Você está na página 1de 6

Perfil do professor de Educação Moral e

Religiosa Católica categorizado de acordo


com o Decreto-Lei 240/2001.

Março de 2008

D. L. 2529/2007
Dec-Lei Perfil do Professor de Educação
Dec-Lei 240/2001
240/2001 Moral e Religiosa Católica
1.Inspira confiança no conhecimento e
1 - O professor compreensão dos outros através de um diálogo
promove franco e aberto, pelo qual, se aproxima dos
aprendizagens alunos, deixando-lhes transparecer uma
curriculares, irrefutável sensibilidade humana. (1.1.)
fundamentando a sua 2. É exemplo na capacidade de acolhimento, na
prática profissional atitude dialogante, na relação com os alunos e os
num saber específico colegas [...] . (1.3.)
resultante da produção 3. Sente a responsabilidade de dar testemunho,
1, Dimensão e uso de diversos porque sendo um profissional exemplar, esta
profissional, saberes integrados em realidade é valorizada pelo facto de ser um
função das acções educador que testemunha uma autêntica vivência
social e
cristã. 2.1.)
ética. concretas da mesma
prática, social e 4. É uma pessoa de Esperança, com espírito
eticamente situada. jovem e, psicologicamente, adulto e maduro.
(2.2.)
2 - O professor: Assume- 5. Tem consciência da sua "vocação" e da
se como um profissional "missão" recebida, dado tornar-se presença
evangelizadora da Igreja na Escola, através do
de educação, com a
mandato do seu Bispo. (2.3.)
função específica de
ensinar [...]. 6. É um cristão, firme na Fé e fonte de
espiritualidade. (3.1.)
Casanova (Março, 2008)
D. L. 2529/2007
Dec-Lei Perfil do Professor de Educação
Dec-Lei 240/2001
240/2001 Moral e Religiosa Católica
1. É exemplo [...] no tratamento dos programas,
1 - O professor promove no modo como procura e assegura a
aprendizagens no âmbito interdisciplinaridade. (1.3.)
de um currículo, no
2. Participa activamente em todo o processo de
quadro de uma relação
2. aprendizagem, assumindo uma postura de
pedagógica de qualidade,
mediador crítico em toda a acção educativa.
Desenvol integrando, com critérios
(1.5.)
vimento de rigor científico e
metodológico, 3. Esforça-se por ser competente nos domínios
do ensino conhecimentos das áreas científico e pedagógico. (1.6.)
e da que o fundamentam.
4. É um cristão que compreende as mutações
aprendiza 2 – O professor: Promove
tecnológicas, económicas e sociais e que
gem. aprendizagens
perscruta os sinais dos tempos nelas contidos.
significativas no âmbito
(3.3.)
dos objectivos do
projecto curricular de 5. É um cristão que preserva e desenvolve o
turma. sentimento e os factores de identidade religiosa
e cultural do Povo. (3.4.)

Casanova (Março, 2008)


D. L. 2529/2007
Dec-Lei Dec-Lei 240/2001 Perfil do Professor de Educação
240/2001 Moral e Religiosa Católica
1 - O professor exerce a 1.Mantém uma relação pessoal destinada
sua actividade essencialmente, a facilitar o
profissional, de uma desenvolvimento psicológico e intelectual
forma integrada, no
dos alunos, extensível às suas famílias,
âmbito das diferentes
dimensões da escola com as quais, se esforça por ter um
3. contacto permanente. (1.2.)
como instituição
Dimensão educativa no contexto 2. Compromete-se na vida da escola,
de da comunidade em que entendendo-a como uma comunidade
participação esta se insere.
educativa e não somente como um espaço
na escola e
2 - O professor: onde se dão aulas. (1.4.)
de relação Perspectiva a escola e a 3. É um cristão que salvaguarda, junto dos
com a comunidade como espaços alunos, a vivência da Fé, e, junto de todos
comunidade de educação inclusiva e de os outros membros do processo educativo,
. intervenção social, no
a dimensão espiritual da vida. (3.2.)
quadro de uma formação
integral dos alunos para a 4. É um cristão que colabora com as
cidadania democrática. estruturas existentes de caridade, de
justiça, de Paz e de Amor, para com os
desprotegidos e marginalizados. (3.6.)
Casanova (Março, 2008)
D. L. 2529/2007
Dec-Lei Dec-Lei 240/2001 Perfil do Professor de Educação
240/2001 Moral e Religiosa Católica
4. 1 - O professor 1. É um cristão que reforça as virtudes
Dimensão incorpora a sua (teologais e morais) e o espírito
de formação como empreendedor num período difícil de
desenvolvi elemento constitutivo transição. (3.5.)
mento da prática profissional,
profissional construindo-a a partir
ao longo da das necessidades e
vida. realizações que
consciencializa,
mediante a análise
problematizada da sua
prática pedagógica, a
reflexão fundamentada
sobre a construção da
profissão e o recurso à
investigação, em
cooperação com
outros profissionais.
Casanova (Março, 2008)
D. L. 2529/2007
Referências Bibliográficas

SNEC (s.d.) . Perfil do Professor de Educação Moral e


Religiosa Católica . In http://www.emrcdigital.com/htmls/612.shtml
(acedido em Março de 2008).

Decreto-Lei 240/2001 de 30 de Agosto .

Casanova (Março, 2008)


D. L. 2529/2007