Você está na página 1de 2

UFF – Conversão Eletromecânica de Energia IV

SISTEMAS ELÉTRICOS TRIFÁSICOS

Em sistemas elétricos de potência, trifásicos, salvo claramente definido de outro modo, os equipamentos, linhas de transmissão e de distribuição, têm sua tensão definida pela tensão de linha, ou seja, pela tensão entre cada um dos três condutores da linha. A tensão e a corrente, salvo claramente definidas de outro modo, são igualmente equilibradas no valor eficaz e no ângulo de fase, defasadas por 120 º entre si.

Se um motor elétrico trifásico é especificado para a tensão de 220 V, significa que a alimentação entre os condutores da linha é de 220 V, independente da forma como o motor está internamente ligado. Se uma linha de distribuição de energia elétrica é definida pela tensão de 13,8 kV, significa que a tensão entre cada um dos três condutores de sua linha é de valor eficaz nominal igual a 13,8 kV. O valor nominal é o valor de projeto, de fabricação. A tensão nominal do motor anteriormente citado é de 220V e a tensão nominal da linha é de 13,8 kV, mas podem operar em outros valores.

Se a tensão da rede da instalação elétrica trifásica do laboratório é de 380 V, significa que entre cada um dos três condutores é esperado o valor nominal de 380 V, independente do modo como são ligadas as cargas.

A potência de um sistema ou de um equipamento trifásico é sempre a total, resultante da soma

das três fases. Salvo claramente definido de outro modo, sempre cada fase contribuirá com um

terço do total da potência. Entretanto, na prática, nunca o sistema está igualmente equilibrado e torna-se necessário medir a potência da cada fase para saber a potência total. Ou seja, somando-

se a potência das três fases, mesmos em sistemas desequilibrados, chega-se à potência total do sistema ou do equipamento.

Ou seja, em qualquer caso:

P

t

=

P

1

+

No modo equilibrado:

P

2

+

P [W]

3

e S

t

=

S

1

+

S

2

+

P = • P W S =

t

f

t

3

[

]

3

S

f

S

3

[VA]

e

[

VA Q

]

t

Q

t =

Q

1

=

3

Q

+

Q

2

f

[var

+ [var]

Q

3

]

No modo equilibrado, as tensões e as correntes em cada uma das três fases dos equipamentos ou das cargas conectados à rede dependem do modo como são ligados internamente, se em triângulo () ou se em estrela (Y). Na ligação em triângulo, a tensão de alimentação, ou de linha, é igual à tensão das fases e, como a corrente da linha encontra um nó, uma bifurcação, as correntes das fases são menores. Na ligação em estrela (Y) a linha não encontra bifurcação, mas segue pela fase até o neutro.

Os esquemas mostram as relações entre as correntes das fases e as tensões das fases para às respectivas grandezas de linha.

Quando os equipamentos forem os transformadores elétricos trifásicos, as conexões das fases podem se em triângulo ou em estrela, tanto no primário (alimentação) quanto no secundário.

Para qualquer que seja o equipamento trifásico ou a linha trifásica, para a análise dos circuitos utilizam-se diagramas unifilares, por fase. Ou seja, encontra-se o circuito elétrico equivalente de uma fase para a representação do mesmo por elementos básicos R-L-C (resistências, indutâncias e capacitâncias). A determinação da impedância da fase e impedância básica ficaria:

Z

f

=

V

f

=

V

2

f

=

2

V

f

 

=

S (

f

=

S

t

/3

)

I

 

S

 

(

S

 

/3

)

 

2

I

2

f

f

t

f

f

I

Prof. M. A. Sens - 2006 SistemaTrifasico.doc

[]

e

Z =

b

V

f

n

=

2

V

f

n

=

2

V

f

n

 

=

S

f

n

=

(

S

t

n

/3

)

I

f

n

S

f

n

(

S

t

n

/3

)

I

2

f

n

 

I

2

f

n

[]

1/2

UFF – Conversão Eletromecânica de Energia IV

Z [] Ω f Z = [pu] eq Z b [] Ω r I →
Z
[] Ω
f
Z
=
[pu]
eq
Z
b [] Ω
r
I →
l
r I
f
V
=V
l
f
I
l
=
I f
3
V
=V
l
f

Assim, para a conexão em triângulo (), a potência total seria:

S

t

P

t

Q

t

=

=

=

3

3

3

[

[

V

f

V

f

[

V

f

⎡ I ⎤ ] l [V • I = 3 • V • = •
I
]
l
[V
I
=
3
V
=
I
3
][VA]
f
l
l
l
3
I
]
[V
I
Cos
ϕ
l
=
3
V
Cos
ϕ =
I
3
f
l
l
l
3
I
]
l
[
I
Sen
ϕ
=
3
V
Senϕ
=
V
I
3
f
l
l
l
3

Cos

ϕ

][W ]

Senϕ

][var]

r I → f l V f = V 3 r I → l I
r I
f
l
V
f
= V
3
r
I →
l
I
I
V
f =
l
l
V
l
Assim, para a conexão em estrela (Y), a potência total seria: ⎡ V ⎤ [
Assim, para a conexão em estrela (Y), a potência total seria:
V
[
]
l
[V
S
= •
3
V
I
=
3
I
=
I
3
][VA]
t
f
f
l
l
l
3
V
[ V
]
l
[V
P
= 3
I
Cos
ϕ
=
3
I
Cos
ϕ =
I
3
Cos
ϕ
][W ]
t
f
f
l
l
l
3
V
= [
]
l
[
Q
3
V
I
Sen
ϕ
=
3
I
Senϕ
=
V
I
3
Senϕ
][var]
t
f
f
l
l
l
3
Prof. M. A. Sens - 2006
SistemaTrifasico.doc

2/2