Você está na página 1de 3

No concurso de pessoas deve ser exigida a narrativa circunstanciada da conduta de cada colaborar. Exceo: em crimes societrios (ex.

grupo de gerentes, scios) no necessrio a narrativa circunstanciada da conduta. O STF tolera uma narrativa mais genrica. Ex. nos crimes multitudinrios (crimes de multido) tambm no se exige a narrativa circunstanciada. Impossvel descrever o que cada um fez. O que denncia alternativa? O acusado fez isso ou aquilo. No possvel a denncia alternativa. Ela deve ser inepta. Existe posio em contrrio. Na doutrina prevalece que a equivocada classificao jurdica no traz prejuzo defesa que se defende dos fatos e no do artigo descrito na denncia. Obs.: prevalece, no entanto, que a ausncia de classificao jurdica gera inpcia da inicial. Obs.: possvel defender que o erro grosseiro tambm gera inpcia, pois equivale a uma denncia alternativa. Ex. promotor denuncia por estelionato, mas emprega o termo apropriar do art. 168 e o juiz condena no art. 168 do CP. Obs.: o equivoco na classificao jurdica pode ser corrigido no momento da sentena por meio de emendatio libelli (art. 383 do CPP). Obs.: atentar tambm: a) atentar tambm a falta de correlao entre a narrativa da culpa e a espcie de culpa. Ainda prevalece nos Tribunais, se o promotor narra um descuido omissivo ele tem que classificar como negligncia. Se narrar como imprudncia (descuido comissivo), gera inpcia da denncia. b) lembrar que a denncia deve vir acompanhada, quando o caso, de proposta de suspenso condicional do processo.

Prevalece, ainda, que o recebimento da denncia no precisa ser fundamentado, pois trata-se de deciso ordinatria que no gera prejuzo. Posio minoritria diz ser necessrio fundamentao, pois o cidado com o recebimento passa a ser tratado como ru.

A pena mnima nas causas de aumento a pena alcana com o aumento mnimo. A pena mnima nas causas de diminuio alcanada com a diminuio mxima.

Hoje prevalece que se o sujeito vem a ser processado por outro crime durante o perodo de prova a prorrogao do perodo de prova automtica e a revogao obrigatria [, ou seja, o Estado acusao demora para perceber]. Havia posio majoritria no STJ dando outro tratamento, ou seja, vencido o perodo de prova sem suspenso ou revogao estaria extinta a punibilidade.