Você está na página 1de 4

18/2/9 CASES SUJEITOS DE DIP

PRINCIPIO NOTTEBOHM
1955 = CIJ
GUATEMALA X LICHENSTEIN
NATIONALITY SHOPPING = LICHENSTEIN CONCEDEU NACIONALIDADE SEM
VINCULO
- nacionalidade
- importancia
- esgotar recursos internos

LIDE NA CIJ: Tem Lichenstein poder para conceder protecao diplomatica para o NOTTEBOHM

ENDOSSO = ato unilateral de um estado proteção diplomática = estado assume responsabilidade =


desde Vatttel = ofender um cidadao é o messmo que ofender o estado do nacional

Com a proteção diplomática = endosso = coisifica o individuo = não tem obrigação de passar a
reparação para o individuo

JULGAMENTO
Nacionalidade originaria ou adquirida (naturalizacao)
Regras de direito interno convencao de Haia 1930 art. 1

Conseqüências da nacionalidade = vinculo jurídico político


(é lei mas traz repercussão na vida do individuo)
Dever de lealdade = débito de sangue
Direito de proteção

Lei interna dos estados vai valer nas fronteiras mas deve respeitar princípios de DIP. Dentro de
Lichenstein Nottebohm tem todos os direitos dos nacionais, mas para valer internacionalmente tem
de ser concedida de acordo com o costume internacional ou seja TEM DE TER VINCULO
EFETIVO. Sem vinculo efetivo não se justifica a proteção diplomática.

REPERCUSSAO
Outros estados mudam suas leis para prever vinculo efetivo
Motivação realista = realidade vai superar o legalismo.
Porrada na soberania dos estados.

CASO BARCELONA TRACTION


DEPENTURES DA CANADENSE BARCELONA TRACTION (MAIOR EMPRESA DE
ENERGIA ELETRICAS DA CATALUNHA) QUE DEVERIAM SER PAGAS EM LIBRAS
ESTERLINAS = LEGISLACAO PÓS GUERRA CIVIL ESPANHOLA = PROIBIUMOEDA
ESTRANGEIRA E PROIBIU REMESSAS DE DIVISAS POR EMPRESAS. 1948 DECRETADA
FALENCIA APESAR DE TER 3BILHOES EM ATIVOS IMOBILIZADOS SÓ NA ESPANHA.
FECSA = Fuersas elétricas da Catalunha = estatal do Franco encampou todos os ativos da
Barcelona traction.

Dany Page 1 8/6/2009 /opt/scribd/conversion/tmp/scratch5/20503342.doc


INGLATERRA E EUA = primeiros a entrar com contestação para evitar que o mesmo seja feito
com suas empresas

CANADA = reclama mas depois para estranhamente em 1955

BELGICA = defendendo interesses dos acionistas de mais de 80% do capital social

Lide
Preliminares de mérito =

Teria CIJ jurisdição? Apesar da Espanha não ser parte do estatuto de Roma. Sim por forca de
tratado de 1927 entre Bélgica e Espanha que diz que as lides seriam levadas a CPJI = antecessora da
CIJ = quando Espanha entra na ONU o tratado que estava estava suspenso volta a entrar em vigor.

Tem a Bélgica direito de reclamar em nome da Barcelona Traction?

Julgamento
É possível conferir proteção diplomática a pessoas juridicas de acordo com o direito internacional.
Mas pessoa jurídica tem personalidade própria diferente da nacionalidade dos seus acionistas. A
pessoa jurídica tem de se defender não os acionistas. SO O ESTADO DE NACIONALIDADE DA
EMPRESA PODE DEFENDER INTERNACIONALMENTE UMA PESSOA JURIDICA =
SÓ O CANADA PODE DEFENDER = ELA FOI CONSTITUIDA SEGUNDO AS REGRAS
DO CANADA.

REPERCUSSAO
NÃO ESCLARECEU:
É A REGRA DA SEDE?
É A REGRA DO LOCAL DA INCORPORAÇAO
OU MISTO (COMO BRASIL SEMPRE TEM DE REGISTRA NA JUCESP/JUCERJA)

FOI A PRIMEIRA DECISAO DA CIJ QUE MENCIONA O JUS COGENS = NORMAS


IMPERATIVAS DE DIREITO INTERNACIONAL QUE SO PODEM SER REVOGADAS POR
ELAS MESMAS = PROIBE RACISMO, ESCRAVIDAO, GENOCIDIO = E ESSE NÃO É O
CASO DO BARCELONA TRACTION

CASO REPARACOES OU CASO BERNADOTE


PARECER CONSULTIVO CIJ 1949 FEITO PELA ASSEMBLEIA DA ONU = ONU PODE
PEDIR INDENIZACAO PELO ASSASSINATO DE FUNCIONARIO MEU

CONDE DE BERNADOTE NETO DO REI DA SUECIA = TREINOU ESCOTEIROS A


DESARMAR MINAS TERRESTRES = FOI PRESIDENTE DA CRUZ VERMELHA NA SUECIA
= ACORDO COM NAZISTAS PARA RETIRAR PRISIONEIROS ESCANDINAVOS DOS
CAMPOS DE CONCENTRACAO = VÁRIAS MISSOES = HEROI DE GUERRA = PRIMEIRO
MEDIADOR DA ONU NA PALESTINA EM 1948 (1947 = PLANO DE DIVISAO DA
PALESTINA) = CONSEGUIU UMA TRÉGUA OFERECEU 2 PROPOSTAS
2 POVOS EM UM MESMO ESTADO
2 ESTADOS .

Dany Page 2 8/6/2009 /opt/scribd/conversion/tmp/scratch5/20503342.doc


JERUSALEM CIDADE INTERNACIONAL CAPITAL DO MUNDO SOB ADMINISTRACAO
DA ONU
QUERIA QUE PALESTINOS VOLTASSEM PARA CASA TIRANDO OS COLONOS JUDEUS
SE NÃO FOSSEM POSSIVEL TEM DE SER INDENIZADOS

GRUPO LEHI = MILICIA = Y COHEN segurança do primeiro ministro incumbido de matar


Bernadote = socorro negado em hospital israelense

Suécia que já não tinha relações diplomaticas se afasta de vez = não reclama contra Israel pq não
reconhece israel

ONU pleiteia reparação com base em proteção funcional ao agente oficial de Organização
internacional.

Lide: OIs podem reclamar reparações internacionalmente?

Julgamento: OIs SÃO SUJEITOS DE DIP


Muda o paradigma vestfaliano no qual só os estados são sujeitos de dip.
No tratado de constituição da OI deve haver previsão sobre a personalidade diferente de seus
membros. A carta da ONU não tem previsão (a OIT tem) mas pelos termos do tratado se deduz isso.
Alem disso tem de ter autonomia de fato = ONU como cobra anuidade tem autonomia de fato em
relação aos seus membros
ONU TEM DIREITO DE PEDIR INDENIZACAO.

Repercussão:
Israel não reconhece mas aceita pagar 50 mil dólares para resolver a questão ex gracia
independentemente de aceitar

CASO SECESSAO DE QUEBEC


Suprema corte canadense 1998

FATOS:
Dec 70 assume o poder René Levesc = queremos Quebec livre = foi o cara que promoveu o boicote
das Olimpíadas
Quebec deve ser independente do Canadá?
1980=Primeiro plebiscito = o não ganhou por 60%
1994=Segundo plebiscito = o não ganhou por 50,4%

Procuradoria geral do Canadá submete consulta a suprema corte do Canadá (amicus Curie defende
Canadá, pq Canadá não participa)
- a cf permite a separaacao unilateral
- o dip permite a separaacao unilateral
- se uma for contraria a outra qual prevalece cf ou dip?

Julgamento
Ouvidos até os índios
Ouvidos os experts em dip
Jonh Crawford = defende integridade territorial = só colônia poderia se separar unilateralmente =
povo subjugado sem participação política = resolução 15, XV da ONU define colônia = como

Dany Page 3 8/6/2009 /opt/scribd/conversion/tmp/scratch5/20503342.doc


Quebec tem direito a voto não tem direito a se separar = se proclamar a independência Canadá tem
direito a garantir sua integridade territorial, podendo mandar bala

Malcom Shaw e Alan Pellet = realidade soberania efetiva = teoria declaratória = realista =
reconhecimento de estado por outro estado não cria novo direito somente reconhece um fato =
depende dos fatos, não do direito = tem controle efetivo de seu território, com monopólio da forca e
se representa internacionalmente de maneira autônoma

Corte suprema
CF PROIBE MAS SE TIVER PLEBISCITO A FAVOR SERÁ NECESSARIO NEGOCIAR = SE
FOR FEITA A SEPARACAO UNILATERAL CANADA VAI TER DIREITO DE GUERRA. DIP =
NÃO HÁ DIREITO A SEPARACAO UNILATERAL POREM SE A SOBERANIA FOR EFETIVA
PODERA HAVER RECONHECIMENTO SE APÓS UMA GUERRA CANADA PERDER =
DECIDE QUE CF É IGUAL AO DIP ENTAO NÃO HÁ CONFLITO

REPERCUSSAO
Decisão deixou as duas partes contentes Quebec por ser político e o Canadá com a decisão de que
não tem direito.

Placas de carro em Montreal : JE ME SOUVIENS = eu me lembro que meu povo foi morto e
subjugado.

2008 = consulta da assembléia geral da ONU sobre KOSOVO = KOSOVO TEM DIREITO DE SE
SEPARAR UNILATERALMENTE ?

Dany Page 4 8/6/2009 /opt/scribd/conversion/tmp/scratch5/20503342.doc