Você está na página 1de 3

• MATERIAL DE APOIO - MÓDULO I •

[compilado, organizado e comentado pelo prof. José Antonio Machado Filla ]


Recitação Diária na abertura das classes em Kaivalyadhama
Extrato do Taittiriya Upanishad, Brahmavalli & Bhrgu VallL Shanti Mantra OM
SAHA NAVAVATU
OM SAHA NAU BHUNAKTU
SAHA VIRYAM KARAVAVAHAI
TEJASVINA V ADHIT AMASTU
MA VIDVISAVAHAI
Om Shanti, Shanti, Shantih !
tradução
"Que juntos sejamos protegidos, Que juntos com êxito nos reforcemos, Que não surjam mal entendidos entre
nós E que juntos obtenhamos os benefícios deste ensinamento." Luz / Paz, Paz, Paz!
• VOGA NIDRA •
A Ciência da Relaxação
A Saúde da Vida Psíquica Sua
contribuição na Vida Interior
• Desta técnica vamos encontrar citações nos Tantras (período entre 600 e 1200 d.C. e posterior). Trata-se de uma
forma de meditação muito particular, denominada "NYASA" (Mircea Eliade, em "Yoga - Imortalidade e Liberdade",
Editora Palas Athena, pgs.123 e 179, descreve "NYASA" como um contato ritualístico ou projeção ritual. Outros
autores descrevem "NYASA" como um procedimento complexo, exigindo conhecimento de mantras, mudras,
chakras, o alfabeto sânscrito e das divindades. Em outros comentários, "NYASA" é traduzido como: identificação
com a essência de ... ). Com o passar dos anos a técnica original se "recolheu" a um ou outro sadhaka (praticante)
de linha tântrica, devotado ao seu mestre de quem recebeu o ensinamento. Portanto tais ensinamentos foram
veiculados oralmente, "de boca ao ouvido" como se costuma dizer.
• A TÉCNICA ATUAL, tal como se pode estudar e praticar, foi compilada, adaptada para os nossos dias em 1962 por
Swarni Satyananda, descrita em seu livro "YOGA-NIDRA", publicada por Shri G.K.Kejriwal, secretário da Bihar
School of Yoga (índia). Existe um pequeno trabalho em língua portuguesa publicado pelo Grupo de Satyananda no
Brasil. em Brasília. Satyananda foi um dos discípulos mais destacados do não menos conhecido, Swami Sivananda
Saraswati cujo Ashram erigiu na cidade de Rishikesh aos pés dos himalaias.
• NIDRA - termo sânscrito que significa "sono" Patañjali o menciona como um dos cinco estados da mente (Y.S. -
1,6 - Taimni, pg.24). E, em outro sutra comenta que este estado pode auxiliar na obtenção de conhecimentos (Y.S. -
1,38 - Taimni, pg.82). Traduzindo por partes Yoga-Nidra, seria a união alcançada mediante o estado de sono, mas
isto não seria claro para o leigo não familiarizado com as proposições do Yoga e, poderia produzir distorções na
compreensão do método. Esta técnica inicia-se no pratyahara ou melhor é um grande auxiliar na obtenção do
pratyahara. Trata-se de manter a consciência no limiar entre o estado de sono e vigília. Por isso é muitas vezes
traduzido como, "sono psíquico" "sono lúcido" e, em outras como "estado de consciência no interior do sono" .

• YOGA-NIDRA é uma técnica muito mais elaborada do que o Shavasana. E, neste aspecto evita-se fazer
comparações. Yoga-Nidra se propõem a evocação de sensações, visualizações, o uso criterioso da
imaginação e até mesmo o poder da auto-sugestão. Seu objetivo é facultar uma comunicação segura,
tranqüila e mais profunda com o subconsciente e o inconsciente. favorecendo a ordenação,
atualização e integração da vida psíquica. E num nível mais avançado favorece o estado de Atma-
Vichara, reconhecido como uma forma de Samadhi (Samadhi-Vichara). Por esse motivo convem
inicialmente ser praticada sob orientação de um instrutor experiente, a fim de se conhecer o modo como a indução da técnica é
feita, o ritmo imprimido no desenvolvimento das etapas, a observação dos requesitos básicos para a sua prática e o
reconhecimento dos diferentes níveis propostos para um desenvolvimento seguro e eficaz.
Lembre-se que tudo no Yoga é processo, passa portanto por fases, estágios, No Yoga não se saltam etapas mesmo porque certos
estados só serão alcançados mediante a conquista dos seus antecedentes. O provérbio hindú que nos diz: "Não se abre um flor
com os dedos", deve ser levado em consideração no que diz respeito a esta técnica,
• O MÉTODO
As etapas (ou estágios) a serem alcançadas são assim descritas:
a)a topografia corporal;
b)consciência das sensações;
c)observação do fluxo respiratório;
d)percepção do silêncio interior;
e) contato com o chidakasha (o espaço interno) )
visualizações ...
g)evocação dos conteúdos através de imagens e/ou histórias ...
h)identificação com o "aspecto sutil" do objeto com o pensamento (vichara-samadhi),

• PRATICANDO COM SEGURANÇA


O que estou querendo dizer com a expressão: Praticando com segunrança.
1°. sobre atingir os objetivos com eficiência, com resultados que garantam com segurança os efeitos que se procura obter
quando buscamos no relaxamento a ajuda para as desordens psicofísicas. Aquelas desordens que nos levam ao médico e depcis
de queixas, exames, perguntas e ponderações, o clínico nos diz como conclusão: "O Sr, precisa relaxar".
2°. lugar praticar com uma base segura de conhecimentos, experiência e informações que lhe assegure tranquilidade quando o
profissional em Voga optar pelo relaxamento afim de promover real ajuda a pessoa que o procura.

• SUGESTÃO DE UMA SEQÜÊNCIA COMO PREPARAÇÃO


# O pêndulo # dança do elefantinho # cascata # folha dobrada # torção ampla sobre o ventre # a cobra em repouso com
consciência da respiração # pilastra erguida - posição do morto .

• YOGA NIDRA E A SAÚDE DA VIDA PSiQUICA •

A vida psíquica é o aspecto mais rico e delicado do método, pois leva o(a)praticante ao contato com a sua interioridade.

• O termo ALMA que traduz a palavra psiquê, pode ser empregado aqui para facilitar o desdobramento da idéia da vida
psíquica.
Como vida psíquica entende-se: a subjetividade da pessoa, seu mundo interior, sua individualidade, este algo de particular do
indivíduo ao dizer "Eu",

• Essa região mais profunda é definida por algumas técnicas como "CENTRO", Em física, "Centro é uma região do
espaço onde é maior a intensidade do campo, e, todo ser é um campo de forças".

• DEFININDO AS ETAPAS DO MÉTODO


• As técnicas e etapas desenvolvidas em Yoga-Nidra buscam a criação de uma zona
(Nidra) de encontro e integração dos elementos que constituem um ser. uma região onde possam
conviver as aspirações de unidade e totalidade da condição humana.
• Hermann Hesse, no seu romance Demian, nos diz: "A vida de todo o ser humano é um
caminho em direção a si mesmo. a tentativa de um caminho, o seguir de um simples rastro" .....
"Cada um deles é um impulso em direção ao ser". E, mais adiante conclui: "Assim é que podemos
entender-nos uns aos outros. Mas somente a si mesmo pode cada um interpretar-se".
• Ao entrar num corpo a alma se vê submetida a uma série de condições, e, sob estas
condições busca satisfazer suas necessidades. Por um lado, está o desejo de ser, buscando
expressar-se em todos os aspectos que a Natureza lhe dotou (físico, vital, afetivo, mental, social e
espiritual). E, por outro lado, está a resposta a este desejo, de acordo com as condições do
mundo em que esta vivendo. E por mundo, entendemos ambiente e sociedade.
Necessidades, e. satisfação dessas necessidades de acordo com as condições do meio em que se
encontra o indivíduo, torna sua vida uma forma de conflito ou um tipo de tensão.
• Topografia Corporal - corpo é um modo muito particular de um ser estar. Corpo
(forma), sem alma é uma simples porção de matéria; alma (aquilo que anima). sem corpo não
consegue atuar. É neste aspecto que alma e forma tornam-se uma coisa só. Pelo esquema
ccrporal inciamos a ordenação em nosso interior. O silêncio do corpo. sua perfeita imobilidade. é
o inicio desta ordem."O Silêncio diz: tudo esta bem!". Esta expressão dos antigos traduz o que
queremos atingir.
• Consciência do fluxo natural da respiração - as oscilações do movimento
respiratório durante as etapas do processo, servem de fio condutor da própria consciência, ora
situando, ora inteirando, ora integrando conteúdos que se apresentam. A respiração consciente,
mantém o estado de presença. É o enraizamento da luz.
• Sensações - vivendo-as a partir de regiões que apresentam uma sensibilidade
diferenciada, abrem uma via de comunicação ou canais de percepção. A sensação é o ato pelo
qual temos o conhecimento imediato e concreto dos objetos através dos sentidos, produzindo a
imagem, que é a matéria-pl'ima indispensável para a elaboração da idéia pela inteligência, É na
sensação que o ser vivo se apoia para construir ou interpretar o mundo vivido. E isto é algo tão
poderoso que DaVinci afirmava: "Sentir é acreditar'.
• Silêncio Interior (AntaraMouna) - esta é a fase que compõe o esquema simples da
prática de YogaNidra. É a etapa que prepara para a meditação. O silêncio do corpo favorece o
silêncio da mente. Este silêncio é alcançado mantendo-se um estado de plena atenção. Exercita-
se o estar aberto, receptivo para a vida sem deixar de estar presente, consciente e de posse de
suas qualidades intrinsecas de energia, amor e conhecimento. A partir deste estado de asculta
interior. lançamos as bases para a técnica de Atma-Vichara (Auto-Observação), uma forma de
meditação.
• Espaço Interno (Chidakash) - a sensação se transforma em imagem, que é a rnatéria
prima para a elaboração da idéia Toda percepção corresponde a uma representação. Daí a força
de certas imagens, símbolos, histórias e formas de organizar conteúdos e impressões, que nos
chegam tanto do mundo exterior como do interior. Neste ponto tres elementos são utlizados com
esta finalidade organizacional: memória, imaginação e sugestão.
Há que se ter muito critério ao empregar símbolos, imagens e idéias nesta etapa do método, por
termos nas mãos elementos psíquicos de grande poder transformador. Por esta razão só adotar
estes elementos quando se esta perfeitamente estabelecido(a) na plena atenção e a atitude
positiva diante da situações sugeridas em Yoga-Nidra.
• Vichara-Samadhi - identificação com o "aspecto sutil" do objeto com o pensamento. Para o(a)
praticante dedicado o estado de conSCiência qU3 se a~ir;g:: a:ravés do Nidra, é uma forma de
meditação. Com a prática é possível manter-se o estado inicialmente alcançaoo na postura
deitada (shavasana), e passar para urna postura sentada sem perder a estabilidade interior, a
perfeita concentração. A técnica empregada com tai finalidade, denomina-se Atma-Vichara (auto-
observação). Os elementos comumente empregados durante todo o processo:
sensação/imaginação/sugestão são aqui mantidos, constituindo a experiência de samyama
(fusão, comunhão). Recomenda-se que as primeiras vivências nesta parte do métdo, sejam feitas
sob a orientação de alguém experiente no método.

 LITERATURA DE APOIO

 YOGA-NIDRA, Swami Satyananda Saraswati, Ed.Bihar School of Yoga, Munger, Bihar, Índia, 1998;
 YOGA-NIDRA, apostila organizada pelo Grupo Satyananda, Brasília (em sebos);
 FUNDAMENTO E TÉCNICA DO HATHA YOGA, prof. Antonio Blay, Ed. Loyola (reeditado);
 MÉTODOS DE RELAXAÇÃO, Pierre Geissmann e Robert Durand de Bousingen, Ed. Loyola, 1970;
 YOGA PARA NERVOSOS – prof. José Hermógenes, Ed.Record, 2003 (reeditado);
 VIVER O SEU CORPO – Yvonne Berger, Ed. Martins Fontes, 1998;
 O PODER DO RELAXAMENTO – coleção “O Poder do Poder”, Ed. Martin Claret, 1995.

Lê – Reflita – Pratica e Sê feliz !


HARI OM!
Prof. José Antonio

Interesses relacionados