Você está na página 1de 2

NÚCLEOS INTEGRALISTAS DO ESTADO

DO RIO DE JANEIRO
Visite nosso portal: www.integralismorio.org
contato@integralismorio.org

Educação X Racismo
Por Murilo César

Antes de começar a tratar de um assunto tão delicado, quero informar aos amigos
leitores que considero muito bom o meu relacionamento com a raça negra. No passado
namorei uma moça negra e atualmente estou casado com filha de mulata e branco. Pela
vida a fora fiz grandes amizades com negras e negros, sendo alguns verdadeiros irmãos
de coração. Alem do mais a verdade é que todos nos somos racistas, um racismo de
origem econômica e social, em maior ou menor grau, internacional ou não, e
independente de cor.

A nossa sociedade não conseguiu, ainda, superar em apenas cem anos, os tantos séculos
de escravidão, em que os negros eram vistos como coisa, um bem material qualquer o
nível mais baixo da condição social.

Nesta sociedade capitalista em que vivemos, o status, o poder, a condição econômica,


infelizmente, são os maiores indicadores de sucesso e felicidade. É natural que as
pessoas queiram se afastar de uma imagem diferente da criada como modelo.

É o que esta acontecendo com nossos irmãos e companheiros negros e que estão
passando por uma fase da historia humana ainda muito recente. Mesmo um século
depois os negros ainda lutam para alcançar uma situação de igualdade econômica com
os brancos.

Mas a escravidão não foi restrita apenas aos negros. Na antiguidade povos eram
escravizados independente de sua cor. Na idade media a servidão ainda supriu as
necessidades de mão-de-obra, mas, com as grandes navegações, a exploração do Novo
Mundo, e a implantação do mercantilismo e colonialismo predatório, fez com que a
procura de trabalhadores forcados fosse enorme, surgindo o Continente Africano como
fornecedores inesgotáveis dos elementos formadores da Escravidão Moderna.

Enganam-se aqueles que pensam combater o racismo somente com leis. O máximo que
conseguirão são racistas mais cautelosos, o nosso racismo deve ser combatido com
projetos educacionais e de desenvolvimento social.

Ninguém deve ter vergonha da sua cor. Hoje em dia podem me chamar de “branco
azedo” que não vou processar ninguém por discriminação racial. Apenas lembro que é
falta de educação chamar as pessoas com palavras depreciativas.

Alerto também, para entidades e publicações criadas especificamente para enaltecer


determinadas raças. Estas podem extrapolar os objetivos meramente culturais,
apresentando uma ação revanchista, e certas publicações almejam apenas ambições
econômicas.

No integralismo o negro é elemento fundamental, foi assim no passado, e no presente e


continuara sendo no futuro. Quem luta pelo lema: Deus, Pátria e Família, também luta
contra a ignorância do racismo.

Os índios, devem ter orgulho de seu passado guerreiro e de sua cultura. Os brancos de
seus ancestrais navegadores, bandeirantes e missionários. Os negros de seu passado
Africano, dos Quilombos e de Zumbi. E todos devem ter, por fim, orgulho de formarem
um único povo, nativo de nossa pátria, Brasil.

Se você deseja maiores informações sobre o Integralismo, contate:


NÚCLEOS INTEGRALISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
contato@integralismorio.org
VISITE NOSSO PORTAL: www.integralismorio.org