Você está na página 1de 39

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014

2013/2014

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Índice

I Enquadramento da avaliação………………………………………….

2

II Processo de Avaliação…………………………………………………

2

III Efeitos da Avaliação ……………………………………………………

3

Avaliação

Diagnóstica…………………………………………………. 3

Avaliação Formativa…………………………………

……………….

3

Avaliação Sumativa …………….………………………………………. 3

IV Condições Especiais de Avaliação……………………………………

5

V – Nomenclatura / Avaliação ………………………………………………

5

VI - Critérios de Avaliação por Departamento / Outros …………… …

5

Departamento da educação pré-escolar…………………………

6

Departamento do 1º ciclo do ensino básico………………………

9

Departamento de

línguas……………………………………………

11

Departamento de ciências sociais e humanas……………… …

13

Departamento de matemática e ciências experimentais………

16

Departamento de expressões…………………………………….…

20

Oferta de

Escola………………………………………………………

34

Ateliê de Expressão Artística ………………………………

34

Música…………….………………………………………….…

37

Ensino

Vocacional………………………………………… ………… 38

1
1

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

I ENQUADRAMENTO DA AVALIAÇÃO

Tendo como elementos de apoio o Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, a avaliação, constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos adquiridos e capacidades desenvolvidas pelo aulo. A avaliação tem por objetivo a melhoria do ensino através da verificação dos conhecimentos adquiridos e das capacidades desenvolvidas nos alunos e da aferição do grau de cumprimento das metas curriculares globalmente fixadas para os níveis de ensino básico e secundário. A verificação deve ser utilizada por professores e alunos para, em conjunto, melhorar o ensino e suprir as dificuldades de aprendizagem. A avaliação tem ainda por objetivo conhecer o estado do ensino, retificar procedimentos e reajustar o ensino das diversas disciplinas aos objetivos curriculares fixados. Na avaliação dos alunos intervêm todos os professores envolvidos, assumindo particular responsabilidade neste processo o professor titular de turma, no 1.º ciclo, e nos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e no ensino secundário, os professores que integram o conselho de turma, sem prejuízo da intervenção de alunos e encarregados de educação.

II PROCESSO DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

Compete ao Conselho Pedagógico do Agrupamento de acordo com as orientações do currículo nacional, definir os critérios de avaliação para cada ciclo e ano de escolaridade sob proposta, no pré-escolar e no 1º Ciclo, dos Conselhos de Docentes e, nos 2º e 3º Ciclos, dos Departamentos Curriculares e Conselho de Diretores de Turma. Os critérios de avaliação deverão ser operacionalizados pelo professor titular de turma, no pré-escolar e no 1º Ciclo, e pelo Conselho de Turma, nos 2º e 3º Ciclos, no âmbito do Projeto Curricular de Turma e divulgados pelo Órgão de Direção, junto dos diversos intervenientes, nomeadamente alunos e encarregados de educação.

Índice

2
2

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

A decisão de progressão do aluno ao ano de escolaridade seguinte é uma decisão pedagógica e deverá ser tomada pelo Departamento do 1º Ciclo e pelo Conselho de Turma sempre que as competências demonstradas pelo aluno permitam o desenvolvimento das competências essenciais definidas.

III EFEITOS DA AVALIAÇÃO

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA A avaliação diagnóstica visa facilitar a integração escolar do aluno, apoiando a orientação escolar e vocacional e o reajustamento de estratégias de ensino

AVALIAÇÃO FORMATIVA

A

avaliação

formativa

gera

medidas

pedagógicas

adequadas

às

características dos alunos e à aprendizagem a desenvolver.

AVALIAÇÃO SUMATIVA A avaliação sumativa dá origem a uma tomada de decisão sobre a progressão ou a retenção do aluno, expressa através das menções, respetivamente, de Transitou ou de Não Transitou, no final de cada ano, e de Aprovado ou de Não Aprovado, no final de ciclo e/ou a reorientação do percurso educativo do aluno.

1 - A avaliação sumativa no ensino básico geral e nos cursos de ensino artístico especializado do ensino básico traduz -se na formulação de um juízo global sobre a aprendizagem realizada pelos alunos, tendo como objetivos a classificação e a certificação e inclui:

a) A avaliação sumativa interna que se realiza no final de cada período letivo e é da responsabilidade dos professores e dos órgãos de gestão pedagógica da escola;

b) A avaliação sumativa externa, da responsabilidade dos serviços ou entidades do Ministério da Educação e Ciência designados para o efeito, que compreende a realização de provas finais nos 4.º, 6.º e 9.º anos de escolaridade,

3
3

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

as quais incidem, respetivamente, sobre os conteúdos dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos nas disciplinas de Português, Matemática e na disciplina de PLNM.

2 - No 1.º ciclo do ensino básico, a informação resultante da avaliação

sumativa interna materializa-se de forma descritiva em todas as áreas curriculares, com exceção das disciplinas de Português e de Matemática no 4.º ano de

escolaridade, a qual se expressa numa escala de 1 a 5. - No final de ciclo, o aluno não progride e obtém a menção de Não Aprovado, se estiver numa das seguintes condições:

a) Tiver obtido simultaneamente classificação inferior a 3 nas áreas disciplinares ou disciplinas de Português (ou PLNM) e de Matemática; b) Tiver obtido classificação inferior a 3 em Português (ou PLNM) ou em Matemática e simultaneamente menção não satisfatória nas outras áreas disciplinares. - No 1º ano de escolaridade não há lugar a retenção, exceto se tiver sido ultrapassado o limite de faltas e, após cumpridos os procedimentos previstos no Estatuto do Aluno, o professor titular da turma em articulação com o conselho de docentes, decida pela retenção do aluno. - As componentes do currículo Apoio ao Estudo e Oferta Complementar não são consideradas para efeitos de progressão de ano e conclusão de ciclo.

3 - No 2.º e 3.º ciclo, a informação resultante da avaliação sumativa materializa -se numa escala de 1 a 5, em todas as disciplinas.

4 - Quando, em sequência da aplicação das seguintes medidas: “Em

situações em que o aluno não adquira os conhecimentos nem desenvolva as capacidades definidas para o ano de escolaridade que frequenta, o professor titular de turma, no 1.º ciclo, ouvido o conselho de docentes, ou o conselho de turma, nos

2.º e 3.º ciclos, deve propor as medidas necessárias para colmatar as deficiências detetadas no percurso escolar do aluno, designadamente, nos 1.º e 2.º ciclos, o eventual prolongamento do calendário escolar para esses alunos”, há lugar ao prolongamento da duração do ano letivo pode o aluno aceder à 2.ª fase das provas finais respetivas.

Índice

4
4

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

IV CONDIÇÕES ESPECIAIS DE AVALIAÇÃO

SITUAÇÃO ESPECIAL DE CLASSIFICAÇÃO Se por motivo de falta de assiduidade motivada por doença prolongada, ou por impedimento legal devidamente comprovado, não existirem em qualquer disciplina/área disciplinar ou área curricular não disciplinar elementos de avaliação sumativa interna respeitantes ao 3.º período letivo, a classificação desta é a que o aluno obteve no 2.º período letivo, se o conselho de turma assim o decidir.

ADEQUAÇÕES AO PROCESSO DE AVALIAÇÃO Os alunos abrangidos pelo n.º 1 do artigo 20.º do Decreto Lei n.º 3/2008, de 7 de Janeiro, realizam as provas finais do 4º, 6.º e 9.º ano de escolaridade com as adequações no tipo de prova, instrumentos ou condições de avaliação previstas no seu Programa Educativo Individual.

V NOMENCLATURA / AVALIAÇÃO

Percentagem

Nível

Apreciação no 1º ciclo

Apreciação no 2º e 3º ciclo

De 0 a 19

1

Não Satisfaz

Fraco

De 20 a 49

2

Não Satisfaz

De 50 a 55

3

Satisfaz Pouco

Satisfaz Pouco

De 56 a 69

Satisfaz

Satisfaz

De 70 a 89

4

Bom

Satisfaz Bem

De 90 a 100

5

Muito Bom

Excelente

VI CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO POR DEPARTAMENTO / OUTROS

Índice

5
5

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

DEPARTAMENTO DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

A avaliação em educação pré-escolar tem sido tomada como uma questão importante neste nível de ensino contribuindo para isso diversos fatores educacionais e sociais:

Mudanças nas metas e objetivos educacionais com a publicação das orientações curriculares e metas de aprendizagem para a educação pré- escolar.

Mudanças no conhecimento de como as crianças aprendem e se desenvolvem.

Mudanças nas conceções de avaliação com implicação nas práticas pedagógicas.

“ Avaliar os processos e os efeitos, implica tomar consciência da ação para adequar o processo educativo às necessidades das crianças e do grupo e à sua evolução. “

Orientações curriculares para a Educação Pré -Escolar, (1997, pág.

27)

Igualmente podemos constatar no Decreto Lei nº241/2001, de 30 de Agosto, o Perfil Específico do Desempenho Profissional do Educador de Infância que:

“ Avalia, numa perspetiva formativa, a sua intervenção, o ambiente e os processos educativos adotados, bem como o desenvolvimento e as aprendizagens de cada criança e do grupo.”

A avaliação tem pois como base as áreas contempladas nas Orientações Curriculares e que constam em Regulamento Interno. Fazem parte da avaliação os seguintes elementos:

6
6

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

1. Conteúdos - o que queremos avaliar?

O processo educativo.

A prática educativa.

O desenvolvimento da prática das crianças.

2. Objetivos para quê avaliar?

Assinalar o estado de aquisição das diferentes competências.

Orientar os planos individuais ou as adaptações curriculares necessárias.

Reordenar e contribuir para melhorar a atividade educativa.

3. Formas de avaliar

A avaliação será: global, contínua e formativa.

Sem carácter de promoção nem de classificação da criança.

4. Tempos de avaliação quando avaliar?

Avaliação inicial / diagnóstica.

Avaliação contínua por áreas de desenvolvimento no final de cada período.

Avaliação final através de um registo de observação global da criança.

Avaliação trimestral / final - articulação com o 1º ciclo.

7
7

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

5. Técnicas e instrumentos

Registos.

Grelhas.

Fichas de avaliação de competências.

Análise de trabalhos produzidos pelas crianças.

6. Comunicação da avaliação

6.1. Ao encarregado de educação

Através de uma conversa pessoal.

Dar conhecimento da ficha da avaliação no final de cada período.

6.2.

Ao departamento

Nas reuniões trimestrais de avaliação deste conselho através das fichas de avaliação de competências e análise das reflexões individuais, que a educadora titular do grupo e de apoio educativo considerem relevantes.

6.3. Passagem de testemunho

Será feita a articulação entre as educadoras de Infância e os docentes do 1º ciclo do ensino básico, de forma a garantir o acompanhamento pedagógico das crianças no seu percurso da educação pré - escolar para o 1º ciclo do ensino básico.

7. Dossiê Individual da criança

Fichas de avaliação de competências relativas a cada criança que acompanham o dossier individual da mesma no percurso pré- escolar e que transitarão para o estabelecimento de ensino do 1º ciclo que a criança vai frequentar, no momento da passagem de testemunho.

Índice

8
8

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

DEPARTAMENTO DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

Classificação a atribuir:

1º Período Resultado da média ponderada dos resultados obtidos durante o 1º período e resultante de um juízo globalizante sobre as aprendizagens realizadas pelos alunos ao longo deste período;

2º e 3º Períodos Resultado da média ponderada dos resultados obtidos desde do 1º período e resultante de um juízo globalizante sobre as aprendizagens realizadas pelos alunos.

Avaliação Global - Domínio Cognitivo 85%

Avaliação Global - Domínio Cognitivo 85%

Português

Matemática

Estudo do Meio

Expressões

35%

35%

13%

2%

9
9

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014
 

Avaliação/ Área Disciplinar

 

Fichas de Avaliação

60%

 

Avaliação da leitura

10%

Português

Avaliação da expressão escrita

10%

100%

Avaliação da compreensão e expressão

10%

 

Trabalhos realizadas na sala de aula

8%

Trabalhos de casa

2%

 

Fichas de Avaliação

60%

 

Matemática

Resolução de situações problemáticas

15%

100%

Trabalhos realizadas na sala de aula

23%

 

Trabalhos de casa

2%

 

Fichas de Avaliação

70%

 

Estudo do

Trabalhos realizadas na sala de aula

28%

100%

Meio

Trabalhos de casa

2%

 

Expressões

Participação/ Empenho

 

100%

 

Domínio das Atitudes e Valores 15%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

Cumprimento

de

regras

e

normas

de

4%

Interpessoal

funcionamento

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

7%

Trabalhos de casa

 

Autonomia

Tarefas realizadas na sala de aula, de forma autónoma, responsável e criativa. Espírito de iniciativa e participação em atividades extracurriculares.

4%

Índice

10
10

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS

Português

Domínio Cognitivo - 85%

%

Testes de avaliação

70%

Expressão escrita (trabalhos de casa, trabalhos de pesquisa e outras produções escritas)

6%

Compreensão / Expressão oral

5%

Leitura

4%

Fatores de desvalorização no domínio da correção linguística

Fatores de desvalorização no domínio da correção linguística

Erro ortográfico

Erro de sintaxe

Erro de acentuação

Uso indevido de maiúscula

0,5

0,5

0,5

0,5

Se um erro de ortografia (incluindo acentuação ou usos indevidos de letra

maiúscula) for repetido, apenas será penalizada uma ocorrência.

Nota: Serão considerados erros de ortografia, os vocábulos abrangidos pelo Novo

Acordo Ortográfico, no 5º e 6º ano de escolaridade.

 

Domínio das Atitudes e Valores 15%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

4%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

7%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e

criativa.

Espírito

de

4%

iniciativa

e

participação

em

atividades

 

extracurriculares.

   
11
11

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

L

Línguas Estrangeiras

Domínio Cognitivo - 85%

%

Testes de avaliação

65%

Expressão escrita / Interação / Produção Escrita

8%

Expressão / Compreensão / Interação oral

12%

 

Domínio das Atitudes e Valores 15%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

4%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

6%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e

criativa.

Espírito

de

5%

iniciativa

e

participação

em

atividades

 

extracurriculares.

   

Índice

12
12

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

História e Geografia de Portugal

Geografia

História

 

Domínio Cognitivo 85 %

 
 

Critérios

 

Indicadores

%

-

Adquire

/compreende

competências

   

específicas

-

Aplica

competências

em

diferentes

Fichas de avaliação

75%

contextos históricos e geográficos.

 

-

Pesquisa

de

forma

autónoma

e

   

planificada.

-

Seleciona e organiza a informação.

 

Compara e interpreta diferentes tipos de informação.

-

Reflete sobre realidades históricas e geográficas em estudo recorrendo a vários suportes de informação.

-

Fichas de registo de observação das aulas:

Participação (intervenções orais

-

-

Relaciona

situações

atuais com as

temáticas em estudo.

/capacidade

de

-

Utiliza

vocabulário específico da

questionar

com

disciplina.

relevância/ capacidade de participar com pertinência / sentido crítico, trabalhos na aula) Defesa de trabalhos de grupo ou individuais

-

Domina competências do português /

10%

Comunica oralmente e por escrito com correção formal.

-

Utiliza corretamente o português na

elaboração de sínteses e comunicação de

assuntos estudados

 

-

Insere

   

Trabalhos

 

tempo

acontecimentos e processos relevantes;

no

e

no

espaço

- (investigação trabalhos de casa/ caderno diário)

Aplica informação em novos e contextos variados.

-

- Utiliza adequadamente diferentes unidades de referência temporal (ano, séc. década) e espacial, conceitos e vocabulário específicos das disciplinas;

 
13
13

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014
 

Domínio das Atitudes e Valores 15%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

4%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

7%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e

criativa.

Espírito

de

4%

iniciativa

e

participação

em

atividades

 

extracurriculares.

   

Classificação a atribuir:

1º Período Resultado da média ponderada dos resultados obtidos

durante o 1º período, expressa por níveis de 1 a 5 e resultante de

um juízo globalizante sobre as aprendizagens realizadas pelos

alunos ao longo deste período;

2º e 3º Períodos Resultado da média ponderada dos resultados

obtidos desde do 1º período, expressa por níveis de 1 a 5 e

resultante de um juízo globalizante sobre as aprendizagens

realizadas pelos alunos.

Os instrumentos de avaliação são:

Fichas de registo de observação das aulas

14
14

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Educação Moral e Religiosa Católica 2º e 3º Ciclos

 

Domínio Cognitivo 60 %

 
 

Critérios

Indicadores

 

Percentagem

-

Adquire

/

compreende

   

competências

específicas

da

Fichas de

registo

de

disciplina.

observação das aulas:

-

Aplica

competências

em

 

diferentes contextos.

- Participação (intervenções orais /capacidade de questionar com relevância/ capacidade de participar com pertinência / sentido crítico, trabalhos na aula);

- Compreende a mensagem humanista e cristã.

35%

Conhece as formas e regras da comunicação.

-

- Identifica os principais valores humanos e cristãos.

Adquire princípios e métodos de relacionamento interpessoal.

-

- Trabalhos de casa/ Caderno Diário / Trabalhos de carácter pessoal

25%

Utiliza corretamente o português na elaboração de sínteses e comunicação de assuntos estudados.

-

 

Domínio das Atitudes e Valores 40%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

15%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

15%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e

criativa.

Espírito

de

10%

iniciativa

e

participação

em

atividades

 

extracurriculares.

   

Índice

15
15

Domínios

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

Matemática 2º e 3º Ciclos

Atitudes e Valores - (15%)

Critérios

Indicadores

Percentagem

Relacionamento

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

4%

15%

Assiduidade e pontualidade

Responsabilidade

7%

Apresentação dos materiais necessários

Trabalhos de casa

Autonomia

Tarefas realizadas na sala de aula, de forma autónoma, responsável e criativa. Espírito de iniciativa e participação em atividades extracurriculares.

4%

Cognitivo - (85%)

Capacidades

e

Aptidões

Conhecimento/ compreensão de conceitos e procedimentos matemáticos.

Raciocínio e

comunicação

Resolução de

problemas

Participação oral e escrita

5%

85%

Classificação das fichas de avaliação

80%

PONDERAÇÃO

Atendendo a que a avaliação é contínua, os docentes de Matemática irão utilizar critérios de ponderação para atribuição de notas nos três períodos, de acordo com a seguinte distribuição:

1.º Período: de acordo com os critérios definidos.

2.º Período:

1 +2× 2

3

1 +2× 2 +2× 3

3.º Período:

5

Nota:

Poderão, no entanto, ocorrer situações especiais sob as quais

incidirão as ponderações que o professor achar mais convenientes.

16
16

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Tecnologias de Informação e Comunicação

7º e 8º Anos

Domínio Cognitivo 85 %

Critérios

Indicadores

Percentagem

Classificação dos registos escritos 1

Capacidades

e

aptidões

40%

Classificação de tarefas 2

40%

Classificação da destreza na utilização dos

sistemas informáticos

3%

Autoavaliação

1%

Domínio correta do português

1%

1 Consideram-se registos escritos, a realização de uma ou mais das seguintes atividades: trabalhos de projeto; trabalhos de grupo e trabalhos individuais.

2 Consideram-se tarefas, os trabalhos realizados em cada aula

 

Domínio das Atitudes e Valores 15%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

4%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

7%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e

criativa.

Espírito

de

4%

iniciativa

e

participação

em

atividades

 

extracurriculares.

   

Os trabalhos escritos e as tarefas serão classificados do seguinte modo:

Registos Escritos

 

Tarefas

Fraco

0 a 19%

Não realizada

0 a 19%

Não Satisfaz

20

a 49%

Realizada Parcialmente

20

a 49%

Satisfaz Pouco

50

a 55%

Realizada

50

a 69%

Satisfaz

56

a 69%

Satisfaz Bem

70

a 89%

Bem realizada

70

a 89%

Excelente

90 a 100%

Excelentemente realizada

90 a 100%

17
17

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Ciências Experimentais

Ciências Naturais 2º e 3º Ciclos

ÁREA

 

DOMÍNIOS

OPERACIONALIZAÇÃO

CURRICULAR

 

%

     

Avaliação Escrita

60%

 
 

Avaliação Oral

10%

COGNITIVO

 

Autoavaliação

1%

Tarefas de

aprendizagem

Trabalho individual

10%

85%

 

Trabalho de grupo

4%

   

Relacionamento

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

7%

 

CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

VALORES E ATITUDES

Responsabilidade

Assiduidade e

 

pontualidade

Apresentação dos materiais necessários

5%

15%

Trabalhos de casa

Autonomia

Tarefas realizadas na sala de aula, de forma autónoma, responsável e criativa. Espírito de iniciativa e participação em atividades extracurriculares.

3%

Notas:

1 - O desempenho nas atividades práticas/experimentais de sala de aula será considerado no item Trabalho Individual.

2 - A Avaliação Oral engloba a participação em contexto de sala de aula, a

apresentação de trabalhos e outros.

3 - A não avaliação de um item implica a distribuição da respetiva ponderação dentro do mesmo parâmetro.

18
18

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Ciências Físico Química

ÁREA

 

DOMÍNIOS

OPERACIONALIZAÇÃO

CURRICULAR

 

%

     

Avaliação Escrita

65%

 
 

Avaliação Oral

5%

COGNITIVO

 

Autoavaliação

1%

Tarefas de

aprendizagem

Trabalho individual

10%

85%

 

Trabalho de grupo

4%

   

Relacionamento

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

7%

 

CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

VALORES E ATITUDES

Responsabilidade

Assiduidade e

 

pontualidade

Apresentação dos materiais necessários

5%

15%

Trabalhos de casa

Autonomia

Tarefas realizadas na sala de aula, de forma autónoma, responsável e criativa. Espírito de iniciativa e participação em atividades extracurriculares.

3%

Notas:

1 - O desempenho nas atividades práticas/experimentais de sala de aula será considerado no item Trabalho Individual.

2 - A Avaliação Oral engloba a participação em contexto de sala de aula, a

apresentação de trabalhos e outros.

3 - A não avaliação de um item implica a distribuição da respetiva ponderação dentro do mesmo parâmetro.

Índice

19
19

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES

Educação Física 2º e 3º Ciclos

A avaliação deve alicerçar todas as decisões pedagógicas assumidas pelo professor, nomeadamente ao nível da (re) estruturação das estratégias de ensino, da escolha dos conteúdos, na formação de grupos, na escolha dos espaços, hierarquização e seleção de alunos e não se restringir exclusivamente a um instrumento de mera classificação dos mesmos. Assim, entendemos por avaliação a medida de sensibilidade pedagógica do professor em relação ao processo ensino-aprendizagem. Subjacente a este conceito, podemos definir em termos gerais, três grandes fases ou etapas que integram o processo de avaliação:

1ª Fase: Consiste na recolha de informação e dados pertinentes, pedagogicamente úteis para a decisão em causa. Este levantamento pode assumir diferentes formas, nomeadamente através de trabalhos individuais ou de grupo, de testes, da observação dos exercícios critério, ou mesmo da conduta e atitudes dos alunos evidenciados no decorrer das aulas. 2ª Fase: Baseia-se na análise, tratamento e processamento pedagógico dos diferentes indicadores, índices e critérios recolhidos anteriormente. 3ª Fase: É o culminar das duas etapas anteriormente desenvolvidas e expressa-se através de uma tomada de decisão.

Cada uma destas fases levanta um conjunto de problemas específicos. Com o intuito de superar essas dificuldades, surge a necessidade de elaborar um documento orientador do processo de avaliação. A avaliação como uma operação sistemática, organizada e metódica pressupõe três modalidades distintas, em inter-relação permanente. Referimo-nos à Avaliação Diagnóstica, Avaliação Formativa e Avaliação Sumativa. Só neste sentido é que um trabalho consciente e devidamente orientado poderá ser desenvolvido.

20
20

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Avaliação Diagnóstica

Realiza-se no início de cada Unidade Didática e tem por objetivo conhecer

os estados de aprendizagem dos alunos para determinar possíveis causas

e motivos que podem comprometer no futuro o desenvolvimento integral do

indivíduo. Com base nesta avaliação, são adaptados os conteúdos das

várias Unidades Didáticas aos diferentes níveis: nível introdutório, nível

elementar e nível avançado. Esta centra-se ao nível psicomotor, através da

análise da prestação motora dos alunos.

Avaliação Formativa

Esta modalidade de avaliação decorre ao longo do processo de formação

dos alunos com o objetivo de os avaliar. Neste sentido, a avaliação formativa

centra-se, não apenas nos produtos finais, mas igualmente no percurso que

é construído para se atingirem determinados resultados.

Avaliação Sumativa

Ocorre no final de cada período e tem por função certificar o estado de

aprendizagem dos alunos e avaliar o grau de consecução dos objetivos

propostos considerando os seguintes domínios: psicomotor, cognitivo e

sócio afetivo.

Psicomotor referente a:

Prestação Motora

Progressão na Aprendizagem

A avaliação é realizada por observação direta e registada nas respetivas

fichas de avaliação, em função dos perfis de desempenho motor do aluno,

de acordo com os seguintes critérios de execução: 1 Não consegue

realizar, 2 Realiza com muita dificuldade, 3 Realiza com alguma

dificuldade, 4 Realiza bem, 5 Realiza muito bem

Cognitivo por meio de:

Testes

escritos,

Fichas

formativas/sumativas,

trabalhos de investigação, aplicação real (por exemplo

a

casa,

realização

de

um

torneio),

trabalhos

de

trabalhos de grupo. Se o professor entender, poderá proceder à avaliação deste domínio através

da oralidade.

21
21

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Sócio afetivo avaliado por:

-

Capacidade Relacional

O aluno relaciona-se com todos os colegas e professor, nas diferentes situações, procurando atingir o êxito pessoal e do grupo.

100%

O

aluno relaciona-se com quase todos os colegas e professor, nas

 

diferentes situações, procurando atingir o êxito pessoal e do grupo.

70%

O

aluno relaciona-se com um grupo restrito de colegas e professor,

 

nas diferentes situações, nem sempre procurando atingir o êxito pessoal e do grupo.

30%

O

aluno apresenta dificuldades de relacionamento com os colegas e

 

professor, nas diferentes situações, não procurando atingir o êxito pessoal e do grupo.

0%

-

Assiduidade

 

0

Faltas

100%

 
 

1 Falta

70%

2

Faltas

30%

Mais de 2 Faltas

0%

-

Pontualidade

 

Sem Atrasos

100%

 

1

Atraso

70%

2 Atrasos

30%

Mais de 2 Atrasos

0%

-

Participação / Empenhamento

Intervenção sempre ajustada à aula

 

100%

Intervenção quase sempre ajustada à aula

50%

Intervenção por vezes ajustada à aula

30%

Intervenção quase sempre desajustada à aula

20%

Não participa, não coopera, não ajuda.

0%

-

Disciplina

Comportamento sempre adequado

 

100%

Comportamento fora da tarefa esporádico

50%

Comportamento fora da tarefa frequente

30%

Comportamento de desvio esporádico

20%

Comportamento de desvio frequente

0%

22
22

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

-

Higiene

Cumpre todas as normas de higiene

100%

Toma sempre banho

75%

Toma por vezes banho

25%

Nunca toma banho

0%

A avaliação será dada de acordo com as ponderações que estão indicadas

na tabela seguinte:

DOMÍNIOS

Percentagem

Psicomotor

Prestação Motora Progressão na Aprendizagem

25%

Prestação Motora Progressão na Aprendizagem 25% 50% 25% Cognitivo Testes escritos Fichas

50%

Prestação Motora Progressão na Aprendizagem 25% 50% 25% Cognitivo Testes escritos Fichas formativas/sumativas

25%

Cognitivo

Testes escritos Fichas formativas/sumativas Trabalhos de investigação, Aplicação real (por exemplo a realização de um torneio), Trabalhos de casa, Trabalhos de grupo.

de um torneio), Trabalhos de casa, Trabalhos de grupo . 15% Sócio Afetivo Capacidade Relacional Assiduidade

15%

de um torneio), Trabalhos de casa, Trabalhos de grupo . 15% Sócio Afetivo Capacidade Relacional Assiduidade

Sócio Afetivo

Capacidade Relacional Assiduidade Pontualidade Disciplina Higiene

7 %

7 %

35%

7 %

7 %

7 %

Tendo em vista o carácter eminentemente prático da disciplina de Educação

Física, a realização de testes é facultativa e deve ser, sobretudo entendida

como uma forma de ajudar a consolidar os conhecimentos da atividade

prática.

FÓRMULA DE AVALIAÇÃO FINAL

A nota final será atribuída de acordo com a seguinte fórmula (tendo como

referência as tabelas anteriores).

NOTA FINAL - 2º CICLO: 50% DPM + 15% DC + 35% DSA

NOTA FINAL - 3º CICLO: 50% DPM + 15% DC + 35% DSA

23
23

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DISPENSADOS DA REALIZAÇÃO DA

PRÁTICA DA AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA POR INCAPACIDADE

TOTAL OU ATESTADO MÉDICO TEMPORÁRIO

Estes alunos não serão avaliados no domínio psicomotor, pelo que a sua

avaliação incidirá exclusivamente sobre os domínios cognitivo e sócio

afetivo. Sendo assim os parâmetros de avaliação serão os seguintes:

DOMÍNIOS

Percentagem

Cognitivo

Relatório das aulas Trabalho escrito sobre a modalidade Teste escrito Participação oral Outras tarefas

modalidade Teste escrito Participação oral Outras tarefas 65% Sócio Afetivo Capacidade Relacional 35% 9% Assiduidade

65%

Teste escrito Participação oral Outras tarefas 65% Sócio Afetivo Capacidade Relacional 35% 9% Assiduidade 8%

Sócio Afetivo

Capacidade

Relacional

35%

9%

Assiduidade

8%

Pontualidade

8%

Disciplina

10%

FÓRMULA DE AVALIAÇÃO FINAL

A nota final será atribuída de acordo com a seguinte fórmula (tendo como

referência as tabelas anteriores).

NOTA FINAL - 2º CICLO: 65% DC + 35% DSA

NOTA FINAL - 3º CICLO: 65% DC + 35% DSA

NOTA: A avaliação dos alunos com Necessidades Educativas Especiais é

realizada tendo por base o respetivo Plano Educativo Individual.

24
24

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Educação Musical 2º Ciclo

 

Domínio Cognitivo/Psicomotor 80 %

 

Domínio

Critérios

 

Indicadores

 

Percentagem

 

Fichas de

Aplicação

e

verificação

de

50%

avaliação

conhecimentos

Trabalhos de

Realização de trabalhos indicados Interiorização e testagem de conhecimentos

 

casa

4%

Cognitivo

Trabalho de

Interpretação, seleção e apresentação da informação de forma clara e organizada

 

pesquisa

3%

Participação oral e escrita

Utilização de vocabulário específico e conceitos adequados Colocação de questões relacionadas com os conteúdos abordados

3%

 

Prática

Interpretação execução com rigor e integração de saberes teóricos

15%

Psicomotor

Instrumental

Técnica demonstração de domínio da técnica

5%

 

Domínio das Atitudes e Valores 20%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

6%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

8%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e

criativa.

Espírito

de

6%

iniciativa

e

participação

em

atividades

 

extracurriculares.

   
25
25

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Educação Tecnológica - 2º Ciclo

 

Domínio Psicomotor/ Cognitivo 80 %

 

Domínio

 

Critérios

 

Indicadores

Percentagem

   

Domínio

Evidência de aptidões técnicas

5%

 

e

manuais.

Expressão

Aplicação dos conhecimentos em novas situações

5%

Técnicas

Adequação

Execução de projetos aplicando corretamente os meios

5%

25%

Psicomotor

escolhidos

Rigor

Exprimir-se com preocupação do rigor

5%

 
 

Clareza

Procura de soluções originais, diversificadas e alternativas para os problemas.

5%

   

Conceitos

Aquisição de conceitos

3%

 
 

Aplicação adequada do vocabulário específico

2%

5%

   

Realização de produções

   

plásticas usando os elementos da comunicação e da forma

10%

visual

Utilização de códigos de representação normalizada e convencional em diferentes

2%

Expressão e

projetos

comunicação

Aplicação de regras de

 

Projeto

representação gráfica (lettering

2%

e

desenho geométrico)

30%

Capacidade de se pronunciar

2%

Cognitivo

 

criticamente

 

Participação ativa no processo de produção artística

2%

Cumprimento de normas

2%

estabelecidas

 

Valorização da expressão

5%

Criatividade

espontânea

Valorização da criatividade e da

5%

 

inovação

 

Capacidade

Mobilização de todos os

   

Perceção

de

sentidos na perceção do mundo

10%

representação

envolvente

do real

20%

Evolução na

Utilização de diferentes meios expressivos de representação

 

capacidade de

10%

 

representação

 
26
26

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014
 

Domínio das Atitudes e Valores 20%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

6%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

7%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e

criativa.

Espírito

de

7%

iniciativa

e

participação

em

atividades

 

extracurriculares.

   
27
27

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Educação Visual - 2º Ciclo

 

Domínio Psicomotor/ Cognitivo 80 %

 

Domínio

 

Critérios

 

Indicadores

Percentagem

   

Domínio

Evidência de aptidões técnicas

5%

 

e

manuais.

Expressão

Aplicação dos conhecimentos em novas situações

5%

Psicomotor

Técnicas

Adequação

Execução de projetos aplicando corretamente os meios escolhidos

5%

25%

Rigor

Exprimir-se com preocupação do rigor

5%

 

Clareza

Procura de soluções originais, diversificadas e alternativas para os problemas.

5%

   

Aquisição de conceitos

3%

 
 

Conceitos

Aplicação adequada do vocabulário específico

2%

5%

   

Realização de produções plásticas usando os elementos da comunicação e da forma

10%

 

visual

Utilização de códigos de

 

representação normalizada e convencional em diferentes

2%

Expressão e

projetos

Projeto

comunicação

Aplicação de regras de representação gráfica (lettering

2%

e

desenho geométrico)

30%

Cognitivo

Capacidade de se pronunciar

2%

 

criticamente

 

Participação ativa no processo de produção artística

2%

Cumprimento de normas

2%

estabelecidas

 

Valorização da expressão

5%

espontânea

Criatividade

Valorização da criatividade e da inovação

5%

Perceção

Capacidade de representação do real

Mobilização de todos os sentidos na perceção do mundo envolvente

10%

 

Evolução na

Utilização de diferentes meios expressivos de representação

 

20%

capacidade de

10%

 

representação

 
28
28

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014
 

Domínio das Atitudes e Valores 20%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

6%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

7%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e

criativa.

Espírito

de

7%

iniciativa

e

participação

em

atividades

 

extracurriculares.

   
29
29

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Educação Visual - 3º Ciclo

A AVALIAÇÃO TRIMESTRAL. A avaliação envolve quatro critérios mais gerais

que se propõem essencialmente para avaliação trimestral e que aqui se subdividem

para facilitar as restantes avaliações.

CRITÉRIO 1 “ Capacidade de ver – observar e compreensão e utilização das linguagens específicas “

Este critério, composto das duas partes ligadas, mas diferentes, não é completamente unitário e portanto nem sempre é fácil tê-lo em conta na observação sistemática e na avaliação trimestral.

Este critério pode ser formulado das seguintes maneiras:

1 Conhecimento

Conhece as características específicas dos Elementos da Linguagem Visual. Sabe reconhecer os Elementos da Linguagem Visual. Conhece os processos e os mecanismos da Perceção visual. Conhece o método proposto para a observação.

2 Análise

Sabe analisar um tema/mensagem visual.

3 Aplicação

Sabe utilizar e analisar os Elementos da Linguagem Visual. Sabe aplicar o Método de observação ao tema/mensagem proposto. Sabe utilizar de maneira adequada a terminologia específica.

4 Compreensão

Sabe traduzir graficamente o que tem vindo a observar. Sabe descrever verbalmente o que tem vindo a observar. Compreende e sabe explicar a terminologia específica.

CRITÉRIO 2 “ Conhecimento e utilização das técnicas expressivas “

Este critério pode ser utilizado com as seguintes formulações:

1 Conhecimento

Conhece as ferramentas e os materiais necessários para aplicar a técnica.

Conhece as modalidades executivas da técnica. Conhece a terminologia específica.

30
30

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

2 Compreensão

Compreende as características expressivas da técnica.

3 Aplicação

Sabe utilizar ferramentas e materiais. Aplica as modalidades executivas. Sabe utilizar de maneira adequada a terminologia específica.

4 Análise

Sabe analisar a utilização que os artistas fizeram da técnica.

5 Síntese

Utiliza a técnica de maneira expressiva e pessoal.

6 Avaliação

Sabe detetar a técnica mais adequada para realizar a mensagem visual.

CRITÉRIO 3 “ Produção e reelaboração das mensagens visuais “

Este critério pode ser utilizado com as seguintes formulações:

1 Compreensão

Compreende o tema proposto. Compreende o pedido de elaboração do tema /mensagem.

2 Aplicação

Sabe utilizar a Linguagem Visual de maneira expressiva.

Sabe aplicar de maneira eficaz a Técnica escolhida. Sabe interpretar e inventar de maneira guiada. Sabe reelaborar um tema/mensagem de maneira guiada.

3 Avaliação

Sabe interpretar de maneira autónoma. Sabe avaliar várias hipóteses de trabalho e sabe escolher a mais adequada. Sabe detetar a técnica e a linguagem em função da mensagem.

4 Síntese

Sabe interpretar de maneira autónoma. Sabe inventar de maneira pessoal.

31
31

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

CRITÉRIO 4 “ Leitura de documentos do património cultural e artístico “

Este critério pode ser utilizado com as seguintes formulações:

1 Conhecimento

Reconhece um documento do património cultural e artístico.

2 Compreensão Compreende e sabe explicar o significado de “ património cultural “. Compreende o significado de “ obra de arte “.

3 Análise

Sabe aplicar de maneira guiada um método de leitura da obra/documento.

4 Aplicação

Sabe preencher uma ficha de análise/relevação. Sabe utilizar adequadamente a terminologia específica.

5 Síntese

Sabe realizar uma comparação instaurado uma relação entre duas obras.

6 Avaliação

Sabe colocar a obra/documento no tempo, através do reconhecimento do

estilo e/ou da técnica e/ou da linguagem.

Outros critérios para os testes de avaliação a aplicar

Podem ser adotados critérios desdobrados dos quatro critérios gerais:

A Aptidão para observar.

B Aptidão para usar a linguagem visual.

C Aptidão para interpretar e inventar.

D Capacidade de ver e observar.

E Capacidade de produzir e reelaborar mensagens visuais ultrapassando os estereótipos.

F Capacidade de ler documentos do património cultural e artístico.

G Conhecimento e utilização das linguagens específicas.

H Conhecimento e utilização das técnicas expressivas.

I Interesse para um ou mais aspetos da disciplina.

32
32

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014
 

Domínio Psicomotor/Cognitivo 80%

 

Domínio

Critérios

Indicadores

Percentagem

   

Domínio

Demonstração de domínio e aptidão técnica e manual

5%

 

Técnicas

Expressão

Integração de saberes teóricos na realização de produtos de expressão

5%

Psicomotor

Adequação

Adequação dos trabalhos às propostas

5%

25%

 

Rigor

Aquisição do sentido de rigor na execução e apresentação

5%

Clareza

Expressão de clareza na execução e apresentação

5%

 

Conceitos

Formação e alargamento

6%

10%

Apreciação verbal

4%

   

Consideração de condicionantes

2%

 

Aplicação e alargamento de conhecimentos

3%

Diversidade de ideias alternativas

3%

Processo

Método de

Fundamentação na escolha de alternativas

 

design

2%

Eficácia na comunicação visual das ideias

3%

20%

Cognitivo

 

Fundamentação na apreciação verbal

2%

Expr. Não

Sensibilidade ao envolvimento

2%

condicionada

Relação intenção/ produto

3%

Perceção

Capacidade de represen- tação do real

Representação do mundo real Aspetos formais e expressivos

10%

 

Representação tridimensional no plano bidimensional Qualidades formais e expressivas

10%

25%

 

Evolução na capacidade de representação

5%

 

Domínio das Atitudes e Valores 20%

Critérios

Indicadores

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

6%

 

Assiduidade e pontualidade

 

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

7%

Trabalhos de casa

Autonomia

Tarefas realizadas na sala de aula, de forma autónoma, responsável e criativa. Espírito de iniciativa e participação em atividades extracurriculares.

7%

Índice

33
33

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

OFERTA DE ESCOLA

Ateliê de Expressão Artística 3º Ciclo

CRITÉRIO 1 – “ Capacidade de ver – observar e compreensão e utilização das linguagens específicas “

Este critério pode ser formulado das seguintes maneiras:

1 Conhecimento

Conhece as características específicas dos Elementos da Linguagem Visual. Sabe reconhecer as Mensagens Visuais do ambiente.

2 Análise

Sabe analisar um tema/mensagem visual de maneira guiada.

3 Aplicação

Sabe utilizar os Elementos da Linguagem Visual de maneira autónoma. Sabe aplicar o Método de observação ao tema/mensagem proposto. Sabe utilizar de maneira adequada a terminologia específica.

4 Compreensão

Sabe descrever verbalmente o que tem vindo a observar.

CRITÉRIO 2 – “ Conhecimento e utilização das técnicas expressivas “

Este critério pode ser utilizado com as seguintes formulações:

1 Conhecimento

Conhece as ferramentas e os materiais necessários para aplicar a técnica. Conhece as modalidades executivas da técnica. Conhece a terminologia específica.

2 Compreensão

Compreende as características expressivas da técnica.

3 Aplicação

Sabe utilizar ferramentas e materiais. Aplica as modalidades executivas de maneira guiada.

5 Síntese

Utiliza a técnica de maneira expressiva e pessoal

6 Avaliação

Sabe detetar a técnica mais adequada para realizar a mensagem visual.

CRITÉRIO 3 – “ Produção e reelaboração das mensagens visuais “

Este critério pode ser utilizado com as seguintes formulações:

1 Compreensão

Compreende o tema proposto. Compreende o pedido de elaboração do tema /mensagem.

34
34

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

2 Aplicação

Sabe utilizar a Linguagem Visual de maneira expressiva.

Sabe aplicar de maneira eficaz a Técnica escolhida. Sabe interpretar e inventar de maneira guiada.

Sabe reelaborar um tema/mensagem de maneira guiada.

3 Avaliação

Sabe avaliar várias hipóteses de trabalho e sabe escolher a mais adequada.

4 Síntese

Sabe inventar de maneira pessoal.

CRITÉRIO 4 – “ Leitura de documentos do património cultural e artístico

Este critério pode ser utilizado com as seguintes formulações:

1 Conhecimento

Conhece um documento do património cultural e artístico. 2 Compreensão

Compreende o significado de “ património cultural “.

3 Análise

Sabe aplicar de maneira guiada um método de leitura da obra/documento.

4 Aplicação

Sabe utilizar adequadamente a terminologia específica.

5 Síntese

Sabe realizar uma comparação instaurando uma relação entre duas obras.

6 Avaliação

Sabe colocar a obra/documento no tempo, através do conhecimento do estilo e/ou da técnica e/ou da linguagem

Outros critérios para os testes de avaliação a aplicar

Podem ser adotados critérios desdobrados dos quatro critérios gerais:

A Aptidão para observar, usar a linguagem visual, interpretar e inventar.

B - Capacidade de ver, observar, produzir e reelaborar mensagens visuais

ultrapassando os estereótipos e ler documentos do património cultural e artístico. C Conhecimento e utilização das linguagens específicas e das técnicas

expressivas.

D Interesse para um ou mais aspetos da disciplina.

35
35

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014
 

Domínio Psicomotor /Cognitivo 80 %

 
 

Domínio

 

Critérios

Indicadores

Percentagem

   

Domínio

Demonstração de domínio e aptidão técnica e manual

9%

 
 

Psicomotor

Técnicas

Expressão

Integração de saberes teóricos na realização de produtos de expressão

8%

25%

 

Adequação

Adequação dos trabalhos às propostas

8%

   

Formação e alargamento

6%

 

Conceitos

 

Apreciação verbal

4%

10%

   

Consideração de condicionantes

2%

 

Aplicação e alargamento de conhecimentos

3%

Processo

Método de

Diversidade de ideias alternativas

3%

design

Fundamentação na escolha de alternativas

2%

20%

Cognitivo

Eficácia na comunicação visual das ideias

3%

 

Fundamentação na apreciação verbal

2%

Expr. Não

Relação intenção/ produto

5%

condicionada

Perceção

 

Representação do mundo real Aspetos formais e expressivos

13%

 

Capacidade de

Representação tridimensional no plano bidimensional Qualidades formais e expressivas

 

25%

representação

do real

12%

 
   

Domínio das Atitudes e Valores 20%

 

Critérios

   

Indicadores

%

Relacionamento

   

Interpessoal

 

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

6%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

7%

Trabalhos de casa

 

Autonomia

 

Tarefas realizadas na sala de aula, de forma autónoma, responsável e criativa. Espírito de iniciativa e participação em atividades extracurriculares.

7%

36
36

Critérios de Avaliação

2013/2014
2013/2014

Música 3º Ciclo

 

Domínio Cognitivo/Psicomotor 80 %

 

Domínio

Critérios

 

Indicadores

 

Percentagem

 

Fichas de

Avaliação /

Aplicação

e

verificação

de

 
 

40%

Trabalho de

Pesquisa

conhecimentos Interpretação, seleção e apresentação

de forma clara e

organizada

da

informação

Cognitivo

Trabalhos de

Realização de trabalhos indicados Interiorização e testagem de conhecimentos

   

casa

5%

Participação oral e escrita

Utilização de vocabulário específico e conceitos adequados Colocação de questões relacionadas com os conteúdos abordados

5%

 

Prática

Interpretação execução com rigor e integração de saberes teóricos

20%

Psicomotor

Instrumental

Técnica demonstração de domínio da técnica

 

10%

 

Domínio das Atitudes e Valores 20%

 

Critérios

 

Indicadores

 

%

Relacionamento

   

Interpessoal

Cumprimento de regras e normas de funcionamento

6%

 

Assiduidade e pontualidade

   

Responsabilidade

Apresentação dos materiais necessários

 

8%

Trabalhos de casa

 
 

Tarefas realizadas na

sala

de

aula,

de

forma

 

Autonomia

autónoma,

responsável

e