Você está na página 1de 24

IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

IZUNOME FUNDAÇÃO MOKITI OKADA SAUDAÇÃO DE KYOSHU-SAMA Não podemos nos esquecer do nosso sentimento inicial

SAUDAÇÃO DE KYOSHU-SAMA

IZUNOME FUNDAÇÃO MOKITI OKADA SAUDAÇÃO DE KYOSHU-SAMA Não podemos nos esquecer do nosso sentimento inicial
IZUNOME FUNDAÇÃO MOKITI OKADA SAUDAÇÃO DE KYOSHU-SAMA Não podemos nos esquecer do nosso sentimento inicial
Não podemos nos esquecer do nosso
Não podemos nos
esquecer do nosso

IZUNOME

IZUNOME

ÍNDICE

4

5

6

8

11

12

14

19

21

Editorial Vamos nos capacitar para cumprir nossa missão Ensinamento do mês Formação do mundo novo
Editorial
Vamos nos capacitar para cumprir nossa missão
Ensinamento do mês
Formação do mundo novo
Trono de Kyoshu
Não podemos nos esquecer do nosso sentimento inicial
IZUNOMEIZIZIZIZUNUNUNUNOMOMOMEE
Culto de Ano-Novo
Saudação do Revmo. Tetsuo Watanabe
Vamos oferecer nossa sincera gratidão a Meishu-Sama
pelas graças recebidas
Saudação do Rev. Hidenari Hayashi
O ponto vital das nossas ações para 2011
Culto do Natalício de Meishu-Sama
Todas as pessoas nascem com uma missão a cumprir
Experiência na prática da fé
Graças ao Johrei, esqueci de me suicidar
IMMB
Divisão de Expansão realiza Encontro
Anual do Programa de Formação Johvem 3
Fundação Mokiti Okada
Primeiro curso virtual da Faculdade Messiânica
reúne participantes de 13 estados
Fundação Mokiti Okada
Cuidados com a pele
Foto da capa: Riane Dante
participantes de 13 estados Fundação Mokiti Okada Cuidados com a pele Foto da capa: Riane Dante

IZUNOME

EDITORIAL

Vamos nos capacitar para cumprir

nossa missão

O ingresso na fé messiânica é um divisor de águas em nossas vidas. Ao

receber o Ohikari, saímos da posição de quem precisa de ajuda para a de

alguém que dispõe de, pelo menos, duas ferramentas poderosas para aju-

dar as pessoas - o Johrei e o desejo sincero de levar, ao nosso semelhante,

toda a felicidade que nos foi proporcionada depois que conhecemos o

caminho da luz do Messias. Esse sentimento inicial ninguém esquece. É justamente a volta a esse sentimento puro a tônica da saudação que o Líder Espiritual da IMM, Kyoshu-Sama, enviou aos messiânicos de todo o mundo, em comemoração à chegada de 2011. No Culto de Ano-Novo e comemorativo da instituição da IMM, ociado no Solo Sa- grado de Guarapiranga pelo Rev. Hidenari Hayashi, presidente da IMMB, o Rev. Mitsuaki Manabe fez a leitura da saudação do presidente mundial da Igreja, Revmo. Tetsuo Wata- nabe, na qual ele nos exorta a dar continuidade à prática de pequenas ações altruistas e a encaminhar a Meishu-Sama a nossa gratidão pelas graças e proteção que temos recebido, no dia a dia. Em palestra no Culto do Natalício de Meishu-Sama, o Rev. Hidenari Hayashi armou que todas as pessoas nascem com uma missão a cumprir, desde que estejam sucientemen- te puri cadas. “Por essa razão, precisamos encarar a puricação como uma preparação para recebermos a permissão de cumprir melhor nossa missão”, enfatizou. Rev. Hayashi lembrou também que Deus faz Sua obra de salvação utilizando o ser humano e que, como messiânicos, nós recebemos o Ohikari para cumprir a missão de expandir a Luz da Salva- ção sem pensar em resultados, e deixar a força do Messias atuar. Conra a íntegra de todas as saudações nesta edição. Atividades da Fundação Mokiti Okada, da Korin, pesquisa cientíca, alimentação e os cuidados que devemos ter com nossa pele ao nos expormos ao Sol, no verão, são alguns dos assuntos tratados na nossa primeira publicação deste novo ano que se inicia. Que 2011 - o ano do coelho, no calendário oriental - possa trazer para todos nós novas e mais abrangentes missões e que, através da prática contínua de pequenas ações altruístas, pos- samos nos capacitar a cumprir cada uma delas, correspondendo ao desejo de Meishu-Sama. Boa leitura, bom aprimoramento, feliz 2011!

Publicação mensal da Igreja Messiânica Mundial do Brasil Ano III - nº 37 - ISSN
Publicação mensal da Igreja Messiânica Mundial do Brasil
Ano III - nº 37 - ISSN 2177-7462
Elaboração: Divisão de Comunicação da Igreja
Messiânica Mundial do Brasil
Diretor da Divisão: Rev. Mitsuaki Manabe
Produção: Fundação Mokiti Okada - M.O.A.
Redação e Administração: Rua Morgado de
Mateus, 77 – 1º andar – CEP 04015-050 – Vila
Mariana – São Paulo – SP – Tel. 11 5087-5145
Jornalista responsável: Antonio Ramos de
Queiroz Filho (MTb 21898)
E-mail: ascom@messianica.org.br
Edição de Arte: Kioshi Hashimoto
Redação: Marcelo Falsarella e Lúcia Martucelli
Revisão: Ivna Fuchigami
Fotografia: Ricardo Fuchigami
Colaboradores: Rosana Cavalcanti, Kelly Mello,
Fernanda Silvestre (redação); Daniela da Silva,
Tony Tajima, Rodrigo Cardoso, Riane Dante e Paulo
Schlick (fotografia); Juhi Lee (ilustração).
Tiragem: 77.000 exemplares
Impressão: Editora Abril
Coordenação de produção e impressão:
www.fmo.org.br
Rua Morgado de Matheus, 77 – 4º andar
CEP 04015-050 – Vila Mariana – São Paulo – SP
Tel. 11 5087-5030

4 – JANEIRO / 2011

Acesse nossos sites: www.messianica.org.br www.fmo.org.br www.korin.com.br www.kmambiente.com.br
Acesse nossos sites:
www.messianica.org.br
www.fmo.org.br
www.korin.com.br
www.kmambiente.com.br
www.planetaazul.com.br
www.faculdademessianica.edu.br
SEKAI KYUSEI KYO
IZUNOME
www.solosagrado.org.br
www.johvem.com.br
www.izunome.jp

IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL

IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL ENSINAMENTO DO M¯S Formação do mundo novo IZUNOME C onforme venho

ENSINAMENTO DO M¯S

Formação do mundo novo IZUNOME
Formação do
mundo novo
IZUNOME

C onforme venho esclarecendo, a nos- sa Igreja é uma religião que abarca todos os campos da atividade hu- mana e que poderia ser denomina- da Empresa Construtora do Novo

Mundo. Entretanto, como isso pareceria fachada de alguma construtora civil, o jeito é chamá-la, por en- quanto, Igreja Messiânica Mundial. O objetivo dessa organização religiosa é o progresso e desenvolvi-

mento da civilização conciliando a ciência material e

a ciência espiritual. Sabemos que o conhecimento cientíco caminha velozmente, ao passo que o espiritual, baseado na Religião, caminha desesperadamente lento. A reli-

gião conservou seu estado inato, sem alcançar muito progresso, desde o início da civilização, há milhares de anos. Isso explica a grande distância entre ela e

a

espiritual distanciou-se a ponto de desaparecer da nossa vida. Por m, o homem tornou-se indiferente ao espírito, chegando a confundir Ciência com Civi- lização. Ele se ajoelha diante do trono da Ciência e se satisfaz na sua condição de escravo. Este é o aspecto do mundo moderno. Por acaso o homem não prova isso entregando nas mãos da Ciência o que ele tem de mais precioso, que é a vida? Embora ela não con- siga garantir a vida humana, os homens modernos

Ciência. Esta última veio a destacar-se, e a parte

não o percebem e continuam depositando-lhe cega conança. Deus compadeceu-se dessa cegueira e está pro- curando orientar o homem através de nossa Igreja. Por meio da realidade, o Todo-Poderoso revela que a vida não pertence à matéria, que apenas ela é invi- sível aos olhos humanos, mas possui existência ab- soluta sob Sua direção. A melhor prova consiste no fato de que pessoas desenganadas pela medicina são salvas frequentemente pelo Poder Divino. Surge, então, a seguinte pergunta: “Por que uma questão de vital importância, como a vida, perma- neceu na obscuridade?” Efetivamente, isso ocorreu pela necessidade de impulsionar a cultura cientíca até certo ponto. Tal acontecimento faz parte da Pro- vidência Divina; é um fenômeno passageiro, prove- niente da época e, na sua fase transitória, levado ao exagero. Mas Deus corrigirá tal exagero. Como Ele esclarece, nitidamente, o limite entre a ciência ma- terial e a ciência espiritual, esta acertará os passos com a primeira, progredindo e desenvolvendo-se até constituir-se um mundo realmente civilizado. Em re- sumo, o mundo presente termina aqui para dar ori- gem a um novo mundo.

presente termina aqui para dar ori- gem a um novo mundo. Meishu-Sama em 30 de julho

Meishu-Sama em 30 de julho de 1952 Extraído do Livro Alicerce do Paraíso, vol. 1

IZUNOME

TRONO DE KYOSHU

Não podemos nos esquecer do nosso

IZUNOME TRONO DE KYOSHU Não podemos nos esquecer do nosso Kyoshu-Sama dirige saudação aos participantes do

Kyoshu-Sama dirige saudação aos participantes do Culto do Natalício de Meishu-Sama, no Templo Messiânico de Atami (Japão).

Saudação de Ano-Novo de Kyoshu-Sama - 1º de janeiro de 2011

C om imenso e profundo respeito, digo- lhes que o propósito do único Supre- mo Deus, que vive por toda eternida- de, é levar a humanidade a retornar ao Seu Paraíso, fazendo com que todos os

seres humanos renasçam como Seus verdadeiros lhos para que o Paraíso Terrestre seja estabelecido. Seguindo este desígnio, fomos unidos ao Messias Meishu-Sama, que nasceu novamente como verdadei- ro lho do Supremo Deus, e recebemos o sustento da vida, junto com toda a humanidade, com os antepassa-

dos e com os demais seres. Agradeço de todo coração a permissão de estarmos iniciando um ano radiante. Feliz ano-novo a todos! Somos continuamente criados e educados por meio de diversas experiências, a começar pelo nos- so cotidiano. Em meio a este processo, os senhores vêm se dedicando à sagrada tarefa que permite a cada um salvar-se e aperfeiçoar-se. Ao mesmo tem- po, envidam esforços no sentido de compartilhar com o maior número de pessoas possível a salvação

alcançada. Sinto-me imensamente grato por isto. Meishu-Sama compôs o seguinte poema em 1954, um ano antes da sua ascensão:

“A Obra Divina prospera plenamente a cada ano. Por isso, com muita alegria, glori co a Deus neste início de ano”.

Este poema é um dos vários que ele escreveu para celebrar o ano-novo. Na época, ele já tinha iniciado a construção do pro- tótipo do Paraíso Terrestre em Atami – A Terra Celes- tial – e vivia dias extremamente atarefados, devido ao notável desenvolvimento da Obra Divina. Em dezembro daquele ano, foi parcialmente con- cluída a construção do Palácio de Cristal – que foi uma concepção arquitetônica original de Meishu- Sama e a última obra edicada por ele em sua vida terrena. A obra de restauração que estamos realizando neste edifício tem um profundo signicado, uma

6 – JANEIRO / 2011

IZUNOME

TRONO DE KYOSHU

sentimento inicial

IZUNOME TRONO DE KYOSHU sentimento inicial Kyoshu-Sama e esposa posam para foto comemorativa do Culto do

Kyoshu-Sama e esposa posam para foto comemorativa do Culto do Natalício,

com missionários e membros de vários países.

vez que representa uma nova etapa da construção do Solo Sagrado, após a ascensão de Meishu-Sama. Sinto uma enorme alegria e agradeço de coração esse acontecimento. Certa vez, Meishu-Sama disse: “O Palácio de Cris- tal não pertence exclusivamente a nós. Desejo que um maior número de pessoas se deleite com este lu- gar apreciando daqui a maravilhosa vista da nature- za concedida por Deus.” Estou orando para que sua restauração transcorra sem problemas e que, após sua conclusão, possa se tornar um local de merecido descanso e tranquilidade para os visitantes. Assim como a restauração do Palácio de Cristal, em breve, iniciaremos as obras para a conclusão do Shunjû-an, a Vila Primavera-Outono, do Solo Sagra- do de Quioto.

O contato de um grande número de pessoas com a beleza e o vigor emanados do Solo Sa- grado farão com que, sem se darem conta, elas despertem para o Solo Sagrado eterno que exis- te dentro do seu próprio coração e se sintam revigoradas. Meishu-Sama certamente cará muito feliz ao ver isto acontecer. Desejo que a alegria de Meishu-Sama se tor- ne a nossa alegria e a de todos os seres. Preci- samos dedicar com gratidão e esperança, como se fôssemos seus braços e pernas, para dar con- tinuidade à Obra Divina de construção do Solo Sagrado,. Um novo ano começou e, com ele, uma nova etapa. Costumamos dizer que não podemos nos esquecer do nosso sentimento inicial e, para retornarmos ao Supremo Deus, é necessário

regressar àquele sentimento. Sentimento inicial é aquele que rece- bemos juntamente com Meishu-Sama no Paraíso, mundo que dá origem a todas as coisas. Tal sentimento é aquele mesmo pro- pósito divino de nos fazer nascer em forma de partícula divina, para tornar a humani- dade, ou seja, todos nós, Seus verdadeiros lhos. Todas as partículas do espírito do Su- premo Deus estão repletas do Seu innito amor. Ademais, em cada uma delas estão alojados o sopro divino da vida e Seu de- sejo de nos criar e de nos educar como re- presentantes que salvarão a humanidade e que construirão o Paraíso Terrestre. Em outras palavras, cada uma delas porta Seu desejo de nos criar e de nos educar como

pessoas que herdarão a divina obra da Criação, que consiste em perdoar e resti- tuir uma nova vida a todas as coisas. Estamos na posição de servir ao sentimento ini- cial recebido do Supremo Deus e, portanto, devemos retornar constantemente a este sentimento, relem- brando a missão que recebemos. Gostaria que, juntos com Meishu-Sama, saboreássemos a alegria de nos dedicar à nova fase e às novas tarefas que se iniciam com este ano. Encerro minha saudação, orando para que todos os seres e toda a humanidade sejam ressuscitados pelo novo sopro da vida. Agradeço juntamente com

os messiânicos do mundo inteiro a permissão de po- der louvar Meishu-Sama, que está dentro de nós, e o Supremo Deus, que se encontra junto a ele. Muito obrigado.

o Supremo Deus, que se encontra junto a ele. Muito obrigado. Messiânicos brasileiros saúdam os participantes

Messiânicos brasileiros saúdam os participantes do Culto.

IZUNOME

CULTO DE ANO-NOVO E FUNDAÇÃO DA IMM

Vamos oferecer nossa sincera gratidão a

O erro de buscar a felicidade através do acúmulo de bens materiais,

a importância da prática de pequenas ações altruístas no ambiente do lar, que de niu como “protótipo do mundo”e a necessidade de nos espelharmos no amor que Meishu-Sama devotava

à humanidade foram alguns dos pontos de destaque da saudação de Ano-Novo do presidente mundial da nossa Igreja, Revmo. Tetsuo Watanabe. A saudação abaixo foi lida no Culto de Ano-Novo, no Solo Sagrado de Guarapiranga, pelo Rev. Mitsuaki Manabe, vice-presidente da IMMB.

F eliz ano-novo a to- dos! Com a graça do Supremo Deus e de Meishu-Sama, envol-

vidos pelas orações de Sandai-Sa- ma e sob as orientações de Kyoshu- Sama, gostaria de, junto com todos os senhores, agradecer de coração a permissão de receber o ano-novo com sentimento renovado. Quero também manifestar mi- nha gratidão por todas as dedicações repletas de verdadeiro sentimento, oferecidas por todos os messiâni- cos, ao longo do ano que ndou. Desejo, do fundo de meu cora- ção, que, em 2011, todos os senho- res possam continuar oferecendo seu mais sincero servir à Obra Di- vina de Meishu-Sama. No ano passado, todos nós nos empenhamos na prática do sonen de gratidão e das pequenas ações altruístas, junto com o Johrei, a

8 – JANEIRO / 2011

altruístas, junto com o Johrei, a 8 – JANEIRO / 2011 Revmo. Tetsuo Watanabe, presidente da

Revmo. Tetsuo Watanabe, presidente da IMM.

Agricultura, a Alimentação Natural

e as Atividades com o Belo, como

caminhos para estender às pessoas que vivem ao nosso redor o Paraí- so que já existe dentro de nós. Para 2011, gostaria que todos continuas- sem a desenvolver essas práticas, compartilhando com o maior nú-

mero possível de pessoas a felicida- de de fazer os outros felizes. O mundo atual passa por mui- tas crises que precisam ser solu- cionadas, como a intensicação dos conitos entre grupos étnicos

e religiosos, e o aumento dos dis-

túrbios no campo da política e da economia. Nós, messiânicos, pre- cisamos encarar todos esses fatos de forma positiva e pensar que quanto mais intensa é a Luz, mais densa é a sombra. As pessoas sempre estão dese- jando alcançar a felicidade. É in- teressante que, no Japão, de acor- do com uma pesquisa feita pelo

governo, a nota que os japoneses dão à sua felicidade, quando per- guntados com base numa escala de zero a cem, é 65. Esse índice talvez não seja com- patível com um país como o Japão, que ostenta o título de terceira maior economia do mundo. Por que será que isso acontece? Dizem que, por detrás dessa resposta, estão fatores ligados ao dinheiro, como recessão e falta de emprego. Parece que muitas pessoas estão

convictas de que sem um crescimento econô-

mico constante, será im- possível ser feliz. Meishu-Sama com- pôs o seguinte poema:

“Quando o homem busca a felicidade con-

ando unicamente nos

bens materiais, ela es- correga de suas mãos”. Ele deixou claro que, mesmo perseguindo a felicidade, se focarmos

apenas na abundância

material, não consegui- remos atingir a verdadeira felici- dade. Num outro poema, Meishu- Sama mostra o fundamento prin- cipal da fé que os messiânicos precisam assimilar: “Saibam to- dos que a verdadeira felicidade é aquela que nasce no coração das pessoas que desejam a felicidade de seu semelhante.” As provações fazem parte da nossa vida. Entretanto, em qual- quer situação em que estivermos,

precisamos acreditar que colocar a felicidade do próximo em primei- ro lugar é o caminho para sermos amados por Deus e também a con- dição absoluta para se alcançar a felicidade, tanto a própria como

a do nosso semelhante. Por essa

razão, quero continuar me empe- nhando na prática do altruísmo. Todos os senhores sabem que

o dia 1º de janeiro é também o dia

em que comemoramos a Funda- ção da nossa Igreja, que ocorreu no ano de 1935. Naquele dia, Meishu-Sama

a rmou que, se não salvarmos o

indivíduo, não haverá como sal- var o mundo. E continuou: “Se o lar é o protótipo do mundo, para salvá-lo é preciso começar salvan- do uma família e transformá-la em Paraíso.” Assim, com base nes- sas palavras, gostaria que todos os messiânicos se empenhassem na prática do amor altruísta come-

IZUNOME

CULTO DE ANO-NOVO E FUNDAÇÃO DA IMM

soa com quem se encontrava, pensando: “Ah, ela está

”,

ou então “Hum

esse parece muito

puri cando ”

distraído

E logo já chamava a pessoa com todo ca-

rinho para receber Johrei com ele. Meishu-Sama sempre nos mostrou, por meio de seu exemplo, o que precisamos fazer em nosso coti- diano para atrair as pessoas e desejar sempre a felici- dade de todos com quem nos encontrarmos. Acredito que o melhor caminho para expandir

a

Obra de Salvação de Meishu-Sama é espelhar-nos

nele, fazendo, com todo amor, as práticas altruístas, e transmitir o mesmo calor humano que envolve nosso lar, que é unido pelos laços da fé, a todos aqueles que se relacionam conosco, seja na escola, no trabalho ou

na comunidade. Este ano terá também um grande sign cado, pois representa os oitenta anos desde que Meishu-Sama recebeu a Revelação Divina da Transição da Era da Noite para a Era do Dia. Em japonês, o número oitenta é composto por dois ideogramas, que representam os números oito e

dez. E, pela explicação dos números sagrados, o oito representa a expansão, e o ideograma do número dez, que é uma cruz, simboliza a totalidade da força de Deus. Ou seja, o ano de 2011 será o ano da expan- são da Força de Deus! Assim sendo, vamos nos empenhar na prática do altruísmo, sempre sob a orientação de Kyoshu-Sama e

a

proteção das orações de Sandai-Sama e, por meio de

nossas dedicações na construção do Solo Sagrado, agra- decer a Meishu-Sama todas as graças recebidas, para

então, sermos agraciados com nossa elevação espiritual

com uma expansão ainda maior da Obra de Deus. É com esse desejo em meu coração que encerro minhas palavras de saudação. Um feliz ano-novo a todos!

e

de Deus. É com esse desejo em meu coração que encerro minhas palavras de saudação. Um

Meishu-Sama

pelas graças recebidas

ano-novo a todos! e Meishu-Sama pelas graças recebidas Rev. Mitsuaki Manabe fez a leitura da saudação

Rev. Mitsuaki Manabe fez a leitura da saudação do presidente mundial da Igreja, para os participantes do Culto.

çando pela formação de um lar sustentado pela fé. A fé tem como base a harmonia. A harmonia no lar é especialmente importante. Quando o sentimento de todos os integrantes de uma família está unicado, a fé manifesta o seu mais forte poder. O ideal é que to- dos na família recebam o Ohikari e dediquem volta- dos para um único objetivo, cooperando entre si. Para se chegar até este ponto, a pessoa que mais dedica na família é que tem, em suas mãos, condições para uni- car e harmonizar o sentimento de todos os familiares. Meishu-Sama armou em seus ensinamentos:

“Desde jovem gosto de dar alegria ao próximo, a ponto de isso se tornar quase um hobby para mim. Sempre estou pensando no que devo fazer para que todos quem felizes. Quando acordo pela manhã, por exemplo, minha primeira preocupação é saber o estado de ânimo dos meus familiares. Se houver uma só pessoa mal-humorada, já não me sinto bem.” Falando desse modo, parece fácil. Contudo, se nos colocarmos no lugar de Meishu-Sama, veremos que não é assim. Vejamos: se formos nos preocupar com o estado de ânimo de apenas uma pessoa, teremos que estar constantemente prestando atenção ao brilho de seus olhos e de sua pele, ao seu semblante, ao tom de sua voz, e até mesmo, aos seus mais simples gestos etc. São muitos detalhes para serem vericados! Além disso, quando Meishu-Sama diz “meus fa- miliares”, ele está incluindo todos os servidores que moravam em sua casa, ou seja, eram muitas pessoas com quem ele precisava se preocupar todas as ma- nhãs! Se levarmos isso em conta, acho que dá para imaginar o tamanho do amor que ele tinha por cada uma daquelas pessoas, 24 horas por dia. Por esse motivo, conseguia perceber, em poucos segundos, o que se passava no interior de cada pes-

IZUNOME

CULTO DE ANO-NOVO E FUNDAÇÃO DA IMM

O ponto vital das nossas ações

E FUNDAÇÃO DA IMM O ponto vital das nossas ações Rev. Hidenari Hayashi, presidente da IMMB.

Rev. Hidenari Hayashi, presidente da IMMB.

estamos vivendo, em que parece que tudo gira em torno da parte material, fazendo surgir, dentro das pessoas, uma espécie de inse- gurança em relação ao futuro, caso a situação nanceira não melhore o mais rápido possível. Ou seja, mui- tos estão focados apenas na estabi- lidade material, esquecendo-se do equilíbrio emocional e espiritual, fatores decisivos para se alcançar a verdadeira felicidade. E tudo começa na família, con-

forme o presidente citou, referindo- se ao ensinamento de Meishu-Sa- ma. A fé tem como base a harmonia, que, por sua vez, deve reinar dentro de um lar. O lar de um messiânico tem que ser um exemplo de família feliz, em que todos dedicam pela fe- licidade do seu semelhante, expan- dindo o modelo de lar paradisíaco por toda sociedade por meio das ações altruístas. Acho que esse é o ponto vital das nossas ações para 2011: focar na expansão do altruísmo junta- mente com o Johrei. Este ano também será o ano da grande construção: nos terrenos da segunda etapa da construção do Solo Sagrado, vamos dar início ao paisagismo. E, por todo o Brasil, construiremos novas igrejas que funcionarão como sedes de região, de área e centros de aprimoramen- to. E também reformaremos outros prédios por todas as regiões do país. Assim, vamos iniciar nossas atividades deste ano, com o for- te sonen de expandir a força do Messias Meishu-Sama ao maior número de pessoas. Muito obrigado e boa missão a todos!

para

2011

Saudação do Rev. Hidenari Hayashi, presidente da IMMB — Solo Sagrado de Guarapiranga, 9 de janeiro de 2011

F eliz ano-novo a to- dos! Minhas congra- tulações pelo Culto de Ano-Novo de

2011 e também pelo Culto come- morativo da Fundação da Igreja Messiânica Mundial. Bem, acabamos de ouvir o re- verendo Manabe ler para nós, a saudação de ano-novo do presi- dente mundial, Revmo. Tetsuo Watanabe, enviada aos messiâni- cos do mundo inteiro. Essa sauda- ção representa também a direção do nosso empenho para 2011. O Revmo. Watanabe apontou muito bem a situação atual que

a direção do nosso empenho para 2011. O Revmo. Watanabe apontou muito bem a situação atual

10 – JANEIRO / 2011

IZUNOME

CULTO DO NATALÍCIO DE MEISHU-SAMA

Todas as pessoas nascem com uma

missão a cumprir

Saudação do Rev. Hidenari Hayashi, presidente da IMMB Solo Sagrado de Guarapiranga 19 de dezembro de 2010

B om-dia a todos! Quero felicitar a todos os senhores pela presença neste culto especial, em que comemoramos mais um natalício do nosso mestre Meishu-Sama.

E como um grande presente de aniversário, aca- bamos de ouvir a maravilhosa experiência de fé da senhora Genis da Silva, que, após conhecer o Messias Meishu-Sama e o Johrei, mudou completamente sua vida, que, antes, era repleta de doenças e problemas nanceiros. Ela chegou até a planejar o suicídio. Entretanto, tudo começou a mudar depois do seu primeiro encontro com Meishu-Sama por meio do Johrei e da mini-ikebana. Hoje, convicta de que foi o

Messias Meishu-Sama quem a salvou, a senhora Ge- nis se empenha em levar a Luz da Salvação a todos aqueles com quem se encontra, mostrando-lhes que este é o caminho da felicidade! Um ponto que gostaria de ressaltar nessa mara- vilhosa experiência, foi: o que leva as pessoas a se encontrar com a força de salvação do Messias? Acho que são vários fatores:

Um deles é a soma de méritos acumulados ao lon- go da vida. Quem soma méritos por meio de boas ações e práticas altruístas, certamente, no momento certo, será lembrado por Deus. Outro ponto é a atuação dos antepassados. O de- sejo deles é ver seus descendentes crescerem, evolu- írem e serem salvos. Eles também estão esperando o tempo certo, e a oportunidade para encaminhar seus descendentes ao caminho da Luz. Mais um ponto: a missão que cada um traz consi- go. Todas as pessoas nascem neste mundo com uma missão a cumprir, desde que estejam sucientemen- te puri cadas. Por essa razão, precisamos aceitar a puri cação como uma preparação para recebermos a permissão de cumprir melhor nossa missão. Por último, o grande amor de Deus, que quer sal- var toda a humanidade. Contudo, devemos lembrar que Meishu-Sama ensina que Deus faz Sua obra de salvação utilizando o ser humano. E nós, como mes- siânicos, recebemos o Ohikari para cumprir a missão

mes- siânicos, recebemos o Ohikari para cumprir a missão Rev. Hidenari Hayashi: “Deus faz sua Obra

Rev. Hidenari Hayashi: “Deus faz sua Obra de salvação utilizando o ser humano”.

de expandir a Luz da Salvação sem pensar em resul- tados, e deixar a força do Messias atuar. Dessa maneira, cada um de nós precisa estender a mão do Johrei ao maior número possível de pesso- as, começando por aquelas que estão ao nosso redor. Esta é a expansão da salvação pelo Johrei. Assim, a força do Messias vai se estender aos nos-

sos lhos, netos e todos os descendentes, como já está acontecendo com a senhora Genis. Não só ela, mas a

lha e a neta já estão servindo na Obra, e este é o ca-

minho da salvação, que avança pelas gerações. Quero agradecer à senhora Genis seu emocionan- te relato como um grande presente neste dia em que comemoramos mais um aniversário de Meishu-Sama! Quero agradecer, também, aos ministros, missioná- rios e messiânicos de todo Brasil o empenho incansável, ao longo deste ano, no desenvolvimento da Obra Divina. E espero que, no ano que vem, possa contar nova- mente com todos os senhores, para continuar seguin- do as orientações de Kyoshu-Sama e colocando em prática as diretrizes propostas pelo nosso presidente mundial, Revmo. Tetsuo Watanabe, fazendo a expan- são da salvação pelo Johrei e pelas práticas altruístas. Muito obrigado e boas festas a todos!

são da salvação pelo Johrei e pelas práticas altruístas. Muito obrigado e boas festas a todos!

IZUNOME

EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ

Graças ao Johrei, esqueci

de me suicidar

PRÁTICA DA FÉ Graças ao Johrei, esqueci de me suicidar Genis da Silva: relato no Solo
PRÁTICA DA FÉ Graças ao Johrei, esqueci de me suicidar Genis da Silva: relato no Solo

Genis da Silva: relato no Solo Sagrado de Guarapiranga.

12 – JANEIRO / 2011

B om-dia! Meu nome é Genis da Sil- va. Sou membro há um ano e quatro meses e dedico no Jo- hrei Center Vila Matilde, Área

Tatuapé, Região São Paulo Capital. Hoje, venho relatar minha experiência de fé sobre como minha vida mudou depois de eu ter me encontrado com o Messias Meishu- Sama. Desde jovem tive uma vida muito sofrida,

e tudo começou a car mais crítico no ano de

2006, quando comecei a ter crises de síndrome do pânico e depressão profunda. Não conse-

guia dormir direito e acabei não conseguindo mais trabalhar. Passei a receber licença-saúde e

a me tratar com psiquiatras e psicólogos. Minha vida virou um caos. Não tinha mais vontade de fazer nada. Queria car sozinha, isolada num canto. Vivia como um bicho. Fi- quei dias, semanas, sem tomar banho. Além disso, fui acometida por uma doença chamada bromialgia, que me causava fortes dores pelo corpo, e uma artrose profunda nos joelhos e tornozelos, que me fazia utilizar um aparelho na perna direita e uma bengala para andar. Eu morava com minha lha caçula, que havia começado a trabalhar. Contudo, ela ga- nhava pouco mais de um salário mínimo e, por essa razão, nossa situação nanceira es- tava caótica. Passaram-se mais de três anos de sofrimen- tos e me sentia num beco sem saída. Sentia-me inútil, não queria mais dar trabalho às pessoas. Assim, em maio do ano passado, comecei a planejar meu suicídio. Pensei em várias formas de me matar: atirar-me na frente de um ôni- bus; dar um tiro de revólver; tomar veneno Todavia, eu sempre desistia, pois achava que não conseguiria morrer. Em uma das consultas que tive com o psi- quiatra, ele acabou colocando em minhas mãos os remédios para os próximos quatro meses. Eram 110 comprimidos de rivoltril de 2 mg. Perguntei-lhe o que aconteceria se alguém to- masse tudo de uma vez. Ele disse: “Morte ce-

IZUNOME

EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ

IZUNOME EXPERIÊNCIA NA PRÁTICA DA FÉ rebral!” Então, me veio a ideia de me suicidar usando

rebral!” Então, me veio a ideia de me suicidar usando aqueles comprimidos. Planejei fazer isso na segunda-feira, depois que minha lha fosse trabalhar. Eu iria deixar uma carta para minha família. Assim, no domingo, dia 31 de maio de 2009, co- mecei a escrever a carta de despedida. Foi quando bateram à minha porta e fui ver quem era: eram três jovens que estavam com um pequeno arranjo de or na mão. Algo fez com que eu os recebesse, pois não tinha o costume de receber ninguém em casa. Ao atendê-los, ofereceram-me o Johrei. Sem relu- tar, aceitei-o, pois pensava: “Não tenho mais nada a perder, amanhã vou me matar mesmo ” Após ter recebido quatro Johrei, um dos jovens, observando o quanto eu reclamava, me indagou: “Se, hoje, a senhora fosse fazer um pedido a Deus, o que gostaria de pedir?”. Demorei um pouco para responder, porque, na- quele dia, eu não tinha nem um prato de comida. Po- rém, algo mais forte veio do meu interior e respondi:

“Quero resgatar minha fé em Deus!” Diante disso, eles perguntaram se eu aceitava re- ceber assistência religiosa de Johrei diariamente. Sem pensar, respondi que sim. A partir desse momento, tudo começou a mudar. A primeira mudança foi recuperar a vontade de vi- ver. Na noite de domingo para segunda, dormi bas- tante, como há muito tempo eu não conseguia. No dia seguinte, mal acordei, e percebi o quan- to minha casa estava suja e desarrumada. Comecei a limpar tudo, do chão ao teto, como se diz. Quando me dei conta do horário, já passava das 18 horas, lembrei-me que tinha que preparar alguma coisa para minha lha comer, pois já era hora de ela chegar do trabalho. Nesse instante, tocaram a cam- painha, e fui atender. A pessoa se identicou como sendo um missio-

nário da Igreja Messiânica e disse-me que viera dar a assistência religiosa conforme o combinado. Nesse momento, tomei um susto, pois percebi que me esquecera de me suicidar. O missionário me ministrou Johrei e passamos quase duas horas conversando sobre o que havia acontecido comigo. Eu perguntei acerca de tudo e, com muita pa- ciência, ele me explicou todo o processo de puri cação que acontecera comigo. Diariamente, ele vinha me ministrar Johrei. A cada dia, sentia-me melhor, e minhas dúvidas iam sendo esclarecidas. Passados alguns dias, cou bem claro para mim o quanto a minha vida mudara! Minha saúde melhorou muito! Em me- nos de duas semanas, deixei de usar o apa- relho na perna que me ajudava a equilibrar e dispen- sei também a bengala. Minha depressão desapareceu como num passe de mágica. Todas as dores que sen- tia devido à bromialgia e à artrose, já não me in- comodavam, e até nossa situação nanceira mudou, pois minha lha foi promovida e teve um aumento de salário. Enm, senti-me renascendo, dia após dia, com o Johrei. Continuei recebendo Johrei diariamente e me pre- parei para o dia 29 de agosto de 2009, quando rece- bi a grande permissão de ingressar na fé messiânica para poder levantar a mão e transmitir a poderosa Luz do Johrei ao maior número de pessoas. Imaginem os senhores que, antes, eu nem podia entrar num ônibus, pois não conseguia levantar a perna. Hoje, subo escadas, ando sozinha, cumpro todos os meus compromissos de servir a Deus, com plantões diários no Johrei Center; uma vez por sema- na, participo da assistência religiosa num hospital do meu bairro e dedico na equipe de trânsito nos cultos do Solo Sagrado. Acompanho também frequentado- res e já mereci ser instrumento no encaminhamento de nove pessoas, que receberam o Ohikari. Minha lha e minha neta já alcançaram grandes milagres, receberam o Ohikari e estão dedicando bastante na Obra de Salvação de Meishu-Sama. Hoje, é um sonho estar neste altar relatando aos senhores a maravilhosa transformação que Meishu- Sama me permitiu viver em minha vida. Por isso, todos os dias, ao me levantar, digo com bastante gratidão: “Meishu-Sama, minha alma, meu corpo e minha vida pertencem ao senhor. Utilize-me como quiser!” Atualmente, quando me perguntam qual o mo- mento mais feliz da minha vida, eu sempre respondo:

“Foi quando eu me encontrei com Meishu-Sama!” Messias Meishu-Sama! Muito obrigada! Parabéns, pelo seu natalício! Muito obrigada a todos!

Messias Meishu-Sama! Muito obrigada! Parabéns, pelo seu natalício! Muito obrigada a todos! JANEIRO / 2011 –

IZUNOME

IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL

IZUNOME IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL Expansã Divisão de Centenas de pessoas de todo o Brasil

Expansã

Divisão de

Centenas de pessoas de todo o Brasil compareceram ao Encontro Anual do Programa de Formação Johvem 3, no Solo Sagrado de Guarapiranga e na Sede Central. Entre 30 de outubro e 2 de novembro, reuniram-se os participantes da 5ª Turma do Johvem 3. De 12 a 15 de novembro, foi a vez da 6ª Turma.

do Johvem 3. De 12 a 15 de novembro, foi a vez da 6ª Turma. Formandos

Formandos da 5ª turma do Programa de Formação Johvem 3, no Auditório 1 do Solo Sagrado de Guarapiranga (SP).

3, no Auditório 1 do Solo Sagrado de Guarapiranga (SP). Revmo. Tetsuo Watanabe. Rev. Hidenari Hayashi.

Revmo. Tetsuo Watanabe.

Solo Sagrado de Guarapiranga (SP). Revmo. Tetsuo Watanabe. Rev. Hidenari Hayashi. Rev. Mitsuaki Manabe. Min. Edson

Rev. Hidenari Hayashi.

(SP). Revmo. Tetsuo Watanabe. Rev. Hidenari Hayashi. Rev. Mitsuaki Manabe. Min. Edson Matsui. P romovidos pela

Rev. Mitsuaki Manabe.

Watanabe. Rev. Hidenari Hayashi. Rev. Mitsuaki Manabe. Min. Edson Matsui. P romovidos pela Di- visão de

Min. Edson Matsui.

P romovidos pela Di- visão de Expan- são da IMMB, por meio da Secretaria Johvem, os dois

eventos tiveram como objetivo inte- grar os participantes do Johvem 3, transmitindo-lhes importantes co- nhecimentos sobre a Obra Divina. A abertura das atividades da 5ª e da 6ª Turmas foi feita, respecti-

vamente, em 30 de outubro e em 12 de novembro, pelo responsável da Secretaria Johvem, ministro Edson Matsui. Em ambas as oca- siões, o vice-presidente da IMMB, reverendo Mitsuaki Manabe, fa- lou, entre outros temas, sobre as práticas necessárias para cada um ultrapassar os próprios limites e se tornar um missionário ainda mais qualicado. Também em datas diferentes, os integrantes das duas turmas dedicaram na segunda etapa da grande construção do Solo Sagra-

do e assistiram a palestras sobre assuntos variados, como vida de Meishu-Sama, Korin, saúde e his- tórico do Solo. Devido à atuação dos partici- pantes do Johvem 3, diversas ex- periências de fé têm ocorrido no país inteiro. Algumas delas foram relatadas durante as atividades de cada uma das turmas.

Formatura da 5ª Turma e dos assessores de ministros Após o Culto às Almas dos An- tepassados, em 2 de novembro, o presidente da IMMB, reverendo Hidenari Hayashi, deu início à cerimônia de formatura dos inte- grantes da 5ª Turma e dos assesso- res de ministros da turma-piloto do Programa de Formação Nível 4 de São Paulo. Em seguida, o presidente mundial da IMM, reverendíssimo Tetsuo Watanabe, orientou sobre a missão fundamental dos jovens

14 – JANEIRO / 2011

IGREJA MESSIÂNICA MUNDIAL DO BRASIL

o realiza Encontro Anual do Programa 3 de Formação Johvem IZUNOME Os participantes do Encontro
o
realiza Encontro Anual do Programa
3
de Formação Johvem
IZUNOME
Os participantes do Encontro dedicaram em uma das áreas onde será desenvolvida a segunda etapa da construção do Solo Sagrado.
na construção do Paraíso Terrestre, considerando-os
instrumentos muito úteis à expansão da Obra Divina
em todo o mundo.
Com a entrega do diploma a cada um dos forma-
dos, o reverendo Manabe encerrou a cerimônia, afi r-
mando que, para expandir a Obra Divina, Meishu-
Sama deseja a grande contribuição de todos eles.
Em 2011, está prevista a realização da cerimônia
de formatura da 6ª Turma.
O Johvem 3 é voltado a membros com idade en-
tre 26 e 35 anos e conta com encontros mensais, em
Centros de Aprimoramento de todo o Brasil e no Solo
Sagrado. Com a duração de dois anos, esse progra-
ma tem como fi nalidade apoiar a formação de jovens
candidatos a assessores de ministro. Consequente-
mente, eles podem auxiliar, com mais facilidade, os
responsáveis de Johrei Centers na expansão da fé
messiânica.
Para obter mais informações, acesse o site www.
johvem.com.br.
Min. Alexandre Guedes: palestra sobre a vida de Meishu-Sama.

IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Educação à mesa, recebendo em es

Luis F ernando Buck e Maria Tereza C asulli

R eceber parentes, amigos e amigos dos amigos (que, muitas vezes, você não conhece) para uma refeição deve ser motivo de prazer e alegria, e nun- ca de preocupação. Vamos dar uma

sugestão de como receber no estilo “americano”. Este serviço, tipo bufê, resolve, de forma simpática,

o problema da falta de espaço. Todos os pratos, talheres, copos e guardanapos são colocados em uma única mesa,

e os convidados se servem à vontade. Para tudo funcio-

nar de forma dinâmica e sem empecilhos, determine a posição da mesa e das cadeiras ou poltronas, calculan- do o espaço para circulação. É um pequeno trabalho de planejamento. Para receber mais de 20 pessoas em uma

sala pequena, basta encostar a mesa na parede da janela

e retirar algumas cadeiras em excesso. Outra opção é colocar os utensílios em um dos la- dos da mesa e, do outro, os alimentos. As bebidas, os copos e uma bandeja para se colocar os copos usados podem ser dispostos em algum outro ponto estraté- gico. Para a harmonia do local é imprescindível que ele esteja o tempo todo limpo e organizado. Na ausência de um empregado para retirar os utensílios sujos e repor os limpos, o próprio antrião deverá ter esse cuidado. Ter arranjos de ores espalhados pela casa, com cer- teza, mantém um clima de alegria. Dê preferência a o- res sem perfume e que não manchem a roupa. No local em que forem servidos os alimentos, não usar nada que

aromatize o ambiente, pois pode atrapalhar o paladar. Ainda dentro do planejamento, é muito importan- te pensar o cardápio, já que nem sempre haverá es- paço para acomodar o prato na mesa. Sirva tudo em tamanho que permita levar o alimento à boca sem pre- cisar cortar com a faca. Hoje em dia, oferecer caldos em festas ou em coquetéis é muito comum, pois se uti- liza uma pequena tigela com um pratinho em baixo. Faça opção por pratos que possam ser preparados em porções individuais. As carnes devem estar fatiadas; as aves, desadas e os legumes, picados em pedaços pequenos. Monte cada travessa com cuidado, os pra- tos muito cheios dicultam na hora de servir. Se for um jantar ou almoço, use pratos de porcelana ou vidro, copos de vidro e talheres. Evite os descartáveis de plástico, que se usam em festas infantis. Geralmente, serve-se uma entrada fria, um prato quente com acompanhamento, sobremesa, café ou lico- res. As bebidas, além dos aperitivos, podem ser cerveja ou vinho. Um único tipo de vinho é mais prático. Se for peixe ou carne branca, um vinho branco e, para carne vermelha, um tinto. Para reuniões informais, a cerveja é bem-vinda. Jamais esquecer-se de servir água. Ao oferecermos um momento de encontro, rece- beremos a energia da vida e da alegria em nossa casa. Aproveite nossa sugestão de receita deste mês para servir com lanches.

Consultoria de Carmen Luci Conti Vieira

Goiaba

Nome cientíco: Psidium guajava Origem: América Tropical

A goiabeira, de caule tortuoso, com casca esca- mosa e ores de coloração branca, é uma das árvo- res mais familiares do Brasil, sendo encontrada em qualquer região, devido à facilidade com que suas sementes são dispersas por pássaros e pequenos animais. Planta rústica, pode ser cultivada até mes- mo em regiões subtropicais. A fruta tem forma arredondada ou ovoide, me- dindo de 5 a 10 cm.

Externamente, quando madura, é amarelo-es- verdeada e muito aromática. Internamente, a polpa é abundante, podendo ser róseo-avermelhada ou branca, dependendo da variedade. As sementes são pequenas e numerosas. A colheita pode ser feita de abril a junho e de novembro a fevereiro. Excelente fonte de vitamina C, o fruto pode ser consumido in natura ou utilizado na preparação de sucos, sorvetes e doces em geral.

Análise química em g/100g

sorvetes e doces em geral. Análise química em g/100g Energia Ptn Lip Carb Fibra Cálcio

Energia

Ptn

Lip

Carb

Fibra

Cálcio

Fósforo

Ferro

Retinol

VitB1

VitB2

Niacina

VitC

(kcal)

(g)

(g)

(g)

(g)

(mg)

(mg)

(mg)

(mcg)

(mg)

(mg)

(mg)

(mg)

69

0,90

0,40

17,30

5,30

22,00

26,00

0,70

26,00

0,04

0,04

1,00

218,00

Fonte: ENDEF – Tabela de composição de alimentos. 2ª edição. 1981.

16 – JANEIRO / 2011

IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

tilo americano

Comida de festa Em fevereiro, temos:  Bom Jesus dos Navegantes  Iemanjá  Carnaval
Comida de festa
Em fevereiro, temos:
 Bom Jesus dos Navegantes
 Iemanjá
 Carnaval

Qual é a melhor receita tradicional para essas comemorações e festas? Envie-nos sua sugestão pelo e-mail alimentacaonatural@fmo.org.br

SUGESTÕES SAUDÁVEIS
SUGESTÕES SAUDÁVEIS

Verão

(21 de dezembro a 20 de março)

Sazonalidade dos produtos:

maior oferta em fevereiro

Frutas: Abacate, amêndoa, carambola, coco verde, go, fruta-do-conde/pinha, goiaba, jaca, laranja-pera, mação nacional, maçã nacional gala, pera nacional, seriguela, uva Itália, uva rubi. Legumes: Abóbora, berinjela para conserva, pepino caipira, pepino comum, pimenta Cambuci, pimentão vermelho, quiabo, tomate caqui. Verduras: Feijão-de-soja, gengibre com folhas, milho verde. Diversos: Cebola nacional. Peixes: Badejo, cambeva, camorim, cascudo, chora-chora, jundiá, manjuba, meca, merluza, me- xilhão limpo, mistura, olhete, palombeta, pitango- la, traíra. (FONTE: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. www.ceagesp.gov.br)

Ketchup de goiaba (guatchup)

Rendimento: 300 g

Goiaba vermelha sem casca

e sem sementes

Cebola média cortada em quatro Alho médio amassado Suco de laranja Louro Sal marinho Shoyu (molho de soja) Canela em pó Extrato de tomate

1 unidade 2 dentes ½ copo 1 folha 1 colher de sobremesa 3 colheres de sopa 1 colher de café 2 colheres de sopa (ou 1 tomate inteiro) 100 g 3 xícaras de chá

Em uma panela grande, colocar a goiaba, a cebola,

o alho, o suco de laranja e deixar refogar. Acrescentar o

Água potável

Açúcar

1 kg

restante dos ingredientes e, em fogo brando, cozinhar por 45 minutos, mexendo sempre. Retirar do fogo e dei- xar esfriar. Bater a mistura no liquidicador e levar no- vamente ao fogo para apurar na consistência de ketchup.

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Arquitetura a construção da beleza G rupo de Estudo do Setor de P esquisa e
Arquitetura
a construção da
beleza
G rupo de Estudo do Setor de
P
esquisa e Produção C ultural
“O mundo é realmente uma arte criada
pela Natureza e pela mão do homem”
Palácio de Cristal e Colina das Azaléas (Atami):
beleza criada pelo homem e pela Natureza.
Meishu -Sama
IZUNOMEIZZIZIZZZZI
UNUNUNUNUNUNUNUNUNUNUNNNOMOMMOMOMOMMOMMOMOMOMOMOMOMOMOMOMMOMOMMMOMOMOMMMOMOMMMOMOMOMMOMOMOMOMMOMMMMOMMOMOMOMMMOMMOMMOMMMOMOMOMOMOMMOMMMOMMMMOMMMOMMOMMMMMMMMMMMOMMOMOMMMOMMOMMMOMMOMOMOMMOMMOMMOMMMOMOMOMMOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE

D esde a origem do mundo até o sécu- lo XV, a arquitetura foi a principal expressão do homem em seus di- versos estágios de desenvolvimen- to. Diversas civilizações, como a

persa, a grega, a árabe, a pré-colombiana, dentre ou- tras, produziram mudanças na paisagem e criaram, cada uma a seu tempo, importantes ícones da arqui- tetura. No Brasil, o pioneiro da arquitetura moder- nista, o arquiteto e urbanista Lúcio Costa, armou:

“Arquitetura é, antes de mais nada, construção mas,

construção concebida com o propósito primordial de ordenar e organizar o espaço para determinada na- lidade e visando a determinada intenção ( )”

Entende-se, assim, que é pelas mãos do “arquite- to-artista” que se constrói a arquitetura. Obviamente,

a arquitetura requer técnica, matemática, tecnologia,

além de envolver outras ciências, como história e ci-

ências sociais. Porém, além dos cálculos e da técnica,

a intenção e o olhar diferenciado do arquiteto para a

obra é que farão toda a diferença. Meishu-Sama observa: “Sempre que caminho pela cidade sinto que, se não houvesse lojas, residên- cias e prédios ao redor, e eu não pudesse ver o ver- de das árvores da rua ou dos jardins das casas, mas

18 – JANEIRO / 2011

apenas uma parede semelhante à de um presídio de uma só cor sombria, prolongada em linha reta, talvez eu não suportaria andar sequer alguns quarteirões.” Assim, a arquitetura desempenha um papel im- portante na arte de promover beleza ao nosso redor. Procure reparar, por exemplo, nos edifícios, casas e jardins nos arredores de sua casa ou de seu local de trabalho. Observe o colorido, o formato, os contornos. Especialmente na região central de diversas cida- des do Brasil, há belíssimos edifícios antigos — e aí se pode reparar na interação da arquitetura com outras artes. Esses edifícios guardam história, contam sobre os costumes e o modo de vida dos antigos. Eles são um documento de identidade da cidade. Outra busca da arquitetura é adequar a constru- ção ao ambiente, promovendo sua harmonia. Sobre isto, Meishu-Sama ensina: “É com esse objetivo que a nossa Igreja está construindo o protótipo do Paraíso Terrestre, nas terras de Hakone e Atami. Como já es- crevi várias vezes, aí será construído o paraíso ideal, onde se acham perfeitamente harmonizadas a beleza natural e a beleza criada pelo homem”. Construir sonhos. Talvez seja este um dos princi- pais intuitos da arquitetura. E o sonho pode mudar a realidade.

IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Primeiro curso virtual

da Faculdade Messiânica reúne participantes de 13 estados

R epresentantes de 13 es- tados e uma pessoa do Chile, totalizando 41 participantes, estive- ram presentes ao en-

totalizando 41 participantes, estive- ram presentes ao en- Rev. Rogério Hetmanek: palestra sobre o tema “Sonen

Rev. Rogério Hetmanek: palestra sobre o tema “Sonen e a Agricultura Natural”.

Após a abertura o cial feita pelo diretor da facul- dade, Rev. Rogério, o conferencista sobre Educação, professor da Universidade de São Paulo-USP e dou- tor em educação, Marcos Ferreira Santos, falou sobre

o diálogo da educação com as demais áreas e o papel

das escolas e universidades para a evolução huma- nística do homem. O cuidar, o religar e o remediar foram alguns caminhos sugeridos por ele durante sua palestra. A professora da Universidade Federal de São Paulo-Unifesp e doutora em ciências, Sissy Velo- so Fontes, em sua conferência, Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde, propôs programas educacionais di-

ferenciados com projetos inter ou transdiciplinares. A palestrante também apresentou evidências cientí-

cas já publicadas que comprovam como a espiritua-

lidade afeta positivamente no processo de recupera- ção do ser humano. Para nalizar o ciclo de conferências, o professor titular do Instituto de Psicologia da USP e professor da Faculdade Messiânica, Geraldo José de Paiva, apre- sentou o resultado de uma pesquisa coordenada por ele, com artistas plásticos na 23ª Bienal de São Pau- lo. O estudo revelou distinções, compartilhamentos e analogias que, sem se identicar conceitualmente arte

e religião, permitiram atribuir à arte uma substituição

funcional da religião, sobretudo se a experiência artís- tica se aproxima da experiência do sagrado.

cerramento do primeiro curso virtual da Faculdade Messiânica, denominado “Primeiros Passos para uma Teologia

Messiânica”, realizado no dia 4 de de- zembro, na sede da Igreja Messiânica Mundial do Brasil, em São Paulo.

O evento reuniu o diretor da facul-

dade, Rev. Rogério Hetmanek, os pro- fessores dos módulos e os alunos do curso. O Rev. Rogério ressaltou a missão da instituição e palestrou sobre “Sonen (pensamento) e a Agricultura Natural”. O corpo docente fez uma retrospectiva do conteúdo apresentado, e os alunos

participaram de um fórum de debate e avaliação. Para Pericles Rodrigues Poyares, do Rio de Janei- ro, o curso foi excelente tecnicamente e muito bem estruturado, e contribuiu para mudar, na sua vida

pessoal, as questões do respeito, do convívio com as outras pessoas e do resgate gradativo da autoestima.

A chilena Michele Delpin, de Puerto Montt, veio

ao Brasil especialmente para participar do encer- ramento do curso. “Essa iniciativa me deu a oportu- nidade de estudar a teologia messiânica, um sonho

que tenho há anos”. Para ela, o curso a está auxilian- do na educação do lho, na continuação dos estudos

e no aprendizado da língua portuguesa. Foram 101 alunos inscritos e, destes, 68 discentes regulares concluíram os estudos com êxito. Os qua- tro módulos do curso foram os seguintes: Como es-

tudar textos religiosos; As três colunas da salvação e

a Igreja Messiânica como ultrarreligião; As contribui- ções do pensamento messiânico na educação para a vida e Estratégias de comunicação.

Seminário Nacional Em novembro, nos dias 19 e 20, mais de 200 pes- soas participaram de 24 comunicações, 15 minicursos

e de cinco workshops, apreciaram sete pôsteres e assis-

tiram a três conferências realizadas no Seminário Na- cional “Espiritualidade no Século XXI”, em São Paulo. Promovido pela Faculdade Messiânica, o encontro discutiu a educação, a saúde, a arte e a espiritualidade.

IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Ikebana

Ikebana Instrutores cariocas recebem Johrei do Rev. Rogério Hetmanek. D ifundir a arte da Ikebana Sangue-

Instrutores cariocas recebem Johrei do Rev. Rogério Hetmanek.

D ifundir a arte da Ikebana Sangue- tsu no Brasil por meio dos seus cursos, vivências,

exposições e outras atividades é o objetivo geral da Academia San- guetsu da Fundação Mokiti Okada

– FMO. Atualmente, a Academia conta com uma equipe de aproximada-

mente mil instrutores, que ensi- nam à sociedade a missão que a or tem em levar ale- gria à vida dos seres humanos, elevar os sentimentos

e harmonizar o ambiente. Para preparar, quali car e formar novos instruto- res, o setor promoveu, em todo o território nacional, diversos seminários que atenderam cerca de 4.000 pessoas e que contaram com as presenças do presi- dente da Fundação, reverendo Rogério Hetmanek; do secretário do setor de Sanguetsu, ministro Erisson Thompson de Lima Jr.; do coordenador do setor de Saúde/Alimentação Natural, ministro Luis Fernando Buck; do responsável pelo Núcleo Musical, ministro Roberto Carlos Nunes; do responsável pela Secreta- ria de Comunicação da Sede Central, ministro Hum- berto Matsumura, e dos responsáveis de áreas e vo- luntários pelas ações nos estados. No mês de julho, o evento foi realizado em São Paulo e no Rio de Janeiro. Paraná, Bahia, Pernambuco, Maranhão e Amazonas foram os locais visitados em setembro. Já em outubro, foi a vez de Campo Grande- MS, de Campinas-SP e de São José do Rio Preto-SP. Os seminários foram abertos pelo reverendo Ro- gério com a palestra “O Sonen e a Flor”. Nesta, ele

Academia Sanguetsu amplia difusão da

a Flor”. Nesta, ele Academia Sanguetsu amplia difusão da Participantes do encontro em hotel da Barra

Participantes do encontro em hotel da Barra da Tijuca (RJ).

abordou vários assuntos dos quais podemos desta- car: a representação do Belo, a importância do pen-

samento, as ordens materialista e espiritualista e a denição de Verdade. “A emoção e a alegria foram constantes em todos os encontros. Visamos capacitar os

participantes e levar a importância da alimentação natural e da músi- ca. Agradeço a presença e a orien- tação do presidente, o esforço e a preparação dos responsáveis para nos receber”, relata o ministro Eris- son. Durante o evento, ele falou so- bre o projeto Sanguetsu Flex, que consiste na realização de vivências de ikebana em residências, escritó- rios, condomínios, clubes e outros

locais. Ele também fez o lançamen- to de uma nova apostila para os cursos modulares. Segundo o coordenador do setor de Saúde/Ali- mentação Natural, ministro Buck, a apresentação so- bre alimentação teve como objetivos levar à reexão

sobre o conceito do tema bem como apresentar as versões gastronômicas e nutricionais de acordo com a losoa de Mokiti Okada e os resultados alcança-

dos por meio de hábitos alimentares mais saudáveis. A missão da música, a força das palavras e a in-

uência que elas podem ter na vida foram alguns

assuntos abordados pelo responsável do Núcleo Mu- sical, ministro Roberto Carlos Nunes. Outras atividades também foram realizadas, den- tre elas, uma palestra sobre a vida de Mokiti Okada, proferida pelo ministro Humberto Matsumura, res- ponsável pela secretaria da Divisão de Comunicação da IMMB. Para o ano de 2011, a Academia Sanguetsu pro- moverá, em abril, a segunda fase deste seminário, na sede da Igreja Messiânica Mundial do Brasil, em São Paulo. O evento abordará a Ikebana Sanguetsu e sua prática por meio de estudos técnicos como: monta- gem, corte dos arranjos, estética, entre outros tópicos.

gem, corte dos arranjos, estética, entre outros tópicos. Encontro no Nacional Plaza Inn em São José

Encontro no Nacional Plaza Inn em São José do Rio Preto (SP).

20 – JANEIRO / 2011

IZUNOME

FUNDAÇÃO MOKITI OKADA

Cuidados com a pele

Grupo de Educação em Saúde do Setor de Saúde/Alimentação Natural da FMO

O Sol é responsá- vel por iluminar e aquecer. Sem sua luz, haveria apenas frio e es-

curidão. Todos sabemos da impor- tância dessa estrela, que ilumina nosso planeta, e de seu papel fun- damental na manutenção da vida em toda a superfície terrestre. Dentre os inúmeros efeitos que ele acarreta, é importante desta- car os ocorridos em nossa pele. A luz solar estimula a produção de

melanina (proteína que confere pigmentação à pele e aos cabe-

los dos mamíferos), que protege

e embeleza a pele humana. Mal

utilizada, pode acarretar danos ao organismo: queimaduras de pri- meiro e segundo graus; envelheci-

mento da pele; tumores benignos

e malignos; ocorrência de diversas doenças e comprometimento da visão e do sistema imunológico. Todas as pessoas, independen- temente de raça ou etnia, sofrem

com a exposição excessiva ao Sol. Deus criou todas as coisas des-

te mundo e devemos aproveitá-las

com sabedoria e bom senso. Trata- se de viver de acordo com as cir- cunstâncias naturais e de se adap- tar a elas. Por exemplo, a água é fundamental, mas até esse líquido

vital e precioso tem a medida cer- ta de consumo, de acordo com as necessidades naturais. Durante o período de férias de verão, é comum as pessoas irem

à praia e carem um tempo mais

prolongado expostas ao sol. Mes- mo estando à sombra, elas recebem

a radiação ultravioleta, pois a areia

da praia, a água e o concreto ree- tem os raios solares. A mudança na cor da pele ou o tom bronzeado são defesas do organismo, como uma resposta a essa agressão. Para melhorar nossa proteção,

resposta a essa agressão. Para melhorar nossa proteção, é aconselhável usar roupas leves e com mangas

é aconselhável usar roupas leves e com mangas abaixo do cotovelo ou compridas, chapéu, óculos de sol e ltro solar (gel ou creme). Este deve ser aplicado 30 minutos antes da ex- posição e a cada duas horas ou sem- pre depois de mergulhar. Não exis- te comprovação de nenhuma outra forma farmacêutica, como cápsulas, autorizada pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que proteja a pele dos raios solares. Deve-se abolir por completo a utili- zação de fórmulas caseiras, que nos expõem a riscos desconhecidos e sem controle. É preciso ter cuidado com a manipulação de alimentos cítricos como limão, laranja, tangerina. Os

resíduos destes alimentos na pele, quando expostos ao Sol, geram queimaduras graves e de solução difícil, deixando manchas escuras e desagradáveis. A exposição ao Sol deve estar de acordo com as condições na- turais de cada indivíduo. Assim procedendo, não será necessário preocupar-se. Todavia, se a ex- posição for exagerada, torna-se necessário proteger-se, seja com barreiras mecânicas ou químicas. Mesmo assim, o aconselhável é aproveitar, com moderação, o pe- ríodo antes das dez horas da ma- nhã e após as quatro da tarde. Como tudo na vida do ser hu- mano, a palavra-chave é equilíbrio.

IZUNOME

KORIN

Korin participa da

XXI Feira do Verde

no Espírito Santo

D ifundir a losoa de Mokiti Okada por meio da Agricultura Natural a um número cada vez maior de pes- soas: esta é uma das missões da Ko- rin. Com esse intuito, a convite do

ministro Marcos Lopes, o gerente geral da empresa, ministro Reginaldo Morikawa, e o gerente industrial, ministro Luiz Carlos Demattê Filho, participaram, em Vitória, Espírito Santo, no dia 17 de novembro, da XXI Feira do Verde, cujo tema foi “Ciência e Tecnologia:

Instrumentos para um Mundo Sustentável”. A feira

também foi mais uma ação para promover a expan- são, no mercado capixaba, da linha de frangos orgâni- cos e dos frangos livres de antibióticos. A participação da Korin contou com três palestras ministradas pelos gerentes da empresa. Denições e perspectivas do mercado de orgânicos, direcionada a técnicos e prossionais do agronegócio, e proferida pelo ministro Morikawa, apresentou os diferenciais dos modelos mais difundidos de agricultura pratica- dos no Brasil e deu ênfase à denição legal do ali- mento orgânico e seu posicionamento no mercado doméstico e no mundo. Também abordou o cresci- mento desse segmento e as perspectivas em relação

à nova lei 10.831 de 23/12/2003, que será implantada

a partir de janeiro de 2011, ressaltando os aspectos

sobre essa legislação que torna obrigatória a implan- tação de um selo governamental para os alimentos orgânicos e que é auditada pelo SISORG (Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica). Na palestra Alimentos Orgânicos – um compro- misso com a vida, o ministro explicou como a produ- ção alimentícia se adaptou à necessidade de reduzir custos para oferecer preços competitivos à popula- ção, em detrimento de sua qualidade. Paralelamente, o gerente industrial da Korin, mi- nistro Luiz Carlos Demattê, proferiu a palestra Agri- cultura Orgânica e Alimentação – a visão natural sobre a segurança dos alimentos e a relação à nossa saúde, cujo foco foram os sistemas de produção de alimentos e os impactos à saúde dos consumidores. “Realizamos também uma análise de como a produ-

22 – JANEIRO / 2011

também uma análise de como a produ- 22 – JANEIRO / 2011 Estande da FMO e

Estande da FMO e Korin na XXI Feira do Verde em Vitória (ES).

ção de alimentos se desenvolveu em todo o mundo

principalmente no período após a II Guerra Mundial

e destacamos sua relação com a saúde e o bem-estar

humano”, explica. As palestras, assistidas por cerca de 200 pessoas, foram muito elogiadas pela comissão organizadora do evento, segundo o ministro Marcos Lopes. “O nú- mero de participantes foi bem elevado, tanto que foi necessário, no primeiro dia, trocar para um auditório com mais lugares”, conta. Além do círculo de palestras, a Prefeitura de

Vitória, por meio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, ofereceu um estande à FMO (Fundação Mokiti Okada) e à Korin, onde foram realizados atendimentos para tirar dúvidas, exibição de vídeos institucionais, além da distribuição de material insti- tucional e ímãs temáticos, oferecidos a mais de cinco mil pessoas. O evento reuniu cerca de 200 mil pessoas nos seis dias de evento. A maciça divulgação realizada na feira contribui para outro grande objetivo da Korin:

expandir a marca e a venda de seus produtos junto à população do Espírito Santo. Dessa forma, a Feira do Verde colaborou para difundir a marca Korin, que já abastece de frango orgânico e de frango livre de an- tibióticos grandes redes de supermercados do estado como as redes Extra Plus, Carone e Perim. Para o ministro Marcos Lopes, o objetivo dos or- ganizadores da Área Vitória foi alcançado com êxito. “Pudemos, em mais de um evento, apresentar e se- dimentar o nome de Meishu-Sama, por meio de suas diversas atuações na sociedade. A interligação dos nomes IMMB, FMO e Korin como instituições sérias

e de atuação relevante para a sociedade local já está

sendo sentida e elogiada”, conta. “Além disso, conse- guimos sensibilizar o público para a importância de

uma alimentação saudável que esteja em conformi- dade com as Leis da Natureza”, naliza.

IZUNOME

Atami Hakone Kyoto IZUNOMEIZZZUNUNOMOMMEEUN MMMEE
Atami
Hakone
Kyoto
IZUNOMEIZZZUNUNOMOMMEEUN MMMEE

CONHEÇA AS ETAPAS PARA SUA INSCRIÇÃO

Verique a data desejada e faça sua reserva com o mínimo de seis meses

de antecedência, conforme a caravana escolhida;

Para isso, retire a cha de inscrição com o ministro do seu Johrei Center

(preencha e aguarde aprovação para fazer o sinal da reserva da sua vaga);

Após a reserva, será iniciada a fase para a compra de passagem, taxas

de vistos, seguro-viagem, entre outros (de acordo com a companhia aérea).

IMPORTANTE

Providencie o quanto antes o passaporte, o atestado médico e os demais

documentos exigidos para a obtenção dos vistos.

PREVISÃO E DATAS DAS CARAVANAS 2011

CARAVANA

SAÍDA

CHEGADA

ESGOTADO

Cultural/Sanguetsu

25 e 26/1

9 e 10/2

Primavera

23/03

7/4

Paraíso Terrestre

6/6

21/6

Antepassados

22/6

7/7

Outono

21/9

6/10

Natalício

12/12

26/12