Você está na página 1de 7
Mário Godoy – Direito Civil Curso de Questões Cespe TRE/BA ANALISTA JUDICIÁRIO 2009 Considerando a Lei
Mário Godoy – Direito Civil
Curso de Questões Cespe
TRE/BA ANALISTA JUDICIÁRIO 2009
Considerando a Lei de Introdução ao Código Civil (LICC) — Decreto-Lei n.º 4.657/1942 — e a vigência
das leis no tempo e no espaço, julgue os itens a seguir.
76
A LICC foi revogada pelo Código Civil de 2002.
77
A noção de coisa julgada prevista na LICC refere-se à imutabilidade da decisão judicial somente quando
ultrapassado o prazo decadencial para a propositura da ação rescisória.
78
A lei anterior, expressamente revogada pela edição de nova lei, tem sua vigência automaticamente
restaurada em caso de revogação da lei que a revogou.
Considerando o disposto no § 7.º, art. 14, da CF, no sentido de que “são inelegíveis, no território de
jurisdição do titular, o cônjuge e os parentes consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou por
adoção, do presidente da República, de governador de estado ou território, do Distrito Federal, de
prefeito ou de quem os haja substituído dentro dos seis meses anteriores ao pleito, salvo se já titular
de mandato eletivo e candidato à reeleição” e a disciplina jurídica das relações de parentesco, julgue
o seguinte item.
79
Se determinado prefeito usufruirá do mandato até o seu final, então o seu cunhado não poderá se
candidatar ao mesmo cargo no pleito seguinte. De maneira diferente ocorre em relação ao ex-cunhado, cujo
vínculo de parentesco se extingue com a dissolução do casamento.
Tendo em vista a classificação dos bens prevista no Código Civil, julgue os itens que se seguem.
80
O uso comum dos bens públicos deve ser gratuito ou retribuído, conforme for estabelecido legalmente
pela entidade a cuja administração pertencerem.
81
Ao contrário dos bens públicos de uso comum do povo e os de uso especial, os bens públicos dominicais
podem ser alienados, desde que observadas as exigências legais.
82
Os bens públicos dominicais estão sujeitos à prescrição aquisitiva.
Acerca do instituto da responsabilidade civil, julgue os itens seguintes.
83
O incapaz responde pelos prejuízos que causar, se as pessoas responsáveis por ele não tiverem
obrigação de fazê-lo ou não dispuserem de meios suficientes para tal ação.
1
http://www.euvoupassar.com.br
Eu Vou Passar – e você?
84 Os partidos políticos são pessoas jurídicas e, nessa qualidade, estão sujeitos a sofrer danos morais
84
Os partidos políticos são pessoas jurídicas e, nessa qualidade, estão sujeitos a sofrer danos morais em
sua denominada honra objetiva, sujeitando o ofensor à reparação civil dos danos causados.
85
Comete ato ilícito e está sujeito à reparação civil a pessoa que, sendo titular de um direito, ao exercê-lo,
excede manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico ou social, pela boa-fé ou pelos bons
costumes.
TRE/BA ANALISTA ADMINISTRATIVO 2009
Acerca do direito civil, julgue os itens seguintes.
91
Dá-se a ultra-atividade da lei quando a lei revogada sobrevive, continuando a ser aplicada às situações
ocorridas ao tempo de sua vigência.
92
É válida, com objetivo científico ou altruístico, a disposição gratuita do próprio corpo, no todo ou em parte,
para depois da morte, sendo tal ato irrevogável.
93
A União, os estados, o Distrito Federal e os municípios são pessoas jurídicas de direito público interno.
94
Os bens públicos podem
ser classificados em bens públicos
de
uso comum, de
uso
especial e
dominicais. Todos são inalienáveis, porém os dominicais são suscetíveis de usucapião.
95
O parentesco por afinidade limita-se aos ascendentes e descendentes do cônjuge ou companheiro.
TRE/BA TÉCNICO 2009
Acerca da capacidade, do domicílio, da Lei de Introdução ao Código Civil, dos direitos da
personalidade e dos bens, julgue os itens que se seguem.
81
Ainda que menor de dezoito anos, uma pessoa estará habilitada à prática de todos os atos da vida civil
pela colação de grau em curso de ensino superior.
82
O servidor público tem domicílio necessário no lugar em que exercer permanentemente as suas funções.
83
Uma lei revogada não se restaurará por ter a lei revogadora perdido a vigência, salvo disposição em
contrário.
84
O pseudônimo adotado para atividades lícitas tem proteção legal restrita e diversa da que se dá ao nome.
85
Independentemente do seu valor econômico, o complexo de relações jurídicas de uma pessoa constitui
uma universalidade de direito.
86
O exercício dos direitos da personalidade não pode sofrer limitação voluntária, com exceção dos casos
previstos em lei.
2
http://www.euvoupassar.com.br
Eu Vou Passar – e você?
Julgue os itens seguintes, referentes às relações de parentesco do direito de família. 87 O pai
Julgue os itens seguintes, referentes às relações de parentesco do direito de família.
87
O pai é parente em linha reta do trisavô.
88
O sobrinho-neto é parente em linha colateral do tio-avô.
89
Se João for primo de Roberto, o parentesco entre eles será colateral em terceiro grau.
90
A consanguinidade resulta em parentesco civil natural.
AGU PROCURADOR FEDERAL 2010
A respeito da responsabilidade contratual, julgue os itens a seguir.
119
Em caso de acidente automotivo, a responsabilidade da transportadora ficará afastada se comprovado
que os danos sofridos pelo passageiro decorreram de falha mecânica do veículo.
120
Se o contrato celebrado for de obrigação de resultado, o inadimplemento se presumirá culposo.
Considerando as características dos direitos da personalidade, julgue o item abaixo.
121
O titular de um direito da personalidade pode dispor desse direito, desde que o faça em caráter relativo.
AGU - Procurador Federal de Segunda Categoria
Com relação aos vícios do negócio jurídico, julgue o item que se segue.
122
Se cabalmente comprovada a inexperiência do contratante, configura-se a lesão, mesmo que a
desproporcionalidade entre as prestações das partes seja superveniente.
No que diz respeito à servidão, julgue os itens subsequentes.
123
Ainda que contínua e aparente, a servidão não será presumida.
124
A natureza da servidão impede que ela seja constituída por tempo limitado.
Acerca das regras afetas à responsabilidade civil por danos causados ao meio ambiente, julgue os
próximos itens.
125
De acordo com entendimento do STJ, a responsabilidade por danos ambientais é subsidiária entre o
poluidor direto e o indireto.
3
http://www.euvoupassar.com.br
Eu Vou Passar – e você?
126 Em se tratando de reserva florestal, com limitação imposta por lei, quem adquire a área
126
Em se tratando de reserva florestal, com limitação imposta por lei, quem adquire a área assume o ônus
de manter a sua preservação, tornando-se responsável pela reposição dessa área, mesmo se não tiver
contribuído para devastá-la.
Considerando que Carlos tenha sido declarado interditado por sentença judicial que nomeou Renato
como seu curador, julgue os itens seguintes.
127
A interdição não tem o condão de estender a autoridade de Renato sobre os filhos de Carlos, ainda que
absolutamente incapazes.
128
Essa sentença produz efeitos desde logo, ainda que sujeita a recurso.
BANCO CENTRAL PROCURADOR 2009
41. A respeito dos elementos, dos defeitos e da validade dos atos jurídicos, assinale a opção correta.
A A conversão substancial do negócio jurídico é meio jurídico capaz de sanar sua invalidade absoluta.
B Se o adquirente de determinado bem ignorava o estado de insolvência do alienante, tal negócio não será
passível de anulação por fraude contra credores.
C Embora haja significativas diferenças entre nulidade e anulabilidade, ambas são reconhecidas por meio
de ação desconstitutiva.
D Se comprovada a inexperiência do contratante, a lesão restará configurada
desproporcionalidade entre as prestações que incumbem às partes seja superveniente.
ainda
que
a
E A consequência da inserção de termo inicial ou suspensivo no contrato é o adiamento da aquisição do
direito.
QUESTÃO 42
42. Laura e Ricardo são casados sob regime de comunhão parcial de bens e possuem dois imóveis:
um em São Paulo e um em Campinas. O casal passa a maior parte do tempo no imóvel de São Paulo,
utilizando o de Campinas quando viaja a trabalho e no período de férias.
Com base nessa situação hipotética e na disciplina do bem de família, assinale a opção incorreta.
A Se o casal tiver instituído um dos imóveis como bem de família, o efeito será não só a impenhorabilidade
como também a restrição de sua comerciabilidade.
B Se o casal não tiver instituído um dos imóveis como bem de família, em um possível processo de
execução movido contra eles, a penhora recairá sobre o de maior valor.
C Para que seja promovida a instituição de um dos imóveis como bem de família, é dispensável a outorga
conjugal.
4
http://www.euvoupassar.com.br
Eu Vou Passar – e você?
D Caso tenha sido instituído como bem de família um dos dois imóveis, a morte de
D
Caso tenha sido instituído como bem
de família um
dos
dois
imóveis, a morte de
um
dos cônjuges
acarretará a extinção desse bem, se o casal não tiver filhos menores.
E Para que o casal institua um dos bens como de família, não será necessária a comprovação de solvência
de ambos os cônjuges.
QUESTÃO 43
43.
A respeito da responsabilidade civil e da obrigação por atos ilícitos, assinale a opção correta.
A O desvio de atribuições por parte do empregado, por si só, não exonera o patrão do dever de indenizar.
B O inadimplemento contratual, dada a sua natureza, é incompatível com o dano moral.
C
De acordo com a jurisprudência do STJ, a absolvição criminal por insuficiência de provas gera dano
moral.
D
Os pais não possuem legitimidade concorrente com o filho para pleitear indenização por danos morais
quando este sobrevive ao sinistro.
E O dono de prédio locado possui responsabilidade subsidiária por coisas que dele caiam e causem dano a
terceiros.
QUESTÃO 44
44.
Diante da necessidade de transferir sua residência para outra cidade, Maura, menor púbere,
resolveu conferir a sua tia, Antônia, judicialmente reconhecida como pródiga, poderes para que esta
pleiteasse em juízo determinado direito. Para isso, Maura, evidamente assistida por seus pais, e
mediante instrumento particular, outorgou poderes a Antônia, que, por não ser advogada,
substabeleceu esses poderes a profissional habilitado.
Considerando essa situação hipotética, assinale a opção correta.
A É inválido o negócio realizado entre Maura e Antônia, porque, sendo a primeira menor, esse negócio
deveria ter sido objeto de instrumento público.
B Não é válido o mandato porque o pródigo, assim como o falido, não é capaz de exercer mandato.
C
Na situação descrita, é válido o negócio realizado pelas partes, pois obedeceu ao necessário não só
quanto à forma, como quanto ao suprimento da capacidade da mandante.
D
É inválido o negócio porque, diante de um mandato judicial, seria necessário que Antônia tivesse
capacidade postulatória para que o substabelecimento se tornasse viável.
E Seria inválido o negócio se Antônia fosse também menor púbere, já que este não pode ser mandatário.
46.
Assinale a opção correta quanto aos contratos regulados no Código Civil.
A Não existe comodato, mas contrato atípico, na situação em que empresa distribuidora de derivados de
petróleo ceda a outrem o uso de determinados equipamentos que serão
utilizados na revenda de seus produtos.
5
http://www.euvoupassar.com.br
Eu Vou Passar – e você?
B O contrato de mútuo é essencialmente gratuito, de modo que, mesmo se tratando de empréstimo
B O contrato de mútuo é essencialmente gratuito, de modo que, mesmo se tratando de empréstimo de
dinheiro, o silêncio das partes impedirá a cobrança de juros.
C
Não desnatura o contrato de depósito o fato de o depositário ser contratado para transportar a coisa de
um lugar a outro e tê-la consigo até que o depositante a reclame no prazo máximo estipulado.
D
A fiança, como contrato acessório que é, admite ser feita em valor inferior, igual ou superior à obrigação
principal garantida.
E Apesar de a doação ter na aceitação um ato indispensável a seu aperfeiçoamento, essa aceitação poderá
ser até mesmo ficta, se o donatário for absolutamente incapaz e a doação
for pura.
QUESTÃO 47
47. Considerando o âmbito do direito civil, assinale a opção correta quanto a vigência, aplicação,
integração e interpretação da lei.
A Entende-se por retroatividade mínima a aplicação de uma norma revogada à relação jurídica consolidada
durante a sua vigência.
B A lei nova não pode reger efeitos futuros gerados por contratos a ela anteriormente celebrados.
C
Analogia juris consiste em processo de aplicação de disposição relativa a caso idêntico a uma hipótese
não prevista em lei.
D
Admite-se a aplicação da lei nova aos fatos pretéritos quando esta for mais benéfica que a anterior.
E Caso
falte texto em
algum
dispositivo de lei publicada e em
vigor, poderá o juiz corrigir
a
falta por
processo interpretativo.
QUESTÃO 48
48. Duas pessoas viveram relação amorosa estável e, durante os dois primeiros anos, a mulher
ainda mantinha convívio com seu marido. Com a revelação do caso, o casamento da mulher
encerrou-se por separação litigiosa, porém a relação estável com o terceiro foi mantida e perdurou
publicamente por mais três anos, até que os dois, após firmarem pacto antenupcial e marcarem a
data para o casamento, se desentenderam e se separaram.
Considerando essa situação hipotética, assinale a opção correta.
A Nos três anos posteriores à separação judicial da companheira, deve-se entender que se comunicaram os
bens adquiridos onerosamente, incidindo presunção absoluta da colaboração de ambos.
B Por ser de livre disposição das partes, caso o pacto antenupcial tenha previsto a separação de bens,
somente a prova da efetiva participação dos dois será bastante para permitir a partilha dos bens adquiridos
durante a união.
C
Havendo convívio estável, mesmo no período em que viviam em concubinato, incidirá presunção relativa
de aquisição de bens mediante esforço comum e consequente necessidade de partilha destes.
D
A condição de validade e eficácia do pacto antenupcial é o seu registro no cartório de imóveis, de modo
que, mesmo não celebrado o casamento, os bens adquiridos durante a união passaram a pertencer a quem
os registrou em seu nome.
6
http://www.euvoupassar.com.br
Eu Vou Passar – e você?
E Não incide no período do concubinato a presunção relativa de esforço comum na formação do
E Não incide no período do concubinato a presunção relativa de esforço comum na formação do patrimônio
do casal, que passou a incidir após a separação judicial da mulher e a manutenção do relacionamento com
o companheiro.
QUESTÃO 49
49. No direito brasileiro, quanto à alienação de bem imóvel de valor superior ao limite legal,
A o contrato de compra e venda firmado por instrumento público é condição bastante à transmissão da
propriedade.
B o contrato de compra e venda do bem estabelece apenas obrigações, de modo que transmitirá a
propriedade uma segunda convenção realizada pelas partes no cartório de registro de imóveis.
C
o registro imobiliário é o ato que determina a transmissão da propriedade, sendo irrelevante a posterior
nulidade do contrato que o antecedeu.
D
firmado contrato válido de transmissão da propriedade, apenas o registro no cartório imobiliário será
bastante à efetiva transmissão, pois o primeiro só estabelece obrigações.
E a transmissão da propriedade ocorre pela formação de contrato válido, sendo o registro uma condição de
eficácia que opera efeitos retroativos à data em que foi firmada a avença.
QUESTÃO 50
50. Com relação ao penhor, assinale a opção correta.
A A posse da coisa dada em penhor pelo credor pignoratício é condição essencial para a formação do
contrato, considerando-se contrato atípico aquele em que a garantia não se seguir da posse direta.
B O direito de retenção do credor pignoratício pelas despesas de conservação que teve com a coisa pode
ser exercido contra o devedor, mas não contra o terceiro que deu a coisa em garantia de dívida alheia.
C
Perecendo a coisa dada em penhor, o credor poderá exigir a sua substituição por outra suficiente à
garantia, sem que a obrigação principal seja atingida de algum modo por essa ocorrência.
D
É vedada disposição contratual que autorize o credor pignoratício a tomar como sua a coisa dada em
garantia, no entanto, não há óbice a que o devedor dê essa mesma coisa em pagamento da dívida após o
vencimento.
E A indivisibilidade da garantia veda a liberação parcial dos bens antes do pagamento integral da dívida,
ressalvando-se essa possibilidade quando isso for da natureza do negócio.
7
http://www.euvoupassar.com.br
Eu Vou Passar – e você?