Você está na página 1de 9

Senac - Itaquera

Histologia

Histologia (do grego, hydton, tecido + logos, estudos) é o estudo dos tecidos biológicos,
sua formação, estrutura e função.

Secção de tecido pulmonar corado com hematoxilina e eosina.


Esta pessoa sofre de enfisema.

Classificação Histológica de Tecidos Animais


Existem quatro tipos básicos de tecidos: tecido epitelial, tecido conjuntivo, tecido
muscular e tecido nervoso. Todos os subtipos de tecidos são originados a partir desses tipos
básicos (por exemplo, as células sangüíneas são classificadas como tecido conjuntivo já que se
originam na medula óssea).

Tecido Epitelial
Um epitélio ou tecido epitelial é um tecido formado por células justapostas, ou seja,
intimamente unidas entre si. Sua principal função é revestir a superfície externa do corpo, os
órgãos e as cavidades corporais internas. A perfeita união entre as células epiteliais fazem com
que os epitélios sejam eficientes barreiras contra a entrada de agentes invasores e a perda de
líquidos corporais. Os epitélios são caracterizados por serem constituídos de células com
diferentes formas (prismáticas, achatadas, etc) e uma ou mais camadas celulares, com pouca ou
virtualmente nenhuma matriz extra-celular (fluído intersticial). Contudo, todo epitélio está situado
sobre uma malha glicoprotéica, produzida por ela, chamada lâmina basal.
As células do tecido epitelial da pele são muito unidas, sendo este epitélio estratificado. Já
o tecido epitelial que reveste os órgãos onde há trocas de substâncias, é simples. Essa diferença
acontece, pois a função da pele é evitar que corpos estranhos entrem no nosso organismo, agindo
como uma espécie de barreira. Protege também contra o atrito, efeitos solares e produtos
químicos. Já no revestimento dos órgãos, o tecido não pode ser tão grosso, pois nele há trocas de
substâncias.
O tecido epitelial apresenta vários tipos de funções, como, proteção, revestimento,
absorção, secreção e a proteção da superfície do corpo. Esse tecido é avascular (não possui vasos
sangüíneos), sendo a nutrição de suas células feita a partir do tecido conjuntivo adjacente, por
difusão.

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia
Senac - Itaquera

Classificações

Os epitélios são classificados de acordo com três fatores:

Forma (das células)


Estratificação
Especializações

Forma
. Escamoso ou pavimentoso: quando as células são achatadas como escamas.
. Cúbico: quando as células têm forma de cubo.
. Cilíndrico ou colunar: quando as células são alongadas em forma de colunas.
. De transição: quando uma célula muda sua forma. Ex.: células do epitélio interna da bexiga
urinária têm forma cúbica, mas tornam-se achatadas quando submetidas ao estiramento causado
pela dilatação do órgão ao acumular urina.

Estratificação
. Simples: somente uma única camada de células.
. Estratificado: várias camadas de células.
. Pseudoestratificado ciliado: possui apenas uma camada celular, mas suas células têm
tamanhos diferentes e suas posições estão, em geral, invertidas alternadamente.

Especializações

. Células queratinizadas.
. Células ciliadas: o tecido epitelial que reveste a traquéia é ciliado - os cílios têm a função de
'varrer' o muco produzido pelas células caliciformes. Esse conjunto de cílios e muco, além da
própria barreira física do epitélio, tem a função de proteger as vias respiratórias.

Tecido Epitelial de Revestimento


Como função do epitélio de revestimento podemos citar o órgão de impacto imediato do
organismo, a pele, a qual possui o epitélio do tipo pavimentoso estratificado queratinizado, que
impede a ação microbiológica patogênica conferindo proteção, evita o ressecamento do organismo
e ameniza a ação de choques mecânicos.
Está presente nos órgãos e é ele que recobre toda e qualquer cavidade (exemplo a
cavidade gastrointestinal e respiratória).

Tecido que apresenta certas especializações celulares, como os:


Microvilos (são projeções microscópicas da membrana plasmática, em forma de dedo de luva, o
que aumenta a sua área superficial).
Cílios (prolongamento celulares móveis que batem em rítmo ondular e sincrônico que tende a
propelir partículas superficiais.)
Estereocílios (prolongamentos extremamente longos e imóveis que podem ser vistos em
microscopia óptica - encontram-se em pequenos números no organismo humano, podendo ser
encontrados no canal deferente, epidídimo e células pilosas do ouvido).

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia
Senac - Itaquera

O epitélio de revestimento pode ser classificado de acordo com o número de camadas em :

Epitélio simples e Epitélio estratificado e uma subclassificação o Epitélio pseudoestratificado.


E quanto sua forma de:
-Cúbico;
-Pavimentos ou escamoso;
-Cilíndrico ou colunar.

Tecido Epitelial Glandular (ou de secreção)


É formado por um conjunto de células especializadas cuja função é a produção e liberação
de secreção.

Quanto ao local de secreção:

-> Glândulas exócrinas: este tipo de glândula tem uma porção secretora constituída pelas células
responsáveis pelo processo secretório e ductos que transportam a secreção eliminada das células

-> Glândulas endócrinas: Estas glândulas não têm ductos e suas secreções são lançadas no
sangue e transportadas para o seu local de ação pela circulação.

Tecido Conjuntivo
O tecido conjuntivo ou tecido conectivo é amplamente distribuído pelo nosso corpo,
exercendo várias funções como: preenchimento, sustentação, transporte e defesa.

Características Gerais
Os tecidos conjuntivos são responsáveis pelo estabelecimento e manutenção da forma do
corpo. Este papel mecânico é dado por um conjunto de moléculas (matriz) que conecta e liga as
células e órgãos, desta maneira, suporte do corpo.

Tipos de Tecidos Conjuntivos

- Tecido Conjuntivo Propriamente Dito


O tecido conjuntivo propriamente dito é, dos tecidos conjuntivos, o menos diferenciado e
mais genérico, preenchendo todos os espaços entre os restantes tecidos, logo presente em todos
os órgãos, e abaixo da derme, estabelecendo a ligação entre eles. Permite igualmente o transporte
de metabólitos e participa na defesa do organismo.

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia
Senac - Itaquera

Divisões
O tecido conjuntivo propriamente dito pode ser classificado em:

• Tecido Conjuntivo Frouxo


O tecido conjuntivo frouxo é o de maior distribuição no organismo. Preenche espaços não
ocupados por outros tecidos, apóia e nutre células epiteliais, envolve nervos, músculos e vasos
sanguíneos e linfáticos. Faz parte da estrutura de muitos órgãos e desempenha importante papel
no isolamento de infecções localizadas e nos processos da cicatrização. É importante relatar que
nenhum tipo de tecido conjuntivo é encontrado no cérebro e medula espinhal, sendo estes os
únicos lugares onde este não está presente. São encontrados logo abaixo do epitélio.

• Tecido Conjuntivo Denso


É mais resistente, devido à abundância de fibras, que podem ser colágenas, elásticas
(presentes nos grandes vasos sanguíneos) ou reticulares. Está presente nos tendões e ligamentos.

• Tecido Adiposo
É composta por células adiposas que atuam como reserva energética. Essas células
possuem um vacúolo central e pode mudar de tamanho de acordo com o metabolismo do
organismo. Ao microscópio óptico aparecem como células bastante arredondadas. O núcleo
dessas células são empurrados para a periferia por causa do acúmulo de gotículas lipídicas. As
funções desse tecido estão relacionadas com a proteção de choques mecânicos, isolamento
térmico, reserva energética e produção de estrógenos. e é tecido epitelial

• Tecido Cartilaginoso
O tecido cartilaginoso, ou simplesmente cartilagem, é um tecido elástico e flexível, branco
ou acinzentado, aderente às superfícies articulares dos ossos. Também é encontrado em outros
locais como na orelha, na ponta do nariz. O tecido serve para revestir, proteger, dar forma e
sustentação a algumas partes do corpo, mas com menor rigidez que os ossos e também serve
para não dar atrito entre os ossos. No tecido cartilaginoso não existem vasos sanguíneos e vasos
linfáticos.

- Tecido Conjuntivo Anexo


Por não apresentar vasos sanguíneos, o tecido cartilaginoso precisa de um Tecido
Conjuntivo Anexo para receber por meio de difusão tudo o que precisa. No caso é o Pericôndrio,
tecido conjuntivo que envolve a cartilagem nutrindo-a com seus vasos sanguíneos.

- Tecido Ósseo

O tecido ósseo é um tecido conjuntivo bem rígido, encontrado nos ossos do esqueleto dos
vertebrados, onde ele é o tecido mais abundante. Suas funções principais são: sustentar o corpo;
permitir a realização de movimentos; proteger certos órgãos e realizar a produção de elementos
celulares do sangue.

Tipos de Células Ósseas

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia
Senac - Itaquera
As células ósseas são na maioria estreladas. Podem ser de três tipos: osteoblastos,
osteócitos e osteoclastos. Não há grandes diferenças entre esses tipos, que são, na realidade,
mudanças da forma de uma mesma célula, em diferentes estágios.

- Osteoblastos: células jovens com intensa atividade metabólica. Fazem a regeneração óssea
após fraturas.

- Osteócitos: células adultas.

- Osteoclastos: são células gigantes, multinucleadas responsáveis pela gradação do tecido ósseo
em condições fisiológicas e patológicas.

Tipos de Tecido Ósseo


Pode-se dividir o tecido ósseo em dois tipos:

- Tecido ósseo esponjoso


Apresenta espaços medulares mais amplos, sendo formado por várias trabéculas, que dão
um aspecto poroso ao tecido. O osso esponjoso é o de menor peso, tem forma de grade, com
espaços ósseos nos que se encontra a medula óssea.

- Tecido ósseo compacto


Não apresenta quase nenhum espaço medular, possuindo, no entanto, um conjunto de
canais que são percorridos por nervos e vasos sangüíneos.

- Tecido Hematopoiético
Hematopoiese é o processo de formação, desenvolvimento e maturação dos elementos
do sangue (eritrócitos, leucócitos e plaquetas).

Órgãos Hematopoiéticos

São os órgãos que produzem no processo da Hematopoiese os elementos do sangue:


leucócitos, hemáceas e plaquetas. Esses órgãos são: medula óssea, linfonodos (gânglios
linfáticos) e baço.

- Medula óssea
A medula óssea é o órgão mais importante da gênese das mais diversas células
sanguíneas pois lá estão as células-tronco que dão origem a células progenitoras.

O sangue é um tecido conjuntivo líquido que circula pelo sistema vascular sanguíneo dos
animais vertebrados. O sangue é produzido na medula óssea vermelha e tem como função à
manutenção da vida do organismo por meio do transporte de nutrientes, toxinas (metabólitos),
oxigênio e gás carbônico. O sangue é constituído por diversos tipos de células (ocasionalmente
chamadas de corpúsculos); esses elementos figurados (ou formadores) constituem a parte
"sólida" do sangue e cerca de 45% de volume total. Já os 55% restantes são formados de uma
parte líquida chamada plasma (ou soro - plasma) e de aproximadamente 45% de outros
componentes que agrupados constituem os elementos figurados do sangue. São divididos em

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia
Senac - Itaquera
leucócitos ou Glóbulos Brancos (células de defesa), Glóbulos vermelhos, eritrócitos ou Hemácias
(transporte de Oxigênio) e plaquetas (fatores de coagulação sanguínea).

Tecido Linfóide
O tecido linfático ou linfa é formado a partir da filtração do excesso de líquido intercelular
extravasado dos capilares sanguíneos. As células mais abundantes no tecido linfático são os
linfócitos. Esse tecido, no entanto, é desprovido de hemáceas e de plaquetas.

Células do Tecido Conjuntivo

- Fibroblasto
O fibroblasto é a célula constituinte do tecido conjuntivo cuja função é sintetizar as fibras
estruturais. Os fibroblastos sintetizam as proteínas colágeno e elastina, além das
glicosaminoglicanas e glicoproteínas multiadesivas que farão parte da matriz extracelular.

- Macrófago
São células de grandes dimensões do tecido conjuntivo, ricos em lisossomos, que
fagocitam elementos estranhos ao corpo. Intervêm na defesa do organismo contra infecções.

- Mastócito
O mastócito é uma célula residente no tecido conjuntivo. O seu papel mais conhecido é na
reação alérgica. Desempenha também um papel de proteção, estando envolvido na cicatrização
das feridas e na defesa contra organismos patogênicos.

- Plasmócito
Um plasmócito é uma célula com aspecto ovóide. Estas células têm a capacidade de
produzir anticorpos contra substâncias e organismos estranhos que casualmente invadam o tecido
conjuntivo.

- Adipócito
Células adiposas ou adipócitos são células que regulam a temperatura corporal e
armazenam gordura no corpo humano. Cada célula adiposa armazena determinada quantidade de
gordura. São capazes de armazenar gorduras até dez vezes o seu tamanho. Quando é
ultrapassado o limite de armazenamento de uma célula adiposa é criada uma nova célula no tecido
adiposo. O tecido adiposo acompanha o desenvolvimento do ser humano durante toda a vida.

- Leucócito
Os leucócitos (ou glóbulos brancos) têm a função de combater microorganismos
causadores de doenças por meio de sua captura ou da produção de anticorpos. Por isso, o
aumento de tamanho de gânglios, principalmente aqueles localizados logo abaixo da pele, revela a
existência da uma infecção em ação, em alguma parte do corpo.

Tecido Muscular

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia
Senac - Itaquera
O tecido muscular é caracterizado pela propriedade de contração e distensão de suas
células, o que determina a movimentação dos membros e das vísceras.

Tipos de Músculos
Os músculos são órgãos constituídos principalmente por tecido muscular, especializado em
contrair e realizar movimentos, geralmente em resposta a um estímulo nervoso.
Existem três tipos de músculos no organismo humano, bem como nos diversos animais, de
acordo com o aspecto microscópico e velocidade de contração, que são:

Tecido Muscular Estriado Esquelético


Apresenta, sob observação microscópica, faixas alternadas transversais, claras e escuras.
Essa estriação resulta do arranjo regular de microfilamentos formados pelas proteínas actina e
miosina, responsáveis pela contração muscular.

Tecido Muscular Estriado

Três funções do músculo esquelético são importantes:

1. Geração de força para a locomoção e para respiração;


2. Geração de força para sustentação postural;
3. Produção de calor durante períodos de exposição ao frio.

Por meio dos tendões os músculos esqueléticos se fixam aos ossos; os músculos
esqueléticos se fixam em duas extremidades em uma denominada origem na qual o músculo se
une ao osso e não se move, enquanto a outra extremidade esta fixada a um osso (inserção) que se
move durante a contração muscular.

Tecido Muscular Estriado Cardíaco

Está presente no coração. Ao microscópio, apresenta estriação transversal. Apresenta


contração involuntária.

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia
Senac - Itaquera

Tecido Muscular Cardíaco

Tecido Muscular Liso


Está presente em diversos órgãos internos (tubo digestivo, bexiga, útero etc) e também na
parede dos vasos sanguíneos. A contração dos músculos lisos é geralmente involuntária, ao
contrário da contração dos músculos esqueléticos.

Tecido Nervoso
Neurônios

Para executar suas funções, nosso sistema nervoso funciona como um verdadeiro
processador de dados, como um computador.
Como num computador eletrônico, as informações trafegam a todo instante através de
verdadeiros e complexos circuitos.
Mas, diferente de um computador eletrônico, os circuitos são formados por células vivas,
feitas de material orgânico, carboidratos, proteínas e gorduras, que se comunicam umas com as
outras através da liberação de substâncias químicas (os mediadores químicos) em suas
extremidades.
As informações trafegam, ao invés de condutores ou cabos, como num aparelho eletrônico,
através de fibras nervosas, na forma de impulsos nervosos (potenciais de ação, que se propagam
ao longo do axônio da célula nervosa).
As células responsáveis por todo o processamento de informações no sistema nervoso são
denominadas neurônios. Existem mais de 100 bilhões dessas células em nosso sistema nervoso.

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia
Senac - Itaquera

Diagrama de um neurônio
Células Glia
Além dos neurônios, o sistema nervoso apresenta-se constituído pelas células glia, ou
células gliais, cuja função é dar sustentação aos neurônios e auxiliar o seu funcionamento. As
células da glia constituem cerca de metade do volume do nosso encéfalo.

A Sinapse
Um impulso é transmitido de uma célula a outra através das sinapses (do grego sinapses,
ação de juntar). A sinapse é uma região de contato muito próximo entre a extremidade do axônio
de um neurônio e a superfície de outras células. Estas células podem ser tanto outros neurônios
como células sensoriais, musculares ou glandulares.

Snapse

Prof. Dani Técnico


.Estética
Histologia