Você está na página 1de 2
c i n o c é T m i t e l o B Boletim
c
i
n
o
c
é
T
m
i
t
e
l
o
B
Boletim Técnico
Vitaminas:
Vitamina E: Principal antioxidante lipossolúvel no organismo, a vitamina E está
relacionada com a resposta imunológica. Reduz a liberação de PGE2 e modula a
produção de citocinas, auxiliando a imunidade humoral e celular.
Vitamina C: Influencia o Sistema Imunológico por
Vitamin
Nutrientes e o
sistema imune
meio da estimulação da atividade leucocitária, da
mei
a
produção de Interferon, da integridade das mem-
p
Referências Bibliográficas:
A complexidade do sistema imunológico mostra que
são extremamente dependentes do funcionamen-
branas e da população de linfócitos. Os glóbulos brancos são
BENGMARK, S. Prospect for a new and rediscovered form of therapy: Probiotics and phage. In: Fighting infection. Blackwells, London, pp 97-132, 2000.
responsáveis por eliminar microrganismos invasores, preci-
uma variedade de nutrientes são essenciais para que
to metabólico e da alimentação. Estas substâncias
CRISPIM, J.C.O; MEDEIROS, A.C; SALES, V.S.F. Proteção pela glucana em modelo experimental de sepse. Acta Cir Bras [serial online] 2004 Maio-
Jun;19(3). Disponível em URL: http://www.scielo.br/acb.
sando de concentrações altas de vitamina C para seu funcio-
este sistema trabalhe de forma eficaz. Pesquisas de-
antioxidantes têm a função de neutralizar o estres-
DE SÁ, R.M. Concentração de beta-glucanas nas diferentes etapas do processamento da aveia. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, SP, 18(4):
namento adequado. Assim como a Vitamina E, possui amplo
monstram que os nutrientes exercem seus efeitos
se oxidativo gerado durante exercícios, ferimentos,
425-427, 1998.
poder neutralizador de radicais livres.
FORLENZA, O.V. Ginkgo biloba e memória: mito ou realidade? Rev. psiquiatr. clín. vol.30 no.6 São Paulo 2003.
influenciando células individuais do sistema imuno-
doenças, presença de alérgenos, etc, bloqueando a
GRIMBLE, R.F. Immunonutrition. Curr Opin Gastroentero 21(2):216-22, 2005.
lógico a responder de maneira adequada aos desa-
oxidação dos fosfolipídeos e proteínas essenciais às
• Ácido fólico: Sua deficiência afeta a resposta celular (produção
HEATON, P.R ; REED, C.F; MANN, S.J; RANSLEY, R; STEVENSON, J; CHARLTON, C.J; SMITH, B.H.E; HARPER, J; RAWLINGS, J.M. Role of Dietary Antioxi-
dants to Protect against DNA Damage in Adult Dogs. American Society for Nutritional Sciences, 2000.
fios impostos aos organismos por diversos fatores.
membranas celulares.
de linfócitos T e B) e humoral (imunoglobulinas).
de linf
Segundo FERREIRA & SOUZA (2005), o conceito de
Segundo KUSS (2005), os antioxidantes representam
KIMURA, Y. Antitumor and antimetastatic actions of eicosapentaenoic acid ethylester and its by-products formed during accelerated stability
testing. Cancer Sci. v. 7, n. 96, p. 441-450, 2005.
Imunonutrição, onde suplementos com nutrientes es-
a defesa dos organismos contra as espécies reativas
Extratos Vegetais Específicos: Existem diversas substâncias oriundas de plantas que combinam dife-
KUSS, F. Agentes oxidantes e Antioxidantes. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no
primeiro semestre de 2005.
peciais ou em doses diferenciadas influenciam fun-
de oxigênio, podendo ser divididos em dois tipos prin-
rentes princípios ativos e promovem função de imunomodulação, antioxidante, anticancerígena e outras
ções orgânicas como imunidade, reprodução e fun-
cipais: os não enzimáticos e os enzimáticos.
(TURNER et al., 2002; MILLER, 2005). Segundo FORLENZA (2003), a ação combinada de princípios ati-
MILLER, S.C. Echinacea: a Miracle Herb against Aging and Cancer? Evidence In vivo in Mice. Department of Anatomy and Cell Biology, McGill University
Montreal, Quebec, Canada. Pp. 309-314. eCAM 2005 2(3):309-314.
ção cardíaca, entre outras, tem sido estudado já há
vos específicos presentes em extratos vegetais podem promover o incremento do suprimento sangüíneo
TAKAHASHI, H. Association of immunological disorders in lethal side effect of NSAIDs on beta-glucan-administered mice. FEMS Immunol Med Microbiol.
algum tempo.
2001.
cerebral pela vasodilatação e redução da viscosidade do sangue, além de reduzir a densidade de radicais
TURNER, J.L; DRITZ, S.S. Effects of a Quillaja saponaria extract on growth performance and immune function of weanling pigs challenged with Salmonella
typhimurium. Journal of Animal Science, 2002. 80:1939-1946.
SPINOSA et al. (1999) relatam que desnutrição, defi-
Controle
livres de oxigênio nos tecidos nervosos. Os extratos de plantas podem apresentar pigmentos que inibem a
ciências ou carências nutricionais são responsáveis
formação de colônias de câncer, ou podem possuir ação antiviral, hipocolesterolêmica, antioxidante, hepa-
Complexo de antioxidantes
SENA, K.C.M; PEDROSA, L.F. Efeitos da suplementação com zinco sobre o crescimento, sistema imunológico e diabetes. Rev. Nutr, Campinas, 18(2):
251-259, mar./abr., 2005.
pelo enfraquecimento do Sistema Imunológico. Isso
toprotetora, antialérgica e imunorreguladora, melhorando a função do macrófago (ZHANG et al., 2001).
400
SANTOS, A.S.S. Nutrição e sistema imunológico. Disponível em URL: http://www.nutrociencia.com.br.
ocorre devido à diminuição da secreção e afinidade
Conclusão
SWANSON, K.S ; GRIESHOP, C.M; FLICKINGER, E.A; BAUER, L.L; HEALY, H.P; DAWSON, K.A; MERCHEN, N.R; FAHEY, G.C. Supplemental Frutooligosa-
charides and Mannaologosaccharides Influence Immune Function, Ileal and Total Tract Nutrient Digestibilities, Microbial Populations and Concentrations of
Protein Catabolites in the large bowel of dogs. The American Society for Nutritional Sciences J. Nutr. 132:1717S-1719S, June 2002.
dos anticorpos por seus antígenos; diminuição da
300
imunidade mediada por células; diminuição na pro-
Pode-se afirmar, assim, que a nutrição afeta diretamente o funcionamento do sistema imune. A produção
200
de linfócitos B e T, macrófagos, células NK, neutrófilos e mastócitos está intrinsecamente relacionada com
ZHANG, H.Q.; LIN, A.P.; SUN, Y.; DENG, Y.M. Chemo- and radio-protective effects of polysaccharide of Spirulina platensis on hemopoietic system of mice
and dogs. Acta Pharmacology Science. 2001 Dec;22(12):1121-4.
dução de diversos tipos de linfócitos; diminuição da
o aporte dietético de certos nutrientes. Já os anticorpos (imunidade humoral), que são produzidos pelos
síntese de proteínas do sistema complemento; e da
100
linfócitos B, também podem ter sua produção incrementada de acordo com os nutrientes provenientes da
diminuição da função fagocitária. Além das ações di-
Endógeno
Exógeno
dieta; são eles os compostos que protegem o organismo contra doenças infecciosas após as vacinações.
retas de células especializadas e anticorpos, as de-
Apoio
Ainda, há de se ressaltar a forte ação antioxidante de determinados componentes que, além de interferirem
fesas do organismo também são influenciadas pela
positivamente na resposta imune, promovem a neutralização dos radicais livres, os quais estão envolvidos
ação de substâncias com ação antioxidante, as quais
Cães suplementados com vários antioxidantes por 2
meses, mostrando uma diminuição dos danos causados
pelo estresse oxidativo (HEATON et al, 2000).
com envelhecimento, dano e morte celular.
Anclivepa_2008_Nutralogic.indd
1
16/4/2008
19:24:09
Versão: Março/08
Danos no DNA (unidades arbitrárias)
Boletim Técnico Boletim Técnico Boletim Técnico • Antioxidantes Não Enzimáticos são os compostos exógenos
Boletim Técnico
Boletim Técnico
Boletim Técnico
Antioxidantes Não Enzimáticos são os compostos exógenos normalmente provenientes da alimentação. Seus
Immune characteristiques of dogs suplemented whith
fructooligosaccharides (FOS) and/or mannanoligosaccharides (MOS)1,2
Beta-Glucano: CRISPIM et al. (2004) têm descrito que o Beta-Glucano é uma substância imunoestimulante,
principais representantes incluem as vitaminas A e E, Beta-caroteno, vitamina C, zinco, cobre, selênio, magnésio, e
bioflavonóides (derivados de extratos de plantas).
Treatment
um polissacarídeo composto de unidades de glicopiranoses unidas por ligações glicosídicas de alto peso mo-
1. Values are means. n = 4
Antioxidantes Enzimáticos são substâncias produzidas pelo próprio organismo animal e encontram-se presentes
Iten
Total WBC, 4 10 3 / µl
Neutrophil, % 5
Lynphocyte % 5
Serum IgA, 6 mg/dL
Serum IgG, 7 mg/dL
Serum IgG, 8 mg/dL
Ileal IgA, mg/g DM 9
Ileal IgA, mg/g CP 10
Control
FOS
MOS
F+M
SEM 3
2. Only one comparison was statistically
lecular, extraído da parede celular interna do fungo Saccharomyces cerevisiae. Este polissacarídeo apresenta
em pequenas quantidades, inibindo ou retardando o processo de oxidação. Estas substâncias estão representadas
por Superóxido dismutase, Catalase e Glutationa Peroxidase.
Em estudo realizado por HEATON et al. (2000), ficou demonstrado que o uso oral de substâncias antioxidantes em
animais (Gráfico 1) é capaz de reduzir os efeitos oxidativos endógenos e exógenos sofridos pelo DNA celular.
12.09
11.91
11.05
11.16
1.04
70.13
66.98
66.03
70.00
2.63
15.55
16.80
20.40
17.75
1.39
significant: MOS vs. C for lyinphocyte,
% P = 0.049.
3 SEM, pulled SEM.
uma ampla e potente atividade sobre o sistema reticuloendotelial (SRE). Sua administração está associada a um
estado de hiperfagocitose e hipertrofia de órgãos reticuloendoteliais, devido ao aumento no tamanho e número
19.25
21.25
23.25
23.00
1.64
4. WBC, white blood cell.
dos macrófagos. Em outro estudo, TAKAHASHI (2001) mostrou que o Beta-Glucano modula a resposta imune,
1251.25
1106.00
1178.28
1174.25
75.59
5. Percentage of total white blood cells.
79.75
86.25
81.00
87.00
5.25
especialmente a quimiotaxia dos macrófagos e neutrófilos, sem apresentar efeito tóxico para os animais envol-
6. IgA, immunoglobulin A.
3,40
3.91
4.03
4.90
0.46
7. IgG, immunoglobulin G.
vidos.
8.22
9.74
9.77
12.22
1.17
8. IgM, immunoglobulin M.
Tabela 1: Características imunológicas dos cães
suplementados com MOS e/ou FOS (SWANSON et al., 2002).
9. Milligrams IgA/g Ileal dry matter.
Arginina: A arginina é um importante imunonutriente, apresentando tanto efeito benéfico como efeitos ad-
10. Milligrams IgA/g Ileal crude protein.
Entre as substâncias com atividades antioxidantes e
imunomoduladoras, podemos destacar:
versos. O efeito benéfico é obtido na enterocolite necrótica, enquanto que o efeito adverso é observado em
pacientes com septicemia. Arginase e ácido nítrico sintetase competem pela arginina dentro da célula imune e
centração plasmática da imunoglobulina IgG, o que está de acordo com os resultados obtidos por MASSIMINO et al.
desempenham um papel pivô durante a infecção clínica (GRIMBLE, 2005). Segundo SANTOS (2003), a arginina
(2003) em estudos semelhantes.
também tem papel importante no crescimento e na função dos linfócitos T. Além disso, uma substância formada
a partir da arginina, o óxido nítrico (NO), induz a ação de várias células de defesa, combatendo infecções cau-
• Manano-oligossacarídeos (MOS): Ingrediente alimentar não digerível que apresenta a capacidade de modular o
sadas por vírus, bactérias, fungos, protozoários e vermes.
• Ácido Linolênico (Ω3) e Ácido Linoleico (Ω6): KIMURA (2005)
sistema imunológico e a microflora intestinal. Liga-se a uma ampla variedade de micotoxinas e preserva a integridade
mostra que a ação destes ácidos graxos pode reverter quadros de reci-
da superfície de absorção intestinal, bloqueando a aderência das bactérias patogênicas ao ocupar os sítios das células
Minerais:
divas e ações de radicais livres, pois apresentam propriedades anti-me-
epiteliais da mucosa intestinal. SWANSON (2002) realizou um estudo com cães suplementados com MOS e/ou FOS e
Selênio: Importante antioxidante, atua no metabolismo de energia das cé-
tastáticas ta e antiinflamatórias devido à inibição da angiogenêse e estímulo de
provou que a introdução destes elementos na dieta tem a capacidade de aumentar os níveis de IgA ileal (Tabela 1), suge-
lulas fagocitárias. Possui ação imunorregulatória, induzindo a produção
vários vário componentes do sistema imunológico.
rindo uma maior capacidade imune no local e uma melhor proteção contra a ação de microorganismos patogênicos.
de Interferon (IFN), Fator de Necrose Tumoral (TNF) e Interleucinas,
além de elevar a atividade citotóxica das células NK.
• Beta-caroteno: é também designado pró-Vitamina A, por ser um dos muitos ca-
a-
• Saccharomyces cerevisiae: Atua por competição no trato intestinal, favorecendo o au-
Zinco: Sua deficiência pode atrofiar o timo, elevar a frequ-
rotenóides precursores da mesma. Segundo DE SÁ (1998), há evidências de que
mento da população das bactérias benéficas presentes naturalmente no intestino dos ani-
ência de infecções virais, bacterianas e fúngicas, reduzir a
o beta-caroteno influencia positivamente a proliferação e a atividade de células
mais e reduzindo o número de bactérias potencialmente patogênicas.
Se
Cu
atividade das células NK, reduzir a atividade fagocitária de
do sistema imunológico, atuando como antioxidante e protegendo a membrana
A
parede celular da Saccharomyces cerevisiae contém altas concentrações de beta-1,3-
macrófagos e as funções dos neutrófilos (SENA & PEDRO-
celular contra o ataque de radicais livres e de peróxidos, além de regular a
glucana disponível. A beta-1,3-glucana é de grande importância para o animal devido a
SA, 2005).
imunidade celular e humoral.
sua capacidade de proteção de bactérias benéficas, responsáveis pelo bom funcionamento
Cobre: Está envolvido na estrutura das imunoglobulinas
Em outro estudo, cujo objetivo era verificar a função do beta-caroteno como
do intestino. Com isso, propicia um aumento da população desses microorganismos e evita
(Ig). Sua deficiência pode causar um defeito básico em Lin-
imunoestimulante através de análises da proliferação de linfócitos, subpopulações
s
o
surgimento de doenças relacionadas à fixação dos microorganismos potencialmente patogêni-
Zn
fócitos-T, o qual eleva a suscetibilidade a infecções.
de leucócitos, concentração de interleucina-2 e imunoglobulinas IgG e IgM, CHEW et al.
cos na mucosa intestinal. Este crescimento benéfico das bactérias é importante, pois, cerca de 70 a 80 % das células
(2000) demonstraram que os animais suplementados com beta-caroteno inicialmente tiveram as concentrações
produtoras de imunoglobulinas (Ig) estão no trato gastrintestinal e mais de 60% da produção diária total de imunoglo-
plasmáticas de imunoglobulinas elevadas e apresentaram maiores taxas de células CD4+, assim como a con-
bulinas são de IgA intestinal (BENGMARK, 2002).
Anclivepa_2008_Nutralogic.indd
2
16/4/2008
19:24:15