Você está na página 1de 4

DIREITO AMBIENTAL

DIREITO AMBIENTAL

Graduação

EXERCÍCIOS

1
DIREITO AMBIENTAL

LEIS ESPECIAIS DA POLÍTICA NACIONAL


DO MEIO AMBIENTE
UNIDADE 4

EXERCÍCIOS DE AUTO-AVALIAÇÃO
Assinale a alternativa correta nas questões abaixo.

1. A Lei n. 9.433/97, conhecida como Lei das Águas, disciplina o uso da


água:

a) como bem ambiental especificamente protegido;


b) como “bem de uso comum do povo” relativo ao meio ambiente sob
tutela geral;
c) como bem econômico, sujeito à racionalização de uso e à concessão de
outorga mediante pagamento de preço;
d) como bem econômico, sujeito à racionalização de uso e ao pagamento
de preço, sob outorga, em conexão com a gestão ambiental de recur-
sos hídricos;
e) como bem ambiental de uso econômico e racional, mediante outorga,
tendo sua utilização nos termos da lei concentrada nas Bacias
Hidrográficas.

2. Quando a utilização da água for de uso particular e a derivação for de


vazão insignificante, o tipo de outorga:

a) consiste na Permissão;
b) consiste na Autorização;
c) consiste na Concessão;
d) é de Captação;
e) é de Lançamento.

3. O Estatuto da Cidade (Lei n. 10.257/2001), que regulamentou os artigos


182 e 183 da CF/88, prevê vários institutos jurídicos e políticos em relação
com o meio ambiente. Para que se previnam disfunções ambientais, em
prejuízo da qualidade de vida nos centros urbanos, o instituto cabível é:

a) o Estudo Prévio de Impacto Ambiental;


b) o Estudo Prévio de Impacto Ambiental e o Estudo Prévio de Impacto de
Vizinhança (EIV);
c) o Estudo Prévio de Impacto de Vizinhança (EIV);
d) o tombamento de imóveis ou de mobiliário urbano;
e) a análise técnica de ventilação e iluminação.

21
UNIDADE 4 - LEIS ESPECIAIS DA POLÍTICA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

4. A participação da sociedade, mediante a realização de gestão


democrática, prevista no Estatuto da Cidade (Lei n. 10.257/2001), tem como
instrumento político e jurídico:

a) os conselhos municipais de representação social;


b) a obrigação de consulta popular no caso de atividades potencialmente
poluidoras.
c) a publicidade dos atos que digam respeito, do ponto de vista ambiental,
aos interesses da sociedade;
d) a cooperação dos habitantes solidários em suas reivindicações por
quaisquer meios ao seu alcance;
e) a audiência do poder público municipal e da população interessada no
processo de implantação de empreendimentos ou atividades potenci-
almente negativos.

5. A Lei de Biossegurança (n. 11.105, de 24/03/2005) tem como escopo


principal:

a) preservar a diversidade, bem como o patrimônio genético do Brasil;


b) a proteção à vida e à saúde humana, animal e vegetal;
c) o estímulo ao avanço científico nas áreas de biossegurança e
biotecnologia;
d) regular a liberação e o descarte de Organismos Geneticamente Modifi-
cados (OGMs) e seus derivados;
e) estabelecer normas de segurança e mecanismos de fiscalização às ati-
vidades relativas aos Organismos Geneticamente Modificados (OGMs)
e seus derivados, no contexto da Política Nacional de Biossegurança
(PNB).

6. No que se refere à Lei das Águas (Lei n. 9.433/97), a precificação


consiste:

a) em estabelecer preço pelos usos sujeitos a permissão;


b) em estabelecer preço pelos usos sujeitos a autorização;
c) em se fixar preço pelos usos nas hipóteses de captação e lançamento;
d) em estabelecer preço por todo e qualquer uso da água;
e) em estabelecer preço pelo uso na hipótese de concessão.

7. A Lei das Águas, o Estatuto da Cidade e a Lei de Biossegurança:

a) decorrem da Política Nacional do Meio Ambiente;


b) referem-se à tutela específica ao meio ambiente;
c) referem-se a matérias de relevante interesse ecológico sem relação
direta com a Política Nacional do Meio Ambiente;
d) integram a Política Nacional do Meio Ambiente, mas não o Direto
Ambiental;
e) são determinantes à Política Nacional do Meio Ambiente.

22
DIREITO AMBIENTAL

8. Na Lei de Biossegurança, um de seus pontos mais importantes


consiste:

a) em viabilizar o apoio e estímulo à pesquisa e a tecnologias brasileiras;


b) em viabilizar a produção de Organismos Geneticamente Modificados e
seus derivados;
c) na manipulação de Organismos Geneticamente Modificados e seus de-
rivados;
d) no consumo de Organismos Geneticamente Modificados e seus de-
derivados;
e) no descarte de Organismos Geneticamente Modificados e seus deri-
vados.

EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM E FIXAÇÃO

REFLITA, RESPONDA E JUSTIFIQUE.

1. Para certo empreendimento ou atividade no meio urbano, uma vez


realizado Estudo Prévio de Impacto de Vizinhança (EIV) e cons-tatada sua
viabilidade ambiental, é concedida licença ou auto-rização, conforme o caso.
O Poder Público Municipal se baseou no permissivo da Lei n. 10.257/2001,
art. 3º, mesmo sem haver definido, em lei complementar, empreendimentos
e ativida-des públicas ou privadas dependentes do Estudo Prévio de Im-pacto
de Vizinhança (EIV). Essa licença ou autorização é válida?

___________________________________________________________
___________________________________________________________

___________________________________________________________

2- Entre os bens ambientais e os institutos de proteção ao meio ambiente


no Estatuto da Cidade, destacam-se os seguintes: zo-neamento ambiental;
instituição de unidades de conservação; estudo prévio de impacto ambiental
(para obras ou atividades previstas em lei); estudo prévio de impacto de
vizinhança (análise de ventilação e iluminação, paisagem urbana, patrimônio
cultural, etc.); ordenação e controle do uso do solo.

Você considera que é matéria de proteção de direito ambiental o


tombamento de imóveis ou de mobiliário urbano?

___________________________________________________________
___________________________________________________________

___________________________________________________________

23