Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA BAIXADA FLUMINENSE


TRABALHO E EDUCAÇÃO
PROFESSORA: ISABEL PINTO
ALUNOS: NATALINO DE JESUS
WAGNER ROBERTO
CURSO DE PEDAGOGIA – NOITE – 5° PERÍODO.

Trace uma linha histórica e analise as relações de trabalho entre a era Vargas e a atualidade.

Vargas foi responsável pelo inicio de uma era de desenvolvimento industrial e


tecnológico, deixando o país independente dos produtos industrializados ingleses, barateando
sobremaneira os preços dos produtos industrializados, que antes eram vendidos a preços de
monopólios. De uma nação agrária e oligárquica, se tornou uma nação urbana e industrializada.
Devemos destacar que neste momento o Brasil vivia em um sistema ditatorial, tendo este
característica anti-social, que raramente permite uma imagem positiva de quem está no comando.
Para isso era necessário criar uma sensação de bem estar social.
A empresa privada foi ampliada e fortalecida. Os empregos aumentaram e o poder
aquisitivo foi garantido pelo salário, criando um fortalecido mercado interno.
Para garantir o crescimento econômico Vargas criou entre outros a PETROBRAS,
COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL (CSN), COMPANHIA NACIONAL DE
ALCALIS, além de projetar a ELETROBRAS. Para manter as indústrias montou a FÁBRICA
NACIONAL DE MOTORES, e para explorar os minerais para o mercado interno, pois antes
estes eram apenas exportados, criou a VALE DO RIO DOCE.
Na área da administração da máquina pública provocou uma revolução instituindo os
concursos públicos e capacitação dos seus funcionários para melhor atender ao povo.
Getúlio Vargas criou as bases da organização sindical, fortalecendo os sindicatos por
categoria e incentivando a mobilização popular como um dos seus alicerces do seu governo.
Getúlio implantou uma ampla política de desenvolvimento e expansão industrial, formando com
isso uma enorme classe trabalhadora.
Ele criou o salário mínimo, jornada de trabalho de oito horas, férias e descanso
remunerado, aposentadoria, trabalho regular e estabilidade no emprego, instituíram a carteira
profissional de trabalho como um documento histórico. Getúlio promulgou a Lei de
Sindicalização, que consagrou o princípio da unidade sindical, criou a Justiça do Trabalho e a
Consolidação das Leis Trabalhistas e o Ministério do Trabalho. Podemos identificar a
importância da CLT e da Carteira de Trabalho nas missas alusivas ao Dia do Trabalhador, onde
todos os trabalhadores ao invés de levar a sua ferramenta de trabalho eles levam as suas carteiras
de trabalho para serem abençoadas, pois este é o instrumento que garante o seu direito ao
trabalho.
Após um período de enfraquecimento motivado pelas tropas regionais, o Exército e a
Marinha foram reequipados, e a Aeronáutica foi criada.
Além das grandes industriais outras instituições também tiveram grande importância para
Vargas conseguir os seus objetivos: os Institutos de Aposentadoria e Pensões.
Hoje com a intenção descarada de enxugar o orçamento público alguns senadores e
deputados estão indo na contra mão da política do bem estar social, quando estes deliberam
sobre o término das leis trabalhistas conquistadas pelos trabalhadores e implantadas por Vargas.
As forças armadas, sem exceção, estão sendo sucateadas, raros são os investimentos. As
aposentadorias, que são vinculadas ao salário mínimo, estão com grande defasagem em relação à
inflação anual. Como a média de vida dos brasileiros aumentou com o passar dos anos, alguns
sistemas de previdência vem apresentando déficit no seu orçamento. Vemos também uma
política neoliberal de privatização dos setores públicos. O aumento das oportunidades de
emprego motivadas pela criação de novas industriais foi substituído pelo crescimento das taxas
de desemprego, resultado do processo de falência de diversos setores da sociedade.
Devemos rever os nossos conceitos de passividade e comodismo e lutar, não só pela
permanência dos nossos direitos, mas sim lutar por uma melhoria das condições de trabalho,
aumentos salariais e maiores oportunidades de emprego.