Você está na página 1de 6

FORMAS NORMAIS CONJUNTIVA E DISJUNTIVA

Componentes: Paulo Carvalho Lucas Calazans

Salvador-Ba 2013
1

Apresentao

Estre trabalho foi solicitado Por Clevenson Atnasio Professor da matria de Matemtica Discreta tendo como assunto principal as formas normais conjuntivas e disjuntivas da matemtica .

Salvador-Ba 2013
2

FORMAS NORMAIS CONJUNTIVA E DISJUNTIVA Algumas EQUIVALNCIAS TAUTOLGICAS nos permitem transformar qualquer frmula em uma frmula logicamente equivalente, que no contenha os conectivos e , transformando-a em uma FORMA NORMAL CONJUNTIVA (FNC) ou em uma FORMA NORMAL DISJUNTIVA (FND) como segue: 1. substitui-se frmulas: A B por ~A B e A B por (~ A B) (~ B A) 2. elimina-se a negao que precede os parnteses substituindo-se: ~(A B) por ~A ~ B e ~(A B) por ~A ~ B . 3. eliminam-se as negaes mltiplas substituindo ~(~ A) por A. 4. elimina-se o alcance dos conectivos substituindo

para obter a FND : A (B C) por (A B) (A C)

para obter a FNC : A (B C) por (A B) (A C) para obter a FND : A (B C) por (A B) (A C)

Deste modo, uma frmula est em FORMA NORMAL CONJUNTIVA: FNC ou em FORMA NORMAL DISJUNTIVA: FND se, e somente se: 1. No mximo contm os conectivos, , . 2. A negao no tem alcance sobre os conectivos e . 3. No aparecem negaes sucessivas. 4. O conectivo no tem alcance sobre na FNC e, o conectivo no tem alcance sobre na FND.

Exemplos: FNC : ( p q) (r s p) FND : p (q r) ( s p)

Exemplo: Determine uma FND e uma FNC equivalente frmula ((p q) q) ( r q) . 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 ((p q) q) ( r q) ((p q) q) ( r q) ( (p q) q) (r q) ( p q) q (r q ) ( p q) q (r q ) (( p q) ( q q)) (r q) (( p q) V) (r q) ( p q) ( r q) ( p q r) ( p q q) ( p q r) ( p q ) Frmula dada 1. Def. de Implicao 2. De Morgan 3. Negao e De Morgan 4.FND 5. Distributiva 6. Tautologia 7. Propriedade de V 8. Distributiva 9. Idempotente e FNC

Para se obter uma FND: 1. Observamos todas as linhas da tabela que possuem V na ltima coluna; 2. Construmos para cada uma destas linhas as conjunes correspondentes; 3. Fazemos a disjuno destas conjunes obtendo uma frmula em FND que satisfaz a tabela verdade.

Exemplo: Determine uma frmula que satisfaa a tabela verdade abaixo: p q ?

V V F F

V F V F

V F F V

(p q)

( p q)

Resposta: Frmula obtida (p q) ( p q) FND

Para se obter uma FNC:

1. Observamos todas as linhas da tabela que possuem F na ltima coluna; 2. Construimos para cada uma destas linhas as disjunes correspondentes; 3. Fazemos a conjuno destas disjunes obtendo uma frmula em FNC que satisfaz a tabela verdade.

Exemplo: Determine uma frmula que satisfaa a tabela verdade abaixo: p q ?

V V F F

V F V F

V F F V pq pq

Resposta: Frmula obtida ( p q) (p q) FNC As FND e FNC obtidas como acima so completas ou seja, em cada disjunto (FND) ou em cada conjunto (FNC) todas as variveis proposicionais esto presentes.