Você está na página 1de 4

LÍNGUA PORTUGUESA

MORFOLOGIA

O estudo das palavras, quanto a sua espécie, quer dizer, a morfologia, leva em conta a natureza de cada palavra: como se comporta, como se flexiona em gênero, número e grau. Em português, há dez categorias, espécies de palavras, que chamamos de classe gramatical. Cada classe gramatical possui sua peculiaridade. As classes são divididas em variáveis e invariáveis. São variáveis:

substantivo, adjetivo, artigo, numeral, pronome, verbo. As invariáveis são: advérbio, preposição, conjunção e interjeição.

ESTRUTURA, FORMAÇÃO E REPRESENTAÇÃO DAS PALAVRAS

A ESTRUTURA DAS PALAVRAS

Quando estudamos a estrutura das palavras, conhecemos intimamente as várias partes que formam um todo acabado e repleto de significado.

Conhecer a estrutura de uma palavra não é só saber decompô-la. É saber, também, como compor uma nova palavra; realizar um trabalho criativo e dinâmico com a língua.

Veja,

por

exemplo,

a

palavra

menininhas.

Podemos

separá-la

em quatro unidades

significativas:

menin / inh / a / s

  • a) menin - é a unidade que fornece o significado da palavra; é a base da palavra chamada de radical.

Com o radical podemos formar uma família de palavras. Por exemplo: meninão, meninada, menino, etc.;

  • b) -inh - é a unidade que indica o grau diminutivo;

  • c) -a - é a unidade que indica o gênero (feminino);

  • d) -s - é a unidade que indica o número (plural).

Essas unidades significativas que constituem as palavras os morfemas. Podemos perceber duas espécies de morfemas:

  • a) aqueles que têm significação objetiva e que indicam a significação da palavra. Referem-se ao

conjunto de palavras de uma língua.

  • b) aqueles que têm significação apenas em relação ao sistema gramatical da língua. Indicam, no caso

da língua portuguesa, o gênero, o número, a pessoa, o modo, o tempo. São os chamados morfemas gramaticais.

OS ELEMENTOS MÓRFICOS

1) Radical - É a forma mínima que indica o sentido básico da palavra, ou seja, seu significado. É a parte invariável da palavra. Exemplos:

gat - o, gat - a, gat - inho etc.

2) Afixos - São elementos colocados antes (prefixos) ou depois (sufixos) dos radicais. Exemplos:

infeliz

-

felizmente

LÍNGUA PORTUGUESA MORFOLOGIA O estudo das palavras, quanto a sua espécie, quer dizer, a morfologia,

prefixo

sufixo

3) Vogal Temática e Tema - É o elemento que, juntado ao radical, possibilita a ligação entre este e a desinência. O radical acrescido da vogal temática recebe a denominação de tema. Exemplo: vender. O radical é vend- (pode formar vendido, venda, vendável, etc.); a desinência é -r. Entretanto, na língua portuguesa, é impossível a ligação vend- + -r. É necessário mais um elemento, no caso, a vogal temática. Dessa forma, temos:

vend- (radical)

vende- (tema, isto é, radical mais vogal temática) vender (tema mais desinência)

4) Desinências - são elementos colocados no final das palavras para indicar certos aspectos gramaticais. Dividem-se em:

a) desinências nominais: indicam o gênero e o número de nomes (substantivos, adjetivos, pronomes, numerais). Por exemplo:

alun – o alun – a alun – o – s alun – a – s

b) desinências verbais: indicam as flexões exemplo:

de verbos

em número,

pessoa, modo, tempo. Por

cant - á - sse – mos

cant - (radical)

  • - á - (vogal temática)

  • - sse - (desinência de modo subjuntivo e de tempo perfeito)

  • - mos (desinência de primeira pessoa e de número plural)

5) Vogais e consoantes de ligação - são vogais ou consoantes colocadas entre dois morfemas apenas para facilitar a pronúncia. Exemplos:

pe / z / inho,

paris / i / ense.

FORMAÇÃO DE PALAVRAS

Há, basicamente, dois processos para a formação de palavras: a derivação e a composição.

DERIVAÇÃO

É o processo de estruturação de urna palavra, tendo como base uma outra já existente.

A formação de palavras por derivação pode ocorrer de várias formas:

  • - por prefixação - quando se antepõe um prefixo ao radical: rever, compor, infeliz, subnutrido.

  • - por sufixação - quando se acrescenta um sufixo ao radicar felizmente, unhada, gritaria, vendedor.

  • - por derivação parassintética - quando infelizmente, anoitecer, desnorteado.

são acrescidos ao radical

um prefixo

e

um sufixo:

  • - por derivação imprópria - quando uma palavra é empregada em classe gramatical diferente da habitual. Exemplos:

Só aceito um sim como resposta.

vende- (tema, isto é, radical mais vogal temática) vender (tema mais desinência) 4) Desinências - são

advérbio convertido em substantivo

Fale baixo, por favor!

vende- (tema, isto é, radical mais vogal temática) vender (tema mais desinência) 4) Desinências - são

adjetivo convertido em advérbio

  • - por derivação regressiva - quando a terminação de um verbo é substituída pelas desinências: -a, -e ou -o, dando origem a um substantivo:

buscar busca; ajudar ajuda; combater combate, etc.

COMPOSIÇÃO

É o processo de estruturação de uma palavra pela reunião de outras já existentes.

A formação de palavras por composição pode ocorrer de duas formas:

  • - por justaposição - quando se unem duas ou mais palavras sem modificar suas estruturas: segunda- feira, passatempo, amor-perfeito, etc.

  • - por aglutinação - quando se unem duas ou mais palavras, modificando suas estruturas: aguardente

(água + ardente); vinagre (vinho + acre); pernalta (perna + alta); planalto (plano + alto), etc.

OUTROS PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS

Além dos dois principais processos de formação de palavras (derivação e composição), temos outros que produziram muitas outras palavras. Entre esses processos, destacamos:

  • 1 - Abreviação - consiste na redução de uma palavra:

cine (forma reduzida de cinema)

moto (motocicleta) foto (fotografia)

  • 2 - Sigla - é um caso especial de abreviatura, onde se forma a partir das iniciais das palavras:

OAB (Ordem dos Advogados do Brasil); PT (Partido dos Trabalhadores); SP (São Paulo), etc.

  • 3 - Onomatopéia - É a reprodução de som por meio de uma palavra: tique-taque, pingue-pongue, miau, pocotó, etc.

EXERCÍCIOS

 

1) Associe as palavras ao seu processo de formação:

1

- Derivação por prefixação

2

- Derivação por sufixação

3

- Derivação parassintética

4

- Derivação imprópria

5

- Derivação regressiva

(

) trabalho

(

) amoroso

(

) desamor

(

) o porquê

(

) esfriar

(

) amadurecer

2) Identifique o processo de composição das palavras abaixo, escrevendo justaposição e CA para composição por aglutinação.

CJ para composição por

(

) televisão

(

) sexta-feira

(

) pernilongo

(

) embora

(

) fidalgo

(

) vaivém

3) Relacione os processos de formação de palavras abaixo com as palavras dadas:

1

- abreviação

(

) ONU

2

- sigla

(

) Zôo

3

- onomatopéia

(

) bem-te-vi

 

(

) metrô

(

) IBGE

RESPOSTAS

1)

( 5 ) trabalho ( 2 ) amoroso

( 4 ) o porquê ( 3 ) esfriar

( CA ) fidalgo

 

2)

( 1 ) desamor ( CJ ) televisão ( CJ ) sexta-feira ( CA) pernilongo

( 3 ) amadurecer ( CA ) embora

( CJ ) vaivém

3)

( 2 ) ONU ( 1 ) Zôo ( 3 ) bem-te-vi

( 1 ) metrô ( 2 ) IBGE