Artigo Revisäo

Prodocão cientiIicu brusileiru de enIermuuem em terupiu
intensivu de 1nn= u ±ooA
ßra.itiav re.earcbe. ov ivtev.ire care vvit trov ]··: to 2001
Proavccióv cievtítica bra.iteva ae evtervería ev cviaaao. ivtev.iro. ae ]··: at 2001
Adriunu Junzuntte Ðocci
1
, Ðuniellu Viunnu Correu
Krokoscz
1
, Sheilu Cristinu Tostu Bento
1
, Kútiu Grillo
Pudilhu
±
, Miuko Kimoru
±
, Anu Muriu Kuzoe Miyuduhiru
¿
RISLMO
Objetivo: In·estigar a producao cientííica de eníermagem em Unidade de 1erapia Intensi·a U1I,. no Brasil. no período de 1995 a 2004.
Metodos: loram pesquisados artigos di·ulgados em dez periódicos nacionais e analisados os dados reíerentes a íreqüência de publicacao.
autoria. método de pesquisa utilizado. tema e populacao do estudo. Resultados: Do total de 3464 artigos publicados. 9¯ 2.8°, eram
especííicos de U1I. (erca de 38.0° reíeriam-se a estudos de alunos de mestrado´doutorado. pre·alecendo as pesquisas com abordagem
qualitati·a 49.5°,. Ouanto ao tema. 23.¯° pesquisaram a atuacao proíissional dos trabalhadores en·ol·idos no cuidado. enquanto 21.6°
abordaram os aspectos emocionais da assistência em U1I. Destaca-se o surgimento da tematica iatrogenia como objeto de in·estigacao. A
equipe de eníermagem íoi a populacao estudada em quase metade dos artigos publicados. Conclusäo: A producao cientííica brasileira em
U1I ainda é incipiente. mantendo-se esta·el nas duas últimas décadas.
Descritores: Publicacoes: Pesquisa em eníermagem: (omunicacao e di·ulgacao cientííica: (uidados intensi·os
ABSTRACT
Objective: 1o in·estigate nursing research in critical care in Brazil írom 1995 to 2004. Methods: Selected articles írom ten Brazilian
scientiíic journals were analvzed regarding írequencv oí publication. authorship. research methodologv. topic. and studv population.
Results: Among 3464 published articles. onlv 9¯ 2.8°, were related to critical care. A great part oí these studies 38.1°, was conducted
bv Master`s or Doctoral graduate students. Almost a halí oí the studies 49.5°, used qualitati·e design. Main topics studied consisted oí the
proíessional períormance oí worker in·ol·ed on care 23.¯°, and emotional aspects oí nursing care 21.6°,. Iatrogenic occurrences also
emerge as an important topic. Nursing team was a common sample 50.0°, oí the studies. Conclusion: Nursing research in critical care in
Brazil although incipient remains stable in the last two decades.
Keywords: Publications: Nursing research: Scientiíic communication and diííusion: Intensi·e care
RISLMIN
Objetivo: In·estigar la producción cientííica de eníermería en la Unidad de (uidados Intensi·os U(I,. en el Brasil. entre los anos 1995 v
2004. Metodos: Los artículos de diez periódicos nacionales íueron analizados reíerentes a la írecuencia de publicación. autoría. método de
in·estigación. tema v población del estudio. Resultados: Del total de 3464 artículos. 9¯ 2.8°, se reíirieron a U(I: 38.1° a estudios
realizados por alumnos de post grado en maestría o doctorado. Ll abordaje cualitati·o 49.5°, pre·aleció. Ln cuanto a los temas. el 23.¯°
se interesaron por in·estigar la actuación proíesional de los trabajadores de la U(I. Los aspectos emocionales de la asistencia de eníermería
íue el tema abordado en el 21.6° de los trabajos. Se destaca el surgimiento del tema vatrogenia como objeto de in·estigación. Ll equipo de
eníermería íue la población estudiada en cerca del 50.0° de los artículos. Conclusion: La producción cientííica brasilena en la U(I es aún
incipiente. manteniéndose estable en las últimas dos décadas.
Descriptores: Publicaciones: In·estigación en eníermería: (omunicación v di·ulgación cientííica: (uidados Intensi·os
Autor (orrespondente: Katia Grillo Padilha
A·.: Dr. Lnéas de (ar·alho Aguiar. 419 - (erqueira (esar -SP
(ep:05403-000. L-mail: kgpadilha(usp.br
Artigo recebido em 09/06/2006 e apro·ado em 24/0J/2007
Acta Paul Lnferm 200¯:202,:216-22.
]
í.peciati.ta ev )erapia ívtev.ira. ívtegravte. ao Crvpo ae Pe.qvi.a ívtervagev ev |viaaae ae )erapia ívtev.ira aa í.cota ae ívtervagev aa
|virer.iaaae ae ´ao Pavto - |´P - ´ao Pavto t´P). ßra.it.
2
Prote..or ...ociaao ao Departavevto ae ívtervagev Meaico·Cirvrgica aa í.cota ae ívtervagev aa |virer.iaaae ae ´ao Pavto - |´P - ´ao Pavto t´P).
ßra.it.
²
Prote..or )itvtar ao Departavevto ae ívtervagev Meaico·Cirvrgica aa í.cota ae ívtervagev aa |virer.iaaae ae ´ao Pavto - |´P - ´ao Pavto t´P).
ßra.it.
Acta Paul Lnferm 200¯:202,:216-22.
2J7
Proavcao cievtítica bra.iteira ae evtervagev ev terapia ivtev.ira ae ]··: a 2001
IN1RODUÇÂO
O conhecimento produzido nas di·ersas areas da
eníermagem ·em crescendo gradati·amente no Brasil.
impulsionado pela criacao dos cursos de pós-graduacao .tricto
.ev.v na década de ¯0. após a reíorma uni·ersitaria
1-2,
.
Os primeiros cursos de pós-graduacao em
eníermagem ti·eram início na Lscola de Lníermagem
Anna Nerv e na Lscola de Lníermagem da Uni·ersidade
de Sao Paulo em 19¯2 e 19¯3. respecti·amente
1,
.
1ratando-se especiíicamente da eníermagem em Unidade
de 1erapia Intensi·a U1I,. a producao cientííica é muito
recente. uma ·ez que essa area de atuacao proíissional
te·e início na década de ¯0 com a implantacao das
primeiras U1Is no Brasil
1.3,
.
Lstudo brasileiro
3,
que analisou comparati·amente o
conteúdo das pesquisas de eníermagem brasileiras e
americanas em terapia intensi·a e nas demais unidades
médico-cirúrgicas. no período de 19¯5 a 1984. constatou
a quase inexistência de pesquisas em U1I. apesar do
aumento quantitati·o da producao cientííica em
eníermagem com pesquisas tanto descriti·as quanto
experimentais.
Dez anos depois. outro grupo de pesquisadoras deu
seguimento a esse trabalho por meio de um estudo
sistematico da producao cientííica de eníermagem em
U1I no Brasil. compreendendo o período de 1985 a
1994. destacando que apenas 2.¯° da producao cientííica
nacional de eníermagem reíeriam-se a assistência
intensi·a
4,
.
(onstatando uma lacuna reíerente aos últimos dez
anos e considerando a importancia de se obter dados
sobre a producao de eníermagem em U1I. no Brasil.
optou-se por realizar o presente estudo. Assim. íoi
estabelecido como objeti·o analisar a situacao atual da
producao cientííica nessa area. por meio da identiíicacao
da íreqüência de publicacao. autoria. métodos de pesquisa
utilizados tema e populacao do estudo. Pretende-se com
este estudo. oíerecer subsídios que direcionem o
desen·ol·imento de pesquisas por eníermeiros
interessados na area de terapia intensi·a.
ML1ODO
1rata-se de um estudo de le·antamento bibliograíico.
que te·e como íoco os artigos cientííicos da area de
eníermagem em terapia intensi·a. publicados em
periódicos nacionais de eníermagem. no período de 1995
a 2004.
loram selecionados dez periódicos de classiíicacao
internacional B e ( e nacional B considerados como
representati·os dos principais Lstados brasileiros.
Os dados íoram obtidos pelas autoras. por meio de
busca ati·a nos periódicos classiíicados em 2005 pelo
Índice Oualis da (oordenacao de Aperíeicoamento de
Pessoal de Lnsino Superior (APLS,
5,
. como descritos
a seguir: Re·ista Latino-americana de Lníermagem
Internacional B,. Acta Paulista de Lníermagem. Re·ista
da Lscola de Lníermagem da USP. 1exto & (ontexto -
Lníermagem. Re·ista Gaúcha de Lníermagem. Re·ista
Brasileira de Lníermagem Internacional (,. Re·ista
Mineira de Lníermagem. Re·ista Paulista de
Lníermagem. Re·ista de Lníermagem da ULRJ e Re·ista
Baiana de Lníermagem Nacional B,.
Os artigos especííicos de U1I de·eriam conter no
título do trabalho um dos seguintes descritores: Unidade
de 1erapia Intensi·a. (entro de 1erapia Intensi·a. Paciente
(rítico. (uidado Intensi·o.
loram incluídos neste estudo. apenas os artigos
classiíicados como de pesquisa e de re·isao de literatura.
sendo excluídos os editoriais. artigos de reílexao. relatos
de experiência. ensaios. documentarios. notas pré·ias.
resumos de teses e resenhas. além de números de edicoes
especiais comemorati·as.
Após a localizacao dos periódicos. a coleta de dados
íoi realizada por meio de um instrumento criado para
este íim. contendo: título do periódico e do artigo. autoria
número de autores e respecti·a categoria,. método de
pesquisa utilizado quantitati·o. qualitati·o. qualitati·o´
quantitati·o,. tema e populacao´objeto de estudo.
Para a analise dos artigos segundo autoria. le·ou-se
em consideracao a categoria do primeiro autor. sendo
assim denominada: docente. eníermeira assistencial. aluno
de graduacao. de especializacao e de pós-graduacao .tricto
.ev.v.
Ouanto a abordagem metodológica. as pesquisas
íoram classiíicadas como quantitati·as. qualitati·as. quanti´
qualitati·as ou de re·isao de literatura.
A coleta de dados íoi eíetuada com base nas
iníormacoes contidas nos resumos e na leitura do artigo
na íntegra.
Os dados íoram armazenados em um banco de dados
eletronico. sendo os resultados analisados segundo ·alores
absolutos e percentuais e apresentados em íorma de
tabelas.
RLSUL1ADOS
A 1abela 1. a seguir. mostra a distribuicao das
publicacoes em cada um dos periódicos. segundo o
assunto abordado gerais ou de U1I,.
A 1abela 1 mostra que. no período de 1995 a 2004.
íoram publicados 3464 artigos nos dez periódicos
analisados. Desse total. apenas 9¯ 2.8°, reíeriam-se
especiíicamente a assistência intensi·a.
Obser·a-se que as re·istas da Lscola de Lníermagem
da USP 24.8°,. Latino-americana de Lníermagem
16.5°,. Brasileira de Lníermagem 13.4°,. Acta Paulista
2J8
Ducci AJ. Krokoscz DV(. Bento S(1. Padilha KG. Kimura M. Mivadahira AMK.
Acta Paul Lnferm 200¯:202,:216-22.
de Lníermagem 10.3°, e Paulista de Lníermagem
10.3°, íoram as que mais publicaram artigos especííicos
de terapia intensi·a. quando comparadas com as demais
re·istas.
A seguir serao analisadas com maior detalhamento as
publicacoes especííicas de eníermagem em U1I
identiíicadas na década de 1995 a 2004
1abela J - Artigos publicados em periódicos nacionais
de Lníermagem. no período de 1995 a 2004. segundo
periódicos e assuntos. Sao Paulo. 2005.
Ouanto a categoria dos autores. 38.1° dos artigos
íoram publicados por alunos de programas de pós-
graduacao de mestrado ou doutorado. enquanto que.
aproximadamente. 25.0° dos artigos íoram publicados
por docentes ·inculados a instituicoes de ensino.
1abela 3 - Publicacoes de eníermagem em terapia
intensi·a em periódicos nacionais. nos períodos de 1995-
1999 e 2000-2004. segundo métodos de pesquisa
utilizados. Sao Paulo. 2005.

Assuntos
Gerais U1I
Periódicos
n ° n °
Re· Lsc Lníermagem USP 455 13.1 24 24.8
Re· Latinoam Lníermagem ¯12 20.6 16 16.5
Re· Bras Lníermagem 651 18.8 13 13.4
Acta Paul Lníermagem 359 10.4 10 10.3
Re· Paul Lníermagem 152 4.4 10 10.3
1exto & (ontexto
Lníermagem
469 13.5 8 8.3
Re· Gaúch Lníerm 160 4.6 8 8.3
Re· Lníermagem ULRJ 25¯ ¯.4 4 4.1
RLML Re· Min Lníerm 155 4.5 2 2.0
Re· Baiana Lníermagem 94 2.¯ 2 2.0
1otal 3.464 100.0 9¯ 100.0
1abela 2 - Publicacoes de eníermagem em terapia
intensi·a em periódicos nacionais nos períodos de 1995-
1999 e 2000-2004. segundo categorias dos autores. Sao
Paulo. 2005.
Ano de publicacao
1995-
1999
2000-
2004
1otal

(ategorias

n ° n ° n °
Aluno de pós-graduacao 10 34.5 2¯ 39.¯ 3¯ 38.1
Docente 9 31.0 15 22.1 24 24.¯
Aluno de graduacao 6 20.¯ 9 13.2 15 15.5
Aluno de especializacao 3 10.3 10 14.¯ 13 13.4
Lníermeira assistencial 1 3.5 ¯ 10.3 8 8.3
1otal 29 100.0 68 100.0 9¯ 100.0
A 1abela 2 mostra um expressi·o aumento de
publicacoes no segundo qüinqüênio analisado 2000-
2004,. sendo nele identiíicados 68 artigos. que
correspondem a ¯0.1° do total publicado.
Ano de publicacao
1995-
1999
2000-
2004
1otal
Métodos de pesquisa
n ° n ° n °
Oualitati·o 14 48.3 34 50.0 48 49.5
Ouantitati·o 13 44.8 34 50.0 4¯ 48.5
Ouantitati·o´qualitati·o 2 6.9 - - 2 2.0
1otal 29 100.0 68 100.0 9¯ 100.0
Os dados da 1abela 3 re·elam uma distribuicao
eqüitati·a entre as pesquisas com abordagem qualitati·a
49.5°, e quantitati·a 48.5°,. com discreto predomínio
dos métodos qualitati·os nos dois períodos analisados.
Pode-se ·eriíicar pelos dados da 1abela 4 que. no
geral. a atuacao proíissional 23.¯°, e os aspectos
emocionais da assistência de eníermagem 21.6°, íoram
os temas mais explorados pelos pesquisadores. No
entanto. comparando-se os qüinqüênios analisados. nota-
se que hou·e um incremento no percentual de pesquisas
sobre aspectos emocionais da assistência de eníermagem
e iatrogenia e diminuicao proporcional de estudos sobre
atuacao proíissional e necessidades e problemas de
íamiliares. Obser·a-se. também. que temas relati·os a
saúde ocupacional. a caracterizacao de pacientes e a
procedimentos de eníermagem e terapêuticos. nao
abordados no primeiro qüinqüênio. passaram a ser
in·estigados no seguinte. embora em baixas íreqüências.
Ouanto a populacao´objeto de estudo. obser·a-se
na 1abela 5 que a equipe de eníermagem íoi o íoco de
interesse em 50.5° das pesquisas analisadas. seguida
pelos pacientes e íamiliares. embora em porcentagens
expressi·amente menores. respecti·amente. 19.6° e
14.4°. No entanto. a analise por qüinqüênio mostra
aumento proporcional de artigos com essas populacoes.
DISCUSSÂO
Analisando a 1abela 1. obser·ou-se que a producao
cientííica de eníermagem em terapia intensi·a. no
período de 1995 a 2004. íoi principalmente ·eiculada
nos periódicos Re·ista da Lscola de Lníermagem da
2J9 Proavcao cievtítica bra.iteira ae evtervagev ev terapia ivtev.ira ae ]··: a 2001
Acta Paul Lnferm 200¯:202,:216-22.
USP. Re·ista Latino-americana de Lníermagem e Re·ista
Brasileira de Lníermagem. todos com classiíicacao
Internacional pelo Índice Oualis da (APLS. Lsse
resultado era. de certo modo esperado. pelo menos em
relacao aos dois últimos periódicos. dada a sua maior
periodicidade e número de edicoes anuais.
1abela 4 - Publicacoes de eníermagem em terapia
intensi·a em periódicos nacionais. nos períodos de 1995-
1999 e 2000-2004. segundo temas abordados. Sao Paulo.
2005.
hou·e um aumento no número de publicacoes. de 45
para 9¯. nessa última década. No entanto. ao se comparar
a producao cientííica em U1I com o total de publicacoes
no período. ·eriíicou-se que as pesquisas nesta area ainda
continuam escassas. representando apenas 2.¯° do total
de publicacoes no período de 1985 a 1994 e 2.8°. de
1995 a 2004.
1abela 5 - Publicacoes de eníermagem em terapia
intensi·a em periódicos nacionais nos períodos de 1995-
1999 e 2000-2004. segundo populacao´objeto de
estudo. Sao Paulo. 2005.
Ano de publicacao

1995-
1999
2000-
2004
1otal
1emas abordados
n ° n ° n °
Atuacao proíissional 9 31 14 20.6 23 23.¯
Aspectos emocionais da
assistência de
eníermagem
4 13.8 1¯ 25.0 21 21.6
Iatrogenia 1 3.5 9 13.3 10 10.3
Necessidades e
problemas de íamiliares
3 10.3 6 8.9 9 9.3
Necessidades e
problemas de pacientes
1 3.5 3 4.4 4 4.1
Metodologia da
assistência
2 6.9 2 2.9 4 4.1
Validacao de
instrumentos de medida
2 6.9 2 2.9 4 4.1
Saúde ocupacional - - 4 5.9 4 4.1
(aracterizacao do
ambiente de U1I
1 3.5 2 2.9 3 3.1
Períil das pesquisas em
eníermagem
1 3.5 2 2.9 3 3.1
Lnsino-aprendizagem 1 3.5 1 1.5 2 2.1
Procedimentos de
eníermagem e
terapêuticos
- - 2 2.9 2 2.1
(aracterizacao de
pacientes
- - 2 2.9 2 2.1
Diagnósticos de
eníermagem
1 3.5 1 1.5 2 2.1
Outros 3 10.3 1 1.5 4 4.1
1otal 29 100.0 68 100.0 9¯ 100.0

A semelhanca de estudo realizado dez anos atras
4,
.
hou·e predomínio de publicacoes em re·istas editadas no
Lstado de Sao Paulo. pro·a·elmente de·ido a maior
concentracao de U1Is na regiao Sudeste do país. no Lstado
e no Município de Sao Paulo.
Ao se comparar os resultados desta in·estigacao com
estudo que realizou analise retrospecti·a da producao
cientííica nacional de eníermagem em U1I. no período de
1985 a 1994.
4,
obser·ou-se que. em números absolutos.
(ustos em U1I. a·aliacao da tecnologia. qualidade de ·ida e
caracterizacao da equipe de eníermagem.
Ano de publicacao 1otal
Populacao´objeto de
estudo
1995-
1999
2000-
2004

n ° n ° n °
Lquipe de eníermagem 1¯ 58.6 32 4¯.1 49 50.5
Pacientes internados 5 1¯.2 14 20.6 19 19.6
lamiliares 4 13.8 10 14.¯ 14 14.4
Ambiente de U1I 2 6.9 5 ¯.3 ¯ ¯.2
Pesquisas 1 3.5 4 5.9 5 5.2
Lquipe multiproíissional - - 3 4.4 3 3.1
1otal 29 100.0 68 100.0 9¯ 100.0
Podem justiíicar os resultados encontrados. a
di·ersidade de areas a serem exploradas na eníermagem.
aliadas ao pouco interesse dos proíissionais e
pesquisadores em estudar aspectos relacionados a este
ambiente. resultando na escassa producao cientííica em
U1I na década em questao. No entanto. ao se considerar
a terapia intensi·a como um ambiente que requer
contínuo aperíeicoamento. para o que contribuem as
publicacoes cientííicas. tal constatacao é preocupante.
principalmente quando se le·a em conta que.
comparati·amente a producao da década anterior. nao
hou·e crescimento signiíicati·o.
Os resultados apresentados na 1abela 2 indicam que.
no Brasil. a producao cientííica dessa area ainda é
íundamentalmente produzida por alunos de Programas
de Pós-Graduacao .tricto .ev.v. íato que se pode justiíicar
pela ·alorizacao da producao discente nesses programas.
Sobre a menor participacao dos docentes como
primeiro autor. ha que se considerar que grande parte
da producao do docente é ·inculada a orientacao de
teses. dissertacoes ou trabalhos de disciplinas. resultando
em publicacoes cuja principal autoria é dos alunos
orientados.
Lm relacao aos alunos de graduacao. tem se
obser·ado. nos últimos anos. uma insercao cada ·ez
mais precoce em projetos de iniciacao cientííica
estimulada pelos cursos de graduacao e pelas agências
íinanciadoras que têm. como meta. o desen·ol·imento
220
Ducci AJ. Krokoscz DV(. Bento S(1. Padilha KG. Kimura M. Mivadahira AMK.
Acta Paul Lnferm 200¯:202,:216-22.
de uma massa crítica de jo·ens pesquisadores no país.
Apesar disso. neste estudo. a publicacao de trabalhos
por parte dos alunos graduandos em número menos
expressi·o 15.5°, e. ainda. com diminuicao do percentual
no último qüinqüênio. pode ser atribuída tanto a íalta de
in·estimento no en·io de trabalhos ja íinalizados para
publicacao. desmoti·acao no processo. geralmente longo.
necessidades de ajustes do texto para publicacao. como
também a mudanca de prioridades ao íinal do curso de
graduacao.
Outro problema que ainda se obser·a entre alunos
de graduacao é a íalta de conhecimento mais consolidado
sobre metodologia de pesquisa. resultando em pouca
habilidade para o desen·ol·imento e consumo de
pesquisas
1,
.
Reíerente a participacao dos eníermeiros assistenciais
na producao de conhecimento em cuidados intensi·os.
proporcoes ainda pequenas de publicacoes por alunos
dos cursos de especializacao 13.4°, e eníermeiros
assistenciais 8.3°, íoram encontradas. A analise por
qüinqüênio. porém. mostra resultados satisíatórios. com
um aumento de cerca de 15.0° na participacao desses
proíissionais. Apesar desses achados. os resultados
apontam para a necessidade de incenti·o e apoio
contínuos por parte de proíessores e dirigentes
hospitalares para que seja apoiada a realizacao de
pesquisas que resultem em publicacoes na area da
assistência intensi·a.
Os cursos de especializacao têm sido apontados por
alguns autores
2.6-8,
como cursos de íundamental
importancia a estimulacao das ati·idades de pesquisa em
campo por meio de sua interacao com as íuncoes
assistenciais. o que contribui para a qualidade da assistência.
maior satisíacao do proíissional e reconhecimento do
trabalho realizado.
Nesse sentido. estudo realizado no período de 1989 a
1993. constatou que 91.¯° dos hospitais. cujos
proíissionais de eníermagem realizaram ou participaram
de pesquisas. aplicaram os resultados dos estudos na
própria instituicao
8,
. No entanto. esse mesmo estudo
mostrou que. das 154 pesquisas realizadas em instituicoes
públicas e particulares. apenas 60 38.9°, íoram
publicadas.
Pode-se constatar que. se a publicacao nao se eíeti·a.
o trabalho nao é di·ulgado e seus resultados íicam restritos
aos proíissionais que o desen·ol·eram e que deles têm
conhecimento. Assim. considerando que a di·ulgacao é
parte íinal do processo de producao cientííica.
in·estimentos para que os eníermeiros di·ulguem os seus
estudos de·em ser continuamente eníatizados.
(oníorme dados da 1abela 3. ·eriíicou-se que. quanto
ao método de in·estigacao. pesquisas com abordagem
qualitati·a 49.5°, e quantitati·a 48.5°, íoram
equi·alentes. com discreto predomínio dos métodos
qualitati·os. 1ais dados contrapoem-se aos encontrados
nos estudos retrospecti·os realizados nos períodos de
19¯5 a 1984
3,
e de 1985 a 1994
4,
em que. respecti·amen-
te. 99.2° e 98.0° das pesquisas utilizaram a abordagem
quantitati·a.
Nesse sentido. é possí·el que a maior utilizacao do
método qualitati·o para o estudo de diíerentes íenomenos
na eníermagem tenha ocorrido nao só pela natureza dos
temas in·estigados. como também pelo maior domínio
dos pesquisadores no uso das íerramentas qualitati·as.
abordagem que passou a ser inserida nos Programas de
Pós-Graduacao. após a década de 80.
A tematica in·estigada pelos pesquisadores.
comparati·amente a de décadas anteriores. mostrou
algumas mudancas. Lm meados das décadas de ¯0 e 80
19¯5 a 1984,. ha·ia um predomínio de pesquisas
descriti·as e reíerentes a area assistencial. particularmente
com eníoque nos aspectos biológicos. Os assuntos
abordados com mais íreqüência íoram relacionados a
procedimentos de eníermagem e terapêuticos 25.2°,
3,
.
Na década subseqüente. ou seja. de 1985 a 1995. assuntos
como necessidades e problemas do paciente 24.4°, e
metodologia da assistência 15.0°, íoram os mais
explorados pelos pesquisadores
9,
.
No presente estudo. na década analisada. encontrou-
se maior íreqüência de in·estigacoes relacionados a
atuacao proíissional dos eníermeiros 23.¯°,. assim
como. aspectos emocionais da assistência de eníermagem
21.6°,. Representando aproximadamente 11.0° dos
trabalhos publicados no período. destaca-se o surgimento
da tematica e·entos ad·ersos em U1I. possi·elmente em
íuncao dos mo·imentos de Acreditacao lospitalar e
busca por indicadores de a·aliacao de resultados.
Na analise por qüinqüênio. íoi interessante obser·ar
que tematicas que nao ha·iam sido abordadas
anteriormente. como saúde ocupacional e caracterizacao
do paciente crítico. assim como procedimentos de
eníermagem e terapêuticos. abordados apenas nas
décadas de ¯0 e 80. constituíram objeto de in·estigacao
dos pesquisadores. ainda que em baixas íreqüências. Por
outro lado. temas como: necessidades e problemas de
íamiliares. metodologia de assistência. períil das pesquisas
em eníermagem. ·alidacao de instrumentos de medida.
diagnóstico de eníermagem. caracterizacao do ambiente
de U1I e processo ensino-aprendizagem ti·eram
proporcoes decrescentes de publicacoes nos últimos cinco
anos estudados.
Lm in·estigacao que analisou as dissertacoes e teses
nacionais realizadas na area de eníermagem em terapia
intensi·a. publicados nos catalogos do (entro de Lstudos
e Pesquisa em Lníermagem
10,
. no período de 19¯9 a
199¯. a pratica do eníermeiro mostrou-se como o tema
de pesquisa mais explorado. Sob esse eníoque. íoram
abordadas questoes reíerentes a pratica cotidiana. numa
22J Proavcao cievtítica bra.iteira ae evtervagev ev terapia ivtev.ira ae ]··: a 2001
Acta Paul Lnferm 200¯:202,:216-22.
busca de apreensao do trabalho do eníermeiro. com
estudos sobre competências. relacoes de poder. disputas
e conílitos. sentimentos e percepcoes em relacao ao seu
trabalho. entre outros.
1ambém pesquisa que analisou a tematica das
monograíias oriundas do (urso de Lspecializacao em
Lníermagem Intensi·a da Lscola de Lníermagem da
Uni·ersidade lederal da Bahia
¯,
encontrou predominancia
de artigos sobre a atuacao da eníermeira em
procedimentos de alta complexidade 35.3°,. seguida da
organizacao´gerência do cuidar 21.6°,. producao´
processo de trabalho 19.6°, e humanizacao da assistência
1¯.6°,. (onstata-se. pois. que nos estudos mencionados.
tal como ocorreu nesta in·estigacao. a atuacao proíissional
íoi o principal íoco de in·estigacao. embora com sinais
de declínio nos últimos cinco anos analisados.
A escassez de estudos sobre procedimentos técnicos
e terapêuticos relati·os ao cuidado de eníermagem em
U1I. e·idenciada neste estudo. em que apenas duas
pesquisas íoram publicadas. também íoi citada em estudos
anteriores
3-4,
. 1ais dados demonstram. portanto. a
necessidade de suprir essa lacuna com o desen·ol·imento
de estudos clínicos que possam contribuir. sobretudo. para
uma pratica de eníermagem baseada em e·idências
cientííicas.
No presente estudo. a equipe de eníermagem íoi a
populacao estudada em 50.5° das in·estigacoes. sendo a
sua atuacao proíissional a principal tematica abordada.
Pacientes e íamiliares constituíram a populacao do estudo
em 34.0° das publicacoes. com temas ·oltados aos
aspectos emocionais da assistência intensi·a.
CONCLUSÂO
A analise da producao cientííica de eníermagem em
U1I. em dez periódicos nacionais de eníermagem. no
período de 1995 a 2004. permitiu concluir que:
- O ·olume de publicacoes de eníermagem em U1I
mante·e-se em torno de 3° da producao cientííica
nacional de eníermagem.
- Os periódicos nacionais que publicaram maior
número de artigos com pesquisas relacionadas a
eníermagem em terapia intensi·a íoram: Re·ista da Lscola
de Lníermagem da USP. Re·ista Latino-americana de
Lníermagem e Re·ista Brasileira de Lníermagem. com
24.8°. 16.5° e 13.4° dos estudos. respecti·amente.
- As pesquisas íoram produzidas principalmente por
alunos de pós-graduacao .tricto .ev.v 38.1°, e docentes
·inculados a esses programas 24.¯°,.
- lou·e distribuicao eqüitati·a entre as pesquisas com
abordagem qualitati·a 49.5°, e quantitati·a 48.5°,.
- Os temas de in·estigacao íoram predominantemente
relacionados a exploracao ou descricao da atuacao
proíissional da equipe de eníermagem 23.¯°, e dos
aspectos emocionais da assistência 21.6°,. sendo
escassas as pesquisas sobre procedimentos técnicos e
terapêuticos de eníermagem.
- A equipe de eníermagem íoi a populacao estudada
em 50.5° dos trabalhos. seguida dos pacientes e
íamiliares em menores proporcoes. ou seja. em 19.6°
e 14.4°. respecti·amente.
CONSIDLRAÇÔLS IINAIS
Lm síntese. os resultados desta in·estigacao
mostraram que a producao cientííica na area de
eníermagem em cuidados intensi·os. no Brasil. encontra-
se ainda incipiente. nao se obser·ando crescimento no
decorrer das últimas décadas. Além disso. outra lacuna
obser·ada íoi a ausência de ensaios clínicos que dêem
sustentacao para a pratica assistencial de eníermagem.
apontando. portanto. caminhos a serem buscados pelos
eníermeiros intensi·istas brasileiros.
A íalta de estudos internacionais que permitissem
uma analise mais abrangente dos resultados encontrados
nesta in·estigacao e a inclusao de apenas dez periódicos
nacionais de eníermagem sao limitacoes deste estudo.
No entanto. a continuidade dada a estudos da mesma
natureza. realizados em duas décadas anteriores.
trouxeram resultados que permitiram ·eriíicar a
e·olucao da producao cientííica de eníermagem no
Brasil. na area de cuidados intensi·os. Mais do que
mostrar o passado e o estado atual das in·estigacoes. os
resultados trazem subsídios para a reílexao das grandes
necessidades de in·estigacao ainda existentes nessa area.
após mais de trinta anos de eníermagem em U1I. no
Brasil.
RLILRLNCIAS
1. Padilha KG. Pierin AM. Ide (A. Braz L. larias GM.
1akahashi O(. Pesquisa em eníermagem médico-cirúrgica
no Brasil. Re· Paul Lníermagem. 1983: 35,: 16¯-9.
2. Koizumi MS. Períil da pesquisa de eníermagem em terapia
intensi·a no Brasil. Re· Lsc Lníermagem USP. 199¯: 313,:
468-85.
3. Koizumi MS. Mivadahira AMK. 1akahashi LIU. Analise
retrospecti·a das pesquisas de eníermagem em terapia
intensi·a: 19¯5-1984. Re· Lsc Lníermagem USP. 1986:
201,: 5-1¯.
4. Padilha KG. Kimura M. Mivadahira AMK. Producao
cientííica de eníermagem em terapia intensi·a no Brasil:
analise retrospecti·a de 1985 a 1994. In: Lncontro de
Lníermagem L 1ecnologia. 5. Programa Sao Paulo: (entro
de Lstudos de Lníermagem Oito de Agosto: 1996. p.
384-8.
5. (oordenacao de Aperíeicoamento de Pessoal de Ní·el
Superior (APLS,. Apresenta relacao de periódicos e
222
Ducci AJ. Krokoscz DV(. Bento S(1. Padilha KG. Kimura M. Mivadahira AMK.
Acta Paul Lnferm 200¯:202,:216-22.
classiíicacao relati·a a dados de 2003. Brasília Dl,: Ministério
da Lducacao: c2003. |citado 2005 Jul 11|. Disponí·el em:
http:´´www.capes.go·.br
6. Adami NP. Salzano SD1. (astro RAP. Steíanelli M(.
Situacao da pesquisa em eníermagem em hospitais do
município de Sao Paulo. Re· Latinoam Lníermagem. 1996:
41,: 5-20.
¯. (ruz I(l. Sobral VRS. Gauthier J. Producao e consumo
cientííico-artístico: a dialética do desen·ol·imento
proíissional de eníer magem. 1exto & (ontexto
Lníermagem. 1996: 51,: 82-91.
8. Aze·edo NDA. lormacao do eníermeiro especialista em
terapia intensi·a. Re· Baiana Lníermagem. 1995: 81´2,:
160-8.
9. lernandes JD. Guimaraes A. Araújo lA. Reis LS. Gusmao
M((M. 1rabuco MOB. et al. (onstrucao do conhecimento
de eníermagem em unidades de tratamento intensi·o:
contribuicao de um curso de especializacao. Acta Paul
Lníermagem. 2004: 1¯3,: 325-32.
10. (orrea AK. Pesquisas de eníermagem em terapia intensi·a:
analise de dissertacoes e teses. Re· Lsc Lníermagem USP.
2000: 343,: 252-¯.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful