Você está na página 1de 4

Informativo Café

Centro de Café ‘Alcides Carvalho’ - IAC


Edição 03 Agosto de 2009 Campinas - SP

IAC realiza IX Curso de Atualização em Cafeicultura


“Novas Tecnologias em mineiro, à
Desenvolvimento no IAC” é o tema qualidade e ao
da 9ª edição do tradicional curso de baixo teor de
atualização em café, organizado cafeína. Serão
pelo Centro de Café ‘Alcides abordados
Carvalho’, do IAC, nos dias 25 e 26 ainda temas
de agosto, no anfiteatro Otávio variados como
Tisselli Filho. Esta será a fertirrigação,
oportunidade para profissionais monitoramento
ligados ao agronegócio café, agromete-
produtores e estudantes reológico e
receberem informações sobre as manejo de
pesquisas desenvolvidas no IAC/ lavouras em
APTA, bem como servir de fórum áreas com
para o debate sobre a potencial nematóides. Haverá uma economia cafeeira serão
aplicabilidade de seus resultados. explanação sobre o uso da fisiologia retratados na apresentação dos
A programação engloba as como fator de aumento da custos de produção em
principais linhas de pesquisas produtividade do cafeeiro. diferentes regiões dos principais
sobre o melhoramento do cafeeiro, Serão apresentadas as Estados produtores.
area em que o IAC é referência contribuições da pesquisa para a
mundial, desde o melhoramento melhoria da qualidade da bebida,
clássico, até as ferramentas da com informações sobre a
genômica e cultura de tecidos. importância das condições da Informações: Centro de Café
Dentre os focos de estudos, serão produção para agregação de valor (19) 32120458 - Eventos IAC:
destacadas as pesquisas visando ao produto. Além dos aspectos (19) 32315422 - ramal 171
resistência às doenças, ao bicho agronômicos, os desafios da

IAC: 122 anos de tradição e contemporaneidade


O Instituto Agronômico (IAC) primeiras cultivares de arábica
completou, em 27 de junho, 122 plantadas no Brasil. E a
anos de fundação. Desde sua história continua, com
fundação em 1887, por D. pesquisas que abrangem
Pedro II, quando era chamado diversas temáticas, como
“Imperial Estação Agronômica tolerância à seca, ao calor e
de Campinas”, o IAC enfrentou com resistência às doenças,
desafios para atender à sistemas adequados de plantio
velocidade e à qualidade e manejo da lavoura, química de
exigidas no contexto do solos, agroclimatologia, valori-
agronegócio, mantendo-se zação da cafeicultura familiar,
atualizado nas diversas áreas sustentabilidade, amplificação e
de atuação. A equipe do Centro caracterização do banco de
de Café ‘Alcides Carvalho’ germoplasma, seleção de
orgulha-se de pertencer ao clones de robusta, cultura de
Instituto que contribui para o parque nacional de café arábica, tecidos, processamento e
desenvolvimento de cultivares com um potencial de produção qualidade de café, fisiologia do
que representam 90% do expressivamente superior às cafeeiro, dentre outras.
2 Informativo Programa Café do IAC
EDITORIAL A marca do IAC no VI Simpósio de
Por uma cafeicultura Pesquisa dos Cafés do Brasil
eficiente e pujante A transformação do conhecimento em genética, melhoramento, climatologia,
inovação tecnológica requer uma irrigação, fitotecnia, biotecnologia,
O Brasil é um país privilegiado em relação sinergia entre as perspectivas da classe cultura de tecidos, qualidade da bebida
às cultivares de café. Temos muitas científica, do setor público e dos e atributos químicos dos grãos de café.
cultivares com as mais diversas programas de transferência e difusão da Homenagem
características que proporcionam um tecnologia gerada. Ciente desta Durante o Simpósio, o coordenador do
grande número de opções em relação importância, os pesquisadores do Programa Estadual de Cafeicultura do
à decisão do que plantar. Todas estas Centro de Café ‘Alcides Carvalho’ Incaper, Romário Gava Ferrão, em nome
cultivares foram desenvolvidas por meio participaram do VI Simpósio de deste Instituto, prestou homenagem ao
de trabalhos intensivos de seleção Pesquisa dos Cafés do Brasil, em pesquisador do IAC Luiz Carlos Fazuoli.
utilizando o que podemos chamar de Vitória (ES), no período de 2 a 5 de “... Sua experiência, conhecimentos,
melhoramento clássico. junho. O Instituto Capixaba de Pesquisa simplicidade e facilidade de
É importante ressaltar que diversos e Extensão Rural (Incaper) foi a comunicação com os “jovens
pesquisadores que trabalham com instituição anfitriã do maior evento do pesquisadores” do Incaper, muito nos
melhoramento do cafeeiro têm Consórcio Brasileiro de Pesquisa e ajudou no direcionamento das
recebido prêmios em reconhecimento Desenvolvimento de Café (CBP&D/Café). definições de demandas de pesquisas,
ao trabalho constante e profícuo no O IAC esteve representado por 25 problemas, projetos e estratégias de
sentido de atender às necessidades pesquisadores, sete bolsistas e produção de mudas e transferência de
dos produtores, industriais e estudantes de pós-graduação, com 41 tecnologias...”, destacou em
consumidores. Estes prêmios trabalhos apresentados nas áreas de pronunciamento.
valorizarm sobremaneira os trabalhos
dos melhoristas, que tiveram entre os
seus expoentes, o grande mestre Centro de Café é mostrado ao mundo
Alcides Carvalho, considerado o maior
líder científico de nossa cafeicultura. A liderança do Brasil quando o assunto
Notadamente, devemos reconhecer é café foi retratado em reportagem
novas ferramentas para o melhoramento especial da TV Al Jazeera, emissora
moderno, com as tecnologias de cultura árabe do Catar, com abrangência
de tecidos, marcadores moleculares, mundial. A TV visitou o Centro de Café
transgênicos e genoma podem acelerar ‘Alcides Carvalho’ em abril, quando
o processo de obtenção de cultivares. esteve no Brasil para o lançamento do
Existem perspectivas para que esta projeto Campinas Café Festival, que terá
nova frente do melhoramento genético sua segunda edição entre 05 e 08 de
cresça e contribua para o aprimoramento novembro de 2009. Em entrevista, o
de cultivares, a exemplo de outras diretor Luiz Carlos Fazuoli apresentou Fazuoli relembra fatos históricos
culturas. No entanto, mesmo por meio informações técnicas e científicas sobre
destas técnicas há sempre que se o cafeeiro, com um resgate histórico das na Pérsia, os primeiros grãos de café
avaliar os materiais agronomicamente. pesquisas realizadas no IAC. foram torrados para se transformar na
Para o sucesso das avaliações e seleções Vale lembrar que os manuscritos mais bebida que hoje conhecemos. Até o
de cafeeiros em campo, a cafeicultura antigos mencionando a cultura do café século XVII, somente os árabes
brasileira dispõe de muitos recursos. Seja datam de 575, no Iêmen, onde, produziam café, cujo nome é originário
por meio do melhoramento clássico ou consumido como fruto in natura, passa da palavra árabe qahwa, que significa
moderno, ganha o agronegócio com novas a ser cultivado. Somente no século XVI, vinho.
opções para acompanhar a demanda do
mercado e as condições climáticas atuais EXPEDIENTE
e futuras. Os governos estadual e federal,
entidades financiadoras e aquelas que INFORMATIVO CAFÉ é uma publicação trimestral do Programa Café do IAC/
APTA/SAA, sendo uma iniciativa do Centro de Café ‘Alcides Carvalho’. A distribuição
premiam os trabalhos nesta área do é gratuita e dirigida a todos os segmentos que atuam no agronegócio café. É permitida a
conhecimento, alicerces para a reprodução de textos desde que citada a fonte.
manutenção da pesquisa científica
cafeeira, serão certamente impul- Produção: Centro de Café ‘Alcides Carvalho’ - IAC
sionadores desta nova geração dos
Jornalista responsável: Cibele Aguiar (Mtb 06097)
programas de melhoramento do cafeeiro.
Incentivando os avanços sim, mas, Colaboração: Pesquisadores do Centro de Café e parceiros.
sobretudo, mantendo e reconhecendo
a contribuição dos programas tradicionais. Instituto Agronômico (IAC)

Caixa Postal 28 - 13001-970 - Campinas - (SP) Brasil


Luiz Carlos Fazuoli Telefone: +55 (19) 32120458
Diretor do Centro de Café www.iac.sp.gov.br
Informativo Programa Café do IAC 3
Dia de campo realizado pelo IAC apresenta avaliação de cultivares
No início de julho, foi a vez de Garça,
na região conhecida como Alta
Paulista, sediar mais um dia de
campo realizado pela equipe do
Centro de Café ‘Alcides Carvalho’,
com a presença de técnicos e
produtores. O encontro foi realizado
na Fazenda Consuelo, de José
Renato Miranda Serrado, onde está
instalado dois experimentos para
avaliação de 17 cultivares
submetidos à irrigação e sequeiro. Profissionais atestam o desempenho de cultivares no campo
Os participantes tiveram a
oportunidade de confirmar o região, como o Catuaí Amarelo IAC esperado, todas as cultivares tiveram
destaque do Obatã IAC 1669-20, 62, Mundo Novo IAC501-5 e Mundo produções muito superiores no
além de cultivares de destaque na Novo Amarelo IAC 4266. Como sistema irrigado.

ARTIGO
Condições climáticas atuais e cenários futuros para a cafeicultura paulista

A
previsão de aquecimento global ocorrendo de forma atípica. aquecimento do clima da Terra.
tem causado grande preocupa Entretanto, estas adversidades Entre os relatórios do IPCC, apesar de
ção para técnicos e produtores agrometeorológicas, ocorreram em for- todos conterem cenários de aquecimen-
ligados à cultura do café. Alguns infor- ma cíclica durante o século XX. Por to, os últimos têm sido mais amenos
mes chegam a inferir que “o café vai su- exemplo, a década de 60 foi marcada chegando a aumentos de 2°C, contra
mir do cenário agrícola paulista nos pró- por secas acentuadas nos anos de 1961 até 10°C do primeiro relatório.
ximos 30 a 40 anos, quando a tempera- e 1963 que afetaram a produção de café Além disto, uma parcela ponderável de
tura deverá estar 3 graus centígrados de forma drástica nos anos de 1962 e cientistas, especialmente de físicos e
mais alta”. Esta conclusão e outros efei- 1964. Associadas a estas secas, ocor- astrônomos, defendem um cenário in-
tos devastadores do aquecimento glo- reram também temperaturas elevadas, verso até o ano de 2050, quando a Terra
bal fazem parte de estudos de alguns principalmente nos meses de agosto, chegaria a um grande resfriamento, como
órgãos de pesquisa a partir dos relatóri- setembro e outubro, que foram as mais ocorreu em meados de 1700, quando
os do IPCC (Painel Intergovernamental altas do século XX. os rios Sena e Tamisa chegaram a
de Mudanças Climáticas). Ao longo de um período mais longo, congelar nos invernos.
O relatório é obviamente preocupante, como indica os dados do posto A ciência meteorológica progrediu muito
muito embora os próprios relatórios con- meteorológico de Campinas , com mais nos últimos anos. Mesmo assim, não
tenham um alto grau de incerteza nos de 100 anos de coleta de dados, pode- somos capazes ainda de prevermos com
resultados dos modelos de previsão a mos observar que as adversidades antecipação de 3 a 6 meses, como seria
longo prazo. Entretanto, a afirmação de meteorológicas ocorreram de forma a próxima estação. A previsão de cenári-
que o aquecimento de 3°C previsto para cíclica, com períodos típicos de 15 a 20 os ainda mais distantes, como daqui a
2040 ocasionaria muitas mudanças cli- anos. 10, 20, 50 anos, é no mínimo inconsis-
máticas e inviabilizaria totalmente a ca- No caso de geadas, uma adversidade tente para concluirmos como ficará o
feicultura da região sudeste do Brasil é que não ocorre na cafeicultura do su- cenário do clima para as atividades agrí-
no mínimo prematura, sendo necessá- deste desde o ano de 2000, observa-se colas em qualquer parte do planeta.
ria uma análise dos possíveis cenários que em média ocorre uma geada seve- Com certeza, podemos afirmar que con-
e da situação da capacidade técnica- ra a cada 15 anos. São exemplos as tinuarão a ocorrer adversidades
científica da cafeicultura atual. geadas severas de 1892, 1902, 1918, meteorológicas, como temperaturas
Realmente nos últimos 10 anos, a agri- 1942, 1953, 1975, 1981, 1994 e 2000. adversas, geadas, secas, chuvas ex-
cultura tem sofrido com temperaturas Segundo os cientistas do IPCC, com o cessivas, granizo etc. Mas, a agricultu-
elevadas, especialmente nos anos de aquecimento global, as temperaturas ra estará mais protegida com as técni-
2002 a 2007, o que confirmaria em par- seriam mais elevadas, mas as adversi- cas agronômicas de adaptação e de
te o problema do aquecimento global dades térmicas, incluindo geadas seri- mitigação que certamente continuarão
atingindo também o Brasil.Os períodos am também mais freqüentes. Entretan- a serem pesquisadas.
com deficiências hídricas acentuadas to, dentro da comunidade científica res-
tem sido também freqüentes neste mes- ponsável pela previsão de longo prazo, Marcelo Bento Paes de Camargo
mo período, o que confirmaria que as dos cenários para as próximas déca- Luiz Carlos Fazuoli
adversidades meteorológicas estão das, não ocorre consenso sobre o real Roberto Antonio Thomaziello
4 Informativo Programa Café
Cultivar Obatã IAC 1669-20: CURIOSIDADE
indicada para plantios irrigados
Cultivar Mundo Novo:
A cultivar Obatã IAC 1669-20 é
derivada do cruzamento de Villa dádiva divina,
Sarchí com o cafeeiro Híbrido de aperfeiçoada pelos
Timor CIFC 832/2. É uma cultivar melhoristas
de porte baixo, altamente
resistente à ferrugem, de frutos e A cultivar Mundo Novo teve em
sementes grandes e com alto sua origem o cruzamento natural
potencial produtivo. Uma limitação de ‘Sumatra’ com ‘Bourbon
é que a cultivar é exigente em água Vermelho’. Em Mineiros do Tietê
e em nutrição. No entanto, cultivos (SP) a planta F 1 cresceu, se
em áreas irrigadas têm chamado desenvolveu e formou uma planta
a atenção dos produtores, com rústica, vigorosa e produtiva.
produtividades médias de 65 Assim também aconteceu com
Ótimos resultados com irrigação
sacas de café beneficiado por os cafeeiros descendentes, que
hectare. Este resultado pode ser Oliveiro Guerreiro Filho,
foram plantados no município de
observado, sobretudo, em apresentando ótimo desem-
Mundo Novo (atualmente
regiões mais quentes, como em penho, com lotes finalistas em
Urupês), provavelmente na
Garça. concursos promovidos pela
geração F3. Nesta população foi
A cultivar Obatã também BSCA, analisados em 2004 e
efetuada a seleção de 18
mereceu destaque em trabalho 2006. Das amostras de Obatã
cafeeiros por um grupo de
desenvolvido pela estudante da selecionadas nas primeiras
pesquisadores do IAC liderados
Université de Rennes (França), fases dos concursos, grande
por Alcides Carvalho. As
Vanessa Paulain, orientada porcentagem permaneceu até a
progênies dos 18 cafeeiros foram
pelos pesquisadores do IAC, fase final, com a chancela de
plantadas em várias localidades.
Therezinha de Jesus Salva e juri internacional.
No início, essa população de
cafeeiros tinha alguns defeitos,
IAC incentiva a realização de análise de solo como plantas mais altas e
anormais, elevada porcentagem
O Instituto Agronômico (IAC) Interlaboratorial de Análise dos de frutos chochos e do tipo
iniciou um programa de difusão Solos do IAC, considerando o concha. Entra aqui a mão do
entre pequenos produtores para retorno desta avaliação, o homem, corrigindo os seus
a adoção da adubação racional, investimento é muito satisfatório. defeitos e estudando as suas
por meio da realização periódica “Com a correção racional do solo progênies e plantas individuais.
da análise química do solo. O IAC é possível atingir produtividades Finalmente, em 1952 surge a
é responsável por padronizar as maiores.” cultivar Mundo Novo ainda uma
metodologias de análises de solo De posse da análise de solo, o das mais plantadas no Brasil. No
e pelo treinamento dos técnicos produtor pode procurar uma das mesmo ano, novas seleções
em mais de 70 laboratórios unidades da Casa da Agricultura foram feitas, originando novas
espalhados por todo o Estado de e pedir orientação do agrônomo. linhagens de Mundo Novo. Em
São Paulo. O laboratório No entanto, muitos agricultores 1977 é lançada a cultivar Acaiá,
padronizado recebe do Estado um continuam a considerar a análise
de frutos e sementes grandes.
selo de qualidade e o produtor um investimento desnecessário.
tem a garantia de proficiência dos
Esta cultivar é mais produtiva que
“Além de produzir mais, se deixa
resultados. seus genitores, com uma
de contaminar a terra com
Embora seja uma tecnologia combinação gênica perfeita e
produtos agroquímicos
eficiente e barata, estima-se que desnecessários”, avalia mantém uma excepcional
seja pouco adotada por Cantarella. É preciso a qualidade de bebida, o que
produtores em regiões menos conscientização de que o uso corrobora a afirmação de que a
tecnificadas. De acordo com o descontrolado de fertilizantes e os cultivar Mundo Novo é uma dádiva
pesquisador Heitor Cantarella, cultivos contínuos causam a divina, aperfeiçoada pelo homem.
coordenador do Programa acidificação da gleba.