AULA 1 PLANEJAMENTO GRÁFICO E

NOÇÕES DE HISTÓRIA DA ARTE
Prof. Dr. Gilson Pôrto Jr. gilsonportouft@gmail.com

Pintura Rupestre encontrada na Caverna de Chauvet, França

Arte PréHistórica
Paleolítico inferior (500.000 a.C.) Paleolítico Superior (30.000 a.C.) Neolítico (10.000 a.C)

CARACTERÍSTICAS
Paleolítico Nomadismo Pinturas rupestres Naturalismo (caçador-pintor) Neolítico Agricultura Produção de cerâmica Abstração e racionalização

Arte Egípcia
(4000 a 500 a.C)

CARACTERÍSTICAS
Escrita pictórica Religião como estruturante da cultura Obras arquitetônicas Produção artística anônima.

Arte Grega
(1100 a 100 a.C)

CARACTERÍSTICAS
Produção cultural livre; Valorização da vida e do homem; Culto ao belo: ordem, harmonia, simetria e perfeição; Esculturas: mármore; Pintura: painéis; Equilíbrio de formas.

Arte Romana
(743 a.C. a 395 d.C)

CARACTERÍSTICAS
Arquitetura: espaços amplos, formas retangulares; Pinturas: mistura de realismo e imaginação; Escultura: realismo e praticidade;

Arte Cristã Primitiva
(Século I ao Século IV d.C)

CARACTERÍSTICAS
Popular e simples nos séculos I e II; Pinturas: representação de símbolos cristãos; Paulatina transformação da arte com o reconhecimento do império romano: rica e amadurecida.

Arte Bizantina
(Século V ao Século XVII)

CARACTERÍSTICAS
Sacralização da produção artística; Lei da Frontalidade; Composição da imagem: gestos, mãos, pés, dobras das roupas e símbolos; ‘Imperialização’ dos personagens retratados; Arte tinha foco o ensino das massas. Técnicas: Têmpera: mistura de pigmentos a goma orgânica; para gerar efeito brilhante. Encáustica: mistura de pigmentos para gerar efeito fosco.

Arte na Idade Média
(Século V ao Século XIV)

CARACTERÍSTICAS
Integração da pintura, escultura e arquitetura; Igreja católica exerceu forte controle sobre a produção científica e cultural concretizando uma ligação entre a produção artística com o cristianismo; Iluminuras e vida monástica;

Arte Românica
(Século X ao Século XII)

CARACTERÍSTICAS
Redescoberta da tradição cultural e artística do mundo Greco-romano; Formas volumosas, estilizadas, duras e ‘primitivas’; Estilo essencialmente clerical, sendo a Igreja a única fonte de encomendas de trabalhos artísticos (extensão do serviço divino); Exemplos: Afrescos - técnica de pintura mural, executada sobre uma base de gesso ou nata de cal ainda úmida;

Arte Gótica
(Século XII ao Século XV)

CARACTERÍSTICAS
Deslocamento da vida social do campo para a cidade (burguesia emergente); Formas mais delicadas esteticamente (vitrais); Objetos preciosos: marfim, ouro, prata e decorados com esmalte, ricos manuscritos ilustrados; Presença do realismo na representação, entretanto ainda não conseguiam realizar plenamente a ilusão de profundidade do espaço;

Renascimento
(Século XV ao Século XVII)

CARACTERÍSTICAS
Espírito do Renascimento: humanismo pregava a valorização do homem e da natureza, em oposição ao divino e sobrenatural ; Ideal humanista e o rigor cientifico: espaço, na arquitetura, as linhas e cores, na pintura, e os volumes, na escultura; Interesses terrenos passam a dominar os celestiais: os valores mudam de místicos à religiosos a materiais e intelectuais; Conquistas: perspectiva, claro-escuro, realismo, volume.

Arte PréColombiana
(1100 a.C. ao Século XVI)

CARACTERÍSTICAS
OLMECAS: 1100 a.C a 200 d.C – escultura rústica, mas de grande força expressiva, feita muitas vezes em materiais raros como o JADE. Suas obras também impressionaram pela monumentalidade. CIVILIZAÇÃO MAIA: 1000 a.C – Construtores de grandes cidades: a pirâmide e o palácio. A escultura Maia decorava os templos e palácios ou aparecia sob a forma de monólitos isolados. A cerâmica maia e reconhecida por sua técnica refinada e seu intenso colorido. CIVILIZAÇÃO ASTECA: SEC. XIV e XVI –Ergueram imponentes templos piramidais e luxuosos palácios para um império Absolutista e de rígida organização social de senhores e escravos.

CARACTERÍSTICAS
CIVILIZAÇÃO MOCHICA: localizada no Peru, entre os anos 200 e 800 da era cristã. Sua principal arte foi a ourivesaria. Produziram joias e adereços femininos. CIVILIZAÇÃO TIAHUANACO: Em torno do ano 1000. Sua arquitetura e escultura de maciças figuras ainda desafiam a análise e a interpretação dos arqueólogos. CIVILIZAÇÃO CHIMU: Desenvolveu-se ao norte, entre os anos 1300 e 1438. Era uma civilização requintada, cujos trabalhos em cerâmica e ourivesaria, como vasos zoomórficos e antropomórficos, ídolos e máscaras cerimoniais, apresentam ora motivos realistas, ora abstratos. CIVILIZAÇÃO INCA: Desenvolveu-se entre 1400 e 1532. A arquitetura é o aspecto mais surpreendente da cultura do povo inca. As construções impressionam por sua imponência e simplicidade. O único elemento ornamental são as portas em forma de trapézio.

Barroco
(Século XVII ao Século XVIII)

CARACTERÍSTICAS
Propulsor: Reforma Protestante; Arte como tarefa de propagar o catolicismo e ampliar sua influência; Rompimento do equilíbrio entre sentimento e razão/arte e ciência; Predomínio das emoções e não do racionalismo renascentista; Excessivo uso do claro-escuro, o que intensifica a expressão dos sentimento, dramaticidade.

Rococó
(1730 a 1760)

CARACTERÍSTICAS
Arte aristocrática, requintada e convencional: surgiu na França, após a morte de Luis XIV; Técnicas de execução perfeitas nas formas leves e delicadas, tons pastéis; Manifestou-se principalmente na decoração de interiores, que eram revestidos de abundante e delicada ornamentação; Desenvolvia temas mundanos, ambientados em parques e jardins ou em interiores luxuosos; Desaparecem os contrastes radicais de claro-escuro e passam a predominar as tonalidades claras e luminosas.

Neoclassismo
(1760 a 1795)

CARACTERÍSTICAS
Nova tendência estética: retomar os princípios da Antiguidade Greco-Romana; Obra de arte: devia imitar não as formas da natureza, mas as formas já consagradas pelos os artistas clássicos gregos, assim como os renascentistas italianos; Presença de fatos históricos relacionados à vida do imperador, composições mitológicas e literárias, nus, retratos e paisagens.

Romantismo
(Final do Século XVIII – Início do Século XIX)

CARACTERÍSTICAS
Fortes mudanças sociais, políticas e culturais causadas pela Revolução Francesa; Surgiu como reação ao Neoclassicismo em favor da livre expressão da personalidade do artista; Valorização dos sentimentos e da imaginação como princípios da criação artística; Outros valores: sentimento do presente, o nacionalismo, a paixão por uma causa ou ideal e a valorização da natureza .

Goya

REFERÊNCIAS
JANSON, H.W.; JANSON, Anthony. Iniciação à História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful