier de Artes Plásticas I J
experimental
Teorias e Problemáticas da Arte I f K

Desenho Avançado M

Opção Livre I * *

Ramo: Arte e Novos Media

Projecto Multimédia I h I Projecto


Trabalho
Laboratório Multimédia I J
experimental
Teoria e Critica dos Media I i

Opção Livre I * *

Opção Livre II * *

2.º ANO – 2.º Semestre

Opção Condicionada I * *

Opção Condicionada II * *

Opção Livre I * *

Ramo: Artes Plásticas

Projecto de Artes Plásticas II N Projecto


Trabalho
Atelier de Artes Plásticas II j O
experimental
Teorias e Problemáticas da Arte II k P

Ramo: Arte e Novos Media

Projecto Multimédia II N Projecto

129
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou de
projecto
Trabalho
Laboratório Multimédia II l O
experimental
Teoria e Critica dos Media II i

3.º ANO – 1.º Semestre

Marketing de Bens Culturais R

Opção Condicionada I * *

Opção Livre I * *

Opção Livre II * *

Ramo: Artes Plásticas

Projecto Avançado de Artes Plásticas I Q Projecto

Ramo: Arte e Novos Media

Projecto Avançado de Multimédia I Q Projecto

3.º ANO – 2.º Semestre

Opção Condicionada I * *

Opção Condicionada II * *

Opção Livre I * *

Opção Livre II * *

Ramo: Artes Plásticas

Projecto Avançado de Artes Plásticas II S Projecto

Ramo: Arte e Novos Media

Projecto Avançado de Multimédia II S Projecto

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Compreensão de base da prática alargada das artes plásticas na contemporaneidade
b) Compreensão dos processos e formatos que orientam a investigação teórica das artes
c) Compreensão de referências intrínsecas e extrínsecas às Artes Plásticas.
d) Compreensão das noções fundamentais acerca das problemáticas afectas ao Desenho no contexto
artístico contemporâneo, bem como noções fundamentais acerca das problemáticas afectas à
representação
e) Conhecimento, capacidade e competências que visem a eficácia dos projectos: a relação entre a
ideia e a sua materialização
f) Conhecimento genealógico das principais categorias, conceitos e respectivos quadros de referência
fundamentais da tradição ocidental mas também, a partir das interrogações oriundas da actividade
criativa, avaliar a sua persistência, apropriação e recriação
g) Conhecimento e compreensão destes núcleos temáticos da História da Arte como ponto de encontro
de outros saberes e de outras abordagens, igualmente relevantes para a evolução das ideias acerca
da arte e da cultura, numa perspectiva diacrónica.
h) Conhecimento, capacidade e competências que visem a eficácia dos projectos: a relação entre a
ideia e a sua materialização
i) Apresenta um levantamento das principais práticas e teorias dos novos media, partindo de uma
interrogação critica sobre o uso dos suportes tecnológicos enquanto territórios de criação
Investigar-se-ão debates relevantes para evolução histórica das tecnologias e serão introduzidas em
relação com teorias críticas da arte contemporânea.

130
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

j) Capacidade de autonomização do seu processo criativo.


k) Capacidade de um discurso articulado uma cartografia de alguns dos conceitos e ideias na área da
estética e das teorias da arte, em particular as noções de experimentação, intervenção, criação,
acção, gesto, autoria.
l) Capacidade de autonomização do seu processo criativo.

Competências específicas:
A) Capacidade de exploração, a aprendizagem e a aplicação de técnicas, processos, materiais,
linguagens plásticas associadas a saberes manuais tradicionais bem como às novas tecnologias
Compreensão dos saberes elementares relacionados com o exercício do ver, pensar e materializar
(fazer) em arte para que se venha a efectuar, a nível individual, um futuro processo de autonomia
criativa
B) Conhecimento de base de conceitos e as estratégias subjacentes à prática contemporânea do
Desenho
C) Compreensão de léxicos e conceitos derivados de actuais discussões teóricas e críticas de
produções culturais
Conhecimento genealógico das principais categorias, conceitos e respectivos quadros de referência
fundamentais da tradição ocidental mas também, a partir das interrogações oriundas da actividade
criativa, avaliar a sua persistência, apropriação e recriação
D) Conhecimento, numa perspectiva cronológica, de aspectos estratégicos clarificadores de
continuidades e rupturas importantes para a transformação das ideias acerca da arte e da cultura
E) Capacidade de estruturar e enunciar, oralmente e por escrito, as linhas gerais que determinam o seu
processo criativo cujo desenvolvimento deve assentar num diálogo permanente com os alunos da
turma e os docentes.
F) Conhecimento dos elementos básicos do desenho
Compreensão da relação mediada entre o objecto e a sua representação
G) Conhecimento e compreensão das problemáticas do Renascimento e do Maneirismo internacionais.
Conhecimento e compreensão da produção artística do Renascimento e do Maneirismo, tendo como
ponto de partida a Escola Veneziana de Cultura.
Conhecimento e compreensão destes núcleos temáticos da História da Arte, como ponto de encontro
de outros saberes e de outras abordagens, igualmente relevantes para a evolução das ideias acerca
da arte e da cultura, numa perspectiva diacrónica.
H) Compreensão dos conceitos históricos (moderno, vanguarda, etc.) e de participar na sua crítica
contemporânea.
Capacidade de interpretar os textos que lhe são propostos para análise.
Capacidade de pesquisa bibliográfica de modo autónomo, sistematizar os conhecimentos adquiridos
na pesquisa bibliográfica e de os assimilar de modo crítico.
I) Capacidade de experimentar e apropriar-se de matéria, materiais e técnicas que se adeqúem à
concretização dos projectos
Capacidade de problematizar de forma eficaz os saberes, conhecimentos, capacidades e
competências já adquiridos
Capacidade de operar com ferramentas conceptuais e materiais na concepção dos seus trabalhos
em áreas multidisciplinares e transdisciplinares

131
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de análise crítica ao diálogo, no sentido de proporcionar espaço para novas perspectivas
no seu trabalho individual.
J) Conhecimento, capacidade e competência que garantam um domínio técnico, diversificado, que lhe
permita um controlo na materialização de projectos no âmbito das artes plásticas
Capacidade de adequar o uso de técnicas e materiais aos contextos específicos dos seus projectos
K) Capacidade de reflexão crítica da criação e recepção das obras de arte
Conhecimento das práticas e teorias artísticas contemporâneas; pretende identificar linhas de
continuidade e de ruptura com as ideias e práticas modernistas, examinando as relações entre os
vários agentes do mundo da arte actual e o modo como determinam a produção, apresentação e a
recepção da arte contemporânea
L) Conhecimento e compreensão das problemáticas do Maneirismo, do Barroco e do Neo-classicismo.
Conhecimento e compreensão da produção artística nacional Maneirista, Barroca e Neoclássica,
tendo como ponto de partida a arquitectura portuguesa.
M) Apresentação de autonomia de processo e pensamento construído numa estreita relação com a
prática de projecto
Compreensão do desenho através de um território autónomo que se quer individual/ pessoal
Compreensão do desenho como meio autónomo, interdisciplinar, onde se cruzam diversos processos
de registo e de re-invenção
N) Capacidade de produzir trabalho que se constitua num corpo de trabalho coerente.
Conhecimento, capacidade e competência que visem a eficácia dos projectos: a relação entre a ideia
e a sua materialização.
Capacidade de experimentar e de apropriar matéria, materiais e técnicas que se adeqúem à
concretização dos projectos.
Capacidade de problematizar de forma eficaz os saberes, conhecimentos, capacidades e
competências já adquiridos.
Capacidade de manipular ferramentas conceptuais e materiais na concepção dos seus trabalhos em
áreas multidisciplinares e transdisciplinares.
O) Capacidade de domínio técnico diversificado, que lhe permita um controlo na materialização de
projectos no âmbito das artes plásticas
Competência o uso de técnicas e materiais aos contextos específicos dos seus projectos.
Capacidade de apresentar os trabalhos realizados num espaço conforme os objectivos previamente
estabelecidos e a própria natureza do trabalho; assim como saber estruturar e enunciar, oralmente e
por escrito, as linhas gerais que determinam o seu processo criativo.
P) Capacidade de identificar e analisar algumas das grandes temáticas e problemáticas das formas de
criação artísticas emergentes e das que mais interpelam a actualidade: globalização, biopolítica,
tecnologia.
Capacidade de reconhecer e saber identificar alguns dos principais autores e textos teóricos que
marcaram a arte da segunda metade do século XX, tanto no âmbito específico da teoria da arte como
na recepção dos novos campos e formas de expressão plástica por parte das ciências humanas.
Capacidade de relacionar as principais categorias, conceitos e respectivos quadros de referência
fundamentais da tradição ocidental mas também, a partir das interrogações oriundas da actividade
criativa, avaliar a sua persistência, apropriação e recriação na contemporaneidade
Q) Capacidade de intensificar a componente metodológica e conceptual necessária à efectivação de um
projecto criativo, inserido no contexto da produção artística contemporânea

132
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de experimentação e de reflexão crítica dentro das linguagens plásticas contemporâneas


Competências a nível avançado que envolvam técnicas e tecnologias tradicionalmente associados à
pintura e à escultura, e um conhecimento básico no domínio das novas tecnologias aplicadas às
artes plásticas em geral
Capacidade de desenvolver uma ou mais áreas de especialização tecnológica em estreita
consonância com o trabalho prático desenvolvido enquanto projecto plástico Inicia o processo de
constituir um corpo de trabalho
R) Capacidade de reconhecer práticas correntes de comunicação e marketing nos campos da Arte e da
Cultura na Contemporaneidade
Capacidade de desenvolver possibilidades próprias de desenvolvimento original e autónomo de
soluções de marketing cultural
Capacidade de produzir documentos escritos e audiovisuais, assim como um discurso próprio,
relativamente a bens culturais aos quais se pretende conferir visibilidade e notoriedade
S) Capacidade de intensificar a componente metodológica e conceptual necessária à efectivação de um
projecto criativo, inserido no contexto da produção artística contemporânea
Capacidade de experimentação e de reflexão crítica dentro da diversidade contemporânea
Competências a nível avançado de técnicas e tecnologias tradicionalmente associados à pintura e à
escultura, bem como no domínio básico das novas tecnologias aplicadas às artes plásticas em geral
Capacidade de desenvolver numa ou mais áreas de especialização tecnológica em estreita
consonância com o trabalho prático desenvolvido enquanto projecto plástico
Capacidade de articulação entre o pensamento teórico e a concretização plástica
Compreensão do trabalho artístico como investigação plástica
Conhecimento teórico-práticos aplicados que visem a continuidade de estudos a nível superior (Pós-
Graduação, Mestrados, Doutoramentos)
Capacidade de desenvolvimento avançado de saberes que permitam ao aluno adquirir uma
manifesta aptidão para a inserção no mercado de trabalho após a conclusão do 1º ciclo de Estudos

3.2. DESIGN DE AMBIENTES


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Laboratório de Matéria e Forma a A T1

Desenho I b B T2

Construção da Forma Geométrica c C T3

Comunicação Visual d

Introdução ao Pensamento Projectual e

História do Design f

1.º ANO – 2.º Semestre

Projecto de Design de Ambientes I g D T4 Projecto

Desenho II h E T5

Materiais e Tecnologias de Construção I i F

Factor Humano I j G T6

133
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Teoria do Design k
2.º ANO – 1.º Semestre

Projecto de Design de Ambientes II l H T7 Projecto


Trabalho
Técnicas de Representação Digital I m I
experimental
Materiais e Tecnologias de Construção II n J

Factor Humano II o K T8

Teorias e História do Espaço I p L

2.º ANO – 2.º Semestre

Projecto de Design de Ambientes III q M T7 Projecto


Trabalho
Técnicas de Representação Digital II r
experimental
Design de Comunicação s

Teoria da Comunicação t N

Teorias e História do Espaço II u O

Opção Condicionada v

3.º ANO – 1.º Semestre

Projecto de Design de Ambientes IV w P T7, T9 Projecto

Inovação e Empreendedorismo x Q

Opção Condicionada y

Opção Condicionada z

Opção Livre aa

3.º ANO – 2.º Semestre

Projecto Final de Design de Ambientes bb R T10 Projecto


Trabalho
Seminário cc S T11
experimental
Opções Livres dd

Competências gerais:
a) Aquisição de competências na área projecto tridimensional (complementando a formação de
abordagem plástica e expressiva bidimensional programada para a disciplina de Desenho I)
b) Conhecimento genérico dos processos e conteúdos do Desenho, que permitirão ao aluno, nos
subsequentes momentos da sua formação, aprofundar e explorar experimentalmente os territórios
aqui aflorados
c) Desenvolvimento de capacidade para entender a forma geométrica e os processos da sua
construção enquanto matéria visual gerada por regras e procedimentos
d) Desenvolvimento da capacidade de comunicação de ideias e conceitos através da imagem
(nomeadamente pela abordagem dos mecanismos da percepção e transmissão de conceitos ou
informação através de códigos visuais)
e) Conhecimento crítico dos limites gerais da actividade projectual e dos problemas e processos do
projecto
f) Conhecer o facto histórico e saber utilizá-lo na compreensão do presente. Compreender conceitos.
Desenvolver a capacidade de informação e investigação científicas. Promover a capacidade de um
desvio do olhar do designer: de uma atenção centrada nos objectos, para os diversos contextos em
que eles se situam

134
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

g) Competências prática na utilização de metodologias de abordagem de problemas, competências


técnicas de concretização e capacidades de apresentação do projecto visual e oralmente.
Conhecimento das problemáticas ligadas ao desenho do espaço e dos ambientes artificiais, com
particular incidência na forte componente multidisciplinar que caracteriza o âmbito específico do
Design de Ambientes
h) Pretende-se em geral que o estudante esteja equipado, na área do desenho, tanto instrumental como
conceptualmente, com instrumentos de análise e representação do espaço que lhe permitam apoiar
uma actividade projectual autónoma nesta área, tanto pela intensificação de experiências de vivência
espacial anteriores, como pela adequação dos meios aos fins e pelos diferentes processos e meios
do desenho
i) Aquisição de conhecimento teórico e prático sobre a natureza dos materiais e suas propriedades,
processos de transformação e conformação e respectivas possibilidades construtivas
j) Conhecimento de aspectos fisiológicos e psicológicos que afectam o desempenho humano em
actividades que envolvam a utilização de objectos inseridos no meio construído
k) Compreender os limites e as possibilidades do conhecimento científico. Compreender a pertinência
da valorização de formas de conhecimento do mundo em profundidade. Saber situar o Design no
quadro compreensivo descrito anteriormente.
l) Conhecer e saber aplicar uma estrutura de projecto faseada
Saber estruturar e apresentar um conceito de projecto
m) Desenvolvimento da capacidade para utilizar o computador como ferramenta de desenho através da
utilização de programas de desenho vectorial nos processos de concepção e comunicação visual do
projecto
n) Desenvolvimento da capacidade de seleccionar materiais tendo em conta as especificidades das
utilizações, bem como relativamente à sua eficácia do ponto de vista energético e ambiental
o) Aprofundar a compreensão da interacção existente entre utilizadores e objectos de uso quotidiano
p) Conhecimento do percurso percorrido pelas ideias de espacialidade que constituem a experiência
humana – e em particular a experiência ocidental, num momento em que o aluno possui já algumas
ferramentas projectuais na sua área central de formação.
q) Conhecer e aplicar metodologias de projecto, nomeadamente de pesquisa documental e de
realização de testes
Saber comunicar de forma rigorosa e objectiva, a um nível compatível com as capacidades de
concretização, a fundamentação e pormenorização do exercício de projecto
r) Aprofundar o conhecimento e experiência no processo de instrumentalização do computador como
ferramenta de desenho
s) Conhecer conceitos da teoria da comunicação aplicada ao Design
t) Conhecer conceitos da teoria da comunicação aplicada ao Design
Saber identificar o terreno da comunicação quotidiana com e nos ambientes, apresentando os
principais conceitos que fazem a cartografia desse terreno
u) Conhecimento do percurso percorrido pelas ideias de espacialidade que constituem a experiência
humana – e em particular a experiência ocidental, num momento do percurso em que o aluno possui
já algumas ferramentas projectuais na sua área central de formação.
v) Desenvolvimento de conhecimentos teóricos de âmbito humanista ou cultural
w) Conhecer e aplicar metodologias de projecto, nomeadamente de pesquisa documental e de
realização de testes

135
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Saber comunicar de forma rigorosa e objectiva, a um nível compatível com as capacidades de


concretização, a fundamentação e pormenorização do exercício de projecto
Saber gerir e concretizar projectos em contextos específicos de utilização e produção
x) Aquisição de competências profissionais que facilitem essa plena integração enquanto designers e
gestores de processos de design e escritórios de projecto.
y) Desenvolvimento de conhecimentos teóricos de âmbito humanista ou cultural
z) Desenvolvimento da compreensão de materiais, tecnologias e processos produtivos, de forma,
funcional, económica e ambientalmente adequada
aa) Desenvolvimento de competências afim de que o aluno possa especializar a sua formação em áreas
do seu interesse pessoal ou enriquecer o seu percurso de aprendizagem centrado em Projecto.
bb) Capacidade em desenvolver discursos e projectos individuais, que deveram ser fundamentados
segundo uma perspectiva de inovação em relação ao mundo material
cc) Capacidade de desenvolver o seu projecto final de uma forma mais sustentada pela instituição de
ensino, podendo acompanhar do mesmo modo a evolução dos projectos dos seus colegas.
Considera-se que esta disciplina configura uma situação idêntica ao estágio curricular na medida em
que o discente dispõe já de uma considerável autonomia.
dd) Pretende-se que o aluno utilize estes créditos para dar continuidade à especialização da sua
formação em áreas do interesse pessoal ou enriquecer o seu percurso de aprendizagem centrado em
projecto

Competências específicas:
A) Capacidade de operar e projectar com materiais tridimensionais na criação de formas e objectos e
compreensão das relações que estes criam com o espaço envolvente.
B) Aquisição de competências com técnicas e materiais de registo, em vários formatos e tipos de
suporte; saber utilizar o Desenho como forma de conhecimento do visível (representação).
Explorar e interpretar as potencialidades dos elementos básicos da linguagem gráfica (aprender a ver
pelo Desenho).
Conhecimento dos rudimentos da gramática do Desenho.
C) Experiência prática na abordagem às matérias definidas no programa incida numa forte tónica
D) Consolidar hábitos de trabalho. Saber: gerir processos criativos; desenvolver a capacidade de análise
e crítica; gerir e resolver projectos complexos de forma sustentada; projectar em contextos
específicos; comunicar conteúdos.
Desenvolver capacidade em observar pessoas em interacção com objectos e detectar oportunidades
de projecto
Desenvolver capacidade em explorar diferentes soluções formais para um determinado problema
Desenvolver capacidade de construir modelos volumétricos e funcionais
Desenvolver capacidade crítica em relação aos processos e resultados de projecto
E) Desenvolvimento de uma atenção particular ao momento em que se desenha, à experiência do
desenho como acontecimento, recorrendo ao património gráfico existente na área da representação
das espacialidades
Saber observar a realidade e a disposição em que cada um se coloca para olhar, registar e
(re)inventar aquilo que observa
Saber preparar a folha de papel para acolher o desenho colocar-se física e mentalmente no lugar do
desenho, dentro do acontecimento

136
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de envolvimento e concentração no próprio acto de desenhar. Saber utilizar o desenho


como mediador de exploração física, de modo de captar os nossos movimentos interiores de
construção do espaço.
F) Saber pensar e operar com os materiais, tirando proveito das suas características mecânicas e
estéticas, através da exposição de matérias teóricas e da experimentação.
G) Capacidade de estruturar os conhecimentos e capacidades de forma relevante para a actividade
projectual
H) Desenvolver capacidade em explorar diferentes soluções formais para um determinado problema
Desenvolver capacidade em construir modelos volumétricos e funcionais
Desenvolver capacidade crítica em relação aos processos e resultados de projecto
Conhecer e aplicar metodologias de projecto, nomeadamente de pesquisa documental e de
realização de testes
Saber comunicar de forma rigorosa e objectiva, a um nível compatível com as capacidades de
concretização, a fundamentação e pormenorização do exercício de projecto
I) Saber realizar vistas, cortes, pormenores, cotagem e organização da folha de desenho
Aquisição do domínio de comandos e técnicas que permitam o emprego de aplicações de desenho
vectorial
J) Conhecimento e compreensão da utilização de diversos sistemas e materiais de construção,
revestimento e acabamento de espaços interiores e exteriores
K) Compreensão do modo como, nas sociedades de consumo, os produtos são um elemento
fundamental nos processos de integração ou exclusão social, pelo que aborda essencialmente
formas de projectar para pessoas que encontrem nos extremos da diversidade humana (crianças,
idosos ou pessoas com deficiência)
Conhecimento e aplicação de metodologias de participação em projecto de utilizadores extremos.
L) Pretende-se a formulação de uma tipologia de entendimento das componentes que constituem tanto
a experiência espacial como a própria projecção/invenção desses espaços – em todas as suas
componentes.
M) Aquisição de capacidades de observação de pessoas em interacção com objectos e detectar
oportunidades de projecto
Saber explorar diferentes soluções formais para um determinado problema
Saber construir de modelos volumétricos e funcionais
Demonstrar capacidade critica em relação aos processos e resultados de projecto
Conhecer e aplicar uma estrutura de projecto faseada
Saber estruturar e apresentar um conceito de projecto
Saber comunicar de forma rigorosa e objectiva, a um nível compatível com as capacidades de
concretização, a fundamentação e pormenorização do exercício de projecto
Saber fundamentar opções de projecto com base em investigação adequada a cenários específicos
Saber estruturar e calendarizar um exercício de projecto
Ser capaz de realizar um caderno de projecto completo utilizando a terminologia e os elementos
técnicos adequados
Saber estabelecer padrões éticos para o processo de Design que revelem uma consciência
profissional crescente
Saber estabelecer padrões sociais, ambientais e económicos para o processo de Design que revelem
um comprometimento com o desenvolvimento sustentável

137
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

N) Saber identificar os circuitos de comunicação e as estratégias de comunicação do trabalho, pelo


designer
O) Conhecimento de uma tipologia de entendimento das componentes que constituem tanto a
experiência espacial como a própria projecção/invenção desses espaços – em todas as suas
componentes (contexto, construção, etc.)
Conhecimento de uma visão plural (adequada à natureza do curso) independente dos programas
específicos que os originaram ou das dimensões da acção realizada – incluindo, num mesmo
paradigma, tanto monumentos como espaços efémeros (estruturas cenográficas e festivas,
dispositivos de exposição, venda, etc.), pequenas acções ou vastas intervenções públicas
P) Saber observar pessoas em interacção com objectos e detectar oportunidades de projecto
Desenvolver capacidade de explorar diferentes soluções formais para um determinado problema
Capacidade de construir modelos volumétricos e funcionais
Demonstrar capacidade critica em relação aos processos e resultados de projecto
Conhecer e aplicar uma estrutura de projecto faseada
Saber estruturar e apresentar um conceito de projecto
Saber fundamentar opções de projecto com base em investigação adequada a cenários específicos
Saber estruturar e calendarizar um exercício de projecto
Capacidade de realizar um caderno de projecto completo utilizando a terminologia e os elementos
técnicos adequados
Saber estabelecer padrões éticos para o processo de Design que revelem uma consciência
profissional crescente
Saber estabelecer padrões sociais, ambientais e económicos para o processo de Design que revelem
um comprometimento com o desenvolvimento sustentável
Saber desenvolver e aplicar metodologias específicas para os exercícios de projectos,
nomeadamente metodologias de apoio à criatividade e desenvolvimento de ideias (brainstorming) e
metodologias de avaliação e tomada de decisão
Saber definir uma estratégia de comunicação dos conteúdos do exercício de projecto
Q) Saber enquadrar o Design dentro dos conceitos globais de gestão
R) Saber desenvolver espaços e/ou sistemas adequados às necessidades e realidade dos utilizadores
com o apoio de ferramentas metodológicas de investigação e de detecção de oportunidades de
projecto
S) Desenvolvimento de capacidade de elaborando papers para apresentação sobre as temáticas
abordadas no seu projecto final

Competências transversais:
T1) Aquisição de competências técnicas, plásticas e expressivas na manipulação da matéria e no
estudo da forma e do espaço
T2) Desenvolver a representação e o conhecimento do mundo visível e das imagens mentais através do
registo gráfico manual.
T3) Conhecimento de ferramentas de desenho com vista ao entendimento e análise das formas
(sobretudo da forma geométrica) relacionando-as com os mecanismos da percepção
T4) Prática na articulação dos projectos desenvolvidos com os conteúdos leccionados nas restantes
disciplinas do plano de estudos
Aquisição de capacidades de apresentação oral

138
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Aquisição de capacidades no desenvolvimento de cartazes de apresentação


Aquisição de experiência para poder empreender a auto-formação teórica ou prática
T5) Saber utilizar o desenho enquanto instrumento gráfico e ferramenta conceptual e de comunicação,
para aquilo que começará então a definir-se como o seu percurso no interior do Design de
Ambientes.
T6) Conhecer diferentes aspectos do pensamento do Design: os diferentes problemas (ideias) do
Design, as diversas lógicas ou esquemas do Design (“projectos”) e alguns dos seus objectos.
T7) Desenvolver capacidades de apresentação oral
Desenvolver capacidades de desenvolvimento de cartazes de apresentação
Conhecimento para poder empreender a auto-formação teórica ou prática
Desenvolver capacidade de trabalho em equipa
T8) Desenvolver no aluno capacidades de investigação empírica baseadas na experimentação e na
observação
T9) Saber desenvolver processos de investigação que revelem uma prática interdisciplinar
Saber gerir uma reunião de apresentação com uma empresa, cliente ou painel de avaliação
T10) Capacidade de experimentar, interrogar, e desenvolver, num quadro teórico–prático, um tema de
interesse pessoal que será objecto de um “trabalho final” de curso
T11) Capacidade de sustentar propostas que os alunos se propõem abordar, através do apoio,
enquadramento e contextualização teóricas do projecto final.
Desenvolver a capacidade de trabalhar em rede, recorrendo a especialistas, formando equipas de
projecto multidisciplinares e conseguindo incorporar conhecimentos transversais na sua metodologia
de desenvolvimento de projecto

3.3. DESIGN DE CERÂMICA E VIDRO


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Forma e Design a

Desenho I b A T1

Estruturas e Superfícies c B T2

História do Design d

Antropologia da Técnica e

1.º ANO – 2.º Semestre

Design de Cerâmica e Vidro I T3 Projecto

Desenho II T4
Trabalho
Oficina de Craft I T5
experimental
Teoria do Design f

Factor Humano g

2.º ANO – 1.º Semestre

Design de Cerâmica e Vidro II T6 Projecto

Técnicas de Representação Digital I h C


Trabalho
Oficina de Craft II
experimental

139
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
História da Arte Contemporânea i
Teoria do Objecto j

2.º ANO – 2.º Semestre

Design de Cerâmica e Vidros III Projecto

Técnicas de Representação Digital II k


Trabalho
Oficina de Craft III
experimental
Meios de Impressão D

Tendências e comportamentos de consumo l

3.º ANO – 1.º Semestre


Trabalho
Estúdio Independente I
experimental
Opção Condicionada * *

Opção Livre * *

Inovação e Empreendedorismo m

3.º ANO – 2.º Semestre


Trabalho
Estúdio Independente II
experimental
Opção Livre * *

Opção Livre * *

Design e Desenvolvimento Sustentável n

* Os alunos devem adquirir conhecimentos complementares dentro de qualquer área científica integrada em qualquer curso da
escola susceptíveis de valorizar os seus projectos.

Competências gerais:
a) Os alunos devem adquirir conhecimentos e competências relacionadas com a criação,
desenvolvimento e construção de superfícies bidimensionais e de formas tridimensionais,
compreendendo as relações que estas criam com o espaço envolvente.
b) Os alunos devem desenvolver capacidades de observação, compreensão, análise e representação
de formas conhecidas e memorizadas bem como desenvolvimento de novas formas, requisitos
fundamentais da actividade de design
c) Os alunos devem apresentar conhecimentos sobre tipos de materiais, propriedades e aplicações
Os alunos devem apresentar conhecimentos ao nível da resolução técnica das suas novas propostas
de estruturas, superfícies ou produtos.
Os estudantes devem apresentar conhecimentos sobre as tecnologias industriais e especificamente
os processos cerâmicos que se relacionam com o desenvolvimento de estruturas/formas e
superfícies típicas ou novas.
d) Os alunos devem adquiri conhecimentos no âmbito da história do design: compreender o fenómeno
do funcionalismo como doutrina aplicável à construção de objectos utilitários centrando-se na história
dos objectos e autores de design, articulando narrativas paralelas constituídas por segmentos da
história das ciências, da história das tecnologias, da história das utopias que, no seu conjunto,
configuram cenários nos quais esses objectos e autores aparecem
e) Os alunos devem adquirir conhecimentos no âmbito da história da antropologia da técnica,
distinguindo: 1) grandes áreas da produção tecnológica: artesanal, manufactureira, industrial, gestão
de processos, design independente; 2) áreas de relação do Design com as áreas de produção de

140
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

objectos e sistemas tecnológicos; 3) modalidades do uso da técnica pelo design: produção,


recuperação, aplicação, integração, combinação, etc centrando-se sobre a natureza técnica da
produção de Design
Os alunos devem saber estabelecer a relação entre as tecnologias a experiência contemporânea e a
experiência quotidiana
f) Os alunos devem obter conhecimentos em diferentes aspectos do pensamento do Design: os
diferentes problemas (ideias) do Design, as diversas lógicas ou esquemas do Design (“projectos”) e
alguns dos seus objectos
g) Os alunos devem adquirir conhecimentos no âmbito dos vários assuntos que se possam situar na
interface do desenvolvimento de novos produtos ou processos e os seus utilizadores.
h) Os alunos devem adquirir conhecimentos sobre as bases do desenho técnico entendido como
instrumento de representação rigorosa de soluções de projecto
i) Os alunos devem adquirir conhecimentos no âmbito na história da arte contemporânea: criar a
capacidade de abordar, de forma consciente e estruturada, os processos artísticos através de uma
visão abrangente dos problemas e desenvolvimentos da arte pós 2ª guerra mundial na Europa e nos
Estados Unidos da América
j) Os alunos devem saber confrontar o projecto de produto com a compreensão e imaginação das
experiências dos objectos industriais e com as condições de produção
Os alunos devem saber analisar o objecto segundo duas perspectivas: uma interna ao Design (as
condições projectuais do objecto) outra externa (as práticas, ou experiências, em que o objecto entra
na nossa vida)
Os alunos devem demonstrar competências no uso de ferramentas de análise, compreensão e
imaginação dos objectos de Design que reflectem essas duas abordagens
k) Os alunos devem demonstrar capacidade na utilização do computador como ferramenta de desenho,
evoluindo para a modelação tridimensional de objectos e treino da complementaridade entre
diferentes aplicações de modelação e exploração de geometria tridimensional e plana e da síntese de
imagem
l) Os alunos devem adquirir conhecimentos sobre tendências e comportamentos de consumo: analisar,
por um lado, as técnicas utilizadas pelos agentes das áreas da Publicidade e do Marketing na
observação/estudo dos consumidores, e por outro, fazer compreender quais os factores que
influenciam as decisões dos consumidores
m) Os alunos devem adquirir conhecimentos acerca das características e dinâmicas dos mercados que
integrem o valor do design como factor estratégico para a competitividade
Os alunos devem apresentar capacidade de análise crítica nas discussão dos tópicos que
considerem relevantes para os produtos já desenvolvidos ou em ainda em desenvolvimento na
disciplina de projecto
Os alunos devem demonstrar capacidade na elaboração de um plano estratégico de marketing que
demonstre as suas capacidades de Design
n) Os alunos devem apresentar conhecimentos ao nível dos eco-materiais e da sustentabilidade nas
suas vertentes material, energética, social e ambiental. Os alunos devem apresentar competências
na aplicação destes conceitos no desenvolvimento de produtos sustentáveis.

Competências específicas:

141
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

A) Os alunos devem adquirir conhecimentos sobre as potencialidades associadas à utilização de


diversificados meios gráficos
Os alunos devem apresentar capacidade para aprofundar a utilização de linguagem própria, no
domínio da representação gráfica
B) Os alunos devem saber distinguir estruturas de superfícies no âmbito do desenvolvimento de produto
Os alunos devem apresentar conhecimentos sobre processos cerâmicos tradicionais e avançados
Os alunos devem saber apresentar e comunicar os seus conhecimentos e a aplicação destes no
desenvolvimentos de estruturas ou superfícies inovadoras e/ou criativas.
Os estudantes devem apresentar conhecimentos sobre as tecnologias industriais e especificamente
os processos cerâmicos que se relacionam com o desenvolvimento de estruturas/formas e
superfícies típicas ou novas.
C) Os alunos devem apresentar competências ao nível da instrumentalização do computador como
ferramenta de desenho, através da utilização de programas de desenho vectorial nos processos de
concepção, e comunicação visual do projecto
Os alunos devem demonstrar domínio de comandos e técnicas que permitam o emprego de
aplicações de desenho vectorial
D) Os alunos devem adquirir competências sobre as várias técnicas de impressão e de produção de
múltiplos
Os alunos devem saber reproduzir séries de trabalhos, ou desenvolvimento avançado de monotipias,
que se enquadram nos princípios básicos da produção gráfica

Competências transversais:
T1) Os alunos devem adquirir competências ao nível dos vários processos de representação gráfica e
capacidade de registar/comunicar a realidade envolvente e conceitos abstractos através da
linguagem gráfica
T2) Os alunos devem apresentar capacidade de recolha de informação e investigação e aplicar os
conhecimentos obtidos no desenvolvimento de trabalhos de grupo e individuais no âmbito dos
assuntos incluídos na disciplina.
Os alunos devem apresentar capacidade de análise crítica dos resultados obtidos na investigação e
nos conhecimentos adquiridos ao longo da disciplina, por forma a tentar encontrar soluções
estruturais alternativas, nas suas relações com o espaço, peso, estética, desempenho, percepção
sensoria, etc.
T3) Os alunos devem saber identificar criticamente os limites gerais da actividade projectual específica
do design de produto os problemas e processos do projecto
Os alunos devem saber abordar toda a problemática ligada ao desenvolvimento de projectos de
Design, com uma forte componente multidisciplinar numa perspectiva integrada: aplicar
conhecimentos no desenvolvimento de novos produtos inovadores e criativos,
T4) Os alunos devem apresentar competências na utilização do desenho na resolução de problemas de
natureza projectual
Os alunos devem saber utilizar o desenho como forma de comunicação e representação rigorosa
dos seus projectos.
T5) Os alunos devem ter capacidade de análise crítica da resolução técnica dos seus projectos.

142
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

T6) Os alunos devem cimentar hábitos de trabalho, gerir processos criativos, desenvolver a capacidade
de análise e crítica, orientar e resolver projectos complexos de forma sustentada, projectar em
contextos específicos/simulados e comunicar conteúdos

3.4. DESIGN GRÁFICO E MULTIMÉDIA


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou de
projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Projecto de Design Comunicação I a A T1 Projecto
Trabalho
Tipografia I B
experimental
Trabalho
Desenho I C T2, T3
experimental
Introdução ao Pensamento de Projecto D

Teoria do Design E T4
Trabalho
Ferramentas Digitais/Gráficas I b F
experimental
1.º ANO – 2.º Semestre

Projecto de Design Comunicação II c G Projecto


Trabalho
Tipografia II H
experimental
Trabalho
Desenho II I
experimental
Semiologia do Design J

História do Design K T5
Trabalho
Ferramentas Digitais/Gráficas II L
experimental
2.º ANO – 1.º Semestre

Fotografia N

Opção Condicionada * *

Ramo: Design Gráfico

Projecto de Design Gráfico I M Projecto


Trabalho
Ilustração para Design O
experimental
Teoria dos Media P T6
Trabalho
Meios de Impressão I Q
experimental
Ramo: Design Multimédia

Projecto Design Multimédia I R Projecto


Trabalho
Prototipagem Digital I S
experimental
Acesso e Usabilidade na Web T

2.º ANO – 2.º Semestre

Teoria da Comunicação X

Ramo: Design Gráfico

Projecto de Design Gráfico II U Projecto


Trabalho
Design de Informação V
experimental
Grafismo e Movimento W Projecto
Trabalho
Meios de Impressão II Y
experimental

143
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou de
projecto
Opção Livre * *
Ramo: Design Multimédia

Projecto Design Multimédia II Z Projecto

Tecnologias Vídeo AA

Tecnologias Áudio AA
Trabalho
Prototipagem Digital II BB
experimental
Cibercultura CC

3.º ANO – 1.º Semestre

Inovação e Empreendedorismo GG

Opção Livre * *

Ramo: Design Gráfico

Projecto Design Gráfico III DD Projecto


Trabalho
Tipografia III EE
experimental
Design Gráfico de Interfaces FF T7

Ramo: Design Multimédia

Projecto Design Multimédia III d HH Projecto


Trabalho
Design de Informação Multimédia II
experimental
Trabalho
Oficina de Projecto I JJ
experimental
3.º ANO – 2.º Semestre

Prática e Ética Profissional MM

Opção Livre * *

Opção Livre * *

Ramo: Design Gráfico

Projecto Design Gráfico IV KK Projecto


Trabalho
Práticas Avançadas de Design LL T8
experimental
Ramo: Design Multimédia

Projecto Design Multimédia IV NN Projecto


Trabalho
Oficina de Projecto II OO
experimental

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) A capacidade de estruturar diferentes discursos visuais e comunicacionais, de um modo
sequencialmente coerente.
b) Capacidade de compreensão dos motores gráficos dos sistemas operativos que lhes estão por base
das ferramentas abrangidas e compreensão base destes sistemas.
c) Compreensão do design e do designer enquanto parte integrante da sociedade que nos rodeia.
d) Aquisição de conhecimento sobre os principais projectos desenvolvidos ao longo da evolução da
evolução da disciplina, sejam CD- Roms, websites ou projectos de arte interactiva.

Competências específicas:

144
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

A) A capacidade de desenvolver a da criação de um discurso visual, através da experimentação de


materiais e meios, que proporcionem a comunicação e interacção com os outros e com o seu próprio
discurso visual e cognitivo.
O conhecimento e compreensão da diversidade de meios operativos para o estabelecimento de um
percurso plural individual e colectivo no domínio da comunicação
Compreensão e estabelecimento de relações entre forma, espaço, superfície, matéria e cor
Reconhecimento da importância da criatividade e discurso teórico associados ao Design
B) Capacidade dos discentes, de compreender e utilizar as bases primordiais do Design de
Comunicação, que serão a sua base de trabalho durante a sua permanência no curso: as letras, a
língua e a linguagem, como base primordial do seu percurso de comunicação.
Proporcionar o acesso às competências específicas na identificação de caracteres, letras, tipos de
letra e na elaboração de lettering, base do conhecimento dos fundamentos da comunicação.
Racionalizar, compreender e identificar, como idealizar e realizar peças de tipografia que estejam de
acordo com o conteúdo em causa,
C) O conhecimento e o saber da utilização de forma criteriosa dos materiais do desenho.
Reconhecer as primitivas do desenho como forma de representação.
O conhecimento e o saber da aplicação das regras de composição, motoras da compreensão global
da área do conhecimento.
D) Tem-se por fim identificar, de modo crítico, os limites gerais da actividade projectual específica do
design gráfico e de comunicação, assim como os problemas e processos do projecto e da actividade
projectual na sua prática.
E) Desenvolvimento da capacidade de discussão dos diferentes aspectos do pensamento em Design
como área de conhecimento.
Capacidade de reflexão sobre os diferentes problemas, lógicas e objectos específicos do Design.
Desenvolver a capacidade de análise crítica sobre o pensamento e o modo operativo do Design.
Ter a capacidade e a prática de expor de forma escrita ou oral as suas análises críticas e
pensamentos da prática reflectiva do Design.
F) Aquisição das competências para o pleno domínio das ferramentas digitais fundamentais à prática do
Design Gráfico e Multimédia.
G) Compreensão e identificação dos conceitos da área de Design como ferramenta e modo operativo de
comunicação.
Identificação dos diferentes objectos de comunicação, como imagem corporativa global.
Capacidade de adaptação e tratamentos de elementos específicos referentes à área de
conhecimento, como texto e imagem.
Desenvolvimento das capacidades de observação, análise e crítica de forma global e na área
específica de conhecimento.
H) Incentivo de uma maior compreensão do alcance da Tipografia, enquanto veículo e ferramenta de
conhecimento, quer no seu trabalho, quer no Mundo contemporâneo envolvente.
Capacidade identificar tipografias a um nível básico, progressivamente incrementado, como caminho
para a capacidade de edificar sistemas tipográficos e de os enquadrar em estruturas tipográficas
elaboradas.
Desenvolver a capacidade de desempenhar as mais variadas funções profissionais e ser qualificado
para várias funções da disciplina dentro do Design de Comunicação.

145
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

I) Capacidade de entender o desenho como umas das ferramentas fundamentais da capacidade de


raciocínio do Design de Comunicação.
J) Desenvolvimento da compreensão das relações entre as práticas discursivas do design e as
condições técnicas e políticas da sua produção. Desenvolvimento das competências analíticas
geradas e criadas pelos géneros e tipologias do discurso e pela especificidade das relações entre
linguagem e visibilidade, seus signos e significantes.
K) Desenvolvimento da capacidade crítica, contextual, cultural e histórica, da história do Design como
fenómeno plural no universo contemporâneo.
Formação de capacidades críticas da relação do Design com as outras áreas de conhecimento e da
sua dialéctica entre texto e imagem.
L) Permitir a aquisição de competências para o pleno domínio do âmbito das ferramentas digitais
fundamentais à prática do Design Gráfico e Multimédia.
Desenvolver a capacidade de integração entre o estudo de ferramentas digitais aplicadas ao
movimento e à interactividade, caminhando da compreensão das suas bases e fundamentos até às
possíveis implicações na globalidade do seu trabalho.
M) Capacitar os alunos para a actividade de problemas gráficos, de dificuldade incrementada, tanto
prático como teórica, nos seus respectivos enquadramentos teórico e socioeconómico.
Desenvolver a capacidade de equacionar e resolver problemas de paginação e composição
complexa, quer a nível formal, de conteúdo e de tipografia.
N) Capacidade de compreender e utilizar os conhecimentos dos princípios básicos da fotografia através
da incursão teórico-prática dos seus fundamentos desde a sua origem à actualidade, desenvolvendo
capacidades na área.
O) Desenvolver capacidades com o intuito da criação de imagens que ilustrem temas ou textos
P) Aumentar as competências de compreensão, crítica e criação das diversas formas do design gráfico
e de comunicação em relação aos media.
Q) Criar competências nos alunos sobre as várias técnicas genéricas de impressão e de produção de
múltiplos.
R) Capacidade de reflexão sobre as problemáticas actuais e futuras do campo de Design Multimédia e
de modo mais abrangente, do Design de Interacção.
Desenvolvimento das capacidades de estudo e critica das noções de Espaço e Proporção na sua
prática.
Capacidade de utilizar o conhecimento de técnicas comunicacionais através da manipulação e
tratamento, por Design, dos materiais base da Multimédia: o som o texto e a imagem.
S) Capacidade de, numa perspectiva de Design de Comunicação, de utilização das metodologias bases
do pensamento lógico associado às técnicas que utilizarão para a prototipagem dos seus trabalhos
nas sucessivas disciplinas de Projecto.
Capacidade de entendimento e aplicação dos conceitos base de algoritmia e estruturas de dados que
estão associadas a qualquer linguagem de programação de modo a obter uma compreensão global
do seu método de funcionamento e aplicação.
T) Compreender os aspectos referentes à usabilidade e acessibilidade de conteúdos digitais multimédia.
Compreender as possibilidades e os limites do design para aplicações multimédia interactivas.
Capacidade de avaliar interfaces web ao nível da usabilidade e acessibilidade.
U) Desenvolvimento da capacidade de resolver problemas mais complexos da prática projectual, que
resultem da resolução das problemáticas do Design de Informação.

146
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de lidar com as exigências económicas e de gestão do projecto e da sua prática.


V) Capacidade de compreender dados verbais ou numerais, traduzi-los em dado visuais, organizando-
os e sintetizando-os.
Capacidade de utilização das ferramentas da comunicação visual.
Compreender e conceber representações lexi-visuais.
W) Gerar capacidade de compreender e gerir os factores do movimento no Design de Comunicação.
X) Capacidade de compreensão dos conceitos da teoria da comunicação aplicada ao Design Gráfico.
Capacidade de identificar o terreno da comunicação quotidiana, com o design gráfico.
Capacidade de identificar os circuitos de comunicação e as estratégias de comunicação do trabalho,
pelo designer como autor crítico.
Y) Desenvolvimento de autonomia na criação de objectos gráficos impressos. Criar uma mais profunda
competência aos alunos das várias técnicas de impressão e de produção de múltiplos anteriormente
abordadas.
Z) Competência de utilizar, perante uma complexidade cada vez maior, as variantes de projecto que têm
de dominar.
Capacidade de compreensão, conhecimento e utilização correcta do conceito de base de dados,
associados à criação de ideias e conceitos explicativos, num contexto de comunicação.
Capacidade de conhecer e interpretar a função de um caderno de requisitos e de encargos e a sua
correcta elaboração aplicada a um projecto específico.
AA) Capacidade, com o conhecimento dos princípios básicos do vídeo/áudio teórico-prático (dos seus
conceitos e fundamentos) de utilizar as ferramentas da disciplina no âmbito da actualização e
contemporaneidade dos meios de comunicação.
Competências nas áreas tecnológicas em sincronia com os conteúdos de Projecto.
BB) Capacidade de desenvolver aplicações multimédia utilizando os conhecimentos técnicos das
ferramentas envolvidas, bem como a aplicação das noções de navegabilidade e de gestão e
preparação de conteúdos.
Aquisição de conhecimento dos passos envolvidos na gestão de um projecto multimédia.
Exploração dos conceitos técnicos na aquisição dos diferentes efeitos multimédia pretendidos.
CC) Capacidade de análise crítica das transformações (das formas de produção material e humana, a
nível individual como ao nível da organização colectiva) resultantes das novas tecnologias.
DD) Compreender as práticas profissionais realizadas num atelier de Design Gráfico.
Proporcionar novos e mais profundos conhecimentos e novas competências dos mecanismos e das
práticas profissionais e de produção contemporâneas.
EE) Proporcionar novos conhecimentos sobre a tipografia na aplicação autónoma nos diversos meios de
comunicação contemporâneos.
Criar capacidades de concepção e projecto de desenho tipográfico.
Proporcionar conhecimentos destinados à criação de novos de tipo de letra como prática autónoma
destinada à indústria.
FF) Compreensão e criação de juízo crítico relativo às interfaces dos objectos que nos rodeiam.
Desenvolvimento da capacidade de introduzir, criar e clarificar a interacção com os objectos de
comunicação.
GG) Facultar conhecimento dos conceitos globais de gestão na óptica da profissão de um Designer.
Proporcionar familiarização com as técnicas e as competências de gestão para uma melhor inserção
profissional, quer nos processos de gestão dos projectos, quer como gestor de Atelier.

147
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências de análise da mutação do mercado do Design.


Estimular proactividade em relação à evolução dos mercados da comunicação.
HH) Desenvolvimento da capacidade trabalhar as ideias base de desenvolvimento de interfaces digitais
de modo crítico.
Conhecer a importância cultural das interfaces digitais e compreender e aplicar conceitos base de
arquitectura de informação, fundamentais no Design de sistemas Interactivos complexos
Compreender as teorias e modelos associados ao hipertexto e hipermédia.
Capacidade de compreensão dos diferentes meios utilizados, analisando vários trabalhos no âmbito
dos novos média que tem sido produzidos ao longo da sua história, adquirindo capacidade crítica e
de reflexão sobre eles.
II) Capacidade de compreender dados verbais ou numerais, traduzi-los em dado visuais, organizando-
os e sintetizando-os.
Capacidade de utilização das ferramentas da comunicação visual.
Capacidade de utilização e aplicação da infografia nos medias envolvidos na área específica do
Design de Interacção.
JJ) Competências, tecnológicas e críticas, na relação com os trabalhos efectuados na disciplina de
Projecto.
Capacidade de ter uma visão adicional das ferramentas de prototipagem, produção e promoção
essenciais para os trabalhos desenvolvidos no curso e uma visão interna e externa de reflexão crítica
dos trabalhos a realizar.
KK) Capacidade, autónoma, de auto-propor um projecto que reflicta os seus conhecimentos e
competências, na área do design gráfico.
Capacidade de exposição, apresentação e análise detalhada sobre a problemática proposta e
encontrar meios que justifiquem as suas soluções na prática.
Criação de uma consciência da sua capacidade autoral, no âmbito da criação contemporânea.
LL) Competências no domínio da produção e problematização de projectos de elevada complexidade.
Capacidade de exposição crítica a especialistas, convidados ou internos, para acompanhamento dos
trabalhos.
Capacidade de produção de projectos com necessidades específicas e especiais, como prototipagem
de embalagens, na resolução de problemas específicos da indústria e na colaboração com esta.
MM)Competências na prática profissional do Design de Comunicação que correspondam aos princípios
básicos expostos pelas entidades reguladoras desta profissão, portuguesas e internacionais (Centro
Português do Design, Associação Portuguesa de Design, AIGA, Icograda, códigos de publicidade,
etc.).
Capacidade de entendimento de boas práticas éticas, relacionadas com o desenvolvimento do
mercado, quer na capacidade de elaboração de orçamentos como das diferentes fases de um
projecto e do seu relacionamento como classe socio-profissional.
NN) Capacidade de desenvolver a utilização das múltiplas linguagens da cibercultura, design gráfico,
som, interactividade, narrativa e cultura de jogos de computador no contexto da sua profissão de
modo autónomo.
Capacidade de testar o vocabulário visual, discursivo, participativo e perceptivo alimentando o
desenvolvimento de fórmulas de expressão originais e pessoais, geradas na sua essência pela sua
própria sensibilidade contemplativa, gerando um sentido autoral nos seus trabalhos.

148
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

OO) Conhecimento, aprofundado, das técnicas e tecnologias envolvidas na produção de trabalho


individual de modo a capacitar uma incrementada autonomia e proximidade às condições de
funcionamento do mercado.

Competências transversais:
T1) Conhecimento de elementos estruturais e linguagens comunicacionais, para a construção de
discursos visuais
T2) Saber utilizar os recursos do desenho como meios expressivos de comunicação visual e forma de
pensamento.
T3) Aquisição da capacidade de representar a realidade ou o pensamento autonomamente.
T4) Competência e domínio dos conceitos que permitam problematizar questões relacionadas com o
papel do Design na sociedade.
T5) Desenvolver a capacidade de entendimento da diversidade de outros fenómenos considerados
intermédios, relativos ao grafismo e ao design, como área do conhecimento, articulando narrativas
paralelas diversas com as outras áreas.
T6) Capacidade de pensar a diferença dos diferentes usos da linguagem de acordo com os vários meios
de comunicação, e géneros.
T7) Criação de capacidades lhes possam facilitar a integração em equipas multidisciplinares com os
mesmos objectivos de criação contemporânea de interfaces.
T8) Capacidade de desenvolver, transversalmente, projecto especiais com outras áreas do Design ou
do conhecimento ministradas na escola que necessitem de especial cuidado na sua prática.

3.5. DESIGN INDUSTRIAL


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Laboratório de Matéria e Forma a A T1

Introdução ao pensamento Projectual b T2

Desenho I c B

Construção da Forma Geométrica C

Comunicação Visual d D

História do Design E

1.º ANO – 2.º Semestre

Projecto de Design Industrial I F T3 Projecto

Desenho II e G T4

Materiais e Processo de Fabrico I f H

Factor Humano I g I T5

Teoria do Design T6

2.º ANO – 1.º Semestre

Projecto de Design Industrial II h J T7 Projecto

Técnicas de Representação Digital I K

Materiais e Processo de Fabrico II i L

Factor Humano II M T8

149
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Teoria do Objecto N T9
2.º ANO – 2.º Semestre

Projecto de Design Industrial III O T10 Projecto

Técnicas de Representação Digital II P

Design de Comunicação Q T11

Teoria da Comunicação R T12

Opção Condicionada I * *

Opção Condicionada II * *

3.º ANO – 1.º Semestre

Projecto de Design Industrial IV S T13 Projecto

Opção Condicionada III * *

Opção Condicionada IV * *

Inovação e Empreendedorismo j T

Opção Livre U

3.º ANO – 2.º Semestre

Opção de Projecto Final

Projecto Final V T14 Projecto

Seminário W T15

Opção Livre U

Opção de Projecto Integrado em Empresa

Projecto Integrado em Empresa X T16 Projecto

Seminário W

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Utilizar a visão espacial e a expressão plástica no desenvolvimento de formas tridimensionais
b) Identificar criticamente os limites gerais da actividade projectual e os problemas e processos do
projecto
c) Conhecer o desenho como ferramenta de problematização directamente relacionada com a área
profissional
d) Explorar à comunicação de ideias e conceitos através da imagem, nomeadamente pela abordagem
dos mecanismos da percepção, códigos visuais, e metodos e técnicas de comunicação
e) Desenvolver capacidades de observação, análise e de registo gráfico.
Entender e utilizar o desenho como uma forma de produção de conhecimento
f) Apresentar conhecimento teórico-prático genérico sobre a natureza e classe dos materiais, suas
propriedades e aplicações e sobre os processos de transformação industrial
g) Conhecimento dos aspectos que afectam o desempenho humano em actividades que envolvam a
utilização de objectos inseridos no meio construído
h) Conhecer o seu processo criativo e ser capaz de o promover e desbloquear.
i) Distinguir os materiais ao nível das suas propriedades, processos de fabrico e aplicações
j) Competências necessárias à gestão de um atelier de Design Industrial ou de uma microempresa de
edição de produtos

150
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Competências específicas:
A) Explorar as qualidades expressivas dos materiais e das formas
B) Representar e conhecer o mundo visível, e das imagens mentais através do registo gráfico manual.
Saber utilizar os recursos do desenho como meios expressivos de comunicação visual aplicando
regras de composição
Explorar e interpretar as potencialidades dos elementos básicos da linguagem gráfica (ver pelo
Desenho)
Conhecer e saber utilizar de forma criteriosa os rudimentos da gramática do Desenho
C) Entender a forma geométrica e os processos da sua construção enquanto matéria visual gerada por
regras e procedimentos geométricos
Conhecer as ferramentas de desenho necessárias ao entendimento e análise das formas (sobretudo
da forma geométrica)
Entender a relação existente entre os vários métodos de representação e de construção geométrica
da forma, com o modo como estes se relacionam de facto com a realidade física e tridimensional que
está na sua origem, através de uma sucessão estruturada
D) Perceber e conhecer as imagens e a descodificação de códigos visuais
E) Compreender o fenómeno do funcionalismo como doutrina aplicável à construção de objectos
utilitários centrando-se na história dos objectos e autores de design,
Articular narrativas paralelas constituídas por segmentos da história das ciências, da história das
tecnologias, da história das utopias que, no seu conjunto, configuram cenários nos quais esses
objectos e autores aparecem
F) Apresentação e justificação de um conceito de projecto
Exploração de diferentes soluções formais para um determinado problema
Construção de modelos volumétricos e funcionais
G) Desenvolver a criação de uma linguagem própria, no domínio da representação gráfica, adequada às
diferentes necessidades projectuais
Explicar o relacionamento operativo do desenho com a actividade de projecto.
Apresentar capacidades para realizar desenhos exploratórios, desenhos analíticos, desenhos de
síntese e desenhos de apresentação relacionando estes com cada etapa da actividade projectual.
H) Apresentar conhecimentos técnicos e tecnológicos sobre os metais e as ligas metálicas, as madeiras
e os seus derivados
I) Conhecimentos no campo da fisiologia e da psicologia
Entender questões relacionadas com a "Antropometria", a "Percepção Visual", o "Design e Emoção",
o estudo do "Erro" e a compreensão do "Envelhecimento Físico, Sensorial e Cognitivo"
J) Concretizar um projecto de design contextualizado por condicionantes de interacção entre pessoas e
objectos.
Desenvolver e apresentar conceitos de projecto fundamentados a partir da interacção entre pessoas
e objectos, em termos funcionais e/ou simbólicos
Organizar um projecto de design em fases e realizar apresentações intermédias
Construir modelos volumétricos e funcionais adequados ao desenvolvimento e avaliação de várias
soluções de projecto
K) Conhecimentos base de desenho técnico enquanto instrumento de representação rigorosa de
soluções de projecto
Utilização dos princípios e normas existentes na organização da folha de desenho

151
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Apresentar processos de concepção e comunicação visual básica de projecto através da utilização


de programas de desenho vectorial.
Domínio de comandos e técnicas de aplicações de desenho vectorial
L) Conhecimento dos materiais cerâmicos, nomeadamente os tradicionais e os avançados, os vidros e
as pedras ornamentais, os poliméricos, nomeadamente os termoplásticos, termoendureciveis e
elastómeros e os compósitos
M) Apresentar capacidade de percepção sobre a interacção entre pessoas, objectos e espaços
Apresentar capacidades de recolha, sistematização e interpretação de informação qualitativa
relacionada com a interacção entre pessoas, objectos e espaços
Compreender os objectivos e limitações de diferentes metodologias de envolvimento de pessoas num
projecto de design
Interpretar resultados qualitativos recolhidos a partir de várias metodologias e utiliza-los no
desenvolvimento de um projecto de design
N) Analisar o objecto segundo duas perspectivas: uma interna ao Design (as condições projectuais do
objecto) outra externa (as práticas, ou experiências, em que o objecto entra na nossa vida)
Utilizar ferramentas de análise, compreensão e imaginação de objectos de Design que reflictam a
abordagem interna e externa dos objectos
O) Desenvolver produtos que respondam a cenários de utilização específicos, devidamente
apresentados em Programa Preliminar
Capacidade de estruturar e calendarizar um exercício de projecto
Capacidade de realizar um caderno de projecto completo utilizando a terminologia e os elementos
técnicos adequados
Entender o design como um processo integrado num contexto e desta forma estabelecer padrões
sociais, ambientais e económicos que revelem um comprometimento com o desenvolvimento
sustentável
P) Conhecimentos avançados na instrumentalização do computador como ferramenta de desenho
Capacidade de modelação tridimensional de objectos e manipulação da complementaridade entre
diferentes aplicações de modelação e exploração de geometria tridimensional e plana e da síntese de
imagem
Q) Conhecimentos teóricos e prática das metodologias do Design de Comunicação, através de noções
básicas de tipografia, composição, grelhas
R) Identificação de alguns conceitos da teoria da comunicação aplicada ao Design
Entendimento do terreno da comunicação quotidiana com os objectos, apresentando os principais
conceitos que fazem a cartografia desse terreno
S) Resolução de exercícios de projecto em resposta a um cenário real, semelhantes a um envolvimento
profissional
Desenvolver processos de investigação que revelem uma prática interdisciplinar em equipa
Gerir uma reunião de apresentação com uma empresa, cliente ou painel de avaliação
T) Capacidade de identificação de algumas técnicas de gestão, e sua respectiva utilização em relação
às competências profissionais de um designer ou gestor de processos de design.
U) Apresentar capacidade práticas em áreas de interesse pessoal do aluno, que enriqueçam de seu
percurso de aprendizagem centrado em projecto
V) Identificar, de forma autónoma, oportunidades de projecto relevantes
Desenvolver até à fase de Projecto de execução projectos de Design Industrial

152
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Planear e desenvolver estratégias de comunicação e promoção de produto


W) Recolher e sistematizar diferentes tipos de informação (visual e escrita) relacionada com o
desenvolvimento de projectos de design industrial.
Identificar conceitos de projecto adequados a diferentes contextos
Reflectir sobre a prática profissional do designer num enquadramento multidisciplinar.
X) Desenvolver projectos de design em contexto profissional
Desenvolver até à fase de Projecto de execução projectos de Design Industrial

Competências transversais:
T1) Pesquisar e operar recorrendo ao desenho tridimensional
Ser capaz de operar com vários materiais, no desenvolvimento de formas tridimensionais, por forma
a estabelecer harmonia ou gerar interesse visual
T2) Discutir os diferentes usos das ferramentas do Design na construção do projecto, e as diferentes
práticas projectuais (mais ou menos integradas na produção)
T3) Aplicar através da prática de projecto os conhecimentos e capacidades desenvolvidos nas
restantes unidades curriculares do plano de estudos
Apresentar sentido crítico em relação aos processos e resultados dos seus projectos
Capacidades de apresentação oral
T4) Aprofundar conhecimentos sobre a linguagem do desenho e as suas diferentes funcionalidades.
Explorar potencialidades e comportamentos dos meios gráficos.
Promover processos críticos de análise e interpretação do universo material
T5) Estruturar os conhecimentos e capacidades de forma relevante para a actividade projectual
T6) Conhecer diferentes aspectos do pensamento do Design
Conhecer os diferentes problemas (ideias) do Design, as diversas lógicas ou esquemas do Design
(“projectos”) e alguns dos seus objectos
T7) Organizar um projecto de design
Produzir desenhos técnicos que permitam a construção de produtos de média complexidade
Apresentar sentido crítico e capacidade de problematização no desenvolvimento de projecto
Expressar e justificar verbalmente um conceito de projecto
Utilizar a linguagem visual como forma de comunicação de projecto
Trabalhar em equipa
Proceder de forma ética e deontologicamente correcta perante todos os intervenientes no processo
de projecto
T8) Compreender a importância do comportamento humano no desenvolvimento de projectos de design
Desenvolver sentido crítico e capacidade de problematização sobre a interacção entre pessoas,
objectos e espaços
Desenvolver autonomia em processos de investigação em design
Trabalhar em equipas de projecto
T9) Confrontar projecto com a compreensãodas experiências dos objectos industriais e com as suas
condições de produção
T10) Capacidades de fundamentação de opções de projecto com base em investigação adequada a
cenários específicos, quer sejam de natureza funcional, tecnológica, económica ou outras que se
apresentem relevantes para o projecto em questão
Estabelecer padrões éticos para o processo de Design que revelem consciência profissional

153
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

T11) Competências base no desenvolvimento de objectos de Design de Comunicação, tais como,


cartazes, brochuras embalagens, entre outros
T12) Conhecer os circuitos e as estratégias de comunicação do trabalho do designer
T13) Gerir e concretizar projectos em contextos específicos de utilização e produção
Utilizar metodologias específicas para os exercícios de projectos, nomeadamente metodologias de
apoio à criatividade e desenvolvimento de ideias (brainstorming) e metodologias de avaliação e
tomada de decisão.
Definir uma estratégia de comunicação eficaz para os conteúdos do projecto
T14) Desenvolver processos de investigação prospectiva
Apresentar capacidades de empreendorismo na àrea de Design Industrial perante um contexto
inovador de produção, dominando todas as suas vertentes de realização.
Relacionar-se autonomamente com os vários intervenientes num projecto de Design Industrial,
nomeadamente, clientes ou produtores
T15) Apresentar sentido crítico e capacidade de problematização em relação a diferentes contextos de
projecto de design
Compreender a actividade do design industrial enquanto sistema onde se relacionam os tecidos
económico, social e cultural
Apresentar uma atitude de inovação que permita relacionar o design industrial com diferentes
contextos socioculturais
Utilizar estratégias de comunicação adequadas a diferentes contextos de projecto
Apresentar autonomia em processos de aprendizagem.
Reflectir sobre questões éticas, sociais, ambientais e culturais relacionadas com a prática do Design
Industrial
T16) Gerir e concretizar projectos em contextos específicos de produção
Gerir ou participar em reuniões de desenvolvimento de projecto com um cliente ou em contexto de
empresa
Desenvolver processos de investigação para projecto integrado em equipa interdisciplinar.
Relacionar-se autonomamente com os vários intervenientes num projecto de Design Industrial,
nomeadamente, clientes ou produtores

3.6. SOM E IMAGEM


Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
Trabalho
Introdução à Animação a A
experimental
Trabalho
Introdução ao Som b B
experimental
Trabalho
Tecnologias Digitais c C
experimental
Teoria da Comunicação d D

História do Audiovisual I e E
Trabalho
Desenho f F
experimental
1.º ANO – 2.º Semestre

154
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto
Trabalho
Introdução ao Vídeo G
experimental
Trabalho
Fotografia H
experimental
Trabalho
Escrita e Narrativa g I
experimental
Semiótica h J

História do Audiovisual II i K
Trabalho
Captação de Som para Imagem j L
experimental
2.º ANO – 1.º Semestre

Teoria da Imagem k M

Sociologia da Comunicação l N

Opção Livre * *

Ramo: Som
Trabalho
Física Aplicada O
experimental
Trabalho
Artes Sonoras I m P
experimental
Trabalho
Práticas de Gravação I Q
experimental
Ramo: Imagem
Trabalho
Realização n R
experimental
Trabalho
Câmara e Direcção de Fotografia o S
experimental
Trabalho
Guião p T
experimental
2.º ANO – 2.º Semestre

Projecto Interdisciplinar Artístico T1 Projecto

Opção Livre * *

Ramo: Som
Trabalho
Práticas de Gravação II U
experimental
Trabalho
Artes Sonoras II V
experimental
Trabalho
Práticas de Reforço Acústico q W
experimental
Ramo: Imagem

Vídeo e Cinema Experimental r X


Trabalho
Montagem s Y
experimental
Trabalho
Pós-Produção Vídeo t Z
experimental
3.º ANO – 1.º Semestre
Trabalho
Pós-Produção de Áudio u AA
experimental
Análise do Objecto Audiovisual v BB

Inovação e Empreendedorismo w EE

Opção(ões) Livre(s) * *

Ramo: Som
Trabalho
Design de Som CC
experimental
Trabalho
Som Interactivo DD
experimental
Ramo: Imagem

155
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto
Trabalho
Animação FF
experimental
Trabalho
Práticas de Estúdio x GG
experimental
3.º ANO – 2.º Semestre

Projecto Final y Projecto

Gestão e Produção dos Média z HH

Opção(ões) Livre(s) * *

Projecto Integrado em Empresa aa Projecto

* Condicionado à disciplina escolhida

Competências gerais:
a) Conhecimento das diferentes etapas da evolução da imagem, desde a imagem fixa à ilusão do
movimento.
Aquisição das bases do controlo da noção espaço/tempo,
Conhecimento e prática das diferentes ferramentas necessárias à criação de filmes de animação,
sejam elas analógicas ou digitais,
Conhecimento e prática de manusear os equipamentos técnicos necessários à gravação e edição de
um projecto de animação,
b) Ter a noção dos fenómenos físicos de propagação do som especialmente em ambientes fechados.
Dominar técnicas básicas de gravação em formato analógico e digital bem como a utilização de
microfones.
Dominar o vocabulário próprio às questões do som e dos equipamentos envolvidos numa cadeia de
som assim como a capacidade de interagir com profissionais reconhecendo o seu vocabulário e
demonstrando capacidade de colaboração num trabalho em equipa.
Compreender a leitura de manuais e especificações técnicas de equipamentos
Desenvolver a acuidade auditiva necessária ao trabalho nesta área e a sensibilidade para assuntos
relacionados com o áudio.
Identificar equipamento de audio e saber a sua função.
c) Identificar, comparar e classificar distintos tipos de medias incluindo texto e hipertexto, gráficos,
imagens, vídeo, animações e áudio.
Compreender as tecnologias digitais e analógicas.
d) Identificar e reunir conhecimento suficiente para produzir um juízo sobre as questões
comunicacionais contemporâneas.
Identificar as competências autónomas e as competências de grupo (e cooperação) necessárias ao
trabalho profissional com os Media.
O aluno deverá saber comunicar de forma sintética e clara os conhecimentos adquiridos.
e) Ter a capacidade de assumir uma atitude crítica em relação às várias vertentes da produção
audiovisual contemporânea.
f) Capacidade de desenvolver uma metodologia de projecto;
g) Saber identificar uma narrativa em várias linguagens desde a escrita até ao desenho, fotografia,
pintura, música e por último no cinema.

156
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Saber identificar diferentes formas narrativas tendo em conta diferentes objectos audiovisuais,
analisando diferentes sinopses, guiões, treatments, memórias descritivas, ensaios, e desenvolvendo
exercícios no sentido de exprimirem as suas ideias/narrativas por escrito.
Expor e clarificar ideias, sintetizando-as e identificando as ideias essenciais subjacentes às mesmas.
h) Desenvolver a capacidade de aplicar esses conhecimentos de forma argumentativa, crítica e
projectual.
i) Ter a capacidade de assumir uma atitude crítica em relação às várias vertentes da produção
audiovisual contemporânea.
j) Capacidade de comunicar com o realizador e diferentes elementos da equipa.
k) Demonstrar capacidades teóricas de reflexão, utilização e comunicação crítica deste tipo de
conhecimento.
l) Ser capaz de problematizar e de formular juízos críticos acerca das temáticas abordadas.
Saber aplicar conhecimentos à realidade tanto em contexto Português como global.
m) Deverá desenvolver capacidades analíticas para criticar obras de outros autores bem como as suas.
Promover o desenvolvimento de discurso próprio, quer prático quer teórico fundamentado, levando a
posterior criação nesta área.
n) Formulação de juízos e capacidade de auto-crítica relativamente ao seu trabalho e ao dos outros
Competências de comunicação das suas ideias de forma clara e original e sintética, sabendo
destacar a essência daquilo que é periférico.
o) Promover o desenvolvimento de discurso próprio, quer prático quer teórico fundamentado, levando a
posterior criação nesta área.
Capacitar o aluno para o domínio e resolução de problemas dos meios técnicos, terminologias,
procedimentos e trabalho conjunto próprias à área, permitindo a sua inserção com o meio profissional
do audiovisual.
p) Saber adoptar um ponto de vista ou cruzar pontos de vista. Reconhecer um ponto de vista
omnisciente.
q) Compreender a leitura de manuais e especificações técnicas de equipamentos
r) Ter a capacidade de assumir uma atitude crítica em relação às vertentes da produção audiovisual
contemporânea mais associadas às questões trabalhadas no âmbito do cinema experimental e da
vídeo-arte.
Dotar os alunos de uma sensibilidade à questão da experimentação que se possa reflectir no seu
próprio trabalho sobre diferentes suportes audiovisuais.
s) Saber interpretar os elementos cinematográficos e as razões da sua utilização.
t) Compreender as regras de análise e organização do material em bruto nas sessões de trabalho que
antecedem o trabalho de pós-produção.
Compreender a leitura de manuais e especificações técnicas de equipamentos
u) Compreensão da leitura de manuais e especificações técnicas de equipamentos
v) Entendimento da multiplicidade de formas de relação entre o som, a palavra e a imagem na produção
de objectos audiovisuais.
w) Capacidade de análise e de síntese sobre as áreas específicas do curso de Som e Imagem.
x) Saber promover o desenvolvimento de discurso próprio, quer prático quer teórico fundamentado,
levando a posterior criação nesta área.
y) Conhecimento e domínio na orientação das várias fases implicadas na estruturação e concretização
de um projecto audiovisual.

157
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Conhecimento do trabalho de autores específicos que desenvolva o enquadramento teórico e prático


para iniciar ou desenvolver uma lógica autoral nos seus projectos.
Capacidades analíticas para criticar obras de outros autores bem como as suas.
z) Capacidade de pesquisar e identificar possíveis financiadores e instituições nacionais e
internacionais de apoio às artes.
aa) Capacidade de aplicação, de um modo aprofundado, das técnicas e dos saberes adquiridos no
sentido de conceber, concretizar e finalizar tarefas, inserido em equipa, nas diferentes áreas do
curso.
Conhecimento e domínio na orientação das várias fases implicadas na estruturação e concretização
dos vários ofícios nas áreas do curso.
Capacidade de realizar um relatório dominando a metodologia de estruturação, que vise, ao mesmo
tempo, a investigação e consolidação de conceitos, assim como a descrição de tarefas
concretizadas.

Competências específicas:
A) Compreensão da evolução e da diferença entre o movimento aparente existente e movimento
aparente inexistente – imagem real e animação,
Conhecimento das bases da morfologia do movimento,
Aquisição dos conhecimentos básicos ao controlo da ilusão do movimento,
Criação de hierarquias entre as várias partes do modelo animado,
Conhecimento da aplicação dos grafismos adequados para a adjectivação da representação do
movimento,
Conhecimento de algumas das especificidades narrativas do cinema de animação,
Conhecimento e apreensão do funcionamento do ambiente digital toonboom, tanto ao nível das
ferramentas de desenho e pintura, elementos, conceito multiplanos e keyframing/tweening,
B) Descrever e compreender todos os parâmetros da representação do som no domínio do tempo e da
frequência.
Descrever os microfones quanto ao seu tipo de funcionamento (mecanismo de transdução) e quanto
à sua resposta espacial (polar).
Descrever, analisar, e identificar problemas numa montagem de som ou de gravação áudio utilizando
o vocabulário empregue por profissionais da área.
C) Analisar os requisitos das aplicações multimédia e conceber aplicações simples.
Desenvolver, implementar e testar aplicações multimédia simples recorrendo à Web e software de
autoria multimédia.
Argumentar e defender as opções seguidas no decorrer do desenvolvimento de aplicações e na
produção de conteúdos.
D) Conhecer e sintetizar os seguintes conceitos: relação, mediação, médium, técnicas, tecnologia, uso
instrumental, e ainda os seguintes conceitos da Teoria da Informação e da Cibernética: sinal,
informação, ruído, entropia, redundância, feed-back.
Aplicar os conhecimentos das Teorias da Comunicação à análise do audiovisual e relacionar esses
conhecimentos com a elaboração de trabalhos da área do audiovisual.
E) Compreender os grandes eixos da constituição e do desenvolvimento da linguagem cinematográfica,
desde as suas origens até ao apogeu do período clássico.

158
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Ter a capacidade de analisar obras referentes ao período considerado, nomeadamente no


respeitante aos seus vários níveis formais.
Ser capaz de reconhecer a enorme diversidade de práticas e de procedimentos no interior da
produção cinematográfica referente ao período considerado.
F) Conhecimento e visualização do processo criativo: o diagrama, a esquematização, a estrutura
subjacente à construção das formas.
Aplicação de conhecimentos do desenho na recolha de informação e análise de conteúdos;
G) Adquirir as competências técnicas qualitativas necessárias à realização dos exercícios propostos e
do vídeo final, nomeadamente ao nível da utilização do equipamento digital de registo e montagem
vídeo e áudio.
Compreender e dominar uma utilização do vídeo capaz de fazer passar o modelo do cinema no seu
interior, tornando-o presente em termos de método (etapas preparatórias do filme, a sua escrita, o
trabalho em equipa, a filmagem, a montagem, a pós-produção...) e de memória.
H) Conhecimento e compreensão das características tecnológicas e dos recursos existentes na prática
da fotografia analógica.
I) Capacidade de contarem uma história “story-telling”.
J) Saber equacionar o carácter geral da semiótica e o seu carácter particular a partir das propostas
contidas nas correntes fundadoras da semiótica que floresceram durante o séc. XX (Ferdinand de
Saussure, Charles Sanders Peirce e Louis Hjelmslev) e das tendências actuais.
Compreender os objectos de Design do ponto de vista da sua integração na experiência.
Compreender a teoria básica do signo.
Compreender os princípios básicos da investigação semiótica.
Desenvolver a análise crítica usando métodos e técnicas da análise semiótica.
K) Compreender os grandes eixos do desenvolvimento da linguagem cinematográfica, desde o período
clássico até à actualidade.
Ter a capacidade de analisar obras referentes ao período considerado, nomeadamente no
respeitante aos seus vários níveis formais.
Ser capaz de reconhecer a enorme diversidade de práticas e de procedimentos no interior da
produção cinematográfica referente ao período considerado.
L) Compreender a forma como uma banda sonora é construída a partir de sons directos gravados
durante a rodagem e outros sons adicionais, e como estes são organizados, montados e misturados.
Capacidade de julgar a qualidade de uma gravação como suficiente ou má imediatamente após a
gravação da mesma, de forma a avaliar da necessidade do seu melhoramento ou repetição.
Dominar conceitos como sons sós, ambientes raccord, ambientes, efeitos sonoros, e o uso das
técnicas de gravação estereofónicas.
M) Apreender e compreender a natureza complexa da noção de imagem e o seu carácter histórico,
irredutível a uma pretensa teoria universal da imagem.
Identificar várias perspectivas teóricas e práticas no campo da imagem e saber relacioná-las entre si
e em função de transformações de ordem epistemológica, histórica e tecnológica.
Ser sensível à diversidade das imagens, dos seus suportes, das suas funções e das disciplinas e
campos que as legitimam e articulam, no espaço e no tempo.
Compreender a relação entre as práticas da imagem efectivas, as racionalizações teóricas dessas
práticas e a história das atitudes face às imagens.
Diagnosticar e interpretar problemáticas contemporâneas relacionadas com a imagem.

159
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

N) Conhecimento e compreensão das principais teorias e debates da sociologia da comunicação.


Aplicação dos conhecimentos adquiridos através de discussão na aula, da realização de trabalho
prático de grupo e de frequência escrita.
Demonstrar bom domínio oral e escrito dos principais debates e teorias da sociologia da
comunicação.
O) Conhecimento dos movimentos oscilatórios, oscilatórios harmónicos
Conhecimento das propriedades físicas das ondas sonoras
Conhecimento da ressonância
Representação e reconhecimento de diferentes tipos de sinais acústicos através de gráficos em
diferentes espaços de representação nomeadamente tempo, frequência e tempo-frequência.
Representação e reconhecimento de alguns sinais acústicos através das respectivas expressões
matemáticas.
Conhecimento de diferentes métodos de síntese sonora: síntese aditiva, subtractiva, síntese FM,
modelação de onda, guia de ondas, granular, modelação física
Saber os fundamentos dos mecanismos de funcionamento dos instrumentos musicais: tubos, cordas
e membranas.
Conhecimento das escalas musicais e temperamentos
Conhecimento da acústica de pequenas salas: modos de ressonância, difusão sonora, difusores,
reflexão. Campos sonoros. “Comb-filters”.
P) Desenvolver uma imaginação criativa onde o som é a principal matéria.
Saber articular conceitos teóricos básicos relativos à criatividade sonora: a.Na área da Acusmática;
b.Na Área da Música; c.Na relação com a imagem em movimento; d.Na relação com outras artes
performativas
O aluno deverá conhecer e aplicar a terminologia básica específica à área.
Fomentar o olhar critico fundamentado, técnico e estético, especifico na área, através da análise
constante de exemplos: quer do trabalho prático, quer sobre no seu teórico trabalho, quer através da
sua aplicação em objectos sonoros.
Q) Descrever e compreender todos os formatos de captação e gravação do som nos formatos estéreo e
envolvente.
Dominar os fenómenos físicos e psico-físicos da captação do som em qualquer tipo de espaço físico.
Descrever os vários formatos de captação de som e suas aplicações específicas.
Organizar e planear uma captação/gravação de som em estúdio e em exterior.
Compreender a linguagem técnico musical nas várias fases do trabalho de som.
Relacionar o som apenas áudio, com o som audiovisual.
Saber ler e desenhar diagramas de blocos para montagens de sistemas de captação/gravação.
R) Conhecimento e compreensão das competências do Realizador dentro de uma equipa de produção
Vídeo.
S) Conhecer de forma básica conceitos teóricos fotográficos referentes: a. Constituição básica dos
equipamentos e seu funcionamento; b. Compreensão do fenómeno luminoso e formação da imagem;
c. Especificidade próprias do seu registo fotográfico;
Capacitar o aluno com competências que lhe permitam o conhecimento e manuseamento correcto
dos equipamentos, respeitando procedimentos e normas de segurança.
O aluno deverá conhecer e aplicar a terminologia básica especifica á área.

160
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade do olhar critico fundamentado , técnico e estético, especifico na área, através a análise
constante de exemplos: quer do trabalho prático, quer sobre no seu teórico trabalho, quer através da
sua aplicação em objectos audiovisuais.
T) Conhecer a cronologia da história.
Saber escrever no tempo presente.
Saber recolher informação, imagens, clips de filmes, música que possam ajudar na caracterização do
ambiente, personagens e universo da história que estão a escrever.
Compreender o tempo real do filme, quantos dias, meses ou anos são necessárias para contar a
história. A passagem do tempo, a transição dos dias e das noites.
Identificar géneros, tom, universo e público para os respectivos guiões.
Identificar o objectivo da cena dentro da estrutura ou esqueleto do guião, o que está em causa, o que
é que a personagem ganha ou perde nessa cena, em que medida a cena vem resolver ou complicar
o dilema central da história do guião, o que é que ela revela, o que é que ela esconde.
U) Descrever e compreender todos os formatos de reprodução do som nos formatos estéreo e
envolvente.
Dominar os fenómenos físicos e psico-físicos da reprodução do som em qualquer tipo de espaço
físico.
Compreender a linguagem técnico musical nas várias fases do trabalho de som.
Relacionar o som apenas áudio, com o som audiovisual.
Saber ler e desenhar diagramas de blocos para montagens de sistemas de mistura.
V) Conhecimento da Harmonia Clássica
Conhecimento da Harmonia Moderna.
Conhecimento de conceitos e práticas fundamentais da arte dos sons, entendidos como bagagem e
estímulo para complementar trabalhos noutras cadeiras ou para concepção de projectos: da
organologia experimental à escultura sonora, dos projectos de sonorização às instalações de som,
da composição à improvisação, dos concertos aos espectáculos, do audiovisual ao multimedia e ao
cinema, da performance art ao teatro/música e até à ópera (o protótipo clássico da obra de arte total).
W) Descrever e compreender os parâmetros de um sistema de distribuição de som.
Conhecer os fenómenos físicos de propagação do som e saber amplificá-lo para a difusão
necessária.
Descrever, analisar, e identificar problemas numa montagem de som.
Compreender fenómenos físicos de propagação do som especialmente em ambientes fechados.
Compreender a estrutura de um espectáculo ao vivo na sua vertente logística e técnica.
Dominar o vocabulário próprio às questões das montagens técnicas de espectáculos assim como a
capacidade de interagir com profissionais, reconhecendo o seu vocabulário e demonstrando
capacidade de colaboração num trabalho em equipa.
X) Compreender a importância e o papel do campo do chamado cinema experimental ou de vanguarda
no questionamento da linguagem dominante e na criação de novas formas de organização do
discurso.
Reconhecer algumas das principais linhas de força que atravessam a história do chamado cinema
experimental ou de vanguarda e da vídeo-arte.
Reconhecer as relações entre as práticas videográficas e o campo do cinema experimental, tanto a
partir das suas linhas de continuidade como das transformações impostas pela mudança de suporte.

161
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Y) Conhecimentos básicos a nível da montagem e pós-produção de som e imagem na criação


cinematográfica.
Conhecimentos sobre a teoria da montagem e sua aplicação nas situações práticas.
Z) Descrever e compreender as técnicas e exigências de captação da imagem vídeo tendo em vista a
cadeia de trabalho na pós produção, nomeadamente nas áreas de: Timecode, Qualidade Broadcast,
equipamentos de leitura vídeo e interfaces (plug-ins) formatos utilizados, correcta identificação do
material gravado, tipos de trabalho e organização do material a entregar à pós-produção.
Ter noções da evolução histórica dos métodos de pós-produção para cinema, vídeo, televisão e
internet, sendo capaz de analisar os filmes marcantes de cada etapa, e compreender a evolução na
montagem e edição, sistemas multicamara, montagem e mistura lineares até aos actuais sistemas de
montagem e difusão não lineares.
Compreender as regras de operação dos sistemas de montagem de imagem não lineares e conhecer
os conceitos fundamentais para o seu correcto funcionamento, sendo capaz de configurar os
sistemas em função do trabalho a realizar, com ênfase nas soluções profissionais mais usadas.
Conhecer os diferentes formatos áudio e vídeo, e dominar as técnicas de captura de material linear e
não linear, com ênfase nas soluções profissionais mais utilizadas.
Descrever, analisar, e identificar os diferentes sistemas e normas de transferência de ficheiros e
sessões entre sistemas de montagem de imagem e NLEs, incluindo os formatos actualmente
utilizados, as soluções de software disponíveis e a normalização actualmente em vias de aprovação.
Ter noções básicas das opções de monitorização e dos equipamentos e métodos utilizados nas
misturas finais, tendo em conta a compatibilidade com os diferentes tipos de difusão do material.
Compreender os diferentes tipos de compressão digital à medida que exploram as suas diversas
utilidades nos vários média actualmente existentes.
AA) Conhecimento das técnicas e exigências de captação de som directo tendo em vista a cadeia de
trabalho na pós produção, nomeadamente nas áreas de: objectivos gerais, equipamentos utilizados,
correcta identificação do material gravado, tipos de trabalho e organização do material a entregar à
pós-produção.
Conhecimento básico da evolução histórica dos métodos de pós-produção áudio para cinema, vídeo
e televisão, sendo capaz de analisar os filmes marcantes de cada etapa, e compreender a evolução
nas áreas do som óptico, magnético, sistemas multicanal, montagem e mistura lineares até aos
actuais sistemas de montagem e difusão não lineares.
Conhecimento das regras de operação dos sistemas de montagem de imagem não lineares e dos
conceitos fundamentais para o seu correcto funcionamento, sendo capaz de configurar os sistemas
em função do trabalho a realizar, com ênfase nas soluções profissionais mais usadas.
Conhecimento dos diferentes formatos áudio e vídeo, dominando as técnicas de captura de material
linear e não linear, com ênfase nas soluções profissionais mais utilizadas.
Capacidade de escrever, analisar, e identificar os diferentes sistemas e normas de transferência de
ficheiros e sessões entre sistemas de montagem de imagem e NLEs, incluindo as os formatos
actualmente utilizados, as soluções de software disponíveis e a normalização actualmente em vias de
aprovação.
Conhecimento das regras de análise da banda sonora nas sessões de trabalho que antecedem o
trabalho de pós-produção de som em NLE, e identificar todos os elementos e materiais a entregar
pela equipa de montagem de imagem à equipa de montagem de som.

162
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Ter noções básicas das opções de monitorização e dos equipamentos e métodos utilizados nas
misturas finais, tendo em conta a compatibilidade com os diferentes tipos de difusão do material.
Domínio do vocabulário próprio às questões da pós-produção áudio e dos equipamentos envolvidos,
assim como a capacidade de interagir com profissionais reconhecendo o seu vocabulário e
demonstrando capacidade de colaboração num trabalho em equipa.
Saber contornar dificuldades de meios e procurar alternativas para a concretização de um trabalho
planeado.
Conhecimento de equipamento de pós-produção áudio sabendo a sua função.
BB) Conhecimento de ferramentas de análise com vista a uma progressiva autonomia para a concepção
e recepção crítica de objectos audiovisuais.
Capacidade de interpretar conceitos quadros teóricos correspondentes, conforme propostos por cada
autor ou modelo de análise estudados.
Capacidade de distinção e comparação das formas audiovisuais produzidas historicamente e na
contemporaneidade.
Compreensão da diversidade de configurações possíveis da percepção audiovisual do espectador.
CC) Conhecimentos de "guião sonoro"
Conhecimentos sobre o efeito do som num produto audiovisual
Conhecimentos do emprego das Técnicas de Foley, reposição de diálogos e ambientes sonoros.
DD) Conhecimentos de MIDI, General MIDI, Sistema exclusivo e Standard MIDI files.
Conhecimento de Hardware e software MIDI
Capacidade de obter sequenciação com MIDI.
Capacidade de utilizar software de síntese.
EE) Conhecer o meio económico em que vai laborar, com o conjunto de ameaças e oportunidades que se
lhe apresentam e as incertezas decorrentes de um mundo e de uma actividade cada vez mais
globalizado e competitivo, onde a inovação pode fazer a diferença.
Capacidade de aprender e apreender com e no mercado e com a concorrência, desenvolvendo
competências de investigação na sua área de trabalho em relação com o mercado e com as
apetências do consumidor, tendo sempre presente a viabilidade económica.
FF) Conhecimento das diferentes etapas para a concretização de um projecto onde a animação –
tradicional ou digital – seja o meio artístico fundamental, reinventando ou revisitando nesse projecto
as infinitas possibilidades da animação.
GG) Conhecimentos de forma básica dos conceitos teóricos fotográficos referentes : a) Constituição
básica dos equipamentos e seu funcionamento; b) Compreensão do fenómeno luminoso e formação
da imagem; c) Funcionamento e utilização de uma câmara e multicamara; d) Modelação e mecânica
da luz
Capacidades que permitam o conhecimento e manuseamento correcto dos equipamentos,
respeitando procedimentos e normas de segurança.
Capacidades de aplicar a terminologia básica especifica á área.
Capacidade de fomentar o olhar critico fundamentado, técnico e estético, especifico na área, através
a análise constante de exemplos: quer do trabalho prático, quer sobre no seu teórico trabalho, quer
através da sua aplicação em objectos audiovisuais.
HH) Capacidade de orçamentar um projecto.
Conhecimento das terminologias e rubricas específicas.
Capacidade de identificar o público alvo do seu projecto.

163
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Saber definir uma estratégia de marketing e promoção de acordo com o público alvo a atingir.

Competências transversais:
T1) Capacidade de abordar questões que são de natureza transdisciplinar;
Conhecimento do trabalho de autores específicos que desenvolva o enquadramento teórico e
prático para iniciar ou desenvolver uma lógica autoral nos seus projectos;
Capacidades analíticas para criticar obras de outros autores bem como as suas;
Conhecimento e experimentação de algumas das ferramentas analógicas e digitais – hardware e
software – que o ajudem a concretizar projectos e objectos transdisciplinares;
Capacidade de realizar trabalhos de índole reflexiva e individual, que visam, ao mesmo tempo, a
investigação e consolidação de conceitos, assim como a criação temática / artística do aluno;
Capacidade de conceber, planear e articular projectos individuais e em grupo.

3.7. TEATRO
Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
1.º ANO – 1.º Semestre
História do Teatro I a A T1

Análise do Texto Dramático I b B T2


Trabalho
Interpretação I c C T3
experimental
Trabalho
Oficina de Voz I d T4
experimental
Oficina de Corpo I e D

Introdução às Artes Musicais


Trabalho
Introdução ao Espaço Cénico f E
experimental
1.º ANO – 2.º Semestre

História do Teatro II g A T5
Trabalho
Análise do Texto Dramático II h F T6
experimental
Trabalho
Interpretação II i G T7
experimental
Trabalho
Oficina de Voz II j H T4
experimental
Oficina de Corpo II k I

Antropologia Teatral l J T8
Trabalho
Espaço Cénico ou Opção Livre I m K
experimental
2.º ANO – 1.º Semestre

Correntes Teatrais Contemporâneas I n L T9

Dramaturgia o M T10

Projecto Teatral I p N T11 Projecto


Trabalho
Oficina de Voz III q O T4
experimental
Oficina de Corpo III r P

Artes Musicais ou Opção Livre II s Q T12

2.º ANO – 2.º Semestre

164
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental
ou de projecto
Correntes Teatrais Contemporâneas II ou Opção
t R T13
Livre III
Dramarturgia Avançada ou Opção Livre IV u S T14

Projecto Teatral II p N T11 Projecto


Trabalho
Oficina de Voz IV v O T4
experimental
Oficina de Corpo IV w T

Encenação x U T15

3.º ANO – 1.º Semestre

Projecto Teatral III y V T16 Projecto


Trabalho
Encenação Avançada ou Opção Livre V z W T17
experimental
Oficina de Voz Avançada ou Opção Livre VI aa X T4

Oficina de Corpo Avançada ou Opção Livre VII bb Y T18

História do Teatro em Portugal cc Z

Marketing e Bens Culturais ou Opção Livre VIII dd AA T19

3.º ANO – 2.º Semestre

Projecto Integrado ou Estágio BB T20 Projecto

Estudos Teatrais ee CC T21

Competências gerais:
a) Aquisição de conhecimento em artes cénicas no que se refere à sua autonomia de criação e à
especificidade das suas formas de expressão;
b) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão de ferramentas de análise de um texto
dramático;
c) Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões de modo a poderem recolher, seleccionar e
interpretar informação relevante, particularmente na sua área de estudo, que os habilite a
fundamentarem as soluções que preconizem e os juízos que emitem, incluindo na análise dos
aspectos sociais científicos e éticos relevantes; capacidade de análise, discussão e criação de
processos de encenação adaptados à permuta de mensagens e à realização de objectivos pré-
definidos;
d) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do estudo de Anatomia,
Fisiologia, Acústica e Mecânica exclusivamente aplicadas ao funcionamento do sistema fonador; do
estudo de noções de higiene e saúde vocal de modo a poderem utilizar de modo seguro a sua voz;
do estudo da Técnica Vocal de nível Elementar - controle independente das estruturas do sistema
fonador; do desenvolvimento de exercícios individuais e em grupo;
Capacidade de comunicação de informação, de problemas e soluções próprios da prática vocal, tanto
a públicos constituídos por especialistas, como não especialistas.
e) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através de um conjunto de ferramentas
de análise de uma estrutura coreográfica e/ou de movimento corporal;
Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da preparação física para o
trabalho de corpo em ensaios e espectáculos;
f) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através da introdução experimental e
prática da percepção visual e sonora; da aquisição, para a concepção espacial, de ferramentas
físicas e conceptuais de âmbito artístico;

165
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

g) Aquisição de conhecimento das artes cénicas no que se refere à sua autonomia de criação e à
especificidade das suas formas de expressão;
h) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do aprofundamento dos
processos de análise e sua aplicação a textos dramáticos progressivamente mais complexos; da
introdução à dramaturgia portuguesa e produção de um guião de perguntas para entrevista a um
autor dramático português; da síntese dos processos de análise estudados num conjunto de
ferramentas que possa utilizar enquanto criador;
i) Aquisição de conhecimentos físicos e intelectuais que permitam a progressiva aquisição de
capacidades individuais de representação, actuação e interpretação; de composição cénica e da
evolução dos modos de interpretar e encenar ao longo do século XX até à contemporaneidade; de
análise de códigos complexos de interpretação/composição e de leitura crítica e de conteúdos; de
estruturas de composição corpo/espaço, corpo/texto e corpo/imagem;
Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos na criação e compreensão de codificações
cénicas simples, complexificadas crescentemente; capacidades de relacionar diferentes saberes.
Desenvolvimento das capacidades de análise de um texto e da sua adaptação a uma mensagem pré
estabelecida; de forma a evidenciarem uma abordagem profissional do trabalho teatral desenvolvido.
Capacidade de comunicação de informação, ideias, problemas e soluções próprios da linguagem
teatral, tanto a públicos constituídos por especialistas, como não especialistas.
j) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do estudo da oralidade, da dicção
e da aplicação da técnica vocal elementar adquirida à palavra falada; do estudo da caracterização da
personagem através da voz.
k) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através da capacidade de adaptar o
vocabulário de dança contemporânea ao musical; da capacidade de identificar e executar um
determinado vocabulário de movimentos comuns a diversos estilos no campo da dança
contemporânea; capacidade de aprender obras de repertório através de um video;
Capacidade de auto-aprendizagem através da capacidade de memorizar coreografias para um
período mais prolongado.
l) Aquisição de conhecimento e compreensão das dimensões da diversidade cultural e suas
consequências na produção teatral contemporânea; capacidade de aplicação dos conhecimentos à
prática teatral e à análise crítica de projectos de encenação; capacidade de analisar e sintetizar os
seguintes conceitos: multiculturalidade; globalização; etnocentrismo; relativismo cultural; diversidade
cultural; performance; ritual;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através do conhecimento de práticas performativas
diversas, pertinentes para a formulação de um juízo relativista e multicultural sobre as sociedades
contemporâneas e sobre as diferentes estratégias teatrais; capacidade de reconhecer e reunir
conhecimento suficiente para elaborar um juízo crítico sobre a relação entre o mundo contemporâneo
e a sua actividade profissional.
m) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através da introdução experimental e
prática da percepção visual e sonora; da aquisição, para a concepção espacial, de ferramentas
físicas e conceptuais de âmbito artístico;
n) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão referentes às práticas teatrais
contemporâneas: pressupostos artísticos, temáticas e lógicas de produção; aprofundamento da
discussão acerca do modus operandi teatral contemporâneo.
Desenvolvimento de mecanismos de auto-aprendizagem através do estímulo à investigação;

166
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

o) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através de um conjunto de perspectivas


acerca da génese e do desenvolvimento da Dramaturgia, bem como das funções do Dramaturgo e do
Dramaturgista; do questionamento do papel da Dramaturgia e do Dramaturgista no contexto do
trabalho e criação teatrais, servindo-se para isso de diferentes exemplos e perspectivas da prática
dramatúrgica, confrontando a apreensão teórica dos diferentes modelos, com uma prática
dramatúrgica que será desenvolvida através de diversos exercícios práticos; do contacto
aprofundado com a prática dramatúrgica no contexto do teatro contemporâneo português;
Capacidade de Auto-aprendizagem através da investigação e desenvolvimento de diversos trabalhos
escritos e performativos, quer individuais, quer colectivos; do desenvolvimento de um diário de
trabalho; do aprofundamento de uma metodologia individual de pesquisa, reflexão e produção de
matérias textuais de suporte dramatúrgico a espectáculos, projectos e outras iniciativas.;
Capacidade de Comunicação através da capacidade de articulação de ideias, opiniões, observações,
reflexões, quer sobre a arte, quer sobre a realidade em geral, como sustento de um pensamento
criativo dinâmico, activo e informado; do desenvolvimento de diferentes formas e práticas de
exposição de projectos, quer individuais, quer colectivos, e sua justificação coerente e apoiada num
pensamento e numa pesquisa consequentes.
p) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do trabalho de um texto dramático
contemporâneo, desde a fase de leitura até à representação: apresentação diante de um público; do
trabalho sobre a palavra no teatro e sobre o fluir do texto no corpo do actor; da divisão do texto em
partes a ser trabalhadas; da capacidade de compreensão da divisão em questão; do trabalho do
texto feito corpo intenção vida acção “parole”; do trabalho sobre a frase; da tomada de consciência
sobre a diferença entre representação e locução; do trabalho sobre as transições dentro da tirada
feita com pausa semi-pausa e cesura ou por mera alteração da entoação; da relação do corpo com a
fala; da articulação do movimento em cena com o texto; da apreensão da diferença semântica entre
linguagem do corpo e da palavra
q) Desenvolvimento da aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do estudo de
Anatomia, Fisiologia, Acústica e Mecânica exclusivamente aplicadas ao funcionamento do sistema
fonador iniciadas na Oficina de Voz I; do estudo de noções de higiene e saúde vocal de modo a
poderem utilizar de modo seguro a sua voz; do estudo da Técnica Vocal de nível Intermédio - as seis
qualidades vocais básicas e suas permutações;
r) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão;
s) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através aquisição de conceitos (com fins
práticos) de música diégética e não diégética, música dramática e drama musical.
t) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão promovendo o acesso e o contacto
directo com o trabalho de criadores e colectivos da produção teatral a nível nacional e internacional,
estimulando o aprofundamento e a discussão acerca das estéticas teatrais contemporâneas.
u) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do aprofundamento das bases
teórico práticas lançadas anteriormente, nomeadamente através de uma prática dramatúrgica
intensa, que se traduzirá em experiências dramatúrgicas desenvolvidas com base em pontos de
partida diversos, culminando na apresentação de um Projecto Individual, no qual o aluno desenvolve
uma das vertentes da dramaturgia exploradas ao longo do primeiro e segundo semestres;
Capacidade de comunicação através da articulação de ideias, opiniões, observações, reflexões, quer
sobre a arte, quer sobre a realidade em geral, como sustento de um pensamento criativo dinâmico,
activo e informado; do desenvolvimento de diferentes formas e práticas de exposição de projectos,

167
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

quer individuais, quer colectivos, e sua justificação coerente e apoiada num pensamento e numa
pesquisa consequentes.
v) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do canto em conjunto; de fusão
de vozes, dicotomia indivíduo/ensemble, ou solo/tutti, transição entre qualidades vocais ou práticas
de crossover;
w) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do desenvolvimento da
capacidade de co-criação por parte do actor/performer;
x) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através da abordagem da evolução dos
modos de encenar ao longo do século XX, até à contemporaneidade, assim como os diferentes
modos de encenar ajustados às circunstâncias dramatúrgicas pretendidas;
Capacidade de comunicação.
y) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão;
z) Aquisição de conhecimentos de composição cénica e da evolução dos modos de interpretar e
encenar ao longo do século XX até à contemporaneidade; de análise de códigos complexos de
interpretação/composição e de leitura crítica e de conteúdos; de estruturas de composição
corpo/espaço, corpo/texto e corpo/imagem; de criação cénica sobre a perspectiva do actor, do
encenador e do espectador; de apreensão espaciais e temporais; de análise de texto; capacidade de
compreensão dos processos técnicos e criativos da criação de cenas no âmbito da realização de
peças e obras teatrais e dramáticas; de mensagens e conteúdos predeterminados que se pretendem
fazer passar através dos desenhos dos diferentes códigos a utilizar; de textos específicos de Teatro;
dos diferentes modos de encenar ajustados às circunstâncias dramatúrgicas e/ou às mensagens
dramáticas pretendidas; do papel do actor na criação de uma obra dramática; das relações entre
interpretação e encenação;
aa) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através do canto a solo; desenvolvimento
da expressividade vocal individual e pesquisa de repertório;
Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através do desenvolvimento de práticas
individuais - estruturação da interpretação de um tema musical;
bb) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão através da capacidade de desenvolver
situações interactivas dramaturgicamente;
cc) Aquisição de conhecimentos e de capacidade de compreensão dos contextos teatrais antigos,
modernos e contemporâneos. Capacidade de identificar os principais momentos de viragem na
História do Teatro em Portugal, da Idade Média à Contemporaneidade.
Capacidade de confrontar o cânone mediante um juízo crítico fundamentado.
dd) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão dos conceitos fundamentais do Marketing,
aplicabilidade das técnicas de Marketing aos produtos culturais, especificidades dos produtos
culturais; do funcionamento das indústrias culturais;
ee) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão.

Competências específicas:
A) Capacidade de compreensão dos principais paradigmas da História do Teatro Ocidental;
B) Compreensão da prática da encenação e interpretação de um texto dramático através do
desenvolvimento de um pensamento dramatúrgico activo no aluno;
C) Aquisição de conhecimentos físicos e intelectuais que permitam a progressiva aquisição de
capacidades individuais de representação, actuação e interpretação; de composição cénica e de

168
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

evolução dos modos de interpretar e encenar ao longo do século XX até à contemporaneidade; de


análise de códigos complexos de interpretação/composição e de leitura crítica de conteúdos; de
estruturas de composição corpo/espaço, corpo/texto e corpo/imagem; capacidade de compreensão
dos processos técnicos e criativos da criação de figuras e personagens no âmbito da realização de
peças e obras teatrais e dramáticas; dos processos de realização de trabalho em colectivo de
construção de uma obra teatral; dos diferentes modos de interpretar ajustados às circunstâncias
dramatúrgicas e/ou às mensagens dramáticas pretendidas; de mensagens e conteúdos
predeterminados que se pretendem fazer passar através dos desenhos dos diferentes códigos a
utilizar; de textos específicos de Teatro;
Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos na criação e compreensão de codificações
cénicas simples e crescentemente complexificadas; capacidade de relacionar diferentes saberes;
desenvolvimento das capacidades de análise de um texto e da sua adaptação a uma mensagem pré
estabelecida; desenvolvimento de uma abordagem profissional do trabalho teatral realizado.
D) Capacidade de memorização e repetição de sequências de movimento;
Capacidade de auto-aprendizagem de movimentação a solo e em grupo, através da gestão do
espaço envolvente.
E) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da utilização de conhecimentos
técnicos e conceptuais na produção de uma situação performativa; da escolha, construção e
utilização de objectos e guarda-roupa de cena; da realização e montagem de um desenho de luz; da
realização e montagem de um produto audiovisual; da composição e interpretação de um ambiente
sonoro a partir de diversas fontes sonoras;
F) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da realização de um trabalho
aprofundado de análise de uma obra dramática específica; do desenvolvimento de formas de
colaboração em diversos trabalhos de grupo; da produção de um guião de análise de um texto
dramático e de reconhecer os seus diversos modelos e possibilidades; da aplicação dos modelos de
análise a situações concretas de criação; da síntese e aplicação prática das diversas dinâmicas
apreendidas no decurso da disciplina na realização de um projecto individual final.
G) Aquisição de conhecimentos físicos e intelectuais que permitam a progressiva aquisição de
capacidades individuais de representação, actuação e interpretação; de composição cénica e da
evolução dos modos de interpretar e encenar ao longo do século XX até à contemporaneidade; de
análise de códigos complexos de interpretação/composição e de leitura crítica e de conteúdos; de
estruturas de composição corpo/espaço, corpo/texto e corpo/imagem;
Capacidade de compreensão: dos processos técnicos e criativos da criação de figuras e
personagens no âmbito da realização de peças e obras teatrais e dramáticas; dos processos de
realização de trabalho em colectivo de construção de uma obra teatral; dos diferentes modos de
interpretar ajustados às circunstâncias dramatúrgicas e/ou às mensagens dramáticas pretendidas; de
mensagens e conteúdos predeterminados que se pretendem fazer passar através dos desenhos dos
diferentes códigos a utilizar; de textos específicos de Teatro;
H) Capacidade de comunicação de informação, de problemas e soluções próprios da prática vocal, tanto
a públicos constituídos por especialistas, como não especialistas.
I) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da apreensão de sequências de
movimento complexas; saber explorar as inter-relações entre respiração, voz e movimento, no âmbito
do trabalho de musica;

169
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

J) Capacidade de auto-aprendizagem através da utilização dos conhecimentos da área da Antropologia


Teatral para o desenvolvimento da aprendizagem/produção de projectos de encenação; capacidade
para reconhecer diferentes problemas da produção de teatral num mundo globalizado e diversificado;
K) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da utilização de conhecimentos
técnicos e conceptuais na produção de uma situação performativa; da escolha, construção e
utilização de objectos e guarda-roupa de cena; da realização e montagem de um desenho de luz; da
realização e montagem de um produto audiovisual; da composição e interpretação de um ambiente
sonoro a partir de diversas fontes sonoras;
L) Capacidade de auto-aprendizagem através da assimilação de técnicas de pesquisa e investigação e
sua aplicação prática na aquisição de conhecimentos referenciais;
Capacidade de comunicação através do desenvolvimento da capacidade de comunicação oral
(apresentações e reflexão colectiva) e escrita.
M) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através do desenvolvimento de uma
dramaturgia activa e implicada por parte dos alunos, bem como a formulação escrita de um
pensamento sobre o teatro, e de textos de apoio e complemento aos textos dramáticos; das
abordagem das ferramentas para o trabalho dramatúrgico a partir de diversos pontos de partida,
estimulando uma noção abrangente do trabalho sobre a cena, sustentado por uma prática informada,
consciente, criativa e implicada;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através do estímulo de um pensamento
dramatúrgico nos alunos, bem como de uma consciencialização dos processos de pensamento na
construção de um espectáculo; fomentar a compreensão do teatro como produção de um colectivo,
sem obliterar a expressão individual; fornecimento de ferramentas para a reflexão e a escrita de
críticas e opiniões objectivas sobre espectáculos teatrais; autonomia e o aprofundamento das
capacidades de reflexão e entendimento de um texto dramático, estimulando para tal o
enriquecimento da cultura geral dos alunos; estimular nos alunos um pensamento transversal e
transdisciplinar, que lhes permita desenvolver em pleno a actividade dramatúrgica;
N) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da leitura e análise do texto; da
divisão do texto em partes a estudar; da dramaturgia e estudo das personagens; da distribuição de
personagens; leituras com personagens atribuídas em esquema rotativo; a personagem a existir
entre as falas; leituras finais. O actor no espaço. A contracena. O ritmo e a acção. Assumir por ultimo
o princípio que o teatro é para ver antes de ser para ouvir.
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através da realização de trabalhos individuais e
colectivos dos alunos a ser apresentadas e comentadas nas aulas pelos colegas e pelo professor; da
tomada de consciência do trabalho no teatro; da sala de aula como lugar de prova fazendo jus ao
nome alemão para ensaio “probe”.
O) Capacidade de comunicação de informação, de problemas e soluções próprios da prática vocal, tanto
a públicos constituídos por especialistas, como não especialistas.
P) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da capacidade de aplicar variadas
técnicas de improvisação para gerir ideias criativas durante o ensaio; improvisar na base das técnicas
da Contact Improvisation; improvisar a partir de textos e criação de estruturas narrativas.
Capacidade de auto-aprendizagem através da capacidade de usar estratégias da improvisação
estruturada para a apresentação em público; improvisar com o objectivo de exploração por si só:
descobrir qualidades de movimento, formas e padrões, palavras de acção etc.

170
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Q) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da aquisição de ferramentas


básicas para abordar criticamente dimensões musicais que se relacionam intrinsecamente com as
dimensões teatrais e vice-versa.
R) Capacidade de comunicação através da assimilação de técnicas de pesquisa e investigação e sua
aplicação prática; do desenvolvimento da capacidade de escrita em vários registos; do
desenvolvimento da capacidade de comunicação oral (apresentações e reflexão colectiva).
S) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da apresentação de trabalhos que
demonstrem a aplicação prática, criativa e de reflexão dos pontos de partida enunciados como base
da disciplina; abordagem das formas sustentadas de submeter projectos de criação a instituições,
bem como a sua apresentação perante um público atento e informado;
Capacidade de Auto-aprendizagem através da investigação e desenvolvimento de diversos trabalhos
escritos e performativos, quer individuais, quer colectivos; desenvolvimento de um diário de trabalho;
desenvolvimento de um Projecto Individual; aprofundamento de uma metodologia individual de
pesquisa, reflexão e produção de matérias textuais de suporte dramatúrgico a espectáculos,
projectos e outras iniciativas.
T) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da exploração do cruzamento da
dança contemporânea e do teatro utilizando as técnicas do teatro-dança;
Capacidade de auto-aprendizagem através da capacidade de explorar o corpo enquanto arquivo vivo
de vivência e memórias individuais e colectivas através da improvisação.
U) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através do desenvolvimento das
capacidades dos alunos de criação e compreensão de codificações e composições cénicas
complexas;
Capacidade de auto-aprendizagem;
V) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões;
Capacidade de auto-aprendizagem;
W) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos na observação e na capacidade de
memorização de situações; criação e compreensão de codificações cénicas simples e
crescentemente complexificadas; capacidades de relacionar diferentes saberes; desenvolvimento das
capacidades de análise de um texto e da sua adaptação a uma mensagem pré estabelecida; forma
de evidenciarem uma abordagem profissional do trabalho teatral desenvolvido; realização de peças
escolhidas (excertos); de exercícios de improvisação para a criação de cenas; discussão dos
envolvimentos teóricos, sociais e práticos dos excertos seleccionados; apresentação e discussão
crítica teórica e prática de exercícios de encenação apresentados;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões de recolha, selecção e interpretação de informação
relevante, particularmente na área de estudo, que os habilite a fundamentarem as soluções que
preconizam e os juízos que emitem, incluindo a análise dos aspectos sociais científicos e éticos
relevantes; capacidade de análise, discussão e criação de processos de encenação adaptados à
permuta de mensagens e à realização e implementação dos objectivos pré definidos; na
apresentação de exercício de encenação final; exercícios colectivos de encenação/direcção.
X) Capacidade de comunicação da mensagem do texto do tema musical através do uso das qualidades
vocais e das práticas de crossover.
Y) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da capacidade de desenvolver um
trabalho interdisciplinar utilizando as novas Tecnologias; de explorar e experimentar o corpo no

171
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

encontro com a animação, vídeo, performance, instalação interactiva , sonoplastia etc.; de conhecer
determinadas Novas Tecnologias suficientemente para poder colaborar com especialistas
Z) Capacidade de relacionar entre si os momentos históricos de ruptura e de mudança, estabelecendo
arcos históricos de aproximação e afastamento entre esses momentos.
AA) Capacidade de auto-aprendizagem através do estudo autónomo; de concretização efectiva das
tarefas iniciadas; do desenvolvimento e do relacionamento de diferentes saberes;
Capacidade de comunicação de informação e apresentação de projectos, tanto a públicos
constituídos por especialistas como não especialistas.
BB) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão;
Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões;
CC) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos.

Competências transversais:
T1) Capacidade de Comunicação através da aquisição de um conjunto de ferramentas para
apresentação oral e escrita de trabalhos de análise.
T2) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através do reconhecimento da importância
da intuição na leitura e análise do texto literário; da produção de matérias textuais – de análise e de
escrita criativa - decorrentes da obra estudada; da síntese dos processos de análise estudados num
conjunto de ferramentas que o aluno possa utilizar enquanto criador.
Capacidade de Auto-aprendizagem através da criação e desenvolvimento de um diário de trabalho;
do desenvolvimento de uma metodologia de pesquisa e de investigação autónomas, aplicadas à
leitura e análise de textos dramáticos; do estímulo de um pensamento crítico activo perante a obra
teatral.
Capacidade de Comunicação através da aquisição de um conjunto de ferramentas para
apresentação oral de trabalhos de análise; do desenvolvimento de diferentes formas e práticas de
exposição de projectos e sua ligação à análise da obra dramática.
T3) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos na criação e compreensão de codificações
cénicas simples e crescentemente complexificadas; capacidade de relacionar diferentes saberes;
desenvolvimento das capacidades de análise de um texto e da sua adaptação a uma mensagem pré
estabelecida; desenvolvimento de uma abordagem profissional do trabalho teatral realizado.
Capacidade de auto-aprendizagem através do estudo autónomo; de concretização efectiva das
tarefas iniciadas; do desenvolvimento de uma fundamentação argumentação próprias;
relacionamento de diferentes saberes;
Capacidade de comunicação de informação, ideias, problemas e soluções próprios da linguagem
teatral, tanto a públicos constituídos por especialistas, como não especialistas.
T4) Capacidade de auto-aprendizagem através do estudo autónomo; de concretização efectiva das
tarefas iniciadas; do desenvolvimento e de relacionamento de diferentes saberes;
T5) Capacidade de Comunicação através da aquisição de um conjunto de ferramentas para
apresentação oral e escrita de trabalhos de análise.
T6) Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através do desenvolvimento de um sentido de
responsabilidade perante o colectivo em diversas tarefas na construção de análise conjunta de uma
obra e/ou de um autor; do estímulo à capacidade crítica através da reflexão constante sobre obras
de arte diversas, e sua partilha com o colectivo.

172
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de Auto-aprendizagem através da criação e desenvolvimento de um diário de trabalho;


do desenvolvimento de uma metodologia de pesquisa e de investigação autónomas, aplicadas à
leitura e análise de textos dramáticos; do estímulo de um pensamento crítico activo perante a obra
teatral; estímulo ao desenvolvimento de um pensamento individual e uma linha de trabalho
autónoma que se reflectirá no desenvolvimento de um projecto individual final.
Capacidade de Comunicação e de articulação de ideias, opiniões, observações, reflexões, quer
sobre a arte, quer sobre a realidade em geral, como sustento de um pensamento criativo dinâmico,
activo e informado; desenvolvimento de diferentes formas e práticas de exposição de projectos, quer
individuais, quer colectivos, e sua justificação coerente e apoiada num pensamento e numa
pesquisa consequentes.
T7) Capacidade de compreensão: dos processos técnicos e criativos da criação de figuras e
personagens no âmbito da realização de peças e obras teatrais e dramáticas; dos processos de
realização de trabalho em colectivo de construção de uma obra teatral; dos diferentes modos de
interpretar ajustados às circunstâncias dramatúrgicas e/ou às mensagens dramáticas pretendidas;
de mensagens e conteúdos predeterminados que se pretendem fazer passar através dos desenhos
dos diferentes códigos a utilizar; de textos específicos de Teatro;
Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos na criação e compreensão de codificações
cénicas simples, complexificadas crescentemente; capacidades de relacionar diferentes saberes.
Desenvolvimento das capacidades de análise de um texto e da sua adaptação a uma mensagem
pré estabelecida; de forma a evidenciarem uma abordagem profissional do trabalho teatral
desenvolvido.
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões de modo a poderem recolher, seleccionar e
interpretar informação relevante, particularmente na sua área de estudo, que os habilite a
fundamentarem as soluções que preconizem e os juízos que emitem, incluindo na análise dos
aspectos sociais científicos e éticos relevantes; capacidade de análise, discussão e criação de
processos de encenação adaptados à permuta de mensagens e à realização de objectivos pré-
definidos;
Capacidade de auto-aprendizagem através do estudo autónomo; de concretização efectiva das
tarefas iniciadas; do desenvolvimento de uma fundamentação argumentação próprias;
relacionamento de diferentes saberes;
T8) Capacidade de auto-aprendizagem através da utilização dos conhecimentos da área da
Antropologia Teatral para o desenvolvimento da aprendizagem/produção de projectos de
encenação; capacidade para reconhecer diferentes problemas da produção de teatral num mundo
globalizado e diversificado;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através do conhecimento de práticas
performativas diversas, pertinentes para a formulação de um juízo relativista e multicultural sobre as
sociedades contemporâneas e sobre as diferentes estratégias teatrais; capacidade de reconhecer e
reunir conhecimento suficiente para elaborar um juízo crítico sobre a relação entre o mundo
contemporâneo e a sua actividade profissional.
T9) Desenvolvimento de mecanismos de auto-aprendizagem através do estímulo à investigação;
Capacidade de comunicação através do desenvolvimento da capacidade de comunicação oral
(apresentações e reflexão colectiva) e escrita.
T10) Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através do estímulo de um pensamento
dramatúrgico nos alunos, bem como de uma consciencialização dos processos de pensamento na

173
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

construção de um espectáculo; fomentar a compreensão do teatro como produção de um colectivo,


sem obliterar a expressão individual; fornecimento de ferramentas para a reflexão e a escrita de
críticas e opiniões objectivas sobre espectáculos teatrais; autonomia e o aprofundamento das
capacidades de reflexão e entendimento de um texto dramático, estimulando para tal o
enriquecimento da cultura geral dos alunos; estimular nos alunos um pensamento transversal e
transdisciplinar, que lhes permita desenvolver em pleno a actividade dramatúrgica;
Capacidade de Auto-aprendizagem através da investigação e desenvolvimento de diversos
trabalhos escritos e performativos, quer individuais, quer colectivos; do desenvolvimento de um
diário de trabalho; do aprofundamento de uma metodologia individual de pesquisa, reflexão e
produção de matérias textuais de suporte dramatúrgico a espectáculos, projectos e outras
iniciativas;
Capacidade de Comunicação através da capacidade de articulação de ideias, opiniões,
observações, reflexões, quer sobre a arte, quer sobre a realidade em geral, como sustento de um
pensamento criativo dinâmico, activo e informado; do desenvolvimento de diferentes formas e
práticas de exposição de projectos, quer individuais, quer colectivos, e sua justificação coerente e
apoiada num pensamento e numa pesquisa consequentes.
T11) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da leitura e análise do texto; da
divisão do texto em partes a estudar; da dramaturgia e estudo das personagens; da distribuição de
personagens; leituras com personagens atribuídas em esquema rotativo; a personagem a existir
entre as falas; leituras finais. O actor no espaço. A contracena. O ritmo e a acção. Assumir por
ultimo o princípio que o teatro é para ver antes de ser para ouvir.
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através da realização de trabalhos individuais e
colectivos dos alunos a ser apresentadas e comentadas nas aulas pelos colegas e pelo professor;
da tomada de consciência do trabalho no teatro; da sala de aula como lugar de prova fazendo jus ao
nome alemão para ensaio “probe”.
T12) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da aquisição de ferramentas
básicas para abordar criticamente dimensões musicais que se relacionam intrinsecamente com as
dimensões teatrais e vice-versa.
T13) Capacidade de comunicação através da assimilação de técnicas de pesquisa e investigação e sua
aplicação prática; do desenvolvimento da capacidade de escrita em vários registos; do
desenvolvimento da capacidade de comunicação oral (apresentações e reflexão colectiva).
T14) Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões através do fomento de um pensamento
transversal e transdisciplinar, que permita desenvolver em pleno a actividade dramatúrgica;
estimular a autonomia e o aprofundamento das capacidades de reflexão e entendimento de um
texto dramático, estimulando para tal o enriquecimento da cultura geral dos alunos; encorajar a
colaboração entre os alunos, e a reflexão conjunta, que lhes permita desenvolver a generosidade e
a tolerância na aceitação das opiniões e críticas dos outros, tão necessários a qualquer trabalho de
criação;
Capacidade de Auto-aprendizagem através da investigação e desenvolvimento de diversos
trabalhos escritos e performativos, quer individuais, quer colectivos; desenvolvimento de um diário
de trabalho; desenvolvimento de um Projecto Individual; aprofundamento de uma metodologia
individual de pesquisa, reflexão e produção de matérias textuais de suporte dramatúrgico a
espectáculos, projectos e outras iniciativas.

174
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Capacidade de comunicação através da articulação de ideias, opiniões, observações, reflexões,


quer sobre a arte, quer sobre a realidade em geral, como sustento de um pensamento criativo
dinâmico, activo e informado; do desenvolvimento de diferentes formas e práticas de exposição de
projectos, quer individuais, quer colectivos, e sua justificação coerente e apoiada num pensamento e
numa pesquisa consequentes.
T15) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através do desenvolvimento das
capacidades dos alunos de criação e compreensão de codificações e composições cénicas
complexas;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões;
Capacidade de auto-aprendizagem;
Capacidade de comunicação.
T16) Aquisição de conhecimento e capacidade de compreensão;
Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos;
Capacidade de juízo crítico e tomada de decisões;
Capacidade de auto-aprendizagem;
Capacidade de comunicação.
T17) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos na observação e na capacidade de
memorização de situações; criação e compreensão de codificações cénicas simples e
crescentemente complexificadas; capacidades de relacionar diferentes saberes; desenvolvimento
das capacidades de análise de um texto e da sua adaptação a uma mensagem pré estabelecida;
forma de evidenciarem uma abordagem profissional do trabalho teatral desenvolvido; realização de
peças escolhidas (excertos); de exercícios de improvisação para a criação de cenas; discussão dos
envolvimentos teóricos, sociais e práticos dos excertos seleccionados; apresentação e discussão
crítica teórica e prática de exercícios de encenação apresentados;
Capacidade de auto-aprendizagem através do estudo autónomo; da concretização efectiva das
tarefas iniciadas; de modo a fundamentarem argumentação própria; de modo a relacionar diferentes
saberes; desenvolvimento de instrumentos de auto-conhecimento;
Capacidade de comunicação de informação, ideias, problemas e soluções, tanto a públicos
constituídos por especialistas como não especialistas.
T18) Aplicação criativa e técnica de conhecimentos adquiridos através da capacidade de desenvolver um
trabalho interdisciplinar utilizando as novas Tecnologias; de explorar e experimentar o corpo no
encontro com a animação, vídeo, performance, instalação interactiva , sonoplastia etc.; de conhecer
determinadas Novas Tecnologias suficientemente para poder colaborar com especialistas
Capacidade de auto-aprendizagem através da aplicação de técnicas e conceitos introduzidos em
unidades curriculares anteriores em novos contextos
T19) Capacidade de comunicação de informação e apresentação de projectos, tanto a públicos
constituídos por especialistas como não especialistas.
T20) Capacidade de auto-aprendizagem;
Capacidade de comunicação.
T21) Capacidade de auto-aprendizagem.

175
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

4. ESCOLA SUPERIOR DE TURISMO E TECNOLOGIA DO MAR

Na ESTM, as competências gerais e específicas encontram-se definidas atendendo à especificidade de


cada curso, sendo descrito um elenco de competências em todos os cursos.

Quanto às competências transversais, o elenco utilizado é o mesmo em todos os cursos, o qual é referido
e discutido no livro intitulado “Competências transversais dos diplomados do ensino superior, perspectiva
dos empregadores e diplomados” de Carlos Cabral-Cardoso et. al. e se encontra disponível em:
www.tecminho.uminho.pt/ctdes/uploads/CTDES%20-%20Livro.pdf

As competências transversais são definidas nesta obra como: “conhecimentos, capacidades e atitudes
que um indivíduo pode mobilizar para o desempenho de diferentes actividades profissionais”. As
competências transversais consideradas como base do estudo são elencadas na lista seguinte:

T1 - Tecnologias de Informação e Comunicação T22 – Finanças/Contabilidade

T2 - Comunicação Oral T23 - Atenção ao Detalhe

T3 - Comunicação Escrita T24 - Influência/Persuasão

T4 - Trabalho em Grupo T25 - Capacidade Para Questionar

T5 - Orientação Para o Cliente T26 - Capacidade Para Ouvir

T6 - Resolução de problemas T27 - Relacionamento Interpessoal

T7 - Numeracia T28 - Planeamento - Acção

T8 - Línguas Estrangeiras T29 - Negociação

T9 - Autonomia T30 - Apresentação Pessoal

T10 - Adaptação à Mudança T31 - Iniciativa

T11 - Inovação T32 - Persistência

T12 - Liderança T33 - Autocontrolo

T13 - Recolha e Tratamento de Informação T34 - Tomada de decisão

T14 - Planeamento e Organização T35 - Motivação

T15 - Conviver Com a Multiculturalidade/Diversidade T36 - Gestão de Conflitos

T16 - Espírito Crítico T37 - Motivação dos Outros

T17 - Compromisso Ético T38 - Criação de Laços/Redes

T18 - Sensibilidade Para os Negócios T39 - Assunção de Risco

T19 - Tolerância ao Stress T40 - Desenvolvimento dos Outros

T20 - Auto-Confiança T41 – Identificação de oportunidades

T21 - Cultura Geral

Relativamente às componentes de trabalho experimental ou de projecto, as diferentes tipologias de


trabalhos ou de projecto utilizadas encontram-se identificadas segundo o mesmo elenco em todos os
cursos:

P1 – Projecto desenvolvido ao longo do semestre com apresentação de monografia escrita e com defesa oral perante
um júri;

176
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

P2 – Projectos ou trabalhos de curta duração, a realizar durante o semestre, com apresentação escrita e oral em sala
de aula;
P3 – Trabalhos de pesquisa escritos sem apresentação oral;
P4 – Relatórios de actividades realizadas;
P5 – Trabalhos de laboratório ou de campo.

4.1. ANIMAÇÃO TURÍSTICA


Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

Inglês I i, j p, q 2, 3, 8 P2

Língua Estrangeira I (Espanhol I/Alemão I) i, j p, q 2, 3, 8 P2

Introdução ao Turismo a, b, h, i a, b, o, s 2, 3, 4, P2

Introdução à Gestão de Empresas e, i, d, j, m, n 4, 5, 7, 18, 22, 41 P3

Sistemas de Informação em Animação d, i h, j, q 4, 11 P5

Sociologia do Lazer a, b, f, g, i a, b, q, s 4, 12, 13, 21 P3

1.º ANO – 2.º Semestre

Inglês II i, j p, q 2, 3, 8 P2

Língua Estrangeira II (Espanhol II/Alemão II) i, j p, q 2, 3, 8 P2

Comunicação e Desenvolvimento Pessoal e, f, g, i h, j, o, p, q 2, 3, 10, 30 P2

Imagem e Edição Gráfica d, f, g h, j, l, q 4, 5, 11 P3, P5

Geografia do Turismo a, f, g, h b, e, f 2, 3, 13, 15 P2

Introdução à Animação Turística a, b, e, h d, e, f, r, s 4, 10, 11, 19, 20, 31, 41 P2, P5

2.º ANO – 1.º Semestre

Inglês III i, j p, q 2, 3, 8 P2

Língua Estrangeira III (Espanhol III/Alemão III) i, j p, q 2, 3, 8 P2

Gestão Orçamental e, f, d, j, k, m, n, s 4, 5, 7, 14, 16, 22 P3

Mar, Lazer e Animação f, g, h b, e, f 2, 3, 11 P2, P3,P4


9, 12, 15, 19, 20, 24,
Dinâmica de Grupos e, i b, k, o, p, q, s P2, P3, P4
26, 27, 35, 36, 37, 40
2, 3, 11, 13, 15, 19, 21,
Património Etnográfico e, i e, f P2, P3, P4
38, 41
2.º ANO – 2.º Semestre

Inglês IV i, j p, q 2, 3, 8 P2

Língua Estrangeira IV (Espanhol IV/Alemão IV) i, j p, q 2, 3, 8, P2

2, 3, 4, 12, 14, 15, 21,


História da Cultura e das Artes f, g a, e, f, p, r P2
23, 38
4, 9, 11, 12, 15, 20, 33,
Desporto de Aventura e, i, j d, e, f, q, r P2, P3, P4
34, 39, 41
4, 11, 13, 15, 20, 32,
Expressão Dramática Aplicada à Animação e, i, j a, f, p P2, P3, P4
33, 38

Património Natural f, g, j e, f, p, q, s 13, 14, 21 P2, P3, P4

3.º ANO – 1.º Semestre

177
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

Turismo Natureza f, g, j a, e, f, r, s 2, 3, 13, 21 P2, P3, P4

Legislação no Turismo f, g, k g, i 16, 23 P3

Interpretação do Património e, k a, f, p, q, r 11, 13, 14, 21, 25 P2

Gestão de Artes e Espectáculos e, k d, j, k, m, q, r 5, 7, 14, 18, 22, 28 P3


4, 9, 12, 16, 19, 21, 23,
Música Aplicada à Animação e, i e, f P2, P5
33, 41
5, 6, 10, 11, 14, 18, 22,
Inovação e Empreendedorismo f, g, k d, e, k, l, n, r, s P3
31, 41
3.º ANO – 2.º Semestre

Animação Sócio-Cultural e, h, i a, d, e, f, r 2, 3, 13 P2, P4, P5

Dança Aplicada à Animação e, i e, f, 4, 9, 13, 20, 23 P2, P4, P5


a, d, e, g, j, k, n,
Gestão de Atracções Turísticas e, h 5, 6, 7, 22, 28, 29 P3
r
Marketing para a Animação e, h a, k, l, r, s 2, 3, 5, 14, 16, 18, 41 P2
5, 6, 9, 10, 11, 14, 28,
Projecto de Animação Turística e, g, k a, r, s P1, P5
41

Competências gerais:
a) Aplicar os conhecimentos adquiridos no ensino secundário e ampliá-los, desenvolvendo conceitos e
teorias usadas na compreensão dos fenómenos turísticos, bem com as operações realizadas no
âmbito dessa actividade.
b) Compreender, de forma crítica, o estado de conhecimento actual dos diferentes sectores turísticos;
c) Compreender a dinâmica dos agentes integrados na actividade turística (turista, comunidade de
acolhimento, agentes económicos);
d) Utilizar de forma correcta e eficiente o laboratório de informática, a sala prática de cozinha, a sala
prática de operações turísticas, a oficina de artes e espectáculos e a sala de idiomas procurando
atingir níveis avançados de práticas em animação turística.
e) Saber aplicar os conhecimentos e a capacidade de compreensão adquiridos, de forma a evidenciar
uma abordagem profissional à animação turística;
f) Capacidade de recolher, seleccionar e interpretar a informação relevante, de forma fundamentar a
resolução de problemas no âmbito da animação turística;
g) Adquirir capacidades de pesquisa e resolução de problemas, dominando métodos de aquisição,
selecção, análise e interpretação de informação;
h) Analisar tendências de evolução das actividades de animação e do sector turístico em geral, de
forma a apreender o mercado;
i) Compreender a necessidade de cultivar a multidisciplinaridade e a interdisciplinaridade do fenómeno
turístico e da animação no turismo;
j) Optimizar instrumentos de comunicação turística (oral e escrita) enquanto ferramenta fundamental
para o exercício da actividade;
k) Desenvolver competências de aprendizagem que permitam uma aprendizagem ao longo da vida com
elevado grau de autonomia.

Competências específicas:

178
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

a) Conceber, coordenar, promover e operacionalizar programas de animação turística;


b) Identificar motivações e expectativas do cliente de forma a propor-lhe produtos adequados;
c) Identificar e definir os perfis do público-alvo, dos programas e das actividades de animação turística;
d) Identificar, definir e prever necessidades de ordem material, técnica e humana com vista à
operacionalização dos programas e actividades de animação;
e) Conhecer as características dos recursos turísticos (naturais, culturais, desportivos) com vista à sua
integração em actividades de animação;
f) Identificar e definir actividades de animação ambiental, desportiva, cultural e de lazer a inserir nos
programas de animação turística;
g) Conhecer e definir regras e procedimentos do funcionamento das actividades de animação turística,
quanto a normas de ambiente, segurança, higiene e saúde;
h) Utilizar tecnologias de informação para registo de informações e promoção de programas e
actividades de animação turística;
i) Conhecer legislação nacional e comunitária relativa ao turismo em geral e à animação turística em
particular;
j) Estabelecer contactos comerciais com fornecedores de equipamentos e prestadores de serviços;
k) Aplicar técnicas de promoção e marketing;
l) Elaborar folhetos, brochuras e páginas Web de divulgação e promoção dos programas e actividades
de animação turística;
m) Elaborar orçamentos dos programas e actividades de animação turística;
n) Identificar situações de risco;
o) Analisar e resolver reclamações;
p) Interpretar e comunicar o território turístico bem como acompanhar turistas em grupo ou individuais
em diferentes contextos (internacional, nacional e local);
q) Preparar programas, roteiros e itinerários e/ou outras informações de interesse turístico e de carácter
geral para integrar em brochuras ou páginas Web;
r) Planear e organizar o serviço turístico (viagem, alojamento, transporte, animação, entre outros);
s) Criar, organizar e implementar actividades ligadas à organização de diferentes tipos de eventos,
estruturando e combinando, de forma, integrada, as diversas actividades e serviços.

4.2. BIOLOGIA MARINHA E BIOTECNOLOGIA


Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

G1, G2, G3, G5, G7, E1, E2, E4, E7, E11, T1-T4, T8-T14, T16,
Biologia Celular P4, P5
G8 E14 T19, T20, T25-T41

T1-T4, T6, T7, T9-


G1, G2, G3, G5, G7, E2, E4, E7, E11,
Zoologia T17, T19-T21, T23- P4, P5
G8 E14
T28, T31-T36

G1, G2, G3, G5, G7, E1, E4, E7, E11, T1-T4, T8-T14, T16,
Química P3, P4, P5
G8 E14 T19, T20, T25-T41

179
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

G1, G2, G3, G5, G7, T1-T4, T8-T14, T16,


Matemática E1, E4, E14
G8 T19, T20, T25-T41

G1, G2, G3, G4, G5, E2, E4, E7,E9, E11, T1-T4, T8-T14, T16,
Técnicas Laboratoriais I P3, P4, P5
G7, G8 E12, E13, E14 T19, T20, T25-T41

1.º ANO – 2.º Semestre

G1, G2, G3, G4, G5, E1, E2, E4, E7, E10, T1-T4, T8-T14, T16,
Bioquímica I P2, P4, P5
G7, G8 E11, E13, E14 T19, T20, T25-T41

G1, G2, G3, G5, G7, E1, E2, E4, E7, E11, T1-T4, T8-T14, T16,
Botânica P4, P5
G8 E12, E14 T19, T20, T25-T41

G1, G2, G3, G5, G7, E2, E4, E7, E11, T1-T4, T8-T14, T16,
Embriologia e Histologia Animal P4, P5
G8 E12, E14 T19, T20, T25-T41

G1, G2, G3, G5, G7, T1-T4, T8-T14, T16,


Física E4, E7, E11, E14 P4, P5
G8 T19, T20, T25-T41

G1, G2, G3, G4, G5, E1, E2, E4, E7,E9, T1-T4, T8-T14, T16,
Técnicas Laboratoriais II P3, P4, P5
G7, G8 E10, E11, E13, E14 T19, T20, T25-T41

2.º ANO – 1.º Semestre

G1, G2, G3, G5, G7, E4, E7, E11, E14, T1-T4, T8-T14, T16,
Bioestatística P4
G8 E15 T19, T20, T25-T41

E1, E4, E5, E6,


G1, G2, G3, G4, G7, T1-T4, T8-T14, T16,
Introdução à Biotecnologia E7,E9, E11, E13, P2
G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
E15

G1, G2, G3, G4, G5, E1, E4, E7,E10, T1-T4, T8-T14, T16,
Bioquímica II P2, P4, P5
G7, G8 E11, E13, E14, E15 T19, T20, T25-T41

E1, E4, E6, E7, E8,


G1, G2, G3, G5, G7, T1-T4, T8-T14, T16,
Microbiologia E9, E10, E11, E13, P2, P4, P5
G8 T19, T20, T25-T41
E14, E15
E2, E3, E4, E5, E6,
G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Ecologia E7, E9, E11, E14, P3, P4, P5
G7, G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
E15

2.º ANO – 2.º Semestre

G1, G2, G3, G4, G5, E1, E4, E7, E10, T1-T4, T8-T14, T16,
Biologia Molecular P2, P4, P5
G7, G8 E11, E13, E14, E15 T19, T20, T25-T41

G1, G2, G3, G5, G7, E2, E3, E4, E7, E11, T1-T4, T8-T14, T16,
Fisiologia Animal P4, P5
G8 E12, E14, E15 T19, T20, T25-T41

E2, E3, E4, E5, E6,


G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Dinâmica de Populações E7, E8, E9, E11, P2, P3
G7, G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
E12, E13, E14, E15
E2, E3, E4, E5, E6,
G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Oceanografia E7, E8, E11, E14, P2, P5
G7, G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
E15

G1, G2, G3, G4, G5, E2, E3, E4, E7, E8, T1-T4, T8-T14, T16,
Poluição e Ecotoxicologia P2, P5
G7, G8, G9 E11, E12, E14, E15 T19, T20, T25-T41

3.º ANO – 1.º Semestre

Ramo: Biotecnologia

E1, E3, E4, E7, E10,


E11, E13, E14, E15,
G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Técnicas Instrumentais de Análise E16, E18, EB1, P2, P4, P5
G7, G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
EB2, EB3, EB4,
EB5

E1, E4, E5, E6, E7,


E8, E9, E11, E12,
G1, G2, G3, G4, G5, E13, E14, E15, E16,
Biotecnologia Ambiental P2, P3
G7, G8, G9, G10 E17, E18, EB1,
EB2, EB3, EB4,
EB5

180
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

E1, E3, E4, E7, E9,


E10, E11, E13, E14,
G1, G2, G3, G5, G7, T1-T4, T8-T14, T16,
Tecnologia de Bioprocessos E15, E16, E18, EB1, P2, P4, P5
G8 T19, T20, T25-T41
EB2, EB3, EB4,
EB5

E1, E3, E4, E5, E6,


E7, E9, E11, E13,
G1, G2, G3, G5, G6, T1-T4, T8-T14, T16,
Biotecnologia Industrial e Alimentar E14, E15, E16, E17, P2, P4, P5
G7, G8, G9 T19, T20, T25-T41
E18, EB1, EB2,
EB3, EB4, EB5

E1, E4, E5, E6,


G1, G2, G3, G5, G7, E7,E9, E11, E13, T1-T4, T8-T14, T16,
Bioinformática P2
G8 E15, EB1, EB2, T19, T20, T25-T41
EB3, EB4, EB5

Ramo: Aquacultura e Pescas

E2, E3, E4, E5, E6,


E7, E8, E9, E11,
G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Aquacultura E14, E15, E16, E17, P2, P5
G7, G8, G9 T19, T20, T25-T41
E18, EAQ1, EAQ2,
EAQ3

E2, E3, E4, E5, E6,


E7, E8, E11, E12,
G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Biologia Pesqueira E14, E15, E16, E17, P2, P5
G7, G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
E18, EAQ1, EAQ2,
EAQ3

E2, E3, E4, E7, E11,


G1, G2, G3, G5, G7, T1-T4, T8-T14, T16,
Ictiologia E14, E15, E16, E18, P2, P5
G8 T19, T20, T25-T41
EAQ1, EAQ2, EAQ3

E2, E3, E4, E5, E6,


E7, E8, E9, E11,
G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Tecnologia das Pescas E12, E14, E15, E16, P2
G7, G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
E17, E18, EAQ1,
EAQ2, EAQ3

E1, E2, E3, E4, E7,


G1, G2, G3, G4, G5, E11, E14, E15, E16, T1-T4, T8-T14, T16,
Patologia P2, P4, P5
G7, G8, G9 E18, EAQ1, EAQ2, T19, T20, T25-T41
EAQ3

3.º ANO – 2.º Semestre

Ramo: Biotecnologia

E1, E4, E6, E7, E8,


G1, G2, G3, G4, G5, E10, E11, E13, E14,
T1-T4, T8-T14, T16,
Engenharia Genética G6, G7, G8, G9 E15, E16, E17, E18, P2, P4, P5
T19, T20, T25-T41
EB1, EB2, EB3,
EB4, EB5

E1, E4, E6, E7, E8,


E11, E13, E14, E15,
G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Biotecnologia Farmacêutica E16, E17, E18, EB1, P2, P4, P5
G7, G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
EB2, EB3, EB4,
EB5

E1, E4, E5, E7, E11,


G1, G2, G3, G4, G5, E13, E14, E15, E16, T1-T4, T8-T14, T16,
Cultura de Células e Tecidos P2, P4, P5
G6, G7, G8, G9 E18, EB1, EB2, T19, T20, T25-T41
EB3, EB4, EB5

181
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto
E1, E5, E6, E7, E8,
G1, G2, G3, G4, G5, E9, E10, E11, E13,
T1-T4, T8-T14, T16-
Projecto em Biotecnologia G6, G7, G8, G9, E14, E15, E16, E17, P1, P5
T20, T25-T41
G10 E18, EB1, EB2,
EB3, EB4, EB5

Ramo: Aquacultura e Pescas

E1, E2, E4, E6, E7,


G1, G2, G3, G5, G6, E8, E9, E11, E14, T1-T4, T8-T14, T16,
Controlo de Qualidade do Pescado P2, P4, P5
G7, G8, G9 E15, E16, E18, T19, T20, T25-T41
EAQ1, EAQ2, EAQ3

E2, E3, E4, E5, E6,


E7, E8, E9, E11,
G1, G2, G3, G4, G5, T1-T4, T8-T14, T16,
Gestão de Recursos Marinhos E12, E14, E15, E16, P2
G7, G8, G9, G10 T19, T20, T25-T41
E17, E18, EAQ1,
EAQ2, EAQ3

E2, E3, E4, E7, E8,


G1, G2, G3, G4, G5, E11, E12, E14, E15, T1-T4, T8-T14, T16,
Tecnologia de Produção Aquática P2, P5
G7, G8, G9, G10 E16, E18, EAQ1, T19, T20, T25-T41
EAQ2, EAQ3

E1, E2, E5, E6, E7,


G1, G2, G3, G4, G5, E8, E9, E11, E12,
T1-T4, T8-T14, T16-
Projecto em Aquacultura e Pescas G6, G7, G8, G9, E14, E15, E16, E17, P1
T20, T25-T41
G10 E18, EAQ1, EAQ2,
EAQ3

Competências gerais:
G1 - Capacidade de análise e de síntese;
G2 - Capacidade de organização, de planificação e de resolução de problemas;
G3 - Capacidade de gestão de informação (pesquisa e análise de informação de diferentes fontes) e de
comunicação, tanto oral como escrita;
G4 - Interacção e/ou liderança de equipas multidisciplinares, de modo a identificar e usufruir de todas as
competências individuais em prol dos objectivos do grupo;
G5 - Capacidade de investigação e de aplicação de conceitos à prática;
G6 - Comportamento ético;
G7 - Desenvolvimento da capacidade crítica e autocrítica.
G8 - Capacidade de aprendizagem.
G9 - Capacidade de adaptação a novas situações.
G10 - Iniciativa e espírito empreendedor.

Competências específicas:
E1 - Dominar conceitos teóricos em áreas multidisciplinares, em particular na Biologia Celular, Biologia
Molecular, Bioquímica, Microbiologia e Química Analítica que permitam a percepção, interpretação e
resolução de problemas relacionados com a Biologia Marinha e a Biotecnologia;
E2 - Conhecer e compreender os conceitos teóricos da Biologia, em geral, e das áreas multidisciplinares
com ela relacionadas;
E3 - Conhecer as técnicas instrumentais de laboratório e as de trabalho prático de campo, nos domínios
da Biologia Marinha e de áreas afins;

182
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

E4 - Dominar os conhecimentos da Biologia Marinha e da Biotecnologia necessários à integração de


cursos de 2º ciclo (Mestrado) especializados em Ciências que se relacionem com a Biologia Marinha, a
Biotecnologia, a Aquacultura e áreas afins.
E5 - Saber trabalhar em equipas multidisciplinares, desenvolvendo trabalho de campo, de laboratório e/ou
de indústria, fomentando as tarefas em equipa;
E6 - Analisar, interpretar e sistematizar resultados práticos que permitam a realização de comunicações
orais ou escritas de qualidade técnica e científica;
E7 - Planificar e redigir relatórios técnicos acerca de questões relacionadas com o curso;
E8 - Elaborar comunicações públicas (orais ou escritas) com rigor científico, capazes de atingir o alvo
visado, seja ele uma comunidade empresarial, uma comunidade científica restrita, ou a população de um
modo geral.
E9 - Resolver problemas novos relacionados com a Biologia Marinha e a Biotecnologia, aplicando
conhecimentos anteriormente adquiridos, através do desenvolvimento de desenho experimental e da
elaboração de projectos técnicos específicos;
E10 - Utilizar equipamentos laboratoriais nas áreas da Biologia Molecular, Técnicas Instrumentais,
Bioquímica e Microbiologia;
E11 - Implementar e/ou reproduzir um trabalho laboratorial em função de um protocolo experimental;
E12 - Usar as técnicas de campo adequadas, nomeadamente através da correcta recolha, análise e
interpretação de dados oceanográficos e biológicos.
E13 - Possuir ampla capacidade de desenvolver trabalho laboratorial, através de um profundo
conhecimento das várias técnicas experimentais disponíveis;
E14 - Pesquisar, seleccionar e analisar informação relevante para a sua área de trabalho e,
simultaneamente, serem capazes de sintetizar e transmitir essa informação;
E15 - Desenvolver competências para integrar conhecimentos de uma forma crítica e construtiva, tendo
uma noção clara da multidisciplinaridade da Biologia Marinha e da Biotecnologia;
E16 - Ter capacidade de, através dos conhecimentos adquiridos, identificar problemas, resolvendo-os
através de uma abordagem prática/laboratorial;
E17 - Ser introdutores de novas ideias, no mercado nacional/internacional através da criação do próprio
emprego;
E18 - Desenvolver competências pessoais e profissionais que lhes permitam liderar ou integrar equipas
de trabalho.

Competências específicas do Ramo de Biotecnologia:


EB1 - Utilizar técnicas e equipamentos laboratoriais nas áreas da Biologia Molecular, Química Analítica,
Bioquímica e Microbiologia; implementar e/ou reproduzir um trabalho laboratorial em função de um
protocolo experimental;
EB2 - Ter capacidade crítica para adaptar, optimizar e criar protocolos que permitam, em tempo útil, a
resolução de problemas Biotecnológicos;
EB3 - Elaborar comunicações públicas (orais ou escritas) com rigor científico, capazes de atingir o alvo
visado, seja ele uma comunidade empresarial, uma comunidade científica restrita, ou a população de um
modo geral;
EB4 - Integrar e/ou liderar equipas multidisciplinares de trabalho laboratorial, de modo a identificar e
usufruir de todas as competências individuais em prol dos objectivos do grupo;

183
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

EB5 - Planear projectos empreendedores, na área da Biotecnologia, capazes de serem adoptados e


financiados por uma empresa ou entidade financiadora; gerir os recursos humanos e materiais de um
laboratório.

Competências específicas do Ramo de Aquacultura e Pescas:


EAQ1 - Efectuar a avaliação e gestão dos recursos marinhos, através do desenvolvimento de trabalho
técnico e de investigação;
EAQ2 - Desenvolver actividades de investigação, controlo e gestão em aquacultura, sendo-lhe possível
prestar assistência técnica e emitir pareceres em empresas de Aquacultura;
EAQ3 - Desenvolver trabalho técnico em equipas de investigação no domínio da Biologia Marinha, da
Aquacultura e das Pescas, quer em instituições públicas ou privadas, quer em Organizações Não
Governamentais (ONG) ligadas à pesca, aos recursos marinhos e outras relacionados com o meio
marinho e litoral.

4.3. ENGENHARIA ALIMENTAR

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

T1-T4;T8-T14;T16;
Análise Matemática I G3, G4, G5; G6; G7 P3
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Química Geral G3, G4, G5; G6; G7 E6 P3-P5
T19;T20; T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Biologia Celular G3, G4, G5; G6; G7 E6 P3-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Física G3, G4, G5; G6; G7 E6 P3-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Introdução aos Processos Industriais G1-G7; E2; E5 E6; E11 P3-P5
T19;T20;T25-T41

1.º ANO – 2.º Semestre

T1-T4;T8-T14;T16;
Análise Matemática II G3, G4, G5; G6; G7 P3
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Estatística Aplicada G3, G4, G5; G6; G7 E6 P3-P4
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Química Analítica G3, G4, G5; G6; G7 E5; E6; E9 P3-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Propriedades Físicas e Reológicas G3, G4, G5; G6; G7 E6 P3-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Bioquímica Estrutural G3, G4, G5; G6; G7 E5; E6; E9; E11 P2-P5
T19;T20;T25-T41

2.º ANO – 1.º Semestre

T1-T4;T8-T14;T16;
Metabolismo G3, G4, G5; G6; G7 E5; E6; E9, E11 P2-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Microbiologia Alimentar G3, G4, G5; G6; G7 E5; E6; E9 P2-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Química Alimentar G3, G4, G5; G6; G7 E5; E6; E9 P2-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Fenómenos de Transferência G3, G4, G5; G6; G7 E6 P2-P5
T19;T20;T25-T41

184
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

T1-T4;T8-T14;T16;
Nutrição G3, G4, G5; G6; G7 E7; E11 P2; P3
T19;T20;T25-T41

2.º ANO – 2.º Semestre

T1-T4;T8-T14;T16;
Genética Molecular G3, G4, G5; G6; G7 E4; E5; E6; E9, E11 P2-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Biotecnologia Alimentar G3, G4, G5; G6; G7 E4; E5; E6; E9, E11 P2-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Métodos Instrumentais de Análise G3, G4, G5; G6; G7 E5; E6; E9; E11 P2-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Engenharia Processual G1-G7 E1,E3, E6; E11 P2;P3
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Tecnologia Alimentar I G1-G7 E1,E3; E5;E6; E9;E1 P3-P5
T19;T20;T25-T41

3.º ANO – 1.º Semestre

E1,E3; E5;E6; T1-T4;T8-T14;T16;


Tecnologia Alimentar II G1-G7 P3-P5
E9;E11; T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Toxicologia G3, G4, G5; G6; G7 E4; E5; E6; E9, E11 P3-P5
T19;T20;T25-T41

Controlo da Qualidade e Segurança E1-E3; E5;E6; T1-T4;T8-T14;T16;


G1-G7 P2-P4
Alimentar E8E9;E11;E13 T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Tecnologia de Bioprocessos G3, G4, G5; G6; G7 E4; E5; E6; E9; E11 P2-P5
T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;
Gestão e Marketing G4-G7 E1; E2; E9; E11; E13 P2-P3
T16-T20;T25-T41

3.º ANO – 2.º Semestre

G2; G3, G4, G5; G6; E3; E4; E5; E6; E9; T1-T4;T8-T14;T16;
Gestão de Resíduos P2-P3
G7 E10, E11 T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;T16;
Análise Sensorial G3; G4; G5; G6, G7 E6; E9; E11 P3-P5
T19;T20;T25-T41

E1; E2; E3; E4; T1-T4;T8-T14;T16;


Tecnologia dos Produtos Animais* G1-G7 P2-P5
E5;E6; E9; E10; E11 T19;T20;T25-T41

E1; E2; E3;E4; T1-T4;T8-T14;T16;


Tecnologia do Pescado* G1-G7 P2-P5
E5;E6; E9; E10; E11 T19;T20;T25-T41

Tecnologia dos Produtos Horto- E1; E2; E3;E4; T1-T4;T8-T14;T16;


G1-G7 P2-P5
Frutícolas* E5;E6; E9; E10; E11 T19;T20;T25-T41

E1; E2; E3; E4; T1-T4;T8-T14;T16;


Tecnologia Vitivinícola e Enologia* G1-G7 P2-P5
E5;E6; E9; E10; E11 T19;T20;T25-T41

E1; E2; E3;E4, T1-T4;T8-T14;T16;


Desenvolvimento de Novos Produtos G1-G7 P2-P5
E5;E6; E9; E10; E11 T19;T20;T25-T41

T1-T4;T8-T14;
Projecto em Engenharia G1-G7 E1-E13 P1; P2; P4; P5
T16-T20;T25-T41

* Unidades curriculares optativas

Competências gerais:
G1 - Uma formação de base sólida em engenharia.
G2 - Compreensão dos conceitos e princípios genéricos da Engenharia Alimentar.
G3 - Análise crítica e capacidade de síntese.
G4 - Aptidão para transpor os conhecimentos teóricos adquiridos para a prática.
G5 - Capacidade de investigação e de desenvolvimento de novas ideias.
G6 - Capacidade de trabalho em equipa multidisciplinar.
G7 - Poder de decisão.

185
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências específicas:
E1 - Intervenção nas áreas ligadas à indústria alimentar: produção, transformação, conservação,
distribuição e controlo da qualidade.
E2 - Concepção, execução e gestão de projectos.
E3 - Compreensão e aplicação das operações unitárias no processamento de alimentos.
E4 - Aplicação da Biotecnologia em processos alimentares.
E5 - Selecção e execução de técnicas analíticas utilizadas na indústria alimentar.
E6 - Interpretação e análise crítica dos resultados laboratoriais.
E7 - Compreender a função dos nutrientes e identificar os factores de risco alimentares condicionantes da
saúde pública.
E8 - Implementar sistemas de gestão da segurança alimentar e integrar equipas de auditoria e de
certificação da qualidade.
E9 - Trabalho e de liderança de equipas de investigação, e de desenvolvimento tecnológico, numa
perspectiva multidisciplinar.
E10 - Desenvolver metodologias de gestão dos resíduos e efluentes da indústria alimentar.
E11 - Comunicação oral e escrita de conhecimentos científicos e tecnológicos a audiências
especializadas ou não especializadas.
E12 - Continuação de formação académica avançada.
E13 - Empreendedorismo e consultoria no sector alimentar.

4.4. GESTÃO TURÍSTICA E HOTELEIRA


Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

Ramo: Gestão Turística

Inglês I G1 E3 T2, T3 e T8 P2

Espanhol I * G1 E3 T2, T3 e T8 P2

Alemão I * G1 E3 T2, T3 e T8 P2

Introdução ao Turismo G1 T21 P2

Economia do Turismo G1, G4, G5 e G12 T21 e T41 P2

Métodos Quantitativos G2 e G4 E1 T6 e T34 P3

Geografia do Turismo G1 e G5 T15, T21 e T41 P3

Ramo: Gestão Hoteleira

Inglês I G2 E1 T2, T3 e T8 P2

Espanhol I * G2 E1 T2, T3 e T8 P2

Alemão I * G2 E1 T2, T3 e T8 P2

Introdução ao Turismo G3 E1 T21 P2

Economia do Turismo G3 E4 T21 e T41 P2

Métodos Quantitativos G2 E14 T6 e T34 P3

186
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

Geografia do Turismo G3. E1. T15, T21 e T41. P3.

1.º ANO – 2.º Semestre

Ramo: Gestão Turística

Inglês II G1 E3 T2, T3 e T8 P2

Espanhol II * G1 E3 T2, T3 e T8 P2

Alemão II * G1 E3 T2, T3 e T8 P3

Estatística Aplicada G2 e G4 E1 T6, T13 e T34 P2

G3, G4, G7, G8 e T12, T14, T18, T36


Introdução à Gestão de Empresas E1, E2, E3 e E7 P3
G10 e T37

Introdução à Hotelaria G1, G5 e G7 E2 T23 e T27 P2

Contabilidade Geral G3, G6 e G9 E3 e E15 T22 e T34 P3

Ramo: Gestão Hoteleira

Inglês II G2 E1 T2, T3 e T8 P2

Espanhol II * G2 E1 T2, T3 e T8 P2

Alemão II * G2 E1 T2, T3 e T8 P3

Estatística Aplicada G2 E14 T6, T13 e T34 P2

T12, T14, T18, T36


Introdução à Gestão de Empresas G5, G6, G8 e G9 E6 P3
e T37

Introdução à Hotelaria G1 e G3 E1 e E6 T23 e T27 P2

Contabilidade Geral G5 E12 e E15 T22 e T34. P3

2.º ANO – 1.º Semestre

Ramo: Gestão Turística

Inglês III G1 E3 T2, T3 e T8 P2

Espanhol III * G1 E3 T2, T3 e T8 P2

Alemão III * G1 E3 T2, T3 e T8 P2

T3, T4, T5, T9, T12,


G1, G4, G5, G8 e
Organização e Gestão de Eventos E1 T19, T28, T38, T39, P4
G13
T40 e T41

Sistemas de Informação na Gestão G2, G3 e G8 E3 T1, T13 e T34 P3

E1, E2, E5, E9 e


Marketing Operacional no Turismo G1, G2 e G5 T5, T28 e T41 P3
E10

Legislação Turística G1, G2, G3 e G6 E12 T34, T36 e T41 P3

Contabilidade Financeira G3, G6 e G9 E3 e E15 T22 e T34 P3

187
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

Ramo: Gestão Hoteleira

Inglês III G2. E1. T2, T3 e T8. P2.

Espanhol III * G2. E1. T2, T3 e T8. P2.

Alemão III * G2. E1. T2, T3 e T8. P2.

Direito das Empresas G6 E15 T34 e T36

Contabilidade Financeira G5 E12 e E15 T13 e T34 P3

Gestão da Restauração G1, G4 e G6 E1 T23 P2

G1, G3, G4, G6 e


Gestão do Alojamento I E1 T5, T13, T14 e T27 P3 e P5
G10

Gestão da Qualidade G1 e G3 E3 e E6 T5, T17 e T41 P2

2.º ANO – 2.º Semestre

Ramo: Gestão Turística

Turismo Cultural e Património G1 e G5 E2 T15 e T41 P3

Turismo Alternativo G1, G5 e G7 E2, E6 e E9 T10 e T41 P3

Gestão de Operações Turísticas I G1 e G8 E1 e E13 T1 P3

G3, G4, G5, G7, G8


Gestão de Empreendimentos Turísticos E2, E11, E12 e E13 T5, T14, T28 e T41 P3
e G13

Direito das Empresas G2, G3 e G6 E12 T34 e T36

Contabilidade Analítica G3 e G9 E3 e E15 T22 e T34 P3

Ramo: Gestão Hoteleira

Higiene e Segurança na Hotelaria G1 e G7 E1 e E7 T5 e T14 P2

T3, T4, T5, T9, T12,


Organização e Gestão de Eventos G3, G4 e G6 E1 e E5 T14, T19, T38, T39, P4
T40 e T41

Software Aplicado à Hotelaria G2 E1 e E10 T1 e T34 P3

Contabilidade Analítica G5 E12 T22 e T34 P3

Gestão da Animação Turística G1, G3, G4 e G6 E1 e E5 T5, T14 e T41 P2

G1, G3, G4, G6 e


Gestão do Alojamento II E1 T5, T14 e T27 P3 e P5
G10

3.º ANO – 1.º Semestre

Ramo: Gestão Turística

G1, G5, G7, G8 e


Gestão de Atracções Turísticas E1, E2, E6 e E13 T5, T14, T28 e T41 P2
G13

Gestão Ambiental G1, G8 e G12 E1 e E6 T10, T17, T39 e T41 P2

188
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente
de trabalho
Competências Competências Competências
Unidade Curricular experimental
gerais específicas transversais
ou de
projecto

Gestão de Operações Turísticas II G1 e G8 E1 e E13 T1

Turismo e Desenvolvimento Regional G1, G11 e G12 E2 e E6 T14, T 15 e T17 P2

Contabilidade e Controlo de Gestão G3, G4, G8 e G9 E3, E8, E12 e E15 T22, T33 e T34 P3

T3, T6, T13, T22,


Gestão Financeira G3, G4, G8 e G9 E3, E12 e E15 P3
T34 e T39

Ramo: Gestão Hoteleira

Marketing para a Hotelaria G3, G4 e G10 E1 T5 e T41 P2

Gestão de Hotelaria Alternativa G1, G3 e G10 E1 T10 P2

Gestão do Aprovisionamento G1, G4 e G6 E10 T14 e T29 P2

T3, T6, T13, T22,


Gestão Financeira G5 e G8 E8, E12 e E14 P3
T34 e T39

Contabilidade de Gestão Hoteleira G5 e G8 E3, E12, E13 e E14 T22, T33 e T34 P3

Gastronomia e Vinhos G1, G3, G4 e G6 E1 e E11 T21 P2

3.º ANO – 2.º Semestre

Ramo: Gestão Turística

Transportes e Logística no Turismo G1 E1 T14, T28 e T29

G1, G5, G6, G7 e


Mercados Turísticos E1, E4 T5, T10, T15 e T41 P3
G11

Gestão Estratégica no Turismo G1, G4, G8 e G11 E4, E6, E11, E12 T10, T14 e T41 P2

Fiscalidade G2, G3, G4 e G6 E3, E12 T22 e T34 P3

T4, T9, T11, T16,


G1, G6, G7, G8 e
Projecto e Empreendedorismo E3, E4, E6, E9, E14 T30, T31, T32, T35, P1
G9
T39, T40 e T41

Ramo: Gestão Hoteleira

Mercados Turísticos G3 E1 T5, T10, T15 e T41 P3

Gestão de Alimentação e Bebidas G1, G3, G4 e G6 E1 e E11 T13, T14 e T27 P3

Fiscalidade G8 E12 T22 e T34 P3

T5, T11, T14, T40 e


Gestão de Spas e Termas G1, G3, G4 e G6 E1 e E5 P3
T41

T4, T9, T11, T16,


E1, E2, E8, E12 e
Projecto e Empreendedorismo G1, G3, G9 e G10 T30, T31, T32, T35, P1
E13
T39, T40 e T41

* Unidades curriculares optativas

Competências gerais do Ramo de Gestão Turística:


G1 – Identificar os problemas que afectam o sistema turístico em que pretendem intervir.

189
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

G2 – Usar a sua aptidão em termos de ponderação, linha de pensamento integradora e capacidade crítica
num contexto operacional.
G3 – Dominar as teorias e conceitos genéricos da gestão no contexto das empresas e empreendimentos
turísticos.
G4 – Planear e organizar alternativas e prioridades de acção global, desde novos investimentos,
introdução ou redução de serviços, em função da concorrência, dos recursos humanos, materiais e
técnicos disponíveis.
G5 – Reconhecer e valorizar a centralidade do consumidor turista e saber responder às suas
necessidades.
G6 – Dominar os códigos funcionais e os processos de interacção dinâmica de todos os agentes
integrados no sistema turístico.
G7 – Conhecer os modelos organizacionais dos diferentes tipos de empresas e serviços ligados ao
turismo.
G8 – Conhecer as principais teorias e modelos de gestão e ser capaz de as aplicar em função da sua
adequação a situações específicas.
G9 – Dominar os princípios gerais da contabilidade e da gestão financeira.
G10 – Dominar os princípios básicos da gestão de recursos humanos.
G11 – Avaliar os factores que influenciam o desenvolvimento das organizações que operam no turismo.
G12 – Compreender e ser capaz de avaliar as formas de controlar o desenvolvimento do turismo,
incluindo conceitos de política e planeamento.
G13 – Entender a importância das equipas na execução dos processos, de modo a preparar o ambiente
para uma gestão de pessoas orientada por competências.

Competências gerais do Ramo de Gestão Hoteleira:


G1 – Conhecer e entender o funcionamento das diferentes áreas operacionais das unidades hoteleiras e
definir estratégias e políticas gerais de gestão do estabelecimento em função dos constrangimentos e
oportunidades de mercado.
G2 – Procurar, seleccionar e analisar informação relevante para a sua área de trabalho, mas
simultaneamente ser capazes de sintetizar e transmitir essa informação.
G3 – Compreender as inter-relações estabelecidas entre todas as entidades integradas no fenómeno
turístico (turista, comunidade receptora e agentes económicos).
G4 – Conhecer e aprender o funcionamento das diferentes áreas operacionais das unidades hoteleiras.
G5 – Compreender as principais teorias da gestão e ser capaz de as aplicar em função da sua adequação
a situações específicas.
G6 – Ter capacidade de, através dos conhecimentos adquiridos, identificar problemas nos vários
departamentos e apresentar a respectiva solução.
G7 – Dominar princípios e normas de higiene, manutenção e segurança de instalações e de
equipamentos e qualidade dos serviços.
G8 – Compreender os princípios da gestão de empresas, de recursos humanos e liderança de grupos.
G9 – Liderar de equipas de trabalho através de uma antevisão, motivação e disciplina, desenvolvendo um
ambiente social favorável à cooperação entre departamentos e ao desenvolvimento da responsabilidade.
G10 – Ter capacidade para introduzir novas ideias, relacionadas com novos produtos turísticos
diferenciadores, novas soluções de alojamento e novos serviços no mercado nacional e internacional.

190
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

G11 – Ter adquirido competências para integrar o ciclo de estudos seguinte, mestrado, em áreas
semelhantes ou afins.

Competências específicas do Ramo de Gestão Turística:


E1 – Conhecer métodos de gestão conducentes à maximização da satisfação dos clientes/turistas.
E2 – Identificar e determinar a missão e os objectivos da unidade empresarial, nomeadamente, os
serviços a prestar, os clientes e mercados a atingir e os produtos a promover.
E3 – Dominar métodos e instrumentos de gestão essenciais na afirmação das empresas no mercado
concorrencial.
E4 – Elaborar estudos de mercado e análise da concorrência.
E5 – Dominar os métodos e técnicas associados ao planeamento operacional do marketing.
E6 – Dominar e compreender métodos sistemáticos para procurar e antecipar a mudança e inovação
(pró-actividade).
E7 – Compreender a ligação entre a estratégia empresarial e a cadeia de valor da empresa.
E8 – Aplicar técnicas de controlo operacional de resultados.
E9 – Conceber e desenvolver produtos e serviços.
E10 – Dominar métodos e técnicas de gestão da relação com o cliente.
E11 – Definir e concretizar estratégias, programas e planos de acção para empresas e empreendimentos
turísticos.
E12 – Possuir aptidões técnicas e interpessoais que possibilitem uma avaliação crítica e a proposta de
soluções práticas e teóricas face a problemas complexos de gestão.
E13 – Dominar os diferentes tipos de operações turísticas.
E14 – Concretizar projectos de desenvolvimento turístico.
E15 – Aplicar princípios e conceitos de contabilidade na preparação e apresentação de informação
contabilística e financeira, com utilidade para a tomada de decisão.

Competências específicas do Ramo de Gestão Hoteleira:


E1 – Identificar e determinar a missão e os objectivos da unidade de alojamento, nomeadamente: os
serviços a prestar, os clientes-alvo a atingir, os produtos a promover, entre outros.
E2 – Planear e organizar alternativas e prioridades de acção global, desde novos investimentos
introdução ou redução de serviços, em função da concorrência, dos recursos humanos, materiais e
técnicos disponíveis.
E3 – Fixar objectivos de exploração, nomeadamente tipos de serviços a oferecer e normas da qualidade
(serviços, produtos e instalações), em função do nível de existências, da aquisição de novas tecnologias e
da subcontratação de serviços.
E4 – Estudar, propor ou seleccionar propostas técnicas com o objectivo de expansão ou remodelação da
unidade de alojamento respeitantes à decoração e reestruturação de espaços e equipamentos (em
função do orçamento ou capacidade das áreas funcionais).
E5 – Definir e organizar, em colaboração com o Gestor de Eventos ou com o Gestor de Animação, as
actividades, serviços, etapas e recursos necessários à realização de congressos, actividades de
animação ou eventos culturais a promover na unidade de alojamento.
E6 – Orientar, coordenar e assegurar a articulação dos diferentes serviços de forma a garantir a uniformi-
dade e qualidade da prestação de serviços de toda a unidade.

191
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

E7 – Controlar o cumprimento das regras de limpeza, a gestão de stocks, a higiene e segurança das
instalações, equipamentos e pessoas, bem como o regular funcionamento das actividades.
E8 – Compreender as técnicas associadas ao yield management.
E9 – Orientar as actividades de aprovisionamento dos bens de consumo, necessários a cada serviço.
E10 – Dominar a aplicação informática do software de gestão de alojamento.
E11 – Conhecer os fundamentos da gastronomia e a sua aplicação.
E12 – Dominar as técnicas de análise e avaliação de orçamentos, controlo de gestão e contabilidade
analítica.
E13 – Efectuar cálculos e previsões relativas a despesas e receitas para as diferentes rubricas do
orçamento.
E14 – Avaliar os resultados referentes aos níveis de produtividade e qualidade dos diferentes serviços e
definir as medidas correctivas para os desvios encontrados.
E15 – Elaborar e/ou participar na elaboração do relatório anual de actividades e do relatório de contas do
estabelecimento hoteleiro.

4.5. MARKETING TURÍSTICO

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

Inglês I G1; G6 E7; E10 T2; T3; T8 P2

Introdução ao Turismo G2; G7 E1; E7 T15, T41 P2; P3

Introdução ao Marketing G3; G8 E2; E6 T16; T41 P2

Informática Aplicada ao Marketing G1; G4 E9; E10 T1 P2; P4

Introdução à Gestão de Empresas G1; G7 E1; E2 T34; T35 P2

Psicossociologia das Organizações G6; G8 E4; E7 T35; T36 P2; P3

1.º ANO – 2.º Semestre

Inglês II G1; G6 E7; E10 T2; T3; T8 P2

Geografia do Turismo G7; G8 E9; E10 T15, T21 P2; P4

Métodos Quantitativos G1; G5 E2; E9 T7 P2; P5

Pesquisa de Marketing G1; G8 E2; E9 T13; T28 P2; P5

Marketing de Serviços G2; G3 E4; E8 T38; T39 P2

Gestão de Empreendimentos Turísticos G4; G5 E1; E2 T17; T29 P2

2.º ANO – 1.º Semestre

Inglês III G1; G6 E7; E10 T2; T3; T8 P2

Comportamento do Consumidor G4; G6 E1; E4 T26; T34 P2; P5

Finanças Empresariais G2; G7 E2; E8 T7; T18; T22 P2

Marketing Estratégico e Operacional G3; G5 E2; E9 T23; T28; T41 P2; P5

Direito do Marketing e do Turismo G1; G2 E1; E10 T17 P2; P3

Estatística Aplicada ao Marketing G1; G3 E6; E10 T7; T34 P2; P4

192
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

2.º ANO – 2.º Semestre

Inglês IV G1; G6 E7; E10 T2; T3; T8 P2

Marketing Territorial G5; G6 E2; E3 T21; T38 P2; P4

Gestão das Operações Turísticas G2; G7 E1; E6 T19; T34 P2; P4

Publicidade e Relações Públicas G7; G8 E3; E5 T17; T30 P2; P5

Gestão Orçamental G1; G4 E6; E8 T7; T22 P2; P3

Promoção Turística e Hoteleira G7; G8 E8; E9 T29 P2; P5

3.º ANO – 1.º Semestre

Gestão da Animação Turística G2; G7 E1; E2 T10; T31 P2

Marketing Internacional no Turismo G7; G8 E6; E7 T13; T29 P2; P3

Ética no Turismo G2; G4 E7; E9 T15; T32 P2

Marketing Cultural G6; G8 E8; E9 T37; T38 P2; P4

Técnicas de Negociação no Turismo G7; G8 E1; E4 T12; T27 P2

Organização e Gestão de Eventos G1; G7 E6; E8 T20; T24 P2; P4; P5

3.º ANO – 2.º Semestre

Planeamento Estratégico no Turismo G2; G5 E2; E6 T18; T33 P2

Marketing de Destinos Turísticos G6; G8 E2; E8 T5; T39 P2; P5

Turismo e Desenvolvimento Sustentável G4; G5 E7; E9 T17; T31 P2; P4

Web Marketing e Comércio Electrónico G1; G4 E1; E4 T1; T38 P2

T11; T12; T35;


Inovação e Empreendedorismo G4; G6 E9; E10 P1
T39; T41

Competências gerais:
G1 - Conhecer os conceitos e teorias usados na compreensão do marketing e do turismo, bem como as
actividades realizadas no âmbito destas áreas;
G2 - Compreender, de forma crítica, o estado do conhecimento nos diferentes sectores turísticos;
G3 - Compreender a dinâmica dos agentes integrados na actividade turística (turista, comunidade de
acolhimento, agentes económicos);
G4 - Compreender a necessidade de cultivar a multidisciplinaridade e a interdisciplinaridade do fenómeno
turístico;
G5 - Capacidade empresarial com preocupações de compreender o meio envolvente e as oportunidades
disponibilizadas.
G6 - Desenvolver o relacionamento interpessoal como factor de sucesso necessário para uma gestão em
marketing turismo mais eficiente;
G7 - Compreender como opera o sector turístico quer a nível global, nacional, regional e local;
G8 - Desenvolver uma perspectiva internacional do Turismo.

193
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Competências específicas:
E1 - conhecer e compreender os conceitos teóricos do Marketing e do Turismo em geral e das áreas
multidisciplinares com eles relacionados;
E2 - Elaborar estudos de mercado e de análise da concorrência;
E3 - Conceber campanhas de divulgação para produtos turísticos de acordo com a oferta de
pacotes/programas turísticos, adaptados às necessidades dos clientes;
E4 - Criar, organizar, implementar e divulgar actividades ligadas à organização de diferentes tipos de
eventos, estruturando e combinando, de forma, integrada, as diversas actividades e serviços;
E5 - Utilizar tecnologias de informação e comunicação para a pesquisa de informação e promoção
turística;
E6 - Classificar e ordenar cronologicamente as actividades anuais de marketing em função dos recursos e
compromissos assumidos com os clientes;
E7 - Intervir na valorização da diversidade cultural, empenhando-se naquilo que é o principal substrato da
dinâmica turística: a especificidade histórica, cultural, social e patrimonial de cada sociedade e de cada
lugar turístico;
E8 - Avaliar o desempenho e a capacidade de acolhimento e resposta que no terreno o sector dá à
procura turística medindo o grau de satisfação dos clientes;
E9 - Avaliar resultados, impactes e conceber propostas de alteração aos projectos de marketing mais
adequados ao sistema turístico em que pretendem intervir;
E10 - Possuir aptidões técnicas e interpessoais que possibilitem uma avaliação crítica e a proposta de
soluções práticas e teóricas, face a problemas complexos do mercado.

4.6. RESTAURAÇÃO E CATERING

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

T2; T3; T8; T9;


Inglês I E13; E14 T10; T15; T25;
T26; T27

T2; T3; T4; T8;


Espanhol I E13; E14 T10; T13; T15; P2
T25; T26; T27

T2; T3; T4; T6; T7;


Introdução à Gestão de Empresas G4; G5; G8 T13; T18; T34; P2
T37; T39; T41

Princípios Gerais do Turismo G1; G2 T4; T6; T7

T2; T3; T9; T13;


Métodos Quantitativos E9; E13; E14 P2
T15; T21

T2; T3; T4; T13;


Introdução à Hotelaria G1; G2; G3; G4 P2
T15; T21

1.º ANO – 2.º Semestre

T2; T3; T8; T9;


Inglês II E13; E14 T10; T15; T25;
T26; T27

194
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

T2; T3; T4; T5; T8;


Espanhol II T10; T13; T15; P2
T25; T26; T27

Informática Aplicada à Restauração E11; E13; E14 T1; T6; T7; T9 P5

T2; T3; T4; T6; T7;


Gestão da Restauração G1; G3; G5; E6; E10; E11; E13 P2
T13; T14; T28; T34

T2; T3; T4; T11;


Engenharia da Ementa G3; E3; E6; E7 P2
T13; T14; T34

T2; T3; T4; T11;


Nutrição e Dietética E1; E2; E7; E12 P2
T13; T35

2.º ANO – 1.º Semestre

T2; T3; T4; T5; T8;


Inglês III E13; E14 T10; T13; T15; P2
T25; T26; T27

T2; T3; T9; T13;


Higiene e Segurança na Restauração E1; E12 -
T17; T36

T2; T3; T4; T13;


Qualidade Alimentar E2; E5 P2
T16; T39

T3; T9; T13; T16;


Direito das Empresas G4 E14 P4; P5
T19; T35

T3; T4; T6; T7;


Gestão do Economato E3; E9; E11 P3
T13; T14; T28; T34

T2; T3; T6; T7; T9;


Gestão do Catering G3; G5; E3; E9; E11 P2
T13; T14; T28; T34

2.º ANO – 2.º Semestre

T2; T3; T4; T5; T8;


Inglês IV E13; E14 T10; T13; T15; P2
T25; T26; T27

T2; T3; T4; T13;


Segurança e Legislação Alimentar E1; E2; E5; E13 T14; T16; T19; P2; P5
T32; T33; T35; T39

T2; T3; T9; T13;


Enologia G1; G2 E7 T16; T19; T23; P2; P5; P6
T32; T35

E3; E9; E11; E12; T3; T4; T6; T7;


Gestão Orçamental G1; G5 P3
E13 T13; T14; T22; T34

T3; T5; T9; T13;


Etiqueta e Protocolo G1; G E6; E10 P3; P4; P5
T14; T23; T30

E3; E6; E7; E11; T2; T3; T4; T11;


Catering Operacional G3; G6 P2
E13 T13;T14; T28

3.º ANO – 1.º Semestre

T2; T3; T4; T5;


Marketing para a Restauração G1; G2; G4 E6; E7; E13 T11; T13; T18; P2; P5
T24; T29; T37; T41

195
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

T2; T3; T4; T5;


Prática de Restaurante / Bar I E3; E4; E6; E10 T13; T20; T23; P2; P5; P6
T24; T32; T33; T35

T9 ; T20 ; T32 ;
Prática de Cozinha I G6 E1; E2; E4; E7 P5 ; P6
T33 ; T35

T2; T3; T4; T5;


Gastronomia e Vinhos G1; G2; G6 E3; E6; E7; E13 P2; P5
T13; T20; T23

T2; T3; T5; T6; T9;


T11; T12; T13;
E7; E8; E11; E12;
Organização e Gestão de Eventos T14; T19; T28; P2; P5; P6
E13; E14
T29; T31; T35;
T37; T38; T40

T2; T3; T6; T7; T9;


Gestão de Alimentação e Bebidas I G3; G4; G5; E3; E6; E9; E11 P2
T13; T14; T28; T34

3.º ANO – 2.º Semestre

T2; T3; T4; T5;


Prática de Restaurante / Bar II E3; E4; E6; E10 T13; T20; T23; P2; P5; P6
T24; T32; T33; T35

T9 ; T20 ; T32 ;
Prática de Cozinha II G6 E1; E2; E4; E7 P5 ; P6
T33 ; T35

T3; T5; T9; T13;


Gastronomia Internacional G1; G2; G6 E3; E6; E7; E13 P3; P6
T20; T23

T2; T3; T6; T7; T9;


Gestão de Alimentação e Bebidas II G3; G4; G5 E3; E6; E9; E11 P2
T13; T14; T28; T34

T2; T3; T4; T7;


T11; T12; T13;
Projecto de Inovação e E7; E8; E12; E13;
T14; T16; T17; P1
Empreendedorismo E14
T18; T19; T31;
T35; T41

Competências gerais:
G1 - Conhecer e entender as dinâmicas de desenvolvimento da restauração nos seus contextos
históricos, sociológicos, económicos e ambientais, assim como o seu suporte bibliográfico essencial;
G2 - Entender a importância da restauração nas sociedades actuais e o seu contributo para o turismo;
G3 - Compreender as estruturas organizacionais do sector da produção, distribuição e serviço nacionais e
internacionais;
G4 - Descrever os modelos organizacionais dos diferentes tipos empresas/grupos económicos ligados à
restauração;
G5 - Analisar as principais teorias da gestão e aplica-las em função da sua adequação a situações
específicas no domínio da restauração;
G6 - Conhecer os fundamentos da gastronomia e as suas metodologias de aplicação.

196
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Competências específicas:
E1 - Dominar princípios e códigos de higiene, manutenção e segurança de instalações e de
equipamentos;
E2 - Aplicar os princípios de nutrição, higiene e segurança alimentar;
E3 - Definir e aplicar critérios de selecção de produtos e fornecedores;
E4 - Aplicar as técnicas de produção e confecção alimentar;
E5 - Proceder ao controlo da produção alimentar;
E6 - Definir estratégias de atendimento e de incentivo ao consumo adequado ao tipo de clientela a servir;
E7 - Elaborar propostas inovadoras em função de segmentos de mercado;
E8 - Aplicar princípios de gestão de equipas;
E9 - Elaborar e interpretar procedimentos/documentos contabilísticos;
E10 - Aplicar os conhecimentos técnicos adquiridos relativos ao serviço de mesa;
E11 - Gerir e controlar os recursos materiais e humanos num serviço de restauração/catering.
E12 - Saber trabalhar em equipas multidisciplinares, fomentando as tarefas em equipa;
E13 - Planificar e redigir relatórios e projectos acerca de questões relacionadas com a Restauração e
Catering;
E14 - Transmitir informação de forma escrita, verbal e gráfica, com rigor científico e técnico, para
audiências de diferentes tipos.

4.7. TURISMO

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

1.º ANO – 1.º Semestre

Introdução ao Turismo G1, G2, G3 T4, T13, T21 P2

T1, T6, T7, T11, T13,


Sistemas de Informação em Turismo G5 P2
T23, T28,

T1, T2, T4, T6, T9, T12,


T14, T15, T16, T17, T19,
Liderança e Gestão de Grupos G4, G5, G6 E3, E6, E9 T21, T24, T26, T27, T28, P2
T29, T31, T32, T34, T36,
T37, T40, T41

T1, T2, T3, T9, T10, T15,


Comunicação e Desenvolvimento T16, T17, T19, T20, T25,
G4, G5, G6 E3, E6, E9 P2
Pessoal T26, T27, T30, T31, T32,
T33, T35, T37, T38

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Inglês para o Turismo I E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira I (Alemão I) * E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira I (Espanhol I) * E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira I (Francês I) * E9 P2
T21, T25, T26

197
Relatório Concretização Processo Bolonha ANEXO I
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

1.º ANO – 2.º Semestre

T5, T10, T11, T13, T15,


Novos Produtos Turísticos G1, G3, G4 E4 T18, T21, T23, T24, T28, P2
T29, T31, T34, T37, T41

Estatística Aplicada ao Turismo T1, T4, T6, T7, T13, T22 P2, P3

T4, T5, T6, T12, T14,


Empreendimentos Turísticos G1, G2, G3, G4 E6 T22, T28, T29, T30, T34, P2
T36, T37, T41

T3, T13, T16, T17, T23,


Direito do Turismo P2, P3
T34, T36

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Inglês para o Turismo II E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira II (Alemão II) * E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira II (Espanhol II) * E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira II (Francês II) * E9 P2
T21, T25, T26

2.º ANO – 1.º Semestre

T4, T11, T13, T15, T16,


Património Gastronómico E3, E8 P2
T21, T25, T26, T31, T41

T4, T13, T14, T15, T21,


Geografia de Portugal E3, E6 P2
T23

T4, T11, T13, T14, T16,


Ambiente e Turismo G1 P2
T21, T28, T39, T41

T2, T3, T4, T13, T15,


História da Arte E3, E6, E7 T16, T17, T21, T23, T25, P2, P3
T26, T28, T35

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Inglês para o Turismo III E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira III (Alemão III) * E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira III (Espanhol III) * E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira III (Francês III) * E9 P2
T21, T25, T26

2.º ANO – 2.º Semestre


T1, T2, T4, T5, T6, T8,
T9, T12, T13, T14, T15,
Técnicas de Guias e Informação E1, E2, E3, E5,
G1, G5, G6 T19, T21, T24, T25, T26, P2
Turística E6, E8, E9
T27, T28, T30, T33, T34,
T36, T37, T40

Planeamento e Desenvolvimento do T4, T8, T11, T14, T16,


G1, G2, G3, G4 E4 P2
Turismo T18, T21, T31, T38, T41

T1, T3, T4, T5, T11, T13,


Marketing Turístico G1, G2, G3, G4 E4 T14, T16, T23, T28, T31, P2
T34, T37, T41

T2, T3, T4, T13, T15,


Interpretação do Património Cultural G5 E3, E6, E7 T16, T17, T21, T23, T25, P2
T26, T28, T35

198
ANEXO I Relatório de Concretização do Processo de Bolonha
Ano lectivo 2007/2008

Componente de
Competências Competências Competências trabalho
Unidade Curricular
gerais específicas transversais experimental ou
de projecto

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Inglês para o Turismo IV E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira IV (Alemão IV) * E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira IV (Espanhol IV) * E9 P2
T21, T25, T26

T2, T3, T4, T8, T13, T15,


Língua Estrangeira IV (Francês IV) * E9 P2
T21, T25, T26

3.º ANO – 1.º Semestre


T1, T2, T4, T5, T6, T8,
T9, T12, T13, T14, T15,
Técnicas de Agências de Viagens e E1, E2, E5, E6, T19, T21, T24, T25,
G1 P3, P4
Operadores Turísticos E9 T26, T27, T28, T30,
T33, T34, T36, T37,
T40
T1, T2, T4, T6, T9, T10,
T12, T14, T15, T19,
Animação Turística G4 E2, E6, E7 P2
T20, T24, T27, T28,
T30 - T38, T40
T1, T3, T4, T5, T6, T8,
T12, T13, T14, T19,
Organização e Gestão de Eventos G2 E1, E2, E8 T23, T27, T28, T29, P4
T30, T34, T36, T38,
T40
T1, T2, T4, T5, T6, T8,
T9, T12, T13, T14, T15,
E1, E2, E3, E4, T19, T21, T24, T25,
Itinerários Turísticos G1, G2 P2
E5, E6, E9 T26, T27, T28, T30,
T33, T34, T36, T37,
T40
T1, T2, T3, T4, T5, T9,