Você está na página 1de 2

NÚCLEOS INTEGRALISTAS DO ESTADO

DO RIO DE JANEIRO
Visite nosso portal: www.integralismorio.org
contato@integralismorio.org

Porque só os Integralistas?
05 de Agosto de 1962
Autor: Oswaldo Tagliavini

Há mais de 29 anos, vêm os integralistas lutando contra o comunismo ateu, traidor e


sanguinário, quase sozinho, perdendo dezenas de companheiros.
O primeiro Mártir brasileiro, tombado na luta contra o comunismo, foi o camisa-verde,
Nicola Rosica, assassinado nas ruas de Bauru, em 4 de outubro de 1934.

Os comunistas desejavam matar Plínio Salgado, o fundador do integralismo, mas a bala


assassina, disparada pelo ódio de Moscou, atingira o operário Nicola Rosica, que marchava
ao lado de chefe, vindo a falecer nos seus braços. Era o primeiro brasileiro que pelo crime
de amar a Deus e à Pátria e à Família tombava, vitima da sanha moscovita, que hoje mais
ainda nos ameaça. Assim eram e são os partidários de Luiz Carlos Prestes, os escravos da
Rússia.
Sangue...
Sangue... Daqueles que se opõem aos seus desígnios de destruição da Religião, da pátria e
da família. Três dias depois do crime de Bauru, reúnem-se os camisas-verdes em São
Paulo, a historia Praça da Sé.
E por um desses acasos, que não sabemos, se foi pela mão da Providencia ou não, disparava
um tiro de arma de um guarda, antes que a milícia Integralista entrasse na Praça. Talvez os
comunistas, ou aqueles que se acobertavam atrás dos moscovitas, julgaram que fossem a
senha combinada, para dar inicio ao tiroteio.

Poucos integralistas, tinham entrado na Praça, estando apenas, as blusas verdes e os


Plinianos, postados na escadaria da catedral em construção.
Assim mesmo, foram as mulheres e crianças integralistas, metralhadas pelos inimigos da
liberdade, ao mesmo tempo em que os atacados entoavam o Hino Nacional, demonstrando
a disposição em que se encontravam de dar a vida pela Pátria, na luta contra os agentes
russos de Luiz Carlos Prestes, ou dos políticos que se dizem liberais. Até hoje não
soubemos quem atirou nos camisas-verdes.

Como disse acima, grande teria sido a mortandade, se os militares de camisas-verdes já


estivessem em forma na Praça da Sé, mas poucos lá haviam entrado.
E assim, três dias após o crime em Bauru, mais dois integralistas tombavam na luta contra
os inimigos da Pátria, de Deus e Família.
Foram dois operários. Mais dois operários, cristãos; Caetano Spinelli e Jaime Guimarães.
Era dia 7 de outubro de 1934.
Devido ao momento em que vivemos, irei interromper por algum tempo os artigos que
vinha sendo publicado, reiniciando-o brevemente.
São fatos que já pertencem à historia, mas que precisam ser conhecidos pela juventude que
deles não teve conhecimento.

Artigo retirado do livro O Integralismo na Cidade de Matão, Oswaldo Tagliavini e sua


máquina de idéias.
Autor: Marcus Ferreira

Se você deseja maiores informações sobre o Integralismo, contate:


NÚCLEOS INTEGRALISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
contato@integralismorio.org
VISITE NOSSO PORTAL: www.integralismorio.org