Você está na página 1de 12

RESUMO

O acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA – North American Free Trade Agreement), negociado entre o México, Canadá e Estados Unidos da América, criou uma zona de livre comércio que abrange uma área de 21 milhões de Km2, uma população de 417,6 milhões de pessoas e um PIB total de US$ US$ 11.405,2 trilhões, o NAFTA apresenta aspectos peculiares que o distinguem dos outros projetos de integração, posto que, é o primeiro acordo de integração a envolver países desenvolvidos ( EUA e Canadá ) e um país subdesenvolvido ( México ). O fundamento norteador do NAFTA é a crença de que uma liberalização comercial e dos investimentos, entre os três países, resultará necessariamente em crescimento econômico e incentivo ao aumento do nível de emprego. Apesar dessa crença, existe também críticas por parte daqueles que veem o México como país explorado pelas outras duas potências. Alguns especialistas discordam que o acordo beneficia os três países de forma igual, já que o México, segundo relatórios, aumentou a renda per capita, porém o índice de pobreza também aumentou o que demonstra concentração maior de riqueza nas mãos de poucos e muitos na mesma situação anterior ao acordo entre os países.

PALAVRAS CHAVES

Nafta, livre comércio, economia, integração econômica.

1

................ Introdução ..... 7 Histórico dos países antes e após o NAFTA .............................................................................................. 2....................................................................................................................................................................... 4.....................Sumário 1............................. 3............................. 3 Histórico.. 4 Pretensões e fundamentos........... 9 2 ................................

o que a criação do bloco mudou para seus integrantes e para mundo econômico. Introdução Na apresentação desse trabalha buscou-se apresentar o grupo econômico formado por Estados Unidos da América. Para muitos essa ligação seria apenas para beneficiar os países com economia estável em detrimento da economia mexicana. independente das consequências para os três países que formam o bloco. através do fornecimento de mão de obra barata e uso do território mexicano para instalações de indústrias americanas e canadenses. conseguiu ao fim de tudo o objetivo principal de sua criação. que seria mais explorada. Apresentamos ainda os motivos de criação do bloco econômico conhecido como NAFTA. as similaridades e distinções entre eles. que se aproveitariam do fato de a legislação mexicana ser mais branda em muitas questões onde a legislação dos outros dois países ser mais exigentes. com baixos índices de desenvolvimento humano e econômico. a força que esse bloco tem no cenário mundial. 3 . Durante o processo de criação do NAFTA. A instauração do NAFTA. em questões ambientais. possuem há muitos anos uma economia forte. Já o histórico mexicano é de uma economia instável. Canadá e México. como por exemplo. o histórico de cooperação entre os dois povos. além de falarem o mesmo idioma. A parceria entre estados Unidos da América e Canadá existia há muitos anos devido à proximidade de suas fronteiras. capaz de se impor perante outros países. muito se discutiu a respeito dessas disparidades entre seus componentes. bem como a história de parceria entre os três países.1. fazer frente a União Europeia e manter equilibrado o nível de concorrência econômica entre Europa e América do Norte. É fato ainda que ambos.

Trazer inovações tecnológicas. conservando a liberdade de estabelecer diferentes taxas impositivas a comércio com países terceiros. era criar uniões aduaneiras e zonas de livre comércio. Noruega. Criar novos empregos. Itália. Holanda e Bélgica criaram a comunidade econômica europeia (CEE) e Reino Unido. que foi o principal plano dos Estados Unidos para a reconstrução dos países aliados da Europa nos anos seguintes à Segunda Guerra Mundial. dentre outros. os países europeus viram-se obrigados a reativar o mercado. Suécia e Suíça. O propósito das zonas de livre comércio é integrar a economia. George Marshall). Portugal. Histórico Com o fim da II guerra mundial. Melhorar o balanço de pagamentos. onde os países integrantes de associações entre si eliminam as tarifas alfandegárias ao comércio. França. tendo como principais benefícios:        Estimular o comercio entre os países participantes. 4 . Obter investimentos estrangeiros. Obter economia de escala. Áustria. ou seja. Qualificar e especializar a mão de obra.2. Dinamarca. Em 1992 esses dois blocos uniram-se. uma zona de livre comércio. Em 1948 EUA propôs a criação da Organização Europeia de Cooperação (OECE) entre os países membros do plano Marshal (nome do Secretário do Estado dos Estados Unidos na época. criaram a associação europeia de livre comércio (AELC) buscando cada bloco estabelecer um mercado comum entre eles. Alemanha ocidental. entre os membros e os EUA. O objetivo de criação da OECE. através de um mercado mais amplo. Em 1958. criando um espaço econômico europeu (EEE). Luxemburgo.

Os vínculos comerciais entre os Estados Unidos da América e Canadá datam desde o fim do século XIX. com a assinatura do “ Auto Pact”. o desejo de incluir o México na associação. Esses vínculos intensificaram na década de 60. que integrou o setor automobilístico entre os dois países e beneficiou as montadoras americanas. ampliar suas vantagens comerciais no mercado latino-americano diante da consolidação do bloco europeu e do avanço econômico japonês. já trazia por parte dos EUA. Os EUA como grande potência. criando parcerias com outros países. Em 12 de agosto de 1992. sentiu a necessidade de conservar sua soberania. Como resultado dessa proximidade econômica. o mundo econômico começou a sentir instabilidade financeira e muitas incertezas. as negociações aconteceram de 1985 a 1989. Como referencial para o novo grupo utilizou o acordo de livre comércio que já existia entre Canadá e EUA. um ano depois. entrou em vigência no dia 1º de janeiro de 1994.Com o advento da globalização mundial. apresentou uma agenda de intenções que teria como objetivo o aprofundamento das relações entre os EUA e a América Latina chamada "Iniciativa para as Américas". e manterem-se em condições iguais de competitividade com o mercado europeu. 5 . principalmente por conta da proximidade geográfica e do histórico pacífico das duas nações. Em junho de 1990 o então presidente norte-americano George Bush. México. sentido com mais intensidade depois de 1990. bem como. os dois países concordaram em negociar um acordo de livre comércio. deu início a conversações com o México para a formação de uma zona de livre comércio que. Esse acordo entre os dois países. além do interesse pela América Latina. A partir de 1990 os EUA. A intenção maior era reforçar a posição norte americana. passou a contar com o Canadá. EUA e Canadá finalizaram a negociação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA) que.

6 .Nessa mesma data. os EUA e Canadá suspenderam o acordo que havia entre eles já que o NAFTA passou a abranger a maior parte das provisões do citado acordo.

que permite a entrada de certas mercadorias com redução de tarifas". resultará em crescimento econômico e incentivo ao aumento do nível de emprego. resultaria em oportunidades de negócios no setor de serviços financeiros e telecomunicações. vantagem essa que seria eliminada com a entrada em vigor do NAFTA. desde que fossem “originários" de um desses três países. O acordo previa a livre circulação de produtos. ao final de 15 anos. Encontrava-se ainda referência ao fato de que "quase 13% das mercadorias mexicanas que entram nos Estados Unidos o fazem através de um programa de preferência comercial conhecido como Sistema Generalizado de Preferências. Consolidação de um mercado de produção. Acesso a mão de obra barata. entre os três países. na época de criação do grupo. Acesso as jazidas petrolíferas do Golfo do México. Em material distribuído pelo governo americano. Diminuição da migração mexicana para os EUA.3. Canadá e México. investimento e consumo para concorrer com outros mercados. principalmente. de capitais. Pretensões e fundamentos O NAFTA pretendia.      Novas oportunidades para os fornecedores americanos de serviços de transporte terrestre. 7 . mas não de pessoas. O fundamento que norteia o NAFTA é a crença de que uma liberalização comercial e dos investimentos. na área de serviços. eliminar todas as tarifas incidentes sobre os produtos comercializados entre Estados Unidos. criou-se uma expectativa de:   Ganho com a abertura do mercado mexicano. Fim das políticas protecionistas e de restrições de investimentos.

Gerar competitividade.até a vigência do NAFTA -. Oportunidades de negócios resultantes da abertura do mercado mexicano. no sentido inverso. Ampliar seus negócios com o México na área de exportação de grãos. para o fato de que mais de 80% das exportações mexicanas para o Canadá -. que resultaram em um regime comercial aberto. Aumentar as exportações dos produtos manufaturados mexicanos para o mercado americano. Bem como.terem sido absolutamente livres. as exportações canadenses terem sofrido a imposição de licenças de importação e altas tarifas aduaneiras. pois. Esperavam que o NAFTA promoveria um tratamento mais equitativo nas relações comerciais entre os dois países. haveria a eliminação das restrições mexicanas. evitando qualquer surpresa relativa a eventuais medidas protecionistas. serviços financeiros e concorrências governamentais.O Canadá esperava:    Manter as vantagens previstas no acordo de livre comércio assinado com os EUA. enquanto que. O México visualizou:     Sustentabilidade às reformas econômicas implantadas na década de 80. Assegurar acesso facilitado ao mercado dos EUA. 8 .

é simplesmente transferida de uma filial de uma firma norte-americana para outra. além de adquirir experiência com países menos desenvolvidos.000. Com o NAFTA não existe a livre circulação de pessoas. Já os EUA deram o primeiro passo para a criação de uma zona de livre comércio hemisférico. americanas e canadenses no mercado mundial . ampliando a competitividade das empresas mexicanas. Para o Nafta. compreende acordos bilaterais assinados entre o Canadá e o México.000. dificultando a criação de um "clima de cooperação". é um acordo trilateral. no entanto.00. A forma de integração econômica do NAFTA é área de livre comércio. atravessando a fronteira para fazer uso de mão de obra mais barata e livrar-se de regulamentos ambientais e trabalhistas. assim como. Segundo alguns autores metade dos produtos dos Estados Unidos exportados para o México jamais entra no mercado mexicano. posto que. entre os Estados Unidos e o México ou Canadá e EUA. o PNB mexicano mal atingia a faixa de US$ 3.4. o NAFTA foi estabelecido com o compromisso dos três países incentivar o emprego. retornando depois aos Estados Unidos como importações. os problemas sociais ficaram localizados em seu país de origem. foi o ano do livre comércio em seu sentido mais pleno.00. 9 . em alguns setores. crescimento econômico através da expansão do comércio e das oportunidades de investimento da região. Em 1º de janeiro de 2008. enquanto que em outros. Histórico dos países antes e após o NAFTA Quando o NAFTA foi criado os países envolvidos apresentavam uma grande disparidade dos indicadores sócio econômicos enquanto o PNB do Canadá e EUA superam o valor de US$ 20. além de fazer valer seus interesses estratégicos de longo prazo para a região. nessa integração existe a unificação de uma série de acordos. todos os resquícios de restrições e tarifas sobre os produtos comercializados entre os países foram eliminados. tudo isso preservando o meio ambiente.

O acordo com o México proporcionou ainda aos EUA crescimento significativo nos setores automotivo. Atualmente o Chile está se organizando para uma possível união a esse bloco econômico. Para o Chile os benefícios seriam:     Maior nível de competitividade da economia chilena. 10 . Abrir as portas para novos investimentos estrangeiros. Gerar mais e melhores empregos para elevar o nível dos salários. serviços financeiros. aprofundar a internacionalização da economia chilena. No entanto o que existe de fato é um acordo bilateral entre os Estados Unidos e o Chile. transporte e telecomunicações em curto prazo. mesmo tendo passado por crises em alguns períodos. O PIB mexicano tem demonstrado crescimento constante desde a década de 70. sendo que o mesmo foi convidado a participar do bloco em 1994 de comum acordo entre os já participantes do Nafta.

que se sobressairia aos países em desenvolvimento e subdesenvolvidos. Contudo. Sul e Central (com exceção de Cuba). Se entrasse em funcionamento ele renderia um PIB de cerca de 20 trilhões de dólares e teria uma população de 850 milhões de habitantes. 11 .5. o novo bloco atenderia especialmente aos interesses econômicos norte americano. Considerações finais Com o crescimento do NAFTA superior a 150 % na última década. o ALCA (Área de Livre Comércio das Américas). os Estados Unidos pretendem expandir suas áreas comerciais implantando um megabloco econômico que prevê a derrubada das barreiras comerciais entre as Américas do Norte. Tal possibilidade é o principal temos dos demais países que fariam parte do novo bloco econômico.

com. 12 .html> acesso em 12/10/2013.gov.info/mos/view/Nafta/> acesso em 28/09/2013. http://www.jpg> acesso em 06/10/2013. http://www.> acesso em 06/10/2013. http://www.wikimedia. http://redes.com/nafta.org/wiki/File:Nafta.grouplamerica.br/mercosul/blocos/NAFTA.iatp. http://www.com/geografia/nafta.org/files/Accession_of_Chile_to_NAFTA_Benefits_for_Chile.6.com.br/2012/12/07/o-surgimento-do-nafta-como-blocoeconomico/> acesso em 28/09/2013.br/2012/03/o-nafta-hoje-carolina. Referências bibliográficas http://blocos-economicos.moderna.blogspot. http://g7geografia2b.htm http://commons.htm> acesso em 06/10/2013.brasilescola.htm> acesso em 12/10/2013. http://www.com.estudopratico.br/bloco-economico-nafta-paises-objetivos-ecaracteristicas/> acesso em 28/09/2013.camara.htm> acesso em 06/10/2013.