Você está na página 1de 7
arses, Canlopetecefone ‘Since Nac do aes de Lo RD Instr, He, 190-1508 ven, Sma ea eh Rare Tet ano peice Cures Bygone: Pale a fese nade han Rest Rm “Tiolinde Maleseleiaen a oops ISBN SOLS 1. ngs — Obs sts 1800.2. Feidgana "Obs Demoaclgie ° Obras anteriores ecu (ep) Obras ants 199. Seon, Jakob, HSS on E195 Ta p-2722 9.0107 Soo-be Titulo original MALLEUS MALEFICARUM Copidesgue: Cara Recht Diament Revicke Reson! Santos Hara Movers Renata Neto ‘Fablno Antonio Coto de Lacersa Capa: Eduardo Barreto 4@. “7 Direits exclusivos de publieagao desta edigao ‘adguiridos pela EDITORA ROSA DOS TEMPOS Um solo da DISTRIBUIDORA RECORD DE SERVICOS DE IMPRENSA S.A. ‘que se reserva a propriedadeliterdi desta traduso Timpresso no Brasil pelo Sistema Cameron da Divisio Gréfica da DISTRIBUIDORA RECORD DE SERVICOS DE IMPRENSA S.A. Rus Argentina 171 ~20921-380 Rio de Janeiro, RJ— Tel: $85.2000 ISBN 85-01-64706-3, PEDIDOS PELO REEMBOLSO POSTAL (Caixa Postal 23.052 Rio de Janeiro, RJ—20922-970 Breve Introdugao Historica ROSE MARIE MuRARO a compreendermas a importancia do Malleus & preciso ter- ‘mos uma visto 20 menos minima da histéria da mulher no interior da histéria humana em geral Segundo a maioria dos antropélogos, o ser humano habita este planeta hi mais de dois miles de anos. Mais de trés quartos deste tempo a nossa espécie passou nas culturas de coletae caca aos pequey 105 animais. Nessas sociedades nto havia necessidade de forga sca para a sobrevivéncia,e nelas as mulheres possuiam um lugar central. Em nosso temipy ainda exlstem remanescentes dessas cultura, tis como os grupos mahors (Indonésa), pigmeus e bosquimanos (Africa Central). Estes sio os grupos mais primitives que existem e ainda so brevivem da coleta dos frutos da fea e da pequena caja ou pesca, NNesses grupos, a mulher ainda é considerada um ser sagrado, porque pode dar a vida e, portanto, ajudar a fertilidade da terrae dos ani- mais. Nesses grupos, o principio masculino e o feminino governsin o ‘mundo juntos. Havia divisto de trabalho entre os sexos, mes nfo ha. via desigualdade. A vida corria mansa e paradisaca. [Nas sociedades de caga aos grandes animals, que sucedem a essas ‘mais primitivas, em que a forga fisica éessencial, € que se iniia a sus ‘Premacia masculina. Mas nem nas socedades de oleta nem nas de ca. 28e conheviafungdo mascutina na procriao. Também nas sociedades ecaga.a mulher era considerada um ser sagrado, que possuiao priv légio dado pelos deuses de reproduzit a espécie. Os homens sesentiam ‘marginalizados nesse processo e invejavam as mulheres. Essa primiti.( va “inveja do dtero” dos homens €aantepassada da moderna “inveja. do pénis” que sentem as mulheres nas culturaspatiarais mas recente, ~ A inveja do ttero dava origem a dois rtos universalmente encon. ttados nas sociedades de casa pelos antrop6logos e observados em partes =: ae Boia; Como Basile OceaiaO primero € [eadineno fr covvoe em ie a mulher comeca a trabalhar doe ds depois ce pari ¢0 homer fia de regeardo com o rece-anscido, rosbendo Wits e presenes. © segundo € a inkiagdo dos homens, Ne adoler ‘ncia, 2 mulher tem snas exteriors que marcam olimiar da sua en- trada no mundo adulto. A menstruagdo a torna spa materidade e representa um novo patamar em sua vida. Mas os adolesoentesho- mens nao postlem este sna #20 dbvio. Por soy na puberdae eles So arrancados pelos homens as suas miles, para serem iicados na “asa dos homens’ Em quase todas esas iilagdes,o ritual seme. ihante:€a imitago cerimonil do parto com objtes de madeira el trumentos musiei, E nenhiuma mulher ou efanca pode se aproximar da cesa dos homens, sb pena de morte, Dese da cm cianieo homer pode “parr” ritualmentee, portanto, tomar seu lugar na cadela das eermies. ‘Ao contrario da mulher, que possuia 0 “poder biolégico”’, 0 ho- mem foi desenvolvendo o “poder cultural” & medida que tecnologia foi avancando. Enquanto as sociedades eram de clea, as mulheres rmantinham uma espécie de poder, mas diferente das elturas pair. Cais. Esss cultura primitivastinham de ser cooperatives, pre poder Sobreviver em condiies hows, e portano nfo hava coergao ou ce tralieagto, mos odie deliderengas, as cayBer strc homens ¢ Theres eram mais fluidas do que viriain a ser nas futuras sociedades patriareas [Nos grupos matrcénrios, as formas de asocaso entre homens c mulheres nfo incluiam nem atransmissio do peder nem ada eran. 6, por is aliberdadeem ters seais ea iar. Por outro ladD, ‘Quase no exitia gucrra, pos nao havia press populacioal pla con, Ghista de novos testis. E 86 nas regiées em que a coleta é escassa, ou onde vao se esgo- tando os recursos naturaisvectais eos pequenos anima, que se cia aca sistemdtica aos grandes animals Fal eomegam ase fstalar a supremacia masculina ea competitvidade ente os grupos ta busca de novos tetris. Agora, para sobreviver, as sociedad etm decom petirentresi por um aiment ecasso. As guerras se ornam conta {ss e pasa a ser mitifcadas, Os homens mis valorizados soos hes sucrreiros. Comesa ase romper a harmonia que igava a espace hv Imana Anatureca, Mas ainda nto se instal defnivaments ae do mais forte. © homem ainda nao conhece com pressdo a su fungdo tepro- ditoraeeré que a mulher fica grévida das deuses. Por iso ela anda conserva poder de deisdo, Nas culturas que vivem da cag, 4 existe »estratificacdo social e sexual, mas ndo ¢ completa como nas sociedades fue se Thes segue, E no decorrer do neoltico que, em algum momento, © homem comesa a dominar a sua fede bidldgica reproditora, ¢, podendo| control, pode também controlar a sexualidade feminine. Aparece entdo 0 casamento como 0 conhecemos hoje, em que a mulher € pro. ‘riedade dg homem e a heranga se transmite através da dessendencia "Ts acontece assim, por exempo, nas sociedades pastoris des critas na Biblia. Nessa época, 0 homem jd tinha aprendido a fund metas. Essa descoberta acontece por volta de 10000 ou 8000 a.C. E, a medida que ess tecnologia se aperfeigoa, comesam a ser fab nfo s6 armas mais sofistcadas como também instrumentos que pet item cultivar melhor a terra (0 arado, por ex). Hoje ha consenso entre os antropélogos de que os primeiros hu- manos a descobrir 0s cclos da natureza foram as mulheres, porque podiam comparé-los com o ciclo do proprio corpo. Mulheres também ‘devem ter sido as primeiras plantadoras eas primeirasceramisas, mas foram os homens que, a partir da invengi do arado, sistematizaram as atvidades agricola, iniiando uma nova era, aera agréria, e com cla. a hstdria em que vivemos hoje. Para poder ara a tera, os grupamentos humanos deixam de ser snouutde. Sto obrigados a se tornarsedentarios, Dividema terrae for: ‘am as primeiras plantagdes. Comeramn a se estabelecer as primeras aldcias, depois as cidades, as eidades-estado, os primeiros Estados © ‘os impérios, no sentido antigo do termo. As sociedades,entdo, se tor. nam patrlareals, isto, 05 portadores dos valores e da sua transmissdo so 0s homens, Jé ndo sio mais os principios feminino e masculino que governam juntos o mundo, mas, sim, a lei do mais forte. A com. 4a era primero para o dono da terra, sua familia, seus escravos¢ seus soldados. Até ser eseravo era privilgio.S6 os pras ndmades, os sem terra, € que peresiam no primeio inverno ou na primeira escesez. ‘Neste comtento, quanto mas filhos, mais soldados ¢ mais mo- dle-obra barata para arara tera. As mulheres tinham a sua serualida. de rigidamente controlada pelos homens. O casamento era monoga. mico a mulher era obrigeda a sar virgem das mios do pai para as mos do mario. Qualauer ruptura desta norma podia significa! a mor. te, Assim também o adultrio: um filho de outro homem vira amea- ‘ata tansmisso da heranca que se faza através da descendéncia da Inulher. A mulher fica, ento, reduzida ao ambito domestico. Perde ‘qualquer eapacidade de decs¥o no dominio publico, que fcaincira: ‘mente reservado ao homem. A dicotomia entre o privado e o piblico i a origem da dependéncia econdmica da mulher, eesta ddependéncia, por sua vez, gera, no decorzer das geragdes, uma sub- ‘isso psicoldgica que dura até hoje. E nesse contexto que transeorre todo 0 periodo histérico até os dias de hoje. De matricéntrica, a cultura humana passa a patriarcal. Eo Verbo Veio Depois “*No principio era a Mae, 0 Verbo veio depois.”*E assim que Ma- rilyn French, uma das maiores pensadoras feministas americanas, co- mega 0 seu livto Beyond Power (Summit Books, Nova York, 1985). Endo sem razdo, pois podemos retracar os caminhos da espécie atra- vés da sucessio dos seus mitos. Um mitdlogo americano, em seu livro The Masks of God:Oceidental Mythology (Nova York, 1970), citado por French, divide em quatro grupos todos os mitos conhecidos da cria- ‘lo. E, surpreendentemente, esses grupos correspondem as etapas cro- nolégicas da histéria humana, 'Na primeira etapa, o mundo é criado por uma deusa mie sem au- xilio de ninguém. Na segunda, ele € criado por um deus andrégino ou uum casal criador. Na terccira, um deus macho ou toma o poder da deusa, ou ctia © mundo sobie o eu: py da deusa primordial. Finalmente, na ‘quarta etapa, um deus macho eria o mundo sozinho. Essas quatro etapas que se sucedem também cronologicamente so testemunhas eteras da transigto da etapa matricéntrica da humanida- de para sua fase patriarcal,e é esta sucessio que da veracidade a frase 4a citada de Marilyn French. ‘Alguns exemplos nos fardo entender as diversas etapas e a frase de French, O primeiro e mais importante exemplo da primeira etapa ‘em que a Grande Mae cria o universo sozinha € 0 proprio mito grego. Nele a criadora priméria ¢ Géia, a Mae Terra. Dela nascem todos gs pprotodeuses: Urano, os Tits ¢ as protodeusas, entre as quais Réia, que vird 2 ser a mae do futuro dominador do Olimpo, Zeus. Hé também © caso do mito Nag6, que vem dar origem ao candomblé. Neste mito africano, € Nani Burugué que da a luz todos os orixés, sem auxitio de ninguém. Exemplos do segundo caso so 0 deus andrégino que gera todos (5 deuses, no hinduismo, eo yin e o yang, o principio feminino € 0 ‘masculino que governam juntos na mitologia chinesa. Exemplos do terceiro caso sio as mitologias nas quais reinam em primeito lugar deusas mulheres, que so, depois, destronadas por deu- ses masculinos. Entre essas mitologias est a sumeriana, em que primi- ¥ foi usurpado por um deus solar. Mais tarde, na epopéia de Gilgamesh, cela é descrita como simples serva. Ainda, 0s mitos primitivos dos aste~ cas falam de um mundo perdido, de um jardim paradisiaco governado por Xoxiquetzl, a Mae Terra. Dela nasceram 0s Huiteuhuahua, que so 08 Titas e 0s Quatrocentos Habitantes do Sul (as estrelas). Mais tarde, seus filhos se revoltam contra ela ¢ ela dé & luz 0 deus que iria governar a todos, Huitzilopochtli. ‘A partir do segundo milénio a.C., contudo, raramente se regis- ‘vam mitos em que a divindade primaria seja mulher. Em muitos de- les, estas so substituidas por um deus macho que cria o mundo a partir de si mesmo, tais como os mitos persa, meda e, principalmente e aci- é deus nico todo-poderoso, onipresente, e controla todos os\seres humanos em todos os momentos da sua vida. Cria sozinho ‘© mundo em sete dias e, no final, eria o homem. E s6 depois cria a ‘mulher, asim mesmo a partir do homem. E coloca ambos no Jardim das Delicias onde oalimento ¢ abundante ¢ colhido sem trabalho. Mas, sragas a seducto da mulher, o homem cede & tentagao da serpente € © caal € expulso do paraiso. ‘Antes de prosseguir, procuremos anallsar o que jse tem até aqut ‘em relagao & mulher. Em primeiro lugar, ao contrério das culturas pri- itivas, Javé € deus tinico, centralizador, dita rigidas regras de com- ortamento cuja transgressio & sempre punida, Nas primitivas mitologias, ao contrério, a Grande Mac é permissiva, amorosa ¢ nio- coercitiva. E como todos 0s mitos fundantes das grandes culturas ten- dem a sacralizar 0s seus principais valores, Javé representa bem a trans- formacao do matricentrismo em patriarcado. Jardim das Delicias € a lembranca arquetpica da antiga har- rmonia entre o ser humano e a natureza. Nas culturas de coleta nfo se ‘rabalhava sistematicamente. Por isso 0s controles eram frouxos € po- dia se viver mais prazerosamente. Quando homem comesa a domi nar a natureza, ele comega a se separar dessa mesma natureza em que até entdo vivia imerso. Como o trabalho ¢ penoso, necessita agora de poder central que ‘imponha controles mais rigidos e punigdo para a transgressfo. B pre- ciso usar a coeredo e a violEncia para que os homens sejam obrigados a trabalhar, e e350 coercao € localizada no corpo, na repressio da se- sualidade e do prazer. Porisso 0 pecado original, « culpa maxima, na Biblia, écolocado no ato sexual (€ assim que, desde milénios, popular- mente.se interpreta a transgressdo dos primeiros humanos)="7 ~