Você está na página 1de 5

Laboratório de Sistema de Conversão de Energia

Experiência n°1: Interação entre pólos magnéticos

Objetivos:
• Determinar os pólos norte e sul de um ímã;
• Comprovar a lei de interação entre os pólos magnéticos;
• Enunciar a lei da interação dos pólos magnéticos.

Material necessário:
• Ímãs em forma de barras;
• Bússola;
• Suporte;
• Fios de linha.

Procedimento:
1. Pendure por uma linha o ímã no suporte de forma que este fique
suspenso. Note que após parar de oscilar ele estará apontando para o
norte e o sul geográfico.
2. Solte o ímã e apóie-o na bancada.
3. Aproxime a bússola a uma das extremidades do ímã e responda qual
pólo a agulha da bússola está indicando.
4. Faça uma marcação com giz para determinar os pólos do ímã
segundo a lei de atração e repulsão dos pólos magnéticos.
5. Prenda o imã de novo no suporte e descreva o que acontece quando
pólos iguais se aproximam.
6. Descreva agora o que ocorre quando se aproximam pólos diferentes.
7. Baseado em suas observações enuncie a lei da interação de pólos
magnéticos.

Prof. Márcio Oscar Schmidt


Experiência n°2: Revelação das linhas de campo
magnético.

Objetivos:
• Revelar, através de limalha de ferro, as linhas de campo magnético;
• Diferenciar entre material pouco e muito imantado;
• Descrever as características das linhas de campo magnético.

Material necessário:
• Ímã muito imantado;
• Ímã um pouco imantado;
• Folha de papel;
• Limalha de ferro.

Procedimento:
1. Ponha o ímã pouco imantado sob o papel.
2. Espalhe a limalha de ferro. Descreva o que aconteceu.
3. Depois de recolher a limalha de ferro, substitua ímã usado por um
muito imantado e repita o procedimento. Descreva o que aconteceu.
4. Escreva a diferença observada no primeiro e no segundo
procedimento. O que significam essas diferenças no que tange ao
campo magnético?
5. Quais são as características das linhas de campo magnético?

Prof. Márcio Oscar Schmidt


Experiência n°3: Blindagem magnética.

Objetivos:
• Reconhecer quando um circuito está protegido contra a ação de
campos magnéticos;
• Diferenciar entre material magnético e não-magnético;
• Operar um interruptor magnético (reed switch).

Material necessário:
• 2 ímãs em forma de barra;
• Lâmpada incandescente 127V/40W;
• Interruptor magnético (reed switch);
• Tubos de ferro, cobre e PVC; fios para conexão.

Procedimento:
1. Faça uma associação série com a lâmpada e o interruptor magnético.
Em cada lado do interruptor coloque um ímã com pólos distintos
entre si.
2. Alimente o circuito da lâmpada. Explique o que aconteceu.
3. Retire os ímãs. Explique o fenômeno.
4. Desligue o circuito da lâmpada.
5. Introduza o reed switch no tubo de cobre.
6. Alimente o circuito da lâmpada. Descreva o que houve.
7. Substitua o tubo de cobre pelo de ferro.
8. Alimente o circuito e Explique o que ocorreu.
9. Faça o mesmo procedimento, só que agora usando um tubo de PVC.
Descreva o que você observou.

Prof. Márcio Oscar Schmidt


E nsa
io n°4: Determinação do Ciclo de Histerese
Magnética de um Material Ferromagnético.

Habilidade:
Aplicar métodos de utilização de equipamentos de medição
eletromagnéticos.

Objetivos:
• Obter a curva de Histerese Magnética no osciloscópio;
• Obter a Curva Normal de Magnetização;
• Comparar os valores obtidos na prática e na teoria.

Material necessário:
• Osciloscópio;
• Voltímetro;
• Variac;
• Reostato com ajuste de aproximadamente 3Ω;
• Resistência de 150kΩ;
• Capacitor de 1µF.

Procedimento:
1. Executar a montagem correspondente ao circuito a seguir. Ajustar o
reostato em torno de 3 Ω.
2. Calibrar o amplificador horizontal para 0,5V/div.
3. Aplicar, através do Variac, uma tensão de 70V; ajustar o
amplificador vertical e demais controles do osciloscópio até obter
uma boa imagem na tela. Caso necessário altere a calibração
indicada no item 2.
4. Transpor para o papel a imagem indicada natela. Anotar os valores
das escalas vertical e horizontal em volts/div.

Prof. Márcio Oscar Schmidt


5.Va
riar a tensão aplicada e transpor para o papel a curva descrita pelos
extremos dos ciclos (curva normal de magnetização). Observar o
fenômeno de saturação magnética.
6. Calcular os valores de Bmáx e verificar a coincidência entre as
R2 × C vef
fórmulas B = × v c e Bmáx = , dentro da
N2 × s 266,4 × N × s
tolerância de 15%.
7. Transformar os valores obtidos de vR e vC através das equações
N R ×C
H= × vR e B = 2 × v c nos valores de H e B. Com o ciclo
R1 ×  N2 × s
obtido, organizar uma tabela de valores de vR, vC, H e B, e construir
um novo ciclo e curva normal, utilizando escalas convenientes para
H e B.

Prof. Márcio Oscar Schmidt