ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA
APARELHO LOCOMOTOR O aparelho locomotor compreende os ossos, as articulações ou junturas, os músculos e os anexos. A seguir, será estudado, isoladamente, cada um desses componentes que integram o referido aparelho. SISTEMA ESQUELÉTICO A parte da Anatomia Sistemática que tem por objeti o o estudo dos ossos participantes do sistema esquel!tico denomina"se osteologia. Os ossos # a parte passi a do aparelho locomotor # s$o estruturas esbranquiçadas duras e resistentes, unidas entre si formando articulações ou junturas, cujo conjunto constitui o esqueleto. %os ossos tamb!m inserem"se os músculos oluntários &estriados'. Os músculos, a parte ati a, por sua aç$o, fa orecem aos ossos o desempenho do papel de ala ancas ati as e úteis para toda a mo imentaç$o oluntária do corpo.

CONCEITO E FUNÇÃO DO ESQUELETO

(ode"se definir esqueleto como o conjunto de ossos e cartilagens que se interligam para formar o arcabouço do corpo do animal e desempenhar di ersas funções, como) proteç$o &para os *rg$os do t*rax, do abdome e da pel e, al!m do sistema ner oso central'+ sustentação das partes moles+ sistema de alavancas que, mo imentadas pelos músculos inseridos na superf,cie *ssea, permitem os deslocamentos do corpo, no todo ou em parte+ centro hematopoiético, isto !, formador de c!lulas sangu,neas na medula dos ossos e, finalmente, área de armazenamento para sais minerais, especialmente f*sforo de cálcio, que suprem as necessidades do corpo.

TIPOS DE ESQUELETOS

O esqueleto classifica"se em articulado e desarticulado. -onsidera"se articulad quando se apresenta com todas as peças *sseas articuladas. .uando a uni$o ! feita pelos pr*prios ligamentos e cartilagens dissecadas &meios naturais', trata"se de um esqueleto articulado !atural" .uando a uni$o dos ossos ! feita por meio de peças metálicas &meios artificiais', trata"se de um esqueleto articulado arti#icial" O esqueleto ! considerado misto quando s$o usados os dois processos de interligaç$o. O esqueleto d$%articulad ! aquele que se apresenta com os ossos inteiramente isolados uns dos outros

MATERDEI-UDTH

1

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA

DI&ISÃO DO ESQUELETO

-om finalidade prática e de ido ao tipo de funções desempenhadas, pode"se considerar o esqueleto di idido em duas grandes porções. /ma mediana, formando o eixo do corpo, e constitu,da pelos ossos da cabeça, do pescoço e do tronco &t*rax e abdome') ! o $%'u$l$t a(ial &0ig. 12'+ outra, apenas a esta, ! formada pelos ossos dos membros e constitui o $%'u$l$t a)$!dicular &fig. 13'. A uni$o entre estas duas porções se fa4 por meio das cinturas) $%ca)ular u t r*cica, constitu,da pela escápula e cla ,cula, e )+l,icaformada pelos ossos do quadril ou coxais.

MATERDEI-UDTH

2

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA

N.MERO DOS OSSOS E PESO DO ESQUELETO

%o indi ,duo adulto, m!dio e normal, o numero de ossos ! de aproximadamente 567, incluindo"se os oss,culos do ou ido &martelo, bigorna e estribo', e executando"se os ossos extranumerários. 8stes últimos s$o conhecidos por %% % %uturai% u / r0ia! %, quando se interpõem nas linhas articulares dos ossos do cr9nio, e %% % %$%a01id$%, encontrados em outras regiões do corpo. :odos eles se articulam entre si, com exceç$o do osso hióide &pescoço', preso somente por músculos e ligamentos. .uanto ao peso do esqueleto, um homem de ;6 anos, pesando 27 quilos, tem 1< quilos de ossos, ou seja, 13= do total do peso do corpo.

CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS

Anatomicamente, os ossos s$o classificados de acordo com sua forma geom!trica, le ando"se em consideraç$o a predomin9ncia de uma das dimensões & comprimento, largura ou espessura' sobre as outras duas. Assim, reconhecem"se) O%% % l !2 % 3 Aqueles cujo comprimento predomina sobre a largura e a espessura. S$o encontrados nas extremidades e est$o capacitados para suportar grandes pesos e reali4ar mo imentos amplos. 8xemplos t,picos s$o os ossos do esqueleto apendicular) úmero, rádio, ulna, f>mur, t,bia, f,bula, falanges &0ig. 1?'.
MATERDEI-UDTH

3

cartilagem de crescimento ou de conjugação). 8sta ! uma 4ona cartilaginosa. as $)4#i%$%. do tipo hialina. há uma 4ona denominada 0$t*#i%$. s$o exemplos bem e identes &0ig. geralmente. Os ossos do cr9nio. a linha epifisária. uma proximal e outra distal. que permite o crescimento longitudinal do osso. a ca. que aloja a medula óssea. a cartilagem epifisária (disco epifisário. como a escápula e o osso do quadril ou coxal. 8ncontram"se. nos locais onde se formam ca idades.idad$ 0$dular &0ig. A linha epifisária acaba ossificando"se. 5<'. occipital e outros. is. el nas radiografias e em cortes do osso. a di*#i%$" 8sta possui no seu interior uma esca aç$o central. e um corpo.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA Os ossos longos apresentam duas extremidades.apresentam o comprimento e a largura equi alentes. predominando sobre a espessura.fise e a diáfise desses ossos. O%% % La0i!ar$% 3 :amb!m denominados Pla! % u C5at %. @urante o processo de ossificaç$o. na fase de crescimento corp*ero. MATERDEI-UDTH 4 . 8ntre a ep. como frontal. parietal. na !poca em que se encerra o crescimento corp*reo. 56'. S$o ossos finos. a cartilagem epifisária dá lugar a uma linha.

apesar de longos. as !rtebras. de caracter. maxila. e sim. esfen*ide. por serem achatados e n$o apresentarem ca idade medular.sticas únicas. S$o ossos mais ou menos cúbicos e encontrados geralmente em articulações de mo imentos limitados. temporal. o etm*ide. de olume ariá el. O%% % P!$u0*tic % # Apresentam ca idades denominadas de seios &do latim. etm*ide. A mucosa que atapeta os seios s$o sujeitas a processos inflamat*rios muito comuns. a maxila &0ig. e por caracter. Os ossos do carpo e do tarso s$o *timos exemplos &0ig. Os ossos pneumáticos est$o situados no cr9nio) frontal. o seio da mulher n$o seria nenhuma das mamas. A rigor. o temporal.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA O%% % Curt % 3 Apresentam as dimensões &comprimento. colocados dentro de um das categorias a seguir) O%% % Al !2ad % 3 -aracteri4am"se. As costelas s$o excelentes exemplos. o esfen*ide. 55'. permanecendo. o espaço entre elas. que recebem o nome gen!rico de sinusite &inflamaç$o dos seios'.sticas que lhes s$o peculiares. sinus'. 51'. -omo exemplo. MATERDEI-UDTH 5 . O%% % Irr$2ular$% # :>m forma indefinida. contudo. por esta ra4$o. 55'. quase inalterada a sua resist>ncia &0ig. em anatomia. re estidas de mucosa e contendo ar. largura e espessura' aproximadamente equi alentes entre si. S$o ossos ocos apresentando pequeno peso em relaç$o ao seu olume. altamente especiali4ados para suas funções. 8xistem ossos que n$o podem ser classificados em nenhum dos grupos descritos anteriormente e s$o. /ma curiosidade etimol*gica a respeito ! que seio de eria ser sempre uma ca idade ou depress$o.

8xistem ossos que. de ido ao alto teor sangu. margens. Ca. E%)i!5a% # Sali>ncias *sseas afiliadas. Cri%ta% # Sali>ncias *sseas alongadas e cortantes. no feto) duros. etc. As Ca.!cia # Sali>ncias *sseas arredondadas e pouco extensas. %a criança. 9 %%a% # Sali>ncias *sseas arredondadas e mais ou menos extensas. S$i % # -a idades *sseas amplas re estidas de mucosa e cheias de ar.  ELEMENTOS DESCRITI&OS Os principais elementos descriti os de um osso. maxila. S$o as cabeças. #ngulos e e!tremidades$ @efinidas as faces. ! opalina &branco leitoso a4ulado'+ no adulto.uanto A cor. os ossos se apresentam moles e flex. seu desen ol imento ! espalhado pela superf.4es de implantaç$o &dentes'.$a% # @epressões bastante acentuadas. e geralmente rugosas para inserções musculares. O que dá consist>ncia r. ca idade sigm*ides.gidos e quebradiços. ra.idad$% s$o depressões encontradas nas superf. quer se tratem de emin"ncias. 8ntre as Ca.neo. amarelada. acompanhada do aumento da concentraç$o de cálcio. que sobressaem &sali>ncias' na superf.cie dos mesmos. @ois ossos sesam*ides s$o comumente obser ados junto A articulaç$o da falange proximal com o osso metatársico correspondente ao 1B dedo do p! & álu!'.idad$% <D$)r$%%=$%> !8 Articular$% s$o em grande número como as)     F %%a% u F1. formando uma c!lula *ssea.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA O%% % S$%a01id$% # (equenos e inconstantes.gidos e mais ou menos elásticos.+ la% # (equenas depressões *sseas. ! a ermelhada no feto. por!m pouco salientes. 8xemplo) frontal. s$o as faces. ca idade cotil*ide ou acetábulo. etc.idad$% <D$)r$%%=$%> Articular$% encontram"se as ca idades glenoidais.cie do osso. de em ser estudados todos os acidentes *sseos que as mesmas apresentam. ou das partes em que se di ide. eis. s$o classificados em mais de um grupo. ! branca+ e. As E0i!7!cia% Articular$% correspondem As articulações. @esse modo. no elho. pontudas. Pr tu:$r. :anto as emin>ncias como as ca idades classificam"se em articulares e n$o articulares.cies *sseas. MATERDEI-UDTH 6 . A concentraç$o de sais minerais aumenta com a idade. @entre as E0i!7!cia% !8 Articular$% erificam"se)       Pr c$%% % u A)1#i%$% # Sali>ncias *sseas alongadas. dadas as suas peculiaridades morfol*gicas. F %%$ta% u F . r. isto !. qualquer que seja sua forma. especialmente o fosfato de cálcio. por!m ainda flex.gida aos ossos s$o os sais minerais que o impregnam.  CARACTERES F6SICOS A consist"ncia e a cor dos ossos s$o ariá eis segundo a idade considerada. de cavidades ou de forames$ E0i!7!cia% 1%%$a% s$o as partes dos ossos. no adulto+ e no elho. eis. na criança+ r. cCndilos. S$0ic+lula% # Semica idades que se reúnem com outras análogas. mais pronunciadas que as linhas. pela diminuiç$o do teor aquoso. esfen*ide. Li!5a% # Sali>ncias *sseas lineares. . O mesmo de e acontecer com referencia As bordas. desen ol em"se nos tendões dos músculos ou das cápsulas articulares. 9ngulos e extremidades.

aumentando a superf.das por uma camada fina de tecido compacto.!cia #u!da0$!tal. as lamelas ósseas. a ca idade medular. constituem a outra ariedade do tecido *sseo.do por uma %u:%t. representados pelo fosfato e carbonato de cálcio. enquanto o esponjoso apresenta"se com o aspecto de uma esponja e se distribui no seu interior. o mais duro do organismo humano. o canal de avers &onde se acham um capilar ou uma arter. o t$cid $%) !A % .uanto mais desen ol ida a musculatura.rculos conc>ntricos # em número de quatro a inte # limitando.culo longitudinal central. na qual se disseminam as c!lulas *sseas. Euitos dos acidentes *sseos ser em para dar inserç$o aos músculos. . mais acidentado será o osso. 8ste tecido ! constitu. suas ep.ssimas l9minas. I!ci%ura% u C5a!#radura% # @epressões em forma de ferradura ou meia lua. O tecido *sseo distribui"se em fin. .:t+0C%$ 0*(i0 d$ r$!ta:ilidad$ #u!ci !alD" O tecido compacto caracteri4a"se ainda por ser denso como marfim e distribuir"se pela periferia do osso. no centro. a %%$4!a. uma >nula e um aso linfático'. 8ssas lamelas. quando dispostas em c. internamente.da por uma espessa camada de tecido compacto. os F ra0$% Nutr4ci % u d$ Nutri?8 . o tecido *sseo. ha er$o de incidir. e. constituem o t$cid c 0)act . ou ent$o.cie de contato do músculo com o peri*steo. sais de magn!sio e outros metal*ides.cios que s$o os forames. A cavidade medular está re estida por um tecido fibroso chamado endósteo. penetram no osso para nutri"lo. externamente. os osteócitos. %a arquitetura dos %% % l !2 % &0ig. 8sse fato permite distinguir ossos de homem e mulher. onde se acha a medula *ssea. A distribuiç$o das lamelas &trab!culas' *sseas no tecido esponjoso processa"se de acordo com as trajet*rias das forças de traç$o e press$o que a.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA    Sulc % # @epressões *sseas alongadas pouco acentuadas.fises apresentam"se constitu. um canal. MATERDEI-UDTH 7 . internamente. Os forames *sseos podem dar passagem a asos ou ner os que $o a outros territ*rios. a fim de que fique assegurada e boa funcionalidade *ssea &Fei de Golff'. de uma ca idade. e se efeti e em toda amplitude o que se preceitua) Bc 0 04!i0 d$ 0at$rial. Ca!ai% # @epressões mais acentuados que os sulcos. A diáfise. de tecido esponjoso. 5<'.  ARQUITERURA DOS OSSOS <ESTRUTURA @SSEA> Os ossos s$o feitos essencialmente de um tecido branco. 8sta substancia ! formada de uma parte org9nica &<6= do osso'. e de uma parte inorg9nica &26= do osso'. Deralmente os ossos apresentam orif.ola. externamente ! constitu.uando se apresenta de forma mais ou menos desordenada. os F ra0$% d$ Pa%%a2$!% u d$ Tra!%0i%%8 . os %ai% 0i!$rai%. e.

isto !. 5H'. 5. O tecido esponjoso desta regi$o denomina"se d%ploe &0ig. MATERDEI-UDTH 8 . o tecido esponjoso. como o parietal. cheio de pequenas ca idades. Os %% % curt % apresentam sua estrutura semelhante As das ep. sendo uma externa e outra interna. encontra"se entre duas l9minas &tábuas' *sseas de tecido compacto.'.fises dos ossos longos. especialmente os que constituem a cal ária &calota craniana'.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA %os %% % la0i!ar$%. delgada camada de tecido compacto en ol endo o tecido esponjoso &0ig. parte do frontal ou do occipital.

Os demais ossos desen ol em"se a partir de um modelo cartilaginoso. os centros ou pontos de ossificação. a partir da metade do 5B m>s de ida intra"uterina. 8sta &0ig. por exemplo. cartilagem de crescimento ou de conjugação '. Os ossos da cal ária &calota craniana'.fise. os ossos pares apresentam um ponto de ossificaç$o enquanto os . 57' ! constitu. cartilag. um de cada lado.neo ou conjunti o. MATERDEI-UDTH 9 . 8ntre a diáfise e as ep. Os ossos longos apresentam tr>s pontos de ossificaç$o) um diafisário e um em cada ep. a cartilagem epifisária &disco epifisário. da face e a cla .da de cartilagem hialina. a forma do osso futuro.mpares dispõem de dois pontos. começam a aparecer nesses modelos. Ap*s a constituiç$o do esboço. (oucos ossos t>m origem mista. que $o aumentando at! se unirem na linha mediana. que permite o crescimento longitudinal do osso. pro!imal e distal. :odo osso antes de ser duro e resistente passa por um estágio de tecido mais mole # forma um esqueleto transit*rio # geralmente cartilag.nea e conjunti a # esfenóide e temporal.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA  OSSIFICAÇÃO A ossificaç$o ! o processo pelo qual os ossos nascem e se desen ol em. A calcificaç$o surge num ponto determinado e depois ai se alastrando at! tomar toda a extens$o do osso.cula s$o exemplos de origem conjunti a. -omo norma geral. chegando a constituir o esqueleto.fises # na fase de crescimento *sseo # há uma 4ona denominada metáfise.

fica assegurado o crescimento estatural do indi .duo+ o crescimento em espessura de um osso longo se fa4 por oposiç$o de tecido *sseo. As linhas epifisárias dos ossos longos desaparecem em tempos diferentes no fim da puberdade &13 a 51 anos'. a linha epifisária.fise o nome de ep%fise fértil.$l $ )r1(i0a% d A $l5 D" A figura 52 ilustra o fato.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA @urante o processo de ossificaç$o. Draças A ossificaç$o tardia dessas cartilagens. A custa do peri*steo. (ara os ossos longos dos membros. %os ossos de origem conjunti a ou mista. existe uma regra que facilita a sua identificaç$o B$la% $%t8 l !2$ d c t . is. por in as$o de tecido *sseo. a ossificaç$o irradia"se de um ou mais centros de ossificaç$o para a periferia do osso. a cartilagem epifisária dá lugar a uma linha. el nas radiografias e em cortes do osso. MATERDEI-UDTH 10 . A mais duradoura confere A ep.

como admite os anatomistas. %o elho. sem MATERDEI-UDTH 11 .ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA  PERI@STEO I uma delicada membrana de tecido fibroso. Ocupa todas as ca idades dos ossos do feto. que tantas pessoas apreciam as refeições. (or essa ra4$o. no esterno.dos do esterno por introduç$o de uma agulha especial'. O f>mur e o úmero.$r0$l5a <ru:ra>" A medula *ssea ermelha ! o principal *rg$o hematopoi!tico do corpo humano. como se fora continuaç$o dela. a medula *ssea ermelha pode estar completamente ausente no f>mur e no úmero. tem o poder osteogen!tico ou regenerati o. protegendo"o das injúrias *sseas. %o folheto interno. fino e firmemente aderido A substancia *ssea. & folheto interno ou profundo . ! o encarregado da proteç$o *ssea. @enominada de medula *ssea amarela ou medula *ssea adiposa. no esterno e nos ossos do quadril &coxais' há ainda medula *ssea ermelha no tecido esponjoso. %o adulto ! amarelada pela predomin9ncia do tecido adiposo &?7= de gordura'. dos ossos longos &0ig. irrigando"o e distribuindo"se na medula *ssea. habitualmente extra. a medula apresenta"se com uma coloraç$o acin4entada em irtude da falta de ati idade funcional. no corpo das !rtebras. encontram"se asos e ner os encarregados da asculari4aç$o e iner aç$o dos ossos. Sua coloraç$o aria de acordo com a idade) %o feto ! a ermelhada. se encontram. O peri*steo ! formado por dois folhetos ou camadas. quando a medula torna"se gelatinosa. no tecido esponjoso dos ossos laminares e curtos. O mielograma ! um exame indicado para o diagn*stico preciso de árias doenças. ricamente asculari4ada e iner ada. que re este externamente os ossos. As art!rias do peri*steo penetram no osso.cies articulares e dos pontos de inserç$o de tendões e ligamentos &0ig. ra4$o pela qual a maioria dos anatomistas chama"a de 0$dula 1%%$a #$tal u 0$dula 1%%$a . encontram"se em contato tamb!m com o músculo. da medula *ssea ermelha no adulto ! muito importante para a mielograma &exame de fragmentos da medula. 8m um adulto normal. pela inati idade. O tutano dos ossos. fibroso. 8m idade a ançada.cie do osso. 57'. As suas funções s$o as seguintes)     Pr t$?8 do osso contra abalos externos+ R$2$!$ra?8 *ssea em seguida As fraturas &calo *sseo'+ Cr$%ci0$!t do osso em espessura+ Nutri?8 do osso.neos. ou melhor. com exceç$o de suas superf. ! a medula amarela de animais. nas costelas. em conseqJ>ncia da reduç$o de sua ati idade funcional. substitui a medula *ssea ermelha aos poucos.  MEDULA @SSEA I uma subst9ncia de consist>ncia gelatinosa encontrada na ca idade medular e no tecido esponjoso das ep. cont!m pequena quantidade de medula *ssea ermelha nas porções superiores das diáfises. pelo fato de suas c!lulas se transformarem em c!lulas *sseas que. incorporadas A superf. em geral. A locali4aç$o. inclusi e a leucemia &c9ncer do sangue'. e pequenas porções podem estar presentes nas ep. um interno e outro externo. promo em o seu desen ol imento em largura e espessura e t>m tamb!m funç$o importante na consolidaç$o das fraturas. o osso deixa de ser nutrido e morre.fises proximais. já a partir da primeira inf9ncia. 57' e. e. O folheto e!terno ou superficial. despro ido do seu peri*steo. e tem essa coloraç$o e nome de ido A grande quantidade de eritr*citos que a. atra !s dos asos sangu. proximal e distal.fises.

b' S$0i01. e da face & iscerocr9nio'.nea. formada por quatro ou cinco !rtebras fusionadas que constituem o osso -*ccix. &. ossos isolados. por um ligamento. com do4e !rtebras torácicas ou dorsais. com cinco !rtebras lombares. Al!m dessas tr>s regiões. 8ntre as extremidades fica a ca idade sino ial &cheia de l. transformando"se em MATERDEI-UDTH 12 . %asal &par'. as articulações podem ser classificadas em < tipos) a' M1.ngua e de inserç$o a inúmeros músculos. (arietal &par'.$i% u Si!artr %$ # %$o reali4am mo imentos. I o único osso que n$o se articula com o resto do esqueleto.bula e acima da laringe.bula &.quido sino ial. Acha"se situado na parte anterior do pescoço.mpar'.$i% u Diartr %$ # reali4am grandes mo imentos. constitu. Occipital &.mpar'. 8tm*ide &.cies dos ossos n$o entram em contato direto na articulaç$o. tornando"a 12 e4es mais resistentes. Os ossos da face.$i% u A!#iartr %$ # reali4am pequenos mo imentos. ao osso temporal. 5?'. destinada a alojar a maior parte dos *rg$os dos sentidos e a prestar apoio aos *rg$os da mastigaç$o. Ligomático &par'. podem ser consideradas a região sacral.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA gordura. Eand. O estudo dos ossos da cabeça ! particularmente complexo em ra4$o do arcabouço *sseo do cr9nio &neurocr9nio'. As cur aturas da coluna ertebral em certas ocasiões exageram. Facrimal &par'. Os ossos do cr9nio. !rtebras &0ig. s$o) 0rontal.da pela superposiç$o de 5.  COLUNA &ERTE9RAL A coluna ertebral ou ráquis estende"se da base do cr9nio A extremidade caudal do tronco. prendendo"se. s$o) Eaxila &par'.  PESCOÇO %o pescoço encontra"se o osso Ni*ide &. (ortanto. Ser e de suporte para a l. A coluna ertebral n$o ! retil. I constitu. As superf. A medula *ssea cin4enta.mpar'.quido' que atua como lubrificante facilitando assim desli4amento do l. em número de oito. @e acordo com a quantidade de mo imentaç$o permitida. considerada no seu conjunto. pois suas extremidades s$o re estidas por uma membrana de tecido cartilaginoso.da por cinco !rtebras fusionadas que formam o osso Sacro.mpar' e 8sfen*ide &. 8x) Ossos do cr9nio. A articulaç$o tamb!m ! en ol ida por uma cápsula articular que reforça e protege a articulaç$o na presença de mo imentos ariados.da pelos ossos do cr9nio e da face. e a região cocc%gea. torácica ou dorsal. sumamente rara no homem. mas apresenta inflexões destinadas a melhor suportar a distribuiç$o das peças esquel!ticas. a coluna ertebral compreende al!m das !rtebras. 8x) -oluna Kertebral c' I01. que s$o as K!rtebras. abaixo da mand.mpar'. o saco e o c*ccix. com sete !rtebras cer icais. Apresenta"se di idida em tr>s regiões) cervical. encontra"se. em número de quator4e.mpar'. e lombar. -oncha %asal Mnferior &par' e KCmer &impar'. :emporal &par'. 8x) Art. sobretudo nos roedores. Ombro. totali4ando 57 ossos que correspondem a << ou <.  ARTICULAÇEES OU FUNTURAS 8ntende"se por articulaç$o o encontro de dois ou mais ossos. DISTRI9UIÇÃO DOS OSSOS NO ESQUELETO  CA9EÇA @SSEA A cabeça *ssea está constitu. que contem o enc!falo.

do) posteriormente. As costelas esternais. por do4e pares de -ostelas &0ig. 5?'. al!m dos dois ossos coxais. Semilunar. um direito e outro esquerdo. unidos entre si por duas importantes articulações) a do joelho e a do tornozelo (tibiotársica)$ O esqueleto da parte m* el está formado na coxa. denomina"se CIFOSE &lembrar de sif$o'. lateralmente. articulados entre si por suas importantes junturas) a do cotovelo e a do punho. e lateralmente. pelos ossos do tarso &Astrálago.  MEM9RO INFERIOR O membro inferior. o antebraço e a m$o. e lateralmente representam um erdadeiro gradil. medialmente e pela 0. o ?B e o 16B ligam"se por suas cartilagens A cartilagem do 2B par. a coxa. terminam li remente para frente. anteriormente. . :rape4*ide. . das !rtebras torácicas ao esterno. O esqueleto da cintura p!l ica está constitu. o braço.uando. 5?'. MATERDEI-UDTH 13 . %a perna. quando ! de !rtice posterior. a )$l.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA erdadeiros des ios que deixam a postura e a marcha defeituosas. O esqueleto da cintura escapular está constitu. As costelas s$o ossos alongados e achatados que se estendem. O des io. Mnterm!dio e Fateral'. enquanto os dois últimos pares. que s$o classificados como ossos curtos. S$o a -la .do por dois ossos.uando o des io ! de !rtice anterior. -apitato e Namato'. %a m$o. os tr>s pares superiores. n$o se articulam com o esterno. considerarmos tamb!m os ossos sacro e c*ccix. . E!dia e @istal'. de cima para baixo.cula e a 8scápula &Omoplata'. As falsas. O esqueleto da parte m* el está formado no braço. em forma de semi" arcos.bula. em número de sete pares. Os ossos do membro superior s$o todos pares e classificados como ossos longos. 5B. o 3B.  T@RAG Os ossos do t*rax constituem uma caixa a4ada com uma abertura superior e outra inferior. pelas do4e !rtebras torácicas. . E!dia e @istal'. mais curtos.ica> e uma parte móvel ou livre &0ig. 5B. de cima para baixo. %o joelho. <B. O t*rax ! constitu. As costelas s$o di ididas em $%t$r!ai% &verdadeiras' e a%t$r!ai% &falsas'. pela :. isto !. quando o des io ! de !rtice lateral. exceto os do carpo. em número de cinco pares. medialmente. pelo Pádio. pelo Omero. e por isso s$o chamados de costelas flutuantes. o 11B e o 15B. temos um anel *sseo olumoso e resistente. 5?'. :rap!4io. lateralmente e pela /lna. (iramidal e (isiforme. pelos ossos Eetatársicos &1B.B e HB Eetacarpianos' e pelas 0alanges &(roximal.  MEM9RO SUPERIOR O membro superior apresenta para estudo uma parte fi!a ou raiz <ci!tura $%ca)ular> e uma parte móvel ou li re &0ig.$ <:acia> 1%%$a" A parte m* el compreende. -alc9neo. assim como o membro superior. pelos ossos do carpo &%a icular. a perna e o p!. na icular. pelo osso 8sterno. s$o as que se articulam diretamente com o esterno atra !s das suas pr*prias cartilagens. chama"se LORDOSE &correlacionar com a postura esnobe dos lordes ingleses'. pela (atela. A parte m* el compreende.B e HB Eetatarsianos' e pelas 0alanges &(roximal. pelos ossos Eetacárpicos &1B. dá"se o nome de ESCOLIOSE. pelo 0>mur. %o p!. @elas. -ub*ide e os -uneiformes # Eedial. <B.uadril &-oxal'. apresenta para estudo uma parte fi!a ou raiz <ci!tura )+l. %o antebraço. 0inalmente.do pelo Osso do .bia.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 14 .

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 15 .

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 16 .

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA ESTUDO ANATHMICO DOS OSSOS ESQUELETO OSSO FRONTAL I" P %i?8 A!atJ0icaK a' (ara diante a face do osso que ! con exa+ b' (ara trás a face do osso que ! cCnca a+ c' (ara baixo a face do osso que apresenta medianamente uma chanfradura e lateralmente esca ações. M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A face anterior ou cut9nea ! ligeiramente con exa e apresenta na linha mediana a Sutura 0rontal E!dia ou Eet*pica que ! encontrada nos indi . L" Di. inferior ou orbitária e posterior ou cerebral'. MATERDEI-UDTH 17 .duos jo ens.i%8 A!atJ0icaK 0aces &anterior ou cut9nea. superior ou parietal e posterior ou esfenoidal'. OSSO PARIETAL I" P %i?8 A!atJ0icaK     (ara fora a face do osso que ! con exa+ (ara dentro a face do osso que ! cCnca a+ (ara baixo o bordo do osso menor e cCnca o cortado em bisel &bico de flauta'+ (ara diante e para baixo o 9ngulo agudo que apresenta um canal acentuado internamente. 0aces &anterior ou orbitonasal. e a (rotuber9ncia 0rontal E!dia ou Dlabela encontrada imediatamente por cima da rai4 do nari4.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA L" Di. Rngulo &antero"superior. inferior e laterais'. L" Di. antero"inferior. M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 Fac$ )1%t$r Ci!#$ri r u $( cra!ial # I con exa e apresenta) a' F ra0$ cci)ital # (õe em comunicaç$o direta a ca idade craniana com o conduto ertebral. inferior. A primeira. a dois ner os MATERDEI-UDTH 18 . a segunda. @á passagem ao bulbo raquidiano e seus en olt*rios. presta inserç$o a aponeurose do músculo temporal e.i%8 A!atJ0icaK    0aces &externa ou exocranial e interna ou endocranial' Qordos &superior. anterior e posterior'. p*stero"superior e p*stero"inferior' M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A face externa ou exocranial ! con exa e apresenta a 8min>ncia (arietal que ! mais acentuada na criança do que no adulto. OSSO OCCIPITAL I" P %i?8 A!atJ0icaK    (ara diante a para cima a face do osso que ! cCnca a+ (ara trás e para baixo a face do osso que ! con exa+ O grande orif. (or baixo da mesma encontram"se as Finhas -ur as :emporais Superior Mnferior.i%8 A!atJ0icaK    0aces &p*stero"inferior ou exocranial e 9ntero # superior ou endocranial' Qordos &superiores ou parietais e inferiores ou temporais' Rngulos &superior.cio &forame' oltado para baixo. ao pr*prio músculo temporal.

b' Pr tu:$r.cios oltados para diante. OSSO ETM@IDE I" P %i?8 A!atJ0icaK (ara cima e para diante a porç$o do osso que apresenta uma ap*fise &processo' em forma de uma crista de galo. c' CJ!dil % d cci)ital # articulam"se com as ca idades glen*ides do átlas.i%8 A!atJ0icaK MATERDEI-UDTH 19 .!cia <$0i!7!cia> cci)ital $(t$r!a # situada no centro da concha e presta inserç$o ao ligamento cer ical posterior.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA espinhais. b' F %%a% cci)itai% %u)$ri r$% u c$r$:rai% &alojam os p*los occipitais do c!rebro' e inferiores ou cerebelosas &alojam o cerebelo'. c' 9 rd % %u)$ri r$% u )ari$tai% # articulam"se com os bordos posteriores dos parietais formando a Sutura lambdoidea. L" Di. as ra. OSSO ESFEN@IDE I" P %i?8 A!atJ0icaK a' (equenas asas situadas superiores e anteriormente no corpo do osso+ b' @uas colunas *sseas oltadas para baixo+ c' @ois grandes orif. 9 3 Fac$ a!t$r C%u)$ri r u $!d cra!ial # I cCnca a e apresenta) a' Ca!al :a%ilar # aloja a protuber9ncia anular &ponte' e uma parte do bulbo raquidiano. formando a articulaç$o occipito"atloidea.4es ascendentes do ner o grande hipoglosso e a duas art!rias ertebrais.

troclear. MATERDEI-UDTH 20 . dá passagem ao ner o mandibular acompanhado da art!ria pequena meningea. 8ssa base acha"se atra essada pelo 0orame ou -onduto Sptico que dá passagem ou ner o *ptico e a art!ria oftálmica.ue dá passagem. aos ner os *culomotor. %a sua face anterior encontra"se os orif. b' 0ossa pituitária &scala túreica ou sela turea' # aloja a gl9ndula pituitária ou hip*fise.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA     -orpo @uas grandes asas @uas pequenas asas @uas ap*fises &processos' pterig*ides M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 C r) ) @e forma cuboidal apresenta na sua face superior) a' -anal ou goteira *ptica # que termina por suas extremidades nos forames *pticos e aloja o quiasma *ptico.cios de entrada dos seios esfen*ides. abducente e ao ramo oftálmico de trig>mio+ b' 0orame grande redondo # @á passagem ao ner o maxilar superior+ c' 0orame pequeno redondo # @á passagem A art!ria meningea m!dia+ d' 0orame o al # Situado entre os dois forames redondos anteriormente citados. entre outros elementos. D 3 A)1#i%$% Pt$ri21id$% # S$o duas colunas *sseas em forma de asas situadas na parte inferior do osso. 9 3 Gra!d$% A%a% # 8ssas grandes asas apresentam em seus bordos internos) a' -hanfradura ou fenda esfenoidal # . C 3 P$'u$!a% A%a% # :>m a forma de um triangulo de base interna.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 21 .

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 22 .

superior e inferior' Rngulos &9ntero"superior.i%8 A!atJ0icaK    0aces &externa e interna' Qordos &anterior.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO TEMPORAL I" P %i?8 A!atJ0icaK a' A parte *ssea de aspecto piramidal apresenta seu !rtice oltado para dentro.i%8 A!atJ0icaK    (orç$o escamosa (orç$o mast*ide (orç$o petrosa OSSO MAGILAR SUPERIOR I" P %i?8 A!atJ0icaK a' (ara fora a face do osso que apresenta uma ap*fise de forma piramidal+ b' (ara baixo o borde do osso que apresenta pequenas ca idades &al !olos'+ c' (ara cima e para diante o 9ngulo alongado em forma de ap*fise. MATERDEI-UDTH 23 . posterior. L" Di. L" Di. 9ntero"inferior. para diante e ligeiramente para cima+ b' A parte *ssea em forma de escama oltada para cima e para diante+ c' A ap*fise &processo' alongada oltada para diante e para fora. p*stero"superior e p*stero"inferior'.

processo que se estende hori4ontalmente para dentro. Sua face superior contribui para formar o assoalho da fossa nasal e. c' 9 rd i!#$ri r u al. 9 3 Fac$ i!t$r!a # Apresenta) a' A)1#i%$ )alati!a # larga ap*fise. %ela encontra"se a ap*fise piramidal.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA M" E%tud d % acid$!t$% a!atJ0ic %K A 3 Fac$ $(t$r!a 8stá oltada para fora e um pouco para diante. indo ao encontro da ap*fise similar de lado oposto.$ lar # apresenta os al !olos dentários. MATERDEI-UDTH 24 . b' Ori#4ci d %$i 0a(ilar # de contorno muito irregular. sua face inferior contribui para formar a ab*bada palatina. preemin>ncia trans ersal em forma de uma pir9mide de base triangular.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO MAGILAR INFERIOR <MAND69ULA> I" P %i?8 A!atJ0icaK    (ara diante do osso ! con exa+ (ara trás a face do osso que ! cCnca a+ (ara cima e para trás os dois ramos ascendentes. MATERDEI-UDTH 25 .

anterior e posterior'.i%8 A!atJ0icaK 0aces &anterior e posterior' C r) Qordos &superior e inferior' 0aces &externa e interna' Ra0 % a%c$!d$!t$% Qordos &superior.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA L" Di. MATERDEI-UDTH 26 . inferior.

anterior e inferior'.  Qordos &9ntero"superior. externo e interno'. p*stero"superior e p*stero"inferior'. apresentando pequena chanfradura.i%8 A!atJ0icaK   0aces &anterior e posterior' Qordos &superior.  Rngulos &superior.i%8 A!atJ0icaK  0aces &externa e interna'. OSSO NASAL I" P %i?8 A!atJ0icaK     (ara diante a face do osso cCnca a erticalmente e con exa trans ersalmente+ (ara trás a face do osso cCnca a trans ersalmente e con exa erticalmente+ (ara cima o bordo rugoso e espesso+ (ara baixo o bordo delgado. 9ntero"inferior. inferior. MATERDEI-UDTH 27 . articular. posterior. L" Di.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO MALAR OU NIGOMOTICO I" P %i?8 A!atJ0icaK  (ara fora a face do osso que ! con exa+  (ara dentro a face cCnca a+  (ara cima e para diante o bordo que apresenta uma ap*fise laminar+  (ara baixo e para diante o bordo rugoso. L" Di.

MATERDEI-UDTH 28 .i%8 A!atJ0icaK   0aces &externa e interna' Qordos &superior. inferior.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSOS UNGPIS OU LACRIMAL I" P %i?8 A!atJ0icaK    (ara fora a face do osso que apresenta uma crista+ (ara dentro a face rugosa+ (ara baixo o bordo que apresenta uma ap*fise em forma de gancho. L" Di. anterior e posterior'.

i%8 A!atJ0icaK  0aces &interna e externa'  Qordos &inferior e superior'  8xtremidades &anterior e posterior' MATERDEI-UDTH 29 . na uni$o das duas porções. de forma piramidal.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO PALATINO I" P %i?8 A!atJ0icaK  A porç$o maior oltada para cima+  (ara dentro a porç$o menor+  (ara trás e para fora uma pequena ap*fise. L" Di.i%8 A!atJ0icaK  (oç$o hori4ontal  (orç$o ertical OSSO CORNETO INFERIOR I" P %i?8 A!atJ0icaK  (ara trás a extremidade afiliada+  (ara fora a face do osso cCnca a+  (ara dentro a face con exa+  (ara cima o bordo do osso que apresenta tr>s ap*fises. L" Di.

anterior.quo. uniforme e menor+  (ara diante o bordo obl.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO &HMER I" P %i?8 A!atJ0icaK  (ara cima o bordo do osso que apresenta pequenas asas+  (ara trás o bordo delgado.i%8 A!atJ0icaK  0aces &direita e esquerda'  Qordos &posterior. MATERDEI-UDTH 30 . superior e inferior'. L" Di.

i%8 A!atJ0icaK  -orpo  @uas pequenas asas  @uas grandes asas COLUNA &ERTE9RAL A coluna ertebral n$o ! retil. denomina"se de LORDOSE. estamos diante de uma CIFOSE.uando o des io ! de !rtice anterior. quando o des io ! de !rtice lateral. . . As cur aturas da coluna em certas ocasiões exageram" se.uando o des io ! de !rtice posterior.nea. ela apresenta inflexões destinadas a melhor suportar a distribuiç$o das peças esquel!ticas. transformando"se em erdadeiros des ios que tornam a postura e a marcha defeituosa. n*s chamamos de ESCOLIOSE" -er ical @orsal ou torácica Fombar Sacral (!l ica -*ccigena R$2i=$% I" P %i?8 A!atJ0ica d$ u0a &+rt$:ra Padr8 K a' I a porç$o mais olumosa do osso oltada para diante+ b' /ma sali>ncia *ssea afiliada oltada para trás e para baixo. MATERDEI-UDTH 31 .ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO HI@IDE I" P %i?8 A!atJ0icaK  (ara diante a face do osso que ! con exa+  (ara trás a face cCnca a+  (ara cima dois pequenos prolongamentos *sseos. L" Di. 0inalmente.

$rt$:ralK I uma soluç$o de continuidade. locali4ada posteriormente ao corpo. por onde sai.uando as !rtebras est$o uma sobre a outra. . d' A)1#i%$% <)r c$%% %> tra!%. um ner o espinhal. destinadas a articular as !rtebras entre si.culos determina entre cada dois deles a constituiç$o de um orif. os ped. g' P$d4cul %K S$o duas pontes *sseas.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA L" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 Caract$r4%tica% G$rai%K a' C r) . f' La0i!a% . a superposiç$o dos ped. c' A)1#i%$ <)r c$%% > $%)i!5 % K I um prolongamento *sseo único que se destaca do arco ertebral ao n. de cada lado de forame ertebral. que une o corpo aos processos.$r%a%K S$o duas expansões laterais cuja orientaç$o aria de acordo com o segmento considerado. quadriláteras.Kisto lateralmente.$rt$:ralK I a porç$o maciça e mais anterior da !rtebra. b' F r0$ . da coluna ertebral. constituem projeções *sseas lisas. el da linha m!dio"dorsal.cio que ! o 0orame inter ertebral ou de conjugaç$o. sendo dois superiores e dois inferiores. formando a coluna ertebral.$rt$:rai%K -ontornando látero"dorso"medialmente o forame ertebal. confluem para formar o processo espinhoso. e' A)1#i%$% <)r c$%% %> articular$%K em número de quatro.culos apresentam uma chanfradura superior e outra inferior que s$o as -hanfraduras ertebrais. MATERDEI-UDTH 32 . essas projeções *sseas.

$rt$:ralK @e di9metro trans ersal maior que o 9ntero"posterior.icai%K a' C r) .$r%a%K Apresenta em sua base um buraco. destinado a dar passagem A art!ria ertebral. apresenta nas extremidades laterais de sua face superior.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA 9 3 Caract$r$% R$2i !ai%K I" &+rt$:ra% C$r. duas pequenas emin>ncias denominadas de Danchos ou processos semilunares. o 0orame trans erso. acompanhada de uma eia e de um ner o &ner o de 0rançois"0rancT'. SETE VÉRTE RAS CERVICAIS MATERDEI-UDTH 33 . b' A)1#i%$% tra!%.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 34 .

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA L" &+rt$:ra% T r*cica% u D r%ai%K a' C r) .$r% %K Apresentam na face anterior de seus !rtices uma faceta articular. MATERDEI-UDTH 35 . e a cada lado do corpo percebe"se uma faceta eUou hemi"facetas articuladas. b' A)1#i%$% u )r c$%% % tra!%. destinada a articular"se com a tuberosidade da costela correspondente. destinadas a receber a cabeça das costelas.$rt$:ralK Apresenta os seus di9metros mais ou menos iguais.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 36 .

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 37 .

o di9metro trans ersal.$r%a% <c %ti# r0$%>K S$o atrofiadas.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA M" &+rt$:ra% L 0:ar$%K a' C r) . b' A)1#i%$% tra!%.$rt$:ralK I bastante olumoso e predomina. MATERDEI-UDTH 38 . como nas !rtebras cer icais.

por um Arco anterior e outro posterior. o Vxis.stica do átlas ! a ausencia do corpo ertebral.iduai%K I" Pri0$ira . que se articula com o cCndilo do occipital correspondente &articulaç$o occipito"atloidea'.+rt$:ra c$r.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA C 3 Caract$r$% I!di. uma faceta articular esca ada denominada -a idade glen*ide do atlas. que se soldou A !rtebra seguinte. -ada massa lateral apresenta em sua face superior. unidas entre si. MATERDEI-UDTH 39 . A principal caracter.da por duas Eassas Faterias. que está representado totalmente pelo (rocesso odont*ide.ical u OTLAS 8stá constitu.

ical u PROEMINENTE -aracteri4a"se por apresentar um processo espinhoso muito desen ol ido &basta passar a m$o pela nuca para notar"se sua sali>ncia.duo bater com a cabeça numa superf. pode comprimir o bulbo raquidiano determinando morte instant9nea. I o processo ou ap*fise odont*ide &dente' do áxis.cie resistente. na base do pescoço'. que representa o corpo do átlas. em que haja possibilidade do indi .ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA L" S$2u!da . M" S+ti0a . MATERDEI-UDTH 40 . O conhecimento anatCmico acidente *sseo ! muito importante nos casos de mergulho de grande altura em águas de pouca profundidade.+rt$:ra c$r.+rt$:ra c$r.ical u OGIS -aracteri4a"se por apresentar uma sali>ncia dirigida para cima. A fratura da ap*fise. com o choque.

A extremidade superior do osso &base' articula"se com a HX !rtebra lombar. go4a de certa mobilidade que permite a ampliaç$o dos di9metros p!l icos.cie análoga encontrada na parte posterior da face interna do osso coxal. O ponto de fus$o das diferentes !rtebras está marcado. posterior e laterais' Qase K!rtices ou ápice M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K O sacro ! constitu. $o tornando"se delgadas e medida que descem e acabam por degenerar em simples bordos. Wá a face posterior apresenta na linha m!dia. ao se articular com o sacro. As faces laterais. por quatro linhas trans ersas. 8ssa articulaç$o. A extremidade inferior &ápice' articula"se com o c*ccix. de suma import9ncia na din9mica do parto.i%8 A!atJ0icaK    0aces &anterior.+rt$:ra l 0:ar -aracteri4a"se por apresentar o corpo mais alto anteriormente.cie Auricular do Sacro que ai se articular com uma superf. largas por cima. formando a Articulaç$o Sacroil. L" Di. semelhante ao pa ilh$o de uma orelha. MATERDEI-UDTH 41 . 8sse fato ! importante porque essa !rtebra.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA Q" Qui!ta . em sua face anterior. OSSO SACRO I" P %i?8 A!atJ0icaK    (ara diante a face do osso que ! cCnca a+ (ara trás a face que ! con exa+ (ara cima e um pouco para diante a extremidade mais olumosa &base'. em número de duas. determina uma proemin>ncia em forma de 9ngulo &Rngulo sacrolombar ou (POEO%:SPMO'. %elas encontram"se uma larga superf.do por cinco !rtebras rudimentares que se fundiram para formarem um osso cuneiforme que ! cCnca o anteriormente. formando o 9ngulo sacrolombar ou promont*rio.aca.cie articular. a -rista Sacral E!dia que ! resultante da soldadura dos processos espinhosos. denominada Superf.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 42 .

L" Di. MATERDEI-UDTH 43 .i%8 A!atJ0icaK     0aces &anterior e posterior' Qordos &direito e esquerdo' Qase Vpice ou !rtice M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K O c*ccix ! constitu.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO C@CCIG I" P %i?8 A!atJ0icaK    (ara diante a face do osso que ! cCnca a+ (ara trás a face que ! con exa+ (ara cima a extremidade mais olumosa &base'. o qual se articula em sua base com a extremidade inferior &ápice' no sacro.do por quatro !rtebras fundidas que formam um pequeno osso de forma triangular.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 44 .

duos. A extremidade inferior ou !rtice representa o Ap>ndice xif*ide. L" Di. em determinados indi . anteriormente pelo osso esterno e lateralmente por 15 pares de costelas. MATERDEI-UDTH 45 . destinam"se alojar a extremidade interna das sete primeiras. e lateralmente representada por um erdadeiro gradil. b' C5a!#radura% i!t$rc %tai%) 8m número de seis. lateralmente as 0acetas cla iculares do esterno.do posteriormente pelas 15 !rtebras torácicas.i%8 A!atJ0icaK  0aces &anterior e posterior'  Qordos &direito e esquerdo'  8xtremidades &superior e inferior' M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A face anterior do esterno ! ligeiramente con exa e apresenta.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA T@RAG Os ossos do t*rax constituem uma caixa asada. o Rngulo de Fouis. cartilagens costais. no ponto de encontro da extremidade superior &manúbrio' e a peça m!dia &corpo'. A extremidade superior. correspondem aos espaços intercostais. com uma abertura superior e outra inferior. um 9ngulo saliente para diante. O t*rax ! constitu. Os bordos laterais apresentam) a' C5a!#radura c %tai%) 8m número de sete. OSSO ESTERNO I" P %i?8 A!atJ0icaK  (ara diante a face do osso que ! con exa+  (ara trás a face que ! cCnca a+  (ara baixo a extremidade mais afilada do osso. base ou múbrio apresenta na linha m!dia a 0úrcula esternal ou chanfradura esternal e.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA MATERDEI-UDTH 46 .

i%8 A!atJ0icaK 0aces # externa e interna C r) Qordos # superior e inferior E(tr$0idad$% Anterior e posterior MATERDEI-UDTH 47 .ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA COSTELAS I" P %i?8 A!atJ0ica d$ u0a C %t$la Padr8 K     (ara fora a face do osso que ! con exa+ (ara dentro a face que ! cCnca a+ (ara baixo o bordo que apresenta um canal+ (ara trás a extremidade que apresenta uma cabeça. L" Di.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA

MATERDEI-UDTH

48

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA

OSSO CLA&6CULA I" P %i?8 A!atJ0icaK  (ara dentro a extremidade mais olumosa do osso+  (ara baixo a face do osso que apresenta um canal+  (ara diante o bordo que apresenta internamente uma con exidade e externamente uma conca idade. L" Di,i%8 A!atJ0icaK  0aces &superior e inferior'  Qordos &anterior e posterior'  8xtremidades &interna ou esternal e externa ou acromial' M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A face inferior da cla ,cula apresenta um canal, -anal Fongitudinal, para a inserç$o do músculo subclá io.

MATERDEI-UDTH

49

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA

OSSO OMOPLATA OU ESCOPULA I" P %i?8 A!atJ0icaK  (ara diante a face do osso que ! cCnca a+  (ara trás a face que ! con exa+  (ara fora o 9ngulo que apresenta uma ca idade articular. L" Di,i%8 A!atJ0icaK  0aces &anterior e posterior'  Qordos &interno ou espinhal, externo ou axilar e superior ou cer ical'  Rngulos &superior, inferior e anterior ou lateral'. M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 Fac$ a!t$ri r u c %talK Apresenta esta face a 0ossa subescapular que presta inserç$o ao músculo subescapular. 9 3 Fac$ ) %t$ri r u d r%alK Apresenta) a' E%)i!5a d 0 )lataK Sali>ncia que corta trans ersalmente esta face, indo do bordo interno ao 9ngulo 9ntero"lateral. b' AcrJ0i K (rocesso saliente, li re e achatada, que se articula com a extremidade acromal da cla ,cula. c' F %%a %u)raC$%)i!5 %aK (resta inserç$o ao músculo supra"espinhoso.
MATERDEI-UDTH

50

C 3 9 rd $(t$r! u a(ilar 3 Apresenta superiormente a 0aceta subglenoidea que presta inserç$o a porç$o longa do tr. D 3 R!2ul %u)$ri r 3 Agudo ou reto.ceps braquial. E 3 R!2ul i!#$ri r 3 Arredondado. OSSO . c' A)1#i%$ <)r c$%% > c rac1id$K sali>ncia com aspecto de bico de cor o que presta inserç$o ao músculo pequeno peitoral e ao tend$o comum da porç$o curta do b. pequeno redondo e grande redondo.idad$ 2l$!1id$K Superf. presta inserç$o aos músculos subescapular. apresenta) a' Ca.cie articular o *ide para a cabeça do úmero.ceps braquial. presta inserç$o ao músculo angular do omoplata.ceps braquial e do c*racobraquial. grande redondo e ao pequeno redondo.MERO I" P %i?8 A!atJ0icaK   (ara cima e para dentro a extremidade do osso que apresenta uma cabeça esf!rica+ (ara baixo a para trás uma ampla ca idade encontrada na extremidade inferior.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA d' F %%a i!#raC$%)i!5 %a) (resta inserç$o aos músculos infra"espinhoso. F 3 R!2ul a!t$ri r <lat$ral u . b' Fac$ta %u)ra2l$! id$aK (resta inserç$o a porç$o longa do b. MATERDEI-UDTH 51 .!t$r Clat$ral> 3 :runcado e bastante dilatado.

e' C rr$di?a :ici)ital 3 -anal de direç$o ertical situado entre o troquim e o troquiter. d' Tr 'uit$r 3 Sali>ncia *ssea que presta inserç$o aos músculos supra"espinhoso. c' F %%$ta c !dilia!a u radial 3 8stá situada por cima do cCndilo e aloja a circunfer>ncia articular da cabeça do rádio. por!m parece torcido sobre seu eixo &-anal de tors$o'. destinados a inserções musculares. destinada A inserç$o inferior do músculo c*racobraquial. c' Tr 'ui0 3 Sali>ncia *ssea que presta inserç$o ao músculo subescapular. L" Fac$ i!t$r!aK  I0)r$%%8 c1rac :ra'uial 3 Superf. suas duas eias sat!lites e o ner o radial. interna e posterior. f' C l cirSr2ic 3 I a porç$o do úmero que une o corpo do osso a sua extremidade superior.neo. superior 8xtremidades inferior C r) M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 C r) K I quase retil. O lábio posterior &-rista subtroquiniana' presta inserç$o ao músculo grande peitoral. infra" espinhoso e pequeno redondo. 9 3 E(tr$0idad$%K I" Su)$ri rK a' Ca:$?a d S0$r 3 Superf.cie articular representada por 1U< de esfera. 8stá perfeitamente limitado por dois bordos ou lábios.cie articular que se relaciona com a grande ca idade sigm*ide do cúbito. destinado a alojar o tend$o da porç$o longa do b.i%8 A!atJ0icaK 0aces # externa. Apresenta) I" Fac$ $(t$r!aK  I0)r$%%8 d$lt1id$a <&" d$lt idia! > 3 Ser e para a inserç$o inferior do músculo delt*ide. interno e externo.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA L" Di. L" I!#$ri rK a' CJ!dil u0$ral u ca)4tul 3 Superf.cie rugosa. MATERDEI-UDTH 52 . a qual se articula com a ca idade glen*ide da escápula.quo para baixo e para fora por onde correm a art!ria umeral profunda. d' F %%$ta c r ! idia!a 3 Situa"se por cima da tr*clea e aloja o processo coron*ide da ulna. radial> 3 -anal obl. b' Tr1cl$a u0$ral 3 Superf.cie articular que se corresponde com a cúpula do rádio. M" Fac$ ) %t$ri rK  Ca!al d$ t r%8 <Sulc d !$r.ceps braquial. b' C l a!atJ0ic 3 sulco de contorno pouco profundo que limita a cabeça. Qordos # anterior ou linha áspera.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA e' F %%$ta l$cra!ia!a 3 Situa"se posteriormente. g' E)itr1cl$a 3 Sali>ncia *ssea situada medialmente As superf. f' E)icJ!dil 3 Sali>ncia *ssea situada lateralmente As superf. ainda. a seis músculos do antebraço. chamados por este moti o de Eúsculos epicondilianos. ainda. MATERDEI-UDTH 53 .cies articulares e presta inserç$o ao ligamento lateral interno de articulaç$o do coto elo e. chamados Eúsculos epitrocleanos.cies articulares e presta inserç$o ao ligamento lateral externo da articulaç$o do coto elo e. aos cinco músculos superficiais da regi$o anterior do antebraço. ! a mais profunda e aloja o bico do olecr9nio.

situada anteriormente ao olecr9nio. (ara baixo a extremidade do osso mais olumosa+ (ara trás os canais desta extremidade+ (ara dentro o bordo cCnca o. e onde se insere o músculo braquial anterior. L" I!#$ri rK a' Ca:$?a Ul!a 3 (equena expans$o articular que se articula lateralmente com a ca idade sigm*ide do rádio. superior 8xtremidades inferior C r) M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 C r) K I" 9 rd $(t$r! 9 3 E(tr$0idad$%K I" Su)$ri rK a' Ol+cra! u Pr c$%% Ol$cra!ia! 3 8xpans$o olumosa que constitui a ponta do coto elo e presta inserç$o aos músculos tr. na qual gira a circunfer>ncia articular da cabeça do rádio.ceps braquial e ancCneo. b' I!ci%ura Tr cl$ar 3 8sca aç$o articular. Qordos # anterior. L" Di. posterior e interna. d' I!ci%ura Radial 3 esca aç$o articular situada lateralmente A incisura troclear. b' Pr c$%% E%til1id$ da Ul!a 3 Sali>ncia n$o articular com formato de um estilete rudimentar.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO ULNA I" P %i?8 A!atJ0icaK    (ara cima a extremidade do osso mais olumosa+ (ara diante uma grande ca idade articular+ (ara fora o bordo cCnca o. que presta inserç$o ao ligamento lateral interno da articulaç$o do pulso. posterior e externo. MATERDEI-UDTH 54 . c' Pr c$%% C r !1id$ 3 Ap*fise que limita inferiormente a grande incisura troclear. que se articula com a tr*clea umeral. OSSO RODIO I" P %i?8 A!atJ0icaK    u cri%ta i!t$r1%%$aK (resta inserç$o a membrana inter*ssea. e inferiormente.i%8 A!atJ0icaK 0aces # anterior. corresponde ao osso piramidal.

ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA L" Di. Qordos # anterior. e destinada a articular"se com a cabeça do cúbito. c' Pr c$%% $%til1id$ d r*di 3 8xpans$o em forma de estilete. c' C l d r*di 3 (orç$o estreitada do osso que sustente a cabeça. A circunfer>ncia articular da cabeça gira na pequena ca idade sigm*ide do cúbito. 9 3 E(tr$0idad$%K I" Su)$ri rK a' Ca:$?a d r*di 3 Kerdadeiro disco que ocupa esta extremidade.cie rugosa encontrada na parte m!dia desta face. e onde ai se inserir inferiormente o músculo b.idad$ %i201id$ d r*di 3 (equena esca aç$o articular encontrada medialmente. para os dois primeiros ossos do carpo) escaf*ide e semilunar. b' 9 rd i!t$r! u cri%ta i!t$r1%%$a 3 (resta inserç$o ao ligamento inter*sseo. posterior e externa. e que se articula com o cCndilo umeral.ceps braquial. pouco desen ol ido. posterior e interno. L" I!#$ri rK a' Ca. b' Fac$ articular c*r)ica 3 Outra esca aç$o articular encontrada inferiormente.idad$ 2l$!1id$ d r*di 3 8ncontrada superiormente A cabeça do rádio.i%8 A!atJ0icaK 0aces # anterior. encontrado lateralmente. superior 8xtremidades inferior C r) M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 C r) K I" Fac$ $(t$r!aK a' I0)r$%%8 d r$d !d )r !ad r 3 Superf. d' Tu:$r %idad$ :ici)ital d r*di 3 8min>ncia rugosa situada imediatamente abaixo do colo. e presta inserç$o ao ligamento lateral externo da articulaç$o do pulso. MATERDEI-UDTH 55 . destinada A inserç$o do músculo redondo pronador. b' Ca.

:PA(8LSM@8. O nome e a respecti a posiç$o podem se lembrados com a seguinte frase mnemot!cnica) Y8studante Superior (ode (assar :endo :rabalhado -om NonestidadeZ. que se articula com os ossos do carpo+ um corpo com uma face dorsal con exa laterais &radial e cubital'. enquanto que os ossos extremos de mabas as fileiras nos oferecem < faces articuladas e < n$o articuladas. possuem . 8ntre os metacarpianos. temos os espaços inter*sseos. embora de pequenas dimensões. :PA(ILMO. Apresentam uma irregularmente cuboidal com seis faces. S8EMF/%AP. MMM. onde se descre em uma base. e participam da formaç$o do esqueleto da regi$o palmar juntamente com os ossos do carpo. osso cada uma.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO DA MÃO I" Di. de . onde se inserem MATERDEI-UDTH 56 . 8S0SM@8. Aqueles de situaç$o central.do por H ossos metacárpicos que s$o numerados no sentido látero"medial em M. -A(M:AO 8 N8EA:O ocupam a fileira distal. 9 3 M$tacar) [ constitu. S$o ossos longos.i%8 A!atJ0icaK    -arpo Eetacarpo @edos L" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 Car) I formado por oito pequenos ossos considerados curtos. uma proximal e outra distal. (MPAEM@AF 8 0MSM0OPE8 constituem a fileira proximal indo"se do plano lateral para o medial. dispostos em duas fileiras. faces articuladas 5 n$o articuladas. MM. MK e K.

anterior e posterior' Rngulos &9ntero"superior.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA os músculos inter*sseos+ e uma cabeça ou cap. b' F %%a il4aca i!t$r!a 3 8xtensa. das que uma pertence a grande pel e e a outra a pequena pel e. m!dia e posterior # onde se inserem os músculos pequeno. destinada A implantaç$o dos robustos ligamentos sacro"il. respecti amente. OSSO DO QUADRIL OU COGAL OU IL6ACO I" P %i?8 A!atJ0icaK    (ara fora a face do osso que apresenta uma ca idade articular+ (ara cima o bordo do osso que se apresenta em forma de um YSZ+ (ara trás e para baixo o bordo do osso que apresenta uma grande chanfradura. $> F ra0$ :turad " MATERDEI-UDTH 57 .acos. por!m n$o muito profunda.idad$ C til1id$ u Ac$ta:ular 3 (ara a articulaç$o com a cabeça do f>mur. S$o denominados (olegar. responsá eis pela di is$o desta fossa em tr>s 4onas distintas # anterior. superior e inferior. constituem erdadeiros ap>ndices da apreens$o. responsá el pela di is$o desta face em duas partes. Anular e Auricular ou E. existente nas faces laterais do sacro. As falanges s$o classificadas em) proximal &primeira ou falange'. C 3 D$d % Os dedos ou quirodáctilos. %o acetábulo encontramos) b' F %%a Il4aca E(t$r!a u Fac$ GlSt$a 3 larga e rasa depress$o. presta inserç$o ao músculo il. m!dio e grande glúteos. 9 3 Fac$ i!t$r!a a' Li!5a ar'u$ada u i! 0i!ada 3 Finha obl. em número de cinco para cada m$o.aco. 8m cada dedo distingue"se tr>s *sseas ou falanges.nimo.cie articular semelhante.i%8 A!atJ0icaK    0aces &externa e interna' Qordos &superior.cie rugosa situada para trás e para cima da superf. m!dia &segunda ou falanginha' e distal &terceira ou falangeta'. onde existem s* duas. Mndex ou Mndicado. neles se locali4ando grande número de corpúsculos do tato. exceto no polegar. E!dio. M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 Fac$ $(t$r!aK a' Ca. d' Tu:$r %idad$ il4aca 3 Superf. 9ntero"inferior.tulo que ia se articula com a extremidade superior da falange proximal correspondente. juntamente com suas partes moles. L" Di. p*stero"superior e p*stero"inferior'. a Eembrana obturatri4.cie auricular.qua dirigida de cima para baixo e de trás para diante. c' F ra0$ :turad u i%'ui )S:ic 3 que no i ente ! mais ou menos tapado por uma membrana. a qual apresenta duas linhas rugosas denominadas Finhas Semicirculares Anterior e (osterior. inferior. c' Su)$r#4ci$ auricular d c (al 3 Superf.

para o músculo asto interno. para o músculo pect. para o músculo grande glúteo. externa e interna. a linha áspera se trifurca formando) a' Cri%ta d 2ra!d$ 2lSt$ 3 Pamo externo. 9 3 E(tr$0idad$%K MATERDEI-UDTH 58 . superior 8xtremidades Mnferior C r) M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 C r) K I" 9 rd ) %t$ri r u li!5a *%)$ra d #70urK (resta inserç$o a di ersos músculos.teo. interno e externo.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSO FTMUR I" P %i?8 A!atJ0icaK   (ara cima e para dentro a extremidade do osso que apresenta uma cabeça esf!rica+ (ara trás o bordo do osso que ! rugoso e cCnca o. c' Cri%ta d .a%t i!t$r! 3 Pamo interno.i%8 A!atJ0icaK 0aces # anterior. Mnferiormente.teo ou :riangulo (opl. a linha áspera se bifurca e forma uma superf.neo. b' Cri%ta d )$ct4!$ 3 Pamo m!dio. Qordos # posterior.cie triangular denominada de 8spaço (opl. L" Di. Superiormente.

b' Su)$r#4ci$ Pat$lar u Tr1cl$a F$0uralK Superf. OSSO PATELA I" P %i?8 A!atJ0icaK     (ara diante a face do osso que ! rugosa+ (ara trás a face do osso que ! lisa e articular+ (ara cima a extremidade mais alargada &base'+ (ara trás e para fora a faceta mais ampla encontrada na face articular. $> Li!5a i!t$rtr ca!t+rica a!t$ri r" #> Cri%ta i!t$rtr ca!t+rica ) %t$ri r" g' C l cirSr2ic K I a porç$o do osso que une o corpo a seu extremo superior. %a face interna desta sali>ncia *ssea encontramos uma depress$o profunda. . para a patela.ndrica que une a cabeça aos troc9nteres.aco. b' C l a!atJ0ic K Superf. d' E)icJ!dil % 0$dial $ lat$ralK Sali>ncias n$o articulares &ser indo para a inserç$o de músculos e ligamentos'. situadas de cada lado dos cCndilos. a -a idade @igital do Drande :rocanter.cie irregularmente cil. L" Di. encontrada no ponto de uni$o anterior dos dois cCndilos. onde se inserem os músculos obturadores interno e externo e os g>meos superior e inferior.bia. L" I!#$ri rK a' CJ!dil % I!t$r! $ E(t$r! K @uas olumosas sali>ncias *sseas que se expandem posteriormente e articulam"se com as ca idades glen*ides da t. presta inserç$o ao músculo psoas"il.uase no centro da cabeça encontramos uma depress$o que ! a 0* ea ou 0osseta do Figamento Pedondo.i%8 A!atJ0icaK     0aces &anterior e posterior'+ Qordos &interno e externo'+ Qase+ K!rtice ou Vpice. c' C5a!#radura I!t$rc !d4l$aK (rofunda esca aç$o que separa posteriormente os dois cCndilos.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA I" Su)$ri rK a' Ca:$?a d #70urK Sali>ncia esf!rica que se articula com o acetábulo do osso coxal. d' P$'u$! tr ca!t$rK Sali>ncia *ssea situada na parte posterior e inferior do colo. c' Gra!d$ tr ca!t$rK Sali>ncia *ssea onde se insere ários músculos.cie articular. OSSO T69IA I" P %i?8 A!atJ0icaK  (ara baixo e para dentro a ap*fise do osso encontrada na extremidade menos olumosa+ MATERDEI-UDTH 59 .

interno e externo. :> E%)i!5a da t4:ia" c' E%)a? % )r+ $ r$tr C$%)i!5ai%K Superf. :> 9 rd a!t$ri r u cri%ta da t4:ia" c' 9 rd $(t$r! u cri%ta i!t$r1%%$aK (resta inserç$o a membrana inter*ssea da perna. e' Tu:$r %idad$ a!t$ri r da t4:iaK 8min>ncia romba que presta inserç$o ao ligamento rotuliano. L" Fac$ ) %t$ri rK a' Li!5a :l4'ua da t4:iaK -rista rugosa situada superiormente e dirigida obliquamente de cima para baixo e de fora para dentro. cujo conjunto constitui a Y(ata de DansoZ.bia e prestam inserç$o aos ligamentos cru4ados da articulaç$o do joelho. c' C5a!#radura #i:ularK Superf.idad$% 2l$!1id$% da t4:iaK Superf. solear. L" I!#$ri rK a' Fac$ articular t*r%icaK Superf. MATERDEI-UDTH 60 .cie articular.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA  (ara trás a face do osso portadora de uma linha obl. f' Tu:+rcul d ti:ial a!t$ri r u Tu:+rcul d$ G$rdUK 8min>ncia situada externamente ao tub!rculo anterior e presta inserç$o aos músculos tibial anterior e tensor da fáscia lata.cies triangulares ásperas encontradas por diante e atrás da espinha da t. b' Mal+ l i!t$r! K Ap*fise situada medialmente. externa e posterior. d' CJ!dil u tu:$r %idad$% i!t$r!a $ $(t$r!aK @uas massas olumosas que apresentam superiormente as ca idades glen*ides. destinada a receber a extremidade inferior do perCneo.cies articulares rasas para os cCndilos femurais.teo. e situada medialmente e logo abaixo da uni$o anterior dos dois cCndilos.cie articular situada lateralmente. Qordos # anterior. tibial posterior e flexor comum dos artelhos. L" Di. encontramos a 0aceta (eroneira para se articular com a cabeça da 0. que corresponde ao astrágalo.bula.qua e rugosa. sart*rio e reto interno. presta inserç$o aos músculos popl. superior 8xtremidades Mnferior C r) M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 C r) K I" Fac$ i!t$r!aK (resta inserç$o superiormente ás expansões tendinosas dos músculos semitendinoso. %a tuberosidade externa. 9 3 E(tr$0idad$%K I" Su)$ri rK a' Ca.i%8 A!atJ0icaK 0aces # interna. por baixo e lateralmente.

(or debaixo e detrás desta face articular. L" Fac$ i!t$r!aK I desdobrada pela -rista Mnter*ssea em dois canais longitudinais &um anterior e outro posterior' que prestam inserções musculares. de forma o al.bia. MATERDEI-UDTH 61 . interna e posterior. extremidade do osso mais olumosa de forma piramidal+ (ara cima. destinada A inserç$o do ligamento peroneoastragalino posterior. para fora e para trás a ap*fise do osso menos olumosa+ (ara dentro a faceta articular encontrada na extremidade inferior do osso.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA F69ULA I" P %i?8 A!atJ0icaK    (ara baixo. (or fora e detrás desta faceta encontramos o (rocesso 8stil*ide do (erCneo que presta inserç$o aos músculos b.i%8 A!atJ0icaK 0aces # externa. 9 3 E(tr$0idad$%K I" Su)$ri r u ca:$?a d )$rJ!$ K Apresenta uma faceta articular para a tuberosidade externa da t. L" Di. uma esca aç$o profunda. L" I!#$ri r u Mal+ l E(t$r! K Apresenta medialmente a 0ace Articular do Eal!olo que corresponde a chanfradura fibular da t. longo peroneiro lateral externo da articulaç$o do joelho. superior 8xtremidades Mnferior C r) M" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 C r) K I" Fac$ $(t$r!aK Apresenta inferiormente o -anal dos (eroneiros que dá passagem aos tendões dos peroneiros laterais. Qordos # anterior ou crista do perCnio interno e externo.ceps crural.bia e a face externa do astrálago. a 0ossa do Eal!olo.

O cub*ide formaria. o bloco lateral+ o na icular &escaf*ide' por trás e os cuneiformes por diante. temos os espaços inter*sseos. C 3 DEDOS DO PÉ OU ARTELHOSK MATERDEI-UDTH 62 . contendo a primeira 5 ossos e a segunda H ossos.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA OSSOS DO PÉ I" Di. embora de pequena dimensões. sendo o primeiro por cima e o segundo por baixo. entre os metatarsianos. MMM. :VF/S &Astrágalo' e -AF-R%8O constituem a fileira posterior. -/QSM@8 e os tr>s -/%8M0OPE8S # lateral. %AKM-/FAP &8scaf*ide'. MK. 9 3 METATARSOK I constitu. formariam o bloco medial. S$o ossos longos. que se articula com os ossos do tarso+ um corpo com uma face superior con exa e duas laterais &tibial e f.i%8 A!atJ0icaK    :arso Eatatarso @edos do p! ou Artelhos L" E%tud d % Acid$!t$% A!atJ0ic %K A 3 TARSOK I formado por sete pequenos ossos considerados curtos. MM.do por H ossos metatársicos que s$o numerados no sentido m!dio"lateral em M.bula'. K. interm!dio e medial # constituem a fileira anterior. Seus nomes podem ser lembrados pela frase mnemot!cnica) Y:oda -abeleira %$o -ondi4 -om -a alheiros -arecasZ. onde se descre em uma base posterior. dispostos em duas fileiras. que ai se articular com a extremidade posterior da falange proximal correspondente. so4inho. onde se inserem os músculos inter*sseos+ e uma cabeça. uma posterior e outra anterior.

Pio de Waneiro. MK e K. base e cabeça. apresentando corpo. F. S$o (aulo. 5X ediç$o. Pio de Waneiro. 1?3H. MATERDEI-UDTH 63 . F. d$ A!at 0ia Hu0a!a" ?X ediç$o. em M. em número de cinco para cada p!. exceto no hálux. :8S:/:.A. no sentido m!dio"lateral. A. 8ditora S$o (aulo S. apesar de serem ossos pequenos. onde existem apenas duas. MMM. As falanges di idem"se falanges proximais &primeira falange ou simples falange' que se articula com o metatarso.ANATOMIA APLICADA À RADIOLOGIA Os dedos do p!.A. o MMM de m!dio e o K de m.A. Dici !*ri M+dic . s$o denominados. A!at 0ia Fu!da0$!tal" 5X ediç$o. MM. falange m!dia &segunda falange ou falanginha' e falange distal &terceira falange ou falangeta' que apresenta extremidade li re. 8m cada dedo distingue"se tr>s peças *sseas ou falanges. O primeiro. muito mais olumoso ! chamado de hálux. Sebasti$o Kicente de. 1?7?. ] FA:APD8:. s$o considerados como longos. Si! )%$ d$ A!at 0ia" 1X ediç$o. As falanges. Atheneu. @M@MO.. REFERTNCIAS 9I9LIOGROFICAS -AS:PO.. ou pododáctilos. 8ditora EcDra\"Nill do Qrasil. 1?H?. Tratad Sal at 8ditores S. QFA^MS:O%.nimo.W.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful